Tag aeroportos

A importância da alocação de Slots usando o WSG reafirmada na última Assembleia Geral Anual da IATA

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association), em sua recente 75ª Assembleia Geral Anual, aprovou uma resolução sobre a política de slots, reafirmando a importância de um sistema de slots global e harmonizado nos aeroportos e pedindo que os governos resolvam urgentemente o problema de falta de capacidade.

Há mais de 40 anos, as Diretrizes Mundiais para Slots (WSG – Worldwide Slot Guidelines) gerenciam a capacidade de aeroportos saturados fornecendo benefícios aos consumidores, como horários convenientes, promoção da conectividade global e maximização da movimentação de aeronaves. Atualmente, mais de 200 aeroportos espalhados pelo mundo são coordenados (nível 3), o que significa que eles têm capacidade insuficiente para atender à demanda atual. Este número deve aumentar consideravelmente nas próximas décadas, porque a construção de aeroportos não está acompanhando o aumento da demanda de movimentação de aeronaves.

É essencial que os órgãos reguladores da região, incluindo o Brasil, continuem a aderir ao WSG como o padrão global de políticas, princípios e procedimentos de alocação de slots e gerenciamento da capacidade disponível em aeroportos saturados para garantir uniformidade, consistência, certeza, continuidade e flexibilidade e assim fornecer horários e conectividade de forma harmônica. Isto reforça a forma justa, transparente, independente e não discriminatória da alocação de slots. Além disso, fornece uma estrutura padronizada para que as companhias aéreas operem conforme seus horários publicados e planejem seus planos de crescimento futuros.

Com isso, a resolução também elaborou a Declaração de Objetivos do WSG, que incluem:

– Facilitar a escolha do consumidor e melhorar a conectividade global,

– Fornecer horários convenientes que atendam à demanda do consumidor,

– Alocar slots de forma transparente e sem discriminação por um coordenador independente de slots, e

-Aproveitar todo o potencial da capacidade da infraestrutura do aeroporto, avaliando regularmente a capacidade.

Os slots do aeroporto são horários específicos previstos para uma aeronave pousar ou decolar. Nos casos em que a procura por slots em um determinado aeroporto excede a capacidade disponível, esse aeroporto pode ser considerado ‘de capacidade restrita’, quando então é implementado um processo de ‘alocação de slot’. Veja neste vídeo um guia resumido sobre a alocação de slots.

Tags, , ,

Tecnologia de reconhecimento facial auxilia consumidores na hora do check-in em aeroportos brasileiros

Trazer mais agilidade ao check-in e inovação para seus consumidores foram motivações que há cerca de um ano, levaram a GOL Linhas Aéreas Inteligentes a entrar em contato com a startup brasileira de reconhecimento facial FullFace. Juntas, as empresas implementaram o Selfie Check-In, processo de confirmação de reservas pelo celular, por meio de uma “selfie” do passageiro. A solução da startup brasileira, desenvolvedora de uma tecnologia proprietária de reconhecimento da face, faz a companhia somar atualmente mais de 500 mil clientes cadastrados. Em um ano, foram realizados mais de 1 milhão de processos de Selfie Check-In.

A GOL é a pioneira no mundo em oferecer esta opção aos passageiros de voos domésticos ou internacionais. “O reconhecimento facial já é uma opção em todo e qualquer lugar que seja necessário a identificação do usuário. A FullFace tem a tecnologia que torna viável a utilização de forma segura e eficiente, em ambientes web, mobile e físicos, para que empresas quebrem paradigmas e busquem novas opções de identificar seus usuários de forma segura, ágil e inovadora”, explica Danny Kabiljo, CEO da startup.

Kabiljo ressalta também que o reconhecimento facial é uma tecnologia eficiente e de fácil integração, uma vez que basta uma câmera de celular ou webcam para viabilizar a identificação de uma pessoa, podendo assim ser aplicada em qualquer setor e de forma integrada em todas os meios utilizados pelo mesmo.

“Trabalhamos com o desenvolvimento interno e criamos um time que observa tudo o que as startups do mercado estão fazendo. Vimos que a FullFace já tinha esta tecnologia que abreviaria nosso tempo de lançamento do produto. Foi um trabalho a quatro mãos: algoritmo da FullFace junto ao nosso desenvolvimento do aplicativo”, explica Paulo Palaia, diretor de tecnologia da GOL.

A leitura dos pontos do rosto se dá pela estrutura óssea, ou seja, informações superficiais como barba ou maquiagem não alteram o resultado final da checagem. Ao invés de uma foto, é gerado um código com cerca de 16 mil caracteres, como um CPF facial, o que garante segurança e privacidade aos dados do cliente. Nenhuma outra companhia aérea no mundo possui esta tecnologia.

Tags, , , , , ,

GRU Airport amplia tempo de utilização de Wi-Fi gratuito

Usuários agora podem utilizar duas sessões de uma hora

O GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo – tem uma novidade para todos os usuários. Desde o início de março, ao acessar a rede sem fio do aeroporto (GRU WI FI), será possível utilizar duas sessões gratuitas de uma hora cada, com velocidade de cinco megabytes por segundo.

Com a ampliação do período, os usuários poderão aproveitar ao máximo suas redes sociais, navegar pelas páginas de internet e, também, usar os streamings de música e vídeo sem perder qualidade ou travamentos.

Além disso, as duas sessões de uma hora não são seguidas. Ou seja, o usuário pode usar uma hora em um período e a outra em um horário diferente no mesmo dia.

Para acessar é bem simples. Basta habilitar o Wi-Fi no celular, tablet ou notebook, escolher a rede GRU WIFI e, com apenas um click e sem necessidade de fazer cadastro, escolher a opção GRU Wi-Fi Grátis no site da Boingo – provedor líder mundial em aeroportos em serviços wireless. Após as duas horas, o usuário poderá optar por um dos pacotes disponíveis (Boingo Unlimited – R$ 12,45/mês e 20 megabytes por segundo, ou Boingo AsYouGo, R$ 19,90 por 24 horas e velocidade de 10 megabytes por segundo).

Tags, , , , , , , ,

Startup ajuda brasileiros que tiveram voos atrasados, cancelados ou perda de bagagem

cf915673-1003-4c92-84ef-20f7d2bcc754

Voos são adiados ou cancelados a todo o momento nos principais aeroportos do Brasil, porém poucos passageiros sabem que a partir de 1 hora de atraso já é possível reivindicar assistência das companhias aéreas. E os que vão atrás de seus direitos enfrentam grande burocracia e falta de interesse das companhias aéreas para resolução do problema. Pensando nisso, foi lançada em junho a NãoVoei.com , startup que busca reparações de danos a passageiros que passaram por situações de voo atrasado ou cancelado, bagagem extraviada ou overbooking nos últimos três anos.

Funciona assim: os passageiros relatam seu caso no site, por chat on-line ou telefone. O especialista em reparação de danos, então, coleta detalhes do ocorrido e valida se é passível ou não de indenização. Se sim, ele reúne a documentação necessária para buscar uma solução amigável junto à companhia aérea. Se não for possível um acordo, o caso é transferido à rede de prestadores de serviços jurídicos da empresa para adoção das medidas judiciais cabíveis. Geralmente, cada caso demora de três a quatro meses para se resolver e o valor das indenizações, em média, fica entre R$ 2 mil e R$ 8 mil a título de danos morais, além do ressarcimento de eventuais danos materiais que o passageiro tenha arcado (alimentação, hospedagem, transporte, etc.).

Segundo análise dos últimos dados divulgados pela Anac, do mês de março, 8% dos voos atrasam pelo menos 30 minutos. “Quem usa bastante o transporte aéreo sabe que os atrasos são comuns, porém, muitos deixam de correr atrás de seus direitos ou não estão preparados para resolver o problema sozinhos. Nosso objetivo é agilizar o atendimento, promovendo o contato direto com profissionais qualificados. Em última instância, estamos contribuindo também para a melhoria da prestação de serviços das empresas aéreas”, conta Alexandre Monteiro, sócio-fundador da NaoVoei.com.

A startup só cobra se houver alguma reparação de danos – neste caso, fica com uma taxa de 30% do valor efetivamente recebido pelo passageiro. A ideia partiu da experiência de um dos sócios, que teve prejuízos profissionais quando seu voo de Curitiba a São Paulo sofreu atraso de cinco horas. “Ele perdeu reuniões e outros compromissos que poderiam render novos clientes”, relata Monteiro. Em seu primeiro mês, a NaoVoei.com prevê faturamento de R$ 30 mil e, até o final de 2017, a meta é chegar aos R$ 300 mil, somando R$ 1 milhão em indenizações.

Tags, , , , , ,

Segurança aeroportuária: acessórios portáteis podem ser boa alternativa para o setor

60da2582-97b7-41c6-802d-48c3b9693a8c

A questão da segurança aeroportuária no Brasil é um tema de grande relevância, se considerados os aproximados 17 mil quilômetros de fronteiras terrestres e 7 mil quilômetros de fronteiras marítimas do país, somados à quantidade diária de pessoas que transitam em solo nacional. Mas mesmo com forte atuação da Polícia Federal e das Forças Armadas, o setor ainda carece de políticas e tecnologias que reforcem a vigilância no país.

Inspeção

Por determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), antes do embarque, todos os passageiros devem passar por um procedimento de inspeção que tem por intuito detectar armas, explosivos, drogas ou materiais que representam perigo à sociedade. Normalmente essa inspeção é feita com o auxílio de instrumentos como ‘raio-x’ e detectores de metal, bem como por agentes de segurança.

Expectativa

Recentemente, a ANAC determinou novas medidas de inspeção em aeroportos de todo o Brasil, ao mesmo tempo em que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinou, junto ao Ministério da Defesa, um Acordo de Cooperação Técnica, que irá permitir um maior investimento em diversas áreas de segurança, o que inclui a aeroportuária.

Com isso, para 2017 há uma expectativa no mercado forense de que os aeroportos em âmbito nacional passem a investir em equipamentos de última geração, fortalecendo ainda mais as atividades de fiscalização, principalmente em períodos de grande fluxo de pessoas, como o das férias e feriados prolongados.

Após recentes ondas de atentados, muitos países, como o México, por exemplo, têm investido pesado neste tipo de tecnologia, de modo a reforçar a segurança local. Atualmente, avançados instrumentos portáteis direcionados a este mercado já podem ser encontrados no Brasil, como o FirstDefender RM, o TruDefender FTX e o Gemini, desenvolvidos pela Thermo Fisher Scientific.

O Thermo Scientific FirstDefender RM possibilita obter, em segundos, a exata identificação de materiais perigosos, químicos e explosivos, mesmo através de recipientes translúcidos selados. Já o Thermo Scientific TruDefender FTX permite identificar rapidamente materiais perigosos e explosivos. Na versão FTXi há um celular móvel acoplado, que se conecta diretamente com o comando de incidente, evitando exposição da equipe de análise ao objeto suspeito. Por sua vez, o Thermo Scientific Gemini é atualmente o único dispositivo portátil no mundo que combina as tecnologias dos dois instrumentos anteriores (Raman e NIR, respectivamente), conferindo flexibilidade às equipes de emergência, viabilizando tomadas de decisão embasadas em resultados analíticos confiáveis e obtidos rapidamente.

Outro destaque dentre os aparelhos é o Thermo Scientific TruNarc, analisador portátil que usa a técnica RAMAN, idealizado para uso em operações policiais de combate ao narcotráfico. Por meio dele, é possível identificar em segundos, de maneira não destrutiva, e sem a necessidade de contato direto com a amostra, substâncias como cocaína, êxtase, heroína, entre outros. Para nós da Thermo Fisher Scientific, é de extrema importância desenvolver aparelhos como estes, que nos permite seguirmos com nossa missão de tornar o mundo mais saudável, limpo e mais seguro”, afirma o gerente de vendas da linha de analisadores portáteis, Clauber Bonalume.

Tags, , ,