Tag 100 Open Startups

Startups do inovabra habitat estão no Top 10 do Ranking 100 Open Startups 2020

O Ranking 100 Open Startups, publicação anual que destaca as startups mais atraentes para o mercado corporativo, anunciou durante o Whow! Festival de Inovação as empresas que mais se destacaram em 2020. Entre elas estão 10 habitantes do inovabra habitat – ambiente de coinovação do Bradesco, com atuação física e digital. As startups CoBlue, GETMORE, Smarkets, CleanCloud, Implanta IT, Digitalk, Guiando, Oficina de Valor, SVA Tech e Jobecam concorreram com mais de 13 mil inscritos e ficaram no Top 10 de oito categorias diferentes.

A Oficina de Valor, empresa focada em Data & Analytics que usa machine learning para ajudar as empresas a colocar os dados no dia a dia dos negócios, ficou em 1° lugar no ranking BigData; a Guiando, empresa especialista em desenvolvimento de tecnologias inteligentes para T.E.M. (Telecom Expense Management) e contas a pagar, também ficou em 1° lugar no ranking Fintech, a GETMORE, que atua no design e implementação de ações de gamificação, cashback e engajamento, ficou em 2° lugar no ranking Fintech; a Digitalk, que oferece SaaS para a transformação das centrais de atendimento, possibilitando um CRM omnichannel, ficou em 3° lugar no ranking Customer Service, a Implanta IT, startup especialista em inteligência de dados, que integra indústrias com seus canais de distribuição, ficou em 5° lugar no ranking de Agritechs.

A Smarkets, que consolida a demanda de diversos segmentos e possibilita a comercialização em alta escala de serviços e produtos, também ficou em 5° lugar no ranking Marketplace; a CoBlue, plataforma de gestão de desempenho & OKRs, ficou em 6° lugar no ranking New Trends; a SVA Tech, que desenvolve soluções de vídeo analítico baseadas em inteligência artificial e deep Learning, ficou em 6° lugar no ranking Indtechs; a CleanCloud, que oferece produtos para reduzir custos e melhorar conformidade com LGPD em nuvem AWS e Azure, ficou em 8° lugar no ranking NewTrends, a Jobecam, plataforma de empregos com vídeo recrutamento, inteligência artificial e entrevista às cegas por vídeo, ficou em 9° lugar no ranking Inteligência Artificial.

“Ficamos muito felizes em saber que as startups do inovabra habitat estão entre as mais atraentes para o mercado corporativo. Nosso objetivo é justamente conectar as melhores empresas e suas soluções aos desafios do Bradesco e das corporates do inovabra habitat. Vê-las no Top 10 em diferentes segmentos mostra que estamos no caminho certo. Queremos ampliar ainda mais as oportunidades de negócios conectando startups do Brasil inteiro, por meio do novo modelo digital do inovabra habitat”, destaca Renata Petrovic, head do inovabra habitat.

Tags, , ,

Innovation Awards Latam premia as startups mais promissoras de vários países

A busca por novos e rentáveis modelos de negócios tem crescido nos últimos anos. Um exemplo disso é a aposta de empreendedores em ideias e soluções mais inovadoras e práticas. E setores como segurança, educação, saúde, mobilidade urbana, entre outros, ganham cada vez mais destaque no desenvolvimento de produtos e serviços. Nesse cenário, as startups saem na frente e viram um grande celeiro de inovação.

É o que comprova o Innovation Awards Latam, competição para Startups da América Latina, organizada pela Cantarino Brasileiro. Este ano, a cerimônia de premiação e reconhecimento das melhores startups da América Latina acontece no dia 30 de julho, em São Paulo. O prêmio teve mais de 800 startups inscritas entre 8 de fevereiro e 4 de maio deste ano, com 326 cases válidos, incluindo especialistas em inovação do mundo inteiro e grandes empresas focadas no desenvolvimento de startups empreendedores de 11 países.

A avaliação foi realizada por mais de 60 jurados de 13 diferentes países, entre eles, Don Tapscott, maior referência em blockchain no mundo; Guga Stocco, responsável pela inovação do Banco Digital; e Lisa Besserman, eleita uma das 100 mulheres mais influentes em Tecnologia pela revista Business Insider.

Ao todo, foram escolhidas 27 startups finalistas, com 180 melhores cases, sendo 35% do Brasil, 13,5% do México e 11,2% da Argentina, divididos em seis categorias: Big Data, Blockchain, IoT, Inteligência Artificial, APIs e Cyber Security.
“O prêmio consagra as melhores startups e gera oportunidades para parcerias internacionais e comerciais entre as muitas empresas que vislumbram negócios com bons resultados em inúmeros setores da economia”, destaca Marcos Cantarino, diretor da Cantarino Brasileiro.

O Innovation Awards Latam conta com o apoio de 32 entidades de diferentes países. Entre eles, Crunchbase, principal base de dados de startups e investimentos do Vale do Silício; Latam Startups, entidade canadense de fomento de negócios, F10, incubadora e aceleradora da Suíça; e Invest Hong-Kong.

Como próximas ações do projeto, estão programados Innovation Day em São Paulo, dia 1º de agosto, e em Guadalara (México), dia 15 de agosto.

Confira abaixo os finalistas por categoria:

Inteligência Artificial

Emotion Research Lab (México)
Entelai (Argentina)
Kiwi Campus (Colômbia)
TNH Health (Brasil)
Thermy (México)

APIs

Clinch Logistics (México)
Digibee (Brasil)
Doopla (México)
Rombus Global (Argentina)
Übank (México)

Big Data

Biva (Brasil)
Feedz (Brasil)
Ibbi (Argentina)
Save Sarah (Chile)
Schoolastic (Brasil)

Blockchain

Artis International (Argentina)
CoinWise (Brasil)
DreamJobs (Colômbia)
Moeda (Uruguai)
PrestaGente (Colômbia)

CyberSecurity

guardSI Cybersecurity (Brasil)
Hack&Secure (Colômbia)

IoT

Byond (Brasil)
Nearbee (Brasil)
Phygitall (Brasil)
Sii Smart Buildings (Brasil)
Unicorn Games (Uruguai)

Tags, , , ,

Oiweek: startups podem submeter propostas para o maior evento de inovação aberta

Startups interessadas em participar da Oiweek 2018 – evento líder mundial de inovação aberta – podem apresentar suas soluções para os desafios do mercado e da sociedade conectando seus projetos no site http://www.oiweek.com.br/queroirstartup até o próximo dia 04 de fevereiro.

Os inscritos serão sugeridos pela ferramenta de matchmaking para os mais de 5.000 executivos de grandes companhias que integram a plataforma 100 Open Startups. As avaliações geradas pela rede indicarão as startups mais atraentes para o mercado, as quais serão convidadas para o Speed-Dating do evento, dinâmica de reuniões junto às 100 principais empresas líderes engajadas em cocriar soluções de impacto, discutir parcerias, investimentos e contratos, gerando negócios sustentáveis para todos os envolvidos.

Realizada de 18 a 20 de março, no WTC – Golden Hall, em São Paulo, a Oiweek reunirá empresas líderes de todos os setores da indústria e as startups mais atraentes para o mercado, além de cientistas e investidores. A expectativa é que sejam realizadas mais de 5.000 reuniões.

Os participantes desta fase concorrerão ao Ranking das 100 Open Startups, fase final do ciclo anual do programa 100 Open Startups, principal plataforma de conexão entre grandes empresas e startups, com mais de 4.000 startups ativas, 5.000 executivos avaliadores e 500 grandes companhias conectadas.

A 10ª edição da Oiweek deve reunir 400 startups nacionais e internacionais, 100 grandes empresas, 200 investidores, além de 100 universidades.

Tags, , , , , ,

Johnson & Johnson recebe inscrições de startups para Desafio América Latina até 31 de janeiro

Maior e mais diversificada empresa de saúde do mundo, a Johnson & Johnson está com inscrições abertas até o dia 31 de janeiro de 2018 para o Desafio América Latina, que busca startups com ideias inovadoras, tecnologias ou soluções nas áreas específicas de: Dispositivos Pessoais, Diagnósticos ou Terapêutica Digital, Ativos Naturais e Microbioma, Cuidados ao Ar Livre e Oncologia, Neurociências e Doenças Infecciosas.

O programa é realizado em parceria com o movimento 100 Open Startups, principal plataforma internacional de conexão entre grandes empresas e startups, e está aberto a todas as companhias sediadas na América Latina. As inscrições devem ser feitas pelo site www.openstartups.net/events/jnj/#top. Os vencedores serão anunciados em março de 2018, durante a Oiweek, em São Paulo, Brasil.

As startups que apresentarem as melhores ideias, tecnologias ou soluções para avançar nos cuidados com a saúde concorrerão a até US$ 25 mil em subsídios, residência em uma incubadora JLABS, além da oportunidade de trabalhar com especialistas da Johnson & Johnson. “O segundo ano de desafio é reflexo do nosso compromisso com a pesquisa e inovação na América Latina. Estamos entusiasmados em poder dar continuidade ao apoio a empreendedores para desenvolverem soluções inovadoras e importantes para o futuro do cuidado com a saúde de pacientes e consumidores”, comenta Fabiana Gargaro, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento da Johnson & Johnson Consumo para a América Latina.

“Estamos bem otimistas com mais este desafio lançado, abrindo novas oportunidades para que startups de toda a América Latina concorram a uma vaga e trabalhem em conjunto com uma das maiores referências na área de saúde”, observa Bruno Rondani, CEO e fundador do movimento 100 Open Startups.

Desafios:

– Dispositivos pessoais, diagnósticos ou terapêutica digital: para o autocuidado e o tratamento diário do consumidor, particularmente nas áreas de sono, cuidados com a pele, dor, cuidados com a mãe e o bebê e saúde bucal.

– Ativos naturais e microbioma: eficácia superior em novos ingredientes para cuidados bucais, cuidados com a pele, saúde digestiva, cuidados femininos, dor ou alergias.

– Cuidados ao ar livre: proteção contra o sol, poluição, desidratação, alérgenos, insetos e germes.

– Oncologia, neurociências e doenças infecciosas: prevenção, diagnóstico e novas soluções terapêuticas.

Tags, , , , ,

Estudo aponta as tendências de inovação mais desejadas pelo mercado

Com a finalidade de entender quais são as tecnologias e inovações demandadas pelo mercado e as que vêm sendo desenvolvidas por startups, o movimento 100 Open Startups acaba de lançar o estudo “As tendências de inovação mais desejadas pelo mercado e as oportunidades para startups”.

A lista, composta por 43 tecnologias, é uma compilação do relatório do Observatório de Inovação de Negócios da Comissão Europeia, do Index de Tendências Tecnológicas da KPMG e da pesquisa realizada na base do movimento 100 Open Startups.

Foram recebidas 3.665 respostas de aceleradoras, executivos de grandes empresas, investidores e especialistas. As top cinco tendências, na opinião do mercado, são Big Data, Internet das Coisas, Design para Inovação, Inovação em Modelos de Negócio para Competitividade Global e Experiência do Consumidor.

“Como Big Data & Analytics e Internet das coisas integram o desenvolvimento de outras tendências, essas acabam se destacando como as mais desejadas e também exploradas. Entretanto, o estudo aponta oportunidades de desenvolvimento de inovação em setores menos explorados em relação à demanda existente, como Computação Quântica, Nanotecnologia, Realidade Aumentada, Impressão 3D, além do desejo por Parcerias Público Privadas”, explica Bruno Rondani, CEO e fundador do movimento 100 Open Startups.

O estudo também traz as soluções oferecidas pelas startups, demonstrando as principais oportunidades de desenvolvimento de projetos inovadores. Segundo Rondani, ao analisar os resultados, identificou-se que há um grupo de startups atuando nessas áreas. “Com isso, estimulamos as empresas iniciantes a atuarem nessas tendências e as grandes empresas e investidores a encontrarem as soluções e conhecimentos que necessitam, além de incentivar a articulação de políticas públicas para o desenvolvimento do conhecimento demandado”, comenta Rondani.

Com operações na América Latina e Índia, a plataforma 100 Open Startups conta com o engajamento de mais de 5.000 executivos de 500 grandes empresas de um lado e mais de 4 mil startups ativas e 200 investidores do outro. Das startups cadastradas na plataforma, mais de 300 atingiram o Nível 5, ou seja, são consideradas atraentes e preparadas para colocar suas inovações no mercado em parceria com grandes empresas. Também já foram gerados, nos últimos dois anos, mais de 700 contratos entre as startups e as grandes empresas.

O estudo completo está disponível em formato de ebook no site http://www.openstartups.net. Basta preencher o formulário para receber o conteúdo gratuitamente por e-mail.

Tags, , , , , ,

Votorantim em parceria com startups para gestão patrimonial inteligente

Desafio “Territórios Inteligentes” da Votorantim S.A. entra na última fase e contará com quatro projetos

Entre setembro e novembro, 54 startups participaram da iniciativa realizada pela Votorantim S.A. em parceria com a 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups e grandes companhias. No programa foram selecionadas quatro finalistas que apresentaram soluções inovadoras ao desafio proposto: tecnologias para inspecionar e gerir propriedades da Votorantim e suas empresas. As startups selecionadas foram Altave, Maply, Pix Force e Treevia.

Na próxima fase – prevista para terminar em março de 2018 – as startups realizarão testes práticos no Legado das Águas em SP, onde deverão mostrar capacidade de suas propostas em um grande território. “Cada uma dessas startups oferece um produto diferente, que podem se complementar. Nossa expectativa é contar com todas elas como parceiras da Votorantim, ao final desse período de teste”, diz André Carloni, gerente de gestão imobiliária da Votorantim.

O desafio “Territórios Inteligentes” é uma iniciativa do Centro de Excelência da Votorantim, que atua na área de gestão de ativos imobiliários. Em quase 100 anos de história, a Votorantim acumulou um conjunto bem diversificado de imóveis. Entre eles, constam fazendas, minas, galpões, plantações de eucalipto e reservas ambientais. Ao todo, este patrimônio soma 450.000 hectares e equivale a três vezes o território da cidade de São Paulo.

“A ideia é encontrar parceiros com tecnologias diferenciadas que possam oferecer, por exemplo, não só a captura de imagens desses territórios, mas uma forma de lidar com elas e transformá-las em dados úteis para a Votorantim”, explica André Carloni. “Nosso foco nesse desafio é encontrar tecnologias que incorporem eficiência e inovação aos processos de gestão de grandes ativos em diferentes aplicações, desde o monitoramento de áreas de mineração, mapeamento de invasões, acompanhamento das plantações, identificar eventos de causa natural e construir mapas de uso e ocupação do solo”.

Cada uma das startups possui uma expertise distinta. A Altave desenvolve soluções de monitoramento baseadas em balões cativos – que são fixos em um ponto específico e alimentados por gás hélio ou hidrogênio, funcionando como uma torre inflável – e ganhou destaque internacional com a segurança das Olimpíadas 2016. O foco da Pix Force é processar imagens próprias e de terceiros, gerando um conhecimento de negócios para a companhia, com base no data analytics. Já a Maply desenvolve solução inovadora de automação de voos, processamento, visualização, análise e compartilhamento de dados captados por drones. No que diz respeito ao monitoramento de ativos florestais, a Treevia trabalha com novas formas de realizar o processo, por meio da integração de big data, machine learning e internet das coisas.

A Votorantim acredita que soluções propostas por startups podem aumentar a eficiência de sua atuação em diversas áreas.

A plataforma 100 Open Startups é patrocinada por empresas globais que, juntas, avaliam e classificam startups do mundo inteiro. As jovens empresas mais atraentes são selecionadas a partir de uma metodologia que envolve cinco etapas e uma produção baseada em atratividade, geração de negócios e atração de investimentos.

Tags, , , , ,

Empresas dos setores têxtil e de calçados buscam startups que tenham soluções para o mercado

Nesta quinta-feira, 14 de setembro, será realizado, em São Paulo, o primeiro Demoday FashionTec – Indústria e Varejo. O objetivo é conectar empresas dos setores têxtil e de calçados a startups que tenham soluções relevantes aos desafios enfrentados pelo mercado.

O Demoday é realizado pela Finep em parceria com o movimento 100 Open Startups, principal plataforma de conexão de startups e grandes empresas, e com a Abit e Abicalçados. O evento terá a presença de grandes empresas interessadas em novas parcerias, como 2 Rios, Coteminas, Arezzo, West Coast, Kidy, Solvay, Natura, Geofusion, Sascar, Dow e Dupont.

Para Daniel Dias, Head de biotech na Solvay, uma das patrocinadoras do movimento 100 Open Startups, a expectativa é reunir e conectar importantes players do setor no ecossistema de inovação para que, realmente, troquem informações, demandas e experiências e, efetivamente, acelerem e promovam novos negócios, por meio de inovação aberta, seja para o B2B ou B2C. “Espero que os participantes e o setor saiam do evento mais fortalecidos, com uma visão conjunta das demandas, das necessidades do setor e com o senso de atuação imediata na inovação, dentro do modelo open innovation. Mais que isso, espero que a cultura de inovação do setor seja desafiada para amadurecer”, acrescenta Dias.

Entre as startups que se inscreveram para o Demoday FashionTec – Indústria e Varejo, estará presente a Squidit, plataforma líder de influencer marketing no Brasil, que já tem em seu portfólio clientes do setor têxtil, além de outras convidadas

“Para empresas que trabalham com inovação, como é o caso da Squid, participar de um evento como o FashionTec é uma excelente oportunidade para iniciar o contato com grandes marcas para apresentar nossas novidades. Com apenas uma apresentação, conseguimos iniciar diversas parcerias e nos consolidar cada vez mais no setor”, comenta Felipe Oliva, CEO da Squid.

“Este evento é a oportunidade para startups apresentarem seus projetos e cocriarem soluções para os desafios enfrentados pelo mercado. Nosso objetivo é criar essa conexão entre empresas e startups, a fim de gerar novas oportunidades de negócios”, comenta Bruno Rondani, CEO e fundador do movimento 100 Open Startups.

Demoday Fashion Tech – Indústria e Varejo
Data: 14 de setembro (quinta-feira)
Horário: 08:30 às 12:00
Local: FINEP
Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 510 – Itaim Bibi, São Paulo – SP

Tags, , , , , , ,

Votorantim S.A. e 100 Open Startups lançam desafio para startups voltadas ao desenvolvimento de negócios

A Votorantim S.A. lança o desafio “Territórios Inteligentes” em parceria com a 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups e grandes companhias. O desafio faz parte de uma iniciativa do Centro de Excelência da empresa, que atua nas áreas de soluções compartilhadas, tecnologia da informação e gestão de ativos imobiliários. As inscrições estão abertas até 30 de setembro e podem ser feitas por este link.

O desafio “Territórios Inteligentes” tem como objetivo propor novas soluções em gestão de territórios para aumentar a eficiência da atuação local, além de buscar formas de automatizar serviços e atividades nos territórios sob gestão da Votorantim S.A. e suas empresas investidas. A companhia busca startups que proponham soluções para monitorar territórios e mitigar riscos; conhecer e preservar a biodiversidade; fiscalizar serviços prestados em campo; identificar eventos de causa natural e construir mapas de uso e ocupação do solo.

“Somos uma empresa quase centenária e ao longo da nossa trajetória sempre buscamos trazer inovação para os negócios. Nosso foco neste desafio é encontrar startups que apresentem soluções e tecnologias inovadoras para a gestão de territórios, uma vez que a Votorantim possui uma área de 450.000 hectares, equivalente a 3 vezes a cidade de São Paulo”, conta André Carloni, gerente de gestão imobiliária do Centro de Excelência da Votorantim S.A.

No dia 17 de outubro serão selecionados os projetos das 10 melhores startups e nas semanas seguintes, serão feitas avaliações para a escolha da startup vencedora. No início do próximo ano, a startup escolhida colocará em prática o projeto-piloto com as aplicações adaptadas aos projetos da Votorantim S.A.

A 100 Open Startups é uma plataforma online patrocinada por empresas globais que, juntas, avaliam e classificam startups do mundo inteiro. As jovens empresas mais atraentes são selecionadas a partir de uma metodologia que envolve cinco etapas e uma produção baseada em atratividade, geração de negócios e atração de investimentos.

Tags, ,

Citrosuco e 100 Open Startups lançam desafio para startups de base tecnológica

Atuando em toda a cadeia produtiva do suco de laranja, do cultivo agrícola até a entrega de produtos, a Citrosuco abriu inscrições para o Desafio Biomassa Cítrica – Mais da Laranja, que busca alternativas para aproveitar essa importante e rica matéria-prima.

O programa é realizado em parceria com o movimento 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas e fundos de investimento, da qual a Citrosuco é uma das patrocinadoras. O Desafio Biomassa Cítrica – Mais da Laranja tem inscrições abertas até dia 31 de agosto, no site http://openstartups.induct.no/public/pages/citrosuco.

O conteúdo será avaliado por executivos da Citrosuco conectados às startups pelo processo de matchmaking online. As propostas que se destacarem apresentarão seus projetos para a banca de avaliadores, que poderão se tornar parceiros no desenvolvimento de projetos pilotos, podendo se transformar em oportunidades para contratos futuros com a Citrosuco, na forma de prestação de serviços ou aquisição de produtos inovadores, de acordo com o nível de maturidade e consistência tanto da startup quanto da solução apresentada.

Para participar do Desafio, as startups devem apresentar soluções nas categorias:

– Extração de outros ingredientes da biomassa da laranja;
– Nanotecnologia – Orientada ao desenvolvimento de nanocelulose;
– Desenvolvimento de produtos farmacêuticos;
– Desenvolvimento de produtos alimentícios derivados da biomassa da laranja;
– Outras soluções disruptivas.

“Esta é uma excelente oportunidade para startups de todo o país se tornarem parceiras da maior empresa de suco de laranja do mundo. Cada vez mais temos companhias buscando inovação nas empresas iniciantes”, comenta Bruno Rondani, fundador e CEO do movimento 100 Open Startups.

“A Citrosuco acredita numa gestão pautada pela inovação e em um ambiente aberto às ideias. Desenvolvemos uma série de programas de pesquisa e inovação junto a empresas e instituições de ensino e a parceria com o movimento 100 Open Startups é mais uma iniciativa nesse sentido. Buscamos continuamente identificar oportunidades de aprimoramento em nossos processos, melhorando a qualidade e a rentabilidade de nossos produtos”, afirma Fabio Thomazelli, head global de marketing da Citrosuco.

Tags, , , ,

Fumsoft firma parceria com rede internacional de inovação

A Fumsoft agora faz parte da rede BIN@, um grupo que promove a inovação e a internacionalização de empresas de base tecnológica. Fundada, em 2010, pelas universidades do Porto (Portugal), Sheffield (Inglaterra) e USP (São Paulo), a rede atua com foco na identificação de oportunidades, na organização de missões científicas, tecnológicas e na criação de condições para a internacionalização de startups nascidas em ambiente acadêmico.

Para Pedro Coelho, coordenador de P&D e Inovação da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, cofundador e coordenador geral da rede BIN@, a Fumsoft é uma instituição que desenvolve programas nas áreas de empreendedorismo (aceleração de startups), qualidade, internacionalização, inovação e que tem como missão induzir o desenvolvimento da cadeia produtiva da tecnologia de informação em Minas Gerais. Por ser um parceiro muito alinhado com a estratégia e missão da rede BIN@ pode alavancar a participação de instituições do estado nas atividades do grupo.

“A Fumsoft poderá ter um papel fulcral no alinhamento de interesses das empresas de TI de Minas Gerais com outros parceiros da rede BIN@. Foi com entusiasmo que acolhemos a entidade como associado da rede, estou certo que todos teremos a ganhar com essa colaboração”, completa.

Conexões – Segundo Coelho, anualmente e alternadamente, uma das universidades fundadoras da rede BIN@ organiza um evento internacional, visando a dinamização das atividades do grupo e para proporcionar condições para o desenvolvimento de parcerias com valor econômico e impacto social. O programa desses eventos inclui um conjunto de sessões abertas, ações temáticas, workshops, desafios de design e desenvolvimento de produto, uma mostra de tecnologias e outros eventos complementares, com acesso livre e gratuito. “Este ano, na Roménia, iniciamos uma nova atividade – os Mid-Term events – dando oportunidade a outros parceiros de participarem ativamente na promoção das atividades da rede BIN. No próximo ano, o 2.º Mid-Term event irá acontecer na Polônia, e será organizado pela Universidade Técnica da Silésia”, comenta.

A rede BIN@ realiza missões internacionais envolvendo startups e spin-offs. “Essas ações facilitam a internacionalização de atividades de investigação e de comercialização dos nossos parceiros. Temos vários casos de sucesso em países como Chile, Brasil, Uruguai, Suécia, Reino Unido, República Checa, Portugal, entre outros”.

Possui também um programa de softlanding para empresas em pré-incubação que oferece a possibilidade a jovens empreendedores de abordarem mercados internacionais, obtendo apoio local de incubação, numa 1ª fase free-of-charge. Atualmente, conta com um projeto de pré-incubação no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, composto por estudantes finalistas da USP em São Paulo.

Realiza várias outras iniciativas como a constituição de consórcios e identificação de parceiros para projetos de P&D, acompanhamento de visitas institucionais para apresentação do ecossistema local de inovação, ações de matchmaking b2b, a2b e a2a (a-academia; b-business), entre outras.

Para mais informações, acesse businessandinnovation.net

Tags, , , , , , ,

Votorantim Cimentos e 100 Open Startups buscam empresas de base tecnológica com foco na indústria 4.0

A Votorantim Cimentos abre inscrições para o Desafio The Digital Cement Open Innovation. O programa busca projetos na área da construção, com foco na indústria 4.0. Com isso, a empresa busca criar um ecossistema de inovação que tenha o engajamento de startups, universidades, centros de pesquisa, fundos de investimentos e empregados.

O programa é realizado em parceria com o movimento 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas e fundos de investimento, da qual a Votorantim Cimentos é uma das patrocinadoras. O Desafio The Digital Cement Open Innovation teve as inscrições abertas no último dia 21 de junho, estendendo-se até o próximo dia 24 de agosto, no site: www.votorantimcimentos.com/openinnovation

Composto por 7 desafios, o programa terá profissionais com conhecimentos técnicos e em gestão específicos, que vão apoiar e mentorar todo o processo, ou seja, será possível interagir, validar o produto ou serviço ou mesmo cocriar e codesenvolver a solução mais aderente às necessidades do mercado.

Segundo o relatório do Boston Consulting Group (BCG), a Indústria 4.0 já conta com nove principais tecnologias (robôs automatizados, manufatura aditiva, simulação, integração horizontal, internet das coisas industrial, big data e analytics, nuvem, segurança cibernética e realidade aumentada).

Para participar do Desafio, as startups devem apresentar soluções em algumas das seguintes categorias:

Eficiência energética – sistemas de gestão de energia elétrica;
Realidade virtual + realidade aumentada para treinamentos de segurança, operação e manutenção;
Automatização da mão de obra para aumentar a produtividade das unidades industriais;
Visibilidade da entrega para o cliente;
Gestão de almoxarifado centralizado / inventário digital;
Gestão digital de territórios no desenvolvimento mineral e ambiental;
Gestão de palete – alternativa de paletização.

No site do Desafio, é possível encontrar mais informações sobre cada categoria. Segundo Humberto Shida, gerente global de Arquitetura & Soluções em TI da Votorantim Cimentos, a empresa busca criar um ecossistema que gere ciclos de inovação alinhados à estratégia de negócio da empresa. “Vemos na indústria 4.0 um grande diferencial para continuarmos a nossa história da inovação de forma muito mais rápida, com um escopo mais amplo, que garanta a perenidade da nossa empresa e, acima de tudo, deixe um legado para a sociedade do qual todos nos orgulharemos”, completa.

“É muito importante ter uma empresa do porte da Votorantim Cimentos movimentando o ecossistema de inovação aberta. Certamente teremos soluções extraordinárias sendo apresentadas pelas três startups que mais se destacarem ao término da avaliação”, comenta Bruno Rondani, fundador e CEO do movimento 100 Open Startups.
Sobre o Movimento 100 Open Startups

Tags, , , ,

Roche e 100 Open Startups abrem inscrições para desafio que busca soluções na área de oncologia

Com o objetivo de antecipar e desenvolver soluções cada vez mais completas, a Roche, líder global em biotecnologia e patrocinadora do Movimento 100 Open Startups, plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas, anuncia o desafio “Transformando a Jornada Oncológica”, para startups e grupos de pesquisa e desenvolvimento que tenham abordagens inovadoras em projetos na área da saúde.

As inscrições serão abertas no dia 24 de maio e poderão ser realizadas até o dia 31 de julho, pelo site www.openstartups.net/Roche. A startup ou o grupo de pesquisa vencedor será anunciado em novembro de 2017 e receberá da Roche os seguintes incentivos:

– Subsídio de serviços corporativos: serviços de consultoria (construção de modelo de negócio, estratégia de crescimento ou estruturação interna);

– Subsídio de materiais de escritório/reagentes ou patrocínio para participar de um evento ou congresso internacional de referência.

“O 100 Open Startups é uma oportunidade de incentivar projetos inovadores que estejam alinhados ao nosso papel de transformar conhecimento científico em benefícios para a sociedade, com descobertas e iniciativas que respondam às necessidades médicas, especialmente em áreas ainda não atendidas, e ao nosso compromisso de buscar alternativas junto aos setores público e privado para que essas inovações sejam inseridas na cadeia de saúde, à disposição de quem precisa delas”, comenta Rolf Hoenger, presidente da Roche Farma Brasil.

Para concorrerem ao desafio, os projetos precisam se enquadrar nas seguintes categorias:

Descobertas Oncológicas – startups e grupos de P&D que tenham terapias de primeira classe, bem como novas plataformas tecnológicas com o potencial de transformar descobertas e gerar medicamentos inovadores:

Imunoterapia de câncer: terapias que promovam a imunidade contra o câncer, por meio de modulação da função de células efetoras do sistema imune e do microambiente tumoral;

Terapias moleculares direcionadas: parcerias que proporcionem acesso a plataformas, tecnologias e dados de saúde;

Tecnologias inovadoras: parcerias para aumentar a capacidade de P&D e complementar o portfólio da empresa, em particular relacionadas às modalidades: moléculas pequenas, anticorpos, terapias direcionadas, terapias baseadas em oligonucleotídeos e entrega de fármacos.

Oncologia Digital – iniciativas para aumentar a eficiência da prestação de cuidados de saúde, trazendo soluções digitais que ampliem a produtividade dos hospitais e capacitem pacientes com câncer para um melhor gerenciamento de cuidados pós-hospitalares:

– Softwares de gestão hospitalar e excelência operacional;

– Plataformas de gerenciamento de cuidados integrados centradas no paciente;

– Ferramentas de relatório de desempenho hospitalar para transparência para com o paciente;

– Dispositivos médicos domésticos e tecnologias para cuidados remotos;

– Smart wearables para monitoramento de saúde.

Oncologia Acessível – soluções para resolver a distribuição desigual de recursos e serviços de câncer e melhorar a qualificação e distribuição de profissionais de saúde e equipamentos em todo o País:

– Conectar mais pacientes ao sistema de saúde e aos serviços de tratamento de câncer;

– Melhorar a detecção e diagnóstico do câncer;

– Melhorar a qualificação e distribuição de profissionais e equipamentos de saúde.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que o número de novos casos de câncer deverá crescer exponencialmente nas próximas duas décadas ao redor do mundo. A sobrecarga de mortalidade por câncer na América Latina é maior do que na Europa ou nos EUA e aumentará para mais de um milhão de mortes por ano até 2030. “Temos um desafio enorme com o câncer e esta é a oportunidade para startups da área de saúde se conectarem a nós a fim de desenvolvermos, em parceria, projetos inovadores no combate à doença”, finaliza Hoenger.

Tags, , , ,

Movimento 100 Open Startups divulga ranking 2017 das mais promissoras para negócios e investimentos

O movimento “100 Open Startups”, plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas, divulgou o ranking dos 100 negócios brasileiros mais atraentes na visão do mercado e prontos para receber investimentos. A lista é resultado de um processo anual que envolve especialistas do mercado, como aceleradoras, investidores e grandes empresas, e reconhece as startups que mais despertaram interesse em grandes instituições.

As etapas incluíram o processo online com mais de 4 mil avaliações, além de outras 4 mil análises geradas em encontros e demo days em diversas cidades do Brasil (Campinas, Curitiba, Rio de Janeiro, São José dos Campos, Recife, Porto Alegre, São Paulo, Florianópolis e Belo Horizonte).

Com cerca de 2.800 startups inscritas, foram selecionadas 150 startups para última etapa do processo, que incluiu a participação no principal evento de empreendedorismo e inovação aberta entre startups e grandes empresas – a Oiweek (Open Innovation Week) – onde as novas reuniões com investidores e executivos geraram mais 600 validações institucionais que compõem o resultado.

As 100 startups que apresentaram melhor desempenho no período de um ano, despertando interesse ou fechando contratos com grandes empresas, estão no Ranking 100 Open Startups Brasil 2017.

“Para nós é muito gratificante fazer parte da história dessas startups que trabalham fortemente para colocar seus projetos na rua e conquistar não só investimento, como parceria com grandes empresas que estão cada vez mais abertas e conectadas ao movimento”, comenta Bruno Rondani, Cofundador do Movimento 100 Open Startups.

Números do Movimento:

# mais de 370 grandes empresas conectadas;

# 298 contratos fechados entre empresas e startups;

# mais de 2.800 startups ativas.

Ranking 2017

GoEpik
Beenoculus
Mercado de Resíduos
Opinion Box
Lean Survey
Evnts
Solides Tecnologia
Forebrain
Egalitê
Intelup
Aquarela VORTX
Nama
Pin People
Tau Flow
Cuco Health
PROSUMIR
Horta Mágica
Reachr
Omnize
Encontre um Nerd
Linkest
KITUTOR
Treevia
Nexxto
Nuclearis
Descola
Standout
Real Networking
Ubivis
Mind the Graph
Edools
Guepardo Sistemas
Comprovei
Kornerz
Postmetria
SmartCompras
Newatt
SmartPromoter
Inngage
Novidá
TESTR
Flowsense
PrintGreen3D
Contraktor
Senfio
FolhaCerta
Beenergy
PickMeApp
LogPyx
AWC Tecnologia
CRIO
mLearn
Nearbee
Kriativar
HOOBOX Robotics
3DLopes
Agrosmart
Oxiot
VRMonkey
RutaPro
HelpBell
Pickcells
Magikey
ENbox
Droneng
JUSTTO
VivaBem
Sensorweb
Confirm8
Ecoplasma
Sii Technology
Signa Brasil
Menu For Tourist
Vestal Oncogenomics
Sugarzyme
Piron Health
Virturian
Lett Insights
Moneto
UNA Smart
Joy Street
Central de Orçamentos
Nutricandies
Aprepara
altaMedia Platform
Mobility of Things
Kiskadi
comOferta.com
MAX Person
Aqua Multitoque
Eirene Solutions
VM9
BeerOrCoffee
Arkmeds
Cuboz
ROBOS.im
Lab. Alquimista
DICOM Grid Brasil
PluriCell Biotech
Dropo

Tags

Catho participa de movimento para identificar startups mais inovadoras

Com o objetivo de estar em contato com novas ideias do mercado, a Catho – site líder em empregos do país – decidiu apoiar pela primeira vez o movimento 100 Open Startups. A iniciativa aproxima empresas novatas e grandes companhias e reconhece as 100 startups mais inovadoras do mundo.

“A conexão com empresas que estão chegando ao mercado é algo extremamente positivo para qualquer companhia já estabelecida e tenho certeza que poderá contribuir para o aumento da velocidade de inovação da Catho”, afirma Eduardo Thuler, CEO da Catho e representante da empresa no movimento 100 Open Startups.

O executivo explica que, durante o processo de avaliação, pretende olhar para todas as startups em áreas de atuação que possam interessar a Catho. “Há uma infinidade de novos modelos de negócios e é preciso estar atento àqueles que tem potencial de agregar valor à oferta da Catho”, diz o executivo.

O Movimento 100 Open Startups

O 100 Open Startups está com inscrições abertas para qualquer startup do Brasil e do mundo que queira participar de uma rede de conexão que envolve 120 grandes empresas do Brasil – o triplo do número de empresas no lançamento da edição do ano passado. Neste ano, são 20 desafios temáticos propostos pela rede de grandes empresas das mais diversas áreas. Além disso, o movimento sai do Brasil e chega também a outros países na América Latina, EUA, Europa e Ásia.

Para entrar para o movimento, a startup deve se inscrever e escolher o desafio que tem mais sinergia com sua solução e em qual “Capital da Inovação” do programa pretende se apresentar. O processo acontece em cinco etapas. Inicialmente, as avaliações das startups são feitas online pela rede de especialistas e executivos das grandes empresas que participam do movimento.

As propostas com mais combinações com executivos de grandes empresas são convidadas a participar de um pitch pessoalmente na capital escolhida – são 12 no Brasil e 9 no exterior.

As inscrições das startups devem ser feitas pelo site: http://www.openstartups.org.br/

Tags, , , , ,

Movimento apresenta lista final de 100 open startups brasileiras boas para investimento

O movimento “100 Open Startups” divulga a relação final das 100 startups brasileiras mais inovadoras e boas para investimento na opinião de quem atua no mercado. Elas foram selecionadas a partir de um processo que teve cinco fases e que durou, ao todo, um ano.

Foram classificadas as startups que mais despertaram interesse ou fecharam contrato com as grandes empresas participantes do projeto – como Grupo Fleury, 3M, Abbott, Natura, Bradesco, IBM, J&J, Estácio e outras. Para se ter uma ideia, quase mil startups de 23 Estados que se inscreveram no movimento.

Cada startup recebeu pontos de acordo com suas conquistas ao longo do processo, que teve cinco etapas. No topo do ranking, estão as startups que mais despertaram interesse das grandes empresas e aquelas que conseguiram fechar contratos.

O interesse pela startup manifestado por uma empresa do movimento, por exemplo, vale um ponto. Já contratos de serviços e/ou pilotos estabelecidos valem dez pontos (ou 20 pontos, se o contrato envolver participação societária). Para se ter uma ideia, no top 10, as startups receberam uma média de 100 pontos cada.

“A vibração dos empreendedores ajuda executivos a driblar o desânimo causado pela atual crise econômica, o que é um passo muito importante”, diz o investidor Bruno Rondani, investidor e mentor do movimento.

O movimento conseguiu ao todo:

# 30 avaliações foi a média recebida por cada startup participante do movimento em todo o processo

# 75 grandes empresas se conectaram ao movimento

# 25 fundos de investimento ou redes de investidores-anjo participam das avaliações

# 53 contratos já foram firmados entre empresas e startups desde a conclusão do ciclo anterior

# 30 startups captaram investimentos em até 2 meses após o fim do ciclo anterior

# 692 parcerias estão em negociação

E O QUE ACONTECE AGORA?

O movimento 100 Open Startups está com inscrições abertas para qualquer startup do Brasil e do mundo que queira participar de uma rede de conexão que envolve 120 grandes empresas do Brasil –o triplo do número de empresas no lançamento da edição do ano passado. A novidade é que, agora, o movimento sai do Brasil e chega também a outros países na America Latina, EUA, Europa e Ásia.

Neste ano, o 100 Open Startups parte com 20 desafios temáticos propostos pela rede de grandes empresas das mais diversas áreas.

Para entrar para o movimento, a startup deve se inscrever e escolher o desafio que tem mais sinergia com sua solução e em qual “Capital da Inovação” do programa pretende se apresentar. O processo acontece em cinco etapas. Inicialmente, as avaliações da startup são feitas online pela rede de especialistas e executivos das grandes empresas que participam do movimento. As propostas com mais combinações com executivos de grandes empresas são convidadas a participar de um pitch pessoalmente na Capital escolhida – são 12 no país e 9 no exterior.

As inscrições das startups devem ser feitas pelo site http://www.openstartups.org.br/ até 15 de agosto.

CONFIRA A LISTA DAS 100 OPEN STARTUPS SELECIONADAS

1 – Lean Survey

2 – Beenoculus

3 – Nexxto

4 – Seekr

5 – Standout

6 – Nama

7 – VRMonkey

8 – Bliive

9 – StoryMax

10 – CRIO

11 – ColOff Industrial

12 – Conteúdo sob Demanda

13 – Educacross

14 – Virtual Care

15 – Broou

16 – Encontre um Nerd

17 – Tippz Mobile

18 – JáTá Chegando

19 – Leva Eu

20 – Aliado

21 – Pin People

22 – PickMeApp

23 – Solides Tecnologia

24 – Step.Box

25 – Wearable Sun Block

26 – Reachr

27 – RFIDBRASIL

28 – PROSUMIR

29 – Meerkat

30 – Omnize

31 – Soluz Energia

32 – Ubivis

33 – LogPyx

34 – Beenergy

35 – POP Recarga

36 – DICOM Grid Brasil

37 – Joy Street

38 – PrintGreen3D

39 – Eventplatz

40 – Me Passa Aí

41 – Droneng

42 – TracknMe

43 – Netbee

44 – Sou Genial

45 – Treevia Forest Technologies

46 – Woole

47 – Screens

48 – Nearbee

49 – Dropo

50 – Confirm8

51 – Carona Phone

52 – FindMe

53 – Dunning

54 – VisiLog

55 – Dr CUCO

56 – Ti.Mob

57 – Vineo

58 – Blue Mind

59 – SaleSIM

60 – Bluelux

61 – ASAPP

62 – iPlantão

63 – Escola de Inventor

64 – Outclass

65 – Previseme Suporte Inteligente

66 – CellSeq

67 – BBroker

68 – DSPGeo

69 – Intelectron

70 – Construct App

71 – Atestados.Med

72 – LIVRE

73 – Matere Educacional

74 – Portal Workbook

75 – Controly

76 – Setupmyteam

77 – Go Touch

78 – Estoks

79 – Opifex

80 – easySubsea

81 – Genoprimer

82 – Farmácia Agora

83 – Pluga

84 – Youper

85 – Noiga

86 – LeadLovers

87 – Eduapps

88 – Agrosmart

89 – Intcom

90 – Fleeber

91 – Maxprotein

92 – Agropixel

93 – RankMyApp

94 – I.Systems

95 – Litma

96 – ZapIn Tecnologia e Informação

97 – CropWatch

98 – Moxchat.it

99 – Exotraje NSA1

100 – Edudream

Tags, ,