Category vídeo

SET EXPO 2018 abre inscrições para startups participarem da maior feira do setor audiovisual

Há cinco anos a SET – Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão – promove o SET Innovation Zone (SIZ), um laboratório de pesquisa, relacionamento e incentivo a startups com soluções de tecnologia para o mercado de mídia e tecnologia. Mais de 50 startups já passaram pelo programa que conta com soluções de mercado que hoje estão operando inclusive fora do Brasil, como Netshow.me, Trakto.io e Celebryt’s. “O propósito é criar um movimento de relacionamento com o ecossistema de startups, o que vai permitir ainda mais conexão desses inovadores com as empresas de comunicação, que são seus potenciais clientes”, afirma Edson Mackeenzy, Head e Curador do Innovation Zone.

Uma das principais iniciativas do Lab é o Desafio SETup, uma chamada pública para selecionar 10 startups que irão expor suas soluções gratuitamente na principal feira de negócios do setor de conteúdo e media technology da América Latina. Além de receber um espaço para expor suas ideias, as startups selecionadas participarão de um demoday, isto é, uma competição internacional de demonstração de soluções disruptivas para o futuro da produção e distribuição audiovisual. As três soluções mais inovadoras receberão prêmios que, nas últimas edições da SIZ, passaram de US$ 100.000,00 (em produtos e serviços das empresas parceiras).

O SET Innovation Zone é uma iniciativa da SET para encontrar soluções que vão muito além das telas, que criem um ambiente imersivo de conteúdo utilizando um misto de Realidade Virtual (VR), Realidade Aumentada (AR), Inteligência Artificial (AI) e até Internet das Coisas (IoT). “Desta maneira ampliamos a atuação da SET com as startups e mantemos nossos associados atualizados com as principais inovações do setor no mundo”, afirma, Claudio Younis, VP da SET.

A iniciativa tem o apoio do SEBRAE-SP, que oferece aos inscritos a possibilidade de participar do programa de consultoria Mentoring do Audiovisual. “Após o SET EXPO, em setembro, será promovido o Speed Mentoring Audiovisual, um programa de 50 horas para os empreendedores que se inscreverem no SIZ”, explica José Carlos Aronchi, diretor da SET e consultor do SEBRAE-SP. “É o quarto ano dessa parceria, que já promoveu vários negócios inovadores e capacitou empreendedores do audiovisual na gestão dos seus negócios”.

As inscrições para o próximo Desafio SETup, estão abertas até dia 20 de julho em www.f6s.com/siz2018. As 10 Startups selecionadas serão anunciadas no site da SET, no dia 3 de agosto de 2017, para expor no pavilhão de inovação durante a SET EXPO 2018, que será realizada entre 27 e 30 de agosto no Expo Center Norte em São Paulo.

SET EXPO 2018

Data: Congresso: 27 a 30 de agosto | Feira: 28 a 30 de agosto

Horário: Congresso: 9h às 18h | Feira: 12h às 20h
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Vermelho e Centro de Convenções

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo- SP

Informações e credenciamento:

www.setexpo.com.br

Tags, , , , , , ,

Jobecam e People+Strategy se aliam para investir na plataforma

A HRTech Jobecam, plataforma que conecta empresas a candidatos por meio de vídeo recrutamento e algoritmos inteligentes, acaba de receber o primeiro aporte financeiro da People+Strategy. Trata-se de uma consultoria empresarial focada em Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Humano que atende grandes corporações nacionais e internacionais, reconhecida por métodos dinâmicos e inovadores. Liderada por João Roncati, conta com Célia Foja e outros três sócios em sua jornada de crescimento contínuo.

Com a parceria, a startup planeja incluir novos a recursos à sua plataforma, essencialmente ligados ao processo de seleção por competências e valores (Cultura). “A expertise do time da People+Strategy aliada ao da Jobecam será importante para entregarmos um produto ainda mais completo e que atenda as reais necessidades dos usuários. O que nos deixa felizes é que não será aportado somente o dinheiro, mas também o capital intelectual. Construiremos juntos”, destaca a CEO da Jobecam. Cammila Yochabell.

Para a consultoria, a ideia é se aprimorar no mercado com a utilização de tecnologias, como inteligência artificial, nuvem e big data. “Nosso objetivo é acelerar o processo de desenvolvimento digital da P+Ssem mudar ocore business atual, oferecendo aos nossos clientes soluções de HR Analytics e alinhamento com a Revolução 4.0. Esse é o primeiro passo de muitas transformações”, ressalta o CEO da P+S, João Rocanti.

Além da parceria com a People+Strategy, a Jobecam também foi selecionada para participar do programa de aceleração da Oracle, que trabalhará o Ecossistema Oracle ScaleUp e suas ferramentas globais, por meio de orientações, suporte de P&D, ativadores demarketing e vendas, assistência de migração, créditos e descontos na nuvem e acesso aos ecossistemas de clientes e produtos da Oracle.

Tags, , , , , ,

Algar Telecom lança serviço unificado de voz, dados e vídeo baseado em nuvem para empresas

Incrementando seu portfólio de soluções em nuvem para pequenas, médias e grandes empresas, a Algar Telecom lança o produto Cloud Phone, solução de Unified Communications as a Service (UCaaS) que unifica serviços de áudio, videoconferência, mensagens de texto, compartilhamento de dados e telefonia fixa e móvel.

O Cloud Phone funciona por meio de um aplicativo instalado em desktops e smartphones que permitem que a rotina da empresa seja levada para qualquer lugar, facilidade cada vez mais necessária em ambientes corporativos. Com essa convergência da telefonia fixa para móvel, os usuários otimizam tempo e ainda ganham agilidade para realizar reuniões e atender seus próprios clientes, o que ajuda a melhorar os resultados.

Por ser operado em ambiente cloud digital, seus clientes ainda possuem a vantagem de sempre manter a solução atualizada sem ter que investir nada a mais por isso. A segurança também é um aspecto importante dentro do Cloud Phone, uma vez que os dados dos usuários são criptografados.

Ainda no ponto de vista financeiro, o produto cloud da Algar gera também economia para as empresas, já que a sua manutenção e estrutura são bem menos onerosas que as formas convencionais de comunicação das empresas, como PABX físico. O Cloud Phone ainda possui flexibilidade e permite customização conforme a demanda do usuário. Assim fica fácil aumentar ou diminuir a quantidade de ramais sem a necessidade de um novo investimento, por exemplo.

Para o desenvolvimento do produto, a Algar contou com a parceria das empresas Olitel e BroadSoft. A Olitel é uma integradora de soluções em TI e Telecom que atua no mercado brasileiro há 34 anos. A BroadSoft, líder global em soluções de Comunicações Unificadas na nuvem, também é pioneira no que se refere à tecnologia de integração nativa entre as telefonias fixa e móvel, o que garante ao usuário uma experiência de uso descomplicada e integrada, permitindo maior produtividade.

Tags, , , , , , , , ,

Esqueça o HD! 4K chega para dominar – Por Samir Vani

Estamos apenas no começo da época em que as televisões em Full HD (1080p) estão se tornando tradicionais nas casas de milhões de brasileiros e, no entanto, já podemos falar de um salto enorme para a resolução 4k em telefones, tablets, televisores, Blu-ray e consoles de videogames, entre outros.

Para quem não está familiarizado com a evolução no mundo das telas, vale explicar que todo monitor ou televisor tem uma quantidade de pixels ou pontos que, em conjunto com a iluminação, criam uma imagem de certo tamanho. Quanto maior a resolução e pixels, mais nítidos serão os detalhes da imagem em tamanho maior.

Se compararmos a resolução 4k e 1080p (Full HD) em uma tela que fisicamente tenha a mesma medida existe quase o dobro de pixels concentrados em um mesmo espaço. Logicamente, isso se traduz em melhor qualidade de imagem. E cada vez mais está ao nosso alcance, dispositivos com câmeras que permitem capturar vídeos e imagens em 4K.

Atualmente existem vários desafios em relação a essa tecnologia, como a oferta de conteúdo e distribuição desse material. Sites como YouTube ou Vimeo já oferecem reprodução em 4K, mas muitas das conexões caseiras não têm a largura e banda suficiente para que a reprodução seja sem interrupções e mantenha a qualidade.

Pensado no futuro

Fabricantes que têm foco em equipamentos eletrônicos já investem no desenvolvimento de soluções 4K, tanto para televisores como para smartphones e tablets.

Além desses poderosos chipsets, já é possível encontrar tecnologias como a Imagiq, desenvolvida pela MediaTek, que traz grandes avanços nessa área, tanto para câmeras de alto desempenho quanto para telefones de menor preço.

Estas melhorias são aproveitadas por usuários que cada vez mais veem a necessidade de capturar momentos com melhor qualidade. Nas reuniões familiares todos buscam o melhor dispositivo para tirar a melhor fotografia, entre amigos sempre se procura o que “tenha o melhor telefone para que logo compartilhe a recordação em um grupo de WhatsApp, com isto a indústria sofre uma grande pressão para fornecer o melhor do melhor nos seus equipamentos.

No caso da resolução 4K, o fato de já existirem chipsets integrados que oferecem suporte e podem levar estas resoluções a telefone, monitores ou televisores, abre as portas para que o desenvolvimento desta tecnologia esteja disponível de forma ampla.

E, junto com resolução, também chegam oportunidades como a realidade virtual e realidade aumentada (que precisam de telas e câmeras que permitam a imersão das pessoas) e a evolução das câmeras para acompanhar o 4k.

Nos smartphones já é possível encontrar o “True 4K” (verdadeiro 4K), bem como outros avanços como a estabilização eletrônica de fotografias, as câmeras com duas lentes (dual camera), a redução do ruído e movimento em vários chipsets. Com isso, espera-se que, em breve, todos possamos ter maior acesso a esta tecnologia.

Afinal, conforme os dispositivos de VR, as câmeras com suporte para 4k e a distribuição de conteúdo melhorem, esta tecnologia irá se transformar cada vez mais em um padrão e, possivelmente, como o que ocorreu com o Full HD, se torne comum na vida de todos.

O mundo ainda está se preparando, mas como em tudo o que está relacionado à tecnologia, trata-se de uma evolução inevitável.

Samir Vani é country manager no Brasil da MediaTek, empresa multinacional que produz processadores para equipamentos como smartphones, TVs e dispositivos de Internet das Coisas

Tags, , , ,

GoPro apresenta HERO6 Black

A GoPro, Inc. (NASDAQ: GPRO) apresenta a HERO6 Black, sua câmera mais poderosa e conveniente até agora. Alimentada pelo processador criado especialmente para ela, o GP1, a HERO6 alcança um novo patamar de performance incluindo os incríveis vídeos de 4K60 e 1080p240 e a melhor performance de estabilização de imagem. A GoPro também apresenta a Fusion, sua nova câmera 5.2K esférica à prova d’água. Além disso tudo, a marca apresenta novos mounts e acessórios e novos modos de voo automáticos do drone Karma.

Nicholas Woodman, fundador e CEO da GoPro, apresentou a HERO6 e Fusion para um grupo internacional na Academia Californiana de Ciências em São Francisco, Califórnia.

Assista a apresentação aqui.

“A HERO6 é um novo patamar em qualidade de imagem, estabilização de vídeo e o fato de ser três vezes mais rápida no QuikStories a torna uma extensão de storytelling poderosa de seu smartphone”, afirma. “Nunca foi tão fácil viver e depois compartilhar usando uma GoPro”.

HERO6 BLACK – R$2.499,00

Com as resoluções incríveis 4K60 e 1080p240 entregues em um design resistente, à prova d’água, para se levar a qualquer lugar, a HERO6 Black e o GoPro App transformam suas aventuras automaticamente em vídeos cinematográficos com o QuikStory, prontos para serem compartilhados. A HERO6 também melhorou muito o alcance dinâmico e a performance com pouca luz e adicionou a capacidade de zoom digital.

Alimentada pelo processador projetado pela GoPro, GP1
Vídeos em 4K60 e 1080p240
Compatível com QuikStories e GoPro App
A mais avançada estabilização de imagem de todas as câmeras HERO
Novo Zoom Touch
3x mais velocidade de download com Wi-Fi de 5GHz
À prova d’água até 10m
Compatível com Karma, mounts e acessórios da GoPro
Alcance dinâmico e performance em luz baixa melhorados
Modo de fotografia RAW e HDR
Controle de voz em 10 idiomas
GPS, Acelerômetro e Giroscópio
WiFi + Bluetooth

Tags, , , ,

Como as plataformas digitais estão ganhando mercado e deixando as TVs para trás? – Por Gustavo Caetano

Nos últimos artigos que escrevi, mostrei que o segmento de vídeos online vem crescendo consideravelmente nos últimos anos. Boa parte disso se dá devido a mudança nos hábitos de consumo das pessoas, que têm buscado muito mais conteúdo em vídeo na internet do que nos canais de TV, por exemplo. Essa mudança de comportamento mostra que os usuários estão ávidos por assistir somente aquilo que interessa, e não milhares de programas aleatórios que passam todos os dias.

Algumas emissoras de TV já entenderam a força do movimento digital e começaram a migrar seus conteúdos para plataformas online. Mas ainda há uma boa parte resistente em se atualizar e oferecer a melhor experiência para seus consumidores. Segundo uma pesquisa realizada pela consultora Frost & Sullivan, a TV paga apresentou uma queda de 100,9 milhões de domicílios para 97,1 milhões, enquanto a entrega de conteúdo audiovisual pela internet (OTT) cresceu de 28 milhões para 50,3 milhões.

Os dados mostram que a tendência para os próximos anos é no ambiente digital, e aqueles que não “pivotarem” suas estratégias atuais e investirem nesse canal, ficarão para trás e, consequentemente, perderão mercado para seus concorrentes. Paralelo a isso, um movimento que também vem crescendo é o investimento em vídeo business. Os profissionais que souberem investir nesse segmento, criar conteúdos de qualidade e com criatividade, têm grandes possibilidades de dar um upgrade no seu negócio.

Um exemplo claro, e bem-sucedido, de empresa que investiu em conteúdo via streaming é a Netflix. Em pouco mais de cinco anos de operação no Brasil, a plataforma já possui mais de seis milhões de assinantes e já ultrapassou algumas operadoras de TV a cabo. De acordo com um relatório da consultora canadense Sandvine, as produções originais do Netflix, como a série House of Cards, por exemplo, corresponde a mais de 30% do tráfego da internet nos países da América do Norte. Isso mostra a crescente busca por conteúdos de qualidade, que podem ser assistidos a qualquer hora e lugar.

É preciso conhecer as tendências, entender o momento atual para, então, adaptar-se à realidade do mercado, o que é fundamental para qualquer negócio que pretende ser inovador. Eventos relacionados ao mercado de vídeos, por exemplo, costumam trazer pontos interessantes do segmento e debates ricos em conhecimento de executivos que estão dispostos a compartilhar sua experiência e bagagem com o público. Fomentar encontros entre quem tem interesse em investir no mercado de vídeos com quem já colheu bons resultados com essa tecnologia, é surpreendente.

É fato que o conteúdo em vídeo se tornou muito mais atrativo e dinâmico, além de prender a atenção de muitos usuários e impactar uma diversidade de pessoas. Por isso, acredito que a hora de apostar em novas plataformas e investir no segmento digital é agora. O mercado proporciona um leque de possibilidades capazes de fazer com que sua empresa tenha visibilidade em diferentes canais, e em paralelo, lucrar com a venda de conteúdo. Pense nisso, e procure traçar a melhor estratégia para que sua marca/empresa esteja em evidência.

Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, que ajuda centenas de empresas a se comunicar melhor com sua audiência por meio de vídeos online.

Tags, ,

O que é OverCapture? – Por Por Daniel Sherer

unnamed

Todo vídeo tem a sua história. Sua montagem, ação e assuntos. Como um criador de conteúdo, é o meu trabalho coreografar a experiência de quem está assistindo, guiá-los para verem o que eu quero que vejam, escutar o que eu quero que escutem e fazê-los se sentirem emocionalmente conectados à história. Vídeos imersivos são a nova fronteira no processo de criação de conteúdo. Assim, o time do GoPro Studio (ou o time de mídia da GoPro) que usa nossos equipamentos para contar histórias únicas, está muito animado com a Fusion, câmera esférica top de linha que o time de produtos criou. Somos nossos próprios clientes e não vemos a hora de colocarmos nossas mãos nesse produto. Nosso preview recente tocou em um ponto que acreditamos ser o próximo passo nessa tecnologia: o OverCapture.

Qualquer criador de conteúdo vai dizer que existem muitos componentes que contribuem para se contar uma boa história, mas o mais importante é conseguir a tomada certa. Pense em um momento perfeito para se filmar, mas você deixou a câmera apontando para a direção errada. Com a habilidade da Fusion de capturar tudo em sua volta, podemos capturar o momento em todas as direções de um único ponto. Por isso nos referimos ao “OverCapture”.

É mais do que apenas a habilidade de capturar conteúdo de todos os ângulos, a solução também apresenta mais possibilidades do que se fazer com o conteúdo uma vez filmado. Usuários têm a flexibilidade na pós-produção de usar todo o arquivo esférico e encontrar a tomada perfeita e extraí-la em 1080p “tradicional”. Chamamos esse processo de re-framing e a resolução 5.2K da Fusion é o que torna possível essa extração em HD da realidade capturada. Imagine nunca mais se preocupar em apontar a câmera para o lugar certo… nunca mais. O OverCapture não apenas garante que você sempre consiga a imagem, mas também traz o poder da escolha de qual enquadramento é mais importante depois da captura.

Com a Fusion, não precisamos mais utilizar várias câmeras para conseguir exatamente o que esperamos, temos mais eficiência e flexibilidade no nosso storytelling. Não estamos mais limitados à nossa habilidade de antecipar onde a ação central acontecerá.

Nosso time está realmente animado com todas essas possibilidades e todas as ideias que serão criadas a partir da experiência dos nossos parceiros no programa piloto e toda a comunidade GoPro quando a Fusion chegar até eles – essas serão as pessoas que desencadearão todo o potencial da GoPro e seu ecossistema.

Ele e as técnicas de captura 360 ainda estão sendo definidas. O mais legal disso é que a Fusion não só tornará tudo mais acessível, mas também apresenta mais possibilidades para o conteúdo tradicional. Seja criado para dispositivos VR ou para telas planas, as possibilidades são infinitas… e estou animado demais em fazer parte disso.

A GoPro planeja levar algumas unidades ao mercado no final de 2017. Informações como preço e outras especificações serão providenciadas no lançamento.

Àqueles interessados em participar do programa piloto podem se inscrever agora em GoPro.com/Fusion.

Daniel Sherer, Diretor Criativo Associado da GoPro

Tags, , , , ,

GoPro lança programa piloto para a Fusion, sua nova câmera esférica 5.2K

unnamed (41)

A GoPro, Inc. (NASDAQ: GPRO) anuncia hoje o programa piloto “GoPro Fusion”, sua câmera esférica de 5.2K criada para ser o melhor dispositivo de captura tanto para conteúdo imersivo de realidade virtual quanto formatos convencionais de foto e vídeo. A partir de hoje, criadores de conteúdo profissionais podem se inscrever para participar do programa piloto agendado para começar durante o verão do hemisfério Norte de 2017.

“Fusion é a habilidade de capturar cada ângulo possível simultaneamente… como se você tivesse seis câmeras GoPro fundidas em uma só”, afirma o CEO e fundador da GoPro, Nicholas Woodman. “Seja filmando para VR ou conteúdo de perspectiva fixa, a Fusion representa o estado da arte na captura de conteúdo esférico”.

A Fusion é a melhor solução de captura esférica para criadores de conteúdos inovadores e inquietos, que buscam sempre mais. Somando a alta performance de captura esférica para experiências imersivas de realidade virtual, sua resolução de 5.2K permitiu a criação de uma nova solução criativa chamada OverCapture que entrega a flexibilidade de se produzir conteúdo convencional, vídeos e fotos, em alta qualidade capturados com os ângulos esféricos. Não é apenas uma solução de captura VR, Fusion assegura aquela tomada enquanto também captura o inesperado.

Fusion é compatível com um grande número de acessórios e mounts GoPro.

Nessa estação a GoPro trabalhará próxima aos parceiros selecionados para o programa piloto – incluindo marcas, agências e profissionais de conteúdo – para refinar a experiência de usuário e produzir conteúdo inspirador que demonstra o potencial criativo dessa ferramenta.

A GoPro planeja levar algumas unidades ao mercado no final de 2017. Informações como preço e outras especificações serão providenciadas no lançamento.

Interessados em participar do programa piloto podem se inscrever agora em GoPro.com/Fusion.

Tags,

Vídeo Over-the-Top superará TV dentro de cinco anos

Dentro dos próximos cinco anos, as horas de visualização de transmissão linear ao vivo de vídeo over-the-top (OTT) superarão aquelas de transmissão tradicional de TV, de acordo com cerca de 70 por cento dos participantes do Estudo de Serviços de Vídeo OTT de 2017 da Level 3 Communications, Inc. (NYSE: LVLT), Streaming Media and Unisphere Research (Pesquisa sobre Mídias de Transmissão e Unisphere). A terceira pesquisa anual sobre as tendências do OTT foi baseada nas respostas de quase 500 profissionais da indústria da mídia.

A indústria OTT está em grande expansão. Mais de um quarto dos participantes esperam que o crescimento da receita anual com OTT de 2016 para 2017 seja de até 25 por cento e cerca de metade dos participantes antecipam crescimento de algo em torno de 30 a 50 por cento.

Durante os próximos três anos, os serviços relacionados com OTT representarão mais de um quarto do total de seus negócios, de acordo com quase dois terços dos participantes.

Representando uma mudança em relação aos anos anteriores, o estudo de 2017 descobriu que os desafios da limitação de largura de banda estão dando lugar para preocupações com a qualidade dos serviços e com a qualidade da experiência.

Quase 70 por cento dos participantes oferecem serviços OTT globalmente ou em mais de uma região geográfica e, portanto, cerca da metade dos participantes empregam múltiplas Redes de Distribuição de Conteúdo (CDNs), comparado com 40 por cento em 2016.

Enquanto vídeos de Realidade Virtual receberam notável atenção no Estudo OTT 2016, os participantes desse ano se concentraram tanto em Velocidades Mais Altas de Fotogramas (HFR) e Altas Faixas Dinâmicas (HDR), com quase metade dos participantes oferecendo ou com planos para oferecer ambas as opções. Um adicional de 20 por cento está se concentrando somente no fornecimento de HFR, tal como a 1080p60, que é frequentemente utilizada para suavizar conteúdo esportivo.

O nível de maturidade do fornecedor OTT afeta o tipo de conteúdo de vídeo que está sendo oferecido e planejado. Fornecedores menos experientes estão mais interessados no conteúdo de eventos ao vivo e vídeo sob demanda (VOD), enquanto os fornecedores mais experientes com ofertas atuais de serviços OTT demonstram mais afinidade com OTT linear ao vivo, tanto na atualidade quanto como uma oferta planejada para dentro dos próximos dois anos.

Para Tim Siglin, Editor Contribuinte da Streaming Media Magazine e Autor do Relatório Principal “o estudo de Serviços de Vídeo OTT desse ano revela um claro crescimento no mercado OTT, com as respostas da pesquisa projetando, de forma esmagadora, que a visualização de vídeo OTT irá exceder a visualização da transmissão tradicional de TV até 2020. O amadurecimento do fornecimento de vídeo OTT reflete mudanças chave na indústria, incluindo menos restrições de largura de banda e o importante papel que a distribuição OTT de evento ao vivo e linear ao vivo terá na medida em que fazemos a transição de serviços apenas de vídeo sob demanda (VOD) para aqueles que imitam mais de perto o forn ecimento de transmissão tradicional”.

Anthony Christie, Chief Marketing Officer, Level 3 diz que “os telespectadores continuarão a demonstrar que querem a flexibilidade para consumirem conteúdo em telas múltiplas. Para acompanhar essa mudança, os fornecedores de conteúdo precisam de mais do que soluções de Redes de Distribuição de Conteúdo (CDNs) dedicadas. Eles precisam de soluções de rede de alto desempenho que possam ser escalonadas na medida em que sua base de clientes aumente em tamanho e geografia para fornecer uma experiência uniforme e confiável – quando e onde quiserem e em qualquer dispositivo que escolherem”.

Tags, , , , ,

Periscope Producer está disponível para todos os usuários

unnamed (17)

Ferramenta permite transmitir vídeos ao vivo com alta qualidade

A partir de hoje (23), qualquer pessoa pode fazer vídeos ao vivo com alta qualidade utilizando o Periscope Producer, antes disponível apenas para marcas, empresas de mídia e criadores digitais. O Periscope Pro, lançado em outubro do ano passado, permite transmitir vídeos por câmeras profissionais e softwares de streaming, além de dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Para mais informações, acesse o blog do Periscope

.

Tags, , ,

Telefónica Open Future_ e Parque Tecnológico da UFRJ criam espaço para empreendedores digitais

O Telefónica Open Future_, programa global de inovação aberta e apoio ao empreendedorismo do Grupo Telefónica (controlador da Vivo), fechou parceria com o Parque Tecnológico da UFRJ para a criação de um espaço de crowdworking para empreendedores digitais. O Crowd Rio, como o espaço foi denominado, é a primeira iniciativa do Open Future no Rio de Janeiro e já está com inscrições abertas para a primeira seleção de startups de base tecnológica.

O Crowd funcionará nas dependências do Parque Tecnológico da UFRJ e estará à procura de projetos nas áreas de IoT (Internet das Coisas) e tecnologias digitais, tais como soluções em Telecom, Fintech (área de Finanças), Agtech (Agropecuária), SaaS (Soluções em Software), Big Data, Machine Learning, Inteligência Artificial, E2E (End to End), Edtech (Educação), Segurança, Vídeo, Media, Mobile (aplicativos para celular) e Games. As inscrições estarão abertas por meio da plataforma Openfuture.org ou acessando diretamente o link www.openfuture.org/pt/call/chamada-do-programa-crowdrio/3/6bcc8183369fbaa3461dd3abdd24f33d até o dia 10 de março. Serão selecionadas 10 startups para um período de pré-aceleração de até 12 meses.

Trata-se do quinto Crowd implantado pelo Open Future no País. A ideia é ajudar a impulsionar o talento local e incentivar jovens com vocação empreendedora a colocar em prática suas iniciativas, fornecendo infraestrutura de espaço, suporte técnico e mentoria. Caso o projeto avance, terá a oportunidade de continuar a ser apoiado por meio da Wayra, a aceleradora de startups ligada ao programa, onde poderá receber financiamento da ordem de US$ 50 mil em dinheiro e outros US$ 50 mil em infraestrutura e ações de desenvolvimento.

“Vamos utilizar uma metodologia de desenvolvimento de negócios moderna e já testada, além de ajudar a ampliar os contatos dos empreendedores com um ecossistema mundial de inovação”, afirma Renato Valente, Country Manager do Open Future e diretor da Wayra Brasil. “A parceria é importante pois ela fomenta uma das missões mais relevantes do Parque, que é incentivar o desenvolvimento de startups e promover a integração entre as pequenas empresas e as grandes companhias residentes no Parque e que colaboram com as atividades do nosso ambiente de inovação”, afirma José Carlos Pinto, diretor do Parque Tecnológico da UFRJ.

Parcerias com a Vivo

O programa Open Future_ atua com o conceito de inovação aberta e um de seus propósitos é promover parcerias entre a Vivo e as startups na oferta de serviços ao cliente ou de processos inovadores para a gestão da própria empresa. Hoje, 20% das startups investidas pelo Open Future_ fazem negócio com a operadora.

O primeiro espaço, chamado Crowd Vale da Eletrônica,foi lançado no início de 2016 junto ao Inatel – Instituto Nacional de Telecomunicações, de Santa Rita do Sapucaí (MG) e em parceria com a Ericsson. Em maio, foi anunciada a criação do Crowd Londrina, em parceria com a UEL – Universidade Estadual de Londrina e o Sebrae Paraná. Em São Paulo, a parceria com o Senac Santo Amaro deu origem ao Crowd Senac e, mais recentemente, em dezembro, foi anunciado o Crowd Hotmilk Curitiba, em conjunto com a Pontifícia Universidade Católica – PUCPR.

Tags, , , , , , , , , ,

Hitachi anuncia seu novo software de análise de vídeo

imagem_release_871876

A Hitachi Insight Group, que é responsável por conduzir as iniciativas globais unificadas da Internet das coisas (IoT, ou internet of things) e a estratégia de direcionamento ao mercado (GTM, ou go-to-market) para a Hitachi, Ltd. (TSE:6501), anunciou hoje um novo software de análise de vídeo que tem a finalidade de aperfeiçoar e expandir seu portfólio de soluções para Smart City (cidades inteligentes) e Public Safety (segurança pública). O Hitachi Video Analytics (HVA) combina visão computacional e análises avançadas, a fim de extrair percepções ricas e gerar alertas em tempo real, que podem oferecer a cidades, aeroportos, campi, agências de transporte e empresas os seguintes recursos:

Inteligência operacional e de negócios: contagem de pessoas, detecção de filas, análise de atividades, contagem direcional e aprimoramento de imagens proporcionam percepções que ajudam as cidades e outras organizações a melhorarem suas operações e as experiências dos clientes. Também ajudam a proteger a privacidade individual, o que auxilia na redução de seus riscos e de sua responsabilidade.

Gerenciamento mais inteligente de transportes, tráfego e estacionamento: contagem de veículos, análise de tráfego, detecção de espaço em estacionamentos e reconhecimento de placas de licenciamento ajudam as cidades e as companhias a melhorarem o tráfego e o estacionamento para moradores, profissionais que viajam e clientes.

Segurança pública mais eficiente: detecção de intrusão, detecção de objetos perdidos, reconhecimento facial e alertas de adulteração de câmeras oferecem um multiplicador de forças para departamentos de segurança pública, a fim de ajudar a manter seguras as pessoas e as propriedades.

“As cidades e organizações que procuram se beneficiar totalmente com a transformação digital precisam de visibilidade em diversas percepções de dados. E à medida que ataques e desastres naturais em áreas públicas e privadas continuam a aumentar, a segurança se torna uma prioridade principal. Embora recursos de vídeo sejam uma oportunidade significativa de aumentar a eficiência operacional, garantir a segurança e servir como um multiplicador de forças para as municipalidades e as equipes de segurança e de cumprimento das leis, a proliferação do uso de tecnologias de vídeo continua a aumentar as preocupações referentes à privacidade”, comentou Ruthbea Yesner Clarke, diretora global para estratégias destinadas a cidades inteligentes da IDC. “Com sua pilha de vídeos integral, a Hitachi está ajudando as companhias dos setores público e privado a utilizarem melhor o pleno potencial de seu patrimônio em vídeo”.

O HVA impulsiona o potencial de análise de vídeo oferecendo um recurso de proteção de privacidade que pode ser utilizado em conjunto com todos os seus robustos alertas e percepções. Com esta preocupação reduzida, o HVA pode ajudar os clientes a utilizarem melhor seus dados de vídeo proporcionando inteligência crítica que pode aprimorar as operações e proteger melhor as pessoas e os ativos. Cidades, aeroportos, sistemas de transporte, campi, fabricantes e varejistas são exemplos de todos os tipos de organizações que podem se beneficiar da poderosa solução de análise de vídeo da Hitachi.

Por exemplo, aeroportos podem utilizar o HVA para auxiliar a garantir a segurança de viajantes e também detectar longas filas e otimizar os profissionais nos postos de segurança ou melhorar os processos de controle de passaportes na alfândega. Como resultado, os passageiros podem ser liberados mais rapidamente e aproveitar seu tempo fazendo compras, jantando ou se divertindo nas atrações dos terminais. Os varejistas também podem tirar proveito do HVA para obter de suas propriedades físicas o mesmo nível de percepção acionável que é obtido de seus websites; percepção esta que poderá ajudá-los a entender de onde os visitantes estão vindo, como eles aproveitam seu tempo em lojas e quais promoções ou colocações de produtos ajudam a aumentar as vendas. E as cidades podem utilizar o HVA para aprimorar a segurança, a eficiência operacional e a transparência, ao mesmo tempo em que oferece melhores serviços públicos por meio de medidas — tais como tráfego de transeuntes combinado com análise de tráfego em áreas no centro das cidades — que podem ajudar as companhias locais a tomarem decisões melhores sobre como posicionar suas lojas e fazer negócios.

O HVA fornece avançadas metodologias analíticas e recursos únicos para a abrangente pilha de monitoramento e segurança de vídeo, da Hitachi, que melhora a experiência do usuário, proporciona dados de vídeo de melhor qualidade para análises e ajuda a proteger a privacidade. Estes recursos incluem:

Detector de objetos: a maioria das soluções de análise de vídeo disponíveis atualmente avalia somente pixels de vídeo ou fornece uma metodologia simples, que pode resultar na obtenção de altas taxas de falsos positivos. Por outro lado, a tecnologia de Detector de Objetos, do HVA, oferece reconstrução em 4-D de imagens de vídeo bidimensionais utilizando partículas, perspectiva, velocidade, desvio de caminho e viagem por distâncias, visando aumentar a previsão e reduzir drasticamente o número de incidentes de falsos positivos — mesmo no caso de visibilidade ruim devido a mau tempo.

Análise com base em cenários: assegura que cada módulo analítico utilize um algoritmo personalizado para o mecanismo analítico, a fim de aumentar o desempenho e a precisão na redução do risco de incidentes de falsos positivos.

Protetor de privacidade: cidades, agências governamentais e corporações privativas dividem uma preocupação em comum referente à privacidade de seus constituintes e clientes ao utilizar tecnologias de segurança e monitoramento de vídeo. Para resolver isto, o HVA oferece proteção de identidade automatizada e aprimorada. Muitas tecnologias hoje fornecem somente a capacidade de pixelar rostos, o que ainda pode revelar informações pessoalmente identificáveis (PII, ou personally identifiable information), como roupas ou áreas do corpo. O recurso Protetor de Privacidade, do HVA, detecta e protege automaticamente figuras humanas inteiras. Além disso, rastreia e registra todo o acesso a dados de vídeo para ajudar na compatibilidade com a transparência e a combater o mau uso. Este recurso também pode ser crucial para organizações como hospitais e escolas, onde a privacidade de pacientes e menores de idade é vital, e a proteção de PII em dados de vídeo pode ajudar a reduzir riscos e responsabilidades.

Aprimorador de vídeo: filtra interferências como chuva e neve, que podem afetar negativamente a resolução do vídeo, a fim de proporcionar imagens mais nítidas, compatibilidade com monitoramento de vídeo de alta qualidade e análises mais precisas.

Monitor de saúde de câmera: oferece detecção automática de danos ou adulterações de câmeras. O monitor de saúde de câmera, do HVA, enviará um alerta, caso surjam problemas, para garantir que valiosos dados de vídeo sejam mantidos pelo maior tempo possível.

O HVA é a mais recente adição ao portfólio de soluções para Smart City (cidades inteligentes) e Public Safety (segurança pública), da Hitachi, e tem como base o amplo conhecimento da companhia referente à internet das coisas (IoT) e a tecnologias de vídeo. O HVA integra e amplia a Plataforma de Gerenciamento de Vídeo da Hitachi (VMP): um poderoso dispositivo de armazenamento virtualizado, operações em rede e computação, que oferece alta disponibilidade, tolerância a falhas, e escalabilidade simples e econômica. Ela também pode ser utilizada com a Hitachi Visualization Suite, que integra dados da internet das coisas (IoT) a partir de câmeras de vídeo e outros sistemas e sensores distintos para proporcionar uma visão unificada com base em mapas para maior conscientização de situações. Juntas, estas soluções formam uma abrangente pilha de vídeos projetada para ajudar os clientes corporativos e governamentais da Hitachi a captarem maior valor e melhor percepção de dados de vídeo visando aumentar a eficiência operacional, aprimorar as experiências dos clientes e elevar o nível de segurança.

“O vídeo é uma ferramenta efetiva para manter pessoas e propriedades seguras, mas atualmente ainda é uma fonte muito subtilizada para a segurança operacional, pública e de negócios. Em um mundo no qual as câmeras de segurança são fundamentais e as implementações estão crescendo exponencialmente, nossos clientes querem obter maior valor e percepção de seus ambientes de vídeo”, afirmou Mark Jules, vice-presidente do setor de soluções para segurança pública e cidades inteligentes, no Hitachi Insight Group. “O Hitachi Video Analytics é uma solução inteligente para as organizações do setor público e privado extraírem ricas percepções operacionais e de segurança a partir de dados de vídeo, ao mesmo tempo em que ajuda a preservar a privacidade de seus clientes, funcionários, e os cidadãos que eles protegem. Com este avanço em nosso portfólio para cidades inteligentes e segurança pública, a Hitachi está definindo um nível mais elevado para a inovação que desafia a indústria a evoluir e oferecer maior valor aos seus clientes”.

Disponibilidade

Atualmente, o HVA está amplamente disponível por intermédio da Hitachi e de parceiros selecionados, na América do Norte e do Sul, no Reino Unido e em todos os países da região Ásia-Pacífico, excluindo o Japão. A Hitachi irá expandir sua disponibilidade para mais mercados na Europa, no Oriente Médio e na África, ainda neste ano.

Para obter mais informações sobre o Hitachi Video Analytics e o Hitachi Video Management Platform, acesse o site: https://www.hitachiinsightgroup.com/en-us/smart-cities.html#video-security-and-analytics.

Tags, , , , , ,