Category transporte

BR do Mar: não podemos perder essa oportunidade de promover o desenvolvimento do país

Por Alberto Machado Neto

A expansão da cabotagem na matriz de transporte é esperada há muito tempo pela sociedade e indústria brasileiras e, considerando a dimensão continental do Brasil, existe um imenso potencial para a navegação em seu litoral.

Para incrementar essa atividade, o Governo Federal enviou ao Congresso um Projeto de Lei, conhecido como “BR do Mar”, que propõe uma solução para o incremento da cabotagem, mas que, infelizmente, por focar no afretamento de embarcações estrangeiras, acaba por prejudicar a indústria brasileira.

Ao abrir o mercado para embarcações estrangeiras, o Projeto de Lei desconsidera que a indústria nacional convive com grandes assimetrias quando comparada à indústria de outros Países que é o Custo Brasil, cuja existência é aceita por todos, inclusive pelo governo federal. Os preços nacionais são menos competitivos devido a fatores como a alta carga tributária, taxas de juros, logística pouco eficiente e cara entre outros fatores, que estão fora do alcance e do poder de decisão dos industriais brasileiros

O Projeto de Lei desconsidera as várias assimetrias que temos com a média dos países da OCDE e resulta em tratamento não isonômico entre navios estrangeiros afretados e navios produzidos no Brasil. Isso vale também para reparos, manutenções e jumborizações (obras para aumento de capacidade).

Assim, de modo a não prejudicar ainda mais a indústria nacional e garantir a diminuição da taxa de desemprego no país bem como melhoria de renda, entendemos que alguns dispositivos devem ser ajustados. Por exemplo: devem ser mantidas a exigência de propriedade de embarcação para habilitação como Empresa Brasileira de Navegação e a participação da indústria naval nacional quando do afretamento a casco nu de embarcação estrangeira, deve ser eliminada a possibilidade de liberação escalonada de novos afretamentos a casco nu nos termos indicados no PL – permissão de dois afretamentos em 2021, três em 2022 e liberação total em 2023, entre outras. Se forem mantidos os citados dispositivos, na prática, as indústrias naval e de navipeças brasileiras serão alijadas das oportunidades decorrentes do incremento das atividades de cabotagem, eliminando postos de trabalho existentes e comprometendo a geração de novos empregos.

Existem pontos propostos que exacerbam a citada assimetria. A título de exemplo, citamos o fato de os navios afretados estarem submetidos ao regime de admissão temporária, que pressupõe a suspensão de impostos, condição diferente da aplicada aos navios construídos localmente, que terão que pagar impostos. Ou seja, importados não pagariam tributos que nacionais pagariam!

Ao mesmo tempo, a possibilidade de uso de recursos do Fundo de Marinha Mercante para aquisição de bens no exterior prevista na proposta contraria a finalidade para a qual o FMM foi criado, qual seja, desenvolver a indústria de navegação e de construção naval no País. Seria um subsídio dado para empresas do exterior!?

Conforme demonstrado, um PL unicamente voltado ao estímulo à navegação provoca um aumento da desvantagem competitiva para a indústria local, quando o ideal seria, na medida do possível, combinar a desejada expansão da cabotagem com o desenvolvimento amplo da construção naval no Brasil e de toda a cadeia de valor envolvida. Também é necessário explicitar como o Fundo de Marinha Mercante pode contribuir com maior eficácia para o aumento da competitividade da indústria local.

Importante esclarecer que estamos cientes de que o PL em questão não tem como objetivo implantar uma Política Industrial no Brasil. No entanto, isso não significa que, a pretexto de estimular a cabotagem, possa produzir efeitos contrários à existência de uma indústria de construção naval brasileira, que devido à extensa cadeia de valor envolvida, pode contribuir substancialmente para o desenvolvimento nacional.

O Brasil dispõe de estaleiros modernos e bem equipados, hoje ociosos, e que foram construídos com financiamento provenientes de verbas públicas, ou seja, pagos com o dinheiro de todos os brasileiros. Contamos com uma complexa e moderna indústria de máquinas, equivalente a existente nos países mais industrializados. Logo, nada mais correto e coerente do que buscar utilizá-los, gerando renda e empregos no País.

Estudos mostram que a participação do custo das embarcações no custo total da cabotagem gira em torno de 5%. Portanto um navio em torno de 10% mais caro por conta das assimetrias do Custo Brasil impactariam negativamente nos fretes na ordem de 0,5% e, em contrapartida, gerariam um efeito positivo na economia do país.

Sabemos também que o governo brasileiro tem um compromisso em reduzir o Custo Brasil com as tão sonhadas reformas. Se conseguir seu intento, a produção nacional de embarcações, máquinas e equipamentos não vão onerar o frete.

Por fim cabe ressaltar que a ampliação da necessidade de fretes está diretamente atrelada à demanda crescente da indústria nacional. Não há demanda para frete se não há produto para transportar! Assim, para criarmos um ciclo virtuoso que nos conduza a uma rota de crescimento é fundamental usar o PL para estimular ao desenvolvimento nacional. Não podemos perder mais essa oportunidade.

Alberto Machado Neto, Diretor de Petróleo, Gás Natural, Bioenergia e Petroquímica da ABIMAQ

Tags, , , ,

Sequoia expande operação no país com aquisição da TA – Transportadora Americana

A Sequoia, um dos maiores operadores logísticos de e-commerce e tecnologia do país, está ampliando sua atuação nacional com a compra de 100% da TA-Transportadora Americana, que figura entre as líderes do setor de transporte fracionado de cargas, rodoviário expresso e aéreo, conhecido como B2B fracionado.

“Com essa nova aquisição, a terceira em menos de um ano, entramos de maneira mais relevante no segmento B2B fracionado e aéreo (LTL), completando todos os serviços de logística e distribuição para o mercado brasileiro de consumo e produto acabado. Já somos líderes em entregas B2C (last mile para consumidor) e agora reforçamos as operações de last mile para empresas e pontos de venda, com a possibilidade de maior integração das soluções para o omnichannel”, explica o fundador e presidente da Sequoia, Armando Marchesan Neto.

Nos últimos 4 anos, a Sequoia cresceu de forma relevante e com a aquisição da Transportadora Americana (TA), a mais longeva e tradicional empresa do segmento de fracionado, reconhecida pela qualidade e tecnologia de vanguarda, a estimativa de faturamento para este ano (2020) pode atingir R﹩ 1,2 bilhão.

Expansão e investimentos

A Sequoia nasceu focada no atendimento ao e-commerce e hoje presta serviços para diversos segmentos. Com DNA no comércio eletrônico, tem uma ênfase muito grande em tecnologia. Além do e-commerce, o grupo é líder no mercado de entrega de meios de pagamento (máquinas de POS). Com know how tecnológico, a companhia é responsável pela logística integrada das maquininhas, e o processo contempla desde armazenagem, instalação, troca, manutenção e logística reversa, com alto índice de desempenho de entrega no prazo e qualidade de atendimento.

A Sequoia também é conhecida pela flexibilidade e desenho de soluções inovadoras e de entregas rápidas, como é conhecido no mercado o “Same Day Delivery”, além de realizar operações dedicadas para entregas entre 4 a 6 horas após o pedido do cliente.

Nos anos de 2018 e 2019 a empresa investiu mais de R﹩ 200 milhões em capacidade, tecnologia e novas aquisições. Para 2020 novos investimentos estão programados e serão concentrados em tecnologia e automação.

Fundador da 99, Paulo Veras, integra conselho administrativo da Cargo X

A Cargo X, logtech brasileira fundada em 2013 com o objetivo de reescrever a cultura de transporte de cargas no Brasil, anuncia Paulo Veras, fundador da 99, como novo membro do conselho administrativo. A adição chega em um momento de reposicionamento de marca, que agora passa a concentrar seus esforços nas pequenas transportadoras e empreendedores com até seis caminhões, por meio de um fundo de investimento próprio de 100 milhões de reais e oferecimento de tecnologias como machine learning e inteligência artificial. Até 2020, a Cargo X planeja injetar até 300 milhões de reais na economia brasileira por meio dessa nova medida.

“Do mesmo jeito que os aplicativos mudaram o mercado ajudando os taxistas a serem mais eficientes, a Cargo X ajuda mudar o mercado de transporte, ajudando os transportadores a ganhar mais cargas e melhorar seu capital de giro. Dada minha experiência como Fundador e ex-CEO da 99, eu consigo contribuir com a estratégia da empresa”, afirma Paulo Veras, membro do conselho administrativo da Cargo X. E continua: “Acredito que no futuro todos os fretes serão transacionados pela internet. A Cargo X é um marketplace que vai permitir ao embarcador e transportador se conectar por meio de uma plataforma eletrônica de um jeito mais seguro e eficiente. No futuro, não existirão caminhões rodando vazios, transportadores sofrendo com a falta de capital de giro e nem cargas sem caminhão”.

Paulo foi diretor geral e conselheiro da Endeavor Brasil por doze anos e, como acionista da 99, atraiu investidores milhões de reais por meio de grandes investidores internacionais. Atualmente, atua no conselho de empresas como Estapar e B2W Digital. Junto ao empreendedor, integram o conselho administrativo da Cargo X nomes como Oscar Salazar, co-fundador da Uber.

“Em razão da sua grande experiência no mercado de mobilidade, Paulo traz uma importante visão de negócio para a Cargo X. Sem dúvida, essa sinergia faz muita diferença em um cenário de mercado tão competitivo”, afirma Federico Vega, CEO da Cargo X.

Além de Paulo Veras e Oscar Salazar, integram o conselho administrativo da Cargo X nomes como Federico Vega, Hans Hiclker (ex-CEO DHL) e mais.

“Nosso critério de seleção para novos membros do conselho administrativo é bastante rígido, queremos investidores que compartilham da nosso propósito de reescrever a cultura do transporte de cargas no Brasil”, finaliza Vega.

Tags, , ,

Intermodal South America completa 25 anos mostrando que os setores de logística, transporte e comércio exterior estão preparados para os novos desafios

Ao longo de 25 anos, a Intermodal South America acompanha as transformações do país. Três presidentes, planos econômicos, crises mundiais, cenários otimistas e pessimistas fizeram e fazem parte do maior evento das Américas direcionado para os setores de logística, transporte de cargas e comércio exterior. E é justamente em momentos como este, quando um novo presidente assume os destinos da nação, que a feira mostra a sua força e importância de apontar os rumos que o setor produtivo vai seguir nos próximos anos.

“Um governo que assume com o compromisso de romper com muitas das políticas de gestões anteriores sempre provoca um suspense no mercado. Esta 25ª edição da Intermodal South America mostrou, no entanto, que o momento é de retomada e de pensar positivamente. O ambiente de negócios foi intenso e novas parcerias foram consolidadas ao longo do evento. O balanço da feira é de que o país pode contar com os segmentos de logística, transportes de cargas e comércio exterior para promover o desenvolvimento. O setor está preparado”, salientou Marco Basso, presidente da Informa Exhibitions.

A Intermodal South America reuniu, entre os dias 19 e 21 de março, um público formado por executivos com alto poder de decisão, para conferir as soluções, produtos e serviços de 400 marcas expositoras de 22 países. Esta é a primeira edição da feira organizada pela Informa Exhibitions, que em junho de 2018, tornou-se o grupo líder em serviços de informação B2B e o maior organizador de eventos B2B no mundo.

O evento contou, também, com a presença do governador do Paraná, Ratinho Junior, e do governador de Goiás, Ronaldo Caiado. “A Intermodal foi um grande sucesso de público e de volume de negócios. Estamos muito satisfeitos porque tivemos a confirmação do mercado que a feira é realmente uma ferramenta para a prospecção de negócios. A próxima edição já tem data marcada, de 17 a 19 de março. Esperamos todos lá”, disse a gerente geral do portfólio de infraestrutura da Informa Exhibitions, organizadora do evento, Márcia Gonçalves.

Empresas celebram o sucesso do evento e destacam o ambiente de negócios

Público altamente qualificado, formado em grande parte por executivos com alto poder de decisão, e um ambiente dinâmico de negócios, impulsionado pela abrangência de toda a cadeia produtiva da logística, transporte de cargas e comércio exterior. Este é o balanço que grandes players expositores da Intermodal South America fazem desta edição comemorativa de 25 anos.

“É a nossa 14ª participação na Intermodal South America e sempre os resultados são positivos. Nesta edição percebemos que a presença de parceiros aumentou e os nossos contatos foram excelentes. Aproveitamos para apresentar nossas novas rotas de transporte

transatlântico de frutas pelo Porto de Pecém (CE), além do novo dispositivo de rastreamento em tempo real de cargas secas”, ressaltou Thiago Lopes, gerente de Marketing da América Latina da MSC Mediterranean Shipping do Brasil.

Taine Machado, gerente executiva de Comunicação e Marketing da Brado Logística, destacou que é a oitava participação consecutiva da empresa e que, cada vez mais, a feira é estratégica para a companhia. “Como atuamos com inteligência logística em contêineres, participar da Intermodal South America é extremamente estratégico. Está no nosso calendário de marketing, pensamos em um tema especial para cada edição e quais soluções vamos apresentar. É uma oportunidade de encontrar todo o mercado e, a cada ano, recebemos mais visitantes”, salientou.

“A Ebmac Transportes e Logística participou pela primeira vez da Intermodal South America. Foi uma ótima oportunidade para apresentar a parceiros, clientes e visitantes as diversas tecnologias envolvidas em nossas operações, de forma a agregar valor aos negócios dos clientes, mantendo foco em sustentabilidade”, disse William Oliveira, diretor da empresa, que atua no transporte rodoviário de cargas de alto valor agregado e é um operador logístico com know-how em soluções customizadas para diversos segmentos.

Para Marcelo Caio, presidente da Panalpina Brasil, a Intermodal South America, é uma oportunidade de mostrar ao mercado todas as soluções que a Panalpina oferece para os setores de logística e intralogística. “Os nossos resultados, já no primeiro dia, se apresentaram acima da expectativa nas visitas ao estande e na prospecção de negócios”. Quem também aposta na Intermodal South America para firmar negócios é a Codesa (Companhia Docas do Espírito Santo). “Já participamos da feira há mais de dez anos. É um evento fundamental para promover negócios entre os nossos parceiros e fixarmos nossa imagem no mercado”, afirmou a superintendente do Porto de Vitória, Raquel Guimarães.

Mudança de perfil foi fundamental para ampliar o sucesso da feira

A decisão adotada em 2018 de incorporar no escopo de expositores empresas relacionadas às operações da armazenagem, distribuição e dos condomínios logísticos, entre outros segmentos da intralogística, refletiu positivamente nesta edição de 25 anos da Intermodal South America.

“De todas as nossas participações, esta foi a mais efetiva em resultados, principalmente pela decisão da Intermodal de expandir a presença do setor de intralogística. Conseguimos ampliar nossos contatos e prospectar potenciais clientes, principalmente de empresas relacionais ao mercado de eletrônicos, que precisam de soluções tecnológicas”, ressaltou Kareen Ratton, gerente de Marketing do Grupo KION.

Augusto Wagner Padilha Martins, diretor geral do Sepetiba Tecon, também destacou o caráter dinâmico do evento: “É uma vitrine da logística do país e do mundo. Para um terminal como o Sepetiba Tecon, é fundamental participar da Intermodal South America, pois atuamos com todos os modais. É o melhor evento para mostrar a nossa capacidade”.

“A participação da WABCO na Intermodal South America foi bastante positiva. Atendemos um grande número de empresas de transportes e logística interessadas em nossos produtos e serviços, um público altamente qualificado. À medida que o segmento de veículos comerciais entra em uma nova era, a WABCO tem o objetivo de promover a visão dos setores de chegar a veículos mais seguros, mais eficientes e conectados”, pontuou Reynaldo Contreira, presidente da WABCO América do Sul.

“O evento confirmou ser uma vitrine importante para tecnologias para semirreboques, que representam passos a mais na trajetória rumo à condução autônoma. Foi uma oportunidade para demonstrar como a liderança tecnológica da WABCO mobiliza a inteligência dos veículos e fortalece ainda mais as frotas comerciais. Sustentar a diferenciação é o cerne da cultura global de alto desempenho da nossa empresa e a força motriz por trás do nosso processo contínuo de inovação”, acrescentou Contreira.

Sérgio Gallucci Parisi, diretor Comercial e de Marketing da Tópico, também fez um balanço positivo do evento. “Lançamos nesta edição da Intermodal South America a nossa nova marca e nosso novo conceito de estrutura flexível, comemorando os 40 anos de empresa. Nosso atual desafio é ampliar o nosso mercado e o segmento logístico reunido na feira apresenta clientes em potencial. Nós temos seis filiais espalhadas pelo Brasil e o evento permite essa aproximação com o mercado”.

Qualidade da Intermodal 2019 impressiona profissionais do setor

A 25º edição da Intermodal superou as expectativas dos organizadores e impressionou os profissionais, em sua maioria embarcadores, que marcaram presença nos três dias do evento. “Estou realmente impressionada com o gigantismo do evento e com a qualidade das empresas expondo. Tive a oportunidade de fazer contatos valiosos aqui que, certamente, gerarão negócios futuros”, avaliou Juliana Scaramuzzo, head of Marine da empresa de regulação de sinistros Sedgwick do Brasil.

Eduarda Ferreira, analista da Coiote Brasil Transportadora, ficou surpresa com o dinamismo do mercado apresentado na Intermodal. “Na feira pude conferir como anda a expansão do mercado e fiz muitos contatos com clientes e potenciais clientes que expuseram suas marcas”, afirmou.

Para Tadeu Ascêncio Mello, consultor da L&Q Logística, a feira foi uma oportunidade para se “atualizar sobre o movimento e as inovações, principalmente do segmento de transporte de cargas”.

Autoridades destacam importância da Intermodal para mostrar os caminhos

Os setores de logística, transporte de cargas e comércio exterior mandaram um recado para o novo governo nesta 25ª Intermodal South America: a iniciativa privada está preparada para os novos desafios que o país apresenta. O clima na feira foi de otimismo. “Estamos na Intermodal desde o início e esta edição nos surpreendeu pelo ambiente de negócios. Estamos em um período de mudanças, o que sempre cria um clima de cautela. Não é o caso. Vi empresas firmando parcerias e novas tecnologias sendo apresentadas”, destacou Bayard Freitas Umbuzeiro Filho, presidente da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra).

A Associação Brasileira de Logística (Abralog) realizou, durante a Intermodal, a XXII edição da Conferência Nacional de Logística. “A Intermodal South America permitiu que os grandes players discutissem os rumos do setor no país. O momento foi o ideal, pois estamos em um período de mudanças que exige a união do segmento”, disse o presidente da entidade, Pedro Moreira. Ao longo de três dias, a conferência abordou temas como Global Supply Chain; Cadeia de Suprimentos Integrada: Indústria, Varejo e E-Commerce; e o Futuro da Logística, Transporte e Infraestrutura.

Gefco comemora 20 anos de Brasil durante a Intermodal South America

Referência em logística industrial, a Gefco comemora, na Intermodal South America, 20 anos de atuação industrial no Brasil. “Celebramos a data na Intermodal South America pois é o maior ponto de encontro de logística e está cada vez melhor, principalmente depois que ampliou o escopo de expositores. Percebi que nesta edição encontrei um número maior de executivos com alto poder de decisão”, frisou Alex Feijolo, diretor comercial e de marketing da Gefco.

Ele destacou, ainda, que a participação na Intermodal tem outro aspecto estratégico: “Colaboradores que atuam na operação entre a Europa e o Brasil aproveitam a Intermodal South America para visitarem as instalações no país. A feira é o nosso maior investimento em marketing direto”. A Gefco está presente em cinco estados, com 14 filiais oferecendo serviços de logística automotiva, armazenagem, gestão de embalagens retornáveis, transporte aéreo, marítimo e terrestre, representação fiscal e desembaraço aduaneiro.

Antaq prevê que setor portuário brasileiro crescerá 3,5% em 2019

O diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Francisval Mendes, anunciou, durante participação na 25ª edição da Intermodal South America, que a projeção do órgão é de que os portos e terminais em operação no país movimentem 1,156 bilhão de toneladas em 2019, registrando crescimento em torno de 3,5% em comparação com o ano passado. Destacou ainda que, em 2018, houve um crescimento de 13% no transporte de contêineres pela cabotagem, na comparação com o ano anterior. Foram transportados 1,359 milhão de teus pelo modal no ano passado.

Mendes apontou, também, as perspectivas de aumento dos investimentos privados no setor portuário. “A ANTAQ realizará as licitações de quatro áreas e suas infraestruturas públicas, sendo três arrendamentos no Porto de Cabedelo, na Paraíba, e um no Porto de Vitória. As quatro áreas totalizam R$ 200 milhões em investimentos e se destinam à movimentação de granéis líquidos, especialmente combustíveis.” Os leilões acontecerão nesta sexta-feira (22), na B3, em São Paulo.

Em 5 de abril, também na B3, a Antaq realizará os leilões de outras seis áreas, sendo cinco no Porto de Belém e uma no Porto de Vila do Conde, todas no Estado do Pará. Essas áreas também movimentarão granéis líquidos, especialmente combustíveis, e somam mais R$ 425 milhões em investimentos.

BYD apresenta três soluções logísticas 100% elétricas, com tecnologia lítio

A BYD, maior fabricante global de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in apresentou aos jornalistas, durante coletiva de imprensa realizada durante a Intermodal South America, três soluções logísticas 100% elétricas e com tecnologia lítio. São elas: as empilhadeiras ECB35 e RTR16 e o caminhão multivocacional modelo eT8E.

As empilhadeiras garantem autonomia para três turnos sem troca de bateria, com recargas parciais (sem efeito memória) e recarga total em até duas horas, contra oito horas da tradicional de chumbo ácido. Já o caminhão 100% elétrico BYD modelo eT8E, que roda no Brasil há mais de dois anos, possui avançada geração de baterias em uso também na China, Europa e EUA. A tecnologia de fosfato de ferro lítio não contém metais pesados e o eletrólito é atóxico, sem emissão de poluentes da produção ao uso final.

De acordo com Carlos Roma, diretor de Vendas que atendeu os jornalistas, “ao operar por mais de dois anos na aplicação de coleta de lixo – considerada a mais severa para caminhões – e converter essa experiência em mais pedidos, mostramos que o produto está pronto para estrear em outras vocações menos severas, como, por exemplo, entregas urbanas. Por ser extremamente silencioso e ter alta performance, o nosso caminhão pode fazer entregas noturnas sem incomodar a população”.

A 26ª edição da Intermodal South America já tem data marcada e vai acontecer entre os dias 17 e 19 de março de 2020, também no São Paulo Expo, em São Paulo (SP).

Tags,

CargoX é posicionada como um dos próximos unicórnios brasileiros de acordo com a KPGM

CargoX, startup brasileira fundada em 2013, com o objetivo de se tornar a maior empresa de tecnologia e revolucionar o setor de transporte e logística do país, foi posicionada em um estudo inédito da Distrito em parceria com a KPMG, como um dos próximos unicórnios brasileiros. Podem ser consideradas unicórnios as startups que alcançam um bilhão de dólares em valuation.

O objetivo da CargoX é conectar empresas que precisam levar seus produtos para diferentes regiões do País a caminhoneiros autônomos e pequenos frotistas, reduzindo neste processo ineficiências de cadeia. Com o uso do aplicativo, o caminhoneiro chega a faturar até 40% na realização de fretes.

“Trabalhamos com afinco para que a tecnologias como machine learning, oferecidas pela CargoX, ofereçam benefícios aos caminhoneiros autônomos do Brasil. Expandir o negócio nos ajuda a fazer cada vez mais por esta parcela da população ainda pouco valorizada”, afirma Federico Vega, CEO e fundador da CargoX.

A CargoX também foi cogitada para se tornar unicórnio em um ranking global, divulgado pela CB Insights, no início de 2019. Na ocasião, foram selecionadas 50 empresas e apenas duas brasileiras estavam na lista.

Tags, , , ,

CargoX está com 60 vagas abertas

A CargoX, empresa de tecnologia para transportes de cargas, atualmente com 250 funcionários, está com 60 vagas abertas para diferentes áreas. As oportunidades são para a cidade de São Paulo e para escritórios que a empresa está abrindo no interior do Mato Grosso, para cargos como Engenheiro de Software, UX/UI, Analista de Logística e Estagiários.

Ao longo deste ano, a CargoX ainda abrirá um programa de trainee e outro de estágio. Reconhecida como uma das startups mais disruptivas do mundo, a CargoX chama atenção pelos salários e benefícios competitivos, ambiente desafiador, de muito aprendizado e com possibilidades de crescimento. No ano passado, por exemplo, seu programa de trainees atraiu 2.000 candidatos para 3 vagas.

“Aqui os profissionais certamente terão um problema para ser solucionado e poderão ver o impacto da sua solução na prática,” afirma o gerente de RH, Daniel Matsumato.

Interessados podem cadastrar currículos em http://bit.ly/trabalhecx

Tags, , , , , , ,

Empresa de transporte reduz passivos trabalhistas com uso de telemetria

Aliar a tecnologia à gestão de frotas estratégica é a fórmula para resultados positivos obtidos com a parceria entre a MiX Telematics, uma das maiores empresas de telemetria do mundo, e a Transportes Della Volpe, transportadora de cargas para diversos segmentos no Brasil.

A parceria, que começou em 2014, surgiu em razão do passivo trabalhista que chegava a R$ 6 milhões por ano. De acordo com Ezequiel Oliveira, gestor de projetos o controle era feito com base no diário de bordo – inclusive a empresa foi pioneira nesse tipo de controle – e depois confrontado com o tacógrafo, o que não trazia a realidade correta. Dessa forma, a transportadora perdia diversas ações trabalhistas na justiça.

Assim, as duas parceiras deram início ao desenvolvimento de uma solução para sanar a questão, com segurança e eficiência. Os resultados não demoraram a aparecer; de 180 mil horas extras por mês( em média), hoje são 60 mil, de acordo com Oliveira. Além disso, a redução de combustível é de 20%.

Ezequiel ainda explica que, depois de colocar a frota dentro de um padrão rigoroso de qualidade, a empresa começou a trabalhar na questão da segurança. “Passamos a vigiar mais a operação e começamos a avaliar pontos extremamente importantes. Por exemplo, contratos que previam prazos curtíssimos para entregas – o que trazia sérios riscos de acidentes no trajeto – puderam ser revistos. Assim, nossos motoristas podem viajar de forma segura”, enfatiza.

“A telemetria traz um retorno muito vantajoso para as empresas. No nosso caso, a redução do passivo trabalhista foi enorme, isso sem falar que o sistema traz análises muito importantes, que permitem a tomada de decisões rápidas”, explica. “Hoje temos uma das frotas mais vigiadas e bem preparadas do Brasil, com 400 veículos equipados com a tecnologia MiX Telematics”.

“Nossa expectativa é aperfeiçoar cada vez mais a tecnologia aliada à gestão, para sempre potencializar as informações obtidas e tornar nosso trabalho mais eficiente. Hoje, por exemplo, sabemos quantas passagens são feitas nos pedágios, quando deve ser feita a manutenção do caminhão, quando vence a quilometragem dos pneus, entre outros pontos, e assim manter nossa frota dentro de altos padrões de qualidade”, reforça.

Oliveira também enfatiza a importância do treinamento dos motoristas. “A solução de Jornada de Trabalho da MiX Telematics possibilita que façamos avaliações constantes de nossos colaboradores, para que eles possam sempre melhorar e contribuir com índices cada vez mais positivos”, finaliza.

Soluções MiX Telematics

Para fazer a gestão do motorista, a telemetria é a peça mais importante, pois ao mesmo tempo em que controla as horas trabalhadas, é uma ferramenta que ajuda a criar uma cultura de segurança junto aos motoristas brasileiros.

Com base em soluções embarcadas nos veículos, transportadoras e embarcadoras podem acompanhar tudo o que acontece quando seus veículos saem para as ruas, desde o tempo que a carga leva para chegar até o destino ou como os motoristas estão dirigindo.

No caso da Jornada de Trabalho, a MiX Telematics criou um software com sistema automático; basta o condutor se identificar por meio da Chave Azul. Assim, o início da viagem é contabilizado a partir do momento em que o motorista inicia a sua atividade ou permanece a disposição da empresa.

O tempo em espera é contabilizado por locais pré-definidos pela empresa; a refeição é apontada a partir da parada de uma hora contínua dentro do período de refeição Exemplo: entre 10h30 e 16h30, se o motorista fizer parada de uma hora, o sistema entende que é uma refeição.

Outro ponto é que os acordos sindicais são inseridos no sistema de acordo com o Manual Controle de Jornada.

O software de Jornada de Trabalho da MiX Telematics pode ser usado por qualquer tipo de frota: cargas perigosas, óleo & gás, construção e mineração, transporte, logística, passageiros, frota de distribuição (caminhões e vans), frota leve (vendas, serviços, inspetores etc.) e motocicletas.

Uma vantagem do software MiX Telematics é que ele oferece um aplicativo gratuito para Android, que permite ao motorista fazer as marcações necessárias, independentemente de sinal de operadora de telefonia.

Relatórios

O sistema gera relatórios completos para o gestor da frota e a área de recursos humanos, o que facilita muito o processo, além de eliminar a antigas papeletas, que não refletiam exatamente a realidade das jornadas dos motoristas.

Bruno Santos, engenheiro e diretor Serviços, Vendas e Marketing da MiX Telematics, destaca que as empresas conseguem criar um ranking dos melhores e piores motoristas e, assim, premiar quem teve bom desempenho e incentivar quem precisa melhorar. “Ganham os dois lados, pois a transportadora sabe que sua carga está em boas mãos, e o motorista se desenvolve cada vez mais, tornando-se um profissional consciente, eficiente e que terá o máximo de segurança nas suas viagens”, explica.

O software de jornada de trabalho da MiX Telematics permite ao cliente acompanhar a jornada do motorista online, possibilitando ao gestor da frota tomar decisões estratégicas da empresa, como pagamento de horas extras, excessos de tempo de direção, tempo restante para o fim da jornada, entre outros.

As soluções de telemetria são destinadas às indústrias e transportadoras que precisam gerir suas frotas, garantir a segurança do motorista e rastrear seus veículos com eficiência. Além disso, essa tecnologia contribui para diminuir o impacto no meio ambiente, por conta da economia com combustíveis, pneus, trajetos melhor definidos, ou seja, menor tempo no trânsito e a consequente emissão de gases poluentes, entre outros pontos.

Tags, , , , , , , ,

CargoX é primeira transportadora do Brasil a aceitar pagamento em bitcoins

A CargoX – empresa brasileira que oferece serviços de transporte de carga baseados em tecnologia e big data – anuncia sua nova forma de pagamento. A partir de agora, os clientes que contratarem os serviços da startup poderão fazer o pagamento em bitcoins.

Estas criptomoedas surgiram há nove anos, mas ganharam destaque especial nos últimos meses. Em 2017, a cotação das bitcoins valorizou cerca de 1.400% chamando a atenção da mídia e do grande público e levando mais pessoas a investirem nesse tipo de moeda. Com essa popularização, houve um aumento do número de produtos e serviços que podem ser pagos com a moeda virtual.

De olho nessa tendência, a CargoX está se estruturando para receber o pagamento dos seus serviços de transporte em bitcoins a partir do mês de abril. “Observamos o movimento do mercado em torno das criptomoedas e decidimos nos preparar para aceitar pagamentos nesse tipo de moeda”, conta Federico Vega, CEO da CargoX.

Conhecida pelo seu caráter inovador, a startup foi eleita pela CB Insights, empresa americana de inteligência de dados para investidores, como uma das 30 empresas mais disruptivas do mundo em 2018, sendo a única representante da América Latina. “Estamos em constante movimento de inovação, investindo em big data e no desenvolvimento constante de tecnologia, então faz todo sentido adotarmos também o pagamento em bitcoins”, explica o CEO.

Tags, , , , , ,

Cabify e Easy anunciam recebimento de aporte de US$ 160 milhões

A Maxi Mobility Inc, holding da Cabify e da Easy, anuncia aporte de mais de meio bilhão de Reais (US$ 160 milhões) para expandir as operações em seus atuais mercados. O grupo opera plataformas de mobilidade como serviço (MaaS) de alta qualidade para empresas e usuários particulares em mais de 130 cidades e 14 países na América Latina e Península Ibérica.

Nesta nova rodada de investimento, os investidores da Maxi Mobility incluem a Rakuten Capital, TheVentureCity, Endeavor Catalyst, GAT Investments, Liil Ventures, WTI, além de investidores locais da Espanha e da América Latina.

“Estamos entusiasmados com o novo grupo de investidores e por continuar a fortalecer nosso relacionamento com a Rakuten Capital. Nós temos uma visão compartilhada de transformar a mobilidade nas cidades e melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos”, diz Juan de Antonio, CEO da Maxi Mobility.

“O rápido crescimento e consolidação da Maxi Mobility demonstra o enorme potencial do grupo. Estamos muito satisfeitos em continuar a apoiar a visão, inovação e liderança na disrupção da mobilidade”, comenta Oskar Mielczarek de la Miel, Managing Partner da Rakuten Capital. “A equipe da Maxi Mobility, sob a liderança de Juan Antonio, não só se destaca por sua força e tenacidade, mas também pelos fortes valores éticos que demonstram no trabalho diário.”

“A Maxi Mobility fez um excelente trabalho para equilibrar o grande crescimento com uma disciplina financeira incomparável neste setor, conforme demonstrado pelos resultados alcançados em 2017”, explica Laura González-Estérani, CEO e fundadora da TheVentureCity.

“Este é o resultado do foco em fazer melhorias operacionais, fortalecer suas marcas focando no clientes e construir uma equipe muito sólida”.

O aporte de mais de R$ 500 milhões (US$ 160 milhões) nas marcas da Max Mobility será utilizado para acelerar o crescimento e consolidar sua posição de liderança na indústria de mobilidade como serviço (MaaS) no mercado latino-americano e ibérico. O montante também impulsionará o desenvolvimento tecnológico, incluindo soluções inovadoras de mobilidade, bem como o serviço para clientes e motoristas parceiros.

As empresas da Maxi Mobility estão presentes em 14 países da América Central, do Sul e da Península Ibérica. Elas geram cerca de 2 mil empregos diretos e possibilitam que centenas de milhares de motoristas parceiros tenham oportunidades de renda como profissionais autônomos.

“A Maxi Mobility nasceu com o objetivo de transformar a mobilidade ao melhorar a qualidade de vida e promover o crescimento econômico nos países em que atuamos. Estamos orgulhosos do progresso alcançado ao apostar em equipes locais, pagando os tributos públicos devidos em cada país e trabalhando lado a lado com os governos para a criação de regulamentações inclusivas e justas para todos os envolvidos no setor da mobilidade como serviço. Por meio da Cabify, Easy e outras marcas, continuaremos trabalhando rumo à nossa visão, que logo se tornará realidade”, conclui Juan de Antonio.

A Cabify encerrou 2017 com um crescimento global superior a 500% em receita bruta e solicitações de corridas, triplicou sua base instalada e aumentou o número de viagens em seis vezes em comparação a 2016. Já a Easy, desde que se juntou ao Grupo Maxi Mobility, em abril de 2017, viu sua demanda crescer mais de 60%.

Novo Country Manager no Brasil e vagas abertas

A Cabify anuncia Fernando Matias como novo Country Manager Brasil. Anteriormente, o executivo era CEO da Easy no Brasil. Já Daniel Bedoya, que ocupou o cargo desde o início da operação brasileira, assume como novo COO (Chief Operating Officer) Global da Cabify.

A Cabify também está com dezenas vagas abertas no Brasil para áreas como operações, marketing e vendas. Recentemente a empresa reestruturou e realocou diversos profissionais no Brasil para suportar o crescimento planejado, e está ativamente buscando talento para preencher as dezenas de vagas abertas no Brasil. “À medida que o negócio se expande, os nossos profissionais e o perfil das vagas evoluem. Estamos buscando aqueles que compartilhem de nossa visão e comprometimento com a transformação da mobilidade urbana, com alta capacidade de realização e experiência relevante nas funções que temos em aberto.” reforça Fernando Matias, novo Country Manager Brasil da Cabify.

Tags, , , , , , , , , ,

Mercedes-Benz firma sociedade com o TruckPad, aplicativo de carga

A Mercedes-Benz se associa ao TruckPad, aplicativo que conecta o caminhoneiro autônomo à carga. Oficializada no mês de dezembro, a parceria reconhece os benefícios que a startup pode trazer para a maior fabricante de veículos comerciais da América Latina, de forma rápida e informal, usando de sua expertise em tecnologia, logística e inteligência de mercado.

O TruckPad vem, desde 2013, promovendo a inclusão digital nas estradas brasileiras e revolucionando o sistema de transporte de cargas no país, o que resulta em aumento da produtividade deste setor e a consequente melhoria da qualidade de vida desses caminhoneiros autônomos, que são os verdadeiros “empreendedores das estradas” (só para dar uma ideia de grandeza, são mais de 1 milhão rodando pelo Brasil).

Empresas de transportes, indústrias, atacadistas e comerciantes se beneficiam do trabalho do TruckPad, que traz considerável melhoria na performance logística de seus clientes – aumentando o nível de serviço operacional e reduzindo custos com transporte de cargas. Isso é possível porque a plataforma elimina atravessadores neste processo de contratação. “Somos uma plataforma disruptiva”, afirma Carlos Mira, idealizador do aplicativo.

Do outro lado, caminhoneiros chegam a faturar até 50% a mais com seus caminhões quando passam a utilizar o app para localizar um próximo frete. “Pelo aplicativo eu peguei uma carga por R$ 1.500,00 de frete. Nas agências de carga, por este mesmo transporte, os atravessadores pagavam apenas R$ 1.100,00”, comenta o motorista Ademir Rogerio Hofmann, de Porto Alegre.

Por ser o primeiro e maior marketplace de contratação de caminhoneiros do país, o TruckPad possui um enorme banco de dados com informações sobre os motoristas de caminhão que circulam por todo o país. A inteligência do app consegue mapear e saber muito sobre o comportamento dos caminhoneiros nas estradas, suas necessidades e preocupações. Atualmente, são mais de 600 mil downloads do app e mais de 8 mil empresas que utilizam essa plataforma.

Com uma grande quantidade de informações na nuvem, o TruckPad proporciona às grandes indústrias do setor, serviços de relacionamento com os motoristas nas estradas. Tudo é feito de forma assertiva e geolocalizada.

“A Mercedes-Benz entende os benefícios que o TruckPad pode trazer: nós temos o mote ‘As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve’ e o aplicativo é a ferramenta que operacionaliza a captação das opiniões e sugestões dos caminhoneiros nas estradas e faz a interface com a marca – além de ser um canal onde caminhoneiros podem, no conforto de sua cabine do caminhão, comprar peças e serviços online. Inclusive, em pesquisa realizada pelo Estadão com mais de 1500 motoristas no aplicativo TruckPad, a Mercedes-Benz foi citada como a marca mais desejada e lembrada pelos profissionais do volante”, afirma Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil.

A parceria entre as duas empresas existe desde 2016, com a participação do TruckPad no programa de aceleração Startup AutoBahn, um canal de via rápida de relacionamento das empresas do grupo com startups. Na ocasião, o TruckPad concorreu com cerca de 300 outras empresas e ficou entre os oito finalistas, sendo o único brasileiro.

“A nossa visão é continuar criando soluções para o dia a dia dos motoristas nas estradas”, finaliza Mira, comemorando este momento da empresa.

Tags, , , , , , , , , , , , ,

Cargotec desenvolve manuseio de carga inteligente com serviços globais de conectividade da Orange Business Services

A Orange Business Services e a Cargotec assinaram um acordo multimilionário de três ano de conectividade IoT que vai ajudar a Cargotec a manter bens em trânsito de forma eficiente e segura. Com sede na Finlândia, a Cargotec é uma provedora líder global de soluções de carga e transporte. O transporte de cargas é um dos serviços vitais para manter nosso mundo e sociedade em pleno funcionamento. Milhões de itens, desde matérias-primas até produtos para consumidores são transportados localmente e globalmente 24 horas por dia.

As áreas de negócios da Cargotec – Kalmar, Hiab e MacGregor – são líderes em seus campos de atuação e possuem uma posição única que as permite otimizar fluxos de cargas globais e criar um valor sustentável para o consumidor. A Kalmar oferece equipamentos de manuseio de cargas e soluções automatizadas para terminais, software e serviços que são usados em portos, terminais, centros de distribuição e indústrias variadas. A Hiab provê soluções de manuseio de cargas em estradas para clientes que operam com transportes em terra e setor de entregas, enquanto a MacGregor oferece soluções e serviços para cargas marítimas e manuseio de cargas offshore.

A Cargotec tem como objetivo tornar-se líder global em manuseio inteligente de cargas. Isso requer o uso da conectividade em todos os estágios do ciclo de vida do cliente. A solução de conectividade IoT da Orange vai integrar a inteligência ao maquinário, para permitir maior colaboração para suas operações globais, monitoramento e manutenção de equipamentos que vão permitir um uptime melhor possível e uma reação remota a problemas que possam acontecer. Ela também vai ajudar a Cargotec a desenvolver serviços baseados em dados.

O serviço de conectividade IoT da Orange traz resultados de negócios tangíveis para a Cargotec, possibilitando novos serviços digitais e entregando um grau muito maior de eficiência operacional, tanto internamente quanto por toda a cadeia de valor no nível do cliente. Isso inclui: pedidos ágeis de SIM Cards para IoT, ativação simples e rastreamento por um portal dedicado; preço único por SIM Card IoT, independentemente da localização; e conectividade escalável alcançando 220 países e territórios.

“Uma infraestrutura de comunicação IoT confiável, presença global, com suporte em todos os lugares do mundo e um modelo de negócios atrativo é vital para que nos tornemos líderes em manuseio inteligente de cargas. Escolhemos a Orange Business Services por essas razões”, afirma Soili Mäkinen, CIO da Cargotec.

“A Cargotec está determinada a fazer seu negócio crescer com foco no cliente e serviços de IoT que são vitais em seu desenvolvimento. Estamos muito felizes em termos sido selecionados como seu provedor e para ajuda-los a alcançar suas ambições para liderar e transformar o negócio de manuseio de cargas globalmente”, diz Fabrice de Windt, vice-presidente sênior para a Europa da Orange Business Services.

A Orange já suporta mais de 14 milhões de dispositivos conectados por meio da Datavenue, sua solução de IoT e analytics em uma variedade de setores, incluindo automotivo, transporte, cidades inteligentes, indústria e manufatura e vida cotidiana (casas inteligentes, saúde e wearables).

Tags, , , , , , ,

IPC adota soluções de Conectividade, Mobilidade e Cloud Computing da Embratel

A Embratel anuncia o fornecimento de soluções de Conectividade, Mobilidade e Cloud Computing para a IPC, fintech brasileira responsável pelo Sistema e-FRETE, uma plataforma de meios de pagamento eletrônicos e gestão de documentos para o setor de transportes. Com a migração de toda a sua infraestrutura de TI para o Data Center Virtual da Embratel, a IPC poderá expandir a capacidade de todas as soluções, em tempo real, para atender uma média de 5 mil transações financeiras eletrônicas realizadas diariamente. O Data Center Virtual da Embratel fornece toda a infraestrutura para o IPC, incluindo servidores virtuais interconectados, isolamento de rede e conexão, firewall e múltiplas vLANs.

“O Data Center Virtual da Embratel garante à IPC a disponibilidade, flexibilidade e agilidade necessárias para a realização de suas operações, facilitando a tomada de decisões. O gerenciamento da solução é realizado pelo cliente que, por meio de portal web, pode expandir ou reduzir seu pacote de serviços com facilidade e de acordo com suas necessidades”, diz Mário Rachid, Diretor Executivo de Soluções Digitais da Embratel.

Para suportar as atividades realizadas na sede da empresa, em Florianópolis e no escritório de Itajaí (SC), a IPC utiliza suporte técnico da Embratel, com atendimento ininterrupto, 24 horas por dia, sete dias por semana. A empresa contrata a solução de Internet Dedicada da Embratel para garantir velocidade de download igual à de upload, IPs com 100% de garantia de banda na Internet e gerência e supervisão de rede com equipe técnica especializada disponível de forma ininterrupta. Os colaboradores das duas unidades também têm à disposição a solução VIP Único, com conexão 100% digital e tarifas diferenciadas para as chamadas fixas realizadas entre os escritórios, permitindo o maior controle dos gastos. A IPC recebe uma fatura única, que também pode ser acessada via portal web.

“Estamos muito satisfeitos com a escolha da Embratel para fornecer soluções de TI e Telecomunicação para a IPC. Todo o gerenciamento das transações eletrônicas da nossa empresa, realizadas por cerca de 210 mil transportadores autônomos no Brasil contratados por mais de 1.200 empresas, é realizado por meio de tecnologias da Embratel”, afirma Ivan Gilberto Ponciano, CEO da IPC.

A IPC também utiliza solução de Mobilidade Corporativa da Embratel em toda a sua área comercial. O Plano Sob Medida inclui ligações móveis locais, a cobrar e de longa distância nacional efetuadas com o DDD 21, SMS e tráfego de dados. Com a oferta, a franquia mensal contratada é compartilhada entre todas as linhas móveis da empresa. Os valores que não são consumidos no mês são transferidos para utilização nos próximos 60 dias, protegendo os investimentos da empresa. Já com a oferta de 0800 da Embratel, a IPC garante o melhor atendimento dos clientes, que podem efetuar chamadas para a empresa, de qualquer lugar do Brasil, sem custos.

“A Embratel fornece soluções completas e integradas de Telecomunicações, TI e Mobilidade Corporativa e tem uma infraestrutura preparada para suportar o crescimento das empresas que cada vez mais investem na digitalização de seus processos”, diz Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel.

A IPC é a provedora do Sistema e-FRETE, plataforma para gestão de documentos e para meios de pagamentos eletrônicos, que está integrada a sistemas de gestão de empresas de transporte, de logística e embarcadores. A plataforma permite que os contratantes e os contratados operem com ou sem cartões plásticos e sem conta bancária. O motorista pode, por exemplo, utilizar o valor cobrado pelo frete, que fica creditado no sistema da IPC, para pagar despesas na rede credenciada da empresa, que hoje conta com mais de 2 mil pontos, sendo a maioria postos de combustíveis em rodovias, fazer saques, transferências, recargas de celular e pagamento de contas diversas. Para quem possui conta bancária, é possível realizar saques ou transferências. Todo o controle das transações é feito remotamente, via Internet.

Tags, , , , , , , , , , ,