Category sistema bancário

next, banco digital do Bradesco, se torna empresa e ganha mais autonomia

A partir de setembro, o next, banco digital criado pelo Bradesco em 2017, passará a funcionar como uma das empresas do conglomerado financeiro da Organização Bradesco, adquirindo maior autonomia e velocidade de gestão e de atuação.

O movimento é parte da estratégia do Bradesco na competição com outros bancos digitais e fintechs, que se torna mais acirrada com a entrada de novos marcos regulatórios como o PIX e o Open Banking, especialmente após a aceleração dos hábitos digitais da população no cenário Covid19 e que intensificou o uso de canais digitais.

Com a mudança, o next será uma empresa de tecnologia, proprietária da plataforma digital que já alcançou mais de 3 milhões de clientes, e atuará também como um correspondente digital, abrindo sua plataforma para oferta de produtos e serviços financeiros e não financeiros do Bradesco e também de terceiros.

“É um movimento natural e evolutivo, à medida que o next tem se tornado cada vez mais uma experiência completa de serviços financeiros. Queremos estar presentes em todos os momentos da jornada de vida dos nossos clientes”, diz Octávio de Lazari Jr, Presidente do Bradesco.

Nos últimos meses, o next agregou em sua plataforma produtos da Bradesco Seguros e da Ágora Investimentos e segue trazendo novas parcerias. A Ágora, que também é uma plataforma aberta de investimentos, comercializa produtos de terceiros.

Recentemente, o next lançou uma conta digital para crianças e adolescentes, o nextjoy, em parceria com a Disney, trazendo os personagens para dentro da experiência para estimular a educação financeira.

Quatro áreas críticas para bancos no mundo pós-pandemia

Por Elias Rogério da Silva, Presidente da Diebold Nixdorf no Brasil

Antes mesmo da pandemia de COVID-19, instituições bancárias de todo o mundo já reconheciam que a adoção de novas tecnologias, como reconhecimento facial, acesso a caixas eletrônicos sem cartão, assistentes virtuais e aplicativos móveis, era uma questão onipresente e indiscutível. Por outro lado, a variedade de caminhos a serem seguidos era tanta que também provocava efeitos colaterais, muitas vezes gerando uma espécie de paralisia na jornada de inovação dos bancos.

De fato, questionamentos como “qual tecnologia é a mais adequada para minha companhia?” ou “como sei se vale a pena investir nessa opção?” sempre foram recorrentes nos processos de evolução das instituições bancárias, permeando todos os planos e projetos para a transformação digital de agências e das estratégias de atendimento.

Mas o cenário mudou, e essas curvas de inovação acabaram sendo completamente aceleradas pela crise aberta pelo coronavírus. As dúvidas tiveram de ser superadas pela urgência do momento. Nesse cenário, aliás, vale destacar que uma das mudanças mais notáveis para combater o impacto da pandemia foi justamente a busca por impulsionar o autoatendimento, com a divulgação de novos canais digitais para comunicação e utilização dos serviços.

A crise do COVID-19, com as demandas por isolamento social, deixará marcas. Ainda assim, porém, ela irá passar. Com isso, a questão que os bancos terão de responder será outra: o que nos espera a seguir? Podemos dizer que as instituições bancárias precisarão concentrar seus focos em quatro áreas críticas:
clientes, estratégia tecnológica, pessoal e roteiro bem definido.
Primeiro, é preciso se atentar em conhecer bem seus clientes. Por exemplo, uma agência bancária no centro de São Paulo provavelmente atende a uma população diferente de uma cooperativa de crédito em uma cidade rural no interior. Em meio à pandemia, os melhores bancos migraram quase 70% dos depósitos de caixa para o autoatendimento, com pouco mais de 50% ocorrendo no caixa eletrônico. Utilizar dados é uma coisa – alavancá-los é outra.

Logo, o primeiro passo é simples: concentre-se em seus clientes e em qual experiência eles valorizam. O que mudou desde a pandemia? Os bancos devem ter acesso a dados para que possam identificar quais atividades estão acontecendo.

Depois de conhecer seus clientes, está na hora de fazer o mesmo com a sua estratégia tecnológica. É importante adaptar processos e comunicar com clareza sobre o ambiente em rápida mudança. Considere avaliar quais serviços serão mais importantes para atrair os clientes para a área digital, especialmente porque o autoatendimento desempenhará um papel fundamental na transição para uma nova interação bancária.

Pesquisas mostram que consumidores que contam com melhor experiência digital acabam utilizando os canais de autoatendimento dos bancos com mais frequência, com os usuários de bancos móveis realizando 25% mais transações por meio deste recurso do que aqueles de bancos não móveis. O entendim ento de quem você está servindo e em que tipo de tecnologia você precisa investir determinará onde fazer suas apostas em tecnologia.

O terceiro passo é investir em seu pessoal. As empresas devem repensar o que esperam de seus funcionários se quiserem minimizar riscos. Uma pesquisa recente da Diebold Nixdorf indica que muitos colaboradores das agências não usam as soluções de tecnologia implementadas pelo banco porque as equipes temem que a promoção desses serviços possa ameaçar seus empregos, ou porque relutam em falar com os clientes sobre esses recursos devido à falta de conhecimento para solucionar possíveis dúvidas ou problemas.

Para contornar esse desafio, os bancos podem adotar diversos métodos para investir em seus funcionários, oferecendo treinamento sobre as opções de autoatendimento. Um caminho é designar membros da equipe com conhecimen to mais profundo em soluções de tecnologia como “embaixadores digitais”, que responderão às perguntas dos usuários e darão suporte a outros colaboradores. A ideia é treinar a equipe para identificar oportunidades de comunicar os benefícios das opções disponíveis.

O quarto ponto é: siga um roteiro bem definido. A retomada real não acontecerá da noite para o dia e exigirá uma abordagem gradual de todos. Os bancos que desejam reabrir suas agências devem considerar algumas coisas importantes: uso da análise para entender a direção dos principais indicadores, como canais digitais, call centers, caixas eletrônicos e filiais; alinhamento com centros de transporte e direcionadores de tráfego do varejo, como supermercados; lobbies de agências maiores para manter o distanciamento social.

Da mesma forma que a implementação da tecnologia não ocorrerá da noite para o dia, o ROI também não será imediato. Definir um roteiro ajuda a estruturar o que os bancos farão no primeiro ano, em comparação aos dois ou três anos seguintes. Esse roteiro deve incluir a tecnologia, além de investimentos nos colaboradores e mudanças em processos.

Com muita frequência, os bancos implementam novas soluções, mas não medem o impacto desses investimentos. Defina metas para a migração de transações no nível das filiais e meça o desempenho comparando-o com as metas. Avalie o uso de novas soluções pelo feedback dos clientes e desenvolva métricas adicionais, conforme necessário. Testar e avaliar novas soluções é fundamental para o sucesso.

Embora ninguém tenha certeza sobre o que é o “Novo Normal”, uma realidade foi comprovada – a mudança pode acontecer instantaneamente. Os bancos precisarão avaliar possíveis resultados e estabelecer iniciativas para se posicionar de forma vantajosa. Em vez de copiar e colar os investimentos em tecnologia de outras empresas, concentre-se em si mesmo porque todo mundo está jogando um jogo diferente.

Instituições financeiras podem explorar sistemas bancários integrados para oferecer serviços digitais seguros, afirma Unisys a líderes do setor

A Unisys Corporation (NYSE: UIS) participa da Fintech Americas 2019 para discutir as oportunidades que os sistemas bancários integrados podem oferecer ao setor de serviços financeiros. Entre elas, formas de integrar funções bancárias, de empréstimo e pagamento às aplicações de consumo mais populares. Ao eliminar obstáculos dos processos tradicionais por meio dessas medidas, as instituições serão capazes de proporcionar uma excelente experiência aos clientes e promover avanços na gestão de identidades, que podem garantir uma sólida postura de segurança em meio ao acelerado ritmo de transformação.

Maria Allen, vice-presidente e head global da Unisys para a área de Serviços Financeiros, apresenta um painel de discussão ao lado de David Estevez, CIO do Grupo Petersen, e Daniel Kennedy, vice-presidente do Scotiabank para bancos digitais, para discutir como a transformação digital das instituições financeiras está mudando a experiência e as expectativas dos clientes, e como avanços como o open banking têm aberto portas para a oferta de muitos serviços que bancos tradicionais não poderiam oferecer anteriormente. A discussão também aborda os riscos da segurança cibernética que as transformações podem trazer consigo e o importante papel de uma abordagem Zero Trust para garantir sucesso no futuro.

“O ritmo acelerado das mudanças no setor bancário está abalando a abordagem tradicional dos bancos em relação aos consumidores”, destaca Allen. “Os clientes de hoje contam com muitas opções, mas avanços como o sistema bancário integrado permitem que os serviços digitais sejam oferecidos em tempo real, quando e onde for preciso. Trata-se de eliminar os obstáculos dos processos bancários tradicionais – permitindo que pessoas realizem transações de qualquer dispositivo, a qualquer momento – para proporcionar uma melhor experiência”.

Entre outros temas, destaca-se também a necessidade de os bancos ficarem atentos aos riscos de cibersegurança que podem enfrentar ao adotar novas tecnologias (como inteligência artificial baseada em voz) e de tomarem medidas proativas para estabelecer uma abordagem de segurança, uma vez que as defesas dos perímetros já não são suficientes para reagir às ameaças de hoje.

“Zero Trust é um tema importante atualmente e, como muitos outros termos novos, pode significar coisas diferentes para diferentes empresas. Na Unisys, acreditamos que uma essa abordagem se baseia na ideia de que nenhum usuário ou dispositivo – dentro ou fora de redes privadas – deve ser confiável e de que as organizações devem dar o mínimo acesso possível mediante a identificação segura”, explica Allen. “É necessário contar com uma abordagem que usa ‘identidades confiáveis’, pois a interconectividade com parceiros, fornecedores e clientes exige a proteção de dados críticos nos vários pontos de acesso. Felizmente, avanços como autenticação biométrica multimodal, incluindo elementos como reconhecimento de voz e de íris e biometria comportamental, como velocidade de digitação, podem ser implantados para verificar a identidade do usuário nos diversos canais”.

Usando tecnologias de acesso baseadas em identidade, bancos e instituições financeiras podem implementar um modelo de segurança Zero Trust para combater riscos sistêmicos agregados a sistemas bancários integrados. Dessa forma, conexões com fornecedores e parceiros podem ser feitas com confiança e os benefícios do open banking podem ser concretizados.

A Unisys ajuda as instituições financeiras a alcançar níveis elevados de digitalização utilizando o Elevate™, plataforma de software completa e pacote de aplicações desenvolvidas para proporcionar experiências seguras aos clientes de bancos digitais. O Elevate conta com a segurança do Unisys Stealth®, que dispõe de recursos dynamic isolation™ para isolar rapidamente dispositivos ou usuários ao primeiro sinal de comprometimento. O Stealth™ reduz as superfícies de ataque por meio de microssegmentação baseada em identidade, permitindo que os bancos separem e escondam ativos críticos e estabeleçam canais codificados para comunicação segura de usuários, aplicações e sistemas.

Mais de 450 instituições financeiras em todo o mundo usam soluções da Unisys. Para obter mais informações sobre os recursos da Unisys para serviços financeiros, clique aqui.

Tags, ,

Você sabe o que é fisital? Conheça o impacto dessa inovação no setor financeiro

Por Simone Pittner

São Paulo, maio de 2019 – O fisital, união entre o físico e o digital, está evoluindo muito rapidamente no Brasil e em todo o mundo. Esse conceito foi cunhado na Inglaterra em 2015, e fica claro nas experiências de varejo, onde o cliente muitas vezes enfrenta problemas na hora de trocar, na loja física, produtos adquiridos no ambiente online. Há, por exemplo, diferença de preços entre os produtos (devido ao comissionamento de vendedores, prática comum das lojas físicas), falta de determinados modelos ou marcas, novos tempos de entrega, entre outros.

Com o aumento de profissionais especializados em Customer Experience (CX), a unificação de todos os canais da empresa, assim como a linguagem utilizada nesses canais (loja física, e-commerce, redes sociais, callcenter e aplicativos), começou a ficar mais forte. No mundo financeiro, com as instituições trazendo experiências dos bancos digitais para a sua forma de negócio, praticando abertura de contas e acompanhamento de cartões de crédito totalmente online, o fisital se fez presente.

Atualmente, alguns bancos de montadoras possuem serviços de aprovação do limite de crédito para compra de bens, liberando para o cliente na própria concessionária (no caso de compra de carro ou moto) em tempo real, além da aceitação de documentos enviados também digitalmente. O processo se tornou muito mais rápido – passamos de dias para horas – com a vantagem das empresas contarem com estrutura de armazenamento de documentos em nuvem, possibilidade exponencialmente mais barata.

Esse cenário caminha para uma realidade ainda mais transformadora, com a possibilidade das integrações digitais. Os bancos, corretoras, empresas de investimento e grandes negociações financeiras estão abrindo suas plataformas de serviços e produtos em formato de API, as chamadas Open APIs. Isso possibilita que duas empresas consigam se conectar através da integração de software. Um exemplo de nosso dia a dia é a funcionalidade de ouvir música no Spotify enquanto está com o Waze aberto.

Essas integrações com troca de dados têm sido ponto de discussões e regulamentações recentes, como a GDPR, na União Europeia, e a LGPD, no Brasil, criando a possibilidade de se abrir informações para que empresas comprem ou troquem entre si dados ou microsserviços de tecnologia.

O fisital também acrescenta melhorias na experiência do cliente. Atualmente, é comum termos cartões bancários em nossos celulares – existem aplicativos, como ApplePay e SamsungPay, que tornam desnecessário o uso do cartão físico. A transferências de crédito entre pessoas físicas em múltiplos países e interbancos acontece de maneira semelhante.

Uma validação recente, sinônima de toda essa integração, por exemplo, é um boleto atrasado. Os internet bankings, no últimos meses, prepararam-se para conseguir calcular o novo valor, mesmo que a conta seja de outra instituição, algo que não era permitido em um passado recente.

Esses são alguns exemplos que ilustram essa integração entre o físico e o digital no mercado financeiro. As mudanças só tendem a aumentar e os bancos as, corretoras e as investidoras serão cada vez mais digitais, com todas as transações em aplicativos, diminuindo a presença do cliente na agência física e sua necessidade de interação com o gerente ou a central de atendimento. Estamos vivendo numa realidade entre dois mundos: aspectos que ainda precisam do físico e do contato humano e outros que o mundo digital está resolvendo sem esse contato – na maioria das vezes, de maneira mais inteligente e rápida.

Quando falamos do fisital no Brasil, já conseguimos ver cases relevantes acontecendo. A Avon, por exemplo, desenvolveu um aplicativo com duas importantes funcionalidades, aumentando a rentabilidade e diminuindo os custos. A primeira permite às revendedoras resolverem problemas sem a necessidade de interação humana com o call center, acessando grupos de dúvidas e trocas de produtos parados. A outra funcionalidade do app é a leitura digital do folheto de compra, tornando a venda totalmente automatizada.

Outro case relevante para o cenário brasileiro é o de uma grande varejista que atualmente está no caminho para se tornar um banco. A marca iniciou seu processo de transformação digital com uma reestruturação do call center. Para reduzir o número de ligações, foram desenvolvidos canais web e mobile permitindo ao cliente buscar informações por conta própria. Essa ação teve um resultado surpreendente, com uma redução de 27% em ligações feitas para o call center só no primeiro mês. Outra ação da marca foi a implementação de 21 novos serviços em seu aplicativo, incluindo a solicitação de cartões de crédito.

Além de todos esses impactos, vale destaque para a transformação do que nomeamos BackOffice ou Digital BackOffice. Com as diversas mudanças proporcionadas, é preciso revisitar as jornadas internas, como captura e armazenamento de documentos e dados, uso de nuvem, redução de servidores locais, robotização de tarefas repetitivas, inteligência artificial, implementação de workflows, inclusão de testes de produtos de forma automatizada, entre outros. E nessa linha de raciocínio, assistimos ao aumento da utilização e importância do Data Science e o Business Intelligence, agora também sendo explorados e gerando oportunidades de negócios.

Simone Pittner, Head of the Lean-Agile Operations da GFT Brasil

Tags, , , , ,

Estudo da E-Consulting revela o nível da Transformação Digital dos bancos

A consultoria nacional E-Consulting Corp. analisou minuciosamente as cem maiores instituições financeiras registradas no Banco Central para saber quais estão mais avançadas e consolidadas em trazerem conceitos e práticas de Transformação Digital em seus modelos de negócio. O Bradesco foi considerado a organização que mais tem implementado evidências e elementos ligados à Transformação Digital por conta de suas relevantes incursões no mundo virtual, em especial, com o banco digital Next e com o projeto Habitat, espaço de coinovação criado para apoiar projetos de inovação bancária com todo seu Ecossistema de Negócios e mais de 100 startups.

O estudo concluiu também que o atributo digital ainda é mais associado à marca Itaú, enquanto o Santander é a organização que tem evoluído mais rapidamente na implantação de serviços e diferenciais digitais a seus clientes.

Para chegar neste resultado, a consultoria se debruçou em instrumentos como cliente oculto, enquetes on-line, inteligência competitiva, análise de mídias sociais, premiações, posições em rankings do setor, além de entrevistas com executivos dos bancos e com clientes, além de parceiros tecnológicos. As notas foram construídas com base em diversos critérios que materializam o processo de competitividade a partir da transformação digital.

Numa escala de 0 a 5, o Bradesco conquistou nota 4,5 por fortalecer aspectos de sua atuação como plataforma digital, o que inclui o desenho de ofertas e serviços nativos digitais, aplicativos integrados, visão única do cliente e inovação colaborativa. Constam da lista das cinco mais digitais a Caixa + Youse (4,2); o Itaú-Unibanco + Cubo (4,1); o Banco do Brasil (4,0) e o Santander (3,9).

“A análise foi tanto internamente, avaliando como são usados os sistemas de gestão, como são destinados os investimentos em TI, metodologias avançadas, organização produtiva e plataformas, bem como externamente, ou seja, a partir da avaliação de seus diferentes stakeholders, como clientes e consumidores”, explica Segundo Daniel Domeneghetti, CEO da E-Consulting e responsável pelo estudo “Régua da Transformação Digital no Setor Financeiro”.

O executivo também conta que o estudo confirma o vanguardismo das cinco maiores operações bancárias do Brasil quando o assunto é propagar cultura digital em seus processos mesmo diante de um cenário de forte avanço das fintechs. Domenghetti acredita que os bancos sobrevivem a todas as transformações devido ao tamanho de suas operações e por conta da agressividade em antecipar movimentos. “Principalmente agora com a corrida para atender os novos consumidores e à digitalização interna necessária para manter a curva ascendente da nova economia, que envolve tendências como Open Banking, IOT, Blockchain, CX, Big Data/Analytics e novos canais digitais, incluindo o varejo e as agências”, finaliza.

Confira a tabela abaixo.

Os cinco bancos mais digitais Nota
Bradesco+Next + InovaBra 4,5
Caixa +Youse 4,2
Itaú-Unibanco + Cubo 4,1
Banco do Brasil 4,0
Santander 3,9

Começa hoje a 28ª edição do CIAB FEBRABAN

Começa hoje, em São Paulo, a 28ª edição do CIAB FEBRABAN – Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras. Principal evento do setor financeiro da América Latina, o CIAB contará com uma área de exposição de 36 mil m2, 47 patrocinadores e mais de 350 palestrantes, que abordarão os mais diversos temas ligados à tecnologia bancária. O evento tem público estimado em mais de 20 mil visitantes durante os três dias.

“O CIAB FEBRABAN é o principal ponto de encontro entre executivos do segmento financeiro. Este ano, temos expectativas de um grande evento e de novo recorde de participações, já que a edição anterior, em 2017, o congresso registrou crescimento de 18% de público”, comenta Gustavo Fosse, diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da FEBRABAN.

Neste ano, Inteligência Exponencial será o assunto central que norteará todo o conteúdo do evento. A ideia do tema é debater a dimensão exponencial da inteligência aplicada no volume de dados cada vez maior gerado pela humanidade.

Dentre as discussões, serão abordados temas como o desenvolvimento de tecnologias como Inteligência Artificial, Machine Learning, Blockchain, Open Banking e Internet das Coisas (IoT) implicam em constantes alterações no comportamento social, e como tais alterações podem rapidamente criar ou destruir negócios.

Os mais de 150 expositores reunirão empresas multinacionais, startups, companhias internacionais e fornecedores de diferentes soluções tecnológicas para o mercado financeiro. Os visitantes encontrarão os lançamentos focados em IoT, análises de dados, segurança, uso da “nuvem” (cloud computing), biometria, Blockchain, entre outros, que são essenciais para apoiar a crescente evolução tecnológica do setor.

Além da participação de grandes e reconhecidas multinacionais, o Lounge Fintech, integrado à exposição e presente pela terceira vez no evento, reunirá startups em um ambiente propício para o networking com os executivos do setor.

O evento promoverá, ainda, o já tradicional CIAB Fintech Day, um dos mais importantes encontros entre instituições financeiras e fintechs do Brasil. Neste ano, o campeonato envolverá fintechs e insurtechs, e, pela primeira vez, terá a participação de startups latino-americanas. O objetivo da competição é identificar startups que tenham sinergia e potencial para colaborar com bancos, seguradoras e instituições financeiras.

Para conferir a programação completa, acesse: www.ciab.org.br.

CIAB FEBRABAN
Data: 12 a 14 de junho de 2018
Local: Transamerica Expo Center (Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro)

Tags,

Investimentos dos bancos em tecnologia somam R$ 19,5 bilhões em 2017, com crescimento acima da média mundial

Os investimentos e despesas em tecnologia no Brasil feitos pelo setor financeiro em 2017 somaram R$ 19,5 bilhões, um aumento de 5% em relação ao ano anterior. Em dólares, a alta (também afetada pela forte variação cambial do período) foi de 15%, acima da média mundial de 3,6% segundo dados da Gartner. Esse resultado é uma das novidades da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2018 da FEBRABAN, realizada pela Deloitte, divulgada hoje. O estudo, já em sua 26ª edição, traz uma radiografia e tendências do comportamento do setor financeiro no que se refere aos investimentos e uso da tecnologia, bem como a relação dos consumidores com os canais de atendimento.

Quando comparado a outros setores, o setor financeiro compartilha a liderança dos investimentos em tecnologia com o governo, que, historicamente, é o segmento de mercado que mais investe nessa área. As transações bancárias em 2017 somaram 71,8 bilhões, com alta de 10% ante os 65,4 bilhões de 2016. “A indústria bancária brasileira segue robusta, madura e comprometida com os avanços tecnológicos presentes na sociedade”, afirma Gustavo Fosse, diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da FEBRABAN.

Todo esse processo vem sendo reforçado pelo alto volume de recursos destinados pelos bancos ao setor. Os investimentos com software, que avançaram 15% em relação a 2016, representam metade do orçamento dos bancos em tecnologia. Hardware consumiu 32% dos investimentos, e telecom, 18%.

O executivo chama atenção para o desempenho do mobile banking, que reflete “o investimento maciço da indústria em usabilidade e oferta de novos serviços”. Os números desta 26ª edição da Pesquisa comprovam: as transações com movimentação financeira por aplicativos de celular saltaram 70%, impulsionadas pelo crescimento do pagamento de contas (+85%), transferências/DOC/TED (+45%), contratação de crédito (+ 141%) e investimentos/aplicações (+42%).

No total, foram realizadas 25,6 bilhões de transações através do canal mobile no último ano – alta de 38% em relação a 2016 – o equivalente a 35% de um universo de 71,8 bilhões de operações. A participação do mobile no total das transações bancárias cresceu 3,5 vezes em relação a 2011, confirmando-se como o preferido dos brasileiros para realizar operações bancárias.

Se os números envolvendo o mobile são expressivos, o fato é que ointernet banking também registrou avanço, modesto, porém significativo, no consolidado geral: foram 15,8 bilhões de transações (+2%) por esse meio. O número de transações com movimentação financeira aumentou 6%, de 3,4 bilhões de operações em 2016 para 3,6 bilhões em 2017. Juntos, mobile e internet banking contabilizam 5,3 bilhões de operações com movimentação financeira em 2017. No geral, os dois canais têm 58% de participação no total das operações (com ou sem movimentação financeira).

Não há dúvidas de que a indústria bancária vem atuando como indutora no uso dos meios digitais. Um item apontado pela Pesquisa foi o maior ritmo de adoção de agências pelo conceito digital, com atendimentos por meio de chats, telefone, e-mail ou videoconferência. O número dessas agências triplicou em relação a 2016: são 373 agências em 2017, ante 101 do ano anterior.

Canais tradicionais

Em 2017, o número de agências tradicionais teve uma ligeira queda. Em função das recentes aquisições, os bancos eliminaram as sobreposições existentes na rede bancária. Além disso, com o avanço dos meios digitais, as agências passam por uma readequação do seu modelo tradicional de negócio e adquirem um papel mais consultivo, com funcionários preparados para atender as novas necessidades e questionamentos trazidos pelos clientes.

O número de postos especializados de atendimento bancário (PABs) teve um leve aumento, de 3%, em 2017, enquanto o número de postos de atendimento eletrônico (PAEs) teve um movimento oposto, com uma leve queda de 6%. Assim, como nos anos anteriores, a rede de ATMS também teve uma ligeira queda em 2017.

A Pesquisa e a metodologia adotada

Realizada há 26 anos pela FEBRABAN, em 2018, a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária foi desenvolvida em parceria com a Deloitte e contou

com a participação de 24 bancos, que representam 91% dos ativos dessa indústria no País. O estudo foi feito por meio de um questionário online aplicado às instituições financeiras, entrevistas com especialistas, consolidação de dados públicos e também com pesquisas internacionais da Deloitte, para ampliar e aprofundar a análise dos dados.

“Os resultados da Pesquisa da Deloitte destacam que o DNA de transformação digital dos bancos consiste na exploração constante de novas tecnologias, tendo um objetivo em comum: uma melhor experiência para os clientes”, finaliza Paschoal Pipolo Baptista, sócio-lider de Banking & Capital Markets da Deloitte.

Para conferir a apresentação completa da pesquisa, acesse esse link. O relatório completo será lançado no CIAB FEBRABAN 2018, que acontecerá entre os dias 12 e 14 de junho (mais informações em www.ciab.org.br).

Tags, , , , , , , ,

Blockchain: a tecnologia que transforma o setor financeiro

Por Guilherme Mairene Rodrigues

Com um público cada dia mais conectado, os bancos possuem o desafio diário de se reinventar, desenvolver novas plataformas e melhorar os seus processos internos. O blockchain, desenvolvido em meados de 2008, vem se tornando a tecnologia chave do sistema financeiro e promete ser um grande aliado para a modernização do setor durante os próximos anos, especialmente na forma de realizar pagamentos. A ferramenta – também conhecida como encadeamento de blocos – permite o envio de moedas virtuais, como o Bitcoin, e a criação de um registro dessas transações de forma rápida, segura e transparente, diferente dos meios tradicionais.

Além disso, devido ao potencial para redução de custos e aplicabilidade, muitos bancos e startups já começaram a explorar e implementar o sistema. A tecnologia tem sido eficaz porque simplifica a distribuição e descentraliza as informações. Por meio de um livro de registro, dados de todas as operações realizadas são armazenados, com isso, nenhuma transação pode ser manipulada, ou seja, nenhum usuário pode alterar um único byte de informação dos processos já realizados.

Entre suas variadas aplicações, os pagamentos internacionais são os mais visados no momento, pois permitem a transferência de valores para qualquer lugar do mundo, de forma instantânea e sem intermediadores. Esta plataforma poderosa também está aberta para os registros contábeis de empresas em geral, universidades, entre outras entidades. O fato é que a inteligência blockchain será capaz de promover grandes mudanças nos métodos corporativos, com a implantação do mercado das criptomoedas, que vem crescendo a cada dia.

A tendência já é realidade em muitos bancos internacionais com a criação de suas próprias criptomoedas (Ripple, por exemplo). Diversas empresas já aceitam o Bitcoin como pagamento de seus serviços, pois os recursos para administrar a moeda virtual são inúmeros, como a criptografia de dados, a conversão de moedas, a verificação de autenticidade da informação, o backup automático ou manual de suas informações, entre outros. Além de altamente segura e inteligente, a tecnologia do blockchain possibilita o investimento em diferentes áreas de atuação no mercado – sendo este um grande passo para asegurar a competitividade no setor.

Guilherme Mairene Rodrigues é Principal of Technology da FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software.

Tags, , , , , , , , ,

Acesso Digital implementa biometria facial no Nubank

A tecnologia da Acesso Digital, empresa que possui a maior base nacional privada de faces cadastradas, começou a realizar a identificação das tentativas de falsidade ideológica dos clientes Nubank durante o processo de solicitação de cartão de crédito. Isso dá mais uma camada de assertividade ao processo de verificação antifraude do Nubank, que é hoje um dos mais seguros e efetivos do mercado.

“A biometria facial agrega mais uma esfera de segurança e melhorias na nossa operação, sem ter qualquer impacto na experiência do usuário. Do ponto de vista do cliente, o processo de solicitação do cartão continua simples, rápido e transparente”, garante Guilherme Wunsch, que lidera a área de prevenção a fraudes do Nubank. “Com isso, reduzimos a negativação indevida e melhoramos ainda mais a experiência de nossos clientes”, completa.

A biometria facial torna-se uma solução complementar às ferramentas internas de inteligência de dados baseadas em modelos matemáticos que o Nubank já possui. A tecnologia da Acesso confronta as faces dos clientes em uma base compartilhada entre as maiores fintechs, varejistas e bancos do Brasil. “O AcessoBio otimiza a segurança e o resultado dos clientes de maneira simples e eficiente, além de proteger o nome dos brasileiros”, aponta o CEO e fundador da Acesso Digital, Diego Martins.

A solução já está em operação no Nubank e os novos clientes já estão sendo validados pelo AcessoBio. Garantindo uma captação de clientes muito mais segura.

Tags, , , , , , , ,

Como o Banco Central Regulamentou o Open Banking em 2006 – Ainda que parcialmente

Por João Nascimento, sócio do escritório de advocacia SV LAW

Em setembro do ano passado, publicamos um artigo chamando a atenção para os possíveis impactos que uma eventual adoção, pelo Banco Central, do modelo de Open Banking europeu, teria na indústria brasileira de serviços financeiros.

De lá pra cá, pudemos observar um crescente interesse dos players do setor em entender e se preparar para esse eventual cenário, onde a forma como se dá o relacionamento dos clientes com os seus bancos muda radicalmente.

É claro que o Banco Central não só monitora como o Open Banking está sendo implementado na Europa, como também tem sido instado a se manifestar (ainda que em foros mais reduzidos) sobre um possível marco regulatório sobre o tema, que certamente terá um impacto profundo na dinâmica de diversos mercados, em especial, nos de crédito e pagamentos.

Mas o curioso é que, de uma certa forma, um dos pilares do Open Banking, tal qual implementado na Europa, já se encontra regulamentado no Brasil há algum tempo, por meio da Resolução do Conselho Monetário Nacional (“CMN”) nº. 3.401, de 6 de setembro de 2006 (“Res. 3401/06”), que alterou a Resolução do CMN nº 2.835, de 30 de maio de 2001 (“Res. 2835/01”).

Essa norma, que se encaixa no contexto geral da agenda do Banco Central de “empoderar” os cidadãos, facilitando a portabilidade de serviços financeiros e estimulando a competição no setor, conferiu aos clientes bancários a prerrogativa de obter, diretamente de seu banco de relacionamento, informações extremamente relevantes, tais como:

· dados cadastrais mantidos em razão da abertura de conta-corrente;

· histórico detalhado de operações de crédito contratadas;

· saldo médio mensal de conta-corrente; e

· saldo médio mensal de aplicações financeiras e demais investimentos.

Mas a Res. 3401/06 ainda foi além, ao permitir expressamente que o cliente possa disponibilizar tais informações a terceiros (instituições financeiras ou não), desde que por ele devidamente autorizado (o que é respaldado pela Lei de Sigilo Bancário).

A regra estabelece que as instituições detentoras das informações devem disponibilizá-las ao cliente, ou a quem este autorizar, em até 15 dias contados da solicitação, com base em dados relativos, no mínimo, aos 12 meses imediatamente anteriores àquela data.

É claro que o nível de detalhamento e agilidade no acesso às informações permitido pela sistemática prevista na Res. 3401/06 deixa muito a desejar, se comparada com a realidade de acesso via APIs preconizada pelo marco regulatório Europeu. Mas a regra, tal qual se encontra em vigor hoje, já permite um acesso interessante a informações bastante ricas, especialmente para fins de análise de crédito e de investimentos.

Guardadas as devidas proporções, é como já existisse hoje um “Open Banking Analógico”, meio truncado e incompleto, mas que serve para mostrar, principalmente, que o conceito já está presente na regulamentação, e que é só uma questão de tempo para que se torne realidade.

Tags, , , , , , , , , ,

Consultoria em transformação digital para bancos e scanners 5 em 1 são as novidades da Kodak Alaris para a Ciab Febraban 2017

i1150WN Scanner In-Situ Photography Hi-res

A Kodak Alaris Information Management, empresa global líder no Brasil em desenvolvimento de scanners e softwares inteligentes, levará para a Ciab Febraban 2017, que acontece entre 06 e 08 de junho, scanners e softwares inteligentes que garantem a transformação digital com automatização e rígidos padrões de segurança. São scanners futuristas capazes de digitalizar até 7.000 páginas por dia, conectar-se com dispositivos móveis e automatizar funções pós digitalização.

Além disto, a marca também levará o método Alaris IN2 Ecosystem, uma imersão na instituição financeira que possibilita a visão de toda cadeia geradora de dados (clientes ou administrativo) para a identificação de possíveis vulnerabilidades ou morosidade no acesso à informação, que pode emperrar uma análise mais detalhada na hora da tomada de decisão. A partir do diagnóstico é criada uma solução exclusiva, com scanners e softwares integrados, de acordo com o volume do recebimento de dados, necessidades de acesso, monitoramento necessário e transformação de legados. Com isso, as instituições financeiras terão toda a base digitalizada, com agilidade e inteligência, de acordo com as peculiaridades de cada processo.

Os principais scanners robotizados desenvolvidos para evoluir os processos de digitalização serão demonstrados, ao vivo, no evento. Os equipamentos integrados aos softwares possuem inteligência para automatizar funções pós digitalização, como transformar documentos em pdf, enviar o dado digitalizado para e-mails, pastas ou nuvem e ainda excluir definitivamente o dado digitalizado, caso seja categorizado de alta confidencialidade, tudo de forma automatizada. “Com esta inteligência da marca Kodak Alaris implantada nos scanners e softwares é possível reduzir a interferência humana em processos manuais e aproveitar funcionários para funções mais estratégicas”, ressalta Paulo Fernandes, diretor de desenvolvimento de negócios para a América Latina.

Confira os equipamentos da marca mais utilizados pelo mercado financeiro, que estarão na Feira Ciab Febraban 2017:

Scanner i940: No setor financeiro todo cliente preza pelo bom atendimento, pela agilidade e pela segurança que suas informações pessoais recebem desde o primeiro contato.
Pegar documentos pessoais e ir para uma sala distante do campo visual do correntista é uma conduta que vem gerando insatisfação. Pensando nisso, a Kodak Alaris desenvolveu o scanner i940, apropriado para a digitalização de documentos, cartões, carteiras de trabalho e outros dados pertinentes ao processo de abertura de contas ou solicitação de análise de créditos. Compacto e portátil, o scanner ocupa pouco espaço e pode ser instalado na mesa de atendimento para que todo o procedimento seja realizado sob o acompanhamento do cliente. Além da captura, faz a indexação e classificação de documentos financeiros.

Scanner i2620: O modelo i2620 combina operações simples a velocidade de alta performance. É compacto, porém chega a digitalizar até 7.000 folhas por dia e é indicado para operações recorrentes como captura de contratos e fichas de assinatura. As características mais expressivas do modelo são a agilidade na captura e automatização de processos pós digitalização. Com a tecnologia Smart Touch, o scanner pode executar até nove tarefas de digitalização diferentes com o toque de um botão, como criar PDFs, anexar documentos a e-mails ou enviar arquivos digitalizados para serviços de nuvem, tudo de forma automatizada.

Scanner i5650s: O scanner i5650s é uma verdadeira máquina robotizada para a digitalização de legados (documentos antigos em alto volume, como arquivo morto). O equipamento chega a digitalizar até 360 imagens por minuto e impressiona pela velocidade que captura o documento. A integração com o Capture Pro 5.4 permite a transformação digital de departamentos e empresas ao possibilitar o acesso digital compartilhado e monitorado; e a liberação de espaços, visando eficiência no acesso e segurança da informação. É indicado para a terceirização de gestão documental, documentos de retaguarda e transformação digital de arquivos.

Scanner i1150WN: Um scanner criado para a era da internet das coisas, com conectividade Wi-Fi que faz envios e recebimentos de comandos por computadores, tablets e smartphones. A facilidade da captura via web também é outro destaque da ferramenta, já que muitas vezes recebemos dados por e-mail e já queremos armazenar a informação no formato padronizado. Com inteligência aplicada, o modelo i1150WN possibilita o uso compartilhado do equipamento de computadores ou aplicativos móveis. Ideal para ser utilizado em bancadas, quando mais de um funcionário utiliza o equipamento. A integração com os softwares Scanmate, Info Input Express Mobile e Info Input Solution Mobile possibilita melhor aproveitamento da digitalização para transformação digital.

Tags, , , ,

Ciab FEBRABAN 2017 reúne mais de 100 expositores e traz as tecnologias mais inovadoras previstas para o setor financeiro

A Federação Brasileira de Bancos realizará, entre os dias 6 e 8 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, a 27ª edição do Ciab FEBRABAN – Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras. O principal evento do setor financeiro do Brasil contará com uma área de exposição de mais de 5 mil m² e reunirá cerca de 200 palestrantes, além de marcar os 50 anos da FEBRABAN.

Na ocasião, os mais de 20 mil visitantes previstos terão a oportunidade de conhecer lançamentos focados em Internet das Coisas (IoT), análises de dados, segurança, uso da “nuvem” (cloud computing), biometria, entre outros, que são essenciais para apoiar a crescente tendência do uso dos meios digitais, como foi confirmado recentemente pela Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2017. Segundo dados do estudo divulgado pela instituição, as movimentações realizadas por meio de dispositivos móveis no ano passado aumentaram 96% e, pela primeira vez na história, o mobile banking se tornou o principal canal para transações bancárias.

Com o tema central “Ser Digital”, o fórum será dividido em três trilhas técnicas: Experiência do Usuário, abordando temas como Canais e Fintechs, entre outros; Produtos, onde haverá uma série de discussões sobre Meios de Pagamento e Seguros; e Transformação Digital, concentrando debates sobre infraestrutura digital, tecnologias inovadoras, blockchain, moedas virtuais, cloud computing e segurança da informação, por exemplo.

Assim como no ano passado, um dos destaques do evento será o ‘Ciab Fintech Day’, um dia dedicado a debater inovações no setor e incentivar negócios entre bancos e startups de serviços financeiros. A FEBRABAN também promoverá a primeira edição de seu Hackathon. A ação, que acontecerá entre os dias 3 e 4 de junho, antes da abertura oficial do Ciab, tem como objetivo incentivar empreendedores a desenvolverem novas soluções para superar os desafios do mercado bancário brasileiro.

Durante os três dias de evento mais de 100 expositores apresentarão produtos e soluções inovadoras em tecnologia para o mercado financeiro. Confira a seguir algumas delas:

Accenture

Área de atuação: Serviços e Soluções em TI

Os mais recentes estudos conduzidos pela Accenture apontam que as soluções digitais representam o próximo passo na evolução de diversos mercados, incluindo o financeiro. Esse movimento já está acontecendo e é impulsionado, entre outras coisas, pela exigência dos consumidores por serviços mais completos, eficientes e convenientes. As empresas de serviços financeiros já estão investindo em novas soluções digitais, portanto, o próximo desafio é como impulsionar essa transformação. Nesse sentido, a Accenture ajuda bancos e instituições financeiras a atingirem diferenciação e excelência operacional, levando-os ao caminho do alto desempenho por meio de um portfólio que integra consultoria, tecnologia e outsourcing, complementados pela profunda experiência no setor de bancos.

Agility Networks

Área de atuação: Tecnologia da Informação

A solução ISO 8583 será o destaque da companhia. Ela é baseada no Big-IP LTM, da F5 Networks e essas tecnologias garantem que nenhuma transação de cartões seja perdida. Com essa solução, ao inserir o cartão de crédito ou débito na máquina da operadora, o comerciante dispara uma mensagem que trafega sob o protocolo ISO 8583 gerando maior controle das operações, menor custo e perda, além de mais capacidade, segurança e disponibilidade do sistema.

Alctel Telecom

Área de atuação: Tecnologias para Comunicação Corporativa

A empresa levará suas soluções de vídeo atendimento para Bancos, plataforma pela qual é possível a disponibilização de um canal de atendimento no Internet Banking (web) e apps mobile. Os principais diferenciais são capacidade de customização/personalização de design e workflow de atendimento, suporte de alta qualidade em acessos de internet (3G/4G, ADSL, cabo) e compatibilização com ambientes virtualizados ou em Cloud.

Amongo Display Technology (ShenZhen) Co. Ltd.

Área de atuação: Equipamentos financeiros

As principais soluções da Amongo serão monitores touch screen para caixas eletrônicos que podem operar 24 horas por dia, todos os dias. Esses produtos têm tempo médio de funcionamento sem necessidade de reparos de 5 mil horas. Além disso, os monitores podem operar em locais com temperaturas entre -30ºC e 85ºC, com capacidade suficiente para 1000pcs por dia e 30000pcs por mês.

Atos

Área de atuação: Serviços de TI

A Atos oferece uma gama de sistemas, dispositivos e tecnologias avançadas e integradas que proporcionam soluções end-to-end para as instituições financeiras. Por meio dos sistemas Mobile Capture, Digital Access, OpenScape (Unify), Microsoft Dynamics 365, Chat Bot, Social Listening e NBO, as empresas poderão modernizar o modo como funcionam de ponta a ponta, trazendo vantagens tanto para os clientes quanto para as próprias empresas, que, com essa transformação digital, podem agregar valor a seus serviços e explorar novos modelos de negócio.

Aware, Inc

Área de atuação: Softwares de biometria

Solução para reconhecimento facial com ênfase em tecnologia de detecção de vida voltada à aplicações mobile. A Aware endereça o desafio de detecção de vida através de uma tecnologia simples e elegante embarcada em dispositivos móveis, sem a necessidade de um usuário responder a eventos específicos, e conseguindo distinguir entre um rosto real vivo contra fotos ou vídeos.

BMC Software

Área de atuação: Soluções de software de TI

Para a área de Digital Business Automation (automação de negócios digitais) a BMC apresentará a Control-M, solução completa de automação para empresas digitais, em suas aplicações para Transferência gerenciada de arquivos, Big Data e DevOps. Em Operações de Segurança, o lançamento será a SecOps Responsive Service, solução em nuvem que elimina os riscos de segurança e reduz a superfície de ataque geral das empresas em ambientes multi-cloud; já em P&A (Performance e Análise), a empresa apresentará as soluções APM for IT Operations, que garante o monitoramento de toda a infraestrutura centralizada em aplicações e simulação de comportamento para teste de desempenho, e a HPE Compete, que auxilia a equipe de operações de TI a correlacionar, analisar e priorizar questões críticas de negócios.

BrScan

Área de atuação: Gestão de risco documental, de informações, de segurança e de processos organizacionais

O BrSafe atua na análise da conformidade e prevenção à fraude documental. Essas análises são realizadas considerando as características impressas nos documentos como: data de emissão, instituto de identificação, órgão emissor, assinatura do diretor etc. O destaque é nova solução “BrSafe Risk Manager”, que utiliza tecnologias de reconhecimento facial e de extração de caracteres (OCR), permitindo a avaliação automática das faces e das informações impressas nos documentos de identificação.

CA Technologies

Área de atuação: Serviços em TI.

A empresa apresentará o portfólio de soluções que auxiliam os clientes do planejamento ao desenvolvimento, da gestão à segurança das suas aplicações. Além disso, também acontecerá a palestra “Tornando a experiência do usuário uma vantagem competitiva” com o vice-presidente global de Application Performance Management da CA Technologies, Chris Kline.

CAPCO

Área de atuação: Consultoria de tecnologia e serviços financeiros

A Capco, consultoria global de negócios e tecnologia, oferece suporte aos clientes do setor bancário para criar a infraestrutura necessária para atuar na economia de APIs. Os serviços incluem entrega digital, jornada do cliente, arquitetura da próxima geração e habilidades de design e engenharia. A área de Technology Delivery, por sua vez, tem como focos consultoria de CIO, arquitetura de tecnologia, integração de sistemas, dados, entrega de TI e gestão de qualidade.

Credify

Área de atuação: Serviços de TI

São soluções de crédito, dados e prospecção em que os principais diferenciais são as informações atualizadas e recicladas periodicamente, além do melhor e mais moderno conceito de análise Cadastral e Creditício no mercado nacional.

Datablink

Área de atuação: Serviços e Soluções em TI

O Datablink Mobile 200 4.0 é fácil de usar e provê segurança para autenticação avançada de transação de assinatura, combinando as tecnologias de push e o QR Code em um único app. A solução foi redesenhada para oferecer uma nova e amigável interface para o usuário (UI) com o objetivo de melhorar a sua experiência, trazendo também diversas características como suporte para o multi fator de autenticação disponível a vários serviços como: Microsoft, Facebook, Google, DropBox, entre outros.

DATAKINETICS

Área de atuação: Tecnologia da Informação

A empresa apresentará o SQDATA, uma solução com flexibilidade para replicação de dados: replica dados de qualquer fonte, para qualquer banco de dados de destino. Também serão apresentados o tableBASE, uma tecnologia de alta velocidade em memória para o mainframe; o ITBI, solução que ajuda a controlar o uso de recursos e os custos – reduzindo os custos relacionados à capacidade de TI em 15% a 20%; e o zDynaCap, solução de gerenciamento automatizado de capacidade do mainframe, assegurando que as cargas de trabalho não críticas não sejam executadas se resultarem em aumento de custos operacionais.

ddCom Systems

Área de atuação: Desenvolvedor e Integrador de Tecnologia da Informação – CallCenter e Back Office

A ddCom Systems disponibiliza uma completa linha de soluções para otimizar os recursos tecnológicos corporativos e obter ganhos operacionais significativos. Soluções totalmente integradas, que oferecem visibilidade sobre as atividades realizadas pelas equipes, permitindo que aspectos latentes do call center e do help desk, possam ser monitorados, medidos, analisados, aperfeiçoados e auditados. Entre as soluções, é possível fazer a autenticação do cliente e a biometria por voz, além de detecção de fraude, também por “impressões vocais”.

Dell

Área de atuação: Serviços de TI

A Dell EMC realizará diversas demonstrações tecnológicas na área de exposição, com destaque para as soluções de TI voltadas para ajudar as empresas do segmento financeiro a se preparem para a Transformação Digital dos Negócios, com tecnologias para modernização do datacenter, processos automatizados de TI e sistemas de storage escaláveis, infraestrutura convergente/hiperconvergentes e proteção de dados. Também participará dos painéis: Cloud Computing, o uso de redes definidas por software (SDN) como serviço; Transformação na Indústria de Seguros; Analytics/ BigData – a Arte da predição e Data Center Modular – Soluções de Escalabilidade; e no dia último dia, duas palestras sobre Internet das Coisas: IoT – Aplicações disruptivas na indústria financeira e IoT: Desafios de Segurança da Informação.

Deloitte

Área de atuação:Consultoria e auditoria

Os destaques da empresa no evento serão Analytics e Inteligência Artificial e de que forma utilizar essas tecnologias nos negócios. Outro tema apresentado será Robotics, com destaque para as soluções Robotic Process Automation (RPA), Software codificado por computador que automatiza atividades manuais por meio de tarefas repetitivas baseadas em regras pré-estabelecidas e apuradas, e Robotic and Cognitive Automation (R&CA), que envolve a automatização de processos repetitivos relacionados a conhecimento e linguagem natural rica, a partir de uso intensivo de processos de decisão.

Diebold Nixdorf

Área de atuação: Segurança Digital

A empresa apresentará o conceito Essence, um terminal com funcionalidades multi-touch para que as transações bancárias (saques, depósitos e pagamentos) sejam feitas de forma ágil e prática, e a ATM 6750, uma solução multicanal que permite que o cliente abra contas diretamente no dispositivo móvel, sem a necessidade de enfrentar filas, e que também conta com uma função diferenciada para impressão de cartão no ato de abertura da conta. Por fim, o Self-Checkout é um terminal que permite ao consumidor pesar os produtos, escanear cada um dos códigos de barras e efetuar o pagamento via cartão de crédito ou débito.

Digital Check

Área de atuação: Scanner

A Digital Check é a maior fabricante de scanners de cheque do mundo oferecendo a mais completa linha de scanners de cheques e documentos. A empresa conta com vários modelos que podem ser instalados no cliente dos bancos para capturar o depósito em cheques, sem a necessidade de ele ir até uma agência.

Everis

Área de atuação: Consultoria

A everis tem por objetivo incentivar negócios entre instituições financeiras e startups e apresentará as soluções eVa for banking, aplicada na comunicação entre a instituição e seus clientes para demonstração e contratação de serviços financeiros, e Remote TestKit (RTK), serviço baseado em nuvem que permite a criação e o gerenciamento de um ambiente de teste seguro para aprimorar a verificação de aplicativos para dispositivos móveis.

EY (Ernst & Young)

Área de atuação: Consultoria

Mais do que apresentar soluções, os líderes da área de Serviços Financeiros da EY podem trazer uma visão bastante rica sobre os desafios da transformação digital na indústria financeira e de seguros. As Fintechs miram na indústria financeira com diferenciais e alternativas aos produtos e serviços financeiros tradicionais operando com o objetivo de trazer mais transparência, capacidade digital e personalização para o usuário final. Para enfrentar este desafio, as empresas de serviços financeiros devem atuar de forma disruptiva ou correr o risco de perder participação de mercado.

FIS (Open Test Solutions)

Área de atuação: Pagamentos e Tecnologia Financeira

Com o objetivo de garantir que as soluções de pagamento eletrônico cumpram os requerimentos estipulados pela indústria, a empresa oferece softwares e serviços de teste. Os produtos da FIS ajudam os clientes a economizar tempo e lançar soluções de pagamento que atendem aos mais altos padrões de qualidade.

Formalizar E-Signature

Área de atuação: Assinatura Eletrônica

A Solução Formalizar e-Signature é pioneira na assinatura biométrica e foi desenhada de forma a manter a validade jurídica, contemplando a evolução das necessidades de segurança do mercado. Com cases de sucesso em produção, seu time especialista no segmento financeiro não só desenvolve e adapta soluções específicas a este mercado, como também executa implementações rápidas. Além de garantir o rápido retorno do investimento realizado, em consequência do aumento da eficiência e redução de custos, também permite que organizações se tornem referência em questões de sustentabilidade e inovação.

Fujitsu

Área de atuação: Tecnologia da Informação e Comunicação

Uma das soluções inovadoras da Fujitsu é o PalmSecure®, um sistema de autenticação baseado nas veias da palma da mão, que utiliza a mais recente tecnologia biométrica de segurança. A solução atende às necessidades de verificação de identidade tanto para a área governamental quanto para o setor privado. As oportunidades de implementação do PalmSecure® abrangem uma vasta gama de mercados, como segurança, financeiro/bancário, saúde, educação e comércio. Com o foco também em segurança para o setor financeiro, a empresa apresentará os recicladores de nota, que oferecem mais segurança, rapidez e praticidade nas operações bancárias ao reconhecer, identificar, armazenar e dispensar cédulas.

Função Informática

Área de atuação: Tecnologia e serviços para o mercado financeiro

Os destaques da empresa serão: Formalização digital – um sistema de captura de operações de empréstimos e financiamentos em smartphone e tablet, o APP de financiamento de Veículos, uma plataforma de processamento de operações de financiamento de veículos para celular e o Paperless (Assina Certo), uma solução que permite coletar assinaturas de pessoas e associá-las a documentos digitais, com garantia de reconhecimento de assinatura e integridade do documento, entre outras soluções para o segmento de tecnologia bancária integradas a múltiplos dispositivos.

Glory Global Solutions

Área de atuação: CashInfinity/Gestão de Caixa e TCR

CASHINFINITY é um sistema avançado de gestão de caixa com notável flexibilidade e extensão para o varejo com adaptabilidade para qualquer tamanho de loja e segmento de negócios. Com base na experiência de mais de 100.000 TCR instalados em todo o mundo e na análise extensiva de pesquisa de clientes, o reciclador de cédulas RBG foi concebido para inserir as primeiras inovações na indústria. A família RBG-200 oferece uma ampla gama de opções e recursos para atender as demandas mais proeminentes da agência bancária moderna. O RBG é oferecido em diversas configurações para permitir que a empresa gerencie o seu ambiente de manuseio de dinheiro sem limites tecnológicos.

Grupo New Space

Área de atuação: Tecnologia para o setor financeiro

O Grupo New Space apresentará suas plataformas digitais para a prestação de serviço nas áreas de crédito, abertura de conta, business analytics e inteligência cibernética. Serão destaques no evento as soluções Orion Business Analytics, software de gestão, análise e monitoramento de negócios em tempo real; Fraud Monitor, solução de prevenção a fraudes com uso de inteligência e contra inteligência cibernética para cartões de crédito e de débito, credenciais de acesso (logins), dados pessoais (CPF, e-mails, etc.) e antiphishing para websites; as Esteiras Digitais de Crédito e Abertura de Conta, além das três linhas de serviços voltadas para o mercado de Meios de Pagamento: o Centro de Monitoramento de Negócios, o Laboratório de Certificações Funcionais e o Bureau de Serviços.

HID GLOBAL (HID BIOMETRICS)

Área de atuação: Biometria

A HID Biometrics trará os sensores de impressão digital com imagem multiespectral. A tecnologia de imagem multiespectral usa múltiplos comprimentos de onda projetados em diferentes ângulos para iluminar a superfície da impressão digital, bem como uma camada interna da pele, irrigada por vasos sanguíneos. Com essa complexidade, é possível identificar rápida e seguramente um usuário bancário num caixa eletrônico, ainda que ele esteja com os dedos sujos, engordurados, molhados, desgastados ou machucados. Essa tecnologia garante acesso rápido, fácil, seguro e conveniente às transações bancárias realizadas nos caixas eletrônicos.

IBM

Área de atuação: Serviços de TI

IBM terá palestrantes que abordarão assuntos como computação cognitiva, segurança, blockchain, fintechs, experiência do consumidor e transformação digital no mercado financeiro. Além disso, no estande da IBM, haverá duas obras de arte que serão interpretadas pelo Watson, plataforma que inteligência artificial para resolver problemas reais. A ideia é mostrar como funciona o projeto “A Voz da Arte”, realizado com a Pinacoteca do Estado de São Paulo e descrito a seguir. A IBM apresentará quatro demos focadas no setor financeiro, entre elas uma de Blockchain e outra direcionada à experiência do usuário bancário.

Icar Vision

Área de atuação: Tecnologia

A empresa apresentará o IDCLOUD/IDMOBILE e o IDFAST/IDFRAUD, soluções para canais múltiplos que têm como objetivo validar a identidade dos clientes. Com essas tecnologias, é possível identificar fraudes e reduzir custos operacionais, melhorando a experiência dos usuários.

Indra

Área de atuação: Banking

A Indra levará ao evento o ITECBAN Core Banking, solução que atende ao desafio de renovação do core bancário das instituições financeiras, oferecendo suporte tecnológico às funções-chave de negócios. Para o setor de seguros, a Indra mostrará sua plataforma iONE, que se destaca no âmbito de operação e negócio pela amplitude da carteira de produtos. Outro destaque será a solução recém-lançada iGIA, ferramenta de gestão de clientes via redes sociais com capacidades de cruzar dados com Analytics, Business Intelligence e Big Data.

Jabra

Área de atuação: Tecnologia de áudio

A Jabra oferece soluções auriculares e alto-falantes para o ramo profissional. São produtos que facilitam a colaboração entre pessoas que estão nos mais diversos lugares. O objetivo é ajudar na concentração e comunicação dos funcionários aumentando a produtividade e reduzindo o tempo perdido devido a problemas técnicos.

JCM Global

Área de atuação: Banking

As soluções apresentadas pela JCM serão os validadores de notas iVIZION, LD e European Bill Acceptor, além do módulo de depósito de varejo e o validador de reciclagem de notas iPRO-RC. Os produtos a serem apresentados impactam o mercado tornando as transações envolvendo dinheiro em espécie mais simples e seguras.

Kodak Alaris Information Management

Área de atuação: soluções de TI

A empresa levará soluções focadas em segurança da informação e os destaques serão o Scanner i5650s, que automatiza funções pós-digitalização e digitaliza até 180 páginas por minuto; o Software Info Input, que possibilita que qualquer dispositivo móvel possa ser utilizado para captura de informações.

Logicalis Latin America

Área de atuação: Serviços em TI.

A Logicalis Latin America apresentará diversas soluções que contribuirão para acelerar a transformação digital do setor financeiro. Entre elas estão blockchain, internet das coisas (IoT) e o GoCloud (gestão de aplicações em nuvem). Uma das soluções visa aumentar a eficiência energética das empresas do setor financeiro por meio do monitoramento e análise do consumo energético de cada uma das máquinas e equipamentos – desde lâmpadas até ATMs -, através de sensores e de uma plataforma de IoT. A outra aplicação de Internet das Coisas aperfeiçoa a cobrança de seguros por meio do monitoramento constante do objeto assegurado, como um automóvel, por exemplo. Já o GoCloud auxilia as empresas a definirem quais aplicações poderiam ir para a nuvem, se deveriam optar por nuvem privada ou pública e qual deveria ser o cronograma de migração, além de auxiliar na gestão e operação dessa nuvem.

MasterCard

Área de atuação:Tecnologia em meios de pagamento

Os destaques apresentados pela empresa serão tecnologia e seguranças somadas à experiência do usuário. Soluções como plataforma digital de pagamento que armazenam previamente os dados de compra do cliente em múltiplos canais (Masterpass), autenticações de pagamento por meio de características faciais ou digitais em substituição às senhas tradicionais (Identity Check Mobile), plataformas que permitem tokenizar pagamento (ou seja, transformar as credenciais originais do cartão em códigos de pagamento a serem utilizados em uma única vez ), bem como digitaliza-lo (ou seja, ter a capacidade de colocar esse token em qualquer objeto conectado à internet), fomentando, assim, a Internet das Coisas.

MATERA Systems

Área de atuação: Tecnologia – softwares para mercado financeiro e meios de pagamento

A MATERA Systems apresentará uma experiência Omnichannel, prática, para clientes de serviços financeiros. Abertura de conta pelo celular sem instalação de app, consulta de saldo via Facebook Messenger utilizando linguagem natural (chatbot) e até compra de produtos pelo celular offline (sem utilizar o plano de dados, NFC, wi-fi, nem bluetooth) são algumas das interações disponíveis no stand.

Microsoft

Área de atuação: Softwares

A Microsoft levará para o Ciab tópicos da jornada de Transformação Digital nos serviços financeiros relacionados com Inteligência Artificial, Blockchain, Serviços Cognitivos, Segurança e IoT, que permitem colocar em prática novos modelos de negócios e transformar os processos atuais. No estande da Microsoft, estarão disponíveis soluções para entender o comportamento dos clientes em uma análise 360⁰ e 720⁰, empoderando os colaboradores com ferramentas para análises preditivas e que promovem a criação de serviços que oferecem melhor experiência e sugestões mais assertivas e alinhadas com as necessidades de cada cliente.

Murex

Área de atuação: Tecnologia de Informação

A Murex oferece soluções empresariais de tecnologia financeira. A principal solução a ser apresentada pela empresa será a Plataforma MX.3, que possibilita que os clientes satisfaçam requerimentos regulatórios, além de administrar riscos em toda a empresa e controlar custos com TI.

Muxi

Área de atuação: Banking

A empresa apresentará o muxiPAY, uma plataforma de alto desempenho de pagamentos que emula o terminal POS em qualquer dispositivo móvel do cliente. O produto captura transações eletrônicas em pontos de venda nos modos online e offline, em terminais POS, smartphones e sites de e-commerce, com base em aplicação padronizada e certificada TEF. Seus principais diferenciais são: compatibilidade com as principais bandeiras de cartões, aplicação de fácil integração com diversas versões, Total EMV & PCI PA DSS, Arquitetura de multi-aplicação, mesmo look&feel em vários hardwares, além do TMS e plataforma de gerenciamento incluído.

Namirial

Área de atuação: Serviços de TI

As soluções da Namirial permitem de assinar documentos eletronicamente, em qualquer dispositivo e com validez jurídica; a possibilidade de coletar as informações biométricas da assinatura manuscrita (pressão, aceleração, velocidade, etc), transforma a solução em um instrumento anti-fraude. Já as soluções via vídeo permitem não apenas assinar eletronicamente formulários e contratos, mas também de efetuar sempre online a identificação e o cadastro completo do cliente.

NCR Corporation

Área de atuação: Tecnologia

A NCR apresentará soluções omnichannel para as instituições financeiras. No estande, serão expostas soluções inovadoras para o autoatendimento, para ajudar as instituições financeiras a interagirem com clientes nos terminais e nos canais digitais. A empresa levará ao Ciab novidades para a experiência bancária por meio de uma combinação exclusiva de software, hardware e serviços. A empresa oferece serviços de vídeo ao sistema bancário totalmente integrado a plataformas de ATM. Além disso, as soluções são compatíveis com os dispositivos móveis, para que o cliente seja atendido onde ele quiser, no momento em que desejar.

NetGlobe

Área de atuação: Soluções de vídeo

As soluções de vídeo atendimento permitem uma interação pessoal, superando os canais tradicionais de atendimento digital. A plataforma conta com gestão de filas de atendimento para acesso simultâneo dos clientes e a gravação das chamadas para consultas futuras ou controle de qualidade. Já os totens de autoatendimento podem ser usados para recepção digital, totem jurídico e eventos. É personalizável e permite integração com leitores, sensores, impressoras e diversos outros dispositivos, além de possuir monitor touch screen para facilitar a interação dos usuários. As ferramentas de webcast servem para eventos virtuais, que podem ocorrer em 2 formatos: público misto (participantes presenciais e virtuais) ou somente público virtual.

OKI Brasil

Área de atuação: Banking

A OKI Brasil mostrará seu ATM reciclador Adattis Recycler, que usa a mais avançada tecnologia de reciclagem de notas do mercado. O dispositivo diferencia cédulas verdadeiras de falsas, aceita depósitos de notas em maços dispensando o uso de envelopes, realizando assim depósitos que podem ser creditados em tempo real. O ATM é resistente a ataques por explosão por utilizar cofres bipartidos, sistema pelo qual os mecanismos que lidam com as notas e os cassetes que guardam o dinheiro ficam em compartimentos blindados separados, o que impede o acesso às notas. Adicionalmente, os cassetes da OKI podem contar com o recurso de entintamento.

Perto

Área de atuação: Automação e Terminais Bancários

A empresa irá apresentar recursos digitais como mobile, biometria, câmeras, leitores NFC, entre outros. Na área móvel, a Perto desenvolveu muitas das suas tecnologias com os leitores NFC. Por meio deste dispositivo, o usuário pode realizar o saque e outras operações com o uso do celular, dispensando o cartão (a comunicação ocorre por ondas de rádio). Já na área de biometria, a empresa tem equipamentos que identificam o cliente pela leitura das digitais, da palma da mão ou de outras características únicas e pode substituir o uso de senha.

Provider IT

Área de atuação: Serviços de TI

A Provider IT exibirá algumas de suas soluções, como os aplicativos de venda digital de seguros e capitalização e também as soluções para renovação, cobrança e comissão, além do seu novo aplicativo de sinistro inteligente. O app reduz o custo operacional para as seguradoras e agiliza o atendimento ao cliente, permitindo que o aviso seja efetuado diretamente pelo segurado. A companhia demonstrará em seu estande um exercício de aplicabilidade da tecnologia blockchain em um cenário de intermediação financeira – a portabilidade de crédito. Outro destaque será a plataforma OutSystems, caracterizada como Low-Code Development Platform e capaz de prover soluções móveis em curto prazo.

Qlik

Área de atuação: Visual Analytics

A Qlik levará três soluções de destaque. O Qlik Sense Cloud é a plataforma de análise visual self-service na nuvem que permite a qualquer pessoa – mesmo sem conhecimentos técnicos – criar, editar e compartilhar aplicações interativas, a fim de facilitar a tomada de decisão. Já o Qlik Analytics Platform facilita a integração de visualizações de dados a qualquer tipo de plataforma, como aplicativos e páginas web com total governança por meio do uso de APIs abertas. O Qlik Geo Analytics, por sua vez, integra mapas e análises baseadas em localização ao Qlik Sense e QlikView, que podem ser combinadas a dados não-geográficos para descobrir novas relações entre as informações.

Red Hat

Área de atuação: Tecnologia da Informação

O destaque da empresa para o evento é o OpenShift, uma plataforma de orquestração de containers que permite automatizar o provisionamento de ambientes para times de desenvolvimento, além de aumentar o controle de operações padronizando os ambientes e permitindo escalabilidade automática, e atender as demandas de negócio diminuindo o time-to-market. Essa ferramenta está integrada com todo o portfólio de Middleware: integração de aplicações (JBoss Fuse), integração de dados (JBoss Data Virtualization), cache distribuído (JBoss Data Grid), servidor de aplicações (JBoss EAP) e motores de processo (BPM e BRMS) e com a infraestrutura de cloud: OpenStack (IaaS), Ansible (Automação de infraestrutura), Insights (manutenção preditiva).

Reiner

Área de atuação: Scanners

A empresa apresentará os scanners de cheques para caixas eletrônicos e quiosques com tecnologia confiável e quase sem necessidade de manutenção. Os aparelhos podem operar de maneira ininterrupta em caixas eletrônicos 24 horas por dia, durante anos. Com esses scanners, o custo de transação por cheque é drasticamente reduzido, devido ao baixo custo de posse, e oferece rápido retorno de investimento.

Resource IT

Área de atuação: Serviços de TI

A Resource IT apresentará em seu estande o novo App Resource+Digital, BringTo, SMP, além de uma sala de experiência para quem quiser viver a transformação digital em diversos temas. O Resource + Digital é uma forma lúdica para avaliar o cenário digital dos clientes, propor estratégias personalizadas, soluções e serviços digitais. Já os serviços da plataforma BringTo utilizam o conceito de RPA (Robotic Process Automation) no modelo SaaS e trazem uma solução end-to-end para os seus clientes. Sobre o SMP, a Resource desenvolveu um sistema de parametrização com dupla checagem, minimizando os riscos de uma parametrização incorreta. O Robô SMP está disponível 24×7 gerando agilidade e inteligência para o seu processo, além de prever e agendar grandes parametrizações.

RTM – Rede de Telecomunicações para o mercado

Área de atuação: Telecomunicações e tecnologia para o mercado financeiro

Os destaques da empresa serão o RTM trade solution – plataforma integrada de comunicação e colaboração para Mesas de Operações Financeiras e Centros de Decisão via nuvem privada; e o RTM hub – solução inteligente, capaz de gerenciar a recepção, transformação e envio de arquivos de liquidação das operações de cartões dentro das grades de horário previamente estabelecidas pela CIP.

Salesforce

Área de atuação: Gestão de Relacionamento

A Salesforce discutirá em seu estande como a transformação digital e a inteligência artificial permitem a modernização e a agilidade em tecnologia para os processos de automação de vendas, experiência do cliente, marketing digital, desenvolvimento de apps e colaboração de funcionários na Era do Cliente. Com a Plataforma de Sucesso de Cliente Salesforce, instituições financeiras de todos os portes elevam a satisfação por meio de atendimento preciso, propostas de negócios em linha com os interesses do público e a criação de uma jornada financeira.

SAP

Área de atuação: Soluções para gestão de negócios

A SAP terá como destaque a participação da presidente da empresa, Cristina Palmaka, como painelista do tema “Cidades do Futuro”, no dia de abertura do evento, das 17h15 às 18h30.

Saque e Pague

Área de atuação: Rede de autoatendimento multisserviços bancários e não bancários

A empresa vai levar um conceito de atendimento e serviços baseado na criação de pontos de conveniência bancária totalmente digitais. A empresa desenvolveu a tecnologia para terminais de autoatendimento que oferecem as funcionalidades dos caixas bancários tradicionais e outras transações, antes só realizadas dentro do ambiente de um banco. Nas agências digitais, os clientes podem emitir cartão de conta corrente na hora, depositar ou fazer o pagamento de contas em dinheiro, diretamente no terminal e sem envelope. Ao todo, são mais de 40 transações que podem ser realizadas no ambiente digital. Os terminais de autoatendimento proporcionam o máximo de agilidade e autonomia ao usuário. Nesse modelo, todo o suporte é feito digitalmente, por meio de videoconferência.

Scopus Soluções em TI

Área de atuação: Serviços de TI

Com o foco voltado para a inovação e a conveniência, a empresa investe continuamente no desenvolvimento de soluções capazes de aumentar os níveis de segurança de transações financeiras e comerciais, sem comprometer a facilidade de uso e a experiência do usuário. Alguns dos destaques serão o Técnico Virtual, para intervenção remota em computadores por robôs, a Biometria comportamental, tecnologia mais segura (em relação à senha e ao token) de autenticação de usuário, o Comunicador DizApp, sistema de troca de mensagens, o Unipass 4i, solução de segurança que permite identificar e autenticar um usuário ao mesmo tempo por meio de frases variantes no tempo geradas em dispositivos móveis. Além de soluções para Internet das Coisas, Realidade Aumentada e Tecnologia de criptomoedas.

7COMm

Área de atuação: Serviços e Soluções em TI

A empresa levará soluções para diversas operações desenvolvidas em blockchain. Os Smart Contracts ganham destaque. Eles são eletronicamente programados e embasados em registros distribuídos. Isso significa que podem ser totalmente executados sem a necessidade de verificação independente ou processamento manual. A 7COMm também apresentará um aplicativo para gestão de pontos em programas de fidelidade, uma ferramenta para antecipação de recebíveis e o Portal da e-commerce, que possibilita vendas em bitcoin com recebimento em Reais.

Shanghai Guao Electronic Technology Co., Ltd.

Área de atuação: Banking e Finanças

A Shanghai Guao Electronic Technology vai apresentar classificadores de notas, discriminadores de moedas e encadernadores de notas. Classificadores podem separar notas por tamanho, denominação, orientação e versão. Eles também reconhecem números de série de notas de banco. Essas tecnologias facilitam o combate à falsificação e o efeito da triagem. Com a técnica de identificação apurada, a chance de falsificação de notas é reduzida. As soluções apresentadas pela empresa são inéditas no Brasil.

Shandong New Beiyang Information Technology Co., Ltd. (SNBC)

Área de atuação: Aparelhos bancários

A Shandong New Beiyang apresentará soluções para caixas eletrônicos, impressoras para quiosques, módulos de scanner, módulos para depósito em caixa e scanners de documentos em alta velocidade. Os produtos apresentados são ideais para conveniência e economia de tempo em caixas eletrônicos e aparelhos bancários em geral.

Sistemas Críticos

Área de atuação: Meios de pagamentos

A empresa vai levar a “Ten-S Payment Solutions”, uma plataforma configurável de software para processamento de transações digitais, nos mais distintos padrões de bandeiras, emissores, redes de captura e protocolos; originadas tanto em POS, Smart-POS, ATM, URA, Internet, quanto em Mobile. A plataforma ajuda a solucionar atividades de adquirência, processamento e autorização, funcionando ainda como gateway entre ambientes diversos.

SONDA

Área de atuação: Tecnologia da Informação

A SONDA possui soluções de prevenção à fraude que são destinadas à comunicação digital como abertura de contas, acesso à websites, envio de e-mails, contratos e apólices assinados digitalmente. A integradora também traz como novidade uma plataforma de assinatura digital com validade jurídica, que reduzirá em alta escala os gastos com processos de comunicação como impressão, logística e armazenamento em todos os segmentos. A empresa também apresentará esteira para produtos financeiros, resultando em aumento de eficiência operacional com redução de custos, segurança e qualidade.

Stefanini

Área de atuação: Serviços em TI.

A Stefanini mostrará sua plataforma de Inteligência Artificial, Sophie, capaz de interagir com usuários humanos e sistemas por meio de um conjunto crescente de interfaces de texto e voz. A empresa também demonstrará novas tecnologias e conceitos aplicados ao funcionamento de um banco digital, bem como soluções de prevenção e identificação de crimes cibernéticos. Por fim, será apresentado um software inteligente, que tem a capacidade de trabalhar com múltiplos sensores, incluindo drones, radares, satélites e uma câmera de altíssima resolução que, acoplada a um avião, consegue realizar captura precisa e detalhada de imagens e criar modelos 3D (tridimensionais) das regiões sobrevoadas, mesmo que o sobrevoo aconteça à noite.

Symantec

Área de atuação: Cibersegurança

As soluções integradas da Symantec previnem, detectam e eliminam ataques nos mais diversos pontos de vulnerabilidade de uma empresa, tanto em rede física, incluindo os dispositivos remotos, quanto na nuvem. No estande, o público poderá fazer um “Security Assessment”, rápida avaliação de conhecimento em segurança do profissional. Outro destaque será a apresentação dos resultados da última edição do Internet Security Threat Report (ISTR), relatório anual da Symantec que mostra a evolução dos principais ciberataques ocorridos ao redor do mundo, no painel “Segurança no Banco Digital: desafios da nova jornada”, com a participação de André Carraretto, estrategista em cibersegurança da Symantec.

Tata Consultancy Services (TCS)

Área de atuação: Serviços de TI

A Tata Consultancy Services (TCS) é uma empresa de Serviços de TI, Consultoria e soluções corporativas que oferece resultados reais para negócios globais, garantindo um nível de segurança que nenhuma outra empresa pode igualar. A TCS possui uma equipe de consultores próprios e um portfólio integrado de serviços de TI, BPS, infraestrutura, engenharia e Testes de Qualidade de Software. Também participará de dois painéis de discussão: ‘Bancos Digitais’, com Alberto Rosati (TCS Client Partner para a unidade de negócios Banking & Financial Services), e outro que tem como tema Transformação Digital e Competitividade, com Ramanathan Venkatraman (VP & CTO Global da TCS).

Tecnobank

Área de atuação: Soluções tecnológicas para o segmento bancário.

O eGerencie, um dos produtos da Tecnobank que será apresentado é um sistema de monitoramento de frotas, voltado a bancos e seguradoras. A plataforma monitora mais de 100 mil veículos e as fontes de dados são tanto da Tecnobank quanto dos clientes, de acordo com a necessidade de cada um. Entre as variáveis dos veículos, são monitorados débitos (multas, IPVA, Licenciamento, DPVAT) e restrições (administrativas, financeiras, tributárias, roubo/furto), além de tabelas de preços, como FIPE e Molicar. Também será apresentada a Consulta Recall, que faz parte do produto eVeículos.

Telemática Sistemas Inteligentes LTDA

Área de atuação: Soluções de identificação, controle de acesso e ponto

A Telemática terá como destaque o Codin Vena, um controlador de acesso que identifica e libera o acesso através das veias da palma da mão e o Codinrep3000, um registrador eletrônico de ponto que atende e supera todas as exigências do inmetro, com duas impressoras, nobreak interno, arquitetura hibrida e armazenamento de até 100 milhões de registros. Estas soluções garantem ao cliente segurança e proteção contra fraudes.

TIVIT

Área de atuação: Serviços de TI

A TIVIT levará seu portfólio de soluções que inclui IT Services, Cloud Solutions e Digital Business. A TIVIT possui profunda experiência em serviços integrados de tecnologia para o segmento financeiro, tendo em sua carteira de clientes as principais companhias do segmento.

Trust Image (IBML)

Área de atuação: Bancos, Seguradoras, Mailroom, BPO, Saúde e Governo

Um dos destaques da Trust Image é o Capture Suite, uma solução de captura de ponta a ponta que substitui ou complementa o software legado para ImageTracs e todos os outros scanners. O Capture Suite aplica as mesmas regras de negócios a cada trabalho de captura para garantir a precisão dos dados. Também será apresentada a família de scanners inteligentes ImageTrac da ibml, que abrange modelos desktop de médio volume, até scanners de altíssima velocidade e alta capacidade. Os scanners são instalados nos mais exigentes ambientes de captura de imagens de documentos, gerenciamento de documentos e ECM e reduzem custos operacionais, aceleram o acesso a informações e eliminam exceções no fluxo de trabalho.

Unisys

Área de atuação: Tecnologia da Informação

A Unisys vai lançar sua mais nova solução para bancos digitais, o Elevate, uma solução disruptiva e integrada que pode ser personalizada de acordo com as regulamentações e condições de cada mercado, desempenhando a função de centro de integração de muitas funcionalidades e soluções, em uma única plataforma. O Elevate incorpora um alto nível de segurança, com recursos integrados de biometria adaptável e análise de dados para identificar clientes, autenticar acesso e validar transações. A plataforma conta com um pacote de aplicações desenvolvidas para auxiliar as instituições financeiras a oferecerem aos seus clientes experiências seguras e unificadas, em diversos canais, sobretudo os digitais.

Veritas

Área de atuação: Gerenciamento de informação

A Veritas apresentará soluções para ajudar clientes na jornada da Transformação Digital, garantindo total governança e independência de infraestrutura para dados e workloads, que vão desde a visualização e mapeamento de dados através de capacidades analíticas provida pela solução Veritas Information Map, passando por toda a disponibilidade destes dados em ambientes on-premisses, físicos, virtuais, hyperconvergentes e multicloud, através da solução Veritas Resiliency Platform, finalizando com a devida proteção dos dados orquestrado pela solução Netbackup.

Visa

Área de atuação: Tecnologia em meios de pagamento

Neste ano a Visa levará aos visitantes as mais diversas formas de tecnologia de pagamento. Alguns dos destaques são o carro conectado, onde o visitante poderá vivenciar, dentro de um carro de verdade, como é possível realizar compras e pagamentos por meio do painel conectado de um carro, demonstrações de como é possível fazer pagamentos por meio de qualquer objeto (IoT), e os óculos de realidade virtual sobre o Visa Checkout, que vai mostrar os benefícios da solução que facilita, para comércios e consumidores, o pagamento de compras online e in-apps por meio de único login e senha.

Wacom

Área de atuação: Serviços de TI

A Wacom é a líder global no fornecimento de soluções de captura de assinatura, sendo a melhor nessa categoria. Uma superfície de assinatura durável e a tecnologia patenteada da caneta Wacom sem bateria contribuem para a redução do custo total de aquisição. O produto pode ser implantado aonde quer que o cliente busque utilizar a captura de assinatura segura e confiável, como parte de seu fluxo de trabalho sem papel.

Wipro

Área de atuação: Consultoria de TI

A Wipro vai lançar no Ciab o Wipro HOLMES TM Cloud BOT – um consultor digital de aprendizagem contínua. A solução usa uma interface de chat baseada no processamento de linguagem natural gamificada (NLP) para interagir de maneira inteligente com os stakeholders e enriquecer os dados para análise na nuvem, além de usar a plataforma de inteligência artificial Wipro HOLMES TM, que ajuda as empresas a hiperautomatizarem processos, para redefinir as operações e permitir jornadas digitais. Essa tecnologia aproveita aplicativos e dados de infraestrutura que residem em múltiplas fontes de dados no ambiente do cliente e facilita a colaboração entre as partes interessadas da TI e as equipes de negócios para criar um repositório digital abrangente.

Tags, ,