Category sebrae

Projetos de health tech podem se inscrever em programa gratuito do Sebrae-SP

Durante o Speed Mentoring, empreendedor terá ajuda para desenvolver e validar a ideia de negócio voltada para aplicação de tecnologia na saúde
Os empreendedores com ideias de negócios de health tech, ou seja, de tecnologias ligadas à saúde, podem se inscrever para participar do Programa Speed Mentoring do Sebrae-SP. O programa tem como objetivo ajudar no desenvolvimento e validações iniciais do projeto. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 29 de abril.

De acordo com a consultora do Sebrae-SP Elisabete Fernandes, o Speed Mentoring tem como foco potencializar uma ideia, um time ou um projeto que se encontra em fase inicial, ou seja, aquele que está apenas na ideia. “O programa vai ajudar o potencial empreendedor ou empreendedor a validar as hipóteses iniciais da sua ideia ou projeto de negócio”, destaca.

O programa começa no dia 7 de maio e segue até o dia 30, na Escola de Negócios Sebrae-SP, em São Paulo. A programação inclui workshops, rodadas de mentorias, bate papo com especialistas. Ao final do programa apresentam o pitch, uma apresentação rápida do projeto, para uma banca composta por convidados que atuam no mercado. Os encontros serão realizados nas terças e quintas de maio, com mais de 40 horas de atividades.

Todos os projetos serão avaliados e até 45 empreendedores serão escolhidos (podem participar duas pessoas por projeto). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site: http://bit.ly/SMHealthtech2019.

Durante o ano, serão abertas inscrições para novas edições do Speed Mentoring voltadas para projetos de música, games, fintech, audiovisual, edutech e startup world.

Programa Speed Mentoring – Health Tech

Local: Escola de Negócios Sebrae-SP – Alameda Nothmann, 598, Campos Elíseos, São Paulo
Inscrições gratuitas: http://bit.ly/SMHealthtech2019
Prazo: 29 de abril

Programação

1ª semana – Desenvolvimento Empreendedor
7 de maio: Oficina Desafio fast food
9 de maio: Oficina Qual seu modelo de negócio + bate papo com especialista

2ª semana – Desenvolvimento da ideia
14 de maio: Oficina Minha ideia vai virar
16 de maio: Oficina Tripé do desenvolvimento

3ª semana – Validação
21 de maio: Desenvolvimento pelo cliente
23 de maio: Captação de recursos + Bate Papo Empreendedor + rodada de mentoria

4ª semana – Apresentação Modelo de negócios
28 de maio: Oficina de pitch 1
30 de maio: Oficina de pitch 2 + banca

Tags, ,

Sebrae firma convênio com Bradesco para melhorar o acesso das MPE ao crédito

O Sebrae e o Bradesco firmaram um convênio de cooperação técnica para promover a melhoria das condições de acesso ao crédito por parte das Micro e Pequenas Empresas. O acordo também prevê que o Sebrae ocupará um espaço no inovaBra habitat, do Bradesco, em São Paulo. Além disso, o convênio inclui ainda suporte e mentoria da instituição às startups instaladas no inovaBra, que reúne mais de 170 startups e outras 60 empresas corporates.

A cerimônia reuniu toda a diretoria do Sebrae, o presidente Guilherme Afif Domingos, os executivos do Banco e Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Conselho de Administração. “A presença maciça da diretoria se justifica pela importância desse momento. Em vez de dispersar esforços, estamos unindo”, afirmou Afif. “O Sebrae é uma das instituições mais admiradas do país. Estamos felizes por estar a serviço da comunidade e de uma causa”, discursou Trabuco.

O objetivo do convênio é atender empresas com orientações sobre crédito e microcrédito, inclusive para modalidade com a garantia do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe). Segundo informações da instituição bancária, estima-se que cerca de 1,4 milhão dos 8 milhões de MEIs do país sejam correntistas do Bradesco, mas apenas aproximadamente 200 mil têm conta pessoa jurídica. Trabuco disse que o banco atua na formalização desses empreendedores. “Vislumbramos chegar a 20 milhões de MEIs, a exemplo dos Estados Unidos, que têm cerca de 30 milhões.”

O inovaBra habitat faz parte do ecossistema de inovação Bradesco e foi criado para promover a inovação na instituição. Segundo Mariana Grapeggia, gerente de empreendedorismo e inovação do Sebrae em Santa Catarina, a sala do Sebrae nesse espaço é composta de quatro posições, que serão ocupadas por dois técnicos do Nacional, um de São Paulo e outro de Santa Catarina. Eles estarão disponíveis para dialogar com as startups instaladas, promover a conexão com empresas atendidas pela entidade em outros estados e inseri-las nos desafios tecnológicos. “O objetivo é entender as necessidades desses empreendedores e procurar formas de supri-las”, explicou Mariana.

Tags, , , , ,

MEI Fácil participa da Feira do Empreendedor

A MEI Fácil, plataforma completa para quem já é ou quer se tornar um microempreendedor individual, participa da edição 2018 da Feira do Empreendedor – Sebrae, que ocorre de 7 a 10 de abril, no Parque Anhembi, em São Paulo. O estande trará orientações e soluções para autônomos e pequenos empresários, como o cadastro de Microempreendedor Individual, além de serviços disponíveis, mas pouco utilizadas por quem já tem um CNPJ tipo MEI.

O programa do microempreendedor individual (MEI) nasceu em 2010 e, desde então, já são aproximadamente de 7 milhões de CNPJ MEI ativos no País. Ser MEI traz uma série de vantagens, como acesso aos benefícios da previdência, possibilidade de emitir nota fiscal, desconto em compras, além de credibilidade. Tudo isso, por apenas R$50 por mês.

Mesmo com essas possibilidades, na prática, o MEI sofre com falta de conhecimento e muitos acabam fechando precocemente. Lidar com a burocracia faz muitos desistirem ou pagarem caro por serviços. Cerca de 1,4 milhões de MEI foram excluídos do programa recentemente por não cumprirem as obrigações. O acesso a serviços financeiros, outro pilar importante da profissionalização, também fica prejudicado, pela dificuldade de acessar soluções que conversem com a realidade do microempreendedor.

Nesse cenário, nasceu a MEI Fácil, plataforma digital com o objetivo de ser um verdadeiro parceiro do MEI, levando tranquilidade na relação com burocracia e serviços financeiros.

Como funciona

A plataforma acompanha o microempreendedor desde o momento em que ele decide se formalizar. “Ajudamos o empreendedor a obter um CNPJ em apenas 5min, com auxílio de especialistas em tempo real por chat ou Whatsapp. Em nosso aplicativo, ele também resolve todas burocracias gratuitamente, como emissão de guias de imposto, declarações e acesso a documentos”, diz Marcelo Moraes, Fundador e CEO da empresa.

A relação de confiança estabelecida com o microempreendedor faz com que muitos peçam ajuda com outros assuntos, como abrir uma conta em banco ou controlar as finanças. A MEI Fácil facilita então a gestão do negócio do MEI, oferecendo orientação para emissão de nota fiscal e conteúdos educacionais. Como diferencial, ela possibilita ao MEI acesso a meios de pagamentos e recebimento sob demanda, como máquina de cartão e boletos de cobrança. Tudo isso acontece dentro do aplicativo, simplificando a experiência dos usuários, que já passam dos 200 mil em apenas 1 ano de negócio.

“Buscamos fazer da MEI Fácil um porto seguro para esse pequeno empreendedor, com todas as ferramentas necessárias para o dia a dia e crescimento do negócio. Mas não fazemos isso sozinhos: acreditamos no conceito de plataforma aberta e trazemos parceiros que se integram ao APP para levar sempre as melhores condições ao pequeno empresário”.

Parcerias

Nesse sentido, a MEI Fácil foi uma das startups selecionadas pelo programa de inovação do Bradesco, o InovaBRA, onde pilota uma solução com o banco. A instituição financeira oferece os serviços de assessoria da MEI Fácil para seus correntistas e utiliza a MEI Fácil para fazer suas ofertas chegarem a potenciais clientes. A empresa também tem parceria com o Serasa Experian, que direciona para a MEI Fácil os empreendedores que precisam de apoio com burocracia, além de fintechs como a Sumup.

O potencial do MEI é enorme. Ainda há mais de 20 milhões de microempreendedores informais e o número de CNPJ MEI pode crescer outros 25 milhões com as mudanças recentes nas leis trabalhistas. Não à toa, o número de MEIs cresce 1 milhão anualmente. “Nosso objetivo é ser a maior empresa de apoio a autônomos e microempreendedores do Brasil, para democratizar o acesso à informação e reduzir as assimetrias que prejudicam os pequenos”, diz Rodrigo Salem, fundador e responsável por Novos Negócios.

Tags, , , , , , , , , ,

CDL/BH e Sebrae selecionam 20 startups para desenvolverem trabalhos voltados aos setores de comércio e serviços

Depois de passarem por duas etapas de seleção, as 20 startups selecionadas por banca avaliadora na primeira fase do Programa “Varejo Inteligente” conhecem hoje o detalhamento de participação no Programa. A segunda edição do “Varejo Inteligente”, parceria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) com o Sebrae, recebeu a inscrição de 65 startups. O evento será nesta segunda-feira, 21 de agosto, às 19h, nas sede da CDL/BH (Av. João Pinheiro, 495, bairro Boa Viagem).

Depois de passarem por uma primeira avaliação após se inscreverem, foram selecionadas 30 startups das 65 inscritas. Da segunda avaliação, presencial, foram eliminadas dez. Agora as 20 startups selecionadas participam de sessões de diagnósticos, onde serão detalhadas as propostas de negócios de cada uma e o nível de maturidade em que se encontram, para que seja traçada a trilha de desenvolvimento nessa primeira fase de pré-aceleração. Gestão de vendas e estoques, gerenciamento de preços e de clientes, compras e vendas remotas, são alguns dos serviços oferecidos pelas startups selecionadas.

A partir de agora, as startups selecionadas desenvolverão seus trabalhos voltados aos setores de comércio e serviços. Ao final da primeira etapa, cinco startups serão selecionadas para serem incubadas diretamente pela CDL/BH. Além disso, cada uma das cinco startups será premiada com R$ 10 mil.

Projetos facilitados e difundidos

O presidente da CDL/BH, Bruno Falci, explica que o objetivo do Programa “Varejo Inteligente” é facilitar o encontro do trabalho das startups mineiras com soluções para suprir os desafios enfrentados pelos empresários, no dia a dia de seus negócios. “Dessa forma, esperamos que os empresários inovem, melhorem suas operações, reduzam custos e ampliem suas perspectivas de negócio”, afirma. “Para as startups, é a grande chance de alavancarem seus negócios e empreenderem. Elas receberão o apoio da CDL/BH e do Sebrae e terão seus projetos facilitados e difundidos”, completa.

Edição anterior do “Varejo Inteligente” selecionou 40 startups

A edição 2016 do Programa contou com 91 startups inscritas em seis áreas de atuação diferentes, sendo que 40 foram selecionadas. Das startups selecionadas, 19 entraram com propostas e ideias e 14 concluíram testando sua respectiva solução com potenciais clientes. Foram 560 horas de reuniões individuais, gerando 900 interações com empresários do varejo, o que foi proveitoso e produtivo.

Tags, , , ,

Sebrae: fintechs são alternativas para os pequenos negócios na oferta de crédito

Afif fintouch ED.Divulgação

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, afirmou nesta terça-feira (15) que as fintechs, startups voltadas para serviços financeiros, são uma importante alternativa à concentração bancária no Brasil, principalmente para as micro e pequenas empresas, que têm dificuldade em acessar crédito nas grandes instituições financeiras. “Por conta da dificuldade no crédito, quem financia hoje os pequenos são os fornecedores. Eles não chegam aos bancos e, mesmo quando conseguem, é por meio da pessoa física a taxas elevadas”, disse Afif, durante o Fintouch, conferência destinada ao mercados de fintechs realizada em Expo Center Norte, em São Paulo.

De acordo com Afif, as fintechs, neste cenário difícil, podem ser uma alternativa de oferta de dinheiro mais barato. Mas alertou que a regulamentação dessas startups pode dificultar a expansão do setor no Brasil. A regulamentação – que em alguns casos pode significar mais burocracia ou engessamento do setor – seria um primeiro passo para impedir a escalada das empresas da área que, na visão de Afif, são uma ameaça à concentração bancária no Brasil, que hoje é a maior do mundo, com cinco grandes instituições controlando o mercado financeiro. “O segmento tem que ir no sentido da desregulamentação”, defendeu.

Afif lermbrou que em países como os Estados Unidos há cerca de 6 mil bancos operando no mercado. “Para o Banco Central, é mais fácil controlar cinco instituições financeiras”, disse. Ele destacou que pesquisas do Sebrae mostram que 80% dos pequenos negócios não têm acesso a crédito. Afif também destacou que o país vive um momento de retração nos empréstimos bancários por conta da crise financeira e política dos últimos anos.

O Fintouch é primeiro evento na América Latina voltado exclusivamente para o mercado de fintechs. O público alvo são as próprias startups, bancos, corretoras, gestoras, seguradoras e empresas interessadas no tema. O objetivo é apresentar as fintechs ao mercado e garantir que, dessa forma, as empresas possam contratá-las, investidores possam conhecê-las e outras companhias do setor possam se aproximar e buscar sinergias. O evento será uma possibilidade da equipe do Sebrae debater e pesquisar o mercado de fintechs em busca de mais agilidade e menos burocracia em serviços financeiros para as micro e pequenas empresas.

No Brasil, há cerca de 250 fintechs, número que deve crescer de forma exponencial nos próximos anos. Esse mercado tende a se expandir principalmente por conta das vantagens competivas oferecidas por essas empresas em relação ao mercado financeiro tradicional, já que se tratam de empresas mais enxutas, totalmente focadas no modelo de negócios, construídas sobre uma base tecnológica consistente, com plataformas modernas e integradas aos serviços de nuvem da nova geração, o que reduz seu custo de operação e tempo para tomada de decisões.

Fonte: Sebrae

Tags, ,

Na ACSP, presidente do BNDES anuncia foco em MPEs e programa que vai liberar crédito em 7 segundos

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, fez palestra hoje na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na capital paulista. Ele falou durante sessão plenária da ACSP em conjunto com reunião do Conselho Político e Social (COPS) da entidade.

“Estou aqui hoje para fazermos o que deve ser, na realidade, um diálogo entre as várias coordenadorias de economia e política que aqui se reúnem”, disse Rabello. Ele focou sua apresentação em medidas de incentivo para as micro e pequenas empresas, lembrando que grande parte dos projetos que o BNDES pretende implementar já está fincada no passado, como o Programa de Financiamento às Pequenas e Médias Empresas (Fipeme), o Fundo de Desenvolvimento Técnico-Científico (Funtec) e o Fundo de Financiamento de Estudos de Projetos e Programas (Finep), criados na década de 1960. “Quanto mais nós temos boas ideias, descobrimos que elas são excelentes, mas não são novas”, frisou.

Rabello mostrou e analisou a evolução dos desembolsos do BNDES de 2001 a 2016 e a dinâmica das carteiras de crédito entre bancos públicos e privados de janeiro de 2011 a maio de 2017. Para ele, a desaceleração econômica brasileira é puxada pela retração do investimento, pelo baixo índice de confiança da indústria e pela elevada ociosidade. O presidente do BNDES também lembrou que, a partir do final de 2016, o crédito a pessoa jurídica sofreu forte contração e que a queda das carteiras PJs é generalizada.

“Nós temos que ter um pacto em favor de uma gestão pelos próximos quatro anos, que seja digna da comemoração que faremos em 7 de setembro de 2021 e seja um novo grito do Ipiranga”, afirmou.

Giro Pré-Aprovado

Ele adiantou que, no dia 25/8, o BNDES vai lançar o programa Giro Pré-Aprovado, linha de crédito facilitada para capital de giro. Micro, pequenas e médias empresas obterão o crédito com base no cadastro que já têm no BNDES, sem precisar esperar que o banco particular ou público envie uma cópia do cadastro à instituição de fomento. Segundo Rabello, o empreendedor vai saber em até sete segundos se foi contemplado pelo empréstimo do novo programa.
Cinema

O cineasta Bruno Barreto participou da reunião. Com financiamento do BNDES, ele está produzindo um filme sobre expedição de Candido Rondon e Theodore Roosevelt na Amazônia. “São Paulo é hoje o principal centro produtor de audiovisual do País. É a capital cultural do Brasil e não mais o Rio de Janeiro. Apesar da crise, o nosso setor ? produção de séries para TV e outros ? está a pleno emprego por causa da Amazon e da Netflix”, declarou. Ele atentou para a necessidade de regulação no setor a partir da prática. “Eu, como membro do Conselho Superior de Cinema, estou lutando em Brasília para que essa febre regulatória não afugente a Netflix, a Amazon e outras plataformas”.

Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae Nacional, criticou o cenário atual de crédito para as micro e pequenas empresas. “O crédito não chega na ponta porque os canais estão obliterados. Essa é a nossa discussão dentro do BNDES, pois 83% do universo de pequenas empresas não têm acesso ao sistema bancário e se viram de forma alternativa”.

Ele lembrou que as MPEs representam 98% do universo de empresas no Brasil e que o Microempreendedor Individual (MEI) é “o maior fenômeno de inclusão econômica e social do mundo na atualidade”.

“Estou muito satisfeito em ter aqui conosco uma pessoa que vai contribuir para sairmos desse estado que não nos alegra. Também é preciso que cada um de nós, brasileiros, assumamos a nossa parcela de responsabilidade com o País”, disse Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Participaram do evento Jorge Bornhausen, coordenador do COPS/ACSP; Alfredo Cotait, vice-presidente da entidade; Roberto Macedo, coordenador do Conselho de Economia da Associação; Robert Schoueri, membro do Conselho Superior da ACSP. Uma turma de estudantes do curso de administração da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) também acompanhou o evento, além de empresários, integrantes do COPS e dirigentes da ACSP.

Tags, , , , , , , , ,

Empresas de tecnologia devem ser beneficiadas com investimento estrangeiro após aprovação de reformas

Assespro-Paraná

O consultor e professor da FGV Arthur Schuler da Igreja afirma que o Brasil vai receber uma grande soma de investimentos externos, a partir deste ano, se as reformas propostas pelo governo federal forem aprovadas. Ele apontou esse cenário favorável em palestra a empresários do Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba.

No seminário “Tendências Tecnológicas e Econômicas, promovido pelo Sebrae, o vice-presidente de marketing da Assespro-Paraná disse que o país está em um momento histórico. “Ou vamos tomar um remédio amargo para ter anos de crescimento ou vamos perpetuar essa crise. Tem muito capital no mundo inteiro precisando de rentabilidade. Nós precisamos de segurança de ambiente e segurança jurídica. Aprovadas as reformas, principalmente da previdência, e passada a eleição de 2018, o Brasil volta para uma retomada de crescimento muito forte, puxada por capital externo”, afirmou Arthur.

O evento também contou com palestra de Arnaldo Aimola, VP de Tecnologia e Telecom do Gartner, um dos principais institutos do mundo em consultoria para o setor de tecnologia. Para Arnaldo, os empresários do APL estão empreendendo no melhor mercado que existe, que é o de tecnologia. Mas é importante estar aberto a novas ideias. “Pequenas e médias empresas precisam se reinventar para competir com o avanço das grandes corporações que reagem à competição com as PMEs ofertando soluções em nuvem, principalmente”, comenta. “Mas a flexibilidade e a forma próxima de fazer negócios e entender o cliente ainda contam com um trunfo importante para empresas de menor porte”, acrescenta Arnaldo. “Os números do Gartner apontam para uma melhoria do cenário entre este e o próximo ano. Mas todos devem se preparar agora”, finaliza.

Tags, , , ,

BH será uma das seis capitais que irá sediar maratona de desenvolvimento de jogos eletrônicos

A indústria de jogos eletrônicos brasileira faturou US$ 1,6 bilhão em 2016 (*). Mesmo com a crise, esse mercado cresceu 25% entre 2014 e 2016(**). Os números mostram que o gosto pelos jogos digitais deixou de ser uma brincadeira de criança e se tornou assunto sério, responsável por uma indústria altamente lucrativa, que colocou o país na 11ª posição no ranking mundial de maior mercado de games (*).

Diante desse cenário, que apresenta um potencial para o empreendedorismo, será realizado, pela primeira vez no Brasil, o Epic Gam Jam, uma maratona de desenvolvimento de jogos que acontece em seis capitais, entre elas, Belo Horizonte. O objetivo é estimular a criação de jogos de qualidade, criativos e inovadores para o mercado.

A primeira etapa do evento será entre os dias 14 e 16 de abril e terá duração de 48h. O evento acontece na sede do Sebrae Minas (av. Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo www.sympla.com.br .

Serão abertas 100 vagas para estudantes, professores, desenvolvedores, músicos e artistas (maiores de 16 anos). Os participantes serão divididos em equipes de 3 a 5 pessoas. Durante o evento, serão realizadas rodadas de mentorias com profissionais especializados nas áreas de programação, game design, modelagem, marketing, música e empreendedorismo. Ao final, os competidores irão apresentar suas ideias para uma banca de cinco jurados.

As duas equipes selecionadas, uma avaliada pelos jurados e outra pelo público, passarão para a fase seguinte e terão uma semana para desenvolver a ideia. Os resultados das 12 equipes selecionadas das seis capitais (além de Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Curitiba) serão apresentados na grande final, em junho. O vencedor participará de uma mentoria exclusiva para o desenvolvimento do projeto e terá apoio na divulgação do game.

O evento em Belo Horizonte é realizado pelo Grupo Epic e Gamer Trials, em parceria com o Sebrae Minas, a Escola de Formação Gerencial (EFG), a Associação Mineira de Jogos (Gaming) e o Sindicato das Empresas de Informática de Minas Gerais (Sindinfor).

Epic Gam Jam

Dias 14 a 16 de abril
Sebrae Minas (av. Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada)
Belo Horizonte/MG
Inscrições: www.sympla.com.br
Informações: www.grupoepic.net
(*) Fonte: Newzoo
(**) Fonte: Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Eletrônicos (Abragames)

Tags,

SebraeLab começa a funcionar em Belo Horizonte

A partir desta quarta-feira (22/3), empreendedores, empresários instituições, estudantes, startups e toda a comunidade terão acesso às atividades do SebraeLab, um novo espaço de experimentação e prática de gestão empreendedora, voltado para os pequenos negócios. A cerimônia de lançamento do projeto foi realizada ontem à noite (21/3) e contou com a presença de autoridades, representantes de entidades e pessoas ligadas ao setor de inovação.

Criado para ser um ambiente colaborativo e multifuncional, o SebraeLab vai permitir o desenvolvimento de ideias inovadoras e a remodelagem de negócios, gerando conexões que permitem vários níveis de colaboração e coparticipação. “É um espaço aberto para pessoas de todas as idades que tenham o espírito empreendedor. A ideia é unir visão estratégica e novas tecnologias, permitindo uma troca de conhecimento e experiências”, justifica o presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos.

A estrutura física do SebraeLab está localizada na sede do Sebrae Minas, em Belo Horizonte (Av. Barão Homem de Melo, 329, bairro Nova Granada). No local, novos empreendedores, donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) e Microempreendedores Individuais (MEI) poderão realizar testes de viabilidade, experimentar novas modelagens de negócios, ter acesso a ferramentas ágeis, repensar a atuação do negócio, fazer pesquisas de mercado e participar de capacitações.

“Vamos replicar esse modelo para todo o país, reafirmando nosso propósito de apoiar os pequenos negócios para que desempenhem o seu papel transformador e continuem gerando oportunidades de trabalho, renda e prosperidade”, garante o Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.

A estrutura do SebraeLab também foi pensada para apoiar as startups, com capacitações em diversas áreas, permitindo que desenvolvam ideias e compartilhem soluções com outras empresas do segmento. “Projetos como este possibilitam uma maior aproximação da tecnologia e da informação com a sociedade, além de estimularem a inovação e fortalecerem as startups”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, Miguel Corrêa.

Os interessados em participar do SebraeLab poderão se inscrever no site www.sebraelab.sebrae.com.br para atividades como palestras, mentorias e consultorias. Também haverá inscrições para coworking, jogos empresariais e eventos. Além disso, conteúdos gratuitos ligados ao empreendedorismo e às micro e pequenas empresas serão disponibilizados gratuitamente para download.

Tags, , , , ,

InovAtiva Brasil divulga startups selecionadas para o 1° Ciclo de Aceleração de 2017

Nesta segunda-feira, 20, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e o Sebrae divulgaram os nomes das 300 startups escolhidas para a primeira etapa. Foram selecionadas empresas inovadoras iniciantes de 18 setores da economia, com destaque para tecnologia da informação (25%), serviços (16%), saúde (12%) e agronegócios (11%). Essas empresas estão espalhadas por 103 cidades de 24 Estados – São Paulo (24%), Minas Gerais (13,33%) Rio de Janeiro (10%) tiveram o maior número de startups aprovadas.

A cada ano, o InovAtiva bate recorde de inscrições ao oferecer capacitação em empreendedorismo inovador; acesso a mentores nacionais e internacionais; conexão com possíveis parceiros e investidores; além de suporte para internacionalização e vantagens na adesão a outros programas de fomento oferecidos por instituições parceiras.

‘‘Nesse ciclo foram 1.793 propostas submetidas, 30% a mais que o melhor resultado anterior, o que significa que a competição foi muito maior, temos 300 empresas realmente qualificadas”, comemora Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC. Ele destacou que o objetivo do InovAtiva Brasil é qualificar startups com ideias e tecnologias incríveis, mas com pouco conhecimento de negócio. “São empreendedores com grande potencial, mas que em geral ainda não falam a língua do mercado, não sabem como atingir o seu cliente e abordar um potencial investidor. Auxiliamos nesse primeiro passo e entregamos elas mais estruturadas apenas quatro meses depois”, completa.

“O InovAtiva traz uma série de impactos positivos para as empresas participantes. Esses resultados podem ser percebidos no aumento da sobrevivência das empresas, da expectativa de faturamento e da valorização no mercado em que atuam”, afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, se mostra confiante com a seleção para o programa. “A conexão entre os mentores e empreendedores cria um ambiente propício para novas oportunidades como a geração de novos negócios e empregos. Com certeza as startups que estão entrando nesse ciclo vão aproveitar todos os benefícios que o InovAtiva oferece para acelerar o crescimento dos negócios”, destaca.

A TheBio, uma empresa de inovação biotecnológica focada em uma vacina capaz de apresentar resultados superiores às do mercado no cuidado das enfermidades animais, foi uma das 300 selecionadas pelo atual ciclo. Daniela Droppa, CEO da startup espera traçar e definir os processos na aceleração da maneira mais acertiva possível. ‘‘Com os cursos oferecidos pelo InovAtiva, vamos nos capacitar e aprender bastante. O programa vai contribuir para o nosso sucesso, assim como abrirá portas para investidores e também vai proporcionar prioridades em alguns editais de seus parceiros’’, comenta. A empresa está no processo de pré incubação na Incubadora de Base Tecnológica (ITEC) há quatro meses e este é o primeiro processo de aceleração que participa.

Os selecionados passarão por cursos de modelagem e validação da proposta de valor, acesso ao mercado, modelagem financeira das startups e acesso a capital. Ao final da primeira fase de mentorias, os participantes se encontram em Bootcamps regionais e entram em contato com mais mentores em oficinas e workshops presenciais.

Após o evento, serão selecionadas as 125 startups finalistas para mais dois meses de mentorias e a participação no evento que fecha a preparação dos empreendedores e conecta eles a potenciais investidores, clientes e parceiros, no Demoday InovAtiva. Em 2016, a startup Exchange Now ficou entre as eleitas pelos investidores e executivos como uma das mais bem preparadas no Demoday. ‘‘A plataforma online do programa foi o que mais nos atraiu. Depois dessa participação e a abertura para apresentar nosso negócio, saímos mais seguros do que quando entramos no InovAtiva’’, reforça o CEO Marcos Almeida.

Neste link, você confere a lista completa.

Fonte: InovAtiva Brasil

Tags, , ,

Sebrae-SP e BNDES apresentam linhas de crédito para micro e pequenas empresas

O Escritório Regional do Sebrae-SP em Campinas, em parceria com BNDES e o CIESP, realizará o Seminário de Crédito Sebrae-SP – BNDES, no dia 15 de março, em Campinas, às 9h. O evento irá difundir as diferentes opções de linhas de crédito e as facilidades ofertadas pela instituição para micro e pequenas empresas de todos os segmentos. A ação será no CIESP Campinas, localizado na rua Padre Camargo Lacerda, 37, no bairro Bonfim. As inscrições gratuitas podem ser feitas pelo telefone (19) 3284-2230 ou 0800 570 0800. As vagas são limitadas.

O seminário está dividido em dois momentos. O primeiro será uma apresentação do BNDES sobre como acessar as linhas de crédito disponíveis pelo banco; em seguida, as instituições financeiras, que operam as linhas de crédito do BNDES, farão atendimento sobre as possibilidades de negociação. O evento proporcionará um momento para atendimento individual aos empreendedores interessados nos produtos oferecidos.

“Muitas pessoas pensam que o BNDES é um banco para grandes empresas e investimentos vultosos, mas é um mito. As linhas de crédito podem ajudar na implantação de vários projetos das micro e pequenas empresas. Convidamos os empresários de Campinas para este evento esclarecedor, que contribuirá para a melhoria da gestão de negócios e de inovação”, comenta o analista do Escritório Regional do Sebrae-SP em Campinas, Reginaldo Oliveira.

Seminário de Crédito Sebrae-SP – BNDES

Público-alvo: Micro e pequenas empresas

Data/horário: 15/03/17, das 9h às 12h

Local: CIESP Campinas – Rua Padre Camargo Lacerda, 37 – bairro Bonfim – Campinas/SP

Inscrições e informações: (19) 3284-2230 ou 0800 570 0800– Escritório Regional do Sebrae-SP em Campinas

Atividade Gratuita. Programação sujeita à alteração

Vagas limitadas

Tags, ,

Setor produtivo reage contra retirada de recursos do Sebrae

Doze entidades que participam do Conselho Deliberativo do Sebrae Nacional (CDN) enviaram uma carta ao presidente Michel Temer manifestando-se contrárias à proposta da medida provisória do Turismo, que retira recursos do Sebrae para criar a Agência Brasileira de Promoção do Turismo (Abratur), de promoção do turismo no exterior. O documento faz um alerta sobre os “prejuízos que a medida trará para o Sistema Sebrae e para a economia nacional, em decorrência da subtração de recursos que hoje são empregados diretamente nas micro e pequenas empresas para alocá-los em iniciativas que já são desempenhadas, com êxito, pelo Sistema Sebrae e por outras entidades, como a Apex-Brasil”.

Na carta, é dito que o Sistema Sebrae investe há quase 30 anos no fomento e na capacitação dos pequenos negócios na área de turismo e, que, para 2017 estão previstos 149 projetos com investimentos diretos de R$ 78 milhões nas empresas do setor. O texto cita que o Sistema Sebrae é parceiro do Governo Federal na implantação de diversas políticas públicas para gerar emprego e renda por meio do empreendedorismo. “Assim, caso a citada proposta seja implementada, além de não se garantir a efetividade aos objetivos pretendidos, comprometerá o desempenho do Sebrae, instituição que apenas no ano passado, atendeu 2,2 milhões de empresas em todo o país”.

Assinam a carta titulares e suplentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Associação Brasileira dos Sebraes Estaduais (Abase), Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (Abde), Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadoras (Anprotec), Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (Cacb), Caixa Econômica Federal, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendimentos Individuais (Conampe) e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A MP do turismo será discutida amanhã (21), em Brasília, pelos ministérios do Planejamento, Fazenda e Turismo, e representantes do Sebrae e do Itamaraty.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Tags, , , , , , , , , , ,