Category notebooks

Pesquisa global da Avast releva as condições dos PCs

A Avast, líder em produtos de segurança digital, anunciou dados do seu Relatório de Tendências para PC. O estudo apresenta uma visão real sobre os softwares e hardwares mais usados em computadores, a partir de dados anônimos de mais de 155 milhões de usuários do mundo todo. As informações foram reunidas pelo AVG PC TuneUp e Avast Software Updater, no terceiro trimestre do último ano. A seguir, estão os principais fatos apontados no relatório:

Em média, os computadores têm mais de 5 anos de idade

O relatório da Avast apontou que os usuários permanecem com seus computadores por um longo tempo. Surpreendentemente, quase 28% dos PCs têm mais de oito anos, o que significa que são da era do Core 2 Duo e, por isso, são mais lentos. Os resultados mostraram que 27,82% foram fabricados em 2009 ou antes; 12,03% em 2010; 10,67% em 2011; 14,09% em 2012; 10,51% em 2013; e 14,48% em 2014. Além disso, apenas 10% dos PCs e laptops foram adquiridos em 2015 ou após este ano. Portanto, a idade média dos PCs avaliados, conforme dados dos 155 milhões de usuários, possuem pouco mais de 5 anos.

Em média, o usuário tem 51 programas instalados

Dentre os milhões de usuários de PC no mundo, a quantidade média de programas instalados chegou a 51. Neste caso, não são apenas programas do dia a dia como Skype, Office ou iTunes, mas também ferramentas como Java e Flash necessárias para executar sites e outras plataformas. O usuário deve estar ciente de que quanto mais programas instala, mais lento e potencialmente não confiável o PC se tornará.

Os programas mais instalados

A grande maioria (79%) têm o Google Chrome instalado, seguido de Adobe Flash Player (77%), Java (59%), Mozila Firefox (44%) e Skipe (39%). Muitos usuários têm o Google e Firefox instalados no PC, para talvez alternar o uso dos navegadores.

Muitos programas estão desatualizados – Java, Adobe Air e Shockware

Com a telemetria, o Software Updater da Avast é capaz de identificar quais programas estão desatualizados. Alguns usuários (gratuitos) da Avast, que não possuem Atualizações Automáticas de Software ativadas, executam algum programa bastante antigo e potencialmente perigoso. No topo dessa lista está o Java, com 17% dos usuários executando as versões 6 e 7 desatualizadas. A Avast sugere que os usuários, mesmo aqueles que executam o Java 8, devem atualizar o software visitando o site oficial do Java ou usando o Avast Premier, que inclui o Automatic Software Updater.

Participação do Windows 10 no mercado de software cresceu e chegou a 35%

O Windows 10  da Microsoft foi introduzido há dois anos no mercado e teve várias versões desde então, diferentemente do Windows 7 que está começando a mostrar sua idade. Apesar disso, o sistema operacional mais antigo ainda está instalado em 45% dos PCs dos usuários. A lista com a participação de mercado dos programas avaliados traz o Windows 7 (45%), Windows 10 (35,1%), Windows 8.1 (10,7%), Windows XP (4,6%), Windows 8 (2.1%) e Windows Vista (2%).

HP lidera com 20% de participação do mercado de PC

Olhando para a distribuição global das marcas de computadores, a HP (Hewlett-Packard) lidera o ranking. Seu concorrente mais próximo possui apenas metade desse mercado. Assim, no topo está a HP (19,8%), seguida pelas marcas Acer, Asus, Dell e Lenovo (com cerca de 10%), logo após a Gibagyte e Toshiba (com cerca de 5%), Samsung (3,7%) e demais marcas avaliadas (24,8%).

SSD surpreendentemente pequeno: HDD ainda rege

Tendo em vista que os PCs têm em média 5 anos, não é surpreendente saber que a unidade de estado sólido (SSD) mais rápida não é tão comum quanto a unidade de disco rígido mecânica (HDD). Dentre os milhões de usuários da base Avast apenas 7,4% tinham um SSD, enquanto outros 6,7% tinham uma combinação híbrida de SSD + HDD em seus sistemas. O restante (85,9%) ainda tem que lidar com os atrasos e a lentidão dos discos rígidos tradicionais.

“Diante dos avanços tecnológicos, imaginamos que a maioria das pessoas utilizam PCs inteligentes, rápidos e atualizados, e que aqueles computadores com monitores antigos simplesmente desapareceram do mercado. Mas a realidade é outra”, disse André Munhoz, Country Manager da Avast no Brasil. “O número de PCs com anos de uso é grande e esses usuários precisam estar atentos para a necessidade de atualização constante dos programas, principalmente para reduzir vulnerabilidades que possam facilitar a ação de cibercriminosos e colocar em risco seus dados pessoais e sua privacidade”, completou.

Tags, , , , , , ,

Um novo mercado de computadores

98597db80c8204dfe82cb82fd8e808ed

Por Francisco Ferreira, Diretor de Varejo da DATEN

O mercado de desktops e notebooks vive nos últimos anos um período de poucos holofotes. A proliferação de smartphones, compactos e com múltiplas funções, fez com que os computadores dividissem o reinado absoluto que tinham no mercado de tecnologia em termos de novidade e inovação.

Isso significa que os smartphones estão mais avançados que desktops e notebooks atuais? De maneira alguma! Sabemos que a tecnologia vem se aprimorando a cada dia não só nos dispositivos móveis e que muitas das nossas tarefas atuais – em especial no segmento corporativo – não podem se limitar ao uso dos smartphones.

Nessa nova jornada dos PCs e notebooks no mercado atual, os fabricantes estão trazendo novidades que satisfazem e antecipam as demandas do mercado em termos de novas tecnologias de memória, velocidade e alcance do Bluetooth, design do teclado, assistentes virtuais e capacidade gráfica da tela, por exemplo, tornando os produtos ainda mais eficientes e competitivos.

Uma pesquisa recente prevê que o Brasil deva ter um computador para cada habitante entre 2020 e 2022, quando o número será de 210 milhões de computadores. Hoje, eles estão com 80% dos brasileiros. A utilização de computadores no País ainda fica muito abaixo do que ocorre nos Estados Unidos, que chega a 151% em relação ao número de habitantes.

Atualmente, temos 162,8 milhões de notebooks, tablets e desktops no Brasil, um crescimento de 5% na base instalada com relação ao levantamento de 2015. Até o final do ano, serão 166 milhões de computadores em uso – número que inclui cerca de 33 milhões de tablets.

Além disso, houve uma queda no dólar e, com isso, estima-se que o preço médio dos computadores registrado em 2016 teve diminuição de 22%. Como consequência, no primeiro semestre de 2017, esses pontos se refletiram nas vendas de PCs com uma recuperação de aproximadamente 5% em relação aos anos anteriores. A taxa é pequena, porém expressiva diante do mercado como um todo.

Há ainda quem diga que os PCs e notebooks vão sumir em breve. Eu não acredito nisso. Quando a TV foi lançada, na primeira metade do século passado, acharam que o rádio deixaria de existir. Hoje, vemos que ambos convivem bem. Há espaço para todos e o mercado de computadores mantém seu potencial.

A utilização de notebooks deve seguir forte. No mercado corporativo, muitos colaboradores já trabalham em modelo home office, que demanda dispositivos de alta capacidade. Em comparação com um smartphone de alta tecnologia, por exemplo, a compra de um notebook ou PC se mantém essencial.

A adoção dos computadores nas residências do Brasil também tem potencial de progresso com produtos que se encaixam com mais precisão às necessidades do consumidor final. Por exemplo, jogadores de games precisam de máquinas com memórias que suportem o peso dos jogos e que tenham telas com maior capacidade gráfica, entre outros diferenciais. O mercado de games segue em constante crescimento (aumentou 8,5% de 2015 para 2016, com faturamento global de US$ 99,6 bilhões) e os computadores representam a maior fatia (32%) desse setor.

Com tecnologias cada vez mais inovadoras e com potencial de crescimento nos segmentos pessoal e corporativo, enxergo um futuro promissor. Dispositivos móveis, desktops e notebooks continuarão a fazer parte do nosso dia a dia. A escolha de compra entre eles depende da necessidade e pretensão do usuário. O ponto crucial desse mercado é que fabricantes de notebooks e desktops mantenham seus papéis de protagonistas dos mercados de tecnologia de ponta e de inovação.

Tags, , ,

Dell renova portfólio corporativo de notebooks 2 em 1

A Dell – líder no mercado brasileiro de computadores – anuncia a renovação de seu portfólio de notebooks 2 em 1 para empresas, com o lançamento de equipamentos nas linhas Latitude 5000 e 7000. Entre as novidades está o Latitude 7285, que combina recursos de segurança avançados e um teclado destacável, com as funcionalidades e interatividade de um tablet, e tela de altíssima resolução (QHD). Outro destaque é o modelo Latitude 12 5000, que entrega alta versatilidade a partir de um sistema de rotação da tela em 360º.

Os novos notebooks respondem ao aquecimento na demanda do mercado corporativo global nesse segmento que, de acordo com a consultoria IDC*, registrou crescimento de 46% no volume de unidades comercializadas durante o primeiro trimestre do ano, na comparação com o mesmo período de 2016. Além do formato que combina notebook e tablet, as novidades da Dell incluem recursos de segurança avançada, como: autenticação multifator, criptografia e proteção contra malware. Além disso, as tecnologias de gerenciamento e manutenção embarcadas nos equipamentos permitem uma integração simplificada em qualquer ambiente de rede corporativa.

“Esses lançamentos reconhecem o avanço das necessidades dos executivos modernos que estão aquecendo o mercado de notebooks 2 em 1 com o desejo por equipamentos que tenham todas as capacidades e funcionalidades de um desktop, mas que também ofereçam a praticidade e a autonomia de bateria de um tablet”, descreve Daniel Bretas, gerente de Marketing de Produto de Notebooks Corporativos da Dell Brasil.

Notebook 2 em 1 Latitude 7285

Com medidas compactas e tela de 12,3” com resolução WQHD+ (2880 x 1920), o notebook 2 em 1 Latitude 7285 é a oferta mais completa da Dell para o segmento de ultramobilidade. O equipamento foi desenvolvido para atender aqueles executivos que desejam o dispositivo mais fino e leve possível, sem abrir mão de desempenho e segurança. Para isso, o notebook inclui a 7ª geração de processadores Intel Core e conta, ainda, com versões com a tecnologia Intel vPro – capaz de permitir o gerenciamento remoto do parque de equipamentos.

A produtividade no equipamento é ampliada pelo uso de um teclado destacável que permite longas horas de digitação com conforto e precisão. Além dessa alternativa, a Dell ainda oferece como opcional um teclado adicional (Productivity Keyboard), que combina a melhor experiência de digitação possível com uma bateria extra capaz de impulsionar o dispositivo até 12h03min** de trabalho contínuo a partir de uma única carga. Complementam as configurações do equipamento até 8GB de memória RAM e armazenamentos em SSD de até 512GB.

Notebook 2 em 1 Latitude 12 5000

Com um sistema de rotação da tela de 12” em 360º, o Latitude 12 5000 se destaca pela versatilidade e longa autonomia da bateria, capaz de manter o equipamento em operação contínua por até 17h. O notebook 2 em 1 foi desenvolvido para operar nos modos notebooks, tablet, tenda e apresentação, contando com configurações de ponta, como: processadores de 7ª geração Intel Core (vPro opcional), até 256GB de espaço para armazenamento de dados em SSD e memória de 8GB.

Disponibilidade

Os notebooks 2 em 1 Latitude 7285 já podem ser adquiridos no site da Dell no Brasil (www.dell.com.br), com preço inicial de R$ 10.998.

Os modelos Latitude 12 5000 também já estão disponíveis na loja virtual a partir de R$ 8.096

Tags, ,

HP foca em expansão de mercado com PC para novos usuários

A HP Inc. anuncia hoje o lançamento do notebook HP 240, que vem com o sistema operacional Endless OS, desenvolvido com foco na inclusão de novos usuários na era digital. O HP 240 é um modelo ideal para as aplicações mais comuns e, com a parceria, oferecerá uma opção ainda mais acessível para novos usuários, pois combina a performance da HP com a usabilidade e o vasto conteúdo pré-instalado do Endless, acessível mesmo offline.

O sistema operacional foi desenvolvido com base em pesquisas em regiões onde a população tem acesso restrito à internet e grande familiaridade com smartphones. Ele vem com mais de cem aplicativos e ferramentas de trabalho e produtividade, incluindo uma enciclopédia com mais de 80 mil artigos, jogos educacionais, ferramentas para redigir documentos, planilhas e apresentações, e programas para editar vídeos e fotos, criar protótipos em 3D e ouvir música.

Para a HP, o produto representa uma oportunidade de oferecer soluções cada vez mais personalizadas de acordo com a necessidade de seus usuários. Segundo Bruno Ortolani, Gerente de Produtos da HP Inc., o foco da empresa é a experiência do usuário. “Oferecer um produto que promove inclusão digital e permite que a HP alcance um número cada vez maior de pessoas que, mesmo sem conhecimento prévio, terão oportunidade de adquirir seu primeiro notebook e usá-lo sem dificuldade ou limitações devido à conexão”, afirma Ortolani.

Para a diretora geral da Endless no Brasil, Roberta Antunes, “ao simplificar a experiência de uso do computador, que passa a ter valor para o usuário com ou sem internet, o sistema pode abrir as portas para um novo mercado: um vasto universo de usuários que sonha com o primeiro computador”.

O cenário brasileiro evidencia uma grande oportunidade. De acordo com a pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) encomendada pela Anatel, 6 milhões de residências brasileiras ainda não possuem acesso à internet por falta de cobertura e, de acordo com o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), 68% dos domicílios ainda não têm computador portátil.

Com o produto a HP pretende expandir o mercado consumidor criando um novo conceito de computador que já vem pronto para família, sem necessidade de compra de pacotes adicionais. Além disso, a empresa enxerga outro público que será beneficiado pela parceria. “Empresas que buscam soluções educacionais por meio de uma plataforma acessível e que permite a adição de pacotes desenhados para fins de educação também poderão se beneficiar do novo produto”, conclui Ortolani.

O notebook HP 240 com Endless está disponível a partir de R$1499, com a configuração: processador Intel Core i3, memória de 4GB, disco de 500GB, tela de 14’ HD, webcam integrada e gravador de DVDRW. O produto está disponível no site da HP: www.lojahp.com.br.

Tags, , , ,

Leasing de equipamentos de TI para pequenas e médias empresas

Em períodos de crise, as dificuldades de crédito, incertezas na economia e as altas taxas de juro, penalizam principalmente às pequenas e médias empresas. De toda forma, essas empresas continuam precisando realizar negócios, otimizar seu fluxo de caixa e também adquirir máquinas e equipamentos, seja para atualizar ou ampliar seu parque tecnológico.

Com essa perspectiva à frente, e como forma de escapar das altas taxas de juros que os bancos praticam, uma das alternativas que se apresentam é o leasing.

Talvez um dos principais aspectos que as empresas precisam entender sobre o leasing (arrendamento mercantil), é que é que este tipo de operação não é considerada uma operação de crédito. Ou seja, toda aquisição efetuada dentro dessa modalidade não irá impactar no seu limite de crédito, tal como seria um financiamento comum ou ainda, obtenção de capital de giro entre outros.

Principais pontos que você precisa saber sobre o leasing (arredamento mercantil):

– O leasing não é considerado uma operação financeira, portanto, não impacta nas linhas de crédito da empresa – desta forma, não irá impactar por exemplo nos limites de créditos pré-aprovados, créditos pré-aprovados – ou seja, se sua empresa já tem empréstimos ou quiser efetuá-los durante a vigência do contrato de arrendamento mercantil – poderá fazê-los sem problema algum;

– O bem / equipamento financiado fica em nome do Banco / Financeira, sendo considerado uma espécie de “aluguel”. Por ficar em nome do banco, eles servem como uma garantia maior para o a instituição “locadora”, que por poder encerrar e retomar rapidamente o bem em caso de calote – cobram juros menores em contrapartida;

– Ao final desse contrato de “locação” a empresa que adquiriu o equipamento, tem o direito de adquiri-lo, ou ainda, efetuar a troca por um equipamento mais atualizado, efetuando um novo contrato de arrendamento mercantil;

– Também por não ser considerada operação financeira, não incorre a cobrança do IOF (imposto sobre operações financeiras);

Tributação

Historicamente o empresário brasileiro não se atenta a uma série de aspectos de como as despesas e investimentos serão lançados em seu balanço, não pensando de forma prévia quais impactos, benefícios ou eventuais problemas terão sobre seu balanço e pagamento de impostos.

No caso do leasing (arrendamento mercantil), existe uma vantagem que é o lançamento no balanço de todas as parcelas como despesas operacionais. O efeito prático desse lançamento é que é reduzida a base de tributação para pagamentos de impostos como IRPJ e CSLL, ou seja, a empresa paga menos impostos.

Cabe salientar que essa vantagem é válida para empresas que utilizam o critério de lucro real em seus balanços – ocorre porém, que a maior parte das empresas somente declara através do simples ou lucro presumido por desconhecimento, ou ainda comodismo, principalmente dos escritórios de contabilidade, que não apoiam seus clientes em ter vantagens tributárias e de fluxo de caixa.

Empresas de Leasing

Existem várias empresas que oferecem leasing de diferentes perfis ou ainda, focados em um perfil de equipamentos que vão desde máquinas de grande porte como guindastes ou caminhões, até empresas mais focadas em equipamentos eletroeletrônicos ou de informática / tecnologia da informação.

A Rental-TI, que faz parte de um dos maiores grupos de locação corporativa do país – é uma empresa focada em equipamentos de tecnologia da informação com opções de locação, arrendamento mercantil e programas de leasing para pequenas e médias empresas.

Os programas de leasing, são efetuados em parceria com a Dell – líder mundial em tecnologia – indo desde notebooks e desktops à storages e servidores.

Tags, , ,

Fim da Lei do Bem pode antecipar período de compras de eletrônicos no País

view.aspx

A Lei do Bem, conjunto de isenções fiscais para computadores pessoais, celulares, tablets, modens e roteadores, chega ao fim no dia 30 de novembro deste ano. Instituída em 2005, a lei garantia isenções que variam entre 3,65% e 9,25%, dependendo do sistema de tributação da empresa varejista. Com o fim das isenções e a alta variação cambial no ano – com o dólar superando os R$ 4 – a expectativa é de um aumento de no mínimo 10% nos preços de produtos eletrônicos já a partir do dia 1º de dezembro. Por conta disso, os consumidores brasileiros – que tradicionalmente utilizam o 13º salário para comprar um produto eletrônico ou trocar de computador – devem se programar e antecipar as compras para escapar da alta de preços.

“O que veremos neste ano é uma antecipação da temporada de compras do Natal. Por conta dos impostos que voltarão a vigorar em dezembro, recomendamos aos consumidores que antecipem as suas compras para aproveitar as melhores ofertas”, diz Américo Tomé, gerente de marketing da Intel. “Nossas pesquisas indicam que o interesse do consumidor brasileiro por eletrônicos continua alto e esse consumidor precisa agora redobrar a atenção na hora da compra para ter certeza de que está investindo de forma correta, em um produto que vai atender a todas as suas necessidades.”

A Black Friday, que tem marcado o início da temporada de compras de Natal, será a última oportunidade para o consumidor brasileiro adquirir um dispositivo antes da alta de preços. Os eletrônicos, e em especial os computadores, tablets e smartphones, tem estado no topo da preferência dos consumidores na data e este ano não deve ser diferente.

Economia de energia é destaque em novos computadores

“Quem trocar de computador até o dia 30 de novembro não só vai economizar no preço da máquina, mas também terá a possibilidade de adquirir um equipamento mais moderno e que utiliza menos energia elétrica, o que também vai causar um impacto positivo no bolso das famílias e das pequenas e médias empresas”, disse Tomé.

De acordo com o IBGE, no primeiro semestre de 2015 a conta de luz subiu em média 42% no Brasil, chegando a 75% em algumas regiões. O aumento drástico da conta de luz tem levado o consumidor a buscar alternativas para economizar energia elétrica e diminuir o impacto do aumento no orçamento doméstico. Trocar de computador pode ser uma das formas de economizar, visto que em média os Brasileiros passam até 9 horas por dia conectados à Internet. Um computador novo, equipado com um processador Intel de 5ª Geração, consome até 50% menos energia elétrica do que um computador com quatro anos de uso. Atualmente, mais de 40 milhões de computadores em atividade no Brasil possuem mais de 4 anos de uso. “Usar uma máquina ultrapassada, ainda que o usuário acredita ser boa o suficiente, é uma armadilha que na verdade levará esse consumidor a perder não só produtividade, mas também dinheiro. Esses são os consumidores que mais se beneficiarão de uma máquina nova, que vai aliar mais qualidade de vida, mais produtividade e também mais dinheiro no bolso no final do mês”, complementa Tomé.

Novos formatos aumentam as opções do consumidor

Nos últimos anos, diversos novos formatos de computadores se popularizaram, aumentando o leque de possibilidades na hora de escolher um novo dispositivo. Já é possível encontrar diversos modelos inovadores nas lojas brasileiras – os 2 em 1, que aliam a produtividade de um notebook com a praticidade de um tablet – até produtos em formato de pen drive que transformam qualquer televisão com uma entrada HDMI em um computador plenamente funcional.

Os notebooks 2 em 1 são os novos produtos que podem ser usados tanto como um notebook quanto como um tablet. Trazendo as funcionalidades do primeiro e a mobilidade do segundo, eles se adaptam às necessidades do usuário e trazem a experiência com maior praticidade possível.

Já os All-in-One são perfeitos para os que preferem trabalhar com telas maiores em locais fixos, trazendo todos os componentes junto do monitor, dispensando a torre e com muito menos fios que os desktops tradicionais. Desta forma, o usuário economiza espaço sem afetar a alta performance que ele procura, além, é claro, da elegância e beleza destes dispositivos.
Seguindo a linha de economia de espaço e ganho de performance, outra opção são os modelos da família NUC da Intel, que apresentam gabinetes com de tamanho reduzido, bem diferentes das torres grandes e cinzas que as pessoas estão acostumadas. Alguns NUCs têm um tamanho semelhante a um modem comum.

Já o Compute Stick é a mais recente novidade lançada pela Intel. Dentro de um corpo reduzido, que pode caber na palma da sua mão, está um dispositivo que transforma qualquer TV ou monitor com entrada HDMI em um computador funcional, com potência suficiente para executar as principais atividades de um dia-a-dia.
Diversos destes modelos já estão disponíveis no Brasil e podem ser adquiridos com as isenções fiscais trazidas pela Lei do Bem até dia 30 de novembro.

Guia de compras para o Natal

A Intel preparou um guia de produtos para ajudar o consumidor brasileiro a encontrar as melhores ofertas de eletrônicos no fim do ano e escapar do aumento dos preços, que acontece no dia 1º de dezembro com o fim da Lei do Bem. São produtos que atendem a todos os gostos e necessidades, em todas as faixas de preço.

Tags, , , , , ,

Positivo Informática anuncia parceria estratégica com VAIO Corporation para retorno da marca ao mercado brasileiro

view.aspx

Os notebooks VAIO® passam a ser fabricados e comercializados no Brasil, em uma operação conjunta com a Positivo Informática, na primeira parceria internacional nesse formato, anunciada pela VAIO Corporation. Com isso, o Brasil entra na mira da VAIO, uma das mais conceituadas marcas globais de tecnologia, que continua responsável por todo o processo de desenvolvimento de seus equipamentos, vendidos no mercado nacional a partir de outubro deste ano.

A assinatura do contrato entre VAIO e Positivo para atuação no Brasil foi realizada após auditoria de executivos da corporação de todos os processos produtivos, de pós-venda, comercial e de marketing da Positivo. “Certamente, é motivo de imenso orgulho para todo o nosso time nos tornarmos hoje a primeira parceira internacional da VAIO nesse modelo de negócios. A assinatura do acordo foi realizada por atendermos todos os requisitos para produção e gestão local dos serviços de pós-venda, após uma imersão meticulosa de executivos da companhia em nossas unidades. Enxergamos excelentes oportunidades, especialmente pela sinergia e complementaridade de portfólios de VAIO e Positivo, que nos fortalece ao possibilitar atendermos a distintas necessidades de uso dos consumidores brasileiros”, destaca Hélio Bruck Rotenberg, presidente da Positivo.

A Positivo contará com linhas fabris adequadas para produzir diversos modelos, uma equipe de pós-venda dedicada à VAIO e um time de marketing e vendas preparado para atender aos consumidores brasileiros. A VAIO continua responsável pelo desenvolvimento de todos os produtos. Sua equipe de engenheiros e designers é reconhecida mundialmente pelo controle de qualidade com cada de detalhe, cada funcionalidade, definindo computadores e tablets de design, usabilidade e durabilidade superiores, definida com perfeição em seu slogan nas campanhas que serão veiculadas no Brasil: The Art of Technology. “O portfólio de produtos VAIO está sensacional. Estamos certos que os brasileiros se surpreenderão com os notebooks, que já poderão ser vistos a partir de outubro nas boas redes varejistas do país”, comenta Hélio.

Tags, ,

Tablets superam notebooks em vendas pela primeira vez, segundo estudo da IDC

Impulsionado pelas promoções de Natal e “Black Friday”, o quarto trimestre registrou volume recorde de vendas com aproximadamente 3 milhões de unidades comercializadas; no ano de 2013 foram 8,4 milhões de tablets vendidos.

A IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações, acaba de divulgar os dados consolidados do mercado de tablets no Brasil no quarto trimestre e do ano de 2013. No ano, foram vendidos 8,4 milhões de unidades, o que representa um crescimento de 157% se comparado ao volume comercializado em 2012. Apenas no último trimestre de 2013 foram comercializados 3 milhões de tablets, crescimento de 149% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“Este resultado é inédito para o setor. No ultimo trimestre de 2013 foi a primeira vez, desde que foram lançados, que os tablets superam os notebooks em volume de vendas em mais de 800 mil unidades”, diz Pedro Hagge, analista de mercado da IDC Brasil. Segundo ele, o setor já apresenta uma possível sazonalidade, onde datas festivas puxam o volume para cima. “É certo que o “Black Friday” veio para ficar e, junto com as compras de Natal, o mercado fica mais aquecido”, explica Hagge.

Segundo o analista da IDC Brasil, além do preço atrativo, outro fator que justifica esse sucesso nas vendas de tablets é a diversidade de públicos que este produto atende. “Os aparelhos customizados para o público infantil, por exemplo, vêm ganhando forte espaço no segmento, assim como os modelos desenhados para atender os projetos de educação e governo”, conclui Hagge.

Tags, ,