Category mobile payments

91% dos internautas brasileiros com smartphone já fizeram compras por aplicativos ou sites móveis

A mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre m-Commerce e m-Payment, realizada entre os dias 10 e 21 de agosto com 2.007 brasileiros que acessam a Internet e possuem smartphone, revela que em seis meses aumentou de 85% para 91% a proporção de brasileiros que realizaram compras ou pagamentos pelo aparelho, uma elevação de 6 pontos percentuais, em um período de isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19, o que sinaliza que muitos brasileiros passaram a realizar compras pelo celular neste período.

Na comparação entre estratos sociais, não há diferença significativa por gênero ou classe social. No entanto, as diferenças acontecem por idade: no grupo com mais de 50 anos, o percentual é de 82%, enquanto entre pessoas de 16 a 29 anos é de 91%, chegando a 93% no grupo de 30 a 49 anos.

Os entrevistados também apontaram o cashback (programa de recompensa por reembolso do valor pago) como um dos recursos mais apreciados no comércio móvel, sendo apontado por 42%, à frente dos 38% que gostam de poder comprar online com retirada na loja física, e 34% que gostam do pagamento simplificado através de clique ou usando suas digitais.

Em relação aos meios de pagamento, o QR Code já foi utilizado por 48% consumidores através de aplicativos móveis. A pesquisa também apurou que, no mesmo período, a proporção de brasileiros que já realizou pagamentos por aproximação também registrou um ganho expressivo, passando de 23% para 33%. A diferença por classe social é pequena: A e B (34%) e C, D e E (32%).

“O isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus teve grande impacto na decisão dos brasileiros em realizar suas compras, uma vez que muitas lojas estavam com as portas fechadas. Na hora de pagar, a utilização de tecnologias de pagamento sem contato aconteceu quando a compra poderia ser presencial em lojas consideradas de setores essenciais, como os supermercados. Até então, muitos brasileiros que ainda não haviam experimentado pagamentos por aproximação (NFC ou MST) ou por QR Code e tiveram a oportunidade para a nova experiência”, comenta Fernando Paiva, editor do Mobile Time e coordenador da pesquisa.

Outras descobertas da Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre m-Commerce e m-Payment

– Magazine Luiza foi o app de m-Commerce com maior crescimento em seis meses, ocupando agora a quarta posição no ranking desta pesquisa;

– 70% realizam compras pelo WhatsApp, 40% pelo facebook e 39% pelo Instagram;

– O aplicativo Shopee, marketplace de compras internacionais – e que possui lojas brasileiras – estreou na pesquisa, sendo citado por 5% dos entrevistados, o mesmo percentual do AliExpress, que já havia aparecido no estudo anterior. Nesta categoria, a liderança é do Wish, com 8% das citações;

– O grau de satisfação dos brasileiros com o comércio móvel é alto, considerando a somatória das opiniões: 34% se dizem satisfeitos e 56%, muito satisfeitos. Apenas 1% revela estar muito insatisfeito;

A pesquisa tem grau de confiança de 95% e margem de erro de 2,2 pontos percentuais. O relatório integral com outras descobertas está disponível para download em http://panoramamobiletime.com.br/comercio-movel-no-brasil-setembro-de-2020/

Tags, ,

Meios de pagamentos móveis são a nova revolução do varejo

Por Denis Piovezan, Diretor Executivo da Linx Pay Hub

Em janeiro, um dos maiores eventos mundiais do varejo, a NRF 2019 Retail’s Big Show, aconteceu em Nova York, nos Estados Unidos. Se, na edição anterior, em 2018, já se falava em experiência do consumidor e na ampliação do uso de dispositivos móveis, neste ano, os dois assuntos estiveram juntos na pauta do dia, chamando a atenção para a mobilidade dos meios de pagamentos.

A facilidade dos mPayments não é novidade. É raro, por exemplo, quem não pague suas contas usando o internet banking. As tecnologias móveis, atualmente, permitem que o cliente entre e saia de uma loja física levando o que deseja sem a necessidade de passar pelo caixa ou mesmo compre um carro sem sair do sofá (nem para pegar o cartão de crédito).

Graças a isso, existe uma revolução no mercado de pagamentos na qual as transações digitais estão tomando o lugar das trocas físicas de dinheiro. Mais especificamente, de acordo com um estudo realizado pelo boostLAB, programa de potencialização de startups em nível avançado do BTG Pactual, a estimativa é que, em 2019, US$ 1 trilhão seja transacionado via meios de pagamentos móveis.

A quantia (bastante considerável) demonstra a nova realidade do mercado de pagamentos. A carteira digital da Apple, por exemplo, já é aceita em 74 dos 100 principais comerciantes dos Estados Unidos. Com ela, o cliente dispensa o uso do cartão de crédito físico, podendo fazer compras sem fio (via NFC). O cartão está cadastrado no próprio dispositivo e o cliente, sem sair de casa ou mexer no bolso, tem acesso fácil à compra. O mesmo acontece com o Google Pay e Samsung Pay, sistemas que integram a maioria dos grandes bancos.

Para atender a um consumidor que tem se mostrado cada vez mais interessado em finalizar suas compras de forma veloz e prática, algumas organizações estão levando os sistemas móveis para as lojas físicas. Já é possível um vendedor finalizar a compra em qualquer lugar do estabelecimento sem que o consumidor precise passar pelo caixa, como mencionado na abertura deste texto. Outra opção que também dispensa o caixa é o autoatendimento, no qual o próprio cliente compra e paga no mesmo local sem precisar da ajuda de terceiros.

A loja do futuro – que, na verdade já é o presente e cresce em grande velocidade – conta com diversas soluções móveis. Nela, os varejistas são responsáveis por tornar o momento da compra cada vez mais simples, intuitivo e interessante para a ponta final da cadeia. E isso independente do canal: online ou offline.

Tags, , ,

A revolução dos pagamentos: da moeda ao smartphone

Por Tiago Lourenço Cardeal da Costa

Uma geração inteira de pessoas provavelmente não sabe, mas três décadas atrás era necessário deixar uma quantidade considerável de dinheiro em casa para fazer compras e pagar as contas. O talão de cheque era um luxo para uma parcela pequena da população, os cartões ainda davam seus primeiros passos e conceitos como Internet Banking sequer existiam. Hoje, porém, a situação mudou. O avanço da tecnologia revolucionou o sistema financeiro e há diversas opções para realizar pagamentos no varejo. O mundo mudou e essa nova realidade mexeu com a economia brasileira.

Em 2017, por exemplo, foi a primeira vez que o volume de transações por cartão (crédito, débito ou pré-pago) superou o de dinheiro físico. Os cartões movimentaram R$ 1,36 trilhão, contra R$ 1,31 trilhão em saques, de acordo com levantamento da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito). Além disso, o pagamento móvel já é uma realidade no país com as entradas da Apple Pay e Samsung Pay e a previsão do IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos) é que que as cédulas e moedas serão substituídas por pagamentos no celular até 2030.

A economia brasileira está se tornando cada vez menos dependente do papel-moeda porque a população têm um acesso cada vez maior aos serviços financeiros, seja tornando-se clientes de bancos ou adquirindo serviços de outras instituições, como fintechs e startups que oferecem alternativas para quem não possui conta em banco. É o caso, por exemplo, dos cartões pré-pagos e cartões virtuais, produtos que já são uma realidade para a grande maioria dos cidadãos e garante acesso a diferentes serviços, como assinaturas e compras diversas. Quanto mais transações aconteçam com a rapidez, segurança e simplicidade no meio eletrônico , menor serão as que ocorrem com dinheiro.

Esse movimento de descentralização dos serviços bancários e de pagamentos traz uma série de vantagens para os consumidores e estabelecimentos comerciais. É inegável que a competição estimula o surgimento de novas soluções a preços mais acessíveis. Basta olhar o exemplo do cartão: sinônimo de riqueza nos anos 90, hoje é item essencial para grande parte dos brasileiros. É um caminho sem volta e as empresas do setor precisam estar preparadas para este cenário.

Até porque as fintechs não irão parar de desenvolver novos produtos e serviços. Quem mantêm o cliente no centro de sua estratégia sai à frente da concorrência. Ferramentas de CRM (gestão de relacionamento com o consumidor) e análises de dados conseguem personalizar a experiência das pessoas – além do próprio feedback dos usuários permitirem a atualização constante. A tecnologia de pagamento instantâneo é exemplo disso e deve impulsionar modalidades como P2P (pessoa à pessoa) e P2B (pessoa à negócio), facilitando transações financeiras diretas sem a necessidade de intermediários.

A popularização da tecnologia no mundo mexeu com todos os setores, evidentemente, mas poucas áreas foram tão afetadas e remodeladas como a de pagamentos. Vivemos um momento único: as fintechs estão revolucionando o mercado e democratizando o acesso a esses serviços inovadores. Se antes era necessário caçar moedas e cédulas para fazer uma compra no supermercado, em um futuro próximo você nem precisará abrir a carteira para isso.

Tiago Lourenço Cardeal da Costa, product manager da Acesso

Samsung Pay comemora dois anos no Brasil

O Samsung Pay completa neste final de semana dois anos de presença no Brasil. Nesta data, a empresa comemora o crescimento robusto do serviço de pagamento da Samsung, que foi pioneiro no país. Em comparação ao ano de 2017, o número de usuários da carteira digital cresceu 433,3% e o número total de cartões registrados aumentou em 313%. Além disso, o número de usuários ativos mensalmente cresceu 201%, num total de transações com alta de 1400%, evidenciando a consolidação do Samsung Pay no país.

Pioneirismo e ampla cobertura

A Samsung foi pioneira ao lançar, em julho de 2016, o Samsung Pay, no Brasil. O serviço de pagamento móvel, simples e seguro é aceito1 praticamente em todos os estabelecimentos comerciais do país. Durante esses dois anos, o número de bancos parceiros cresceu e agora 11 são elegíveis ao serviço, fazendo do Samsung Pay a única carteira digital disponível em todos os grandes bancos do País². Além disso, o serviço é compatível com 21 smartphones3 Samsung Galaxy e três smartwatches da companhia.

Em junho deste ano, os usuários também passaram a contar com a possibilidade de efetuar compras online nos parceiros selecionados4. Nessa frente, o usuário conta com uma camada extra de segurança e proteção, pois além de requisitar autenticação biométrica, o Samsung Pay gera um token, um código específico para cada compra, sem usar os dados do cartão do comprador.

“A Samsung busca constantemente aumentar as possibilidades dentro do Samsung Pay, de forma que cada vez mais usuários possam aproveitar da segurança, facilidade e simplicidade de nosso serviço de pagamento móvel. O crescimento acelerado, nestes dois anos, demonstra que nossa estratégia tem sido assertiva e que a cada dia o Samsung Pay tem feito parte do dia a dia dos consumidores brasileiros”, afirma Antonio Quintas, Vice-Presidente da área de dispositivos móveis da Samsung no Brasil.

Recompensas extras

Os usuários de Samsung Pay têm benefícios exclusivos, como o Samsung Rewards, que permite acumular pontos, a cada nova transação, e trocar por diversos prêmios, de cupons de descontos e pontos Multiplus a acessórios premium da Samsung.

O Samsung Rewards foi lançado no Brasil no final de outubro de 2017, com o objetivo de incentivar cada vez mais os consumidores brasileiros a usarem o Samsung Pay.

As parcerias para ampliar a aceitação do pagamento eletrônico, as recompensas extras aos usuários e o investimento forte em segurança são os pilares da Samsung para que cada vez mais consumidores possam usufruir os benefícios e vantagens disponíveis da carteira digital pioneira no país.

Para mais informações sobre o Samsung Pay, acesse os links https://www.samsung.com.br/samsungpay/ e https://news.samsung.com/br/.

Tags, , , ,

Começa hoje a 28ª edição do CIAB FEBRABAN

Começa hoje, em São Paulo, a 28ª edição do CIAB FEBRABAN – Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras. Principal evento do setor financeiro da América Latina, o CIAB contará com uma área de exposição de 36 mil m2, 47 patrocinadores e mais de 350 palestrantes, que abordarão os mais diversos temas ligados à tecnologia bancária. O evento tem público estimado em mais de 20 mil visitantes durante os três dias.

“O CIAB FEBRABAN é o principal ponto de encontro entre executivos do segmento financeiro. Este ano, temos expectativas de um grande evento e de novo recorde de participações, já que a edição anterior, em 2017, o congresso registrou crescimento de 18% de público”, comenta Gustavo Fosse, diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da FEBRABAN.

Neste ano, Inteligência Exponencial será o assunto central que norteará todo o conteúdo do evento. A ideia do tema é debater a dimensão exponencial da inteligência aplicada no volume de dados cada vez maior gerado pela humanidade.

Dentre as discussões, serão abordados temas como o desenvolvimento de tecnologias como Inteligência Artificial, Machine Learning, Blockchain, Open Banking e Internet das Coisas (IoT) implicam em constantes alterações no comportamento social, e como tais alterações podem rapidamente criar ou destruir negócios.

Os mais de 150 expositores reunirão empresas multinacionais, startups, companhias internacionais e fornecedores de diferentes soluções tecnológicas para o mercado financeiro. Os visitantes encontrarão os lançamentos focados em IoT, análises de dados, segurança, uso da “nuvem” (cloud computing), biometria, Blockchain, entre outros, que são essenciais para apoiar a crescente evolução tecnológica do setor.

Além da participação de grandes e reconhecidas multinacionais, o Lounge Fintech, integrado à exposição e presente pela terceira vez no evento, reunirá startups em um ambiente propício para o networking com os executivos do setor.

O evento promoverá, ainda, o já tradicional CIAB Fintech Day, um dos mais importantes encontros entre instituições financeiras e fintechs do Brasil. Neste ano, o campeonato envolverá fintechs e insurtechs, e, pela primeira vez, terá a participação de startups latino-americanas. O objetivo da competição é identificar startups que tenham sinergia e potencial para colaborar com bancos, seguradoras e instituições financeiras.

Para conferir a programação completa, acesse: www.ciab.org.br.

CIAB FEBRABAN
Data: 12 a 14 de junho de 2018
Local: Transamerica Expo Center (Avenida Doutor Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro)

Tags,

Braspag viabiliza pagamentos pelo Apple Pay

A Braspag, empresa do grupo Cielo, viabiliza pagamentos realizados pelo Apple Pay, serviço que a Apple acaba de lançar no país. Com a solução é possível realizar pagamentos usando os dispositivos da marca – celular ou relógio – por aproximação, substituindo-se, assim, o cartão. Também é viável pagar compras em lojas e aplicativos, semelhante ao funcionamento de uma carteira digital.

Neste segundo formato, a cada transação, o consumidor escolhe em sua carteira digital com qual cartão deseja pagar (ele pode armazenar quantos desejar). O lojista recebe, a partir do aparelho, os dados do cartão de forma criptografada. Essa criptografia é transmitida à Braspag, decodificada pela empresa e transmitida ao adquirente. Neste processo, ninguém tem acesso aos dados abertos do cartão em nenhum momento e somente a Braspag é capaz de decodificar os dados criptografados, proporcionando, assim, mais segurança ao lojista e ao portador.

A Nextel e a Ticket 360 são os primeiros clientes Braspag a oferecer o novo método. O lojista interessado em operar com o Apple Pay deverá ser homologado pela Braspag que entregará a ele uma espécie de chave para cifrar os dados do cartão de crédito do cliente. Tais dados estarão salvos na carteira digital do cliente, ou seja, armazenados no aparelho compatível com a tecnologia: o Apple Pay é compatível com iPhones, iPads e Macs com sensor biométrico – ou reconhecimento facial, no caso do iPhone X.

“Acreditamos muito no potencial do Apple Pay. A Braspag está sempre buscando possibilitar aos lojistas que ofereçam as mais variadas formas de pagamento aos seus clientes, trazendo praticidade para o dia a dia da operação, segurança e ampliando, assim, as chances de conversão de vendas”, afirma Rogério Signorini, diretor geral da Braspag.

Tags, , , , , , ,

A explosão das fintechs e como elas vão agitar o mercado em 2018

Por Marcelo Oliveira

As fintechs estão revolucionando a maneira como as pessoas lidam com seu dinheiro. Elas tornaram esse processo mais rápido, transparente e barato. E o público têm gostado disso. As startups que abusam da tecnologia no setor financeiro representam um desafio e tanto para os bancos.

Os grandes grupos do segmento já acreditam que considerável parte dos lucros estará nas mãos de atores diferentes em um futuro próximo. O banco norte-americano Goldman Sachs estima que 20% de seu mercado pode ser abocanhado pelas fintechs.

Um estudo feito pela PwC entrevistou 176 presidentes-executivos de instituições financeiras de todo mundo e mostrou que 81% desses líderes acreditam que a velocidade das mudanças tecnológicas ameaça o crescimento de suas companhias.

Segundo último estudo do Radar FintechLab, realizado em novembro do ano passado, o Brasil abrigava 369 fintechs – crescimento de 36% em relação ao levantamento de fevereiro do mesmo ano. O presidente do Itaú, Roberto Setúbal, já afirmou em evento da Febraban que os bancos “têm de correr”.

Esse número, no entanto, não reflete a capacidade máxima desse setor. Há ainda muito espaço para crescimento e surgimento de novos empreendimentos que melhorem a experiência de acesso, informação e uso dos mecanismos financeiros. As oportunidades são muitas, mas mais importante do que enumerá-las, é definir sua essência: “massificação” de oferta e foco absoluto na experiência centrada no cliente. A rentabilidade do negócio, sem dúvida, será uma consequência da gestão benfeita desses dois pilares.

As oportunidades de avanço e surgimento de novas fintechs são infinitas. Elas reinventaram a experiência, o uso e o acesso de serviços em um mercado que era altamente tradicional. E hoje, grandes conglomerados financeiros deixaram de lado a visão de concorrência e abriram suas portas para incubar e investir nessas iniciativas para reinventar os negócios. Um exemplo é o Cubo e a recente inauguração do Habitat do Bradesco.

Além disso, a queda de juros básicos da economia deve refletir nesse mercado de algumas formas. A vasta oferta de capital em busca de maior rentabilidade deve atingir positivamente a captação de recursos para startups, de plataformas digitais de investimento e crédito ao consumidor. Enfim, 2018 será um ano altamente positivo para o mercado de fintechs brasileiro e podemos esperar para ver grandes avanços no setor.

Marcelo Oliveira é Chief Product Officer do Verity Group, ecossistema de empresas que prestam consultoria para transformação digital e gestão de ponta a ponta – verity@nbpress.com

Tags, , , , , ,

BePay chega ao mercado para simplificar transações financeiras

A BePay acaba de ser lançada no Brasil e seu aplicativo está disponível para ser utilizado em qualquer smartphone Android e iOS, sendo que não é necessário dispor de tecnologia NFC (Near Field Communication) ou qualquer outra para ser utilizado.

Muito mais do que um simples aplicativo, ela chega como uma solução completa que irá facilitar o manuseio e promover uma agilidade quando se fala em movimentação financeira.

Um estudo realizado pelo Google em conjunto com a empresa de pesquisas Kantar TNS e intitulado “Google Consumer Barometer” (barômetro do consumidor), apontou que a fatia de brasileiros que usam smartphones cresceu mais de quatro vezes nos últimos 5 anos.

Segundo dados da 28ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) e divulgada no primeiro semestre de 2017, o Brasil terá um smartphone em uso por habitante até o final deste ano.

Tendo por base os dados apresentados, ter uma carteira digital no celular vem se mostrando uma realidade não muito distante para muitos brasileiros. Analisando todo esse crescimento na aquisição de aparelhos inteligentes, surge essa fintech (como são conhecidas as startups do setor financeiro), com um leque de facilidades envolvendo transações financeiras, diferente de tudo que se vê no mercado.

Com apenas um clique é possível acessar a carteira digital no seu smartphone e escolher qual a melhor forma de realizar a movimentação que deseja. São muitas as operações disponíveis e que se mostram simples ao serem realizadas por meio da BePay.

É possível armazenar, além de um cartão pré-pago próprio, cartões de diversas instituições bancárias e dessa forma pagar, receber, sacar e transferir dinheiro. Tudo com simplicidade, rapidez e segurança e também funciona sem precisar ter uma conta bancária ou mesmo um cartão de crédito.

Dessa forma, além de toda movimentação ocorrer de forma digital, o usuário pode solicitar um cartão pré-pago com bandeira Visa para realizar transações em locais que ainda não estejam ligados à rede BePay.

Além das funções de pagamento, recebimento e transferência, a solução também funciona como um agregador de cupons de desconto que são creditados automaticamente na conta do usuário no ato do pagamento, o que torna a BePay uma plataforma de promoções para todo o varejo.

Já para quem recebe, a operação também é muito simples. O cadastro pode ser feito com CNPJ ou CPF e não é necessário pagar ou alugar maquininha – basta ter um smartphone Android ou iOS para baixar gratuitamente o aplicativo BePay. É o consumidor que digita o valor e gera o código, o estabelecimento apenas lê e autoriza o pagamento.

O acesso e a troca de informações financeiras funcionam de forma tão rápida como um envio de mensagens e, para utilizá-lo na realização de uma compra, não é necessário o usuário estar conectado à Internet, apenas gerar um QR Code que será capturado pelo celular de quem recebe.

As compras pagas com saldo BePay ficam disponíveis para o estabelecimento no ato e o dinheiro das transações pode ser transferido para o cartão BePay, onde é possível realizar compras em POS (Point of Sale) ou até ser sacado em caixas de Bancos 24h ou transferido para qualquer conta bancária.

“Acreditamos em um mundo em que todos os negócios digitais possam ser mais amigáveis e com tecnologias que aumentam a agilidade e a eficiência financeira. O que queremos é facilitar transações comerciais, tornando o processo de pagamento mais prático, rápido e seguro para todos, colocando a carteira do consumidor dentro do smartphone”, comenta Paulo Della Volpe, presidente da BePay.

Quando se fala em transferência, elas podem ser feitas de forma quase que instantânea e ainda garantir a diversão de muita gente. “Imagine-se num lugar onde você está sem dinheiro vivo e não possua conta em banco, e esteja apenas com seu celular. Seu saldo não é suficiente no momento. Dentre todas as alternativas você solicita ajuda a familiares ou amigos para uma transferência rápida onde poderá usar o valor para o próprio BePay ou sacar com o cartão para realizar sua compra. Tudo muito fácil e rápido”, reforça Della Volpe.

A BePay é muito mais do que um conceito de modernidade digital. Supera o rol dos aplicativos. É um conjunto de soluções prontas para uso. “Já está sendo utilizado entre usuários e vem sendo muito bem aceito. A ideia é que um grande número de estabelecimentos de diversas áreas comece a fazer uso do serviço, buscando a facilidade nas transações financeiras”, ressalta o executivo.

A solução BePay já está disponível para download para smartphones Android e iOS.

A plataforma oferece benefícios tanto para quem paga quanto para quem recebe.

Para quem paga, os benefícios são:

• É para todo mundo – Está disponível por meio de aplicativo para smartphones Android e iOS;

• É para todas as horas – É possível pagar usando BePay mesmo se estiver sem Internet;

• Tem cupons – Também funciona como um agregador de cupons de desconto que são usados automaticamente no ato do pagamento em sua conta;

• Não tem burocracia – Para usar BePay não é necessário ter conta bancária ou cartão de crédito;

• Muito prático – Fazer pagamentos e transferências pelo celular se torna tão fácil e rápido quanto enviar uma mensagem;

• Todos os seus cartões em um só lugar – Com BePay fica mais fácil controlar suas finanças, usar seus cartões e pagar torna-se muito mais seguro por meio do conceito de carteira digital;

• Rapidez – Pode-se transferir dinheiro para amigos de uma forma instantânea, sem custo.

E para quem recebe, as principais vantagens são:

• Não é necessário pagar ou alugar maquininha – basta ter um smartphone Android ou iOS para usar, o aplicativo BePay é gratuito;

• Venda e receba de forma rápida – Compras pagas com saldo BePay ficam disponíveis para o estabelecimento no ato;

• Simples e seguro – É o consumidor que digita o valor e gera o código, o estabelecimento apenas lê e autoriza o pagamento como se estivesse tirando uma foto;

• Serve para pessoa física ou jurídica – Para receber pagamentos com BePay você pode se cadastrar com CNPJ ou CPF;

• Divisão de pagamentos – Todos os envolvidos podem receber sua parcela no recebimento de forma individualiza e ao mesmo tempo;

• Oferece campanhas de cupons – BePay é o único em que você pode participar de campanhas de cupons sem pagar taxas por isso;

• Sacar e transferir – Com BePay, você pode fazer saques em Bancos 24h e transferências para sua conta bancária.

Tags, , , , , , , , ,

Mastercard anuncia resultados de estudo sobre millennials na América Latina

Durante a 6ª. edição do Fórum de Inovação da Mastercard para a América Latina e o Caribe, a Mastercard divulgou um estudo encomendado à Harris Research sobre o comportamento de consumo dos millennials na América Latina. O objetivo é descobrir o que motiva millennials no Brasil, México e Colômbia para construir laços duradouros junto a essa geração.

O estudo revelou que 64% dos millennials latino-americanos adotam novos comportamentos que constantemente desafiam o “status quo”. Essa geração não quer esperar por soluções para os problemas que enfrentam, e 77% dos entrevistados concordam que precisam construir seu próprio caminho para o sucesso, sem depender de terceiros, enquanto 75% querem abrir seu próprio negócio.

“A importância da tecnologia para os millennials e a confiança que possuem em seu potencial para resolver problemas (do mundo) faz da tecnologia digital o principal meio pelo qual as instituições financeiras podem relacionar-se com esse público e ter um impacto positivo em suas vidas”, explica Ana Ferrell, Vice-presidente sênior, Marketing e Comunicações, da Mastercard América Latina e Caribe.

Os millennials acreditam que a educação e as experiências de vida são as duas principais características que compõem sua identidade. O estudo revelou que a independência financeira é a prioridade desta geração. Isso talvez seja explicado pelo fato de que 67% dos millennials latino-americanos estão passando por instabilidades financeiras.

Como um grupo, os millennials querem construir uma sociedade mais robusta. O estudo destacou que 44% dos entrevistados sentem que sua geração está mais envolvida em suas comunidades quando comparada com gerações anteriores. Para 71% dos entrevistados, o trabalho deve envolver algo que tenha significado em suas vidas. No Brasil, por exemplo, 1 em cada 3 entrevistados declarou dedicar tempo a uma atividade social ou a uma causa.

Embora o que os millenials desejam seja, acima de tudo, a possibilidade de viajar, é possível notar a importância da tecnologia na vida dos jovens latino-americanos. E fica evidente que a tecnologia faz parte de sua identidade como uma geração: 85% das mulheres entrevistadas acreditam que não teriam o mesmo nível de educação sem acesso à tecnologia digital[1]. Em geral, 52% acreditam que a tecnologia digital tem o poder de resolver muitos dos problemas que a sociedade enfrenta.

Esta geração transcendental está sempre à procura de novas inovações tecnológicas, e um em cada três millennials latino-americanos consideram-se ‘pioneiros’ na adoção de novas tecnologias. Os dispositivos móveis são o principal meio de capacitação, e os millenials da América Latina passam uma média de 18 horas por dia consumindo conteúdo multimídia, compartilhado, principalmente, por seus amigos[2].

Analisando o comportamento de consumo da geração Y:

65% pesquisam produtos online antes de finalizar uma compra.
62% estão sempre à procura do melhor preço ou alguma oferta.
49% não estão satisfeitos com as opções de pagamento disponíveis, e 46% emprestariam seu cartão de crédito a amigos.
45% querem a oportunidade de usar opções de pagamento digitais com mais frequência, embora muitas lojas não as aceitem.
35% portam dinheiro apenas porque existem lojas que somente aceitam esse meio de pagamento.
2 entre 5 millennials somente compram produtos alinhados aos seus valores.
54% dos millennials preferem comprar produtos de empresas socialmente responsáveis.

Instituições financeiras podem impactar a vida de millennials latino-americanos de diversas maneiras. O estudo revelou que a geração Y quer mais facilidade para:

– Reduzir dívidas (65%)
– Gastar seu dinheiro com mais inteligência (64%)
– Monitorar despesas mais eficientemente (62%)
– Planejar um orçamento (61%)
– Investir seu dinheiro (58%)
– Investir em negócios inovadores (57%)

Os millennials são responsáveis pelo grande boom de inovação ao redor do mundo. Enquanto os millenials continuarem sua luta pela independência financeira, as empresas do setor financeiro terão uma grande oportunidade de se apresentar como aliadas desta geração durante a busca por estes objetivos.

Particularidades de cada mercado:

Brasil:
– Para 32% dos millennials brasileiros, dedicar seu tempo a uma causa social no qual acreditam é uma prioridade.
– 74% pesquisam produtos online antes de finalizar uma compra.
– Em termos de online banking, metade dos millennials brasileiros dizem que seu banco não está atendendo às suas expectativas.
– 21% vivem de salário a salário.

México:
– 63% dos millennials mexicanos são apaixonados por seu emprego.
– Um terço diz que a saúde está entre as três prioridades de suas vidas.
– 73% estão dispostos a tomar grandes riscos para alcançar seus objetivos.
– 1 em cada 3 mexicanos acredita que precisa manter sua identidade cultural para melhorar seu país.

Colômbia:
– 56% dos colombianos consideram cartões de crédito fundamentais para viagens internacionais.
– 40% gostariam de fazer uso de pagamentos digitais, porém muitas lojas não os aceitam.

Infografía - POR-v04

Tags, , , , , , , , , , ,

Samsung Pay expande serviço para novos parceiros

A Samsung, com o objetivo de expandir cada vez mais seu sistema de pagamentos móveis, amplia sua parceria com a Visa e a Mastercard, duas das principais bandeiras de cartões do Brasil. A partir de agora, o Samsung Pay passa a atender também portadores de cartões Visa emitidos pelo banco Neon, assim como Mastercard para os clientes da Porto Seguro Cartões.

Lançado no Brasil em julho de 2016, o Samsung Pay disponibiliza aos usuários uma nova maneira de efetuar pagamentos*. Com o uso da tecnologia NFC e MST, esta última exclusiva da Samsung, nos smartphones compatíveis**, os consumidores contam agora com mais uma alternativa prática para suas transações, podendo realizá-las de maneira rápida, prática e segura em todos os estabelecimentos do país.

“As novas parcerias mostram nossa busca constante para expandir as possibilidades dentro do Samsung Pay. Nosso intuito é tornar o serviço cada vez mais acessível aos usuários, para que possam usufruir dos benefícios e vantagens disponíveis no sistema”, afirma Paulo César do Nascimento, executivo responsável pelo Samsung Pay no Brasil.

“Somos uma empresa de tecnologia que promove serviços financeiros. Nosso mindset é de sempre trazer o que há de mais prático e inovador para simplificar a vida de nossos usuários. Essa parceria com a Samsung só reforça nosso posicionamento” diz Alan Chusid, diretor de novos negócios do Neon.

“A Mastercard coloca o consumidor no meio da experiência, dispondo a ele soluções simples, seguras e inteligentes de pagamento. O aprimoramento do Samsung Pay é um desdobramento dessa proposta, uma vez que oferece aos clientes uma experiência de alto nível. Agora, os portadores dos cartões Mastercard Porto Seguro contam com a possibilidade de terem um dia a dia mais descomplicado e, ao mesmo tempo, seguro, já que nossos pagamentos são devidamente tokenizados com a tecnologia Mastercard Digital Enablement Service (MDES). Portanto, trata-se de mais uma evolução que, além de simplicidade, traz mais eficiência à cadeia de pagamentos”, declara Valério Murta, Vice-Presidente de Produtos e Soluções da Mastercard Brasil e Cone Sul.

“Nossa abordagem à inovação baseia-se na colaboração com empresas como a Samsung que por meio do Samsung Pay se empenha para melhorar a experiência dos consumidores, das instituições financeiras e dos estabelecimentos comerciais. Os clientes do Neon ganham com a conveniência do pagamento contactless e, principalmente, com a segurança do Visa Token Service (VTS), ferramenta que substitui informações importantes como os 16 dígitos do cartão, data de validade e código de segurança por um identificador digital único”, conta Alessandro Rabelo, diretor de Produtos da Visa do Brasil.

Para os consumidores, após o cadastramento e validação de um ou mais cartões no aplicativo, o processo de transação é muito simples. Basta abrir o Samsung Pay no momento da compra, selecionar o cartão desejado, validar o pagamento com a impressão digital e aproximar o celular da máquina. Os usuários da linha Galaxy S8 podem ainda validar por meio da íris do dono do cartão, previamente registrada no smartphone. Assim, de forma rápida e segura, é possível pagar sem o uso do cartão físico.
Para mais informações sobre todos os cartões elegíveis no Samsung Pay, acesse https://www.samsung.com.br/samsungpay/ e https://news.samsung.com/br/.

*Disponível para os cartões pré-estabelecidos de uma das instituições emissoras parceiras – Banco do Brasil, Banrisul, Brasil Pré-Pagos, Banco Intermedium, Porto Seguro Cartões, Santander e Neon, além das bandeiras Visa e Mastercard.

**O serviço está disponível para todos os consumidores brasileiros que possuam um dos smartphones compatíveis com o serviço – Galaxy S8, Galaxy S8+, Galaxy S7, Galaxy S7 edge, Galaxy S6***, Galaxy S6 edge***, Galaxy S6 edge+, Galaxy A9, Galaxy A5 (2016 e 2017) e Galaxy A7 (2016 e 2017), Galaxy Note 5 e que possuam os cartões pré-estabelecidos de uma das instituições financeiras parceiras – Banco do Brasil, Brasil Pré-Pagos, Banrisul, Bradesco, Banco Intermedium, Porto Seguro Cartões, Santander e Neon.

***Somente via NFC.

Tags, ,

Controlando a mesada dos filhos com os pagamentos móveis – Por Marcos Abellón

???????????????????????????????

Nos últimos anos, vimos uma rápida evolução no modo como as pessoas se comunicam. Agora, estamos começando a presenciar mudanças radicais no modo como as pessoas pagam suas contas. Com os smartphones e acesso à Internet em quase todos os lugares, os pagamentos móveis são uma realidade cada vez mais próxima. Agora, algo que talvez você ainda não tenha pensado, é como essa tendência irá afetar positivamente o relacionamento da sua família com as finanças.

Em uma rápida busca nas lojas de aplicativos dos diversos sistemas operacionais, já encontramos vários apps para controle financeiro. São como um caderninho, no qual você vai anotando seus ganhos e gastos para, no fim do mês, descobrir onde mais gastou e conseguir fazer um plano para economizar a partir desses dados. Temos também alguns apps que ajudam a controlar a mesada das crianças, ensinando educação financeira desde pequeno. Além, é claro, dos aplicativos específicos de bancos e operadoras de cartões de crédito.

Isso é apenas uma demonstração de como a tecnologia e a área financeira já estão profundamente interligados. Dificilmente você encontra, hoje, alguém que só pague contas no dinheiro ou cheque. E, em um futuro breve, as pessoas vão diminuir o uso do cartão de crédito para utilizar as carteiras virtuais.

Essa nova modalidade de pagamentos possibilita que as pessoas saiam de casa levando apenas o seu smartphone e traz uma série de vantagens para usuários e comerciantes. Entre elas, está a utilização dos pagamentos móveis como uma forma de ajudar pais e responsáveis a controlarem a mesada dos seus filhos.

Com a carteira virtual, será possível agendar mensalmente a liberação de um valor da carteira principal, dos pais, para carteiras secundárias, dos filhos. Como as duas carteiras são atreladas uma a outra, os pais conseguem saber em 100% do tempo quanto dinheiro os filhos ainda têm. Na hora de sair para bares e restaurantes com os amigos, por exemplo, os jovens terão todos os seus gastos anotados automaticamente nessas carteiras. Os pais conseguirão consultar onde os filhos estiveram e como gastaram seu dinheiro. Com essas informações, é possível conversar com eles e orientá-los sobre as melhores práticas financeiras.

A carteira virtual garante muita facilidade também dentro dos estabelecimentos. Ambientes que utilizam a tecnologia como um benefício a mais já conseguem atrair com mais facilidade o público jovem. As novas gerações não têm medo da tecnologia e sentem-se muito mais a vontade com menus em tablets, máquina de auto-atendimento, mesas inteligentes, etc. Na hora de fazer pedidos e acertar as contas, eles adorariam poder fazer isso sozinhos, sem sair da mesa. Apps integrados de pagamentos digitais com os sistemas dos estabelecimentos podem unir a função do cardápio com o pagamento da conta, dividir automaticamente quanto cada pessoa está devendo, fechar a conta quando o fim do atendimento for sinalizado e já descontar o valor consumido da sua carteira, de forma segura e simplificada.

Em casa, os pais podem utilizar essas informações para verificar o consumo dos filhos e entender para onde está indo o dinheiro da mesada. É saudável que jovens e adolescentes queiram sair com seus amigos para se divertir, mas melhor ainda é quando isso ocorre com o total conhecimento dos pais.

Já vi cenas de jovens que descobriram estar sem dinheiro ou cartão de crédito na hora de pagar uma conta e precisaram recorrer aos pais para irem lá socorrê-los. Com os pagamentos móveis, isso não vai mais ocorrer. Se eles gastarem uma quantidade maior do que a disponível na sua carteira digital, eles podem entrar em contato com os pais para liberarem um valor emergencial. Por ser tudo on-line, os pais podem fazer a liberação de onde estiverem. E claro, podem já questionar o porquê desse gasto extra. Mais um ponto para a educação financeira.

O uso de pagamentos feitos via smartphone é um caminho que, certamente, não tem mais volta. Enquanto as pessoas mais velhas podem apresentar alguma dificuldade para se acostumar com a nova tecnologia, as crianças e adolescentes terão esse tipo de procedimento como algo rotineiro. Por isso, é tão importante já incluir esse tipo de transação na rotina familiar e ensinar os mais novos a usar seu dinheiro com sabedoria.

O controle mais próximos dos pais pode ser visto como algo desagradável por alguns filhos, mas sua facilidade e a possibilidade de ensinar os mais novos a utilizar sua renda com mais sabedoria certamente compensa. E essa relação ainda irá evoluir muito, acompanhando as inovações tecnológicas. Tenho certeza de que pais e filhos ainda terão muito a aprender.

Marcos Abellón, diretor geral da W5 Solutions, empresa brasileira que desenvolve soluções para Educação, ferramenta de BI e aplicativo para pagamento móvel.

Tags, , ,

Como pensar no ambiente da loja a partir da experiência do usuário e do pagamento móvel – Por Marcos Abellón

???????????????????????????????

O mais novo cliente dos estabelecimentos comerciais não é apenas o comprador: é o consumidor e o seu smartphone. Segundo estudo da União Internacional de telecomunicações (UIT), já são mais de 7 bilhões de aparelhos no mundo e esse número só tende a aumentar. Só no Brasil, são 236 milhões (dado da FGV-SP). Hoje as pessoas não saem mais de casa sem seus smartphones, tanto que já está sendo estudado até mesmo a doença causada pelo uso excessivo desse aparelhos, chamada de Nomofobia (abreviação de no-mobile-phone phobia, em inglês).

Mas o que esse quadro interfere nos negócios? Muita coisa. A tecnologia móvel e a internet mudaram o modo como as pessoas compram, negociam e interagem umas com as outras. Os novos consumidores são muitos mais informados e exigem uma atenção mais especializada dentro das lojas físicas. Se o ambiente on-line esbanja agilidade, as lojas físicas têm a seu favor a possibilidade de criar experiências completas para seus clientes. Se realizar uma compra, uma refeição ou investir qualquer tempo naquele determinado local for uma experiência memorável, o proprietário tem muitas chances de ver seu cliente voltar.

Além dessas questões de comportamento, precisamos considerar também que o futuro é mobile. Em breve, não vamos mais sair de casa com dinheiro, cartão de crédito e diversos documentos. Tudo estará registrado no nosso smartphone. Atualmente, as principais fabricantes de celulares e também as operadoras de cartão de crédito já possuem suas apostas para o futuro, sejam os leitores móveis de cartões, celulares com tecnologia NFC (pagamento por aproximação) ou pagamento via carteira digital. Observando as novidades, minha aposta é que as pessoas simplesmente poderão realizar seus pagamentos em lojas, dividir contas em bares e participar de programas de fidelidade usando seu smartphone para pagamentos on-line.

Com isso, ganha o estabelecimento que apresentar a melhor estrutura para receber o seu cliente. Não adianta mais pensar apenas na qualidade do atendimento, dos produtos, etc, se não tiver acesso ao Wi-Fi. Se hoje essa já é uma das perguntas mais feitas aos garçons e atendentes de bares e restaurantes, imagine quando o pagamento depender disso.

Para você ter uma ideia de como o acesso à Internet é importante, um estudo realizado pela IHL Group e pela AirTight Networks mostra que 82% dos grandes e médios varejistas já contam com Wi-Fi em suas lojas. Desses 27,5% confirmam que a fidelidade dos seus clientes aumentou com o uso da rede sem fio. Além disso, disponibilizar Wi-Fi faz com que os clientes permaneçam mais tempo no estabelecimento e, por consequência, consumam mais. Quando estão em grupos, as pessoas tiram fotos, postam nas suas redes sociais, marcam os amigos e mostram para o mundo como foi divertido aquele encontro. Nisso, elas geram mídia espontânea para o estabelecimento e ainda aumentam seu tempo de permanência no local.

Outro ponto importante que precisará ser repensado por muitos estabelecimentos, como bares e restaurantes, é a questão da bateria. Novamente: se hoje as pessoas já ficam extremamente incomodadas quando ficam sem bateria no celular, imagine quando o pagamento da conta depender disso. Hoje já encontramos alguns cafés que disponibilizam, nas mesas, tomadas e carregadores de celulares. Alguns shoppings também já possuem torres ou pequenos armários para que as pessoas carreguem seus aparelhos. Essa facilidade não é oferecida apenas por gentileza: é uma forma de manter o cliente mais tempo no seu espaço.

Imagino que, num futuro não tão distante, vamos ter pequenas estações de carregamento de bateria nas mesas de todos os bares, restaurantes e cafeterias. As lojas precisam disponibilizar balcões com tomadas e carregadores e, assim que o cliente entrar em cada um destes estabelecimentos, seu Wi-Fi irá conectar automaticamente. Esse momento será usado para dar as boas-vindas e enviar uma oferta, um desconto ou apresentar qual a especialidade do dia. Nos restaurantes, assim que todos os convidados sentarem em uma mesa será aberta uma comanda para o grupo. O pedido poderá ser realizado pelo celular, em uma rede exclusiva, e pagar a conta será muito menos desgastante com apps que garantem a divisão da conta.

A receptividade dos estabelecimentos será medida pela capacidade de receber os consumidores e seus smartphones. As pessoas já escolhem os locais onde desejam passar seu tempo de acordo com seus gostos pessoais e das experiências geradas naquele local. Agora, mais um componente entra nessa briga: a tecnologia. Fica em vantagem quem oferecer uma rede mais rápida e uma solução mais criativa para o problema das baterias.

Marcos Abellón, diretor geral da W5 Solutions, empresa brasileira que desenvolve soluções para Educação, ferramenta de BI e aplicativo para pagamento móvel.

Tags, , ,