Category Eventos

Vacina abrirá as portas dos eventos?

Por José Roberto Sevieri

Não se sabe de forma assertiva, mas abre a esperança de dias melhores.

Com o inicio da vacinação, é possível sentirmos a melhora do quadro atual. Após três meses, ou seja, a partir de maio de 2021, certamente o impacto sobre a sociedade estará menor, com menos pessoas contaminadas, em tratamento e óbitos por Covid-19.

Deverá ganhar corpo a perspectiva de que a vitória da tecnologia sobre a doença estará cada vez mais próxima.

Os eventos estão autorizados a acontecerem em grande parte do território brasileiro. Mas falta confiança, por parte dos visitantes e expositores, em colocar os mesmos em pé, gerando nova onda de cancelamentos e adiamentos.

Isso se dá mesmo com a coragem e a competência dos promotores e organizadores de eventos, que conseguiram fazer alguns certames com resultados ótimos de transmissão de conhecimento e de geração de negócios, sem noticias de transmissão da doença.

Mas a vacinação fará toda a diferença para a confiança voltar. Trará de volta a visitação para as feiras, os congressistas para os eventos de auditório e certamente, mês a mês, os resultados serão melhores, até se atingir a normalidade a que estávamos acostumados.

Tudo indica que algumas tecnologias inseridas neste mundo durante a pandemia devem continuar, como as lives, os webinars, os híbridos e as feiras on-line.

Serão anexadas aos eventos presenciais, que terão ainda mais janelas de exposição para o público interessado, com mais audiência e certamente mais resultados para todos os participantes.

O futuro próximo será excelente e virá, de forma crescente, a partir de maio de 2021.

Ponham as baterias para recarregar, para chegarem a 100% de carga, pois teremos muito a realizar pela frente.

Viva o setor de eventos! Viva o desenvolvimento! Viva a vida!

José Roberto Sevieri, promotor de feiras, administrador de empresas, CEO da Proma Feiras e Vice-Presidente da ADVB – Associação Brasileira dos Dirigentes de Vendas do Brasil

CASE Startup Summit 2020 libera 450 horas de conteúdo em vídeo

O maior evento online de empreendedorismo e tecnologia da América Latina, o CASE Startup Summit 2020, liberou todo o conteúdo exibido durante o encontro, realizado em outubro. Por cinco dias, 24h por dia, os participantes puderam assistir a palestras, talks e exposição de produtos e serviços. A fim de disseminar as informações de qualidade compartilhadas na ocasião, os organizadores abriram os materiais em vídeo, disponível gratuitamente no site do evento: https://www.casestartupsummit.com.br.

Nomes conhecidos do ecossistema de inovação e empreendedorismo nacionais e internacionais expõem suas experiências nas palestras. São pessoas como Fabrício Bloisi, presidente do Ifood; Eric Santos, cofundador e CEO da Resultados Digitais; Gina Gotthilf, ex-vice presidente de marketing e growth do Duolingo; e Brad Feld, empresário, autor e investidor americano.

Mais de 25 mil pessoas participaram da edição de 2020 na plataforma virtual do evento, realizado pela Abstartups (Associação Brasileira de Startups), pelo Sebrae e Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE).

Tags,

Conferência Anprotec 2020 debate os desafios e oportunidades para os ambientes de inovação no futuro pós-pandemia

Programada para os dias 23 a 25 de novembro, pela primeira vez em 30 edições, a Conferência Anprotec acontecerá de forma 100% online. Embora seja uma novidade para a Associação, os encontros virtuais fazem parte do novo normal de 2020. A pandemia trouxe mudanças profundas na sociedade, alterando drasticamente a forma como as pessoas trabalham, estudam, interagem, consomem e ocupam espaços.

Nesse contexto, os ambientes de inovação – parques tecnológicos, incubadoras, aceleradoras e hubs de inovação – têm sido obrigados a avaliar seu modelo de negócios, seus espaços e sua entrega de valor para as startups e empresas nascentes. Contribuir com essas reflexões é o objetivo da Conferência Anprotec 2020, realizada pela Anprotec e o Sebrae.

Já há alguns anos, termos como internet das coisas, big data, inteligência artificial, e computação em nuvem e transformação digital fazem parte dos ciclos de discussão sobre competitividade e inovação. No entanto, a aplicação destas tecnologias nunca ocorreu de forma tão acelerada como em 2020. “Vivemos um apocalipse digital. Foram 25 anos em algumas semanas. As pessoas passaram a usar numa escala impensada as tecnologias e serviços que já estavam aí. A rede brasileira de internet teve um aumento de 30% no tráfego a partir de 15 de março”, afirmou Sílvio Meira, presidente do Conselho de Administração do Porto Digital e membro do Conselho Consultivo da Anprotec, durante a série de eventos online AnproTalks, criada pela Anprotec.

OS TRÊS DIAS DE EVENTO

O primeiro dia da Conferência Anprotec, 23 será dedicado ao workshop “Qualificação e Reinvenção dos Ambientes de Inovação”, que terá como foco oferecer aos participantes uma abordagem prática, que auxiliará os ambientes de inovação a repensarem seus modelos de atuação e a forma como entregam valor para as empresas que abrigam, para que consigam atrair projetos e recursos humanos de alto potencial, diante dos atuais desafios impostos pelas novas condições e tecnologias. As atividades terão como objetivo auxiliar o participante a compreender as dinâmicas e ações que geram competitividade aos novos negócios, aprofundando práticas inovadoras na relação com o mercado e o cliente, na lógica financeira, em suas demandas por tecnologias e por diferenciação, bem como explorar novas práticas, como corporate venture, internacionalização e negócios de impacto social e ambiental.

Os dois próximos dias serão dedicados à discussão do tema central “Ambientes de Inovação 4.0: Desafios e Oportunidades na Nova Dinâmica Global”, com a participação de mais de 60 palestrantes – brasileiros e internacionais – representantes de ambientes de inovação, governo, órgãos de fomento, grandes corporações, startups e investidores, discutindo os cinco subtemas que serão pilares do evento:

Capital Humano: O papel e os desafios dos ambientes de inovação 4.0;


Inovação Aberta: Ecossistema de inovação como instrumentos de transformação das indústrias tradicionais;


Financiamento: Novos modelos de sustentabilidade para os ambientes de inovação;


Cidades: Ecossistemas de inovação como alavancas para o desenvolvimento humano sustentável;


Tecnologia: O papel dos ambientes de inovação para a geração de soluções na nova dinâmica global.

O encontro virtual abrigará ainda O Fórum Sebrae de Inovação, a Assembleia IASP Latam e a apresentação de trabalhos técnicos dos associados Anprotec.

“A qualificação dos gestores, líderes atuais e futuros de parques tecnológicos, aceleradoras, incubadoras, hubs de inovação e gestores públicos que implementam políticas de inovação é essencial, em especial em face da nova dinâmica imposta pela pandemia e o que virá no pós-pandemia. A reinvenção é o grande desafio dos ambientes de inovação. Durante a Conferência Anprotec 2020, nós queremos contribuir de forma decisiva para o sucesso diante deste desafio”, explica Carlos Eduardo Aranha, diretor da Anprotec.


30ª Conferência Anprotec de Empreendedorismo e Ambientes de Inovação – Ambientes de Inovação 4.0 – Desafios e Oportunidades na Nova Dinâmica Global”
Data: 23 a 25 de novembro de 2020
Local: 100% virtual
Inscrições:http://www.sympla.com.br/30-conferencia-anprotec-2020__1017112
Organização: Necta – www.nectainova.com.br
Mais informações:http://anprotec.org.br/conferencia2020/

Tags,

TIME FOR FUN compra nova plataforma de venda de ingressos

A TIME FOR FUN (T4F) anuncia compra de participação majoritária na IT.Art Tecnologia S.A (INTI), empresa de tecnologia com foco na negociação de ingressos para o setor de entretenimento e cultura.


A INTI

Criada em 2015, a INTI surgiu como uma plataforma de venda de ingressos diferenciada no mercado – além da venda de ingressos, possui módulos de programa de associados (membership) e cadeira cativa (season ticket) para que o cliente possa garantir sempre o mesmo lugar em temporadas de shows e espetáculos. A INTI tem um portfólio de clientes diversificado e qualificado, com foco especial no segmento de cultura (como museus e exposições), feiras e casas de espetáculos.

A INTI proporciona autonomia e eficiência para o produtor – oferecendo uma solução white label, ferramentas de marketing, inteligência de vendas e automação do atendimento, como por exemplo, totens de autoatendimento. E para o fã, ela repensa a experiência do cliente, se inserindo em diferentes pontos da jornada de compra com modelo de venda descentralizada e multicanal.

MAIS UM PASSO EM DIREÇÃO A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL DA TIME FOR FUN

Esta transação está alinhada ao planejamento estratégico da T4F que pretende tornar-se mais digital, diversificada, orientada por dados e centrada na experiência dos clientes. Trata-se, portanto, do primeiro passo do processo de consolidação do mercado de tickets e criação de uma plataforma de soluções tecnológicas integradas para eventos.

A integração da solução da INTI nos produtos T4F permitirá capturar ganhos relevantes: ampliar a conversão de vendas online, desenvolvimento de novos produtos digitais para fãs e patrocinadores, aplicação de novas soluções de marketing e capturar ganhos relevantes de eficiência em processos de back-office e ganhar produtividade no atendimento ao cliente com soluções como autosserviço.

Além da aquisição da INTI, T4F também acelera seus esforços de transformação digital em diferentes frentes para captura de eficiência ou aumento de receitas. Entre estes esforços estão: construção de um data lake para uma visão completa e única do cliente; aplicação de analytics no processo decisório da escolha de conteúdo; automações de processos com aplicações de robôs como chatbot no atendimento ao cliente e aplicação de RPAs no back office; redesenho do website e experiência e compra; captura de novas receitas digitais como o streaming de nossos festivais ao vivo em redes sociais ou grandes canais de distribuição; implementação de novos sistemas de CRM e ferramentas de marketing.

“Apesar do grande impacto da pandemia no setor de entretenimento, o momento nos permitiu focar esforços de toda a companhia na transformação digital – seja via aquisições, desenvolvimento interno ou parcerias com fornecedores. Captura de eficiência, economias e novas receitas se torna ainda mais importante nesse momento. A pandemia também está permitindo que aceleremos as aquisições”, diz Rodolpho Meschgrahw, CDO e Diretor de Estratégia e Marketing da TIME FOR FUN.

RELAÇÃO SINÉRGICA ENTRE AS EMPRESAS

Ao se juntar à TIME FOR FUN, a INTI fortalece sua estratégia comercial por se tornar responsável pelos serviços de ticketing de um portfólio de eventos que funciona como vitrine para o mercado, acessar a uma rede de contatos diferenciada e aumentar sua solidez financeira. Adicionalmente, a T4F ajudará a identificar a real necessidade dos produtores de eventos e funcionará como um laboratório para testar diferentes funcionalidades.

“Estamos no mercado a pouco menos que cinco anos e conseguimos capturar a liderança nos segmentos que atuamos. Mas para crescer precisamos agora dar um próximo passo olhando para outros mercados do entretenimento ao vivo, como música, e novas geografias. A TIME FOR FUN além de oferecer acesso a estes mercados, aumenta nossa solidez, acesso a capital e credibilidade”, diz Nicolle Stad, fundadora e Diretora-Presidente da INTI.

Tags, , , ,

CASE Startup Summit 2020 reuniu mais de 30 mil pessoas de todo o Brasil

Durante 19 e 23 de outubro, a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) promoveram o CASE Startup Summit 2020, maior evento de startups da América Latina, e que reuniu mais de 30 mil participantes de todo o país em sua primeira edição totalmente digital e gratuita.

Ao todo, empreendedores, investidores e envolvidos no universo das startups puderam conferir cinco trilhas de conteúdos em 24h de conteúdos distribuídos em quatro palcos, com mais de 200 palestrantes, além de mentorias gratuitas coletivas e individuais com a Inovativa Brasil, Darwin Startups e ACE Startups, totalizando quase 5 mil empresas atendidas, além de um espaço online exclusivo com 84 startups de todo o País na área de exposição.

Pelos palcos, passaram Brian Requarth (cofundador da Viva Real); Florian Hagenbuch (cofundador e CEO da LOFT); Eric Santos (cofundador e CEO da Resultados Digitais); Rafael Costa (partner da Vulcan); Thais Suzuki (head de customer experience da iFood), além de representantes do iFood, Stone, 99, Darwin Startups, Google for Startups, RD Station, Cubo, Nubank, entre outros.

Um dos destaques foi o painel sobre a Lei Geral de Proteção de Dados que contou com a presença da Maria Cecília Gomes, Privacy&Data Protection Researcher da FGV, Paula Zanona, advogada e Data Protection Counsel da Neoway e Fernando Bousso, Head of Privacy and Data Protection e sócio da Baptista Luz Advogados, que ressaltou a importância da legislação para empreendedores do ecossistema que desejam mostrar ao mercado que estão legalmente mais alinhados com algumas das exigências internacionais de tratamento de dados pessoais de forma flexível.

Outro tema de destaque durante o CASE Startup Summit 2020 foi o Marco Legal das Startups, assinado pelo presidente da República na última semana, e que seguiu para aprovação no Congresso. No evento, o relator do projeto e deputado Vinicius Poit comentou em palestra sobre o tema, realizada em 20 de outubro, que acredita que o documento será aprovado este ano ainda. “O plano é retomar as discussões na comissão especial que trata sobre o projeto, elaborar o relatório e entrar com um requerimento de urgência para enviar o Marco diretamente para votação pelos deputados federais”, lembra.

No dia 21, o especialista em cultura e Customer Experience Expert da Walt Disney Company Leader, Mike Donnelly, falou sobre a cultura de startups, destacando três pontos estratégicos que os empreendedores devem seguir para alcançar sucesso. “Independente do propósito definido da empresa, defina padrões e processos que garantindo que a proposta da empresa seja seguida por todos, independente do cargo e função da empesa, sem deixar perder nada no meio do caminho; sem perder a essência”, recomendou Donnely.

Em 23 de outubro, ocorreu a final do Startup Awards 2020, conhecido como o Oscar das Startups, que destacou personas e empresas em 15 categorias, incluindo Shawee como Startup do Ano e Transfeera, como Startup Revelação 2020, João Kepler como Investidor Anjo, Ambev em Corporate, Distrito como Hub de Inovação e Se Candidate, Mulher!, como startup de impacto social.

“Estamos muito gratos aos nossos patrocinadores, mentores e parceiros pelo apoio que nos deram para concluir um evento tão grande e inovador quanto o CASE Startup Summit, que levou conteúdo de qualidade em um formato totalmente disruptivo. Sem dúvidas, foi um trabalho colaborativo super importante para o ecossistema como um todo”, conclui Amure Pinho, presidente da Abstartups.

Tags, ,

Abstartups anuncia vencedores do Startup Awards 2020

No noite de 23 de outubro, durante o CASE Startup Summit 2020, maior evento latino-americano online voltado para startups, a Associação Brasileira de Startups ( Abstartups), entidade que representa o ecossistema, anunciou os vencedores da premiação Startups Awards, o Oscar das startups brasileiras.

Dentre as 15 categorias premiadas estão: Aceleradoras, Comunidade do Ano, Comunidade Revelação, Corporate, Educação, Herói (a), HUB, Impacto Social, Investidor (a) Anjo (a), Mentor (a), Imprensa, Startup do Ano e Startup Revelação, cujo objetivo é reconhecer os profissionais e empresas mais influentes do ecossistema brasileiro de startups.

Confira a relação completa dos vencedores:

Aceleradora: Darwin
Corporate: AmBev
Comunidade revelação: Tambaqui Valley
Comunidade do ano: Rapadura Valley
Startup Revelação: Transfeera
Educação: Gama Academy
Heroína do ano: Lindalia Junqueira
Hub de Inovação: Distrito
Imprensa: Bruno Pinheiro
Impacto social: Se Candidate, Mulher
Investidor anjo: João Kepler
Mentor(a): Rafael Ribeiro
Startup do Ano: Shawee
Universidade do ano: FGV
Venture Capital: Bossa Nova

Tags, , ,

NEC participa do Futurecom 2020 e destaca sua estratégia com foco no 5G

Num ano em que a conectividade se mostrou imprescindível na vida das pessoas, em virtude do isolamento social, a NEC reafirma sua missão de contribuir para a inovação e a colaboração no setor da tecnologia e marca presença no principal evento de tecnologia da América Latina – o Futurecom. A iniciativa, que nesta edição acontece somente no formato digital, por meio de uma plataforma virtual repleta de conteúdo, traz a participação de executivos da organização nos âmbitos brasileiro e global.

No primeiro dia do evento, 26 de outubro, às 14h, Wagner Coppede, diretor de Negócios da NEC no Brasil, participa da apresentação do business case do banco digital Nubank. Na mesma data, às 15h50, Wagner Barroso, diretor de Negócios da NEC no Brasil, integra o webinar que tem como tema “Como destravar a digitalização no Brasil e impulsionar o avanço do 5G?”. Na terça-feira (27), às 10h30, a líder global da NEC para Negócios com Provedores de Serviço, Mayuko Tatewaki, fala ao público do evento, quando apresenta cases da organização ao redor do mundo e destaca o desenvolvimento das aplicações voltadas a 5G e OpenRAN, além de comentar sobre sua visão acerca do cenário atual do setor.

Ainda no segundo dia do Futurecom, às 13h30, o diretor de Tecnologia da NEC, Roberto Murakami, concede uma entrevista em formato de podcast para responder sobre o 5G e os planos da NEC para a chegada da tecnologia ao Brasil. Angelo Guerra, vice-presidente da NEC no Brasil, compõe uma sessão de webinar que conta com a presença de executivos de operadoras, empresas multinacionais e uma universidade, para falar acerca do tema “Um mar de possibilidades: uso combinado de 5G, IoT, Big Data & Inteligência Artificial Impulsionando novos modelos de negócios”, que acontece na quinta-feira (29), às 11h.

Além disso, a NEC contará com a presença de seus executivos nas sessões de MeetUp, que vão reunir especialistas de diversos setores para discutir o papel da tecnologia nas mais diversas verticais da economia, como Varejo, Agricultura, Serviços Financeiros, bem como no âmbito governamental.

Confira a lista dos executivos da NEC nos MeetUps:

• Agronegócio: do plantio à mesa do consumidor – o uso das tecnologias como aliadas na transformação do campo
Leandro Galante, head de OpenRAN e 5G Lab
26/10, das 16h30 às 18h


• Personalização de Serviços Financeiros: ponto chave na Fidelização de Clientes
Wagner Coppede, diretor de Negócios
27/10, das 9h40 às 11h

• Governo: a importância da digitalização das instituições públicas alinhada às necessidades dos cidadãos
José Fiochi, gerente de Negócios para Governos
28/10, das 9h40 às 11h

• Varejo: redesenhando a experiência do consumidor no mundo low touch
Paulo Bom, gerente de Negócios para Empresas
29/10, das 9h40 às 11h

Tags, , ,

Zoop participa de painel de debate sobre PIX na Futurecom Digital Week

Fintech líder em tecnologia para serviços financeiros, a Zoop estará presente no painel de debate com o tema “PIX: A Chegada do Pagamento Instantâneo no Brasil e Seus Múltiplos Usos”, que acontece às 14h20 no dia 26 de outubro, primeiro dia do evento Futurecom Digital Week .

O diretor de Estratégia e Produtos da Zoop, co-fundador e conselheiro de fintechs do setor de meios de pagamento, Alessandro Raposo, participará do painel com Breno Lobo, Chefe de Subunidade no Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central do Brasil e Giancarllo Melito, Sócio Advogado da Barcellos Tucunduva Advogados, sobre o cenário da chegada do PIX no Brasil e as vantagens da tecnologia para o setor financeiro.

Um dos destaques do debate é o panorama de como o novo sistema de pagamentos instantâneos desenvolvido pelo Banco Central simplifica o processo de pagamentos, transferências e recebimentos de forma segura, e as aplicações dessa inovação para o mercado, que trazem benefícios como a rapidez no recebimento de pagamentos e a diminuição dos custos das transações.

Serviço: Painel de debate “PIX: A Chegada do Pagamento Instantâneo no Brasil e Seus Múltiplos Usos”

Data: Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Horário: 14h20 às 15h50 (horário de Brasília)

Inscrições: http://www.futurecom.com.br/pt/digital-week.html#inscreva-se

Tags, , ,

Futurecom: CommScope apresenta soluções inéditas e aborda temas como 5G, Saúde 5.0 e IoT

A CommScope, umas das líderes globais em soluções de conectividade para redes de comunicação, participará da Futurecom Digital Week, evento virtual e totalmente gratuito que será realizado de 26 a 30 de outubro, com uma ampla programação, que destaca produtos e temas como novas soluções para arquitetura de acesso distribuído (DAA), 5G, Wi-Fi 6 e 6E, IoT e a crescente demanda por conectividade, entre outros.

O evento, que terá mais de 60 horas de conteúdo disponíveis online, deve receber cerca de 10 mil visitantes virtuais.  “A Futurecom é uma ótima oportunidade para apresentarmos nossa visão sobre as principais tendências no mercado de tecnologia e nosso completo portfólio para infraestrutura de rede”, explica Adriana Antonelli, gerente de marketing para América Latina.

No dia 26/10, às 10h30, o destaque é a entrevista com o vice-presidente sênior de service providers para as regiões da América Latina e Caribe da CommScope, Marcos Takanohashi, que falará sobre os desafios nas áreas de Infraestrutura e Conectividade. No mesmo dia (26/10, às 14h20), Hugo Amaral Ramos, diretor de tecnologia da CommScope para as regiões da América Latina e Caribe, comanda o webinar A crescente demanda por conectividade e seu impacto na infraestrutura e qualidade da entrega

Já no dia 27/10, às 11h, Ramos fala ao vivo sobre o tema 5G – Interconectando tecnologias e serviços, transformando negócios. E ainda no dia 27/10, às 16h30, Ricardo Wassermann, executivo de contas da CommScope comanda um MeetUp (encontro virtual que reúne executivos do setor para debater tecnologia e gestão) sobre um tema muito relevante no cenário atual: Saúde 5.0: o paciente empoderado e protagonista do cuidado.

No dia seguinte (28/10 às 9h40), Eduardo Oliveira, executivo de contas da CommScope RUCKUS, será o responsável pelo MeetUp Governo: Importância da digitalização das instituições públicas alinhada às necessidades dos cidadãos. No mesmo horário passa a estar disponível online o podcast IoT e 5G, com o especialista Hugo Amaral Ramos, diretor de tecnologia da CommScope para as regiões da América Latina e Caribe.

Nesse mesmo dia (28/10, às 16h30) o tema será o MeetUp Promovendo maturidade para Indústria 4.0: Rumo à fábrica inteligente, em um encontro virtual com executivos do setor que terá a mediação dos executivos da CommScope Marcelo Oliveira e Lucio Marques. No dia 29/10, às 9h40, Gustavo Barros, executivo de contas da CommScope RUCKUS, fala sobre um tema extremamente importante no cenário atual no MeetUp Varejo: redesenhando a experiência do consumidor no mundo Low Touch

Além de acompanhar todas essas atividades, os visitantes virtuais poderão conhecer novos produtos da CommScope, que acabam de ser lançados pela empresa no exterior,   como os três novos equipamentos que capacitam as operadoras globais a dar o próximo passo em direção ao 10G na última milha, com o uso das mais recentes tecnologias de Remote PHY (R-PHY), Remote MACPHY e do conceito de Arquitetura  de Acesso Distribuído (DAA). Entre eles está o E6000n RD2322 RxD, que tira proveito da base instalada de nós de fibra das operadoras como a base para conduzir o poder de processamento mais próximo das instalações do cliente, com maior eficiência operacional, operações simplificadas de headend e facilidade para a virtualização.

Para ter acesso aos conteúdos exclusivos oferecidos pela CommScope no evento, visite https://commscopenofuturecom.com.br

Tags, , , ,

HostGator Insights reúne especialistas para ensinar empreendedores a crescer na internet

A digitalização dos negócios é uma tendência, acelerada em 2020 em empresas de todos os portes. Muitos empreendedores já perceberam que a presença online é fundamental para continuar vendendo e prosperando, mas como crescer na internet? Para responder essa pergunta, a HostGator – multinacional de hospedagem de sites – promove o evento HostGator Insights, um dia inteiro de imersão no universo dos negócios e das vendas online.

O evento – gratuito e realizado totalmente online – reunirá palestrantes nacionais e internacionais, de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, no dia 4 de novembro. São profissionais de referência no mercado que compartilharão tendências e insights poderosos para aplicar no site e gerar resultados reais. Entre eles estão nomes como  Matt Brandstein (gerente de contas) e Valerie Nilsson (consultora internacional de crescimento) do Google; Luciano Santos, diretor de vendas do Facebook Brasil; Erich Casagrande,  gestor de marketing da SEMrush; João da Matta, gestor de relacionamento do LinkedIn Latin America; Bruno de Oliveira, CEO do Ecommerce na Prática; além de Robledo Ribeiro, fundador e CEO da HostGator América Latina.

“É uma oportunidade para empreendedores conhecerem alternativas para se diferenciar dos concorrentes e aprenderem as melhores táticas para se posicionar no Google, como usar o marketing de influência em uma estratégia de vendas, como gerar tráfego orgânico e pago para o site de forma prática e como vender com o auxílio das redes sociais”, diz Ricardo Melo, gerente de marketing da HostGator.

Desde o início da pandemia de coronavírus, a HostGator tem se empenhado em ajudar pequenos empresas a posicionarem seus negócios no mundo digital. Em março, lançou o Collabplay, plataforma de cursos online sobre tecnologia, negócios, marketing digital e design, direcionados a quem quer usar a internet nos seus projetos de empreendedorismo. Voltado tanto para pessoas com vivência na área quanto para quem não tem experiência, o Collabplay já contabiliza mais de 130 mil pessoas inscritas nos treinamentos. “O HostGator Insights é mais um passo que damos para orientar empreendedores e empreendedoras de maneira que consigam crescer por meio da internet”, diz Melo.

As inscrições para o HostGator Insights já estão abertas, e incluem um programa de indicação: os participantes que indicarem o evento a outra pessoa que também se inscrever ganhará um prêmio, assim como o indicado. Para quem quer ter informações adicionais antes da data, um canal foi disponibilizado no Telegram, onde também acontecerão sorteios de brindes. O evento oferecerá certificado de participação e o conteúdo das palestras ficará disponível online ao final, mas só quem estiver conectado ao vivo no HostGator Insights receberá benefícios exclusivos.

HostGator Insights, evento que reunirá especialistas para ensinar empreendedores a crescer na internet

Quando: 04/11/2020

Onde: Online

Quanto: Gratuito

Inscrições: https://insights.hostgator.com.br/

Tags,

O futuro dos escritórios de advocacia depende da inovação e tecnologia

O terceiro e último dia da Fenalaw 4.0 Xperience – Transformando o Setor Jurídico através do Digital, maior plataforma de conteúdo e de negócios do setor da América Latina, nesta quinta-feira, 15, começou abordando a presença cada vez mais consistente da tecnologia no cenário legal, com a palestra “Mindset e a introdução da inovação nos escritórios de advocacia”. A apresentação foi feita por Shruti Ajitsaria, líder da Fuse, espaço de inovação tecnológica da Allen & Overy, e Eliot Benzecrit, co-fundador da Avvoka, uma ferramenta de automação, negociação e análise de contratos de última geração.

Shruti afirmou que a tendência já é uma realidade: “Se continuaremos a trabalhar manualmente, não conseguiremos evoluir em termos de eficiência e produtividade. A inovação nos permite ganhar competitividade frente a concorrência, aumenta a consistência do trabalho, da interação da equipe e obviamente evita erros e imprecisões”. A filosofia da Fuse é identificar empresas jurídicas, regtech e dealtech relevantes para advogados A&O e seus clientes e encontrar maneiras de começar a trabalhar juntas. “Acreditamos que a interação é a melhor estratégia para a implementação de soluções tecnológicas”, completa.

Benzecrit colaborou, argumentando que entre as tendências identificáveis no setor está a preocupação de agregar valor aos negócios, criando plataformas seguras, com ferramentas de tecnologias que criem agilidade para os usuários e mudanças em larga escala nas empresas, em termos em termos dos programas de compliance. “Com a ferramenta Avvoka, identificamos que a interação com o escritório de advocacia é importante, pois nos dá acesso a dinâmica das empresas, como funcionam e o que precisam, permitindo o desenvolvimento de soluções customizadas e desenvolvimento de projetos a quatro mãos”, disse.

Na visão dele, advogados costumam a ser perfeccionistas, mas a tendência, do ponto de vista de desenvolvedores de tecnologia, é garantir que o fluxo do trabalho seja mantido, com foco não só na perfeição mas também na produtividade. “Isso pode ser garantido com o uso massivo das aplicações tecnológicas, promovendo sempre a segurança da informação e suporte ininterrupto”.

O Avvoka é usado por escritórios de advocacia globais como Allen & Overy e Baker McKenzie e equipes jurídicas internas em organizações que incluem Warner Media, McDonald’s e Carlsberg. Antes de fundar a Avvoka, Eliot foi advogado de fusões e aquisições na Slaughter and May, em Londres, Inglaterra.

Pandemia exige atenção nos níveis pessoal e profissional

“Gestão de Pessoas – Pandemia e Exaustão: como reverter o esgotamento” foi um dos painéis deste último dia. No encontro, Alessandra Sanches, diretora Administrativa e Financeira da Cescon, Barrieu, Flesch & Barreto Advogados, Angelica Nassour Sampaio, diretora de RH do Hospital São Camilo, Renata Sadakane Maiorino Arcon, diretora de Desenvolvimento Humano da Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados, e Simone Salomão, diretora da Área de Consultoria da TOTVS juriITis, compartilharam experiências sofre os efeitos da crise no cotidiano dos profissionais.

“Foi o momento mais difícil que enfrentamos em 20 anos de escritório. Tínhamos que manter o atendimento e, ao mesmo tempo, cuidar dos nossos funcionários. Implantamos ações como webinars com equipes e escritório, guia da Retomada, mensagens diárias do managing, dicas de organização para home office, entre outras. Isso deu impulso para continuar o atendimento ao cliente, as reuniões de governança e tentar manter a rotina, mesmo que diferente”, diz Alessandra Sanches.

Renata Sadakane Maiorino Arcon ressalta que a pandemia provocou a revisão de algumas questões: “Tivemos que se conectar vias ferramentas digitais, criar rotinas com a equipe e ressignificar o escritório. Usamos da criatividade e da informação, que é a nossa maior aliada no relacionamento interno e com clientes. Nosso programa de saúde mental lançado há um ano, o Mind, foi vital neste processo. O home office provoca exaustão, a sensação de que estamos trabalhando mais e precisamos acolher os profissionais”.

Diretora da Área de Consultoria da TOTVS juriITis, Simone Salomão, reforça a necessidade da atenção nos níveis profissional e pessoas. “O impacto foi completamente diverso nas pessoas. Não adianta querer que o profissional volte a trabalhar se ele está acompanhando os filhos em aula em casa. Tivemos que exercitar a flexibilidade”, frisa.

Angelica Nassour Sampaio, diretora de RH do Hospital São Camilo, relata a experiência vivenciada na instituição: “Um grupo de medicina ocupacional apontou que a equipe de linha de frente estava exausta. Fizemos uma ação de voluntariado para acolher estes profissionais. Foi um trabalho muito bonito para ajudar as pessoas que cuidam de outras a manterem o equilíbrio. É preciso de muita inteligência emocional nesta hora”.

Painéis abordam regulação da inteligência artificial, ética e compliance

O painel “Regulação de IA e Ética” abordou o cenário dos impactos do uso de inteligência artificial no cotidiano. “O que é transparência e a quem vai caber o exame das decisões e critérios podem ser considerados lícitos ou ilícitos na utilização destes recursos? O que fica claro é que precisamos amadurecer algumas decisões. Um algoritmo pode decidir a alocação de recursos públicos. Se não sabemos como foi o procedimento, como podemos solicitar uma reversão, caso seja ilícito?”, exemplifica Alexandre Pacheco Silva, professor da FGV – Faculdade Getúlio Vargas.

Fernanda Campagnucci, diretora Executiva da Open Knowledge Brasil, chama a atenção para o uso dos dados: “No caso do poder público, a aplicação da IA merece um debate maior. É um campo da democracia que exige atenção e discussão. Júlia Maranhão sugere, por exemplo, mecanismos de certificação e selos de confiabilidade. “É preciso fomentar a criação de entidades de autorregulação, para determinar objetivos a serem alcançados de interesse público, criar o material de base na qual as questões específicas setoriais sejam tratadas”.

Compliance Outro painel foi “Compliance em tempos de grandes desafios econômicos”, que reuniu Chantal Pillet, diretora de Compliance do Carrefour, Roberta Codignoto, sócia da Pró Integridade, Gustavo Biagioli, chief Compliance Officer & Legal Director da Demarest Advogados, Alexandre Albuquerque de Almeida, head of Legal and Compliance da Catho, e Clauber Souza, Citrosuco, gerente geral Jurídico, Riscos, Compliance e Sustentabilidade da Citrosuco.

“A crise trouxe o fortalecimento da gestão de riscos. As empresas que já fomentam uma cultura neste sentido tinham já no segundo dia de pandemia uma resposta. Foi importante para fortalecer esta visão e consciência”, aponta Roberta Codignoto. Chantal Pillet completa: “Haverá uma grande disrupção no compliance, o que vai gerar uma grande discussão sobre cadeia de valor. Todo este cenário está apresentando oportunidades para que isso aconteça.

Informatização integral é o grande desafio do Direito no país

Implantar um sistema de informatização que permita o andamento de um processo judicial de ponta a ponta é um dos grandes desafios do Direito no País. Esta é uma das conclusões do painel “A Importância da Tecnologia para uma boa Gestão de Política de Acordos”, realizado no terceiro e último dia da Fenalaw 4.0 Xperience – Transformando o Setor Jurídico através do Digital. Participaram do debate, Alex Barreto, diretor Jurídico e regulatório do banQi, Elzeane Rocha, coordenadora de Contencioso Cível, Regulatório e Ambiental na Rumo, Paulo Sérgio Ferraz de Camargo, sócio Advogado da Ferraz de Camargo Advogados, e Yve Carpi de Souza, head do Jurídico Comercial, Energia e Contencioso da Raizen.

“A informatização dos acordos e dos processos judiciais como um todo estão evoluindo, mas ainda são necessárias as ações presenciais. O desafio a ser superado é como aplicar a tecnologia na execução de processos, do ponto de vista de como os dados serão geridos e analisados”, aponta Paulo Sérgio Ferraz de Camargo, abordando a questão no âmbito global da justiça no país.

Nas empresas, continua avançando. “Nosso objetivo é utilizar tecnologia em todo o contencioso. É, no entanto, um processo contínuo, pois o futuro vai se reinventando a cada momento. Queremos entregar eficiência em custo e boa performance nas atividades com inteligência jurídica e a tecnologia ajuda a reduzir os litígios, sempre com a preocupação de apresentar as regras de forma clara para os consumidores”, afirma Yve Carpi de Souza.

Alex Barreto cita um exemplo: “No banQi, criamos um projeto onde reservamos período na agenda para ouvir as reclamações dos clientes, entender qual é a dor dele e isso ajuda a melhorar a experiência do aplicativo, verificando se há algum risco com a proteção de dados do cliente, por exemplo”.

Painel discute judicialização em tempos de crise

Judicialização em Tempos de Crise foi um dos painéis da tarde deste último dia de Fenalaw 4.0 Xperience – Transformando o Setor Jurídico através do Digital. O debate reuniu Ana Nery, sócia da Nery Advogados, Humberto Chiesi Filho, diretor jurídico do Mercado Livre, e Thiago Rodovalho, professor da PUC Campinas para abordar como setor jurídico está buscando soluções para soluções alternativas para resolução de questões judiciais.

Ana Nery citou o exemplo do setor securitário: “Foi um segmento onde foi possível chegar a soluções sem judicialização, durante a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). “Pandemias são casos excludentes de seguro. No entanto, as empresas seguradoras aderiram a um movimento de não promover a exclusão no período. Isso é um exemplo de autorregulação do mercado, que deu fôlego para as empresas no momento difícil. As coberturas e assistências foram mantidas”.

Painel discute os direitos humanos e a tecnologia

Paula Lippi, professora e especialista em Compliance do IBMEC, e Marina Feferbaum, professora e coordenadora do Centro de Ensino e Pesquisa em Inovação da FGV – Faculdade Getúlio Vargas, debateram, na tarde deste último dia de Fenalaw 4.0 Xperience, o tema Direitos Humanos e Tecnologia. Elas apresentaram o conceito de Human Rights by design, que abrange o processo de inclusão das normas nas fases de concepção, pesquisa, desenho, teste e manufatura de inovações tecnológicas, buscando a conformidade com os direitos humanos na produção e uso da tecnologia.

“A tecnologia não é neutra”, destaca Marina Feferbaum. “O ambiente online traz uma nova camada de existência que provoca problemas e desafios que antes não existiam. A internet é cada vez mais presente e nossos dados permanecem nas redes. É necessário discutir os danos que a utilização desses dados podem provocar”, destaca.

Paula Lippi completa: “Também é fundamental discutir como os dados são inseridos e organizados na internet. Quando se busca a palavra CEO no Google aparece geralmente um homem branco engravatado. O algoritmo pode reforçar e até amplificar preconceitos e olhares enviesados”.

Tags, ,

Inscrições para regional Brasil da Startup World Cup 2020 estão abertas

Estão abertas as inscrições para a Regional Brasil da Startup World Cup 2020, a maior competição de startups do mundo, promovida em mais de 50 países pela Pegasus Tech Venture. A edição deste ano da competição está focada em Agtechs, Foodtechs e startups que ofereçam soluções para problemas específicos do agronegócio. A Startup World Cup 2020 – Regional Brasil está sendo realizada com o apoio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e da Invest SP – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade.

A startup vencedora da etapa brasileira concorrerá a um investimento de US$ 1 milhão no Vale do Silício em 2021. A Startup World Cup Brazil deste ano tem como propósito apoiar o desenvolvimento e o crescimento de ecossistemas de inovação voltados a soluções para o agronegócio.

“O Brasil vem se destacando como um dos ecossistemas mais propícios à inovação no agronegócio e a Startup World Cup representa uma grande oportunidade de reconhecimento e visibilidade a iniciativas que trazem soluções disruptivas e ágeis aos desafios do setor”, destaca o Secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Gustavo Junqueira.

As startups interessadas em participar da Startup World Cup podem se inscrever até o dia 15 de novembro de 2020 pelo site http://tinyurl.com/startupworldcupbrazil

As 10 startups finalistas farão seus pitches (apresentações curtas) em inglês em dezembro de 2020. O evento poderá ser acompanhado de maneira online e gratuitamente.

Tags, , , , ,