TP-Link Brasil nomeia novo Diretor de Vendas para Enterprise & SMB

TP-Link Brasil nomeia novo Diretor de Vendas para Enterprise & SMB

A TP-Link, empresa líder global em conectividade há 11 anos, anuncia a nomeação de seu novo Diretor de Vendas para Enterprise & SMB, Marcelo Oliveira. Com mais de 20 anos de atuação no mercado de telecomunicações, e passagem por empresas como 3Com, UTStarcom, NewNet, Cisco, Quanergy e CommScope, o executivo assume o posto com o objetivo de ampliar a participação da multinacional chinesa no segmento de redes corporativas, com foco no atendimento a setores como hotelaria, eventos, saúde, educação, varejo, indústria e agronegócio.
 

“O Brasil já é o terceiro principal mercado da TP-Link, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Nosso desafio, a partir de agora, é estender ao segmento enterprise a liderança que já conquistamos no varejo, vendendo para o consumidor final. Queremos que os empresários e profissionais de TI que já conhecem e confiam nos produtos da marca para uso doméstico também depositem essa confiança nas nossas soluções corporativas, implementando-as em seus negócios. Ressaltando que já possuímos vários cases de sucesso em setores como governo e hotelaria, por exemplo”, afirma Oliveira.
 

Ainda de acordo com o executivo, entre os principais diferenciais oferecidos pela companhia, nesse sentido, estão a vasta gama de produtos, bem como os serviços de pós-venda: “Atualmente, a TP-Link conta com uma linha de soluções corporativas bastante otimizada, como uma ampla variedade de dispositivos, aplicáveis aos mais diversos cenários e com capacidade para integrar projetos cada vez mais competitivos e alinhados às demandas de diferentes segmentos de mercado. Além disso, nos orgulhamos de possuir um centro de suporte local, com uma estrutura de vendas e pós-venda totalmente dedicada ao mercado brasileiro, com atendimento acessível e de qualidade, em português, que ajuda a reforçar nosso compromisso com o cliente.
 

Por fim, Oliveira destaca que, para além de oferecer produtos de fácil instalação e manutenção, com suporte para milhares de apps e dispositivos, a TP-Link está disposta a mudar a forma como as empresas adquirem soluções em conectividade no país:
 

“Após a pandemia, as companhias se depararam com um cenário de escassez de itens e componentes para o setor de tecnologia e tiveram que se abrir, em busca de respostas rápidas e eficientes para suas demandas de rede. Vimos nessa situação excepcional uma chance ampliar nossa participação de mercado, tendo como diferencial soluções inteligentes para os mais diversos tipos de negócio, a um preço justo e com pós-venda local. É com base nesses elementos que a TP-Link pretende estar, a cada dia, mais presente no universo corporativo, seja no ramo de hospitalidade, varejo, automação ou governo”, finaliza.

Soluções Empresariais TP-Link

Com o intuito de proporcionar aos seus clientes as conexões mais confiáveis, eficientes e seguras possíveis, a TP-Link oferece uma vasta gama de soluções para o segmento corporativo com uma linha de produtos dividida em três grandes frentes: access points (APs), switches e roteadores gateway.
 

No segmento de access points, a TP-Link atende a diferentes especificações de projeto, dispondo de modelos para uso interno (indoor), externo (outdoor) e em parede (wall). Além dessa variedade de opções de montagem, também são oferecidos modelos compatíveis com Wi-Fi 5 (EAP225, EAP245, EAP225-Outdoor e EAP235-Wall) e Wi-Fi 6 (EAP610, EAP620 HD, EAP660 HD, EAP610-Outdoor e EAP615-Wall).
 

De acordo com Marcelo Oliveira, outro diferencial importante dessa linha são os equipamentos voltados para alta densidade de dispositivos, identificados pela nomenclatura “HD” e “ideais para ambientes como auditórios de hotéis, por exemplo, que costumam receber grandes concentrações de pessoas e, por consequência, de aparelhos conectados. Para situações como essas, dispomos de access points capazes de suportar até 1.000 dispositivos conectados simultaneamente”, destaca.
 

No quesito switches, a TP-Link dispõe de modelos com as mais variadas características, incluindo: suporte a PoE (Power over Ethernet, ou seja, fornecimento de energia para o dispositivo por meio do cabo de rede), gerenciamento L2 e L2+, e até 48 portas Ethernet disponíveis para uso.
 

Segundo o executivo da marca, “para estabelecimentos de maior porte, o PoE não só simplifica a instalação da rede, como também diminui a infraestrutura necessária para a realização desse processo. Pensando nessa facilidade, recomendamos modelos com suporte a essa funcionalidade, como TL-SG3428MP, TL-SG2428P, TL-SG3428XMP e TL-SG3452P”.
 

Para além das linhas de access points e switches, a TP-Link também conta com dois modelos de roteadores gateway em seu catálogo: ER605 e ER7206. Conforme explica Marcelo Oliveira, “esses dispositivos, além de servir como portais entre a internet e a rede do estabelecimento, também contam com o recurso Load Balance — funcionalidade que torna possível a agregação de dois ou mais links de internet em uma mesma rede, aumentando consideravelmente a disponibilidade do serviço e evitando, assim, que o usuário fique desassistido, caso um dos links passe por algum tipo de problema”.

Controladores SDN

Segundo o novo Diretor de Vendas para Enterprise & SMB TP-Link Brasil, para aglutinar e gerenciar o funcionamento de todos esses dispositivos — access points, switches e roteadores gateway –, a marca conta com controladores SDN (Software Defined Networking), em formatos hardware (OC200 e OC300), software (Omada Software Controller) e nuvem (Omada Cloud Controller):
 

“Enquanto o formato hardware é indicado para pequenas redes, com até 500 dispositivos equipados com a solução Omada — incluindo switches, access points e gateways –, o formato de software necessita de um PC para ser executado e é recomendado para redes maiores, suportando até 1.500 desses aparelhos conectados. Já o formato Cloud, provido diretamente pela TP-Link, não possui restrição de quantidade de equipamentos e exige o pagamento de uma taxa de licença, cobrada por cada dispositivo incluído na controladora”, explica.

Comments are closed