Tag WhatsApp Business

WhatsApp Business API: cuidado para não ser banido

Por Marcos Abellón

Infinitas possibilidades do WhatsApp Business são capazes de animar empresas de todos os tamanhos. Mas é preciso tomar cuidado com sua implantação. 

O WhatsApp é o aplicativo de mensagens mais popular do mundo e suas estatísticas são igualmente impressionantes. Com mais de 5 bilhões de instalações apenas na Google Play Store, são cerca de 2 bilhões de usuários mensais, sendo 5 milhões deles usuários da plataforma WhatsApp Business.

O Brasil é o segundo maior mercado mundial, ficando atrás apenas da Índia. Segundo do SEBRAE, a versão Business está presente em 72% dos micro e pequenos negócios.

Fundamental para os empreendimentos brasileiros, o aplicativo ganhou ainda mais importância a partir da pandemia. Com as portas físicas fechadas os comerciantes descobriram no aplicativo uma excelente maneira de continuar trabalhando, minimizar os prejuízos e fazer a economia girar.

E os consumidores responderam da melhor forma possível. Acostumados a utilizar o WhatsApp para conversar com amigos e a família, foi mais do que natural começar a fazer pedidos, tirar dúvidas e ser atendido das mais diversas formas.

O interessante é que a plataforma é super aberta aos diversos tipos de utilizações – inclusive inovações como a possibilidade de realizar treinamentos, aplicar provas, posicionar sobre o andamento de encomendas e utilizar como uma agenda virtual, marcando consultas e reuniões.

Isso leva o WhatsApp a ser adotado por outros tipos de negócios que inclusive podem nem lidar com vendas diretas, como os de Educação, Logística e Saúde, entre muitos outros.

As infinitas possibilidades são capazes de animar empresários de todos os tamanhos, principalmente pelo custo acessível, mas acende a luz amarela para uma importante questão: é preciso tomar muito cuidado com a sua implantação.

Todos os recursos citados acima são possíveis a partir do uso da API do WhatsApp Business. Sigla para Application Programming Interface, que significa em tradução para o português Interface de Programação de Aplicativos, a API conecta os sistemas da empresa (que contém as informações necessárias) ao WhatsApp.

A questão é que não é qualquer desenvolvedor ou profissional de tecnologia que é capaz de realizar essa operação. Bom, ele até pode, a questão é que o aplicativo não permite e aprova essa ação.

O correto é procurar uma empresa autorizada, homologada pelo WhatsApp, e realizar uma integração oficial. Esse parceiro é especializado na aplicação e sabe muito bem o que está fazendo.

Somente como uma operação realizada por uma empresa homologada é possível ter a segurança para integrar todos os seus sistemas à ferramenta e ter acesso aos templates de mensagem, por exemplo.

E isso sem dizer que apenas o autorizado é capaz de seguir todos os passos recomendados pelo WhatsApp: sendo que alguns deles precisa da participação do time técnico da própria ferramenta.

Mas aí você pode me falar: Mas Marcos, eu conheço um cara fera que faz rapidinho e baratinho! Bom, você pode até tentar e o resultado ser ótimo.

A questão é que ele (ou ela) não conhecem em profundidade os meandros da parte técnica e nem as melhores práticas recomendadas pelo Facebook, a dona da ferramenta.

Sim, o senhor Zuckerberg faz questão de tudo seja feito de maneira correta quando se trata do seu aplicativo. Não sei se você se lembra quando o WhatsApp ainda era apenas para pessoas físicas, não sendo permitido o uso por empresas.

Vários negócios foram simplesmente banidos por desrespeitarem essa importante regra. O mesmo pode acontecer com a sua empresa caso use os serviços do ‘cara fera’.

É, simplesmente, violar os termos de serviços do WhatsApp, tornando a sua utilização ilegal – o que pode levar a até um processo. Não é isso que você quer, não é mesmo?

Aposto que só a ideia de perder – além do investimento feito no desenvolvimento – sua base de clientes e todos os dados que ela traz, causa arrepios.

Então resista à tentação e faça o certo! Seu negócio agradece.

Marcos Abellón, criador da AnnA, plataforma que conecta pessoas a sistemas através do WhatsApp, Telegram e Messenger

Tags, , ,

Como usar o WhatsApp Business durante a Black Friday

Por Alexandra Lima

O WhatsApp Business foi disponibilizado no Brasil oficialmente em março deste ano. A plataforma já está impulsionando o atendimento das empresas justamente pela penetração que o WhatsApp tem no País. Segundo o estudo Panorama de Mensageria de agosto de 2019, 98% dos smartphones brasileiros têm o aplicativo instalado. Ter um canal de atendimento via WhatsApp, portanto, é virtualmente poder alcançar quase todos os brasileiros que possuem um smartphone. Por esse motivo, o WhatsApp deveria ser uma peça-chave no atendimento das empresas durante datas especiais, quando aumenta a demanda no varejo.

É o caso da Black Friday, período em que as empresas têm grande procura de atendimento para compras. Ter um canal oficial para comunicação com o cliente pode fazer grande diferença nesse processo. Por exemplo, o WhatsApp pode ser usado como um canal de contato com um consumidor que não conseguiu finalizar sua compra no e-commerce da marca. Essa agilidade no atendimento pode fazer a diferença: além de fidelizar o cliente, pode evitar que ele desista do processo de compra em seu site e procure a concorrência.

Nesse período, o WhatsApp pode ser utilizado para atendimento a clientes, formalização da compra efetuada ou problemas no cartão de crédito, e avisos de data de entrega com rastreamento de pedido. Lembrando sempre que a empresa precisa, no início do cadastro do cliente, solicitar o opt-in para envio dessas informações via WhatsApp. Com uma conta oficial do Whatsapp, ao enviar informações para o consumidor, mesmo que o telefone da empresa não esteja cadastrado na agenda do celular, o aplicativo informa o nome da empresa, a logomarca, o horário de funcionamento, endereço e serviços oferecidos. Além disso, é possível cadastrar respostas automáticas fora do horário de atendimento e manter todo o histórico das mensagens enviadas e recebidas pelos clientes em uma única plataforma.

Além de coletar o opt-in dos clientes, as marcas também devem se atentar na elaboração das mensagens dentro do aplicativo. A jornada do consumidor deve ser desenhada para que ele navegue e interaja de forma intuitiva a fim de que o atendimento seja eficiente. Outro ponto é seguir as regras de boa conduta do WhatsApp, o que inclui não irritar o cliente com mensagens excessivas, lembrando que campanhas de marketing ainda não são permitidas pelo WhatsApp. Se uma companhia desobedecer às regras estipuladas pelo aplicativo, corre o risco de ter sua conta corporativa bloqueada.

Ainda dá tempo de implantar o Whatsapp e ter uma comunicação estruturada para atender à Black Friday, divulgar o número no site da empresa para dúvidas dos clientes, ou mesmo somente para enviar notificações de entrega.

Alexandra Lima, gerente de Vendas da Infobip

Tags, , ,

Infobip lança WhatsApp Business para comunicação empresarial

A Infobip, empresa que opera uma das maiores plataformas de comunicação omnichannel do mundo, está lançando seu novo canal de comunicação empresarial, o WhatsApp Business. Esse novo meio de comunicação permite às empresas se comunicarem com seus clientes via WhatsApp, aplicativo de mensagens que conta com mais de 1,5 bilhão de usuários em 180 países.

Com a introdução do WhatsApp Business, a Infobip permite que as empresas expandam seu contato com clientes para o WhatsApp. As companhias podem oferecer diálogos personalizados, incluindo conteúdo noticioso, imagens em alta resolução, texto, arquivos e compartilhamento de documentos.

Empresas médias e grandes podem, com a permissão de seus clientes, usar o WhatsApp Business para compor uma variedade de mensagens, incluindo confirmações de reserva, atualização de status de voos, de cartões bônus, códigos de ativação e lembretes de pagamentos.

O CEO da Infobip, Silvio Kutic, acredita que o lançamento do WhatsApp Business vai mudar o panorama da comunicação empresarial via móbile: “O grande impacto do WhatsApp Business é permitir que qualquer companhia, banco ou organização se comunique com seus públicos por meio de um aplicativo de mensagens de que eles gostam. A solução da Infobip permite isso de maneira eficiente e conveniente, a fim de ajudar empresas a escalar suas comunicações, aumentar fidelidade à marca e criar engajamento, o que é essencial nos dias de hoje”, afirma Kutic. “Canais de comunicação são a chave do engajamento dos nossos clientes com seus consumidores. Com mais de 60 escritórios ao redor do mundo, a Infobip está preparada para introduzir o mundo empresarial em um dos canais de comunicação mais usados no mundo.”

Tags, , ,

TIM será a primeira operadora brasileira a utilizar comercialmente o WhatsApp para interagir com o cliente

A partir de agora, a TIM está preparada para interagir com seu cliente através do WhatsApp, um canal que já está integrado à vida digital dos consumidores. A companhia é a primeira operadora brasileira a fechar contrato comercial para utilização do WhatsApp Business, que permite a comunicação entre empresas e clientes de maneira simples e fácil, incorporada aos hábitos cotidianos. A empresa vem realizando testes com um grupo de clientes que hoje já recebem suas faturas via WhatsApp e, a partir de agora, poderá ampliar essa iniciativa para outros usuários ou utilizar o canal para comunicação objetiva e pessoal com seu cliente.

A utilização do WhatsApp Business faz parte da estratégia de transformação digital da TIM para promover a melhoria continua da experiência do cliente. No segundo trimestre, o número de usuários da operadora que buscou atendimento pelo aplicativo MEU TIM e pelo website aumentou 62% em relação ao mesmo período de 2017. Em paralelo, as interações no call center caíram 6%. Até 2020, a empresa prevê que o número de interações digitais ultrapasse a marca de 80% dos contatos feitos nos canais de relacionamento.

“A TIM está totalmente focada na melhoria da customer experience através da transformação digital e essa adesão ao WhatsApp Business é, sem dúvida, um passo importante nessa jornada. A ideia é sempre oferecer mais conveniência ao usuário, simplificar seu contato com a empresa e dar autonomia para que possa gerir seus serviços sem ter que ligar para o atendimento telefônico. Além de reforçar a satisfação do consumidor, tendo mais possibilidades de atender as suas demandas com agilidade ou até mesmo nos antecipar a elas”, explica Pietro Labriola, COO da TIM Brasil.

Mais de 1,5 bilhão de pessoas em mais de 180 países usam o WhatsApp para manter contato com amigos e familiares a qualquer hora e em qualquer lugar. Os consumidores querem se conectar com as empresas da mesma forma que conversam com esses grupos e, por isso, surgiu o WhatsApp Business, disponível no Brasil desde janeiro deste ano. É uma forma das companhias gerenciarem melhor as conversas com seus clientes e fornecer informações úteis, com mensagens rápidas, simples e convenientes.

Tags, , , , ,

E-mail vai se juntar ao fax – Por Mateus Azevedo

Sabe quando você acessa um site e vê lá “número do fax”? Pois esta vai ser a mesma sensação ao visualizarmos um endereço de e-mail!

O WhatsApp Business chegou para melhorar a comunicação entre as pequenas e médias empresas e logo vem a versão para grandes empresas, a Enterprise. A proposta das duas versões do app é uma comunicação mais rápida, segura e em uma única plataforma, sacramentando que não dá mais para ficar esperando pelo e-mail pra fechar negócio.

A “formalização” do app no mundo corporativo (pois sabemos que há tempos empreendedores usam o WhatsApp para falar com clientes, vender produtos e serviços) é reflexo da entrada no mercado de trabalho das novas gerações (Millennials e geração Z). Nós não nos comunicamos ou consumimos mídia mais da forma tradicional. Os vídeos no YouTube ganham da televisão aberta, os filmes e séries no Netflix, a locomoção via bike ou aplicativos como Uber e Cabify, as listas de música no Spotify. É uma mudança natural, de comportamento, que veio para “ficar” – e cabem as aspas aqui porque nada em comportamento, geração, ou tecnologia é estático. As coisas permanecem enquanto fazem sentido. A mudança é inevitável e nos cabe extrair o melhor dela, usando as novidades ao nosso favor.

As novas gerações já vinham matando os e-mails no universo corporativo com uso de outras soluções de mensageria. Empresas como a Slack e a Wrike oferecem plataformas internas, blogs e interação entre os funcionários de uma companhia por meio de canais, grupos, chat e vídeo chamada em contexto empresarial. Criam-se canais sobre temas específicos, documentação centralizada, sem aquela longa troca de e-mails.

Agora, as novas versões do WhatsApp combinadas aos Bots vêm para efetivar uma mudança já anunciada, da Era App para a Era Bot. Segundo o estudo Digital in 2017, feito pelo instituto We are Social, são 139 milhões de usuários da Internet no Brasil e pelos dados do app de chat,120 milhões deles usam o Whatsapp. Por ser um canal livre de spam (uma das maiores preocupações da empresa foi crescer sem nunca deixar isso mudar), já estar nos nossos celulares e não demandar aprendizado de uso. A dupla deve sacramentar a morte do e-mail mais rápido que esperamos.

O motivo para tal mudança é bem claro, o consumidor/cliente quer ser atendido a qualquer momento e espera conseguir as informações que deseja (principalmente o preço) no momento em que saca seu smartphone do bolso. Em vários casos no Google Trends a busca por “preço de produto” está acima de “onde comprar o produto”: pense em você buscando um produto na internet, quer saber o preço e quanto tempo demora para chegar. As pessoas desejam pronto atendimento, informações claras, objetivas, rápidas.

Os bots integrados ao WhatsApp desempenharão esse papel muito bem. Neste sentido, também se espera, evidentemente, uma mudança no mercado de trabalho. O vendedor que só sabe tirar pedido também irá para o mesmo caminho fatal dos e-mails. Vai morrer. Perder seu lugar para o vendedor consultivo.

Em resumo, as novas versões de WhatsApp integradas aos Bots – a API ainda não foi liberada, mas olhando para o histórico da empresa, é mais provável que após o lançamento do Entreprise, ela seja liberada para alguns clientes de alto volume de interações escolhidos a dedo no início – vem sacramentar uma nova Era. Uma Era em que uma nova geração, com comportamentos nitidamente distintos da geração anterior, vem mudar as relações de trabalho, a forma como negociamos e nos comunicamos.

Estamos saindo da “Era dos Apps” para a “Era dos Bots” para manter um diálogo mais dinâmico com o cliente e também e possibilitando o acesso dele aos serviços de forma muito mais ágil. A tecnologia muda em uma velocidade cada vez maior e nós não conseguimos prever o que virá, mas me arrisco a fazer uma previsão de curto a médio prazo: o e-mail vai morrer e o “Botzapp” será, ao que tudo indica, o seu substituto.

Mateus Azevedo, Sócio da BlueLab e responsável pela Diretoria de MKT e Vendas

Tags, , , , , , , , ,