Tag wearable

Metade das empresas de manufatura no mundo adotará tecnologias wearable em 2017, segundo estudo

A Zebra Technologies Corporation (NASDAQ: ZBRA), líder de mercado no segmento de mobilidade, scanners e impressoras de códigos de barras com software e serviços que garantem às empresas visibilidade em tempo real, revelou hoje os resultados do Estudo Sobre A Indústria Da Manufatura 2017, pesquisa que analisa as tendências emergentes que vão moldar o futuro da manufatura industrial. O estudo mostrou que os fabricantes adotam a IIoT para elevar os níveis de visibilidade e qualidade.

Impulsionadas pela globalização, pelo aumento da concorrência e pela maior demanda dos clientes por mais opções e produtos de alta qualidade, as fábricas conectadas se tornaram uma necessidade. A pesquisa de Zebra estima que crescerá significativamente o número de organizações com uma fábrica totalmente conectada durante os próximos cinco anos.

DADOS RELEVANTES DA PESQUISA

• Empresas de manufatura continuarão adotando a Indústria 4.0 e a fábrica inteligente. Os funcionários usarão uma combinação de identificação por rádio frequência (RFID), tecnologias wearable, sistemas automatizados e outras tecnologias emergentes para monitorar os processos físicos das fábricas e permitir que as empresas tomem decisões descentralizadas. Até 2022, 64% dos fabricantes esperam estar totalmente conectados em comparação com apenas 43% dos dias atuais.

• Metade dos fabricantes está planejando adotar tecnologias wearable até 2022. Cerca de 55% dos usuários atuais de tecnologias wearable esperam ampliar o nível de utilização nos próximos cinco anos.

• Espera-se que processos manuais diminuam significativamente. Atualmente, 62% usam papel para controlar processos essenciais de manufatura. Espera-se que esse tipo de processos ocorra apenas em uma em cada cinco empresas de manufatura em 2022. O uso de papel para controlar trabalhos em andamento (WIP) é altamente ineficiente e sujeito a erros.

• Executivos de todas as regiões mencionaram a garantia de qualidade como principal prioridade nos próximos cinco anos. Empresas com visão de futuro adotam uma filosofia orientada à qualidade para impulsionar o crescimento, o desempenho e a rentabilidade. Até 022, apenas 34% esperam qualificar para essa prioridade como uma de suas principais preocupações – notando que as melhorias feitas, tanto por fornecedores quanto por fabricantes iguais, finalmente vão elevar a qualidade dos produtos acabados.

• Fabricantes afirmaram que os investimentos em visibilidade vão apoiar o crescimento de toda a sua operação. A parcela de 63% citou o rastreamento com uma combinação de tecnologias como foco central (por exemplo, digitalização de códigos de barras, RFID e sistemas de localização em tempo real (RTLS)), que deverá ser implantado para alcançar a visibilidade desejada.

• 51% das empresas planejam expandir o uso da tecnologia de voz nos próximos cinco anos. O crescimento mais significativo da tecnologia de voz será nas maiores empresas (> US$ 1 bilhão) com um uso que atingirá o patamar de 55% até 2022.

RESULTADOS REGIONAIS

• Espera-se que soluções sob demanda e de nuvem e software como serviço (SaaS) para sistemas de execução de manufatura (Manufacturing Execution Systems, MES) crescerão rapidamente – 58% dos entrevistados nos Estados Unidos esperam usar esses serviços até 2022.

• Até 2022, 54% dos fabricantes europeus entrevistados planejam usar RTLS para coletar dados críticos sobre ativos, incluindo localização, estágio e condição.

• Mais da metade (51%) dos fabricantes entrevistados na América Latina e 48% dos fabricantes da Ásia e do Pacífico esperam usar RFID para otimizar trabalhos em andamento até 2022.

• Quase seis em 10 fabricantes latino-americanos (58%) mencionaram maior garantia de qualidade como principal prioridade nos próximos cinco anos.

• As empresas estão se concentrando menos em manter os materiais disponíveis e mais dependentes de fornecedores para prover bens sob demanda.

ANTECEDENTES E METODOLOGIA DA PESQUISA

• 1.100 gerentes que autorizam ou influenciaram a aquisição de tecnologias de manufatura na América do Norte, América Latina, Europa e Ásia-Pacífico foram entrevistados pela Peerles Insights.

• A pesquisa on-line foi realizada durante o primeiro trimestre de 2017 com uma ampla gama de segmentos, entre eles automotivo, alta tecnologia, alimentos e bebidas, tabaco e medicamentos.

Tags, , ,

Veja como as smartbands são tendência no futuro da medicina

c3563ee5-d3d9-4ce8-ae8a-bd21a7ff6cf0

Como todas as áreas do conhecimento, a medicina também evoluiu bastante ao longo dos séculos seguindo a trilha deixada pelas tecnologias mais desenvolvidas de cada período. Os cuidados com a saúde sempre foram obsessão do ser humano, fazendo com que tudo de moderno e inovador que fosse surgindo passasse a ser adaptado também para aplicação médica.

E o momento atual é de altíssimo e veloz desenvolvimento tecnológico, garantindo também a constante evolução da medicina – tanto em formas de controle preventivo quanto de tratamentos de saúde. Os equipamentos estão cada vez mais futuristas e precisos, os remédios estão mais eficientes, e surgem também sempre outras inovações que ajudam médicos a tratar seus pacientes com o maior embasamento possível.

Mas, o que há de mais atual e moderno hoje em dia para uso da medicina e maior saúde e qualidade de vida de todos? O destaque dos anos 10 do século 21 é a tecnologia wearable – aquela que você veste no corpo para captação e transmissão de dados – como as smartbands, também conhecidas como pulseiras inteligentes, que surgiram com outros propósitos e vêm sendo adotadas também para acompanhamento médico.

Como outras tecnologias inteligentes surgidas nos últimos anos, as smartbands tinham como objetivo principal facilitar a vida de quem usa. As aplicações mais comuns, no primeiro momento, foram para organização diária e rotina de trabalho. Todas as notificações do celular podem ir direto para o visor – mensagens, e-mails, ligações, notificações de redes sociais, etc. Com isso, quem precisa se concentrar não tem mais necessidade de checar a todo momento o telefone por conta disso, tudo chega na pulseira com uma vibração para avisar.

Outro uso para o qual as smartbands foram adaptadas é para a prática de atividades físicas: a pulseira, como a versão TCD1 da OnMe, mede calorias perdidas, passos caminhados e distância percorrida. Basta colocar no pulso e os dados aparecem no visor durante o exercício, com sincronização para o telefone celular para verificar e acompanhar os dados posteriormente via aplicativo integrado.

Aos poucos, notou-se que a smartband pode ser muito útil para os médicos na hora de acompanhar seus pacientes. Os dados coletados, principalmente de passos dados e qualidade do sono, dão um belo panorama da condição de sedentarismo e estresse do usuário, que pode ser monitorado através dos relatórios gerados pelo aplicativo da pulseira. Assim, o médico pode consultar tudo que foi coletado e avaliar como está a saúde da pessoa.

Já temos pacientes que precisam fazer exercícios diários para manter a saúde usando as smartbands para avaliar se está caminhando os dez mil passos recomendados, ou dormindo 8 horas diárias de um sono tranquilo, bem como perdendo calorias necessárias para a manutenção do peso.

Com monitoramento em tempo real e sensores capazes de captar variações no corpo, a tendência é que as smartbands e outras tecnologias wearable sejam cada vez mais desenvolvidas para uso na medicina e o relacionamento médico-paciente se tornará ainda mais clara e objetiva.

Para conhecer mais a TCD1 da OnMe e suas funcionalidades, acesse: www.onme.com.br.

Tags, , , ,

Banco do Brasil lança pulseira para compras nas funções débito e crédito

A partir desta quinta-feira, 1º, os clientes do Banco do Brasil ganham mais uma opção como meio de pagamentos. A Pulseira Ourocard é o primeiro dispositivo vestível (wearable) da instituição e o único no país que permite compras nas funções débito ou crédito.

O acessório permite ao cliente fazer pagamentos por aproximação, utilizando a tecnologia Near Field Communication (NFC), algo como comunicação de campo livre, em tradução livre. As operações são realizadas por meio de um chip localizado na parte interna da pulseira e quem opera toda a transação é o lojista.

Sem depender de bateria e à prova d’água, a proposta do acessório é oferecer maior praticidade e conveniência aos clientes, especialmente, em situações de lazer e entretenimento, como assistir a um show, ir à praia, praticar esportes ou ir à academia.

Para Rogério Panca, diretor de meios de pagamento do BB, a pulseira é um novo passo na transformação digital que a instituição vem implementando nos últimos anos e que se intensificou com os recursos de aplicativos, como o app Banco do Brasil e o app Ourocard.

“A chegada da Pulseira Ourocard representa um avanço importante no mercado de cartões brasileiro e complementa a estratégia do BB para ampliar o uso de soluções digitais pelos nossos clientes, fortalecendo nosso posicionamento #MaisQueDigital. O objetivo é evoluir cada vez mais para entregar a melhor experiência possível aos nossos portadores, oferecendo alternativas sustentáveis em relação ao uso do dinheiro em espécie”, destaca Panca.

A pulseira funciona de forma similar ao pagamento por aproximação já lançado pelo banco, por meio do App Ourocard: em vez de inserir o cartão de plástico na máquina, o lojista informa a forma de pagamento escolhida pelo cliente – débito ou crédito -, digita o valor e solicita ao usuário que aproxime a sua pulseira da maquininha. O pagamento é concluído em poucos segundos.

O estoque de lançamento do produto é limitado e o banco estima liberar 10 mil pulseiras até agosto, ao custo de R$ 70,00. O equipamento funciona como um espelho do cartão principal e não há cobrança de anuidade.

Inicialmente, a solução estará disponível para os clientes com cartões Ourocard Platinum Visa, Ourocard Platinum Visa Estilo, Ourocard Infinite e Ourocard Infinite Estilo ativos A expectativa é expandir a novidade para as demais modalidades de cartões e bandeiras, em breve.

Com a Pulseira Ourocard, o BB pretende incentivar ainda mais o uso do cartão, desestimular o saque de valores em espécie e promover a cultura de uso de meios digitais para realização de transações pelos seus clientes.

Tags, , , , ,

Tráfego global de dados móveis crescerá sete vezes até 2021

O alto crescimento do número de smartphones, assim como, usuários móveis, tráfego de vídeo, a velocidade da rede 4G e a Internet das Coisas (IoT) devem elevar o volume do tráfego de dados móveis em sete vezes nos próximos cinco anos. Esta é a conclusão da última edição do Cisco Visual Networking Index (VNI) Global Mobile Data Traffic Forecast, que apresenta as projeções de crescimento mundial do tráfego móvel. Segundo o estudo, até 2021, a população global terá mais telefones celulares (5,5 bilhões) do que contas bancárias (5,4 bilhões), água canalizada (5,3 bilhões) e telefones fixos (2,9 bilhões).

Até 2021, a Cisco projeta que o tráfego de dados móveis atingirá os seguintes marcos:

– O tráfego de dados móveis vai representar 20% do tráfego IP total — em relação a apenas 8% do tráfego IP total em 2016;

– 1,5 dispositivo móvel per capita. Quase 12 bilhões de dispositivos móveis conectados (em relação a 8 bilhões e 1,1 per capita em 2016), incluindo módulos M2M;

– A velocidade de conexão nas redes móveis triplicará de 6,8 Mbps em 2016 para 20,4 Mbps até 2021;

– Conexões máquina-a-máquina (M2M) vão representar 29% (3,3 bilhões) do total de conexões móveis — acima do patamar de 5% (780 milhões) em 2016. M2M será o tipo de conexão móvel com crescimento mais rápido, já que aplicações de Internet das Coisas (IoT) ainda continuam ganhando força em ambientes empresariais e de consumo;

– 4G suportará 58% do total de conexões móveis até 2021 — acima do nível de 26% em 2016, e será responsável por 79% do tráfego total de dados móveis;

– O número total de smartphones (incluindo phablets) será mais de 50% dos dispositivos e conexões globais (6,2 bilhões) — acima de 3,6 bilhões em 2016;

– No Brasil, o tráfego de dados móveis terá um crescimento duas vezes mais rápido que o tráfego IP entre 2016 e 2021; e 77% das conexões móveis no País serão conexões “inteligentes” até 2021, em relação a 52% em 2016.

A explosão do volume de aplicações móveis e a adoção de conectividade móvel pelos usuários finais estão impulsionando o crescimento do 4G, que logo será seguido pelo crescimento do 5G. A previsão da Cisco e de outros especialistas da indústria é de implantações em larga escala de infraestruturas de 5G com início até 2020. “As operadoras de telefonia móvel precisarão contar com recursos inovadores para proporcionar alta velocidade, baixa latência e provisionamento dinâmico que se esperam das redes 5G para acompanhar as novas tendências de serviços móveis com crescentes demandas dos assinantes e de aplicações de IoT”, explica Hugo Baeta, diretor do segmento de operadoras da Cisco Brasil. A Cisco projeta que as redes 5G serão responsáveis por 1,5% do tráfego total de dados móveis até 2021 e gerarão 4,7 vezes mais tráfego do que a conexão média 4G e 10,7 vezes mais tráfego do que a conexão média 3G.

Outras tendências e projeções para tráfego de dados móveis

1. Crescimento do tráfego de dados móveis global

– Até 2021, o tráfego global de dados móveis atingirá 49 exabytes por mês ou 587 exabytes anualmente;
– A taxa anual prevista de 587 exabytes de tráfego de dados móveis para 2021 é equivalente a:
122 vezes mais do que todo o tráfego móvel global gerado apenas 10 anos antes, em 2011.
– 131 trilhões de imagens (por exemplo, MMS).

2. Alto crescimento do vídeo móvel ao vivo

– O vídeo móvel vai crescer 8,7 vezes entre 2016 e 2021 e terá a maior taxa de crescimento entre quaisquer categorias de aplicação móvel. Representará 78% de todo o tráfego móvel até 2021;
– Vídeo móvel ao vivo crescerá 39 vezes entre 2016 e 2021. Representará 5% do tráfego total de vídeo móvel até 2021;
– No Brasil, o tráfego de vídeo móvel crescerá 6,8 vezes entre 2016 e 2021, uma taxa de crescimento anual de 47%.

3. Crescimento em Realidade Virtual (RV) e Realidade Aumentada (RA)

– RV mergulha os usuários em um ambiente simulado. RA é uma sobreposição entre tecnologia e mundo real;
– Aplicações de realidade virtual estão se somando à adoção de wearables, tais como headsets. O volume de headsets de RV vai crescer de 18 milhões em 2016 para aproximadamente 100 milhões até 2021 — um crescimento de quase cinco vezes;
– Globalmente, o tráfego de RV vai crescer 11 vezes, de 13,3 petabytes/mês em 2016 para 140 petabytes/mês em 2021 e,
– Globalmente, o tráfego de RA vai crescer sete vezes entre 2016 e 2021, de 3 petabytes/mês em 2016 para 21 petabytes/mês em 2021.

4. Dispositivos wearable conectados no mundo impulsionam o crescimento M2M

– A Cisco estima que haverá 929 milhões de dispositivos wearable no mundo, um crescimento de quase três vezes em relação ao total de 325 milhões em 2016;
– Globalmente, o número de dispositivos wearable com conexões de celulares incorporadas chegará a 69 milhões até 2021 — acima do patamar de 11 milhões em 2016;
– No Brasil, o número de dispositivos werable será de 15 milhões até 2021 – em 2016 eram 5 milhões. E o tráfego M2M no País crescerá 11 vezes entre 2016 e 2021, uma taxa de crescimento anual de 63%.

5. Tráfego de dados móveis transferido para redes Wi-Fi

– Em 2016, 60% do tráfego total de dados móveis foi transportado via Wi-Fi; até 2021, a parcela será de 63% globalmente, e 68% no Brasil.
– Em 2016, o tráfego transferido mensalmente (10,7 EB) excedeu o tráfego mensal móvel/celular (7,2 EB).
– Globalmente, o total de hotspots Wi-Fi públicos (incluindo homespots) crescerá seis vezes entre 2016 (94 milhões) e 2021 (541,6 milhões).
– O tráfego Wi-Fi de dispositivos móveis e apenas de dispositivos Wi-Fi, juntos, vai representar quase metade (49%) do total do tráfego IP até 2020, um crescimento em relação ao patamar de 42% em 2015.

6. Crescimento mundial de tráfego de dados móveis (2016 – 2021)

– Oriente Médio e África terão crescimento de 12 vezes (de 7,3 exabytes/ano em 2016 para 88,4 exabytes/ano em 2021);
– Ásia-Pacífico terá crescimento de sete vezes (de 37,3 exabytes/ano em 2016 para 274.2 exabytes/ano em 2021;
– América Latina terá crescimento de seis vezes (5,4 exabytes/ano em 2016 para 34.8 exabytes/ano em 2021; sendo que no Brasil, o tráfego de dados móveis crescerá cinco vezes (1,8 Exabytes em 2016 para 9,4 exabytes em 2021)
– Europa Central e Oriental terão crescimento de seis vezes (11,1 exabytes/ano em 2021 para 63.0 exabytes/ano em 2021);
– Europa Ocidental terá crescimento de seis vezes (8.8 exabytes/ano em 2016 para 50.3 exabytes/ano em 2021)
– América do Norte terá crescimento de cinco vezes (16.9 exabytes/ano em 2016 para 76.8 exabytes/ano em 2021)

Metodologia de previsão do Cisco Mobile VNI

A previsão do Cisco® VNI para tráfego global de dados móveis (2016-2021) se baseia em previsões de analistas independentes e estudos de uso de dados móveis no mundo real. Sobre essa base são colocadas estimativas da Cisco para a adoção de aplicações móveis, relatórios de uso e velocidades de transmissão. Elementos essenciais, tais como a velocidade de banda larga móvel e poder computacional de dispositivos, também são considerados nas projeções do Cisco VNI.

Tags, , , , ,

Garmin lança Fenix 5 na CES 2017

882976_1 A Garmin, líder mundial em navegação por satélite, está lançando o fenix 5, fenix 5S e fenix 5X, adicionando três GPS de pulso a sua linha de wearables com GPS multisporte projetados para todos os tipos de aventureiros durante a CES 2017, em Las Vegas, EUA, até 08 de janeiro. O fenix 5S é mais leve, elegante e menor do que os modelos anteriores – perfeito para pequenos pulsos sem sacrificar a funcionalidade multiesporte. O fenix 5X possui cartografia pré-carregada baseada no pulso; E o fenix compacto 5, como outros GPS de pulso do fenix, é repleto de recursos e está pronto para fazer qualquer aventura com design inteiramente novo.

Todos os modelos fenix 5 são dispositivos para uso 24/7 com vida de bateria estendida, tracking1 de atividade diária, Garmin Elevate ™ tecnologia de frequência cardíaca no pulso e uma série de características2 conectadas. E os usuários podem facilmente alternar entre pulseiras de couro elegante e acessórios metálicos para pulseiras silicone desportivo em segundos e sem ferramentas, graças às novas pulseiras QuickFit ™. Com a nova linha fenix 5, os usuários agora têm um GPS de pulso que complementa seu estilo e aventuras.

Anunciados na CES 2017, o fênix 5S recebeu o prêmio “Innovation Awards Honoree” na categoria de tecnologias wearable durante o evento. Os produtos inscritos neste programa são julgados por um painel de designers industriais independentes, engenheiros independentes e membros da mídia comercial para homenagear excelente design e engenharia em produtos de eletrônicos de vanguarda em 28 categorias. “Depois de anos no mercado de wearables, a Garmin sabe que os atletas e aventureiros vêm em todos os tamanhos, razão pela qual temos projetado a nova linha de fenix 5 GPS de pulso para atender a cada pulso e cada treino”, afirma o vice-presidente mundial de vendas da Garmin. “Esta é a primeira vez que a Garmin criou uma variedade de tamanhos para um produto, então agora os usuários não precisam escolher entre obter os recursos desejados e usar um dispositivo que se ajuste”, explica.

Medindo 47mm, o fenix 5 tem um novo design e é mais compacto do que os modelos anteriores como o fenix 3HR, mas ainda é repleto de recursos multiesportes. Todos os novos modelos fenix 5 estão disponíveis em uma variedade de cores e acabamentos com mais pulseiras acessórios disponíveis (vendidos separadamente), o que torna as novas pulseiras QuickFit uma grande adição. Os usuários podem misturar e combinar entre sua escolha de pulseiras de couro, metal ou silicone e alternar entre eles em segundos, sem ferramentas necessárias. Mais fácil do que mudar de roupa para diferentes ocasiões, com o fenix 5 os usuários só precisam trocar, clicar e mudar a sua pulseira.

O primeiro fenix projetado com foco em aventureiras, o fenix 5S é um dispositivo elegante e de menor porte. A 42mm, o fenix 5S é pequeno e confortável para pequenos pulsos, sem comprometer nenhum recurso multiesporte. Ambos elegantes e funcionais, fenix 5S está disponível em prata com uma pulseira de silicone branca, turquesa ou preta com uma lente de vidro mineral. O fenix 5S Sapphire tem uma lente de safira resistente a riscos e está disponível em preto com uma pulseira preta, champanhe com uma pulseira de camurça cinza resistente à água ou champanhe com uma pulseira de metal. As unidades fenix 5S Sapphire também vêm com uma pulseira QuickFit de silicone extra.

Pré- carregado com TOPO EU mapeamento, roteamento de mapas de ciclismo e outros recursos de navegação como Round Trip Run e Round Trip Ride, o fenix 5X mede em 51mm. Com esses recursos, os usuários podem entrar onde eles gostariam de correr ou andar, e seu GPS de pulso vai sugerir cursos adequados para escolher. Os usuários também podem obter orientação rápida de seu fenix 5X. Durante uma atividade, as dicas de orientação fáceis de ler para as próximas voltas são exibidas como banners no GPS de pulso, para que os usuários estejam sempre cientes de sua rota. Além disso, os usuários de fenix 5X podem usar o modo de mapa Around Me para ver diferentes pontos de interesse, waypoints e outros objetos do mapa dentro do alcance do usuário para ajudar os usuários a estarem mais conscientes de seus arredores. Os usuários podem configurar seu fenix 5X para ver sobreposições de dados em telas de mapeamento e para ver as informações importantes de destaque sem ter que mudar de tela durante uma atividade. O fenix 5X está disponível com uma lente de safira resistente a arranhões.

Todos os novos modelos fenix 5 vêm pré-carregados com o conjunto de ferramentas multiesporte completo para corrida, caminhadas, natação, ciclismo e muito mais que fez a linha fenix um dos melhores wearables da Garmin. Se os usuários estão em uma aventura, ou apenas no ginásio, a tecnologia Garmin Elevate, tecnologia de frequência cardíaca no pulso, dá aos usuários monitoramento da frequência cardíaca 24 horas 7 dias por semana, sem precisar de uma cinta peitoral. Além da grande variedade de perfis esportivos, todos os três modelos fenix 5 têm acompanhamento diário da atividade, para que os usuários possam usar seu fenix como um GPS de pulso diário e um equipamento robusto de treinamento.

Os recursos de navegação embutidos incluem uma bússola de 3 eixos, um giroscópio e um altímetro barométrico, bem como suporte GPS e GLONASS para rastrear em ambientes mais desafiadores do que com GPS sozinho. Os usuários também podem manter suas estatísticas de treinamento ao alcance de seus dedos com um widget de desempenho que mostra o status do treinamento, a carga de treinamento e muito mais.

Além dos recursos multiesporte, o fenix 5, 5S e 5X possuem uma variedade de recursos conectados. Quando emparelhado com um smartphone compatível, os usuários podem receber notificações inteligentes de chamada, texto e e-mail diretamente no pulso. Todos os modelos fenix 5 são compatíveis com o Connect IQ para que os usuários possam personalizar seu GPS de pulso com aplicativos, widgets, campos de dados e rostos de exibição. Para levar o visor de GPS de pulso um passo adiante, fenix 5 são compatíveis com o Face It app, para que os usuários podem definir sua foto favorita como a tela de seu GPS de pulso. Os modelos Safira são compatíveis co m Wi-Fi®, para que os usuários possam conectar o GPS de pulso à rede doméstica para carregar automaticamente o Garmin Connect ™ quando estiver dentro do alcance.

Cada um dos novos modelos fenix 5 tem classificação de resistência á água de 100 metros3, e é construído para suportar os elementos chanfrados de aço inoxidável, botões e caixa traseira. O fenix 5 pode ter até duas semanas de vida útil da bateria no modo smartwatch e 24 horas no modo GPS. O fenix 5X pode ter até 12 dias de duração da bateria no modo smartwatch e 20 horas no modo GPS. O fenix 5S pode ter até oito dias no modo smartwarch e até 13 horas no modo GPS. Os usuários também podem aproveitar o modo de economia de energia UltraTrac ™ para prolongar ainda mais a vida da bateria.

O fenix 5, 5S e 5x estará disponível no primeiro trimestre de 2017. Os modelos terão um preço de varejo sugerido entre R$ 3.599,00 a R$ 5.199,00. Para saber mais, visite o site www.garmin.com/fenix.

Tags, , , ,

Chega ao Brasil o primeiro aparelho auditivo do mundo conectado à internet

Esta semana acontece no Brasil o lançamento do primeiro aparelho auditivo do mundo conectado à Internet. Com tecnologia totalmente inovadora, o Opn™ oferece uma gama de recursos capazes de proporcionar às pessoas com perda auditiva experiências sonoras nunca antes experimentadas, incluindo a capacidade de se conectar de forma integrada a computadores, smartphones, TVs e outros equipamentos eletrônicos, via internet ou por meio de bluetooth. Além disso, graças à solução BrainHearing ™, desenvolvida pela dinamarquesa Oticon, a nova tecnologia permite uma audição completa, acabando com as limitações de direcionalidade do som presente nas próteses atuais –problema relatado por muitas pessoas. Com isso, o usuário consegue ouvir com clareza a fala de diversos interlocutores e diversos sons, em ambientes ruidosos.

Comercializado até o momento apenas nos Estados Unidos, Espanha, Itália e Dinamarca, o Opn™ já chega ao mercado brasileiro colecionando conquistas. O aparelho ganhou prêmios em duas categorias na prestigiada CES 2017 Innovation Awards, o programa norte-americano de prêmios internacionais que reconhece projetos inovadores e serviços de tecnologia de ponta em todo o mundo.

O primeiro prêmio, na categoria Tech for a Better World (Tecnologia para um Mundo Melhor), celebra produtos que compartilham um objetivo comum ou capacidade de impactar o mundo de uma forma positiva. Já o segundo, na categoria Wearable Technologies(Tecnologias usáveis), abrange o crescente mercado de dispositivos eletrônicos usáveis pelo corpo humano, que utilizam sensores para navegação, coleta e transmissão de informações ou outras melhorias sensoriais.

“Estamos orgulhosos de o Oticon Opn™ ser reconhecido por sua excelência pelo CES Innovation Awards, em duas categorias que ressoam tão poderosamente entre os consumidores”, disse o presidente da Oticon, Gary Rosenblum, que complementou: “A tecnologia do Opn™ contribui para melhorar a vida de pessoas com deficiência auditiva, proporcionando a elas aproveitar ao máximo o mundo do som e as possibilidades quase ilimitadas dos dispositivos conectados à internet”.

Os prêmios CES Innovation Awards são patrocinados pela Consumer Technology Association – CTA™ (Associação de Tecnologia do Consumidor) e serão concedidos durante a Conferência Global de Tecnologia CES, que acontece em Las Vegas (EUA) entre os dias 5 e 8 de janeiro. Na ocasião, a Oticon estará presente com a exibição do Opn™ na galeria de premiados 2017.

A CES, feira global de produtos eletrônicos e tecnologia de consumo, é o ponto de encontro para todos os que prosperam no setor. Durante 50 anos, a feira tem sido a plataforma de lançamento de inovações tecnológicas que vem mudando o mundo.

Sobre o Opn:

A tecnologia do Opn™ quebra os paradigmas do atual mercado audiológico. Por meio de um aplicativo exclusivo, o Opn™ se conecta com mais de 280 tipos de serviços de internet que também estejam em nuvem. Ao receber um e-mail, por exemplo, o usuário não precisa recorrer a dispositivos móveis para checar as mensagens. Ele pode programar o ON – aplicativo do Opn™ – para receber o conteúdo da mensagem, de modo sonoro, direto no seu aparelho auditivo. Isso pode ser feito também para alarmes, despertador e notificações de redes sociais.
Além disso, o Opn™ possui sistema Bluetooth de 2.4GHz, permitindo a conectividade direta com equipamentos eletrônicos externos que também têm essa tecnologia sem fio, como TV, computador, celular, tablet. Dessa forma, o usuário consegue ouvir o som direto do equipamento, como se o próprio aparelho auditivo estivesse produzindo o som.

“Não existe nada parecido no mercado mundial atualmente. O Opn™ é resultado de quase uma década de pesquisas e tornou possível superar um desafio que até mesmo as mais avançadas soluções presentes hoje não foram capazes de resolver”, explica a fonoaudióloga Isabela Carvalho, especialista em audiologia.

Mas as inovações do Opn™ não param por aí. Na área auditiva propriamente dita, é o usuário – e não mais o aparelho – quem vai focar no som que mais o interessa ouvir naquele momento, já que ele tem a percepção sonora de todo o ambiente. Além disso, o aparelho ajusta o volume do ruído ao redor, a fim de manter o equilíbrio e o conforto da audição, dando ao cérebro um sentido nítido aos sons, com menos esforço. O resultado é uma audição muito próxima ao normal.

Tamanha inovação sonora só é possível graças à plataforma Velox™, que com processamento 50 vezes mais rápido do que a geração anterior de aparelhos auditivos, escaneia o ambiente mais de 100 vezes por segundo, respondendo às variações sonoras de forma muito rápida e oferecendo ao usuário um panorama sonoro de 360º.

O aparelho auditivo Opn™ começa a ser comercializado esta semana nas lojas da Telex Soluções Auditivas de todo o país.

Tags, , , , ,

Um cartão de credito e débito em forma de um adesivo levou o primeiro lugar no Hackathon WeAr + C&A

O time vencedor do primeiro Hackathon WeAr + C&A de wearables do Brasil foi o Freedom, composto por Evelyn Costa, Sarah Lopes e Gabrielle Pigato, que elaborou um dispositivo que se encaixa em patches e traz informações de identificação pessoal e pagamento, prático e fashion para ser usado no dia-a-dia. O patch foi bordado à mão por uma das designers, já que o grupo tem a preocupação de unir o processo artesanal a alta tecnologia. “A gente quer ir na balada ou sair para almoçar durante o trabalho e deixar a bolsa no escritório e assim criamos um patch com um adesivo que cola em qualquer peça de roupa”, diz Evelyn Costa, uma das integrantes do grupo.

Cada uma delas ganhou R$ 1 mil em compras na C&A, e uma bolsa de estudo para qualquer pós graduação do IED-SP. Entre os jurados estava a consultora de moda Gloria Kalil, além de profissionais da área de moda e varejo, que avaliaram os projetos segundo critérios de criatividade, design, execução, viabilidade de produção e eco-friendly.

Entre os projetos desenvolvidos está uma bolsa com dispositivo antifurto, que avisa quando o zíper está sendo aberto, além de uma coleção de acessórios, com anéis e pulseiras com botão de proteção pessoal.

A maratona de dois dias, com 235 inscritos, e os 44 participantes selecionados foram divididos em nove equipes, e tiveram como desafio criar e prototipar um item conceitual ou que esteja pronto para ser produzido para o mercado em grande escala. Para tanto, os presentes contaram com o auxílio de mentores especializados em moda, negócios e tecnologia, como o estilista Dudu Bertholini, que deu suporte na modelagem da ideia, prototipagem e com soluções em softwares e processos. Além disso, foram disponibilizados equipamentos de confecção, hardwares e componentes para a produção das peças no laboratório do IED.

O Hackathon WeAr + C&A teve co-patrocínio do cartão ELO, além do apoio do IED – Instituto Europeo di Design, Airfrance, Shop2gether, Basico.com, Santista Jeanswear e Metro Jornal.

Tags, , , , , , , ,

NEC mostra tecnologias que conectam os mundos real e cibernéticos durante o Futurecom 2016

Entre os destaques que a NEC, líder global no desenvolvimento de tecnologias de ponta, apresenta durante o Futurecom 2016 (de 17 a 20 de outubro, no Transamérica Expo/SP), estão as tecnologias que impulsionarão as grandes mudanças sociais, por meio da conexão entre os mundos real e cibernético, a exemplo da biometria digital, inteligência artificial, reconhecimento facial, internet das coisas e Big Data. Na oportunidade, a empresa expõe também, em seu estande, localizado na posição 32 do corredor C, soluções inovadoras para os setores de Segurança, Telecom e Varejo.

De acordo com Daniel Mirabile, presidente da NEC no Brasil, a companhia tem como missão potencializar o poder de inovação da TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação), a fim de solucionar várias questões sociais, que melhoram a estrutura da sociedade como um todo. “A internet das coisas, por exemplo, deve criar uma ligação mais intensa entre o real e o virtual. Quanto mais as coisas se conectarem e os dados forem analisados, maior será a possibilidade de ajudar a sociedade. A inteligência artificial aperfeiçoada auxiliará a inteligência humana, permitindo que dados ocultos sejam agregados e verificados”, afirma.

Uma das novidades que a NEC traz diretamente do laboratório da empresa no Japão é o ARm Keypad, composto por um teclado virtual e óculos vestíveis, utilizados com a tecnologia de realidade aumentada para transformar o antebraço do indivíduo em uma interface que se conecta com o computador. “Temos trazido muitas soluções do Japão, que têm sido utilizadas na sociedade. Esta inovação vem para estimular o mercado para as diversas possibilidades que a tecnologia pode oferecer, a fim de facilitar ainda mais o cotidiano das pessoas”, complementa Mirabile.

As soluções de biometria digital da NEC são reconhecidas mundialmente como as mais precisas do mercado e podem ser usadas para identificação da face, impressões digitais, entre outras. O público do Futurecom terá a oportunidade de conferir de perto a demonstração do sistema de reconhecimento facial desenvolvido pela empresa em diversas aplicações reais. Essas tecnologias da NEC são utilizadas com êxito, tanto em nível local quanto internacional, em diversos segmentos, como ocorre com os projetos de segurança pública e de sistemas de prevenção a fraudes no varejo. A chegada da Arcon, um dos principais players brasileiros no segmento de segurança cibernética, ao Grupo NEC também fortalece a oferta da companhia nesta área da TI.

Com foco no setor de Telecomunicações, a NEC apresenta soluções que visam otimizar as redes das operadoras, como é o caso do NFV (Network Function Virtualization ou Virtualização de Funções de Rede). Um dos destaques neste contexto é a tecnologia de vCPE (Virtualized Customer Premisses Equipment). “Ao otimizar suas redes, as operadoras conseguem criar novas funcionalidades e utilizar seus investimentos de forma mais eficiente, além de reduzir drasticamente o custo nas operações. Esta solução já está em processo avançado de testes na operadora VIVO, no Brasil”, continua o presidente da NEC no Brasil.

Para o Varejo, setor para o qual a empresa disponibiliza cada vez mais inovações que se convertem em incremento real para o negócio do cliente, a NEC tem ofertas que se estendem desde o Enterprise SDN, que permite que as redes sejam controladas dinamicamente, tornando-as um sistema de TIC flexível, até as soluções mais avançadas de frente de caixa (PDV – Ponto de Venda), as quais buscam garantir a melhor experiência e eficácia durante o processo de compra na loja. Outra inovação da NEC, que já é realidade no Japão, e que os visitantes poderão apreciar em primeira mão durante o evento, é a solução de pagamento por reconhecimento facial. “Hoje em dia, os bancos no Brasil utilizam biometria para acesso aos caixas eletrônicos. Mas, a tecnologia de reconhecimento facial, inclusive, para realizar pagamentos já é uma realidade, proporcionando facilidade e segurança”, finaliza Mirabile.

Participação da NEC no Congresso

– Painel: Impactos nas redes e estratégias de monetização

Executivo NEC: Roberto Murakami, diretor de soluções para operadoras da NEC no Brasil
Coordenador: Eduardo Levy, da SindiTelebrasil e Telco Nation Union
Data: 17 de outubro, segunda-feira
Horário: das 11h30 às 12h40
Local: Auditório Brasil

– Painel: Segurança nas comunicações & gerenciamento de riscos nos negócios

Executivo NEC: Rogério Reis, diretor de operações da Arcon, empresa que pertence à NEC Latin America
Coordenador: Ari Lopes, da Ovum
Data: 18 de outubro, terça-feira
Horário: das 10h50 às 12h
Local: Auditório Colômbia

– Painel: IoT: Revolucionando o estilo de vida dos cidadãos e impulsionando os negócios

Executivo NEC: Daniel Mirabile, presidente da NEC no Brasil
Coordenadora: Critiane Pelajo, da TV Globo
Data: 18 de outubro, terça-feira
Horário: das 11h20 às 12h40
Local: Auditório Brasil

– Painel: Economia Digital 2025: Tendências na Comunicação e Informação de Negócios Globais

Executivo NEC: Shinya Kukita, Diretor da Unidade International de Vendas e Operações de Negócios da NEC Corporation
Coordenador: Jorge Fernando Negrete, da Media Telecom
Data: 18 de outubro, terça-feira
Horário: das 15h10 às 16h30
Local: Auditório Brasil

– Painel dos presidentes: os pontos improrrogáveis da nova política setorial das telecomunicações

Executivo NEC: Daniel Mirabile, presidente da NEC no Brasil
Coordenadora: Heloísa Magalhães, do Valor Econômico
Data: 19 de outubro, quarta-feira
Horário: das 11h às 12h40
Local: Auditório Brasil

– Painel: Cidades Inteligentes contribuindo para segurança, mobilidade, saúde e educação

Executivo NEC: Wagner Coppede Júnior, diretor de soluções e engenharia da NEC no Brasil
Coordenador: Igor Lopes, do Portal Canaltech
Data: 19 de outubro, quarta-feira
Horário: das 15h20 às 16h30
Local: Auditório Brasil

Futurecom 2016

Data: de 17 a 20 de outubro de 2016
Horário: Congresso: das 9h às 12h
Exposição: das 13h às 20h
Local: Expo Transamérica / São Paulo

Tags, , , , , , ,

Pesquisa da Unisys aponta que as tecnologias vestíveis revolucionarão a biometria

Nova pesquisa da Unisys Corporation(NYSE: UIS) revela que a área de aplicação da lei deve conduzir a inserção da biometria à tecnologia vestível. Entretanto, a questão da privacidade e segurança dos dados biométricos armazenados na nuvem precisa ser abordada, conforme seja amplamente adotada.

A pesquisa com 54 profissionais especialistas em biometria foi conduzida pela Unisys durante a Conferência do Instituto de Biometria na região Ásia-Pacífico(Biometrics Institute Asia Pacific Conference), realizada em Sidney, em maio de 2016.

As tecnologias vestíveis são dispositivos que podem ser utilizados junto ao corpo e que normalmente possuem a funcionalidade de promover a comunicação, o que possibilita a troca de dados entre uma rede e o dispositivo. Biometria refere-se a uma variedade de tecnologias nas quais os atributos exclusivos das pessoas são utilizados com o objetivo de identificar e autenticar, tais como impressão digital, da íris, mão, rosto, voz ou movimento.

“Embora a biometria tenha se tornado mais barata, mais precisa e mais fácil de usar, a falta de uma mudança revolucionária na tecnologia de captura restringiu os tipos de aplicações que utilizam a biometria e os tipos de biometria utilizados nessas aplicações. No entanto, o surgimento das tecnologias vestíveis tem o potencial de mudar completamente a utilização da biometria”, afirma John Kendall, Diretor do Programa de Fronteiras e Segurança Nacional da Unisys.

A maioria dos profissionais da área de biometria entrevistados (63%) disse que possibilitar que os agentes que aplicam a lei em âmbito público e privado identifiquem suspeitos ou conhecidos, que sejam terroristas e criminosos é a oportunidade mais apropriada para incorporar a biometria à tecnologia vestível. Poucos indicaram a finalidade para que consumidores possam fazer uso de relógios inteligentes, por exemplo, para autenticar pagamentos (19%) ou a utilização da biometria para controlar o acesso de dados capturados por dispositivos vestíveis (14%).

“Câmeras utilizadas junto ao corpo, que ficam presas nos uniformes como se fossem crachás, já estão sendo utilizadas em todo o mundo por autoridades de segurança pública para identificar pessoas, ao comparar com uma lista de suspeitos e depois, por meio de um smartphone ou um fone de ouvido Bluetooth discreto, notificam a pessoa que está utilizando esta câmera junto ao corpo”, indicou Kendall.

Os entrevistados disseram que o reconhecimento facial é a modalidade biométrica mais apropriada para a tecnologia vestível, seguido pela identificação de voz. Além disso, pulseiras (52%), relógios (19%) e broches (15%) foram indicados como os formatos de dispositivos vestíveis mais apropriados para utilização da biometria.

“A autenticação da impressão digital já é aceita em smartphones e poderá ser aplicada a relógios ou pulseiras por meio de sensores de impressão digital. De modo similar, como muitos dispositivos vestíveis já incorporam câmeras, o reconhecimento facial é uma opção lógica para os óculos inteligentes e as câmeras utilizadas junto ao corpo”, completou Kendall.

Questões sobre privacidade no acesso às informações biométricas armazenadas na nuvem foram citadas como sendo o obstáculo mais significativo para a incorporação da biometria à tecnologia vestível (79%). De uma forma geral, tecnologia, formato e custo não foram considerados como obstáculos.

Tags, , , ,

Bem-vindo à rede social da sua casa – Por Marcelo Abreu

Estima-se que dentro de poucos anos a casa de uma família terá mais de 100 dispositivos conectados e conversando entre si. Se o seu aspirador de pó estiver batendo no pé do sofá, por exemplo, pode ser que o sofá te envie uma mensagem dizendo que você precisa colocá-lo um pouco mais para trás para evitar isso. Ou se a lâmpada da sala notar que o tipo de piso não favorece a iluminação, poderia te sugerir trocá-lo por outro que trouxesse mais claridade para a casa.

Esses dispositivos – ou “coisas” – não só terão a capacidade de te enviar avisos, como também serão inteligentes a ponto de conhecer o comportamento dos moradores da casa melhor do que eles próprios, graças a tecnologias como machine learning e redes neurais.

Sabendo que você é uma pessoa muito ocupada (ou talvez muito distraída) e costuma pagar contas com atraso, a sua casa poderia, por exemplo, fazer o pagamento de um prestador de serviços por você. A própria casa poderia checar se a tarefa foi executada corretamente e enviar o pagamento diretamente para a conta do prestador.

No Brasil, pode ser que a conexão entre as “coisas” demore um pouco mais a acontecer, assim como tem ocorrido com os wearables, em parte devido à crise econômica, mas também por outros fatores. Falta ainda fazer as pessoas enxergarem as “coisas” e os wearables como parte de sua vida cotidiana, ao invés de itens supérfluos.

Uma pulseira inteligente, por exemplo, não é só um acessório para enfeitar o pulso, agrega outras funcionalidades que podem fazer dela um utilitário. Algumas dessas funções são muito importantes como, por exemplo, guardar um histórico de saúde do dono do dispositivo. Essa pulseira pode se integrar às “coisas” da casa do seu usuário de forma a monitorar a saúde e o bem-estar dele e, ainda, comunicar parentes e amigos caso alguma atividade incomum, que indique deterioração do seu estado de saúde, seja detectada. Outra tendência tecnológica é fazer com que ela seja usada como carteira, identidade ou crachá, e dessa forma, tornar-se um meio seguro e rápido para identificação ou pagamentos móveis.

É claro que ao falar sobre uma rede social das coisas, o investimento em tecnologia está implícito. Não existe uma maneira de trabalhar com Internet of Things (IoT) sem considerar a segurança como uma parte essencial disso. A inovação traz novos resultados, faz com que a empresa aumente lucros e otimize recursos. Por outro lado, é preciso se programar para evitar atualizações urgentes de segurança, principalmente contra invasões de hackers que comprometam a segurança de seus dados e dos clientes. De um modo direto: a inovação te traz dinheiro, a segurança tira.

Se o surgimento de uma rede social das coisas está mais perto do que imaginamos – no Venturus, por exemplo, já temos um projeto para mostrar, na prática, como funcionaria uma Casa do Futuro – a preocupação com a segurança deve estar imbuída em todas as fases do projeto. Fechamos as portas e janelas da casa ao irmos dormir, usamos cadeados e grades para nos proteger de ladrões e invasores. A segurança dos equipamentos conectados da casa deverá ser pensada pelas empresas com um nível semelhante de cuidado. Extrapolando os limites da casa, a rede social das coisas também chegará a outros ambientes, como as fábricas por exemplo. Conceitos inovadores como a Industrial Internet of Things (IIoT) já começam a pautar o planejamento de investimentos de empresas altamente tecnológicas, mais isso já é assunto para outro artigo.

Marcelo Abreu, diretor de novos negócios do Venturus

Tags, , , , , ,

Projeto brasileiro de pulseira para detectar hipoglicemia pode chegar ao mercado por meio do financiamento coletivo

Uma pulseira capaz de detectar o estado hipoglicêmico de um paciente pode chegar no mercado brasileiro em breve. É a tecnologia que a EasyGlic, desenvolvida pela EasyMedical, pretende disponibilizar para toda a população. O produto, que já passou pelas fases de estudo, desenvolvimento, criação da tecnologia, app e protótipo, agora está com sua campanha de financiamento coletivo pela Kickante e pretende arrecadar a quantia necessária para iniciar a produção em massa.

O bracelete, hipoalérgico com bateria de alta duração, é indicado para pessoas com histórico de hipoglicemia como diabéticos e atletas. De fácil utilização, o dispositivo é capaz de detectar quando o estado hipoglicêmico está se aproximando e emite um alerta ao usuário que pode adotar atitudes de prevenção. Além da pulseira, a EasyMedical também desenvolveu um app para smartphone, disponível pra iOS e Android, onde o usuário pode armazenar todas as informações coletadas, além de emitir um aviso a todos números previamente cadastrados no aplicativo.

“Crianças e idosos, por exemplo, que têm um pouco mais de dificuldade ao detectar os sintomas da hipoglicemia, podem usar o bracelete como segurança, e caso aconteça alguma ocorrência, o aplicativo irá notificar os números dos responsáveis que poderão ajudar o usuário”, explica Egmar Rocha, da EasyMedical. A hipoglicemia é o estado onde há diminuição da quantidade normal de glicose no sangue, e pode atingir pessoas com diabetes e atletas, por exemplo. O baixo nível de glicose no sangue pode causar uma série de sintomas desagradáveis e, no caso de hipoglicemia, pode levar à inconsciência, coma ou até à morte.

A campanha, no ar pela Kickante, pretende arrecadar R$500 mil, e receberá contribuições até o dia 29 de agosto. Para estimular as colaborações, os criadores oferecem recompensas como calendário para controle da glicemia (R$ 25), caneca personalizada (R$ 50) e o próprio bracelete (R$ 500).

Para kickar, acesse: http://www.kickante.com.br/campanhas/easyglic-pulseira-de-estados-hipoglicemicos

Tags, , , , , , , , , ,

Eletrolar Show antecipa novidades em TI e Wearables

847552_1

Smartphones, gadgets vestíveis, câmeras de ação e dispositivos de realidade virtual são algumas das novidades que fabricantes e distribuidores nacionais apresentarão durante a feira

Os avanços tecnológicos impulsionados pelos novos dispositivos continuam a transformar o varejo e podem influenciar a decisão de compra do consumidor. As tecnologias que vêm surgindo, como pagamento sem contato, mobile commerce e internet das coisas estão transformando as relações de consumo e hoje o Brasil registra 168 milhões de smartphones ativos. Há dois anos existem mais smartphones do que PCs na base de aparelhos no País.

Pensando no público cada vez mais exigente e conectado, a Eletrolar Show 2016, maior feira de bens duráveis da América Latina, apresenta novidades em TI e acessórios personalizados para notebooks, tablets e smartphones, além de óculos de realidade virtual e wearables. Esses produtos poderão ser vistos com antecedência de 18 a 21 de julho no Transamérica Expo Center.
A 11ª edição da Eletrolar Show espera um público de 30 mil profissionais qualificados que respondem por 26.000 pontos de venda em todo o país.

Confira uma prévia de algumas das novidades em TI que estarão presentes na Eletrolar Show 2016:

GEONAV
Apresenta o Ceek, dispositivo de realidade virtual compatível com smartphones de diversas marcas. Oferece experiências imersivas para jogos e filmes, além de outros conteúdos exclusivos disponibilizados em um app. Anatômico, tem sistema de ventilação, que evita nebulização e superaquecimento, e lentes antidistorção.

GARMIN
Lança o Forerunner 735XT, relógio de corrida com GPS, recursos multiesportivos e medição de frequência cardíaca (24 horas por dia e sete dias por semana). Sua bateria dura até 14 horas no modo treino e 11 dias quando o produto é usado como relógio. Traz o app Strava Live Suffer Score pré-instalado.

SEAWAG
Capa para smartphone 100% à prova d’água, areia, neve e poeira, a Seawag Waterproof Case 5,7’’ permite fazer fotos e filmagens submersas em até 25 metros. Protege o aparelho sem comprometer a sensibilidade da tela para acionar suas funções, inclusive para fazer e receber chamadas.

DL
Kids On
O Relógio inteligente voltado para crianças possui GPS integrado para que os pais localizem o pequeno onde quer que ele esteja. É possível também criar uma “zona de segurança”, um raio de circulação pré-estabelecido para que os pais sejam notificados pelo celular caso o filho saia do espaço designado. Possui botão SOS, que, ao ser acionado, automaticamente faz uma chamada para um número pré-cadastrado no aplicativo em casos de emergência. Todo o gerenciamento do gadget é feito por um aplicativo que pode ser instalado em qualquer smartphone.

LELONG
Leva à feira seu Porta-Retratos Digital com tela de 7” e acabamento em acrílico transparente. O produto reproduz fotos digitais, e vídeos e músicas em formato MP3. Permite acessar fotos diretamente do cartão de memória, do pen drive, da câmera digital e do computador. Tem funções relógio, calendário e alarme.

MULTILASER
Smartphone MS60 e Tablet M8W
O novo smartphones MS60 será o destaque da marca na Eletrolar Show este ano. O produto possui dual câmera de 13 MP e 8 MP, processador Quad-Core, 32 GB de memória e 2 GB de RAM. Sua bateria é de longa duração. O aparelho vem com três capas coloridas, além de uma de silicone e uma película protetora.

DROID INVUE
Lança na feira a Série 3000 de alarmes para smartphones e tablets, compatível com diferentes tipos de micro USB. Leve e com design compacto, mantém os produtos alarmados e energizados sem fios ou cabos aparentes. São dois alarmes, um na base e outro no produto, que garantem total proteção.

DL
Apresenta o Tablet SocialPhone 700, que reúne todas as funções de um smartphone. Com dual chip e processador Intel® Atom™ Quad-Core, roda com sistema Android 5.1, tem tela de 7” capacitiva de alta sensibilidade, e câmera digital integrada. Possui memória interna de 8 GB e RAM de 1 GB.

BHX BRANDS
Bateria Portátil Ultrafina de Polímero E2U
Composta por dois cabos integrados, sendo um Lightning para dispositivos Apple e um micro USB, possibilitando a carga rápida de todos os smartphones. Com 105g, é a mais leve da categoria, possui indicador de LED e tem 12 meses de garantia.

CANDYWIREZ
Capa carteira
Feita em couro ecológico, a ‘capa carteira’ Candywirez protege a tela do seu iPhone de colisões acidentais e arranhões, além de fornecer espaço dedicado para cartões e dinheiro. Uma capa interior se destaca para que você possa usar o seu iPhone sem a carteira, graças ao seu sistema magnético. Disponível em diferentes texturas e cores foi pensada para atender aos mais variados estilos e já caiu no gosto de celebridades nos EUA. A Wallet Case Candywirez foi indicada pela Teen Vogue como uma das 15 peças de desejo eco-friendly da estação.

BLU
O smartphone BLU Vivo 5, com design elegante e alta performance, opera com o sistema Android. Tem corpo metálico, tela Super Amoled de 5,5”, com resolução HD de 1.280 x 720 pixels, 3 GB de memória RAM, 32 GB de espaço para armazenamento interno e câmera traseira de 13 MP e frontal de 5 MP.

NANOFIXIT
Destaca a película líquida diamantada que substitui a película de vidro tradicional de aparelhos portáteis. A película de vidro tradicional já não oferece a resistência necessária para celulares e tablets – risca, quebra e não protege como deveria. Para solucionar esse problema, a Nanotecnologia aplicada a aparelhos portáteis chega ao Brasil com um produto à base de água que promete revolucionar o mercado. Proteção contra impactos e riscos. Além de oferecer proteção antibactéria, reduz a radiação emitida pelo aparelho celular e é impermeável.

GARMIN
Apresenta a Balança Inteligente Index™, uma tecnologia conectada que mede massa corpórea, magra e óssea, além de apresentar a porcentagem de gordura para praticantes de atividades físicas ou para quem está em busca de bater metas esportivas ou de saúde para ter mais bem-estar e controle de peso. Ela oferece uma configuração rápida, usando um smartphone, Wi-Fi ou ANT+™3. Com capacidade para até 16 usuários, a balança pode ser utilizada por equipes esportivas ou para quem deseja um controle integral da sua saúde – ao subir na balança, ela reconhece o usuário e se conecta sem fio as suas medidas, tornando os dados disponíveis online.

CUSTOMIC
Seu destaque é a Capa Anti-Impacto, da Linha Harbox, para smartphone e com dupla proteção. O produto, que tem uma camada de PC (policarbonato rígido) e outra de silicone, protege os dispositivos em todas as extremidades contra quedas e arranhões, incluindo a tela.

Eletrolar Show 2016 – “11ª Feira de Negócios para a Indústria e o Varejo de Eletrodomésticos, Eletroeletrônicos, Celulares e TI”

Data: 18 a 21 de julho de 2016, das 13h às 21h
Local: Transamerica Expo Center
Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387
Realização: Grupo Eletrolar

Tags,