Tag veículos

Polícia norte-americana usa veículo tipo MRAP com câmeras para inibir crimes

unnamed

Tirando proveito de novas tecnologias, a cidade de Haverhill, em Massachusetts, Estados Unidos, colocou nas ruas um veículo do tipo MRAP (Mine-Resistant Ambush Protected, ou Protegido Contra Emboscadas e Resistente a Minas). O veículo circula nos pontos mais críticos da cidade de 63 mil habitantes como um fator de inibição para criminosos e como medida preventiva. Equipado com câmeras IP, o MRAP registra os arredores por 72 horas e apoia operações policiais em locais mais propensos a ações criminosas, inclusive de gangues.

O MRAP combina diversas tecnologias. Na carroceria, foi instalada a câmera AXIS P3225-LVE na parte da frente para proporcionar melhor visão em situações de perigo. Do lado do passageiro, uma câmera AXIS Q3505-VE, resistente a golpes de até uma tonelada, foca nas áreas alvo com a ajuda da tecnologia Lightfinder, que visualiza imagens em cores com baixíssima iluminação. Além disso, a vista lateral é complementada por duas câmeras próprias para veículos, a AXIS F1035-E, que têm lente olho de peixe de 194 graus e são resistentes a poeira, chuva, neve, vibrações, impactos e mudanças de temperatura. Iluminadores IR também foram colocados no veículo e podem ser operados remotamente utilizando o AXIS P8221, um módulo que integra as câmeras a outros dispositivos.

“O MRAP é uma das armas do nosso arsenal. A ideia veio de outros departamentos e o veículo é mais utilizado para dissuadir. Acima de tudo, estamos felizes com a clareza e fidelidade das imagens, que eram bastante questionáveis antes da instalação das câmeras Axis”, conclui o Administrador de Rede do Departamento de Polícia de Haverhill, Ron Tuell.

A mesma câmera AXIS F1035-E, criada para uso veicular, é usada pela cidade na van que transporta presos. O equipamento captura as ações dentro e fora do veículo. Graças à tecnologia IP, todas as imagens estão ao alcance das mãos e podem ser vistas em celulares ou tablets através do software da Milestone, parceira da Axis.

Tags, , , , , , , ,

Alunos da UFSC conquistam terceiro lugar na 11ª edição da Shell Eco-marathon Americas

Estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) conquistaram a terceira colocação geral no ranking da 11ª edição da Shell Eco-marathon Americas, competição que estimula estudantes universitários das Américas a desenvolver protótipos de veículos ultra eficientes, em Detroit, nos Estados Unidos. A equipe EFICEM conseguiu percorrer 283km, o equivalente à distância aproximada entre o campus da UFSC em Joinville e a cidade de São Paulo, com apenas 1kWh de energia elétrica, que atualmente tem o custo aproximado de R$1,00.

A EFICEM se destacou entre as equipes brasileiras, atingindo o terceiro lugar na categoria Bateria Elétrica a bordo do protótipo Setta Energy. Este ano, o veículo, que já chegou a pesar 24kg em 2016 e 22kg em 2015, surpreendeu pela terceira vez consecutiva ao bater a marca de mais leve da competição, com 21,5kg.

“Participar da Shell Eco-Marathon em Detroit é uma experiência incrível. Você aprende a trabalhar em equipe e pode contar com toda uma estrutura organizacional por trás. A Shell Eco-Marathon vem para coroar o esforço dos alunos durante boa parte do ano. É uma via de mão dupla, a gente aprende, a gente ensina. A experiência é fantástica e, se eu pudesse, participaria todos os anos. Recomendo a todos os alunos que cursam engenharia a se engajar nesse projeto”, comenta Gustavo Marchiori, da equipe EFICEM.

A equipe da Universidade Presbiteriana Mackenzie ficou em sexto lugar também na categoria Bateria Elétrica. Alunos da Universidade Federal de Itajubá, Universidade Tecnológica Federal do Paraná e da PUC- RS também participaram da competição. A disputa deste ano teve a participação de mais de 1.200 estudantes de oito países: Brasil, Canadá, Colômbia, Guatemala, México, Peru, Porto Rico e Estados Unidos.

Tags, , , , , , ,

Serviços Conectados Scania marcam início da mudança na gestão de frotas de caminhões e ônibus

Scania_ServiçosConectados_3

Atenta às tendências globais de utilização da conectividade e foco em eficiência, a Scania, marca líder na transição para um transporte sustentável, apresenta ao mercado os Serviços Conectados, solução inovadora para ajudar o cliente, seja transportador de cargas ou de passageiros, a fazer a gestão de sua frota por meio do uso inteligente de dados do veículo e parceria com a rede de concessionárias da marca, a fim de encontrar alternativas rentáveis para o negócio. Todos os seus benefícios estarão à disposição nas Casas Scania a partir de janeiro de 2017.

“A Scania é pioneira em oferecer esta proposta ao mercado brasileiro e conta com a experiência de mais de 200 mil veículos conectados em todo o mundo. Com os Serviços Conectados Scania nós superamos a barreira da telemetria para oferecer uma alternativa completa ao transportador com a disponibilização dos dados do veículo, uso inteligente dessas informações e consultoria customizada prestada pela rede de concessionárias, conforme as demandas de negócios e logísticas de nossos clientes”, afirma Roberto Barral, diretor-geral da Scania no Brasil. “Nosso foco é promover ao transportador uma visão mais holística para que ele possa realizar a gestão mais eficiente da frota e, consequentemente, aumentar a rentabilidade de modo progressivo.”

Por meio dos Serviços Conectados, é possível implementar ações de melhoria que contribuam na redução do custo por quilômetro rodado e no aumento do resultado da empresa. O transportador e a Scania têm acesso a muito mais dados do veículo e, por meio deles, podem identificar diversos fatores, como estilo de condução do motorista, velocidade média, consumo de combustível e intervalos de manutenção.

“Ter acesso aos dados operacionais do veículo permite à Scania entregar ativamente soluções de transporte para a frota. Os Serviços Conectados significam um novo patamar na redução de custos operacionais e mais disponibilidade, aliados à diminuição das emissões de poluentes e CO2, um compromisso permanente da Scania. Refere-se a uma renovada maneira de pensar o transporte, com ainda mais inteligência”, explica Barral.

Os dados são enviados por um módulo, chamado Scania Communicator,instalado no veículo. Os caminhões e ônibus produzidos desde maio de 2016 já foram equipados de série com este dispositivo. No entanto, os proprietários desses veículos devem procurar uma Casa Scania para que ele seja ativado e passe a enviar as informações. Para caminhões e ônibus fabricados a partir de 2012 e 2013, respectivamente, o módulo poderá ser facilmente instalado, por um valor competitivo, também em qualquer concessionária da marca. Para os produtos anteriores, o uso também é possível, mas dependerá de uma avaliação técnica e de viabilidade dos custos de adaptação.

Gestão mais dinâmica e eficiente

O lançamento da Scania oferece ao mercado quatro ferramentas: Planejamento de Serviços, Diagnóstico Remoto, Relatório de Tendências e Portal de Gestão de Frotas. Além do serviço do Gestor de Frota.

Com o Planejamento de Serviços, o transportador atinge uma maturidade e expande o controle de sua frota. A conectividade possibilita saber exatamente a quilometragem rodada de maneira online e independente de onde o veículo esteja, havendo, assim, uma maior objetividade na programação da operação diária. Para ter uma visão geral de todos os benefícios deste planejamento para o cliente, a Casa Scania vai acessar o Portal de Gestão de Frotas Scania, que mostrará todos os modelos da frota e um calendário para controlar os reparos, por meio do cadastro do plano de manutenção. Assim, o concessionário terá em mãos recursos gerados por esta ferramenta para atuar no agendamento ativo das revisões. Desse modo, o cliente encontrará agilidade no atendimento e ainda mais sortimento de peças. As vantagens são mais disponibilidade e produtividade do veículo e melhor assertividade para a solução de manutenção.

O Diagnóstico Remoto trabalha de três formas. Analisa os dados de condução em tempo real e, se necessário, promove ações de melhoria do condutor. Ainda aprimora a agilidade do trabalho do Scania Assistance (atendimento 24 horas). Caso haja uma parada emergencial do veículo, ao ligar para a central de apoio da Scania, o cliente informa o problema e o atendente acessa o módulo Communicator, que gera um relatório com os códigos das falhas. Com isso, o técnico socorrista irá até o local com a ocorrência completa, ou seja, saberá exatamente qual conserto fazer e qual peça levar. E, por fim, com ele a rede Scania detecta eventuais problemas da frota para atuar proativamente no planejamento de serviços e na correção de avarias, o que aumenta a disponibilidade do veículo.

Já o Relatório de Tendências é periódico (semanal ou mensal). Ele apresenta de forma fácil e intuitiva dados de desempenho da frota, categorizados por parâmetros, como, por exemplo, consumo de combustível, marcha lenta, freadas bruscas e excesso de velocidade. Indicadores reportam se a performance está melhor ou pior em relação ao período anterior examinado.

O Portal de Gestão de Frotas cria uma nova e revolucionária relação entre cliente e rede de concessionárias Scania na busca da eficiência. Sua navegação é simples, objetiva e amigável. Ele oferece acesso online a dados e tendências, que possibilitam com maior clareza o planejamento e o gerenciamento da operação. Por meio dos dados recolhidos, a rede Scania realiza uma consultoria com informações aprofundadas e valiosas de detalhamentos qualitativos em diversos parâmetros, e identifica pontos que podem ser melhorados. Como benefícios ao transportador estão o aumento da disponibilidade do veículo, alta da performance dos condutores, redução dos custos por quilômetro rodado e detecção de desvios da performance da operação (por exemplo, infração da velocidade permitida ou guiar não economizando combustível).

O Gestor de Frotas é um serviço em que um especialista da rede Scania atuará nos clientes utilizando ao máximo as benfeitorias das ferramentas para aumentar a disponibilidade da frota e a confiabilidade do produto, e colocar em prática ações para reduzir os custos operacionais.

Investimento

Para investir no novo serviço, estão disponíveis dois pacotes: Análise e Desempenho. O Análise é gratuito e válido por dez anos para os veículos que já tenham o módulo Communicator instalado e ativado. Com ele, tanto o cliente quanto a Casa Scania terão uma visão geral da frota conectada por meio de relatórios semanais e mensais, com dados operacionais recebidos por e-mail de forma automática. O transportador terá acesso ao Portal de Gestão de Frotas para a funcionalidade de planejamento de serviços, que possibilita utilizar as informações de uso do veículo para planejar antecipadamente as paradas para manutenção. Por último, o veículo poderá enviar o diagnóstico remoto de falhas para o Scania Assistance e também para qualquer uma das Casas Scania. Caso haja algum problema na viagem, o cliente terá um atendimento mais rápido e assertivo.

O pacote Desempenho tem uma assinatura mensal com um valor muito competitivo. Ele incorpora os benefícios do Análise e permite a leitura e a identificação de dados de operação de uma forma muito mais detalhada, tanto para informações operacionais dos veículos quanto individualmente por motorista. O cliente e a rede de concessionárias Scania podem determinar com exatidão quais são os pontos que precisam de atenção, e, eventualmente, correção no estilo de condução de um motorista. O serviço é tão avançado que pode até mesmo indicar se um condutor precisa ser treinado ou reorientado em pontos específicos, como para redução de consumo de combustível utilizando a marcha lenta, ou ainda corrigir hábitos inadequados de condução em descidas, com a caixa de câmbio em neutro. Com este pacote é possível, de uma forma bastante simples e amigável, tomar medidas para a otimização dos custos com combustível, aumento da disponibilidade de frota e diminuição dos gastos com manutenção corretiva.

“Ao unir as suas funcionalidades e criar uma tendência em gestão de frotas, os Serviços Conectados Scania são parte fundamental da estratégia de conectar no mesmo pacote de virtuosidades parceria com o cliente, eficiência, produtividade e disponibilidade, para a contribuição na transição a um sistema de transporte mais sustentável”, salienta Roberto Barral. “A sustentabilidade será um tema estratégico para as empresas nos próximos anos. Os embarcadores vão contratar empresas logísticas inseridas nesta filosofia. Na mudança para um mundo digitalizado e um setor de transporte mais sustentável, vamos manter o diálogo com clientes e embarcadores para uma cooperação constante. Os Serviços Conectados Scania são essenciais nesta nova jornada, pois permitem a evolução perfeita de diversas melhorias, especialmente na redução de consumo de combustível e de CO2, maturidade da gestão da frota e qualificação do motorista.”

Tags, , , , , , , ,

Cabify recebe aporte de US$ 120 milhões

A Cabify, empresa de mobilidade urbana, anunciou recentemente uma nova rodada de investimento recebida e liderada pela Rakuten, Inc., para novas operações de escala em toda a América Latina e Europa. A Cabify é uma plataforma online de serviços de veículos comerciais e particulares, para consumidores e empresas, e tem registrado crescimento sem precedentes por parte de sua tecnologia de ponta e serviço de primeira classe. A empresa tem planos de utilizar parte do valor para o início de sua operação no Brasil.

Desde o seu último investimento em Julho de 2015, a Cabify continua expandindo rapidamente e se consolidando com uma forte posição de lideraça em 14 cidades pela Espanha, Mexico, Peru, Chile e Colômbia. Esses US$ 120 millhões do no novo fundo irá permitir que a Cabify acelere o crescimento em mercados que já tem atuação e expandir para alcançar novos mercados.

“Nós estamos animados para estreitar nosso relacionamento com a Rakuten, grande parceiro que entende a nossa meta de longo prazo de desconstruir o modelo de propriedade de veículo”, disse Juan de Antonio, CEO da Cabify. “Até agora, a Cabify se destacou por fornecer um serviço de alta qualidade para uma clientela fiel. Pretendemos continuar a replicar esse modelo em toda a América Latina e Europa para consolidar nossa posição de liderança”.

Comentando o que conduz a mais recente rodada de investimentos, Oskar Mielczarek de la Miel Managing Partner do Fundo FinTech Rakuten disse: “a Cabify está rapidamente consolidando a sua posição com uma abordagem muito sistemática e disruptiva. A Rakuten é apaixonada por capacitação de liderança em inovação. A Cabify tem uma equipe excelente de gestão liderada por Juan de Antonio, cuja visão coloca exclusivamente a Cabify em uma posição para entrar no próximo nível da competição tecnológica”.

De acordo com Beatriz González, Conselheira e sócia da Seaya Ventures, a Cabify tem profundo conhecimento das diversas condições dos diferentes mercados, incluindo complacência com as regulamentações locais. Como parte de sua solução completa de mobilidade, Cabify já está adicionando opções como táxis regulares e pagamento em dinheiro em países como Peru, Colômbia, Brasil e Espanha.

“Queremos ser mais do que apenas um serviço de motorista particular”, diz Juan de Antonio. “A Cabify será uma plataforma de transporte para todos serviços de valor agregado para vários tipos de clientes.”

Tags, , ,

Maior frota, mais conexão

Por Fábio Matias, Diretor de Negócios Corporativos da Zenvia

A frota de veículos vem crescendo sistematicamente nos últimos anos no Brasil. Dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT) revelam que o País registrou um aumento de 122% no total de veículos de 2004 a 2014, superando 84 milhões de unidades. Além disso, projeções da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) indicam que a frota brasileira deverá mais que dobrar nos próximos 18 anos, chegando a mais de 95 milhões de unidades em 2034.

Com o aumento da quantidade de veículos em território nacional, empresas de logística e de gestão de frotas, além de órgãos governamentais do setor de transporte, passaram a investir mais em tecnologias para comunicação, gestão e melhoria na qualidade dos serviços prestados.

Como exemplo de adoção de novas tecnologias nesse setor, podemos citar uma ampliação considerável no uso de SMS (Short Message Service – ou Serviço de Mensagens Curtas), ferramenta utilizada por empresas para envio de textos via mobile.

Um case recente do uso dessa tecnologia pelo setor de transportes é o projeto realizado pela Zenvia para aprimorar a comunicação de um órgão governamental de trânsito com os proprietários de automóveis no Brasil. Com o envio de SMS, unidades desse órgão em todo o País passaram a manter motoristas informados em tempo real sobre assuntos relacionados à situação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e do veículo, como multas, pontuação, solicitação de segunda via da CNH e agendamentos.

Na gestão de frotas e operações logísticas, há exemplos do uso do SMS para melhorar a produtividade e o nível de serviços, reduzir riscos e custos, destacando o disparo automático em pontos de controle da carga, aviso de entrega e recebimento, aviso de alteração de rota etc. Neste quesito, cito como exemplo o uso de SMS por cooperativas de taxi que utilizam a tecnologia para aviso de tempo para locomoção até o passageiro, modelo e placa do carro, cancelamento de viagens, entre outros.

Outro setor importante para a implementação de SMS é o de transporte público, por exemplo, com o envio de alertas e avisos sobre a situação das estações de metrô, operações das linhas, manutenção de trens e até envio de denúncias por parte dos usuários.

Considerando um universo no qual nem todos os brasileiros têm acesso à Internet móvel, o SMS ganha ainda mais importância e chega a atingir uma taxa de abertura de 98%. Além disso, traz as vantagens da entrega da mensagem em tempo real e da possibilidade de segmentação por público.

Tecnologias relacionadas ao mobile e focadas na comunicação em tempo real são frentes estratégicas de comunicação para empresas do setor de transporte que visam superar os desafios atuais, com recursos de baixo custo e elevada eficiência. Também é preciso ter em mente que investir nesse universo é uma oportunidade para tornar o atendimento ao consumidor mais eficiente e dinâmico, consequentemente, ampliando o tão desejado engajamento dos clientes com a marca.

Tags, , , , ,

Desaceleração da economia, crédito e "efeito Copa" impactam nos emplacamentos de veículos

A Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, entidade que representa mais de 7,7 mil concessionários de veículos de todo o Brasil, divulgou hoje (02), durante coletiva de imprensa, o desempenho do setor automotivo no mês de junho e do 1º semestre do ano, além de ter revisado as projeções do setor para o encerramento do ano de 2014.

As vendas de todos os segmentos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, como carretinhas para transporte) apresentaram retração de 12,45%. Foram emplacadas 385.279 unidades no mês passado, contra 440.074 no anterior. Esse resultado, se comparado ao obtido no mês de junho/2013 (464.044 unidades), o setor apresentou retração de 16,97%. Na comparação entre os acumulados de janeiro a junho de 2013 e 2014, este ano sofreu queda de 6,54% nos emplacamentos de todos os segmentos somados.

Todos os segmentos automotivos, individualmente, tiveram queda nos resultados de emplacamentos no semestre.

A queda registrada para automóveis e comerciais leves chegou a 9,81% em junho sobre maio deste ano, e foi de 7,33% no acumulado do ano sobre 2013.

Na opinião do presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, uma série de fatores impactou, negativamente, no setor neste semestre. Para Automóveis e Comerciais Leves, por exemplo, houve a retomada de dois níveis de recomposição do IPI (janeiro e abril), o aumento do preço dos veículos em função da obrigatoriedade dos freios ABS e Airbags, o baixo desempenho da economia e maior retração da oferta de crédito para financiamento de veículos. “Atrelado a esse cenário, onde talvez o crédito tenha sido o fator mais forte, ainda tivemos a realização do Carnaval em março e da Copa do Mundo que, efetivamente, reduz os dias potenciais de vendas em cerca de um mês no ano, o que representa a perda de 300 mil unidades, aproximadamente. Esse resultado, dificilmen te, se recupera”, argumenta Meneghetti.

Para o setor de caminhões, que vinha apresentando projeções positivas, a queda registrada, de 12,20% no acumulado do ano, foi reflexo tanto da demora na oficialização do PSI pelo BNDES como em função da desaceleração da economia, que compromete o frete. “Perdemos quase dois meses de vendas em função da liberação do PSI ter ocorrido apenas no final de janeiro, e quando o período de safra demandava mais aquisições de caminhões. Atrelado a isso, o fraco desempenho da economia fez com que faltasse carga a ser transportada, ou seja, havia caminhão, havia financiamento disponível, havia comprador potencial, mas não havia frete e, sem frete, a compra não se realiza”, analisa Alarico Assumpção Júnior, presidente executivo da Fenabrave e especialista no setor.

Para motocicletas, a queda acumulada, de 4,08%, tem a retração de crédito como maior vilã. “Graças ao Sistema de Consórcios, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do País, essa queda não foi maior”, declara Assumpção Júnior.

Novas Projeções para 2014

Durante a coletiva de imprensa, a Fenabrave anunciou novas projeções para o ano de 2014. Segundo a entidade, os emplacamentos de veículos devem crescer no segundo semestre e, no caso de automóveis e comerciais leves, a média mensal pode superar 5% de aumento no período.

“Com o fim do ‘efeito Copa’ e a possível renovação de frota de grandes frotistas, lançamento de novos modelos, esperamos crescer no segundo semestre, principalmente, nos meses de novembro e dezembro, quando teremos, certamente, antecipação de compras em função da retomada do IPI integral a partir de janeiro de 2015. Mesmo crescendo nos últimos seis meses do ano, o resultado global de 2014 será negativo, pois o segundo semestre do ano passado foi bastante forte e a comparação fica difícil”, analisa o presidente da Fenabrave.

Para ele, a prorrogação do IPI reduzido até dezembro deste ano, “foi importante para que o setor não sofra mais retrações expressivas”, concluiu.

Segundo a Fenabrave, o setor deve encerrar este ano com decréscimo de 6,48% para todos os setores somados.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves devem apresentar queda de 7,75%, com 3.298.633 unidades comercializadas.

Já o setor de caminhões deverá contabilizar 132.332 unidades até o fim de 2014. Este resultado representará um decréscimo de 15% na comparação com 2013. O mercado de ônibus deve encerrar 2014 com baixa de 10%, totalizando 32.065 unidades emplacadas.

O segmento de motocicletas ainda deve sofrer os impactos causados pela falta de crédito para modelos de baixa cilindrada, mesmo com a contribuição que o Sistema de Consórcio tem tido nas vendas desses veículos. Segundo a Fenabrave, o segmento deve encerrar 2014 com queda 2,50% e 1.477.812 unidades emplacadas.

Desempenho de todos os Setores:

Automóveis e Comerciais Leves: As vendas de automóveis e comerciais leves retraíram 9,81% em junho. Foram emplacadas 250.655 unidades no mês passado, contra 277.907 em maio.
Na comparação com junho/2013 (302.866 unidades), os segmentos registraram queda de 17,24%. Já no acumulado de janeiro a julho, houve baixa de 7,33% sobre os resultados de 2013.

Caminhões e Ônibus: Os emplacamentos de caminhões apresentaram queda de 17,06% na comparação com maio. Foram licenciadas 10.702 unidades em junho, contra 12.904 caminhões no mês anterior. Na comparação com junho de 2013, quando foram negociadas 13.084 unidades, o segmento apresentou baixa de 18,21%. No acumulado do ano, as vendas foram negativas em 12,20% contra igual período de 2013.

O segmento de ônibus retraiu 12,45% no mês de junho. Foram emplacadas 2.236 unidades, contra 2.554 em maio. Na comparação com o mesmo mês de 2013 (2.632 unidades), o segmento retraiu 15,05%. No acumulado, as vendas do segmento registraram queda de 10,90% sobre 2013.

Os setores de caminhões e ônibus, juntos, apresentaram baixa de 16,30% no comparativo entre maio e junho, e de 17,68% na comparação com junho de 2013. No acumulado, a queda a foi de 11,96% para os dois setores somados.

O segmento de motocicletas registrou retração de 18,03% em junho, no comparativo com maio. Foram emplacadas 103.869 unidades no mês passado e 126.713 em maio. Em relação ao mesmo período de 2013, o setor apresentou baixa de 16,91% e, no acumulado, a queda chegou a 4,08%.

Implementos Rodoviários: Foram vendidas 4.538 unidades em junho, contra 5.140 em maio. Com isso, a queda foi de 11,71% entre os dois meses. Em relação a junho do ano passado, o segmento apresentou baixa de 18,01% e, no acumulado do ano, houve queda de 9,53% sobre 2013.

Outros – Outros veículos, como carretinhas para transporte, retraíram 12,56% ao comparar os meses de maio e junho. Se comparado a junho de 2013, a queda foi de 2,50%. No acumulado do ano, houve alta de 5,87%.

Tratores e Máquinas Agrícolas – Estes segmentos retraír am 7,62% no mês passado. Foram vendidas 5.398 unidades, contra 5.843 em maio. Na comparação com o mesmo período de 2013 (6.822 unidades), os segmentos registraram queda de 20,87%. No acumulado do ano, houve retração de 19,87% para estes segmentos.

Tags, , , , ,