Tag ValorAgregado

Pipefy abre inscrições para edição inédita de programa de trainees em tecnologia

Pipefy , startup de gerenciamento de processos presente em mais de 150 países, anuncia a abertura de mais uma edição de seu tradicional programa de trainees, o Young Guns. Desta vez, o anúncio conta com uma novidade: é a primeira vez que a empresa volta o programa para a área de desenvolvimento de software.

O programa já existe há quatro anos para recrutar talentos para a área de vendas, e grande parte do time atual da empresa é composto por ex-participantes. Agora, esta nova edição passa a se chamar Young Guns Tech , enquanto a que seleciona profissionais para outros setores passa a ser Young Guns Business .

As inscrições estão abertas de 9 de novembro até o dia 29 de novembro de 2020, e as entrevistas com os candidatos selecionados acontecerá entre 7 e 11 de dezembro. Os profissionais que passarem por todas as etapas iniciarão as atividades na empresa em 11 de janeiro de 2021.

Serão selecionados 10 candidatos para integrarem o time da Pipefy. O processo seletivo acontecerá ainda em 2020, e interessados de todo o Brasil podem se inscrever, já que os selecionados trabalharão remotamente.

O objetivo do Young Guns Tech é recrutar talentos em desenvolvimento de software, que estejam cursando a partir do segundo ano de faculdade ou em início de carreira. Candidatos sem formação em tecnologia são bem-vindas, desde que tenham conhecimento básico em desenvolvimento de software. É um diferencial ter conhecimento das linguagens Elixir, Ruby e React.

O principal desafio dos novos integrantes da equipe Pipefy será construir e manter um produto que tem escala global, uma vez que o SaaS da Pipefy já atende clientes em todas as partes do mundo. Além do setor de tecnologia, os escolhidos terão a oportunidade de conhecer de perto diversas áreas da empresa, como suporte, comercial e marketing. Até hoje, mais de 7.000 jovens profissionais de todo o mundo já se inscreveram para participar do programa. Atualmente, a empresa cresce 300% ao ano, e cerca de 65% do time da Pipefy é composto por participantes do Young Guns.

Eduardo Schroeder Vieira, Líder de Vendas Internacionais da Pipefy, é um destes profissionais. “Eu entrei no primeiro programa oficial de Young Guns de 2017 e tinha uma determinação grande de rapidamente ser absorvido para o time comercial. Participei oficialmente da operação Young Guns por exatos dois dias e meio. Após este período, fui já convidado a assumir uma posição de Executivo de Contas que aceitei com muito entusiasmo”, conta.

Para Claudio Furini, as oportunidades na área de tecnologia da Pipefy são promissoras. “Entrei na Pipefy em 2016, logo após a faculdade, sem saber exatamente como começar minha carreira. Meu primeiro desafio foi como analista de suporte, depois fiz a transição para Desenvolvedor Júnior e hoje sou Desenvolvedor Front End na Pipefy. Posso dizer que trabalho com algo que amo, e quero continuar trabalhando por muitos anos”, diz

De acordo com Giovanni Riva, head de Employer Branding e Aquisição de Talentos da Pipefy, “nossa expectativa é encontrar as pessoas com a atitude certa e uma dose enorme de curiosidade para que venham se desenvolver como pessoas e profissionais aqui na Pipefy. Neste primeiro módulo do Young Guns para o time de engenharia, a ideia é apoderar as pessoas selecionadas com muito treinamento, coaching e mão na massa para que possam empreender aqui dentro, ter oportunidades cada vez maiores e nos ajudar a conquistar nossos objetivos”, explica.

Programa de trainees Young Guns Tech
Inscrições: de 9 a 29 de novembro de 2020
Primeiro estágio do processo seletivo: de 9 de novembro a 4 de dezembro de 2020
Agendamento de entrevistas com selecionados: até 4 de dezembro de 2020
Entrevistas finais: de 7 a 11 de dezembro de 2020
Definição dos selecionados: de 14 a 18 de dezembro de 2020
Primeiro dia de programa para os participantes: 11 de janeiro de 2021
Site: https://www.pipefy.com/young-guns-tech/

Tags, , , ,

Augmented Banking: uma experiência financeira imersiva e hiperpersonalizada

Por Renato Gritti é diretor executivo da GFT Brasil

A Realidade Aumentada já é realidade há alguns anos para alguns segmentos como cinema e games, vide o sucesso do Pokemon Go. Agora, o mercado financeiro também começa a incorporá-la dentro do ambiente das tecnologias exponenciais, apresentando o conceito de Augmented banking, para entregar serviços e soluções que proporcionem uma experiência bancária totalmente imersiva, oferecendo serviços hiperpersonalizados e com novas formas de interação integradas à vida digital do usuário.

O Augmented Banking envolve o aproveitamento de tecnologias exponenciais – como realidade virtual, aumentada e mista, visualização de dados, visão computacional, inteligência artificial e biometria – para melhorar o relacionamento entre o banco e seus clientes. Oferece uma experiência mais rica por meio de novos serviços ou formas de interação com os serviços tradicionais. Um exemplo simples de Augmented banking é quando usamos gestos para interagir com um aplicativo bancário ou quando fazemos pagamentos digitais.

Algumas soluções no mercado financeiro existem há mais de uma década, com o lançamento de canais e arquiteturas digitais, que impulsionaram as oportunidades oferecidas pela internet e pelos dispositivos móveis. Ao longo desses anos, elas evoluíram com a chegada de soluções suportadas por um ecossistema móvel estendido, incluindo wearables, TVs inteligentes e outros dispositivos conectados, empregando novas tecnologias, como bluetooth, NFC e biometria.

No Brasil, a maturidade para Augmented Banking está muito direcionada para os canais digitais (Mobile, Web) e momentos transacionais trazendo conveniência nos pagamentos e suas consequências na arquitetura bancária. Algumas iniciativas, ainda como provas de conceito, têm sido criadas para reinvenção das agências, porém ainda com escala muito pequena. Temos trabalhado, por exemplo, com os grandes players do mercado financeiro para o próximo passo do Augmented Banking: união dos mundos Físico e Digital, AR, PFM e novos meios de pagamento trazendo jornadas de financeiras “embutidas” em jornadas de consumo.

Com o Augmented Banking, a capacidade para a criação de experiências bancárias imersivas e hiperpersonalizadas vai muito além dessas interações digitais atuais. A partir da combinação com elementos de outros pilares bancários exponenciais – como APIs abertas, inteligência artificial e automação de processos robóticos (RPA) – pode ser possível entender e até mesmo antecipar as necessidades financeiras de cada cliente individual. Isso permite que os bancos reforcem seu papel como parceiros realmente confiáveis, ajudando os clientes a tomar as decisões financeiras que melhor se adaptem ao seu estilo de vida.

Tags, , , , , ,