Tag Telefônica Vivo

Invest Tech anuncia nova participação societária

A Invest Tech, gestora de fundos de Venture Capital e Private Equity, anuncia sua nova composição societária, com a participação de 30% da Tesalia do Brasil, somando a experiência de dois dos principais executivos financeiros do mercado Europeu e Brasileiro ao time existente. Os sócios-fundadores da Invest Tech, Miguel Perrotti e Maurício Lima, assumirão as funções de presidente do Conselho e CEO, respectivamente. Já à frente da Tesalia está Santiago F. Valbuena, que foi Diretor Presidente da Telefónica Latinoamérica por 3 anos e CFO Global do Grupo Telefónica por 9 anos. No Brasil a empresa é representada por Gilmar Camurra, CFO da Telefonica Vivo por 14 anos e responsável pelo desenvolvimento de ativos no Brasil para receber investimento do Grupo.

“Nossa proposta é desenvolver a Tesalia do Brasil junto às outras iniciativas da Tesalia, criando uma ponte entre as oportunidades brasileiras e os investidores europeus. Acreditamos que o Brasil está começando um período de recuperação econômica, que apresentará muitas oportunidades para os investidores. Agora que os juros europeus são quase zero (ou mesmo negativos!), há um movimento de procurar novos investimentos com retorno positivo, sem ficar com o risco cambial. A parceria com a Invest Tech é uma forma de termos presença local e permanente no Brasil, possibilitando proximidade com as boas oportunidades de investimento”, comenta Valbuena.

Com a parceria, Invest Tech expande sua aproximação com players internacionais, tanto investidores como possíveis novas investidas, nas regiões da América Latina e Europa.

Portfólio Capital Tech II – Em 2014 a Invest Tech consolidou o lançamento do seu segundo Fundo de Investimentos em Participações, o Capital Tech II, com recursos de R$ 209 milhões obtidos de investidores internacionais e nacionais. São investidas desse fundo as seguintes empresas: Aker, e-Construmarket, Brasil/CT, Ahgora e Quality Software. No curto prazo, ainda há R$ 40 milhões a serem investidos.

De acordo com o responsável pela Invest Tech, Mauricio Lima, todas as investidas do fundo têm como característica a visão de longo prazo, um ponto fundamental para o sucesso do negócio. “Buscamos empresas que foram construídas para durar, para ser um projeto de vida longa, rentável para os sócios, os funcionários e o país”, diz Lima.

Futuro – Em 2015 a Invest Tech iniciou seu planejamento estratégico até 2020 e identificou oportunidades de crescimento e possíveis riscos. O trabalho identificou a necessidade de reforço na estrutura de capital e as possibilidades de alavancagem da empresa. A Invest Tech tem uma estrutura bem montada e baseada em processos. Mas as mudanças estruturais do mercado – necessidade de maior governança por mudanças na legislação, redução da presença dos investidores tradicionais e maior concorrência no longo prazo – põem em risco as vitórias da gestora. O movimento de buscar novos sócios está em linha com a visão de longo prazo e crescimento que os fundadores precisam consolidar.

Neste sentido, a Invest Tech está em fase de captação de um novo fundo com capital estimado de R$ 80 milhões e previsão de ser lançado ainda em 2016, com foco em empresas inovadoras com faturamento anual de até R$ 20 milhões. Além deste, a gestora quer alavancar os relacionamentos históricos e os dos novos sócios para lançar, em breve, o Invest III, no mesmo formato do fundo II, mas com um time complementar e escopo de investimento mais amplo.

Tags, , , , , , , ,

Presidente da Telefônica Vivo critica alta carga tributária em telecomunicações

“No Brasil, a cobertura 4G é ainda muito tímida. Apesar de todo o investimento, isso precisa ser melhorado no País”, afirmou Amos Genish, presidente da Telefônica Vivo. Palestrante do Almoço-Debate, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, o executivo abordou também a carga tributária no Brasil, que chega a 44% em telecomunicações. “É difícil atuar neste mercado com esta taxa altíssima”, afirmou.

Genish falou sobre o investimento de R$ 600 milhões em tecnologia da informação da Telefônica Vivo vai nos próximos três anos e também comentou tendências do setor de telecomunicações e tecnologia, como a Internet das Coisas, o armazenamento em nuvem e Big Data.

Sobre o andamento do processo de impeachment, com o possível afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República e julgamento pelo Senado Federal, Genish esclareceu que, apesar de a Telefônica Vivo e tampouco ele não se posicionarem politicamente, “não consegue imaginar uma empresa que não queira estabilidade política e econômica”, que possa incluir incentivos para empresas investirem e também para estimular o mercado consumidor. Luiz Fernando Furlan, chairman of the Board do LIDE, afirmou que se deve “pensar no futuro e em como as empresas podem ajudar o Brasil, independente das intempéries das sazonalidades políticas”.

Quanto à cobrança por franquias excedentes de transferências de dados em pacotes de banda larga, Genish considerou “injusto para um consumidor que usa pouco pague o mesmo que aquele que utiliza muito da franquia”. O executivo também defende regras que não prejudiquem as companhias de um segmento em detrimento a outro, como no caso das empresas de telecomunicações versus o aplicativo WhatsApp.

Na manhã desta segunda-feira (18), a Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações publicou no Diário Oficial da União uma norma que impede as operadoras de serviços de banda larga fixa de reduzirem, cortarem ou cobrarem tarifas excedentes de consumidores que esgotarem franquias de transferências de dados sem antes informar os clientes. As operadoras – incluindo a Telefônica Brasil, que utiliza as marcas Vivo, Oi e Claro –, do grupo América Móvil, deverão oferecer ferramentas que ajudem os consumidores a acessarem os dados de seus planos. Segundo a Vivo, porém, o novo modelo valerá para contratos firmados a partir de 2017.

Esta edição do Almoço-Debate LIDE contou com o copatrocínio de EVERISM, GENESYS, GOCIL e MAPFRE. Como fornecedores oficiais, estão as empresas AMIL, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE FILMS, ECCAPLAN e MISTRAL E VINCI. AMÉRICA ECONOMIA BRASIL, as rádios ANTENA 1 e JOVEM PAN, jornal DCI, revista e TV LIDE, PR NEWSWIRE e THE WINNERS são mídias partners do evento.

Tags, , ,