Tag telecom internet

KEYMILE terá foco em sistemas de banda larga

A KEYMILE fornecerá, a partir de agora, soluções para operadoras de redes de banda larga. Anteriormente, a KEYMILE tinha em seu portfólio sistemas para transmissão de dados e acesso em banda larga a redes de comunicações essenciais. Após a aquisição dos negócios de comunicações essenciais por parte da ABB, a KEYMILE agora está incrementando seu perfil como uma das fornecedoras líderes de sistemas de banda larga. A empresa tem uma presença muito forte no Brasil: equipou aproximadamente um quarto das linhas xDSL no país e tem como meta expandir sua fatia de mercado com seus novos produtos GPON.

A demanda do mercado de banda larga no Brasil continua crescendo a uma velocidade vertiginosa. Com os produtos da KEYMILE, as operadoras de rede podem oferecer a seus clientes finais uma série de serviços de voz e dados de maneira econômica em todos os tipos de arquitetura de rede FTTx. A KEYMILE tem em seu portfólio soluções de VDSL/vectoring e G.fast para utilizar da melhor maneira a infraestrutura de cobre. Com sistemas para conexões ópticas, as operadoras de rede podem criar arquiteturas GPON e P2P com altos níveis de densidade de porta. O IP-MSAN MileGate permite o uso simultâneo de tecnologias de Ethernet/IP e de TDM tradicional, bem como de SDH/PDH, a partir de um único elemento de rede. Isso cria as bases para uma migração econômica de tecnologias anteriores de voz e dados orientadas a conexão para redes baseadas em pacotes.

Empresa de médio porte com uma longa tradição, KEYMILE é especializada em soluções personalizáveis. Os clientes no Brasil gostam da empresa porque ela é uma parceira confiável que se destaca por excepcional flexibilidade, capacidade de ouvir as necessidades dos clientes e abordagem voltada à qualidade. A KEYMILE tem suas próprias instalações de pesquisa, desenvolvimento e produção, bem como um laboratório com certificação de compatibilidade eletromagnética (EMC). Após a venda à ABB dos negócios de redes de comunicações essenciais, a KEYMILE agora pode concentrar totalmente seus investimentos em pesquisa e desenvolvimento no setor de banda larga. Especificamente, a empresa expandirá seu portfólio e adicionará novas tecnologias, com um foco especial em redes ópticas passivas.

“A KEYMILE oferece excelente suporte e soluções com um portfólio abrangente para operadoras de redes de banda larga em todo o mundo. Nossos clientes confiam em nós porque oferecemos produtos e serviços inovadores de alta qualidade, estamos sempre próximos e os apoiamos em seus planos de expansão de rede”, comentou o CEO da KEYMILE, Rolf Unterberger. “Os negócios de banda larga da KEYMILE geram um crescimento rentável, o que nos deixa preparados para o futuro. Esperamos trabalhar em estreita colaboração com nossos clientes de banda larga.”

Tags, , ,

Novo sistema de cabos de fibra ótica submarinos vai conectar Argentina e Brasil, com conectividade subsequente com os EUA

1 (2)

A Seaborn Networks (Seaborn), uma desenvolvedora, proprietária e operadora líder em sistemas de cabos submarinos e o Grupo Werthein (Werthein), uma proeminente empresa argentina de holdings com um histórico de importantes holdings em telecomunicações, anunciou o acordo vinculativo para a construção de um novo sistema submarino de cabos de fibra ótica conectando a Argentina e o Brasil (o sistema ARBR). O sistema ARBR fornecerá conectividade subsequente via Seabras-1 para a rota mais direta entre a Argentina e os Estados Unidos.

O sistema ARBR será de propriedade e desenvolvido pelo Seabras Group (um afiliado da Seabras) e do Werthein. A Seabras é a única proprietária do sistema submarino completo de cabos Seabras-1 entre Nova York (EUA) e São Paulo (Brasil), o qual foi desenvolvido e é operado e de propriedade da Seaborn Networks, juntamente com os fundos administrados e/ou assessorados pelo Partners Group, um gestor de investimentos globais de mercado privado com um total de US$57 bilhões em ativos sob gestão. A Seabras vendeu capacidade no Seabras-1 para uma ampla variedade de empresas de telecomunicações de pequeno e grande porte e para outros clientes através de direitos irrevogáveis de uso (IRUs) ou de locação a curto prazo. Além de ser a operadora do Seabras-1, a Seaborn será tam bém a operadora do sistema ARBR. Os cabos do sistema ARBR + Seabras-1 representam um projeto de acima de US$575 milhões.

“Estamos muitos satisfeitos em anunciar nosso contrato com o Grupo Werthein para a construção e operação do sistema ARBR”, disse Larry Schwartz, presidente e CEO da Networks e do Seabras Group. “O projeto responde à demanda substancial do mercado argentino por uma capacidade internacional maior em um sistema de próxima geração enquanto oferece também o primeiro modelo independente de operadora para uma rota crítica de cabos submarinos.”

Oscar Aguad, ministro de comunicações da Argentina disse: “A Argentina precisa de uma modernização global da infraestrutura de comunicações e esse primeiro sistema independente de cabos submarinos é um passo muito importante em direção a isso. Estamos a caminho da transformação econômica do país. Esse grande projeto é o resultado das novas regras do jogo que promovemos, as quais, ao fornecer previsibilidade e segurança legal, possibilitam as condições necessárias para as empresas investirem em grande escala em projetos novos no país.”

“Considerando-se que o último sistema de cabos submarinos da Argentina ao Brasil foi construído há dezesseis anos, aliado ao fato de esta ser a rota principal para as comunicações de voz e dados entre a Argentina e o resto do mundo, essa nova rota independente já chega com atraso”, disse Dario Werthein do Grupo Werthein.

A nova estação terrena do sistema ARBR no Brasil será a existente estação terrena de cabos Seabras-1 na Praia Grande (Brasil), possibilitando assim a próxima conectividade direta para Nova York no Seabras-1. A estação terrena para o ARBR na Argentina está prevista para ser localizada em Las Toninas ou próximo do local. O ARBR consistirá de um sistema de cabos de quatro pares de fibra com uma capacidade inicial máxima de design de 48 Tbps e a data de conclusão prevista para o segundo semestre de 2018.

Tags, , , , , , , ,