Tag Siemens PLM

Siemens PLM anuncia novo diretor para América do Sul

A Siemens PLM, fornecedora de serviços de gerenciamento do ciclo de vida do produto e de software de gerenciamento de operações de manufatura, anuncia a nomeação de Daniel Scuzzarello como novo diretor de Portfólio para a América do Sul. O executivo será responsável pela liderança de toda a carteira de soluções Siemens na região e terá como principais desafios desenvolver o mercado sul-americano e potencializar a presença das soluções CAD, CAE e CAM da Siemens, que suportam todo o gerenciamento do ciclo de vida do produto (PLM), onde ainda há muito espaço para ampliação de mercado.

“O que fazemos na engenharia e na digitalização é o verdadeiro negócio da Siemens: desencadear o progresso, romper barreiras e desafios. Guiamos nossos clientes para um patamar da indústria em que somos os pioneiros de mercado. Em relação ao cenário brasileiro, percebo que está cada vez mais ágil e buscando novas tecnologias que possam levar à Indústria 4.0”, aponta Scuzzarello.Segundo o porta-voz, este ano, com a retomada de crescimento, há uma grande oportunidade para o desenvolvimento de novos negócios. “Indústrias como a automobilística, aeroespacial, de consumo e do setor agrícola, buscarão cada vez mais propostas na área da IoT industrial”, aponta.

Anteriormente, trabalhou como diretor regional de vendas na CD-Adapco, empresa adquirida pela Siemens em 2016, sendo responsável pela prospecção e pelo desenvolvimento de novas relações com clientes em território brasileiro. Desde a aquisição, Scuzzarello desempenhava o cargo de diretor de vendas para soluções de simulação e testes na Siemens.

Formado em Ciências da Computação e com Mestrado em Engenharia Mecânica pela Lund University, na Suécia, Scuzzarello se mudou para o Brasil há cerca de sete anos. “Trabalhar na Siemens nos permite ajudar clientes e empresas a realizarem seus sonhos, desenvolver e estimular o progresso para que possam ter mais sucesso em um cenário cada vez mais competitivo e cheio de desafios”, ressalta.

Tags, , , , , , ,

Tecnologia Siemens PLM otimiza planejamento financeiro corporativo

oão Vassalo, gerente de produtos da Siemens PLM Software

oão Vassalo, gerente de produtos da Siemens PLM Software

A Siemens PLM Software vem ajudando seus clientes a reduzirem o “Custo Brasil”, termo usado para descrever o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas que encarecem o investimento no País, com a consolidação local da ferramenta Teamcenter Product Cost Management, um sistema de gerenciamento da rentabilidade e dos custos ainda sem concorrência efetiva no Brasil que agrega precisão, velocidade e transparência necessárias para as melhores decisões e para o acompanhamento dos negócios.

Segundo João Vassalo, gerente de produtos da Siemens PLM Software, no mínimo 80% do tempo dos analistas é dedicado buscando informações dentro das empresas e montando cálculos de custos. Dessa forma, resta menos de 20% desse tempo para ser aplicado no que é realmente uma prioridade para o setor corporativo: a análise de cenários para a melhor tomada de decisão.

“A Siemens chega no mercado com a proposta de inverter esses números: o funcionário passa a concentrar a maior parte do seu tempo simulando potenciais oportunidades de negócios e dedicando menos tempo com processos de baixa complexidade, como é o caso da estruturação de informações de custos e de rentabilidade”, explica.

No gerenciamento atual, informações de engenharia, como organização de estrutura de produtos, fluxo de aprovação, especificações técnicas e desenhos, são gerenciadas por soluções PLM e por sistemas gestão ERP. Entretanto, a gestão de custos e de rentabilidade ainda é feita em planilhas e em sistemas desconectados, indo na contramão do avanço tecnológico.

“A empresa perde muita eficiência e muito dinheiro”, esclarece. “O Teamcenter Product Cost Management é uma solução de PCN (Plano de Continuidade de Negócios) que fornece poderosos alicerces para ambientes que já possuem gerenciamento de informação de engenharia, como o PLM e o ERP”, esclarece Vassalo.

A tecnologia PCN da Siemens permite medir todos os custos e a produtividade financeira de uma empresa quando ela pretende produzir algum novo produto, exceto variáveis de mercado. Antes de um novo produto ser lançado, a ferramenta de simulação consegue prever qual será o custo final da nova linha de produção de forma consolidada e simplificada. “Podemos melhorar pontos na complexidade tributária brasileira que estão em nosso controle, como tornar um gerenciamento de custo e de rentabilidade mais eficiente”, aponta o executivo.

Tags, ,

ROMI fecha parceria com Siemens PLM para soluções de manufatura avançada

A Indústrias Romi S.A., empresa brasileira, líder nos mercados de máquinas-ferramenta e máquinas para processamento de plásticos e importante produtora de fundidos e usinados, está implementando em toda a cadeia de desenvolvimento soluções de PLM da Siemens. Com a proposta de otimização da produtividade, aumento de desempenho na elaboração de novos projetos e redução do tempo de desenvolvimento no processo de fabricação de suas peças, a Romi está investindo em tecnologia PLM alinhada ao conceito de manufatura avançada para ganhar tempo no lançamento de produtos no mercado.

Segundo Douglas Pedro de Alcântara, gerente de desenvolvimento de produtos – máquinas-ferramenta da ROMI, a unificação da plataforma utilizada permite o aumento do desempenho dos colaboradores e o reuso de informações de projetos anteriores, gerando assim a redução do tempo de produção e o lançamento mais rápido de novas máquinas no mercado. “Esse será o principal ganho em termos de tempo para e empresa: ganhar tempo no lançamento de novos produtos”, explica.

Para a fabricação de uma nova linha de máquinas, a Romi estima poder reduzir substancialmente o tempo de desenvolvimento de novos produtos com a implementação das soluções NX CAE, NX CAD e Teamcenter, todas Siemens PLM. “Quanto mais cedo um produto é lançado no mercado, mais cedo ele começa a reverter o investimento da empresa para sua produção”, afirma.

Segundo ele, o cenário anterior ao projeto com tecnologia Siemens era de um ambiente com ferramentas de CAD, PLM, banco de dados (MRP) de múltiplos fornecedores. A comunicação entre os softwares era muito complicada, necessitando de constante intervenção externa para que o ambiente funcionasse, ocasionando alto investimentos e gastos recorrentes. Uma das necessidades da Romi era a de unificação das ferramentas com um fornecedor abrangendo toda a cadeia de desenvolvimento, desde o desenho até a estruturação dentro do banco de dados.

Alcântara explica que o objetivo sempre foi melhorar o desempenho no desenvolvimento de novos produtos com redução de tempo de produção. “O reuso de componentes, a unificação e a padronização dos projetos garantem um processo de desenvolvimento mais otimizado e ágil para a empresa” afirma o executivo. “Temos a convicção de que a integração dos sistemas relacionados com o desenvolvimento do produto, desde o projeto, estruturação e fabricação, permitirá um enorme salto da empresa em termos de otimização no processo de fabricação de máquinas. A busca pela unificação de padronização de componentes foi um dos requisitos desse novo sistema que estávamos buscando e que encontramos na Siemens PLM”, conclui.

Tags, , , , , ,