Tag serviços de TI

Apdata identifica carência em nível de serviço de TI para RH na América Latina

Nos últimos anos, a área de Recursos Humanos registrou mudanças importantes, passando a ter um papel fundamental na geração de resultados das empresas e na tomada de decisão dos executivos.

Em paralelo, fatores como a terceirização da área, a descentralização de informações e requisições de RH e a automatização de processos, também contribuíram para a construção de um novo cenário.

Para atender essa demanda de mercado, a Apdata, empresa de tecnologia, serviço de terceirização e consultoria em RH, criou a solução Global Antares (GA) focada na gestão completa da gestão de pessoas e que tem como principais características a flexibilidade, mobilidade e alta performance a fim de atender da melhor forma as necessidades mais complexas das empresas tanto no Brasil como no mercado internacional, onde constatou que há uma importante carência de fornecedores especializados para atender esse tipo de demanda, prevendo a integração de sistemas da área entre diversos países.

“Quando começamos a conversar com empresas de outros países, notamos que lá fora existe uma carência importante de tecnologias de RH que permitam fácil adaptação às políticas das empresas e legislação local, mantendo um nível de serviço de excelência com um produto verdadeiramente Global. E nesse ponto, o Global Antares se destaca. Por isso, estamos cada vez mais crescendo nossa operação no mundo e principalmente na América Latina”, explica Roberto Bertolo, diretor de negócios internacionais da Apdata.

Hoje em dia, os serviços de terceirização e a solução em tecnologia da Apdata, já são utilizados por empresas multinacionais para atender as necessidades de descentralizar processos e consolidar informações gerenciais que suportem em tempo real as tomadas de decisão global.

Atualmente, a Apdata já mantém importantes clientes internacionais com essa estratégia de serviços globais. Para reforçar ainda mais seu posicionamento no exterior, a Apdata vai participar de dois importantes eventos, o “HR Technology Conference” (http://www.hrtechnologyconference.com/), que acontecerá em Las Vegas em setembro, e o Gartner (https://www.gartner.com/en/conferences/na/symposium-us), que ocorre em outubro, nos EUA.

“Oferecemos soluções Globais para Folha de Pagamento e Gestão de Recursos Humanos e ajudamos também nossos clientes com a administração dos processos de Gestão de Pessoas em uma plataforma única de serviços e tecnologia. Além disso, nossa tecnologia usa conceitos de Inteligência Artificial e Robotização aplicados à automação dos processos de RH”, acrescenta Manoel Rocha, sócio-fundador da Apdata.

Em pesquisa realizada pela Deloitte, a Apdata mais uma vez está em destaque na pesquisa “As PMEs que mais Crescem no Brasil”. A pesquisa tem como fundamento analisar a vida financeira das empresas, bem como a evolução de produtos, serviços e atendimento.

Tags, , , , , ,

Service IT anuncia Laisa Capssa como nova diretora comercial

A Service IT, integradora de soluções e serviços de TI, anuncia Laisa Capssa, que conta com mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia da informação e telecomunicações, como nova diretora comercial da companhia. A executiva, que até então exercia o cargo de gerente regional, passa a comandar a operação na filial da Service IT no Rio de Janeiro – RJ.

Formada em administração, com especializações em marketing e tecnologia da informação, ambas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Laisa será responsável pela gestão da equipe comercial, arquitetos e administração da regional RJ, com foco na venda de soluções e serviços gerenciados de TI, outsourcing e consultoria.

“É um grande orgulho fazer parte de uma empresa consolidada no mercado de TI como a Service IT, que oferece oportunidades concretas de crescimento profissional, além de um plano de carreira consistente”, diz Laisa. “Estou motivada e comprometida com o novo desafio. Espero poder contribuir com o crescimento da empresa e a geração de novos negócios. O meu compromisso é transformar a Service Rio de Janeiro em referência para nossos clientes e parceiros de negócios”

Laisa Capssa tem passagem pela Terra Networks do grupo Telefônica S.A; Embratel, do grupo América Móvel, e Oracle Corp. Além disso, detém larga experiência em outros segmentos de mercado, tais como comércio internacional, marketing e atendimento em agência de publicidade e trade marketing.

Tags, , , ,

Fernando Sete assume cargo de gerente de engenharia da Aruba HPE para o Brasil

A Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, está anunciando a nomeação de Fernando Sete como novo líder do time de engenharia para expandir a participação empresa no mercado de mobilidade e redes Wi-Fi, campus core e segurança em segmentos Enterprise, PME e operadoras.

De acordo com o executivo, manter os times de engenharia e de vendas atualizados é um desafio e um trabalho constante. “Tenho como principal objetivo desenvolver e liderar time de engenharia Brasil para que a Aruba se consolide como líder em soluções de mobilidade, redes Wi-Fi e segurança de acesso. Meu desenvolvimento pessoal na carreira executiva e gerencial depende de uma equipe bem preparada e do sucesso da Aruba no Brasil. Vou trabalhar muito forte, motivado e focado para que isso ocorra”, diz Sete.

Segundo ele, uma das prioridades para o novo cargo será alcançar clientes que compram e implementam redes de forma tradicional e mostrar novos conceitos de mobilidade, segurança, automação e gerenciamento que mudam radicalmente a forma de desenhar e implementar a rede. “Estamos fortalecendo nossos times de engenharia e vendas, buscando novos profissionais e investindo na capacitação dos times internos e canais de vendas estratégicos. Com um trabalho próximos aos clientes, vamos nos empenhar em definir necessidades do mercado brasileiro e adequá-las às soluções Aruba da melhor forma possível”, explica.

Fernando carrega em sua bagagem mais de 20 anos de experiência no mercado de redes e engenharia. Iniciou sua carreira na UOL, em que trabalhou por três anos como engenheiro de sistemas e ingressou na HP em 2010 acompanhando a aquisição da Aruba em 2015. Antes de assumir o novo cargo, o executivo era consultor de sistemas de engenharia de rede e tinha sob sua responsabilidade entender as demandas de rede do mercado brasileiro, desenvolver planos de capacitação e de vendas para a equipe interna bem como a divulgação das tecnologias e soluções Aruba para clientes estratégicos.

A Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, fornece soluções de rede de próxima geração para organizações de todos os tamanhos do mundo inteiro. A empresa provê soluções de TI e de cibersegurança que permitem às organizações atender à geração mais recente de usuários móveis conectados que fazem uso de aplicativos de negócios na nuvem para cada aspecto do trabalho e da vida pessoal.

Tags, , , ,

SONDA nomeia diretor de negócios para liderar nova estrutura comercial

Como parte do seu planejamento estratégico para o triênio de 2018 a 2020, a SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, acaba de criar a estrutura comercial denominada General Business, que será liderada pelo recém-contratado Luiz Estevam.

A nova diretoria se reportará diretamente a Jorge Toda, vice-presidente de vendas da SONDA e tem entre as principais atribuições a atuação em novos clientes, bem como a expansão da companhia no interior do Estado de São Paulo.

“Vamos trabalhar com companhias de médio e grande portes de todos os segmentos de mercado, priorizando a nossa estratégia de atuação em verticais como Varejo, Finanças, Serviços, Agronegócios e Indústrias & Manufatura. Hoje, atuamos em Ribeirão Preto e estamos expandindo para Campinas com um time local que conhece as estratégias e necessidades das empresas nessas regiões”, explica Estevam.

Com 20 anos de atuação no setor de TI, tendo passado pela diretoria de novos negócios de consultorias de TI e pela diretoria comercial e de alianças da Sage, a bagagem que Estevam traz para a SONDA contempla experiências alinhadas com o portfólio e os diferentes mercados de atuação da integradora.

“O mercado brasileiro atingiu a maturidade na demanda de serviços de TI. Isso significa que as empresas passaram a buscar eficiência e eficácia em suas operações a partir do controle de custos, da melhoria de performance e da otimização de processos. A SONDA possui soluções e experiências que apoiam muitas empresas na América Latina justamente neste pontos, podendo facilmente replicar boas práticas em outras empresas”, finaliza Estevam, que é formado em Gestão Empresarial com ênfase em gestão de Negócios pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Tags, , , , , ,

SONDA aumenta o lucro líquido em 145,9% e atinge receita de US$ 1.368 bilhão em 2017

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, apresentou seus resultados para 2017, registrando uma receita de US$ 1.368 bilhão.

O EBITDA alcançado foi de US$ 101,9 milhões e o lucro líquido totalizou US$ 64,8 milhões, chegando a US$ 105,6 milhões com a inclusão de US$ 41 milhões gerados pela venda de sua participação na Imed, no Chile. No total, um aumento de 145,9% em 2017.

As operações fora do Chile atingiram receitas de US$ 771,2 milhões, o que equivale a 56,3% do total consolidado. A margem EBITDA do período foi de 12,1%, com destaque para a operação chilena, que registrou 17,3%. A operação brasileira, por sua vez, registrou melhorias consecutivas em sua margem EBITDA nos quatro trimestres do ano, atingindo 7,6% no quarto trimestre.

Em termos comerciais, o aumento de 24,8% nos fechamentos de negócios se destacou positivamente, atingindo US$ 1.327,9 bilhão, impulsionado principalmente por um maior nível de fechamentos no Brasil, país no qual a cifra aumentou 102,2% em relação mesmo período ao ano anterior. Já as oportunidades de negócios atingiram US$ 3.241,8 bilhão, com crescimento de 14,1% em relação ao ano anterior.

De acordo com o CEO da SONDA América Latina, Raúl Véjar, 2017 foi um ano difícil na região, o que impôs planos para enfrentar e resolver adequadamente os desafios do período. “A operação brasileira alcançou melhorias nas margens como resultado dos planos de ação que realizamos e do progresso que está começando a ser visto na economia desse País. No nível comercial, tivemos um crescimento significativo no encerramento dos negócios, o que gera perspectivas favoráveis para 2018”, acrescenta Vejar.

Para o CEO da SONDA Brasil, Affonso Nina, o aumento de mais de 100% em fechamento de negócios no País é um indicador de que a operação está trabalhando alinhada aos planejamentos. “Em 2018, as medidas que prevemos implementar em nossa operação brasileira impulsionarão a busca por resultados ainda melhores, que também se apoiará na esperada retomada da economia”, finaliza Nina.

Tags, , , , , , ,

ClickSoftware nomeia Mark Cattini novo CEO

A ClickSoftware, líder em fornecimento de software de gerenciamento de serviços em campo, anuncia a nomeação por seu Conselho Administrativo de Mark Cattini como novo CEO – Chief Executive Officer, com efetividade a partir de 1º de Fevereiro de 2018.

Cattini traz para a ClickSoftware décadas de experiência comprovada em liderar e fazer crescer companhias de software e Saas. Mais recentemente, foi CEO da Autotask Corporation, que se fundiu com a Datto, empresa global líder em soluções baseadas em nuvem pura para provedores de serviços tecnológicos. Na Autotask, Cattini foi responsável por liderar o forte crescimento da empresa e a expansão de suas soluções globais de gerenciamento de TI. Anteriormente em sua carreira, Cattini foi presidente e CEO da MapInfo Corporation, uma empresa de capital aberto e fornecedora de soluções de inteligência baseada em localização, integrando software, dados e serviços mundialmente. Cattini transformou a estratégia da empresa de uma provedora de tecnologia para uma fornecedora de soluções com foco vertical, resultando em uma venda bem sucedida para Pitney Bowes em 2007. Antes da MapInfo, ele passou 8 anos na Lotus Development, principal organização de vendas no Reino Unido, Europa, Oriente Médio e África.

“Com mais de três décadas de experiência, Mark desenvolveu uma carreira excepcional na liderança e aceleramento de diferentes negócios de software e nos consideramos muito privilegiados por adicioná-lo à equipe de liderança da ClickSoftware”, diz Matt Spetzler, sócio da Francisco Partners. “Hoje, quase todas as empresas de considerável tamanho estão enfrentando uma grande transformação no gerenciamento de serviços em campo e força de trabalho, em função principalmente de mudanças nas expectativas dos clientes. Eu acredito que Mark possui a experiência e o conhecimento da indústria necessários para aumentar a segurança, a confiança e a adoção das soluções da ClickSoftware”, finaliza.

“Nunca houve um momento melhor para se estar no centro da indústria e auxiliar as organizações de serviços a aproveitarem a próxima grande onda de automação inteligente baseada na nuvem”, diz Cattini. Ele acrescenta: “Estou confiante que minha experiência anterior liderando outras empresas bem sucedidas me permitirá alavancar essa oportunidade única. Eu não poderia estar mais empolgado e feliz em me juntar à ClickSoftware e ter a oportunidade de me associar à empresa líder do mercado de serviços em campo.”

A nomeação de Cattini ocorre em um momento em que a ClickSoftware vivencia uma enorme aceitação no mercado do Field Service Edge, sua solução abrangente de gerenciamento de serviços baseada na nuvem

Tags, , , , , , ,

Integração de ofertas e fortalecimento da marca são os alvos da SONDA em 2018

Plano de investimento anunciado pelo novo CEO do Grupo SONDA no Brasil, Affonso Nina, durante o Kick-Off Meeting 2018 prevê a ampliação da oferta por meio das operações presentes no País, além de um conjunto de ações que repaginam a companhia a partir da nova liderança

O anúncio da estratégia para os próximos três anos, que envolve a maior integração das operações presentes no País e no fortalecimento de sua marca, bem como a apresentação do plano de investimentos para 2018, foram os temas apresentados pela SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, durante seu Kick-Off Meeting Brasil 2018, o primeiro que reuniu os times de gestão e de vendas de todas as empresas do grupo presentes no País: Sonda IT, CTIS, Sonda Ativas e PARS.

O evento, sob o comando do novo CEO da SONDA no Brasil, Affonso Nina, foi palco para a apresentação de uma série de medidas que estão repaginando a companhia e sua atuação em território nacional. A nova estrutura organizacional traz uma maior integração comercial e operacional das quatro empresas do Grupo no Brasil, visando o total compartilhamento do amplo portfólio de produtos e serviços e da grande base de clientes. O novo modelo busca também levar aos clientes soluções de TI alinhadas às suas demandas de negócio, com maior conteúdo consultivo, transformacional e inovador.

A criação de áreas que intensificam os conceitos de integração de soluções, segmentação por indústrias, inovação e full outsourcing, assim como a reorganização de algumas posições para aproveitar o know-how do time executivo, também são ações previstas que objetivam desenvolver novos negócios e ampliar a atuação na base de clientes, que conta com aproximadamente cinco mil empresas na América Latina.

Para selar todas as estratégias apresentadas, o evento contou com a participação de executivos vindos da matriz chilena da SONDA, como Raúl Véjar, CEO global do Grupo SONDA, Alberto Merino, Diretor de Desenvolvimento Comercial para a América Latina, e Roberto Jana, Diretor Corporativo de Recursos Humanos, corroborando a confiança da corporação nas iniciativas planejadas para o Brasil.

Para Affonso Nina, a nova fase da SONDA Brasil somada à retomada da economia são fatores que irão alavancar o desenvolvimento de novos negócios, que serão pautados por projetos de inovação e de transformação das empresas. “As oportunidades presentes no mercado, que envolvem a ampliação dos investimentos pelas empresas privadas, o incremento da demanda do setor público, assim como os movimentos internos das companhias para buscar parceiros de negócios para suas demandas contribuirão para o alcance de nossa meta em 2018”, finaliza Nina.

Tags, , , , , ,

T-Systems Brasil tem nova head para o setor automotivo

A T-Systems Brasil, provedora alemã com amplo portfólio de soluções digitais e serviços de TI, acaba de anunciar sua nova head da indústria Automotiva. Desde o dia 22 de janeiro, a área está sob o comando de Flávia Spadafora Ferreira de Castro.

Com mais de 20 anos de experiência no mercado de Tecnologia da Informação e forte conhecimento na área comercial, a executiva substitui Camilo Rubim, que deixou a companhia.

Flávia iniciou sua carreira em 1994 na KPMG e acumulou vasta experiência com passagens por empresas como IBM e Gartner. Sua última posição, antes de se unir ao time da T-Systems Brasil, foi de diretora regional do Gartner para São Paulo e São Paulo interior, onde liderou um time de vendas que cobriam os segmentos de indústria, manufatura, varejo, bens de consumo, construção e saúde.

“Contamos com esta experiência para gerenciar um time de profissionais seniores em vendas e serviços, focados em uma vertical extremamente importante para a T-Systems em nível global e local”, afirma Ideval Munhoz, presidente da T-Systems Brasil.

“Nossa missão é entender o negócio e os desafios de tecnologia de nossos clientes, atuando com as áreas de TI para que seus objetivos sejam superados com sucesso. Com isso, a TI se torna um ativo estratégico para as empresas serem cada vez mais competitivas”, ressalta Flavia.

Casada e com dois filhos, Flavia é formada em Administração pela FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado), com Pós-Graduação em Marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e MBA Executivo pela Business School São Paulo.

Tags, , , , , , , ,

TIVIT fornece serviços para suportar plano da Alelo de ampliar operações até 2020

A TIVIT – empresa líder em serviços integrados de tecnologia na América Latina – tem apoiado a Alelo, empresa líder no setor de benefícios e gestão de despesas corporativas, a promover uma grande transformação na infraestrutura tecnológica.

“A TIVIT é um parceiro estratégico que vem acompanhando essa evolução da Alelo” afirma Danilo Zimmermann, diretor executivo de TI e Operações da Alelo. “Nos últimos anos, a Companhia nos apoiou na evolução da infraestrutura de TI, com mais robustez, segurança e aprimoramento dos processos”, complementa.

A parceria entre as duas companhias teve início há mais de seis anos e, atualmente a Alelo conta com um escopo completo de gestão de infraestrutura de tecnologia. Dentre os principais serviços prestados pela TIVIT estão o gerenciamento de ambientes, Governança, Cloud Services, Cyber Security, soluções de armazenamento e backup, hospedagem dos servidores da Alelo, além de serviços voltados ao usuário final.

O contrato com a TIVIT teve início quando a Alelo buscava um fornecedor que pudesse migrar todo seu ambiente de TI, em um curto prazo, e que suportasse melhor sua expectativa de crescimento do negócio. Os principais atributos que pesaram na decisão por contratar os serviços foram a flexibilidade, agilidade e confiança.

Após a migração completa do ambiente de TI, a Alelo conquistou com a TIVIT a maturidade que buscava para suas operações, com alta qualidade de entrega e otimização dos recursos utilizados. Além disso, a operação está toda adaptada às necessidades do cliente, para que possa ser reestruturada de acordo com as demandas e crescimento.

“Para a TIVIT esse projeto com a Alelo reforça nossa capacidade de entregar serviços diferenciados aos clientes e que contribuam, de forma eficiente, para os resultados dos negócios. É uma satisfação saber que estamos contribuindo, a partir de melhorias na infraestrutura tecnológica e de processos, com o crescimento da empresa.”, afirma Carlos Gazaffi, COO da TIVIT.

Tags, , , , , , ,

Sete tipos de bancos na selva da revolução digital

Por Daniel Domeneghetti

Se os bancos fossem uma grande fauna, quais tipos de operações e marcas personificariam o instinto animal? Qual grife bancária seria um predador como os tubarões? Ou inerte feito um paquiderme? Quem seria o mais camaleônico? E a cobra por agir rápido e rasteiro nos negócios?

Diante da selva disruptiva que se tornou o setor bancário, fruto da Transformação Digital, não se sabe atualmente o grau de maturidade de disrupção e inovação dos bancos. Todos se movimentam rumo à digitalização. Isso é fato. Mas quem dá passos mais largos e quem atua mais timidamente?

Pensando nisso, após o desenvolvimento do estudo “Régua da Transformação Digital no Setor Financeiro”, eu tive a ideia de compartilhar as sete categorias “selvagens” de player existentes no mercado atualmente com o objetivo de materializar de maneira lúdica como o segmento bancário brasileiro se porta frente à jornada da transformação digital. Lembrando que tais categorias não estão ligadas à competividade geral dos bancos.

O ponto de partida foi o darwinismo, que em linhas gerais afirma que os seres vivos evoluem de acordo com a necessidade de adaptação à natureza. A natureza, neste caso, é o meio digital e a adaptação reside na capacidade dos bancos em suportarem as mudanças. Tem Zumbi Digital, Presas Futuras, Sobrevivente Internos, dentre outros tipos de operações.

Na sua opinião, o Itaú, considerado o maior banco privado do País, está enquadrado em qual categoria? Descubra abaixo.

Zumbis Digitais – São operações que ainda vivem no mundo web, não entendendo a diferença entre web e digital porque estão mortos para a evolução. Os exemplos são Banco da Amazônia, Sicredi, BMG, Modal, Fibra, Tribanco, ABC Brasil e Rodobens.

Inerciais –São organizações poderosas, porém lentas. Atuam em várias frentes da transformação digital, mas com fraca estratégia e modelo. Não transformam nada para a ótica de quem o interessa, o usuário final, e, em geral, são reféns dos modelos de negócios e mercados tradicionais. Neste modelo cabem Citi, Safra, Banrisul e Banco do Nordeste.

Presas Futuras – São operações menores, rápidas em responder a ameaças, mas que no final costumam perder o jogo, sendo mortos ou adquiridos de forma subvalorizada pelos sobreviventes, especialmente pela categoria dos Inerciais. Nesta categoria enquadram-se Banco Votorantim, Banco Pan, Banco Alfa e Crefisa.

Wannabes – São marcas relevantes do mercado que adotam evidências externas de transformação digital, como aplicativos, por exemplo. São motivadas pelo novo, mas preferem parecer a ser ou simular a fazer tudo por falta de coragem, recursos e competências. É sucumbida por perceberem que vivem de aparência. Vale citar Daycoval, Pine, BTG Pontual, Sofisa e Agiplan.

Sobreviventes Eternos – Grupo formado por instituições líderes do setor bancário. Protagonistas, são os players sobreviventes a todas as transformações de era porque detêm ativos valiosos e são agressivos o suficiente para antecipar tendências. Em linhas gerais, não propõem a disrupção, mas são rápidos em reagir. Provavelmente estarão aí nos próximos 100 anos. Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa são a personificação do grupo dos sobreviventes eternos.

Bichos Diferentes – Nu Bank, Banco Original, Uno Bank, Neon e Inter fazem parte deste grupo híbrido. Adjetivados como estranhos, porém muito inovadores, difíceis de categorizar e imitar porque atuam em mercados diferentes, com lógicas e propostas de valor diferenciados. Ameaçam a todos os demais players e causam transformações definitivas nos mercados que atuam. É pura disrupção.

Smart Killers – São pequenos e recentes, entretanto capazes de ameaçar grandes presas sem serem percebidos inicialmente. Por isso, são comprados a preço de ouro pelo nicho dos “Sobreviventes” e, principalmente, pelos “Inerciais”. O Next figura sozinho como exemplo de marca neste critério.

Vimos que em meio às pegadas da revolução digital já deixadas pelo mundo, o setor financeiro sinaliza transformações intensas, puxadas por novos sistemas tecnológicos, físicos e por que não biológicos – como vimos acima- capazes de criar modelos inéditos nas suas estruturas corporativas globais. Basta saber quem sobreviverá à mudança de era se adaptando “darwinisticamente” ao seu hospedeiro maior, o cliente.

Daniel Domeneghetti é especialista em inovação corporativa e CEO da e-Consulting, boutique de estratégia, líder em criação, desenvolvimento e implementação de serviços profissionais em TI, Telecom e Internet para empresas líderes em seus mercados.

Tags, , , , , , , , , , ,

Engineering do Brasil é selecionada para integrar projeto Ítalo-Brasileiro de inovação tecnológica nas áreas de Big Data e Indústria 4.0

O projeto da Engineering – multinacional italiana fornecedora de soluções e serviços de TI – foi selecionado dentre os demais concorrentes para receber financiamento e integrar o “Joint Lab on Big Data for Industry 4.0”, uma iniciativa da Fundação Cultural Ítalo-Brasileira (Fibra) – órgão criado pela Embaixada do Brasil em Roma e pela Universidade de Bologna (UNIBO) para a promoção da ciência e de pesquisas entre os dois países. O projeto conta ainda com a participação da prestigiada Universidade de Santa Catarina (UDESC) em conjunto com o Laboratório de Tecnologias de Gestão (LabGES), além de outras empresas brasileiras e italianas.

A ideia é implementar um Joint Lab ítalo-brasileiro entre as duas instituições de educação e empresas privadas da área, com a colaboração de acadêmicos, estudantes e especialistas das empresas, para desenvolver pesquisas e soluções em Big Data para Indústria 4.0, com foco principal em Manufatura e Gerenciamento de Água. Mais especificamente, o projeto visa estudar modelos inovadores e ampliar o valor agregado da Tecnologia da Informação nas empresas, analisando soluções existentes para Joint Labs atuais e propondo novas abordagens para fomentar desenvolvimentos tecnológicos.

O laboratório visa criar uma troca de informações entre diferentes parceiros com diferentes origens e reunir o mundo acadêmico e as indústrias com uma abordagem multidisciplinar para promover o nascimento de novas ideias e iniciativas. Será a reunião das melhores competências do mercado e das universidades para alcançar inovações analisando soluções existentes e desenvolvendo projetos de pesquisa para aperfeiçoar tecnologias voltadas para diversas áreas.

O desenvolvimento dessas pesquisas e soluções proporcionarão não somente inovação, mas também uma maior segurança e assertividade para os Gestores, que poderão apoiarem-se em dados aprofundados para legitimar suas decisões na administração.

“A Engineering está muito feliz em fazer parte deste projeto ambicioso e enriquecedor e disponibilizará os melhores profissionais e recursos para atender esta demanda. Com certeza servirá para troca de informações, intercâmbio de profissionais, rompendo as fronteiras por meio da tecnologia e se transformando no alicerce necessário para a inovação nos futuros projetos, principalmente os voltados para Manufatura e Gerenciamento de Água”, explica o CEO da Engineering do Brasil, Filippo di Cesare.

Tags, , , , , , , ,