Tag Serasa Experian

Serasa Experian e Nimbi se unem para agilizar e trazer mais segurança na homologação de empresas

A Serasa Experian, líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas, anuncia parceria para certificação e homologação de empresas junto com a Nimbi, referência em tecnologia para a cadeia de suprimentos. A união entre as companhias busca fortalecer o processo de escolha de parceiros por meio de uma avaliação mais detalhada.

Em tempos de instabilidade política e econômica, a decisão correta de novas parcerias pode ser crucial para o sucesso e a conformidade de empresas de todos os portes. Um estudo da Serasa Experian, realizado em junho de 2017, entre 50 mil empresas de todos os portes (setores: primário, indústria, comércio e serviço) apurou que 8% dos fornecedores apresentavam riscos aos seus parceiros, financiadores e compradores, em razão de estarem com problemas financeiros, trabalhistas, tributários ou ambientais. O envolvimento de compradores com empresas não conformes pode ter por consequência multas milionárias em indenizações, além de provocar danos à imagem das corporações. Por esta razão é importante que as companhias busquem no mercado soluções que alavanquem negócios com mais segurança. O novo produto oferecido pela Nimbi junto a Serasa Experian, vai de encontro a isso, permitindo que o processo de homologação seja feito de maneira mais detalhada.

Atualmente, a Nimbi possui mais de 100 clientes que utilizam a solução Certifica, ferramenta responsável pela etapa de avaliação e validação de empresas. Nela, as organizações podem criar uma rede privada com especificações, formulários, categorias e fluxos de trabalho de acordo com o perfil e criticidade de seu negócio. É nesse processo que a certificação da Serasa Experian, que auxilia na seleção dos melhores parceiros de negócios será integrada a Nimbi, passando a disponibilizar relatórios e análises financeiras. Com esta parceria, as empresas buscam agregar valor à ferramenta e aos seus usuários, consolidando um fluxo inédito e completo para a escolha de parceiros.

“Cada cliente da Nimbi pode estabelecer quais documentos, obrigatoriedades e aprovações serão exigidos de seus parceiros, além de definir sua recorrência de atualização. O relatório de avaliação da Serasa estará disponível para solicitação nesse processo, tornando a avaliação e análise das informações das empresas ainda mais criteriosa”, explica Carolina Cabral, sócia-diretora da Nimbi. Dessa forma, o cliente receberá análises do balanço patrimonial, índices financeiros, classificação de risco, anotações negativas, registro de consultas, entre outros, diretamente na solução Certifica.

“O processo contínuo de redução de custos nas empresas diminui os investimentos necessários nas áreas de compras, impactando a qualidade das fontes das informações analíticas e prejudicando a seleção dos melhores fornecedores”, diz o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Serasa Experian, Victor Loyola. “A parceria vai fortalecer o processo de escolha de fornecedores por meio de uma avaliação mais assertiva, minimizando riscos e agilizando o processo”, complementa.

Tags, , , ,

E-mail marketing ainda é importante para 86% das empresas brasileiras, aponta pesquisa da Experian

view (1)

Pesquisa Global sobre Gestão e Qualidade de Dados (Global Data Management Benchmark Report), feita pela Experian entre outubro e novembro do ano passado, mostra que para 86% dos entrevistados brasileiros, o e-mail (marketing) é o ponto-alto da comunicação empresarial e será ainda a ferramenta que oferece maior alcance de diálogo com seus públicos, seguido do uso das redes socias (82%).

A visão global do levantamento também apontou essa tendência. A pesquisa, que consultou 1.400 profissionais de oito países – Reino Unido, Estados Unidos, Austrália, França, Alemanha, Espanha, Brasil e Cingapura – mostra que o e-mail será a comunicação com o cliente mais importante para 66% das organizações em 2017. Comparado a pesquisa anterior, onde esse canal chegou a representar 76%, houve uma queda. Porém, a diminuição foi compensada pelo aumento da importância das mídias sociais para 47% dos entrevistados, contra 38% em 2015.

“No mundo todo o e-mail ainda vai ser, por um tempo, um canal bastante relevante na estratégia de relacionamento com clientes. Apesar do crescimento das redes sociais, aplicativos e outras formas de contato, esse continua sendo o meio mais acessível à grande maioria das empresas. Ajuda também a relativa facilidade de se medir o retorno sobre investimento através dele”, analisa Fernando Rosolem, gerente sênior de produtos da Serasa Experian.

No mercado brasileiro, a telefonia móvel continua relevante para 64% e o uso do SMS na comunicação com o cliente para 38%. A adesão ao telefone fixo continua em alta para 42% dos entrevistados. Em comparação com os demais países do estudo, há empate com a Espanha (64%), seguido por Estados Unidos (48%), Cingapura (43%), Australia e França (39%), Alemanha (37%) e Reino Unido (33%).

Neste ano, 38% dos profissionais brasileiros e australianos ainda apostarão suas fixas no SMS para se comunicar com os clientes. Com menores percentuais o item segue com Cingapura (31%), Estados Unidos (30%), França (27%), Reino Unido (22%), Alemanha (18%) e Espanha (17%).

A telefonia fixa também será relevante no Brasil para 42% dos entrevistados em comparação aos demais países, que não devem utilizar o meio com tanta frequência. Alemanha ocupa o segundo lugar com 37%, seguido da Austrália e Espanha, ambos com 32%, Cingapura (28%), Reino Unido (24%), Estados Unidos (23%) e França (18%).

No Brasil, 83% dos profissionais ainda afirmaram enxergar melhorias significativas na eficiência das campanhas de marketing após aprimorar suas soluções de qualidade de dados, ocupando o primeiro lugar nesse item. Espanha ocupa o segundo posto com 71%, seguido dos Estados Unidos (51%), Cingapura (49%), Austrália (48%), França (42%) e Reino Unido e Alemanha, ambos com 38%.

Tags, , ,

Serasa Experian lança plataforma de gestão de dados no Brasil

A Serasa Experian lança no Brasil o Pandora, plataforma voltada a oferecer uma gestão completa de dados das empresas. O novo produto identifica, investiga, avalia e melhora a qualidade das informações, automatizando e controlando o processo, e executando proativamente centenas de operações. A ferramenta foi projetada para uso de profissionais de negócios, com interface amigável e acesso rápido e preciso.

Pandora é adaptável a diferentes casos de uso de gerenciamento de dados, como qualidade, migrações e visão única do cliente, por exemplo, com foco em redução de tempo, menos recursos e otimização do investimento. “Com Pandora, as organizações podem aproveitar seus bancos de dados para tomar decisões estratégicas de negócios com mais agilidade e inteligência. Além disso, é uma plataforma leve e fácil de implementar”, explica Michelle Carneiro, gerente de produtos de Marketing Services da Serasa Experian. Pandora já está disponível nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália, e agora chega ao Brasil.

Esta tecnologia de ponta elimina as barreiras entre as áreas de TI e negócios e permite a colaboração para resolver os desafios de dados, com ininterruptas análises. A solução também garante que as informações que estão sendo colocadas no sistema atendam às necessidades de negócio,
O Pandora faz parte do portfólio de Data Quality da Serasa Experian, que conta com uma gama de produtos com que as empresas podem organizar seus bancos de dados, eliminar duplicidades e garantir informações precisas e atualizadas desde o momento da captação da informação em todos os pontos de contato até a manutenção da qualidade das informações na base de dados legada.

Tags, , , ,

Serasa Experian lança parceria com a Multiplus para fidelizar contadores

A Unidade de Certificação Digital da Serasa Experian acaba de fechar parceria com a Multiplus, rede de fidelidade líder no setor, para criar o programa “Indicação Premiada”. Voltada exclusivamente aos Contadores, a ação bonifica os profissionais que recomendarem os certificados digitais da Serasa Experian para seus clientes. Na promoção de lançamento, por tempo limitado, a cada R$ 1,00 gasto pelo cliente, o contador acumulará 5 pontos Multiplus.

Além disso, os contadores terão cupom de desconto de 5% para oferecer a seus clientes no valor da certificação digital. Os pontos Multiplus acumulados podem ser trocados por mais de 550 mil opções de produtos e serviços disponibilizados pela rede de fidelidade. A partir de um hotsite criado exclusivamente para o Programa (www.certificadodigital.com.br/indicacaopremiada), o contador pode realizar o seu cadastro, gerar o cupom de identificação que dará desconto aos seus clientes e controlar os pontos acumulados pelas indicações feitas.

No site, também é possível encontrar mais informações sobre o sistema de pontuação e outras possíveis dúvidas dos contadores. A parceria da Serasa Experian com a Multiplus teve início em agosto deste ano.

Conheça, abaixo, alguns dos benefícios do e-CPF:

• Imposto de renda:

Todos que possuem certificado digital podem baixar a declaração pré-preenchida, apenas para realização de ajustes ou adição de despesas e deduções. Com o e-CPF da Serasa Experian, é possível agilizar desde o preenchimento até o acompanhamento do processamento da declaração.

• Identificação:

A tecnologia permite que processos que tinham que ser realizados pessoalmente ou por meio de inúmeros documentos em papel possam ser feitos de maneira totalmente eletrônica, garantindo que você é você mesmo.

• Leilões eletrônicos:

Para ter acesso aos leilões em andamento da Receita Federal ou Polícia Federal, basta que o interessado, pessoa física ou jurídica, acesse o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC) por meio de certificado digital válido, utilizando a opção de atendimento “Sistema de Leilão Eletrônico”. Nesse link é possível visualizar os editais disponíveis, os lotes de cada um, preço inicial e as datas de início e fim de recebimento das propostas. Também é possível acessar fotos de cada um dos itens.

• Nota Fiscal Paulista:

Quem possui Certificado Digital pode consultar e transferir os créditos de forma mais fácil e rápida: basta acessar o site da Nota Fiscal Paulista (http://www.nfp.fazenda.sp.gov.br/) e, sem necessidade de cadastrar ou inserir login e senha, realizar a consulta dos créditos e resgate por meio da tecnologia de e-CPF.

• Reunião de condomínio:

Já é possível utilizar o certificado digital até para realizar, por exemplo, uma votação eletrônica para eleição de síndico, sem a necessidade de reunião com a presença dos moradores. A tecnologia permite que os condôminos votem por meio de um site a qualquer momento durante um período pré-estabelecido, possibilitando a contabilização aberta do resultado ao final desse prazo.

Tags, , , , ,

Atividade econômica recua 1,4% no segundo trimestre e recessão se instala no país, diz Serasa Experian

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), o segundo trimestre de 2015 encerrou com retração de 1,4% perante o primeiro trimestre do ano, já descontados os efeitos sazonais. Como a economia brasileira já havia se contraído 0,2% no primeiro trimestre deste ano, completaram-se dois trimestres consecutivos de retração na atividade produtiva do país, consolidando, tecnicamente, uma situação de recessão econômica.

Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, houve queda de 1,5% na atividade econômica no segundo trimestre deste ano.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, as queda dos níveis de confiança de consumidores e empresários, a alta da inflação corroendo o poder de compra da população, as sucessivas elevações das taxas de juros encarecendo o crédito e as turbulência do cenário político atingiram em cheio a economia brasileira neste primeiro semestre de 2015, provocando o atual quadro recessivo do país.

Pelo lado da oferta agregada, houve quedas em todos os setores econômicos no segundo trimestre de 2015. A maior delas foi de 3,9% na atividade industrial, seguida das retrações de 0,2% no setor agropecuário e de 0,3% no setor de serviços. Vale notar quem, apesar da retração observada neste segundo trimestre de 2015, o setor agropecuário, em função da safra de grãs recorde esperada para este ano, ainda acumulada alta de 3,9% no primeiro semestre do ano.

Do ponto de vista da demanda agregada, a maior retração no segundo trimestre do ano ocorreu nos investimentos: recuo de 8,6% perante o primeiro semestre. Com este resultado, os investimentos fecharam o primeiro semestre do ano com queda de 9,4%. Da mesma forma, tanto o consumo das famílias quanto o consumo do governo se retraíram neste segundo trimestre do ano: quedas de 0,9% e de 0,6%, respectivamente. Por outro lado, o setor externo, com exportações avançando 4,1% e com as importações recuando 9,2%, impediram uma retração maior na atividade econômica no segundo trimestre de 2015.

A série histórica deste indicador está disponível em
http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/atividade_ecomonica.htm

Metodologia do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal)

Na construção do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) utilizam-se técnicas estatísticas de desagregação temporal com indicadores (Chow-Lin, Fernandez, Litterman e Santos Silva-Cardoso). Cada subcomponente do PIB Trimestral, sem ajuste sazonal, oriundo do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais do IBGE, foi desagregado, por cada uma das técnicas supramencionadas, utilizando-se séries de alta freqüência (mensais) altamente correlacionadas com a série a ser desagregada. Considerou-se como estimativa final de cada série mensal associada a cada um dos subcomponentes do PIB Trimestral a média aritmética simples dos valores mensais obtidos por cada uma das técnicas distintas de desagregação temporal.

As séries mensais finais dos subcomponentes foram utilizadas como indicadores para a obtenção das séries dos níveis hierárquicos imediatamente superiores, sempre considerando como estimativas finais, em cada etapa, as médias aritméticas dos valores obtidos pelas quatro técnicas de desagregação temporal. Tal procedimento foi conduzido até chegar-se à última desagregação temporal, ou seja, do PIB Trimestral Consolidado, sendo que, para tanto, consideramos como indicadores mensais as séries desagregadas dos componentes da oferta agregada.

Para a obtenção das estimativas mensais das séries do PIB Trimestral com ajuste sazonal, cada componente mensal desagregado nos procedimentos anteriores (sem ajuste sazonal) foram ajustados sazonalmente utilizando-se TRAMO/SEATS constituindo-se, assim, os indicadores mensais a serem utilizados nas técnicas de desagregação temporal das séries, com ajuste sazonal, do PIB Trimestral.

Tags, ,

Especialistas da Serasa Experian dão dicas para as lojas virtuais aumentarem as vendas no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados, que será comemorado em 12 de junho, é uma das principais datas comemorativas para o comércio no Brasil. Em um cenário em que os consumidores estão mais cautelosos, diante do quadro atual de inflação, juros altos e desemprego em ascensão, estar preparado para chamar a atenção do cliente é essencial.

Como nessa ocasião muitos consumidores recorrem a internet para encontrar o melhor presente para o seu par, os especialistas da Serasa Experian prepararam uma lista de dicas para que as empresas de e-commerce impulsionarem o faturamento nesta data, sem esquecer da segurança. “Toneladas de e-mails e mensagens atolam as caixas de entrada das pessoas na época de datas comemorativas. Mas isso não basta. É necessário ter planejamento, segurança e usar técnicas de diferenciação para atrair e agradar clientes em potencial e evitar prejuízos”, explica Juliana Azuma, superintendente de Marketing Services da Serasa Experian.

Confira as dicas abaixo:
1- Política de preço: Fator extremamente preponderante para a decisão de compras, o e-commerce precisa focar no valor do produto para ter sucesso no Dia dos Namorados. Com uma solução de precificação inteligente é possível monitorar a concorrência e ter insights sobre as melhores oportunidades de subir ou baixar os preços.

2- Controle interno: Gerenciar vendas e estoque são requisitos primordiais para definir promoções e não perder oportunidades de negócios. Para isso, conte com um bom software de gestão e sistema de backoffice.

3- Atendimento multicanal: Ter um bom relacionamento com o consumidor é essencial. Para isso, é imprescindível estar presente em diversos canais para atender o cliente da forma que ele precisar.

4- Segmente e personalize: O cliente quer customização na hora de receber um e-mail marketing. Então jamais erre o nome dele. Além disso, cuidado para não oferecer produtos inadequados para aquele consumidor.

5- Conecte-se às redes sociais: os botões de compartilhamento e likes podem aumentar a taxa de cliques nas ofertas enviadas por email em relação às mensagens que não possuem. Pode parecer uma dica óbvia, mas deve ser sempre levada em conta no momento de criar uma nova peça para e-mail marketing.

6- Marketing digital: Não basta apenas montar uma boa estratégia de preço, tecnologia de ponta e canais de atendimento, é preciso trazer o cliente para dentro de casa. Invista em posicionamento, SEO, links patrocinados, redes sociais e e-mail marketing e aumente a chance de sucesso de vendas.

7- Blindagem de segurança: Independentemente do porte do comércio eletrônico, é importante utilizar um certificado digital de servidor para garantir que os dados inseridos na transação (como número do cartão, por exemplo) sejam protegidos por protocolos de segurança SSL (Secure Sockets Layer), que estabelecem uma conexão criptografada na transmissão das informações do consumidor. Lojas que possuem este certificado podem ser identificadas, pois têm o http do endereço acompanhado de um “s” no final (https). Há ainda certificados que ativam um destaque em verde na barra do navegador, sendo facilmente reconhecido pelo visitante do site. Um ambiente seguro gera menos interesse de fraudadores e mais confiança do consumidor.

8- Anti-fraude: estudo feito pela Serasa Experian apontou que a maioria das fraudes no comércio eletrônico ocorrem durante a madrugada, entre 1 hora e 5 horas da manhã. Por isso, instituir o boleto como única forma de pagamento neste período diminui a chance da loja ser vítima de golpes.

9- CPF não basta: No e-commerce, não basta avaliar o risco de fraude apenas com a consulta ao CPF utilizado na compra. É preciso levar em conta outros fatores como o dispositivo utilizado pelo comprador (computador, tablet, smartphone ou TV), cidade, estado e até país de onde vem a compra. Para isso, há ferramentas antifraude específicas que criam regras capazes de apontar fatores suspeitos como, por exemplo, o uso de sites de tradução para realização da compra, que pode indicar fraude internacional. A ferramenta emite um alerta quando o comportamento suspeito é identificado

Tags, , , , , ,

Programas de Compliance exigem estratégia para atingir público-alvo

view.aspx

Tags,

Semana Black Friday não impulsiona varejo físico e vendas registram queda, aponta indicador do comércio da Serasa Experian

Vendas nos comércios de rua e nos shoppings centers caíram 4,6% em todo o país
Na semana da Black Friday (24 a 29 de novembro), as vendas nos comércios de rua e shoppings centers caíram 4,6% em todo o país sobre a semana de 25 a 30 de novembro de 2013, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio – Black Friday 2014. Na contrapartida, entidades especializadas em varejo online disseram que as vendas aumentaram em mais de 40%.

Para os economistas da Serasa Experian, o resultado mostra a Black Friday no Brasil vai se firmando como um fenômeno mais ligado ao e-commerce do que ao varejo físico, com a preferência dos consumidores em realizar suas pesquisas, buscas e compras de produtos, privilegiando os canais virtuais disponibilizados pelas empresas varejistas.

Metodologia

O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio tem como base uma amostra das consultas realizadas no banco de dados da Serasa Experian. Foram consideradas as consultas realizadas no período de 24 a 29 de novembro de 2014 e comparadas às em comparação às do período de 25 a 30 de novembro de 2013.

Tags

Empresas que participam de licitações devem priorizar programas de Compliance

Por Rogeria Gieremek*

Para as empresas prestadoras de serviços e/ou fornecedoras de produtos, participar/ganhar uma licitação pública não é só vantajoso do ponto de vista financeiro – via de regra, os órgãos municipais, estaduais e federais cumprirão à risca os termos do contrato, o que gera conforto. Mas o processo também funciona como uma chancela de idoneidade perante o mercado. Uma empresa que tem todas as condições requeridas para participar de uma licitação conquista um status que tende a atrair novos negócios.

Entrar em um processo licitatório não é simples e pressupõe uma série de pré-requisitos, que englobam a análise do edital e eventual pedido formal de esclarecimento na ocorrência de dúvidas, entre outros itens. A Lei de Licitações n° 8.666/93, que rege os contratos públicos, é rígida e específica. O artigo 1°, parágrafo único, informa que estão subordinados a ela os órgãos da administração pública direta, fundos especiais, autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

Pode ocorrer, porém, de a empresa interessada ser dispensada de passar pelo processo licitatório quando houver uma dispensa formal de licitação (Artigo 24 da Lei) ou ainda quando existe impossibilidade de competição (Artigo 25), como nos casos de fornecedor exclusivo ou notória especialização da empresa, o que torna a licitação uma operação complexa, custosa e, no caso, desnecessária. Aqui, além da análise da especialização do prestador de serviço ou da companhia, serão alvos de apreciação o desempenho no mercado, a experiência, a organização, o nível de aparelhamento para o desempenho da função e a equipe técnica, entre outros fatores. Como exemplo, quando se pretende contratar os serviços de um advogado parecerista, especialista em determinado assunto, dificilmente a escolha se dará por menor preço ou melhor técnica, ou ainda, técnica e preço. A decisão recairá sobre aquele que apresentar as melhores condições para a prestação dos serviços, tornando impossível a competição.

Vale lembrar que, em qualquer caso, havendo comprovação de superfaturamento ou qualquer outra violação à lei, responderão solidariamente pelos danos causados aos cofres públicos o fornecedor ou prestador de serviços e o agente público responsável.

É nesse ponto que a participação em licitações públicas evidencia a importância dos programas de Compliance. Uma companhia que mantenha um programa de Compliance passará a seus clientes – públicos e privados – uma espécie de atestado de idoneidade, provando o seu empenho em manter a casa em ordem, evitando a ocorrência de atos de corrupção praticados por seus empregados, inclusive durante participação em processos licitatórios.

O programa de Compliance visa manter rígidos controles e procedimentos internos, baseados nas políticas de cada empresa, objetivando a ética nos negócios. As ações ainda contemplam a conscientização constante dos colaboradores sobre as regras da companhia, buscando evitar ao máximo as ações corruptivas por parte dos empregados e mitigando riscos de ferir a Lei Brasileira Anticorrupção, que estabelece a responsabilidade administrativa e civil por atos de corrupção praticados por sociedades, fundações, associações de entidades ou pessoas e sociedades estrangeiras sediadas ou com filial ou representação no território brasileiro contra órgãos da administração pública.

Essa Lei deixa claro que a empresa cujo empregado praticou atos de corrupção será punida, independentemente de ter ou não conhecimento das manobras ilícitas de seu colaborador. E as sanções não são brandas: multas, perda de bens, direitos ou outros valores obtidos como resultado da infração, suspensão ou interdição parcial das atividades, dissolução compulsória e declaração de inidoneidade por período de 1 a 5 anos, entre outras.

Quando tratamos de atos de corrupção em licitações, o cenário fica ainda mais árido porque a Lei de Licitações pressupõe a aplicação de sanções administrativas aos agentes da administração pública flagrados praticando atos ilícitos. Dessa forma, os dois lados (empresas e órgãos licitantes) estarão atentos e munidos com suas próprias regras para mitigar riscos e punir severamente a corrupção, valorizando aqueles que agirem de maneira idônea, investindo em ferramentas que deixem os processos viciados da porta para fora.

* Rogeria Gieremek é gerente executiva de Compliance para a América Latina da Serasa Experian e presidente da Comissão Permanente de Compliance do IASP.

Tags, , , ,

Conhecimento do perfil dos clientes ajuda bancos a otimizar o uso dos canais digitais

94% das transações do Bradesco já são feitas por meios eletrônicos. A afirmação foi feita pelo diretor de canais digitais do Bradesco, Luca Cavalcanti, durante o evento O Futuro da Atividade Bancária, realizado pela Serasa Experian e Acrefi – Associação Nacional das Instituições de Crédito, ontem (23), em São Paulo. Segundo o executivo, o número leva à necessidade de as instituições financeiras se relacionarem com seus clientes por essa via de acesso. Trata-se de um mercado competitivo, mas que traz grandes oportunidades de rentabilização para as organizações.

Para ser bem-sucedida, porém, esta rentabilização dependerá do conhecimento e da segmentação prévia do portfólio. Isso porque os novos canais digitais são uma excelente via de acesso para ofertas de produtos e serviços bancários. Mas o bom aproveitamento da internet, smartphones e redes sociais, entre outros meios, só acontecerá se as ofertas forem customizadas, considerando a tipologia de cada cliente.

O conhecimento também é importante para mitigar os efeitos negativos das condições ruins do mercado sobre os clientes. Essa foi uma das conclusões do consultor global da Serasa Experian, Luciano Scalise, em sua palestra Gestão de portfólios de crédito em cenários de incerteza. Segundo ele, as características do portfólio vão determinar quais fatores ou quais eventos econômicos geram risco para determinado grupo. A elevação da taxa de juros, por exemplo, afetará diretamente clientes desempregados, mas não prejudicará um segmento de aposentados ricos. Essa compreensão ajuda a estabelecer estratégias para ofertas assertivas caso a caso, considerando e antecipando os efeitos da economia sobre a carteira.

Este tipo de projeção torna-se importante porque, em sua palestra, Perspectivas para a economia brasileira em um cenário de juros globais mais altos, o chefe de economia e estratégia do Bank of America Merrill Lynch, David Beker, analisou o panorama econômico mundial e concluiu que a economia global crescerá a índices mais baixos. “Todos se perguntam por que o Brasil está crescendo tão pouco”, disse David. “Mas o mundo está crescendo menos.” Segundo ele, a China também está em desaceleração e a Europa permanecendo em situação complicada, com previsão de crescimento de 0,5%. Apenas os Estados Unidos começa a reagir, prevendo crescer entre 2,5 e 3%.

Tags, , , , , ,

Ask.fm assume 3ª colocação no ranking das redes sociais no Brasil, segundo Hitwise

O Ask.fm, com 1,86% de participação de visitas, assumiu o terceiro lugar entre as redes sociais mais visitadas em junho no Brasil, de acordo com dados da Hitwise, ferramenta líder global de inteligência em marketing digital da Serasa Experian. A rede social passou à frente do Twitter (1,75%) e do Orkut (1,73%).

Facebook manteve a liderança, com 68,23% de participação de visitas no período, alta de 16,71 pontos percentuais em relação ao mês de junho de 2012. O Facebook é o primeiro colocado do ranking desde janeiro de 2012.

Em junho de 2013, o YouTube apareceu em segundo lugar na preferência do usuário de Internet, com 18,22% de participação de visitas, com alta de 0,36 ponto percentual no ano contra ano.

Em sexto lugar no ranking de maio de 2013 ficou o Yahoo! Respostas Brasil (1,55%), seguido de Badoo (1,08%), Bate-papo UOL (0,82%), Google + (0,74%) e Instagram (0,48%).

O tempo médio de visitas ao Facebook foi de 28 minutos e 45 segundos em junho de 2013, enquanto no YouTube, os usuários gastaram 22 minutos e 53 segundos na navegação em média. O Ask.fm teve tempo médio de visitas de 19 minutos e 18 segundos em junho.

Manifestações

O Facebook teve pico de participação de visitas entre Redes Sociais e Fóruns no Brasil no período das manifestações sociais. No dia da primeira manifestação (06/06), a participação de visitas alcançou 69,05% da categoria, passando para 68,47% no dia da segunda manifestação (07/06), chegando a 69,41% no dia da terceira manifestação (11/06) e alcançando o pico de 70,05% na quarta manifestação (13/06). Já na data do quinto ato (17/06), a participação de visitas do Facebook na categoria Redes Sociais e Fóruns chegou a 68,98%, atingindo 69,09% na 6ª manifestação (18/06) e 68,72% na 7ª manifestação (20/06).

Idade

Dentre a população adulta do Brasil, as pessoas que mais acessaram redes sociais no período de 12 semanas terminado em 29 de junho de 2013 têm entre 25 e 34 anos (27,23%), seguidas do grupo de 18 a 24 anos (23,22%), 35 a 44 (20,14%), mais de 55 (15,13%) e entre 45 e 54 anos (14,28%).

Distribuição demográfica

A região do Brasil que contou com a maior participação de visitas às redes sociais no período de 12 semanas terminado em 29 de junho foi o Sudeste, com 57,30%. Em segundo lugar, aparece a região Sul (18,63%), seguida de Nordeste (12,42%), Centro-Oeste (8,12%) e Norte (3,53%).

Já os estados do país com a maior participação de visitas às redes sociais no mesmo período foram São Paulo (34,34%), Rio de Janeiro (12,82%), Minas Gerais (10,07%), Paraná (7,51%) e Rio Grande do Sul (7,22%).

Na sequência, aparecem Santa Catarina (5,22%), Bahia (3,64%), Goiás (2,43%), Espírito Santo (2,15%), Distrito Federal (2,13%), Pernambuco (2,00%), Ceará (1,68%), Mato grosso (1,27%), Mato Grosso do Sul (0,99%), Pará (0,95%), Paraíba (0,86%), Rio Grande do Norte (0,77%), Maranhão (0,66%), Amazonas (0,66%), Sergipe (0,62%), Alagoas (0,52%), Rondônia (0,45%), Piauí (0,39%), Tocantins (0,26%), Acre (0,18%), Roraima (0,12%) e Amapá (0,088%).

Tags, , ,

Vendas para o Dia dos Pais crescem 6,0% em todo o País, revela Serasa Experian

s vendas para o Dia dos Pais cresceram 6,0% na semana da data (06 a 12 de agosto), na comparação com a semana equivalente de 2011 (08 a 14 de agosto), conforme revela o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio – Dia dos Pais 2012. Apesar do crescimento nas vendas, o percentual verificado este ano foi menor que os 8,8% observados em 2011.

Por sua vez, as vendas efetuadas no final de semana do Dia dos Pais (10 a 12 de agosto) cresceram 5,9%, na relação com o fim de semana respectivo de 2011 (12 a 14 de agosto). Em 2011, as compras de fim de semana para o Dia dos Pais haviam crescido 7,2%.

Na cidade de São Paulo

Ao contrário do verificado na análise nacional, as vendas realizadas na semana do Dia dos Pais 2012 na cidade de São Paulo superaram as de 2011. Houve um crescimento de 7,4%, contra 6,3% no ano anterior. Já no final de semana as vendas na capital paulista cresceram 2,2%, ficando abaixo dos 5,8% registrados em 2011.
De acordo com os economistas da Serasa Experian, mesmo crescendo menos que em igual data de 2011, o Dia dos Pais apresentou um bom resultado. O consumidor que se retraiu nas novas compras desde o início do ano, em razão do endividamento, agora mostra sua disposição de gradualmente voltar ao consumo. Em julho, a demanda do consumidor por crédito mostrou melhora e, além disso, se intensificaram os processos de renegociação de dívida, abrindo um fôlego extra para o consumo, o que foi determinante para a data.

Tags, ,