Tag SBCoaching

10 dicas para aumentar as chances de conseguir um emprego

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD) trimestral, divulgada no último dia 16/08, pelo IBGE, apresentou muito mais do que a variação da taxa de desemprego que hoje oscila na casa dos 13 milhões de pessoas. “A PNAD mostrou que temos uma grande sombra composta por pessoas fragilizadas pela situação crônica da falta de vagas de trabalho dos últimos três anos. São os que desistiram de procurar, os que procuram há mais de dois anos e os que trabalham menos do que podem”, analisa Marcelo Bueno, master coach e associado da SBCoaching.

O número de pessoas que desistiu de procurar emprego bateu um recorde histórico e é o maior desde a criação da pesquisa. São 4,8 milhões, 203 mil pessoas a mais que no 1o trimestre. “Isso demonstra que não temos somente um problema de falta de vagas, mas de profissionais que chegaram ao seu limite em diversos sentidos, e se tornam inertes a valores e motivadores como dignidade, propósito e objetivos”, explica Bueno.

O coaching não multiplica vagas de emprego, e, muito menos, é capaz de garantir que alguém conseguirá um emprego, se seguir suas ferramentas. Por outro lado, é uma técnica científica e validada de aumento de performance e condução de um indivíduo do ponto onde está para o que quer chegar. “Em um processo seletivo, ter conhecimento e ser preparado para desempenhar, de forma otimizada, o que há de mais forte em você, bloqueando a ação de fatores que, inconscientemente, o distanciam do seu objetivo, certamente agrega ao candidato uma enorme vantagem em relação aos demais”.

3,1 milhões estão procurando emprego há mais de 2 anos. Como será que ficam sua autoestima e autoeficácia?

Buscar emprego por um longo período gera efeitos profundos e pode desencadear um ciclo, no qual a conquista de uma vaga acaba por se tornar improvável. “Uma pessoa que foi recusada em dezenas de seleções e entrevistas, passa a duvidar da sua capacidade, dos seus talentos. Ela se torna insegura, desmotivada. Perde uma importante competência: a autoeficácia, que é a confiança em si mesmo, da capacidade de poder realizar determinada função ou tarefa. Isso, afeta sua autoestima, que, por sua vez, impacta em sua personalidade, comportamento, humor, além da forma como se relaciona socialmente”, conta Bueno.

“Não é raro, uma pessoa assim transparecer desinteresse para o selecionador. Ela não tem energia. Muitas vezes, evita o olhar direto, procura se proteger de alguma forma, inclusive, fisicamente, em sua postura ao sentar, cumprimentar, falar”, continua

O ciclo está feito. Negativas geram insegurança e baixa autoestima, que geram mais negativas. “Quando entra neste ciclo, o profissional não consegue dedicar suas energias para mostrar suas competências técnicas, o que pode oferecer ao cargo e à empresa. O coaching é perfeito para trazê-lo de volta para poder realmente competir por oportunidades de emprego”.

10 dicas com base no coaching para aumentar suas chances

Master coach da SBCoaching, com ampla experiência em atendimentos de equipes corporativas e professor de cursos de Psicologia Positiva Aplicada aos negócios e vendas, Marcelo Bueno montou uma lista de 10 dicas com base nos princípios do coaching que são úteis para todo candidato que está em busca de recolocação. “É duro ver estes dados e saber que em muitasempresas existem vagas abertas não preenchidas por ausência de candidatos com o perfil. Pode ser que uma parcela tenha a ver com uma questão mais técnica, de qualificação. Mas também há outra parcela destas vagas que poderiam estar preenchidas, caso os candidatos com o perfil estivessem preparados para a seleção e prontos para apresentar suas competências e habilidades”, finaliza Marcelo Bueno.

1. Trabalhe suas crenças limitantes. Crenças limitantes são afirmações e ideias que generalizamos e nos impedem de entrar em ação de uma forma positiva. Por exemplo: “o País está em crise”, “são “13 milhões de desempregados, eu sou só mais um”, “como eu vou arrumar emprego com tanta gente procurando?”. Troque uma crença limitante por uma crença fortalecedora. A forma como você se pergunta é que faz você pensar diferente. Como no caso, o que eu posso fazer para me diferenciar e encontrar o emprego que eu desejo? O que eu posso fazer de diferente para encontrar algo que tenha a ver com meus talentos e usar os recursos que eu tenho? O que eu já fiz de diferente no passado e que fez eu me destacar ou arrumar algum emprego? Ou seja, é sair de questionamentos que te limitam e ir para os que te fortalecem.

2. Trabalhe o seu estado emocional. Primeiro, crie uma âncora. Pense no estado emocional que você deseja, como, por exemplo, confiança. Toque, estimule uma parte do seu corpo, como por exemplo fechar a mão e apertar, tocar no pulso, bater na perna. Depois feche os olhos e recorde de uma situação em que você viveu este estado, procure relembrar os detalhes deste momento, enquanto ative a ancoragem fazendo o toque que você escolheu. Faça uma respiração profunda e repita diversas vezes este toque . Pronto, você agora tem uma âncora. Sempre que precisar ativar este estado emocional deve usar o toque, estímulo na parte do seu corpo que escolheu.

3. Construa o seu objetivo de forma específica, mensure o caminho para atingi-lo, avalie a relevância na sua vida e mensure o tempo para cada etapa. Para ser específico, você tem que projetar o que seria o seu ponto de chegada, pensar em todos os detalhes, não só do que deseja, mas como você se sentiria, como seria seu dia, como se relacionaria com seus amigos e familiares, quais seriam suas tarefas, o que i teria que não tem hoje. Quando tem o objetivo claro, você pode evoluir para a mensuração do caminho a ser percorrido para atingi-lo. Por exemplo: “quero ter um emprego em determinada função. O que eu preciso? Me vestir melhor, mudar minha postura, fazer um novo currículo, me matricular em um curso mostrando que estou aprimorando meus conhecimentos”. Por fim, é importante verificar se este objetivo é relevante em sua vida, se ele faz sentido dentro do seu propósito e, então, mensure o tempo que cada etapa do caminho deverá durar para ser executada com data exata. “Até o dia 30 de agosto, terei enviado currículo para estas empresas”.

4. Elabore uma grade de prioridades para atuar no quadrante das coisas fáceis e que trazem grandes resultados. Não é fazer qualquer coisa. É fazer o que traz resultado para o seu objetivo. Eu não devo fazer um curso gratuito, porque ele é gratuito ou fácil de fazer. Eu devo fazer um curso, porque ele vai potencializar minha experiência e oferta profissional. Não adianta investir em ações sem impacto. Pare e pense. O que eu posso fazer que é rápido, fácil e me traga grandes resultados?

5. Trabalhe as forças e os talentos aliados com as oportunidades que tem com eles. Não é qualquer emprego que me serve. As pessoas dizem “eu aceito qualquer coisa”, “me ofereceu emprego eu estou lá”. Só que chega lá e, por não estar alinhado com as suas forças, você vai se desmotivando, não é o que você gosta, executa um trabalho ruim, é mandado embora e cai novamente no desemprego. E ainda perde a oportunidade de volta a esta empresa, por ter deixado uma imagem de um profissional ruim. Invista no que você é bom, nas suas capacidades e habilidades.

6. Mantenha sua mente positiva. Mude seu “mindset”. Trabalhe a gratidão. Quando eu trabalho a gratidão, isso me gera um bem-estar e a gratidão é algo de bom que aconteceu ou você recebeu e tem que retribuir. Isso vai te envolvendo em energias positivas para que tenha ânimo e conquiste seu objetivo. Você pode fazer isso, criando uma lista de 10 coisas pelas quais é grato. Leia essa lista todos os dias.

7. Tenha clareza sobre o seu propósito de vida. Escreva qual é o seu propósito de vida. Qual é o legado que você gostaria de deixar. Se hoje você não estivesse mais presente neste planeta, o que gostaria que as pessoas falassem de você? Este é o seu propósito. Isso é a sua força-motriz, é a motivação intrínseca que te faz acordar todos os dias e dizer que você vive por algo. Você precisa ter clareza de qual é o seu propósito. Uma forma de identifica-lo é fazer uma lista dos seus 5 principais talentos ou características. Depois, descreva os seus comportamentos que expressam eles. Em seguida, as ações que provam estes talentos. Identifique 5 principais objetivos pessoais e profissionais. Compreenda qual é o seu objetivo financeiro em 1 ano. Então, filtre para 3 talentos/ características. Eles serão sua missão, os comportamentos os meios para concretizá-la e os objetivos suas metas de vida.

8. Faça um trabalho voluntário. Martin Seligman, conhecido como pai da psicologia positiva apresentou um trabalho chamado Filantropia x Diversão, que mostrou que as pessoas ficam mais felizes quando estão praticando filantropia do que quando estão somente se divertindo. Doar algo, sem querer nada em troca, gera um alinhamento de que você acabará tendo isso de volta de outra forma. Uma forma concreta é que, com essa felicidade, você é capaz de ser a sua melhor versão e aumentar seu potencial e performance.

9. Entre em forma. Os resultados da prática de atividade física regular podem ser observados em diversas esferas. Temos ganhos fisiológicos, psicológicos e evidências que apontam a redução de depressão, e até de morte prematura. Precisamos trabalhar de forma sistêmica. A mente trabalha com pensamentos positivos, conhecimento, e o corpo tem que ter atividade para ter energia e força para sair daquele estágio de que “nada está dando certo”. Você pode procurar emprego andando, arejando sua mente no trajeto, nas imagens e paisagens que visualiza, exercitando seu corpo, se fortalecendo como um todo.

10. Nossa fisiologia é importantíssima para definir nossas ações e resultados. Perceba como está seu olhar, seu sorriso, sua expressão ao procurar emprego, qual a posição dos seus ombros e posturas que refletem uma ideia de “aqui não vai dar certo também, mas ok, é só mais um emprego”. Quando tem este tipo de pensamento, você está com uma fisiologia totalmente derrotada. Você precisa mudar esta fisiologia. Precisa erguer seu peito e se posicionar como em algum outro momento, no qual se sentiu vitorioso, alegre, entusiasmado. Com isso, você cria um foco, o que está buscando e onde quer chegar. Você se coloca como se já estivesse entrando para trabalhar naquela empresa, que, isso é importante para você e te gera um estado emocional positivo. Esse ciclo te faz ter uma ação e um comportamento totalmente diferente que te leva a atingir os resultados que deseja.

Tags, , , , , ,

Síndrome do impostor? Sete sinais de que você pode estar se boicotando

Muita gente age, fala, pensa e não faz a menor ideia de que realiza todos os dias, várias vezes, um julgamento, no qual faz a função de réu e juiz. A acusação: prática de impostura. Veredicto: impostor. Para estas pessoas, suas realizações, conquistas e feitos não são, necessariamente, tão dignas de respeito assim. Algumas se sentem indignas de serem bem-sucedidas, em qualquer coisa que seja.

“Na psicologia esse comportamento, às vezes, aparece como Síndrome do Impostor, devido a um estudo realizado em 78 pelas americanas Pauline Clance e Suzanne Imes. No entanto, posteriormente as próprias pesquisadoras o denominaram como uma experiência de impostor, visto que a maioria das pessoas passa por isso, em maior ou menor grau”, conta Liamar Fernandes, psicóloga com especialização em psicodrama e master coach da SBCoaching, com 43 anos de experiência em desenvolvimento humano.

As exigências, por performance e resultados, são cada vez maiores e não só na esfera corporativa. Este é um dos fatores de origem deste comportamento, segundo a master coach Fernanda Chaud. “A maioria das pessoas que se dedica muito para carreira e para ter uma vida considerada bem-sucedida, não valoriza suas conquistas diárias. Elas passam a enxergar tudo como normal. Querem sempre mais e tornam-se insaciáveis pelo crescimento e reconhecimento externo”.

“Nada é suficiente e a comparação com todos ao redor é um comportamento recorrente. O impostor acredita que seu valor está intimamente ligado à sua imagem e não ao que ele é. Ou seja, para ele, cargo, fama e posses são o que o tornam um alguém de verdade”, diz Liamar. “São pessoas que abrem mão do autoconhecimento e passam a utilizar máscaras para serem aceitos, podendo, inclusive, se perder de quem são. Desta forma, tornam-se muito vulneráveis ao julgamento do outro, porque eles se julgam muito”, finaliza Chaud.

Para Liamar Fernandes uma forma eficaz de combater a experiência de impostor, é pensar sobre a forma como você emprega sua energia para realizar. Identificar o processo inteiro, desde a hora que decide fazer algo até o momento que o conclui. “É importante valorizar pequenas conquistas, ou melhor, perceber estas conquistas. Compartilhar isso com o seu círculo social, interagir com as conquistas de pessoas deste círculo sem comparação. Simplesmente, celebrá-las. Ser grato pelo que você e os que você quer bem conquistam”.

7 Sinais de que você pode estar se boicotando

1. Não reconhece suas próprias conquistas;

2. Tem necessidade de falar muito sobre suas conquistas para encontrar o senso de merecimento;

3. Não busca agradar-se ou comprar algo para si mesmo, por achar que não é merecedor;

4. Possui um altíssimo nível de comparação e senso de inferioridade;

5. Foca sempre no que está faltando e não no que já tem;

6. Não confia nas pessoas e, por isso, não constrói relacionamentos mais aprofundados por medo de descobrirem suas falhas e imperfeições;

7. Tem necessidade excessiva de controle e a falta dele gera sentimento de impotência.

Tags, , , ,

Somente 2 em cada 10 trabalhadores acreditam que seus chefes os motivam a fazer um trabalho de alta qualidade e rendimento

Em todos os níveis de empregos, observa-se grande rotatividade, talentos desperdiçados e insatisfação constante. Para empresas, de pequeno a grande porte, queda de produtividade e perdas financeiras dificultam crescimento e estabelecimento no mercado

A demanda por um novo tipo de gestão e liderança é global. O trabalhador atual quer algo diferente do que nas décadas passadas. “Ele busca um trabalho significativo, ou seja, que faça sentido dentro da sua vida e espera que seu empregador lhe proporcione essa significância”, diz Flora Victoria, Mestre em Psicologia Positiva Aplicada pela Universidade da Pensilvânia e fundadora da SBCoaching, maior rede de formação e treinamentos de alta performance, com 72 unidades em todo o país.

Mas como fica essa questão no Brasil, com 13 milhões de desempregados e uma séria crise político-econômica? Nesta situação, o lógico seria praticamente não termos rotatividade e observarmos um aumento de produtividade e engajamento. “A realidade do País é outra. Temos o aumento da informalidade, das microempresas que fecham antes de um ano, da alta rotatividade, principalmente, mas não somente em cargos de base. Vivemos o mesmo problema, a falta de um sistema de liderança efetivo para os dias de hoje, seja para uma microempresa, multinacional ou um autônomo. Esse gap faz com que uma massa de trabalhadores e talentos não seja retida, muita energia gere poucos resultados e, num momento difícil como vive o País, as empresas acumulem perdas. É um ciclo pouco saudável”, analisa Flora Victoria, que realizou um estudo baseado em pesquisas e levantamentos de respeitados institutos e consultorias internacionais, como Gallup, Deloitte, Hay Group e teóricos, como Martin Seligman, para trazer ao Brasil este debate e propor a importância de um novo tipo de comando, a liderança positiva. Confira os dados abaixo.

Trabalhadores

– Somente 30% dos trabalhadores acreditam que seus líderes os envolvem no desenvolvimento das metas e objetivos A
– Trabalhadores que participam deste desenvolvimento das metas e objetivos são 3,6 vezes mais engajados que os demais A
– O custo para substituir um funcionário pode variar entre 50% a 150% do salário que ele recebia B
– Empresas com funcionários mais engajados crescem até 2,5 vezes mais que as demais B
– Empresas com colaboradores mais engajados são 22% mais lucrativas e 21% mais produtivas C

Empregadores/ Líderes

– 90% dos líderes de empresas e de RH acreditam que entender e construir as “empresas do futuro” é um problema importante (para 60% deles, muito importante) D
– 83% dos pesquisados acreditam que experiências de aprendizado e desenvolvimento para que os funcionários adquiram habilidades facilmente são importantes D
– 81% dos pesquisados acreditam que encontrar talentos que se encaixem em cargos e atribuições que mudam constantemente é importante/ muito importante. Eles acreditam numa espécie de revolução do recrutamento que se utiliza de redes sociais, ferramentas analíticas e cognitivas para selecionar profissionais de forma completamente diferente D
– 79% dos pesquisados acreditam que a experiência oferecida aos empregados é importante/ muito importante. Isso inclui analisar as necessidades do seu quadro, a configuração do ambiente de trabalho, bem-estar, análise de horas, sistemas de avaliação de performance D

De acordo com todas as pesquisas realizadas no exterior e nacionalmente, mudanças positivas na gestão geram impactos muito significativos. É o caso da loja eletrônica Atacado Games, com sede em São Paulo, que passou por um processo de desenvolvimento de Gestão e Liderança, além de um treinamento da equipe de vendas na SBCoaching. O resultado foi o aumento de 27,3% de faturamento, aumento de 10% da margem de lucro e rentabilidade sobre o capital investido e redução da jornada diária de trabalho do CEO em 22%.

Outro exemplo de resultados efetivos após capacitação de líderes pela empresa, é o Studio W, conhecida rede de cabeleireiros, que cresceu 21% em faturamento e ganhou uma estratégia de marketing com mais foco.

Líder positivo, o líder do futuro

O líder positivo exerce a liderança com base em três pilares: no desvio positivo (o que excede a performance comum); nas ações virtuosas (uso das forças de caráter e virtudes que geram mais resultados e satisfação); e no viés afirmativo (foco no que funciona, no que dá certo, nas forças e qualidades).

“É uma forma de liderança alinhada ao mundo que vivemos. É uma liderança que visa performance, mas considera as múltiplas dimensões biológicas, pessoais, relacionais, institucionais, culturais, globais, assim como a psicologia positiva. O líder positivo conduz a empresa e/ou seu ambiente de trabalho a um florescimento humano, que por sua vez gera resultados além dos esperados”, explica Flora Victoria, maior especialista do País em Psicologia Positiva Aplicada.

O líder positivo é capaz de entender que o trabalhador atual não é mais seduzido apenas por um plano de carreira, ele passou a exigir um certo tipo de “experiência laboral”, em que antigos valores como “pagamento e satisfação”, são substituídos por “minha proposta, meu desenvolvimento”.

PASSADO FUTURO A

Meu pagamento Minha proposta

Minha satisfação Meu desenvolvimento

Meu Chefe Meu treinador/ líder

Minha revisão anual Minhas conversas contínuas

Minhas fraquezas Minhas forças

Meu trabalho Minha vida

Positive Leader

Para profissionais que tenham interesse neste novo tipo de gestão, a SBCoaching está lançando um treinamento inédito e exclusivo no país para desenvolver competências de liderança positiva.

Aliando técnicas de coaching com conceitos da Psicologia Positiva, o treinamento “Positive Leader” acontece nos dias 5 e 6 de outubro, em São Paulo, na sede da SBCoaching (Rua das Olimpíadas, 255 – Vila Olímpia). Serão 16 horas de treinamento presencial e experiência prática com Vilella da Mata, primeiro Master Coach do Brasil e Flora Victoria, única Master Coach com Mestrado em Psicologia Positiva Aplicada. A dupla concederá o treinamento somente para a turma inaugural. Posteriormente o treinamento será conduzido por trainers com sólida formação acadêmica, formação em coaching e ampla experiência em desenvolvimento humano. Inscrições e informações em: www.sbcoaching.com.br/positive-leader

Tags, , ,

SBCoaching promove 4º Fórum Internacional de Negócios, Liderança e Coaching

Estão abertas as inscrições para o 4º Fórum Internacional de Negócios, Liderança e Coaching, encontro realizado pela SBCoaching nos dias 23, 24 e 25 de 2017, no WTC Events Center, em São Paulo. Considerado o maior evento de Negócios, Liderança e Coaching da América Latina, o Fórum tem como objetivo fornecer novas ferramentas e técnicas em liderança para executivos, empresários, gestores e profissionais de RH.

Nos três dias de encontro, os participantes terão oportunidade de aprender sobre novas ferramentas e soluções de liderança e gestão com palestrantes internacionais como Martin Seligman, Brian Tracy, Fátima Doman, além dos profissionais Villela da Matta e Flora Victoria, Presidente e Vice-Presidente da SBCoaching. O Fórum é a oportunidade para adquirir ensinamentos como a habilidade de motivar e inspirar equipes, grupos e organizações; promover aumento de satisfação de bem-estar, performance e engajamento nas empresas; aumentar a produtividade, performance para alcançar resultados extraordinários.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.forumdecoaching.com.br, pelo e-mail forum@sbcoaching.com.br ou pelo telefone (11) 3775-5753.

Fórum Internacional de Negócios, Liderança e Coaching

Local: WTC Events Center (Avenida das Nações Unidas, 12551)
Data: de 23 a 25 de março de 2017
Mais informações: www.forumdecoaching.com.br

Tags, , ,

Profissionais qualificados alcançam melhor remuneração na área de vendas

Segundo o último relatório do guia salarial da consultoria Robert Half, divulgado em maio, os cargos mais demandados nos setores relacionados aos serviços está dentro da área de vendas das empresas. Funções como gerente de vendas, gerente de marketing, executivo de vendas e key account tendem a serem os cargos mais bem remunerados quando possuem um perfil mais sofisticado e com visão global de negócios, características que dependem de constante atualização.

A profissionalização do setor de vendas vai ao encontro da busca das empresas por maior rentabilidade, por isso a necessidade de uma equipe comercial com habilidades de comunicação e negociação, além de perfil empreendedor e proativo. Para aperfeiçoar essas técnicas, a Sociedade Brasileira de Coaching oferece em Blumenau o treinamento Sucesso em Vendas, que acontece dias 12 e 19 de junho no auditório da CDL Blumenau.

O treinamento é ministrado por Claudio Peixer, master coach e corporate partner da SBCoaching em Santa Catarina, e é dirigido a profissionais interessados em ampliar sua produtividade. No encontro é possível conhecer técnicas para o alcance de objetivos e soluções para vender de forma mais rápida e fácil para qualquer mercado. O coach afirma que é preciso eliminar as variáveis externas que podem afetar o rumo dos negócios, investindo na capacitação profissional. “Independentemente do cenário econômico enfrentado pelas empresas, todas precisam vender. Por isso, é preciso conhecimento e preparo para extrair o máximo proveito de cada momento”, explica Peixer.

O treinamento Sucesso em Vendas foi desenvolvido pela Brian Tracy International e trazido ao Brasil com exclusividade pela SBCoaching. Pela metodologia, os participantes são apresentados às novas realidades em vendas e o poder de conquista dos clientes em potenciais, além disso, aprendem a fazer apresentações convincentes, superar objeções e, o mais importante, fechar as vendas.
O curso acontece dias 12 e 19 de junho, das 8 da manhã às 6 horas da tarde, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Blumenau. Empresas de todos os portes e segmentos, assim como profissionais liberais, podem se inscrever pelo e-mail atendimento.unidade29@empresas.sbcoaching.com.br ou telefone, (47) 3041-0948. Associados da Acib, Ampe, CDL e OAB ganham desconto no valor da inscrição.

Tags, , , , , , ,