Tag POS

Muxi lança plataforma de meios de pagamento que permite receber bitcoins em máquinas POS

A Muxi, fintech líder em ofertas de plataformas para o mercado de meios de pagamento na América Latina, anuncia a apresentação oficial do muxiPay, solução revolucionária de pagamentos plug&play ofertada como PaaS (Platform as a Service), que permite, entre outras coisas, a captura de transações eletrônicas de criptomoedas, como o Bitcoin, em máquinas POS.

Eduardo Rocha, CEO Brasil da Muxi, informa que o novo produto também será capaz de aceitar transações contactless pela tecnologia de aproximação NFC (Near Field Communication) em smartphones Android, incluindo pagamentos alternativos, como cartões de vale-refeição e combustível, e de programas de fidelidade, além dos cartões de crédito e débito. “Nossa tecnologia proporciona a todos níveis de comercio varejista, desde as grandes redes globais até ao autônomo, como um vendedor de pipoca por exemplo, cobrar diretamente do smartphone dele, apenas com um toque no aparelho, recebendo um vale-refeição, pontos de milhas, cartões de crédito e, agora, até bitcoin”, pontua o executivo.

Outro ponto interessante é que a plataforma oferece a execução da aplicação de pagamento em um formato padronizado em vários tipos de hardwares. “Trata-se de uma tecnologia inovadora, até mesmo a nível mundial, que roda da mesma maneira em terminais POS, smartphones, tablets, desktops e e-commerce. Ela chega ao mercado com intuito de atender de maneira completa as necessidades de adquirentes, subadquirentes e gestores de terminais de pagamento”, argumenta.

O executivo explica ainda que o muxiPay já conta com a certificação da Global Payments, companhia líder mundial em soluções de pagamento, sediada nos Estados Unidos. “Também pretendemos anunciar, em breve, a conclusão do processo de certificação com um dos principais adquirentes presentes no mercado brasileiro, assim como o início do mesmo processo com os novos players do mercado”, complementa.

Tags, , ,

Linx registra crescimento da receita no segundo trimestre de 2016

Na contramão do baixo ritmo de expansão do comércio brasileiro, a Linx, empresa líder em tecnologia de gestão para o varejo, continua a ampliar sua receita e rentabilidade de forma consistente e resiliente. A Companhia encerrou o segundo trimestre de 2016 com receita operacional bruta de R$141,4 milhões, um incremento de 16,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita operacional líquida foi de R$122,4 milhões no trimestre, representando crescimento de 12,5% em comparação aos R$108,8 milhões do 2T15.

A receita operacional bruta é fruto da combinação da receita recorrente e de serviços. No 2T16, a receita recorrente atingiu R$117,8 milhões, com crescimento de 19,2% sobre o 2T15, e equivalente a 83% da receita bruta. Vale destacar que os rendimentos com soluções em nuvem já representam quase 50% da receita recorrente e seguem crescendo acima da média. O EBITDA da empresa foi de R$32 milhões, 7,9% acima do valor obtido no segundo trimestre de 2015, e a margem EBITDA de abril a junho de 2016 foi de 26,1%. O lucro caixa atingiu R$23,4 milhões no período.

“Seguimos num bom padrão de crescimento, investindo na operação e com expansão na casa dos dois dígitos, mesmo diante de um mercado atual complexo”, destaca Dennis Herszkowicz, vice-presidente financeiro e de RI da Linx. “Nosso modelo de venda de software por assinatura mensal, com receitas recorrentes, garante previsibilidade e rentabilidade ao nosso resultado”.

O “cross-sell”, a venda de ofertas complementares aos softwares de POS e ERP para clientes da base da Linx, em especial ofertas relacionadas à Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e) e à Transferência Eletrônica de Fundos (TEF), aliado às vendas para novos clientes, também contribuiu para o resultado positivo neste trimestre. Outro destaque foi a melhora da taxa de renovação de clientes que atingiu 98,7% no trimestre, maior que os 98,4% registrados no 1T16. “Temos tradicionalmente altas taxas de renovação de clientes, que refletem a base ampla, diversificada e fiel da Companhia. Em um cenário de crise, é mais um fato a se comemorar”, conclui Herszkowicz.

Entre os segmentos do varejo que continuam apresentando oportunidades crescentes de expansão do negócio, estão os de Food Service, Farmácias e Postos de Combustíveis. Já o tradicional segmento de Moda e o de Concessionárias vêm apresentando um crescimento mais conservador.

Tags, , , , ,