Tag Oracle

Oracle oferece 1500 mil vagas gratuitas em curso de TI para capacitar pessoas de baixa renda

Com histórico de apoio à educação e empregabilidade, que destaca seu propósito de transformar o mundo empoderando as pessoas por meio da inovação, a Oracle disponibiliza 1.500 vagas gratuitas em seu programa Oracle Next Education (ONE) para as Instituições parceiras Gerando Falcões, Instituto PROA, Meu Futuro Digital, Soul Bilíngue, Meninas Negras, Oi Futuro, Cloud Girls, Labora e CIEE.

Lançado em dezembro de 2019, o programa oferece, numa primeira etapa, cursos avançados de TI e empreendedorismo para a preparação de pessoas de baixa renda. Além de já formar mais de 2 mil jovens, a iniciativa traz ainda um grande diferencial: aproximar os formados das oportunidades de trabalho em grandes empresas.

Segundo um estudo realizado pelo Instituto of the future, entre 75% e 85% das profissões que existirão em 2030, ainda não foram criadas. A análise do Big Data, Internet das Coisas, Realidade Virtual, Realidade Aumentada, Inteligência Artificial e a capacidade de resolver problemas complexos, exigirá mão de obra qualificada com formação especializada e uma base muito prática. Assim, aprender como se posicionar, ampliar conhecimentos de TI, incentivar o espírito empreendedor com novas ideias e projetos são temas-base que sustentam o programa ONE.

As principais etapas do ONE compreendem capacitação e conexão com empresas aliadas interessadas em recrutar esses novos talentos. A formação conta com treinamento online de aproximadamente 420 horas disponíveis para obter conteúdo técnico em TI, aptidões essenciais para aprimorar a comunicação, como se preparar para o mercado de trabalho e práticas de como inovar. Já sobre o tema de conexão, clientes e parceiros considerarão os participantes do programa em eventuais processos seletivos, já que o mercado de trabalho está sempre em busca dos profissionais do futuro.

Hoje há uma lacuna de aproximadamente 300 mil profissionais de TI no Brasil. As vagas não estão sendo ocupadas por falta de especialização necessária. Pensando nisso, o ONE surgiu como um fio condutor que conecta pessoas com pouco acesso à educação, ao ensino de tecnologia e, posteriormente a essas vagas ociosas, assim reduzindo esse impacto no mercado e incentivando a inovação no país. “A educação é um dos pilares que acreditamos como impulso para a transformação da sociedade. Queremos contribuir com essa mudança oferecendo oportunidade para que os que não tem acesso ao sistema educacional de qualidade sejam empoderados com conhecimento e com a conexão com as empresas, acelerem a transformação em suas vidas”, diz Gabriel Vallejo, vice-presidente de Marketing da Oracle América Latina, um dos idealizadores do projeto.

Novos profissionais em TI

Uma das alunas formadas no ONE é a Julia Santos, que viu no programa uma oportunidade para ingressar na área de TI. Baiana, mulher negra, filha de pai ambulante e mãe doméstica, Júlia é a primeira geração da família a ingressar no ensino superior. Estudante de Sistemas da Informação, ela terminou toda a grade do ONE e se candidatou à uma vaga de estágio na Bayer. Foi a única mulher entre os 10 candidatos que concorriam a apenas três vagas – e conseguiu passar com sucesso. Ela comenta que ‘sendo na maioria das vezes a minoria, acredito que integridade é um valor essencial para se manter e se posicionar neste contexto”.

Rosivado Jesus é outro exemplo que viu no programa uma oportunidade de mudança de carreira. Aos 30 anos, saiu da Bahia para São Paulo motivado por um sonho, estudar tecnologia. O alto custo dos cursos o fez ir para outra área, mas não desistiu do objetivo. “Sempre tive vontade de estudar informática, mas como os valores cobrados não condiziam com a minha realidade, decidi fazer trabalhos elétricos. Quase 10 anos depois, a Oracle lançou o ONE e com menos de R$ 100 consegui realizar o meu sonho de estudar o que sempre quis”, diz Rosilvado.

Tags, ,

Oracle renova operação do Sul com mudança para o Tecnopuc

A Oracle do Brasil anuncia que, a partir de 1º de outubro, o escritório local da empresa passa a operar em uma nova estrutura localizada dentro do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) no Rio Grande do Sul.

A Oracle estará no segundo andar do Condomínio de Empresas Inovapucrs, espaço sem paredes e próximo a estudantes e pesquisadores ligados à tecnologia e inovação. A intenção é aproximar a Oracle de outras empresas do setor, principalmente startups, estimulando o intercâmbio constante de conhecimento e interação no maior polo de criação tecnológica do Sul do País.

A criação do espaço, além de modernizar o ambiente de trabalho dos colaboradores e aprimorar o atendimento aos clientes da empresa, incentiva a inovação com a aproximação da Oracle com estudantes, pesquisadores e especialistas por meio da troca experiências e conhecimento.

Participaram da inauguração do escritório Rodrigo Galvão, presidente da empresa, o reitor da PUCRS, Ir. Evilázio Teixeira, o Superintendente de Inovação e Desenvolvimento da Universidade, Jorge Audy, o diretor do Tecnopuc, Rafael Prikladnicki, e autoridades locais.

“Temos como missão habilitar a transformação do mundo por meio da nossa tecnologia e dos nossos clientes. Hoje isso é possível com o investimento e a participação ativa da empresa nos ecossistemas de educação, empreendedorismo e inovação. O Tecnopuc representa tudo isso em um só lugar e, por esse motivo, estamos aqui. Essa é a cara da Oracle”, destaca Rodrigo Galvão, presidente da Oracle do Brasil.

Para Jorge Audy, a presença da Oracle no Tecnopuc qualifica ainda mais o ecossistema de inovação do Parque, ampliando as possibilidades de sinergia com os demais parceiros instalados no local e os parceiros no âmbito da Aliança da Inovação de Porto Alegre.

Rafael Prikladnicki acrescenta que a Oracle representa o trabalho contínuo de desenvolvimento do ambiente, com empresas de todos os tamanhos. “É uma multinacional que chega para valorizar ainda mais nossos 15 anos de atuação em prol do empreendedorismo e da inovação, e que vai gerar inúmeras oportunidades para nossos alunos e para todo o nosso ecossistema de forma ampla”, projeta o diretor do Parque.

Tags, , , ,

93% das pessoas confiariam em pedidos feitos por um robô no trabalho

Líderes e funcionários de RH querem adotar a inteligência artificial, mas as organizações ainda não estão preparando os colaboradores

As pessoas já estão prontas para aceitar instruções dadas por robôs no trabalho, de acordo com um novo estudo conduzido pela Oracle e Future Workplace, uma empresa de pesquisa que prepara líderes para grandes mudanças no recrutamento, desenvolvimento e engajamento de funcionários. O estudo envolveu 1.320 líderes e funcionários de RH dos EUA e constatou que, embora as pessoas estejam prontas para adotar a Inteligência Artificial (IA) no trabalho e entendam que os benefícios ultrapassam a automação de processos manuais, as organizações não estão fazendo o suficiente para ajudar seus funcionários a adotar a IA. Consequentemente, a produtividade diminuirá, as habilidades ficarão obsoletas e haverá perda de emprego.

O estudo – AI at Work (Inteligência artificial no trabalho) – identificou uma grande diferença entre o modo como as pessoas estão usando IA em casa e no trabalho. Apesar de 70% das pessoas estarem usando alguma forma de inteligência artificial na vida pessoal, apenas 6% dos profissionais de RH estão implementando ativamente a inteligência artificial e somente 24% dos funcionários estão usando alguma forma de IA no trabalho. Para determinar por que existe uma lacuna na adoção da IA quando as pessoas já estão claramente preparadas para aceitar a IA no trabalho (93% confiam nos pedidos de um robô), o estudo examinou as percepções de líderes e funcionários de RH sobre os benefícios da IA, os obstáculos que impedem a adoção e as consequências para o negócio.

Funcionários e líderes de RH enxergam o potencial da IA

Todos os entrevistados concordaram que a IA terá um impacto positivo nas organizações e, quando questionados sobre seu maior benefício, os líderes e funcionários de RH afirmaram ser o aumento da produtividade. Nos próximos três anos, os entrevistados esperam que os benefícios incluam:

• Os funcionários acreditam que a IA aumentará a eficiência operacional (59%), agilizará a tomada de decisão (50%), reduzirá significativamente o custo (45%), possibilitará melhores experiências ao cliente (40%) e melhorará a experiência do funcionário (37%).

• Os líderes de RH acreditam que a IA terá um impacto positivo no aprendizado e desenvolvimento (27%), gestão de desempenho (26%), remuneração/folha de pagamento (18%) e recrutamento e benefícios dos funcionários (13%).

Organizações não estão fazendo o suficiente para preparar a força de trabalho para a IA

Apesar de seu claro potencial para melhorar o desempenho dos negócios, os funcionários e líderes de RH acreditam que as organizações não estão fazendo o suficiente para preparar seus colaboradores para a IA. Os entrevistados também identificaram uma série de outras barreiras que refreiam essa tecnologiana empresa.

• Praticamente todos (90%) os líderes de RH preocupam-se em não serem capazes de se adaptar à rápida adoção da IA como parte de seu trabalho e, para piorar as coisas, não estão capacitados para lidar com a falta de mão-de-obra qualificada para lidar com IA em sua organização .

• Mais da metade dos funcionários (51%) está preocupada em não conseguir se adaptar à rápida adoção da IA e 71% acreditam que as habilidades e o conhecimento da IA serão importantes nos próximos três anos. Apesar disso, 72% dos líderes de RH observaram que organização não fornece nenhum tipo de programa de treinamento em IA.

• Além da lacuna de habilidades, os líderes e funcionários de RH identificaram o custo (74%), a falta de tecnologia (69%) e os riscos de segurança (56%) como as outras principais barreiras à adoção da IA na empresa.

Não abraçar a IA agora resultará em perda de emprego, irrelevância e perda de vantagem competitiva

Apesar de toda a conversa sobre as pessoas estarem preocupadas com a IA ser introduzida no ambiente de trabalho, o estudo descobriu que o contrário acontece com líderes e funcionários de RH (79% dos líderes de RH; 60% dos funcionários) acreditam que a falha em adotar a IA terá consequências negativas para suas próprias carreiras, colegas e organização como um todo.

• Os entrevistados identificaram que a produtividade diminuirá, as habilidades ficarão obsoletas e haverá perda de emprego. Essas são as três principais consequências de não se adotar a IA na força de trabalho.

• Do ponto de vista organizacional, os entrevistados acreditam que adotar a IA terá impacto mais positivo sobre os diretores e altos executivos. Deixando de capacitar as equipes de liderança com IA, as organizações podem perder uma vantagem competitiva.

“Como mostra este estudo, as pessoas não temem que a IA assuma o trabalho delas. Em vez disso, querem tirar proveito das inovações mais recentes de maneira rápida e fácil”, declarou Emily He, Human Capital Management Cloud Business Group, Oracle. “Para ajudar os funcionários a adotar a IA, as organizações devem fazer parceria com seus líderes de RH para abordar a lacuna de habilidades e concentrar sua estratégia de TI na incorporação de inovações simples e poderosas de IA nos processos de negócios existentes.”

“A IA permitirá que as empresas se mantenham competitivas, os líderes de RH sejam mais estratégicos e os funcionários mais produtivos no trabalho. Se as organizações quiserem se beneficiar da revolução da IA, ao fechar a lacuna de habilidades, terão que investir em programas de treinamento em IA. Se os funcionários querem permanecer relevantes para o mercado de trabalho atual e futuro, eles precisam adotar a IA como parte de seu trabalho”.
– Dan Schawbel, diretor de pesquisa na Future Workplace, autor de Back to Human

Metodologia

Para esta pesquisa, 1.320 líderes de RH e funcionários foram entrevistados e deram opiniões sobre a implementação e o uso da IA no ambiente de trabalho. O alvo do estudo foram funcionários e líderes de RH que trabalham em diversos setores e em organizações de tamanhos distintos. Todos os entrevistados passaram por um processo duplo de adesão e preencheram, em média, 300 pontos de dados de perfil antes de participar de pesquisas.

Tags, , , , , ,

Oracle Code 2018: maior evento para desenvolvedores

Nos dias 20 e 21 de junho, a Oracle realizará o Oracle Code São Paulo 2018, evento totalmente gratuito para que desenvolvedores tenham acesso e aprendam mais sobre as últimas tecnologias, práticas e tendências do mercado. A edição deste ano será realizada no Parque do Ibirapuera e acontecerá em paralelo ao Oracle OpenWorld Brasil.
Serão diversas palestras, keynotes, sessões especializadas, workshops e hands on Lab com especialistas técnicos, líderes de mercado e outros desenvolvedores, tudo isso no espaço Code Lounge.

Entre os palestrantes confirmados estão: Siddhartha Agarwal, vice-presidente de gerenciamento e estratégia de produtos da Oracle; Georges Saab, vice-presidente de desenvolvimento do Java Platform Group da Oracle e Bruno Souza, desenvolvedor Java na Summa Technologies e especialista em nuvem na ToolsCloud.

Programação

No primeiro dia do evento, as atividades e palestras serão focadas no Modern Cloud Development, enquanto o segundo dia será voltado para as soluções e novidades do Java.

Modern Cloud Development – 20 de junho

Com foco em cloud, o primeiro dia do Oracle Code contará com sessões educacionais de softwares de desenvolvimento, utilizando novas tecnologias como containers, microservices, machine learning, intelligent bots e blockchain. Especialistas conversarão sobre desenvolvimento de software, Node.js e outras linguagens de programação e frameworks utilizando Oracle Database, MySQL e NoSQL.

Java Day – 21 de junho

O segundo dia do Code terá conteúdo dedicado ao mundo Java, incluindo um keynote técnico com tudo que há de mais novo no mercado e os últimos detalhes do Java 10, avanços no OpenJDK e outras novidades do desenvolvimento em Java. Além de conteúdo da comunidade Java no desenvolvimento de clientes, linguagens JVM, IDEs e estruturas de teste.

“O Oracle Code 2018 é a oportunidade para coders, arquitetos e desenvolvedores conhecerem e experimentarem as tendências, tecnologias emergentes e ciclos de desenvolvimento ágil, baseado em cloud, containerização, microserviços, inteligência artificial, big data, IoT, entre outras, com os mais importantes especialistas do mundo”, comenta Fernando Lemos, vice-presidente de Inovação, Transformação Digital e Cloud da Oracle América Latina. “Este ano, com o evento acontecendo dentro do OpenWorld Brasil, teremos muito mais atividades com foco em inovação, conexóes e criatividade. Será um ecossistema rico em novidades e mutliplas experiências”, destaca.

Mais sobre o evento

O Oracle Code acontece em 20 cidades de todo o mundo (América do Norte, Europa, Ásia e América do Sul) e, desde o ano passado, traz à capital paulista o que há de mais novo em tecnologia para programação.

“Temos observado um forte crescimento na comunidade de desenvolvedores no Brasil e em toda a América Latina. Isso valoriza a importância e a responsabilidade do Oracle Code em trazer conteúdo relevante e significativo para a região. Um exemplo foi a edição do evento realizado em Bogotá, na Colômbia, no qual participaram mais de mil pessoas presentes e centenas conectadas via streaming, representando um recorde global para a Oracle”, completa Lemos.

Registro para o Oracle OpenWorld

Os registros gratuitos para o OpenWorld Brasil 2018 já estão abertos. Quem tiver interesse em participar poderá se inscrever no site Oracle OpenWorld Brasil 2018 e receber informações relevantes até o dia do evento.

Tags, , , , , ,

Oracle transforma o gerenciamento dos dados empresariais

A fim de atender à crescente demanda dos clientes engajados em esforços de transformação e para melhorar a agilidade dos negócios, a Oracle anunciou hoje o Oracle Enterprise Data Management Cloud. Parte do Oracle Enterprise Performance Management (ERP) Cloud, a nova oferta fornece uma única plataforma para o fácil gerenciamento de dados empresariais críticos (como a planilha de contas).

O atual ambiente de rápidas mudanças nos negócios apresenta múltiplos desafios de alinhamento de dados. Adoção da nuvem, fusões e aquisições, reorganizações e reestruturações podem criar inconsistências de dados que exigem equipes de finanças para reconciliar dados discrepantes e metadados associados. Mudanças na aplicação, dimensões, hierarquias e mapeamento de metadado, bem como de atributos relacionados, são muitas vezes realizados manualmente por meio de planilhas, email e reuniões pessoais.

Para ajudar os líderes de finanças a eliminarem inconsistências e erros manuais e também criarem uma visão única de todos os dados empresariais, transformando em realidade suas visões para a transformação de todas as áreas dos negócios, o Oracle Enterprise Data Management Cloud fornece autoatendimento centralizado para manutenção de dados empresariais, compartilhamento e racionalização de dados.

“À medida que as organizações crescem e evoluem, os líderes financeiros e de negócios enfrentam uma gama cada vez mais complexa de desafios para gerenciar e administrar seus dados de ativos empresariais que não podem ser resolvidos com sucesso por meio de abordagens tradicionais”, disse Hari Sankar, vice-presidente do grupo de gerenciamento de produtos EPM da Oracle. “Com o Oracle Enterprise Data Management Cloud, estamos fornecendo uma plataforma moderna que agiliza os esforços de transformação dos negócios e permite que as organizações mantenham a integridade, a precisão e a consistência dos dados entre todos os seus aplicativos – na nuvem e em equipamentos instalados no local”.

Os principais benefícios que o Oracle Enterprise Data Management Cloud pode fornecer incluem:

• Adoção mais rápida da nuvem: Migre e mapeie elementos de dados empresariais e as mudanças em andamento em ambientes de nuvem pública, privada e híbrida da Oracle e de terceiros.

• Agilidade melhorada para os negócios: Acelere a transformação dos negócios por meio de cenários de modelagem M&A (fusões e aquisições), reorganizações e reestruturações, planilha de contas, padronização e redesign.

• Melhor alinhamento dos aplicativos empresariais: Gerencie as mudanças em andamento em todas as áreas da empresa e os aplicativos de gerenciamento de desempenho por meio do autoatendimento para a manutenção, o compartilhamento e a racionalização de dados empresariais.

• Sistema de referência para todos os seus dados empresariais: Suporte os dados empresariais em todos os segmentos de negócios, incluindo: dados mestre, dados de referência, dimensões, hierarquias, taxonomias empresariais, relacionamentos associados, mapeamentos e atributos em diversos contextos de negócios.

A inclusão do Oracle Enterprise Data Management Cloud melhora ainda mais o EPM Cloud Suite líder da indústria da Oracle, que já foi adotado por milhares de organizações em todo o mundo. A nova oferta já atraiu bastante atenção, com clientes como o SunTrust Bank, o Baha Mar e o Diversey, entre outros, escolhendo o serviço para suportar seus esforços de transformação dos negócios.

Tags, , , , , , ,

Programa Oracle Startup Cloud Accelerator abre inscrições para segunda turma em São Paulo

A Oracle Startup Cloud Accelerator São Paulo está com inscrições abertas para a segunda turma. Lançado globalmente no início de 2016, o programa recebeu milhares de participações nas oito cidades em todo o mundo- – Bangalore, Bristol (UK), Delhi-NCR, Mumbai, Paris, São Paulo, Singapura e Tel Aviv – aprovando mais de 40 startups globalmente, incluindo 6 empresas de São Paulo.

A Oracle Startup Cloud Accelerator está aberta à startups de base tecnológica em fase de expansão e com potencial para impactar grandes mercados. Dirigido por membros da equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Oracle, na segunda turma serão selecionadas seis startups, que receberão orientação de especialistas técnicos e empresariais da Oracle e do mercado, espaço de colaboração, acesso a investidores, clientes e parceiros da Oracle, além de livre acesso às soluções Oracle Cloud.

Durante o programa de seis meses, iniciado em julho de 2017 as seis startups escolhidas aprimoraram suas ofertas de produtos, conquistaram novos clientes e parceiros e desenvolveram integrações com produtos da Oracle.

“Para a Oracle é gratificante ver os benefícios gerados a partir do programa. Muitas das startups que participaram da iniciativa tiveram a oportunidade de vender suas soluções para clientes da Oracle, além de engajar com nossos produtos. A ampliação do networking, a troca de experiências e o compartilhamento de ideias, contudo, são legados relevantes que ficam tanto para as empresas, quanto para nós”, afirma Rodrigo Galvão, presidente da Oracle do Brasil.

Fizeram parte da primeira turma as empresas:

• In Loco: plataforma líder mundial em inteligência de localização, com uma compreensão profunda do comportamento do consumidor que permite engajamento do cliente em tempo real.

• Intelipost: startup de SaaS que aborda o gerenciamento de frete e transporte, oferecendo às empresas on-line e off-line (carregadores) uma plataforma que compara opções de transporte em tempo real, despacha e acompanha as entregas em centenas de empresas de transporte a um custo menor.

• Netshow.me: O Netshow.me é especialista em streaming e oferece soluções profissionais de transmissão ao vivo para empresas, entregando infraestrutura de vídeo, software completo de transmissões ao vivo.

• Nexus Edge: A Nexus Edge criou a ALANA, a primeira inteligência artificial proprietária feita exclusivamente para publicidade. Seu foco é gerar ideias e ações criativas para a tomada de decisão em grandes anunciantes, automatizando em um nível super humano o trabalho de ferramentas e operações manuais nas áreas de comportamento do consumidor, análise competitiva, mídia e conteúdo.

• NMIND: empresa de inteligência de mercado que mapeia os hábitos dos consumidores e desempenho de marca em pontos de venda em vários setores de varejo. A empresa possui duas soluções principais: o MeNI – Meu Negócio Inteligente, uma plataforma de inteligência de negócios focada em ajudar as pequenas e médias empresas.

• Runrun.it: solução de gerenciamento de trabalho para equipes de alto desempenho, permitindo que os gerentes aumentem a produtividade de suas organizações lidando com o gerenciamento de tarefas, tempo e desempenho.

Os resultados dessa etapa foram apresentados em um evento de celebração realizado no CO.W., espaço de coworking no qual as empresas estiveram durante o período do programa, e reuniu executivos da Oracle e representantes das startups, que contaram um pouco sobre como foi participar da Oracle Startup Cloud Accelerator, para uma platéia formada por clientes e parceiros da Oracle, investidores, mentores e advisors do programa e membros do ecossistema brasileiro de startups.

Na próxima semana, 5 startups da primeira turma participarão do CloudWorld, realizado em Nova Iorque, EUA, evento que reunirá profissionais da indústria de todo o mundo. Três delas participarão do painel “Defying Boundaries – Meet the Newest Disrupters” que será moderado por Doug Henschen, Vice Presidente e Principal Analyst, Constellation Research.

Mais informações e inscrições pelo site:https://www.oracle.com/br/startup/index.html

Tags, , , , , , , , , , , ,

Oracle ERP Cloud é nomeado líder do Quadrante Mágico do Gartner 2017

A Oracle anunciou que foi nomeada líder do “Quadrante Mágico para Cloud Core Financial Financial Management Suites em Nuvem para Empresas Globais de Médio e Grande Portes” no relatório de pesquisa Gartner 2017¹. Dos 11 produtos avaliados, o Oracle ERP Cloud ficou na primeira posição, tanto para integridade de visão, quanto habilidade de execução.

De acordo com o relatório, “os líderes demonstram uma visão para a definição do mercado sobre como os sistemas e processos de gerenciamento financeiro central podem ser apoiados e melhorados ao serem movidos para a nuvem. Eles combinam isso com uma clara habilidade para executar esta visão com produtos, serviços e estratégias de lançamento no mercado. Possuem uma forte presença e estão ampliando suas receitas e fatias de mercado. No mercado de pacotes de gerenciamento financeiro central em nuvem, os líderes demonstram uma habilidade consistente para conquistar acordos em organizações de diferentes tamanhos e possuem uma boa profundidade de funcionalidades em todas as áreas do gerenciamento financeiro central. Eles possuem múltiplas provas de implantações bem-sucedidas por clientes com base em suas regiões base e em outras. Suas ofertas são frequentemente usadas por integradores de sistemas parceiros para apoiar iniciativas de transformação financeira”.

“A transformação e a inovação estão no topo das prioridades das organizações financeiras. Os clientes estão buscando as melhores soluções em nuvem do segmento para ajudar a fomentar profundas conclusões empresariais em tempo real, aumentar a produtividade e reduzir custos”, disse Rondy Ng, vice-presidente sênior de Desenvolvimento de Aplicativos da Oracle. “A Oracle ERP Cloud é a única solução de classe empresarial no mercado com a amplitude, profundidade, segurança, a escalabilidade e as inovações de ponta para atender essas exigentes necessidades empresariais. Consideramos a nossa posição de líder do Gartner como uma validação da nossa estratégia orientada a produtos e serviços e um reconhecimento do nosso compromisso com o sucesso de nossos clientes”.

“Quando começamos o nosso esforço de transformação financeira para modernizar a infraestrutura de sistemas, precisávamos de uma solução flexível que reduzisse o nosso perfil de custos, padronizasse nossos processos de melhores práticas e acelerasse a nossa habilidade para absorver tecnologias inovadoras”, disse Matthew Trager, chefe de Arquitetura de Negócios Financeiros do Lloyds Banking Group. “O Oracle ERP Cloud atende esses e todos os nossos outros requisitos funcionais e de segurança, nos dando a habilidade de reagir e crescer em um ambiente de negócios altamente competitivo”.

A Oracle ERP Cloud é a plataforma financeira mais completa, moderna e comprovada da indústria e é fornecida de forma perfeita com o Oracle Cloud. Uma interface de usuário moderna orientada pelas mais recentes inovações de design fornece análises embarcadas, colaboração social contextual e uma experiência móvel independente do dispositivo para tornar o Oracle ERP Cloud familiar e fácil de usar.

O Oracle ERP Cloud inclui completas capacidades de ERP para Finanças, Aquisições e Gerenciamento do Portfólio de Projetos (PPM), bem como Gerenciamento do Desempenho Empresarial (EPM), Administração de Riscos e Conformidade (GRC) e Gerenciamento da Cadeia de Fornecimento (SCM). A integração nativa com o amplo portfólio Oracle SaaS para Gerenciamento do Capital Humano (HCM) e Experiência do Cliente (CX) oferece aos clientes um caminho rápido, prático e orientado aos negócios.

Baixe o relatório de pesquisa “Quadrante Mágico Para Pacotes de Gerenciamento Financeiro Central em Nuvem para Empresas Globais de Médio e Grande Porte” da Gartner 2017¹.

Tags, ,

Aloo Telecom lança solução de nuvem em parceria com Oracle

Uma novidade promete agitar o mercado de nuvens no Brasil. Em parceria com a Oracle, multinacional de tecnologia e informática, a Aloo Telecom, uma das maiores empresas de telecomunicações do Nordeste, apresenta o Aloo Cloud Powered By Oracle, produto que entra em operação este mês pretende levar a união dos serviços em nuvem para todo o país.

A solução Aloo Cloud Powered By Oracle alia o uso de tecnologia de ponta e o Backbone de Fibra Optica de alta transmissão de dados e tem capacidade de até 4Tbps. “Como diferencial, apostamos na entrega da solução completa para o cliente. Esse produto une o melhor dos dois mundos: alta qualidade de conexão da Aloo com a expertise da Oracle em nuvem,” afirma Felipe Cansanção, CEO da Aloo Telecom.

A solução Aloo Cloud Powered By Oracle une todo portfólio de Oracle Cloud com link de dados dedicados a nuvem , garantindo melhor latência e alta velocidade na transmissão dos dados. Por meio deste novo recurso, o consumidor terá acesso ao uso de links e serviços confiáveis, com melhores preços, velocidade de conexão e flexibilidade de armazenando, além de poder adquirir soluções de TI completas de um único fornecedor. “Com isso, a médio prazo, o cliente terá também uma nova percepção sobre o potencial de ser Cloud”, acrescenta o executivo.

Conhecida pela alta qualidade de sua conexão que sagrou a companhia como uma das mais importantes do setor na região NE, a Aloo Telecom nasceu em Maceió, em Alagoas, e hoje possui operação em quase todos Estados da região Nordeste, tendo ponto de presença, além de seu estado de origem, na Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Para Cansanção, a estratégia da companhia acompanha a projeção de aumento do consumo de internet no país e da própria região Nordeste que deverá quadruplicar até 2020. “Hoje no Brasil se consome em média 5 Tbps. Nossa expectativa é que a utilização deverá chegar a 20 Tbps nos próximos três anos”, conta o executivo que destaca, também, a melhoria de qualidade do serviço de telefonia e internet que será proporcionada com a infraestrutura.

Em processo de expansão nacional, Aloo Telecom estima levar seus serviços para outras regiões do país em no máximo dois anos. “Essa solução amplia o nosso portfólio. Agora, estamos focando na área de atendimento da Aloo Telecom em todo o Brasil”, completa. A empresa prevê novos pontos de atendimento em São Paulo, Brasília, Mato Grosso, Rondônia, Minas Gerais e Espírito Santo.

“Escolhemos a Aloo Telecom pelo diferencial em rede de comunicações e oferta de soluções full cloud baseada em tecnologia Oracle. A parceria une duas empresas muito fortes em seus segmentos de atuação”, ressalta Fernando Lemos, vice-presidente de Inovação da Oracle para a América Latina.

Tags, , ,

Rodrigo Galvão é o novo presidente da Oracle do Brasil

A Oracle do Brasil anuncia que Rodrigo Galvão é o novo presidente da empresa no País. O executivo, que está na empresa há mais de 15 anos, assume a operação do Brasil, reportando-se a Luiz Meisler, vice-presidente Executivo da Oracle América Latina.

Galvão iniciou sua carreira na Oracle em 2002, como trainee da área financeira. Desde então, ocupou posições na área de Vendas, como gerente e diretor, até ser vice-presidente em 2015. Desde 2016, liderou a área de Vendas e Inovação em Cloud.

Em seu novo desafio à frente da liderança da empresa no Brasil, Galvão terá, entre diversas prioridades, a missão de continuar a destacar a presença da Oracle no mercado e contribuir para a transformação digital dos clientes. Além disso, ele e o time seguirão o caminho a fim de apoiar os clientes a acelerarem a modernização dos seus processos de negócios com simplicidade e inovação.

“A nomeação de Rodrigo Galvão é a prova de um desenvolvimento sólido de carreira. Seu perfil elevará ainda mais a contribuição da Oracle ao mercado brasileiro com uma nova visão de modernidade e criatividade”, afirma Luiz Meisler.

Galvão é bacharel em Business Administration pela PUC-SP e possui dois Masters em Business Administration pela Michigan University e pela IESE Business School.

Tags, ,

Oracle lança programa de aceleração de startups em São Paulo

A Oracle lançou em evento, em São Paulo, mais uma sede de seu programa global de aceleração de startups, o Oracle Startup Cloud Accelerator. A cidade sediará a iniciativa no Brasil e poderá receber inscrições de empreendedores de todo o País interessados em acelerar seus projetos. Além da capital paulista, o programa inclui outras sete cidades: Bangalore, Bristol (UK), Delhi-NCR, Mumbai, Paris, Singapura e Tel Aviv.

Criado pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Oracle, o programa deve selecionar cinco startups a cada semestre, totalizando 10 empresas ao ano. A iniciativa oferecerá aos escolhidos seis meses de orientação de especialistas técnicos e de negócios, tecnologias avançadas, espaço de coworking, contato com clientes, parceiros e investidores, além de livre acesso às soluções de Oracle Cloud. O programa também oferece uma rede global em expansão composta por outras startups.

Com base em sua própria história, a Oracle acredita na importância de apoiar o empreendedorismo e a inovação entre empresas emergentes e sabe que iniciativas como essa são fundamentais para promover a colaboração entre diferentes negócios ao redor do mundo.

Durante evento de lançamento em São Paulo, o vice-presidente sênior do ecossistema de aceleração de startups da Oracle, Reggie Bradford, destacou o interesse em alcançar as novas gerações com projetos inovadores. “Uma nova geração de startups está chegando no centro da inovação e estamos focados nelas. Queremos encarar novos e grandes desafios que resolvam grandes problemas. Nossa ideia é dar oportunidades para empresas que talvez nunca tenham a chance de se desenvolverem sozinhas. É hora de repensar o ecossistema de empreendedorismo, de forma que transformemos o mercado de inovação para os próximos 10 ou 20 anos.”, completou.

Fernando Lemos, vice-presidente de Inovação e Transformação Digital da Oracle na América Latina, também destacou durante a apresentação do programa para clientes, mentores e convidados: “esse ecossistema é extremamente colaborativo. A Oracle quer contribuir com o co-desenvolvimento de ideias disruptivas e sabemos que é necessário co-criar. Queremos dar de volta para o ecossistema o apoio que um dia nos foi dado. Nesse universo, quem não trocar experiências, melhores práticas, compartilhar e criar junto, não vai sobreviver ”, comentou o executivo.

A iniciativa já teve seu programa-piloto, que foi lançado na Índia em abril de 2016 e atraiu centenas de startups candidatas. Entre as participantes, muitas tiveram sucesso, o que ajudou a Oracle a desenvolver uma estrutura de apoio a essas empresas. O conjunto de soluções em nuvem que a Oracle traz aos empreendedores os recursos necessários para seus negócios e crescer em escala. Essas soluções se adaptam ao perfil e tamanho de cada empresa, personalizando o crescimento de cada uma dessas startups. Mais detalhes sobre o programa Oracle Startup Cloud Accelerator podem ser encontrados em https://www.oracle.com/assets/osca-program-information-3515505.pdf.

O Oracle Startup Cloud Accelerator em São Paulo está aberto e focado em startups de tecnologia ou baseadas em tecnologia em fase inicial. As empresas interessadas poderão se candidatar entre os dias 17 de abril e 25 de junho. Mais informações e inscrições pelo site: www.oracle.com/startup.

Tags, , ,

Três razões que fazem a experiência do cliente ter importância no investimento em tecnologia

Estamos vivendo em um mundo de transformações, no qual já é possível encontrar carros autônomos passeando pelas ruas, pacotes sendo entregues por meio de drones e vivenciar outra realidade está a apenas um headset de distância. É um mundo no qual grandes avanços na tecnologia mudaram o poder das empresas para o consumidor e estão sempre elevando o parâmetro estipulado de acordo com as expectativas dos clientes. Se a empresa não estiver levando uma experiência excepcional, ela fatalmente encontrará obstáculos no mercado.

De acordo com uma pesquisa do Gartner, 37% dos CEOs acreditam que a experiência do cliente é o principal investimento tecnológico necessário para melhorar os negócios e superar a concorrência. Mas os investimentos em experiência do cliente são muitas vezes desafiadores; as áreas não conseguem disponibilizar o orçamento, encontram dificuldade em fornecer o ROI e convencer os líderes.

Des Cahill, especialista em CX da Oracle, acredita que a experiência do cliente deve estar presente no DNA da empresa para atender às novas demandas. “A experiência do cliente deve ser um valor central da sua empresa ou então você ficará para trás em meio à concorrência”, comentou o executivo. Cahill listou as três principais razões pelas quais a experiência é um investimento fundamental como argumentos para superar a resistência organizacional: clientes empoderados, inovações digitais e a economia de crescimento lento. A seguir, é possível conferir como superar esses desafios.

Atrair e reter clientes empoderados

Os relatórios da Forbes apontam que a maioria dos líderes empresariais concorda que bons relacionamentos com clientes são o “único caminho para o crescimento sustentável e uma retenção confiável”. Investimentos na criação de experiências centradas no cliente, orientadas por dados digitais facilitarão o engajamento de novos consumidores em potencial, com valor para cada interação e aumentarão a lealdade à marca em longo prazo. Os compradores são exigentes para reconhecer quando você investe para atender suas necessidades e eles retribuirão o favor por meio de compras repetidas e da valiosa propaganda boca a boca.

Aprenda com as inovações digitais

Inovações digitais são muitas vezes intimidantes, mas há muito que podemos aprender com a maneira com a qual elas operam para melhorar a experiência do cliente. Investimentos em big data, Internet das Coisas e inteligência artificial são ótimos exemplos de como as inovações são capazes de se transformarem para satisfazer o cliente, ajudando a fechar negócios. Cahill acredita que a Amazon, considerada uma das empresas mais inovadoras, é atualmente o parâmetro de comparação em termos de experiência do cliente, declarando: “A Amazon conseguiu inovar continuamente a experiência do cliente, ampliando barreiras e elevando as expectativas da iniciativa deles para entregas via drones, à iniciativa da nova loja física, à sempre crescente linha de recomendações de produtos sob medida para o nosso comportamento específico de compras… há muito para aprender com eles”.

Melhorar o desempenho em uma economia de crescimento lento

Uma economia desacelerada não só afeta as maneiras como as empresas normalmente fomentam a receita, mas também reduz o número de transações por impulso dos clientes. Atualmente, investir na experiência do cliente tem um imenso impacto no crescimento e na estabilidade dos negócios, especialmente em uma economia estagnada e em mercados saturados. De fato, existe uma perda potencial de receita de 20% para quem não oferece experiências positivas e consistentes aos clientes. A experiência do cliente é, sem dúvidas, a sua principal vantagem competitiva – preço e produto já não são o bastante para vencer.

Tags, , ,

Oracle e Mastercard impulsionam pagamentos digitais

No Mobile World Congress, a Oracle e a Mastercard anunciaram uma parceria estratégica global pensada para levar interações digitais a todo o setor de varejo e hotelaria. A nova parceria une as plataformas de software e tecnologias da Oracle com as soluções de pagamentos digitais da Mastercard, como o Masterpass, para criar experiências de consumo unificadas e seguras para empresas de qualquer porte, além de impulsionar eficiências operacionais no processamento de pagamentos para os clientes parceiros.

Inicialmente, a Oracle e a Mastercard focarão em três áreas importantes de inovação com ênfase em restaurantes, hoteis e varejistas:

• A Oracle e a Mastercard atuarão juntas para desenvolver e dar escala a experiências incríveis de pagamentos em lojas físicas, incluindo o Qkr! com Masterpass. Trata-se de um aplicativo móvel que permite aos consumidores fazerem pedidos e pagar por mercadorias e serviços de forma simples usando um telefone celular, sem a necessidade de esperar em filas ou serem atendidos por um garçom. Esta integração deixará as transações mais simples, convenientes e seguras, além de acabar com atritos para o cliente.

• Parceria para criar soluções de aceitação de pagamentos que facilitem e acelerem o comércio multicanal em estabeleciments comerciais ao redor do mundo. Oferecimento de funcionalidades de pagamentos digitais e prevenção de fraude totalmente integradas aos clientes da Oracle por meio do Payment Gateway Services global da Mastercard.

• Integração do Masterpass aos produtos e soluções da Oracle para levar aplicações de pagamento digital de ponta que incorporem programas de fidelização e recompensas num único lugar garantindo acesso fácil na hora de pagar.

A Mastercard e a Oracle já estão trabalhando com parceiros como wagamama, Carluccio’s, Young & Co.s Brewery é Geronimo Pubs. Eles já adotaram o Qkr!, permitindo que seus clientes façam seus pedidos de itens adicionais durante suas refeições, paguem à mesa quando quiserem e dividam a conta com outras pessoas.

Falando sobre o anúncio, N.N. Oracle, disse: “Estamos ansiosos para trabalhar inspirados pelo sucesso de nossas iniciativas conjuntas no Reino Unido e para ampliar nossa parceria no mundo todo. Ambas as empresas reúnem ativos poderosos em que podemos confiar para ajudar a nortear o futuro do comércio digital, levar inovação aos pagamentos e melhorar a receita dos nossos clientes e parceiros em todo o mundo”.

“Com a tecnologia digital transformando as expectativas do consumidor, a Mastercard assume o compromisso de desenvolver o comércio multicanal para todos os dispositivos e levar experiências convenientes aos usuários em casa, em lojas físicas, e até na rua”, disse Catharina Eklof, vice-presidente sênior de desenvolvimento de estabelecimentos comerciais da Mastercard. “Juntos com a Oracle, podemos ajudar os setores de verejo e hotelaria a se conectarem com seus clientes de formas mais angajadoras para que possam fazer seus negócios crescerem com escala, agilidade e segurança.”

Tags, , , ,

Huawei e Oracle assinam memorando de entendimento para ecossistema IoT

Huawei e Oracle assinaram o Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) “Parceria Para Equipar o Ecossistema IoT”, que abrange uma cooperação das atividades da Huawei AMI Solution com a Oracle Utilities Meter Data Management (MDM), a Oracle Utilities Smart Grid Gateway (SGG) e produtos Oracle Utilities.

A Huawei e Oracle continuarão cooperando em torno dos requisitos dos clientes, com as partes podendo utilizar os produtos e soluções líderes de TIC da Huawei, juntamente com a forte capacidade de P&D e serviços de implantação e terceirização da Oracle para a indústria de serviços públicos. Esta colaboração habilitará uma solução AMI fim a fim, ajudando empresas de energia e rede a melhorarem tanto a experiência do cliente como a eficiência da operação, além de economizarem energia e reduzirem as emissões de gases.

A Huawei, um membro Platinum da Oracle PartnerNetwork, fornece um pacote de serviços com a sua solução AMI. A solução pode gerenciar medidores inteligentes, redes de comunicação e sistema de head-end usando o Oracle Utilities MDM, o Oracle Utilities SGG e o Oracle Utilities Customer Care and Billing (CC&B) para suportar o MDAS e sistemas de clientes. Anteriormente, Huawei e Oracle concluíram os testes de integração para o Huawei AMI Solution Head End System, o Oracle Utilities MDM e o Oracle Utilities SGG. As duas empresas usaram tecnologia TI padrão com arquitetura aberta para atingir a interoperabilidade.

O Oracle Utilities MDM fornece um gerenciamento de comandos dos medidores para ligação remota, acesso a dados e eventos e ping do medidor. Com essas funções, o Oracle Utilities MDM e o Huawei HES trabalham juntos para otimizar os cenário AMI, tais como implantação de medidores inteligentes, controle remoto, análise de energia e análise da qualidade da energia. Com base no sucesso do teste de integração e no seminário de tecnologia, a Huawei e Oracle concordaram em continuar a cooperação, que deverá ajudar a melhorar a construção da rede global e ampliar o conhecimento global em torno da maturidade e direção dos serviços públicos.

“A Huawei está satisfeita por estabelecer um relacionamento favorável de cooperação com a Oracle no segmento de grid inteligente conectado. Planejamos ampliar o investimento estratégico em projetos de construção de soluções, expansão de mercado e marketing conjunto, conduzir a cooperação de forma profunda e consistente e, finalmente, alcançar uma situação de negócios favorável para ambas as partes”, disse o diretor geral de soluções de energia da Huawei, Cong Peijin.

“A Oracle espera trabalhar ao lado da Huawei em marketing, vendas e tecnologia para levar a solução AMI para os segmentos alvo. A Huawei, aproveitando a experiência da Oracle em clientes e serviços públicos, abordará oportunidades para os clientes e alcançará uma boa situação de negócios para ambas as partes”, disse o diretor regional sênior de vendas da Oracle para a China, Stuart Shaw.

Tags, ,

Oracle anuncia expansão do programa de aceleração de startups para promover inovação global na nuvem

A Oracle anuncia hoje a ampliação do programa Oracle Startup Cloud Accelerator. A iniciativa tem o objetivo de impulsionar a inovação e novas soluções na nuvem ao redor do mundo. Com isso, a Oracle vai levar o programa a sete novas cidades: Bristol, Deli, Mumbai, Paris, São Paulo, Cingapura e Tel Aviv.

Criado por membros da equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Oracle, o programa oferece seis meses de orientação de especialistas técnicos e de negócios, tecnologias avançadas, um espaço de coworking, acesso a clientes, parceiros e investidores além de créditos livres para as soluções de Oracle Cloud. A ação também oferece uma rede global em expansão composta por outras startups.

Com base nas próprias atividades iniciais de um novo negócio, a Oracle acredita que apoiar o empreendedorismo e a criatividade entre empresas emergentes é fundamental para a promoção da inovação tecnológica no mundo.

“Depois do sucesso do lançamento desse programa em Bangalore, na Índia, estamos empenhados em desenvolver um ecossistema de apoio às startups em todo o mundo”, afirma Thomas Kurian, presidente da área de Desenvolvimento de Produtos da Oracle. “A nuvem está abrindo espaço para inovações incríveis em todos os aspectos dos negócios e em todos os setores. Queremos apoiar essa nova revolução tecnológica impulsionada pela nuvem.”

Com sua moderna plataforma de nuvem, otimizada para garantir alto desempenho, capacidade, disponibilidade e diversos serviços, a Oracle democratizou essa tecnologia de nível empresarial com foco nas startups. O conjunto completo de recursos de nuvem da Oracle traz aos desenvolvedores de startups os recursos necessários para começar imediatamente e crescer à medida que os negócios se expandem e mudam, sejam em três camadas ou nativos na nuvem, ampliando-se vertical ou horizontalmente (scale-up ou scale-out). Com uma presença global, a Oracle presta mais de 50 serviços de nuvem integrados para dar suporte a empresas de todos os tamanhos.

A iniciativa, que teve seu programa-piloto lançado na Índia em abril de 2016, atraiu centenas de startups candidatas e muitos participantes já tiveram sucesso.

“O Oracle Startup Cloud Accelerator foi sem dúvida uma grande plataforma de para alavancar nosso negócio”, avalia Aardra Kannan Ambili, cofundador e diretor de Tecnologia da Riot Solutions, startup da área de IoT para o setor de saúde que participou do programa piloto. “Graças à Oracle, somos agora uma startup de rápido crescimento com capital de giro.”

Reggie Bradford, vice-presidente sênior de Desenvolvimento de Produtos da Oracle, será o líder para expandir o programa ao lado de Sanket Atal, vice-presidente do grupo de Desenvolvimento da Oracle, responsável pelo programa-piloto na Índia.

“Os próximos cinco a dez anos prometem em termos de inovações e crescimento que vão levar a novas ideias de negócio viabilizadas pela nuvem”, destaca Bradford. “A Oracle entende que as startups estão no centro de inovação e, por meio desse programa, pretendemos dar a elas acesso à vastos recursos e suporte para alavancar os negócios.”

O Oracle Startup Cloud Accelerator é aberto a startups de tecnologia ou baseadas em tecnologia em fase inicial. As empresas interessadas poderão se candidatar ao decorrer de 2017 de acordo com o cronograma de cada uma das novas cidades. Mais informações e inscrições pelo site: www.oracle.com/startup.

Tags, , ,

Empresas anunciam tecnologia de ponta para banco de dados

A DBACorp, empresa especializada em banco de dados, infraestrutura, virtualização e cloud computing, anuncia uma campanha publicitária digital em conjunto com a Oracle e a Ingram Micro, com foco em divulgação dos produtos da família Oracle Database Appliance.

Já em andamento, a ação contará com um site específico, o ODA4YOU (www.oda4you.com.br), onde serão apresentados os quatro modelos comercializados atualmente. O conteúdo da landing page descreverá os benefícios e as características técnicas dos: SMALL (Oracle Database Appliance X6-2S); MEDIUM (Oracle Database Appliance X6-2M); LARGE (Oracle Database Appliance X6-2L – um lançamento); e HIGH AVAILABILITY (HA) (Oracle Database Appliance X6-2-HA).

O Oracle Database Appliance (ODA) é uma família de “appliances” para Banco de Dados Oracle que atende todos os tamanhos de empresas. Poupa tempo e dinheiro por simplificar a implantação, a manutenção e o suporte às soluções de banco de dados de alta disponibilidade. O ODA não é um servidor comum: é um sistema projetado para rodar Banco de Dados Oracle e aplicações. Oferece aos clientes um modelo único de licenciamento: pay-as-you-grow, de acordo com o aumento da necessidade da empresa. Em resumo, é indicado para companhias usuárias de banco de dados Oracle e que necessitem de um sistema de alto desempenho; não possuem profissionais especializados em banco de dados (DBA); possuem filiais e que necessitam de banco de dados remotos e precisem implementar um sistema em poucas horas e de uma maneira segura.

Além da página oficial, a campanha terá uma página específica no Facebook e no LinkedIn, e ficará no ar até o fim do ano. O objetivo principal da ação é alavancar as vendas do produto, informando o consumidor sobre a parceria tecnológica, os modelos e permitindo que saibam mais detalhes com melhor interatividade.

Tags, , , , , , ,

Oracle lança programa para que todas as empresas acessem a nuvem

Mais de 70 milhões de pessoas já estão utilizando os aplicativos em nuvem da Oracle para obter acesso às últimas inovações, aumentando a flexibilidade e reduzindo custos. Para incentivar ainda mais a adoção destas soluções, a Oracle anuncia o programa Customer 2 Cloud.

Os líderes empresariais estão inovando com aplicativos modernos na nuvem e reduzindo os custos de propriedade em TI e acelerando o ritmo da inovação, além de melhorarem consideravelmente a experiência dos usuários. No entanto, o caminho até a nuvem muitas vezes vem acompanhado de importantes desafios, tanto financeiros quanto de integração de TI.

A missão da Oracle é simplificar esse processo por meio de um programa de modelos financeiros flexíveis, processos de implantação cada vez mais rápidos e um pacote de serviços de integração direta para ajudar as empresas a obterem vantagens em relação a seus concorrentes, colocando-as com os “melhores da classe” no bom uso das aplicativos em nuvem.

“O programa ajuda os clientes a se beneficiarem das inovações mais recentes das Soluções Oracle Cloud Gestão de Talentos e Oracle Cloud para Customer Experience, eliminando os obstáculos mais comuns do processo de adoção”, destaca Priscila Siqueira, vice-presidente de Aplicativos e SaaS, Oracle para a América Latina.

Quem se qualifica para o Customer 2 Cloud?
O programa Customer 2 Cloud está disponível a todos os clientes da Oracle que utilizam as soluções HCM e CRM dos produtos Siebel, PeopleSoft, JD Edwards e Oracle E-Business Suite. Essas empresas podem optar por migrar as soluções on premise que possuem para aplicativos em nuvem da Oracle que façam parte da mesma família de produtos.

Por exemplo, é possível redigir as licenças da solução PeopleSoft existentes em suas instalações como uma assinatura do Oracle Human Capital Management na nuvem, válida por vários anos. Isto significa que os clientes podem utilizar os recursos atualmente gastos em suporte para mudar para aplicativos na nuvem mais modernos.

O inovador programa oferece aos clientes da Oracle a flexibilidade financeira desejada para determinar o melhor caminho até a nuvem. Além disso, ele fornece a possibilidade de orientar seus investimentos em aplicações existentes para outras soluções da Oracle, com um sentido estratégico, pensado para otimizar o crescimento das empresas.

Fornecer o apoio necessário para o desenvolvimento da sua empresa é a proposta da Oracle para seus clientes. Por isso, oferece serviços de início rápido do Cloud Express, bem como um pacote de integrações diretas em nuvem, que poderão ajudar na agilidade da migração para a nuvem.

Para saber mais, acesse http://www.oracle.com/us/corporate/features/customer2cloud/index.html

Tags, , ,

Intel apresenta novas tecnologias no Ciab FEBRABAN 2015

A Intel Brasil participa da 25ª edição do Ciab FEBRABAN, que ocorre entre os dias 16 e 18 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A empresa apresentará novidades com 6 grandes parceiros (Cisco*, Dell*, EMC*, HP*, Oracle* e SAP*), além de sua subsidiária, Intel Security. As soluções levadas para o maior evento de tecnologia para o mercado financeiro estão alinhadas com as grandes tendências do mercado – em especial, soluções de Cloud Computing, Big Data, Segurança, Mobilidade e Storage.

“As tecnologias que a Intel e seus parceiros apresentarão no Ciab endereçam os novos e frequentes desafios para a eficiência e a segurança dos sistemas de TI, num cenário em que a quantidade de dados dentro das corporações é crescente”, comenta Fábio de Paula, Diretor da Intel Brasil para o mercado corporativo. “As novidades que traremos em 2015 para o evento são algumas das mais avançadas soluções para resolver problemas de segurança das informações do mercado financeiro”.

Soluções apresentadas pelos parceiros

A Cisco apresentará soluções para Cloud Computing com Cisco One Enterprise Cloud Suite baseado nos processadores Intel® Xeon®. Para Internet de Todas as Coisas, focado no mercado financeiro, a Cisco ressalta as seguintes soluções: automação na tomada de decisões em segurança física & video surveillance; integração de segurança física com sensores automatizados com o gerador de névoa; mobilidade nos transportes e gestão automatizada de energia elétrica. Todas as informações são processadas em plataformas baseadas em processadores Intel®. Ao abordar o tema ambiente colaborativo, a Cisco apresenta soluções de mobilidade, gestão de fila e telepresença como um serviço baseados em tablets com tecnologia Intel®.

A Dell trará novidades para o mercado corporativo com foco no setor financeiro. Para computação pessoal, a principal novidade será a tecnologia de reconhecimento facial para evitar fraudes, que explora os recursos Intel® RealSense™ por meio do software Certiface*, da OITI Technologies* – empresa de software parceira da Intel. Já para Data Centers, haverá soluções de segurança de dados, Information Management e Data Center Management com servidores baseados nos processadores Intel® Xeon® e otimizados com as soluções de software Intel®.

A HP apresentará diversas novidades nessa edição do CIAB. Uma delas é a solução Cloud System 8.0, suportada pelos servidores baseados nas mais recentes versões dos processadores Intel® Xeon®, base para diversas aplicações como big data e sistemas convergentes. A HP é parceira de ecossistema do Intel® Open Network Platform Server e as empresas colaboram nas soluções HP ProLiant Server e HP Networking Solutions, que capacitam clientes a consolidar cargas de trabalho de rede, reduzir custos de implantação e aumentar a velocidade de serviço.

A EMC apresentará por meio das vitrines de soluções diversos temas relevantes ao mercado financeiro como: Infraestrutura convergente, big data, software defined data center, entre outros. Para endereçar estes desafios a EMC conta com suas tecnologias baseadas nos processadores Intel® Xeon® que aliam alta performance, eficiência e custo-benefício para os data centers

Em parceria com a Oracle, a Intel ressalta a relevância da infraestrutura para suportar as inovações do setor financeiro como IoT, centralizando todo o processamento com maior rapidez e segurança para a linha EXA, baseada nas últimas versões dos processadores Intel® Xeon® e otimizadas em hardware e software graças ao desenvolvimento conjunto dos times Oracle e Intel.

Já a SAP apresenta soluções com SAP HANA, otimizadas para arquitetura Intel® que entregam insights em tempo real para tomada de decisões e otimização de processos.

Tags, , , , , , , ,

Estudo da Oracle destaca a importância dos aplicativos móveis para os “millennials”

Pesquisa revela que as pessoas nascidas entre 1980 e 2000 são menos propensas a usar produtos ou serviços de uma empresa após experiência ruim com um aplicativo

Uma recente pesquisa realizada pela Oracle revela que quase 55% dos millennials – pessoas nascidas entre 1980 e 2000 – disseram que ficariam menos propensos a usar os produtos de uma empresa após uma experiência insatisfatória com um aplicativo móvel. De acordo com o relatório Millennials and Mobility: how businesses can tap into the app generation, 39% desses entrevistados também não recomendariam os produtos ou serviços de uma empresa após uma experiência ruim com o app e 27% admitiram que poderiam, inclusive, dar uma opinião negativa dos produtos e serviços da empresa.

Essas descobertas reforçam que quando as empresas não conseguem proporcionar uma experiência interessante com seus aplicativos móveis para clientes efetivos e potenciais, essa deficiência se reflete nos valores da marca, levando a empresa a correr o risco de desagradar a geração millennial e perder os consumidores para a concorrência, caso essa última tenha uma oferta de um app mais convincente.

Suhas Uliyar, vice-presidente de Gerenciamento de Produtos e Estratégia Móvel da Oracle, afirma que “uma experiência interessante e personalizada para o usuário tornou-se a nova arma na batalha para atrair e reter os clientes da geração millennial. As empresas que não conseguem agregar valor aos clientes com uma experiência móvel conveniente, funcional e relevante, têm pouca chance de alcançar a liderança”.

O relatório também mostra que os millennials não se interessam por comunicações e contatos não solicitados na forma de avisos por push que não sejam relevantes às suas necessidades específicas, mas gostam de receber suporte com valor agregado.

Entre os entrevistados, 73% afirmam que gostam de adquirir produtos ou serviços de uma empresa usando um aplicativo móvel. Do mesmo modo, 71% gostam de gerenciar o faturamento de serviços e 65% apreciam a capacidade de sinalizar problemas ou reclamações para uma empresa usando um aplicativo móvel. Mais da metade (56%) prefere não receber avisos por push e a mesma porcentagem raramente age motivada por esse tipo de aviso, embora quase 50% admitam que essas notificações sejam personalizadas.

“A capacidade de gerenciar faturas ou sinalizar problemas com serviços para uma empresa usando um aplicativo móvel implica em uma relação de consentimento entre o cliente e a marca ou o fornecedor do serviço. A história é completamente diferente no caso dos avisos por push. As organizações terão de prover serviços com base em aplicativos que distingam a fronteira entre a eficiência e a invasão se quiserem explorar a afinidade dos jovens no uso de aplicativos móveis e tablets sem desagradá-los”, ressalta Suhas Uliyar.

A pesquisa da Oracle revelou também que, embora os jovens usem tablets em uma escala considerável, os smartphones continuam sendo o dispositivo preferido para acessar os aplicativos móveis. Por exemplo, 61% dos millennials fizeram upload de conteúdo de mídia usando um aplicativo para smartphones — quase o dobro dos que fizeram a mesma operação usando um tablet (35%). Quando se trata de transferir dinheiro para um amigo, 48% usaram um aplicativo para smartphones, enquanto 22% recorreram a aplicativos pelo tablet para fazer o mesmo tipo de transação.

“Fica claro que há muito espaço para inovação quando se trata de aplicativos para tablets e smartphones de formatos maiores, e as empresas que atenderem esse apelo estarão bem posicionadas para aproveitarem oportunidades em um mercado ainda em amadurecimento. Entretanto, os aplicativos para smartphones e tablets não devem ser desenvolvidos de modo independente um do outro. Muitos millennials possuem vários dispositivos conectados e as empresas terão de fornecer uma experiência consistente e de alta qualidade no aplicativo em todos esses dispositivos se quiserem agregar valor aos clientes”, conclui o vice-presidente da Oracle.

Tags, , , ,