Tag OneCoin

DealShaker lança pacote para reformar a indústria de e-commerce

Uma das maiores redes de vendas diretas do mundo, a Rede OneLife está pronta para reformar os padrões do setor, com o lançamento da versão piloto de sua nova plataforma de e-commerce – DealShaker. A nova plataforma de publicidade, que foi oficialmente lançada em 16 de fevereiro, é a primeira de sua categoria a permitir que usuários aceitem a criptomoeda OneCoin (ONE) como pagamento para produtos e serviços. A seção de compras da plataforma é a mais esperada fase do projeto, depois que os registros iniciais de comerciantes e p rodutos/serviços começaram em janeiro de 2017.

Ao ingressar na DealShaker, todos os usuários registrados não somente se toram parte da OneLife Network (Rede OneLife), mas também ganham acesso a uma rede de milhões de usuários, possibilitando a todos o anúncio de seus negócios e produtos para um mercado mundial e para um substancialmente mais amplo público de clientes potenciais. O propósito da plataforma é permitir promoções de negócios cliente-a-cliente e empresa-a-cliente, em combinações de preços em OneCoins (ONE) e dinheiro em espécie. Os usuários poderão navegar através de uma extensa seleção de ofertas, incluindo entretenimento e hobby, viagens, saúde e serviços pessoais, alimentação e bebidas, acessórios, decoração, utensílios e mais.

Isto apresenta uma chance única para que todos os usuários aproveitem o potencial intocado de um mercado recém-aberto, oferecendo um modelo de preço único, exclusivo da OneLife Network, e também expandam seu alcance, aumentem sua visibilidade e ganhem renda adicional com a oferta de seus produtos e serviços para um pool de milhões de potenciais compradores.

O que é OneCoin?

A outra moeda usada para pagamentos através da DealShaker, além de dinheiro em espécie (EUR) é a OneCoin. Essa é uma moeda digital centralizada, baseada em criptografia e criada através de um processo chamado ‘mineração’. Lembrando o número de série de uma conta em papel, cada moeda digital é única. Com seus milhões de mineradores, a OneCoin rapidamente se tornou uma das criptomoedas mais famosas do mundo.

Tags, , , , ,

Blockchain: próxima revolução na indústria financeira

Você sabe o que é Blockchain? Essa tecnologia nada mais é do que uma base de dados de transações distribuídas e criadas para dar segurança ao uso de moedas digitais. O blockchain é a primeira tentativa da internet das finanças e chegou para revolucionar a indústria, visto que, para garantir a segurança e transparência das transações, ele impossibilita o uso da mesma moeda em mais de uma transação. Os dados, ao invés de serem guardados em um único computador, são distribuídos por toda a internet.

A OneCoin, que compreende um novo sistema de criptomoedas, conta com um blockchain próprio para mineração de moedas digitais e explica por que a tecnologia é um dos bancos de dados mais seguros da atualidade.

A partir do momento que há um registro no blockchain, esses dados não podem ser apagados ou alterados e tal prática facilita na hora de registrar ativos, mantê-los atualizados e disponibilizar todos esses contatos aos órgãos que irão regulamenta-los e, por isso, é muito promissor o crescimento do uso desta tecnologia no Brasil.

Segundo pesquisa da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e Instituto Ipsos, de 2014 para 2015, a população brasileira que tem conta em banco atingiu um total de 64%, ou o correspondente a 86,3 milhões de pessoas. Com uma conta em banco, há cada vez mais pessoas optando por transações online, e consequentemente por serviços bancários seguros que possam facilitar a vida financeira.

Apostar em uma moeda que tem um blockchain privado possibilita que o usuário tenha mais segurança nas transações com as moedas mineradas, sendo assim possível levá-las a mais pessoas e lugares. É nesse negócio que a OneCoin aposta para, futuramente, garantir a valorização da moeda e se converter em uma grande plataforma de transferência financeira.

Afinal, a tecnologia do blockchain público ainda é complexa de operar por ter códigos abertos no qual podem abranger vários projetos, com equipes diversas e ideias diferentes. O diferencial da OneCoin é que o blockchain, além de ser privado, tem uma empresa por trás que responde pela sua idoneidade, garantindo ainda mais segurança e transparência ao usuário.

Para Dra. Ruja Ignatova, CEO da OneCoin, a mineração feita pela empresa em 4 servidores, sendo 2 na Europa e 2 na Ásia, tem o objetivo de, futuramente, abrir a moeda para o mercado. “Em um futuro próximo a OneCoin pretende atingir 80% da mineração em nosso blockchain e queremos que essa moeda seja ainda mais valorizada”, conclui.

Tags, , ,

OneCoin anuncia blokchain mais ágil e bonificação para usuários atuais

Mudança acontece a partir de outubro e se deve à alta demanda recebida pela mineração da moeda; experiência do usuário deverá ser ponto central

A OneCoin, considerada a Uber do mercado financeiro, anuncia que irá pausar seu atual blockchain, a tecnologia por trás das transações com a moeda digital no dia 1º de Outubro deste ano, quando será iniciado um novo, com maior capacidade. A razão para isso é a alta demanda recebida pela empresa para a mineração de moedas, o que aumenta o tempo para que os usuários operem.

Na prática, a mudança resultará em um aumento das moedas disponíveis para mineração, passando de 2,1 bilhões para 120 bilhões de unidades a partir de outubro e, claro, em uma melhor experiência para o usuário, que deverá perceber uma redução significativa no intervalo de tempo entre a mineração e quando, de fato, recebe suas moedas. A partir da adoção do novo blockchain a OneCoin poderá, de forma inédita neste mercado, operar as transações a cada minuto. Outra novidade que virá acompanhada com o novo blockchain é o fato de que os atuais membros afiliados com moedas mineradas até o dia 1º de Outubro de 2016, terão seu montante dobrado. Com isso, a marca deseja demonstrar sua gratidão por quem acreditou no conceito da OneCoin desde o início.

A mudança também vai de encontro com a estratégia da empresa de atingir um maior número de pessoas comercializando a moeda, ajudando a valorizá-la. “Nossa meta é alcançar 10 milhões de pessoas e 1 milhão de comerciantes dentro dos próximos dois anos. Para chegar a isso, essas mudanças no nosso sistema foram necessárias”, afirma a Dra. Ruja Ignatova, CEO da OneCoin. “O valor da criptomoeda é impulsionado pela oferta e demanda e está atrelada a marca e usabilidade do produto. Com a disponibilidade de mais moedas, poderemos levá-las a mais pessoas e lugares, fortalecendo a marca”, acrescenta a Dra. Ruja.

Tags, ,