Tag Olimpíadas

Airbnb apresenta campanha #SejaMeuHóspede para Jogos Olímpicos Rio 2016

O Airbnb, maior comunidade de hospedagem alternativa do mundo, apresenta a sua mais nova campanha com produção e direção próprias para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A campanha #SejaMeuHóspede ou #StayWithMe, em inglês, foi totalmente produzida no Brasil em conjunto com a comunidade local da plataforma no Rio de Janeiro.

Essa é a primeira vez que uma campanha do Airbnb é 100% produzida e gravada no Brasil. O resultado são três histórias únicas -sem script e sem atores, cada uma com a colaboração de um anfitrião apresentado- que, juntas, fazem um convite para o mundo inteiro visitar o Rio e conhecer a hospitalidade local. Daniel, Malu e Bernardo colaboraram para o projeto transparecer a experiência de uma hospedagem Airbnb, trazendo a essência carioca.

Esses vídeos estão sendo veiculados para o público brasileiro no Facebook e no Youtube em duas propostas diferentes, uma para a comunidade do Airbnb e fãs da plataforma, e outra para pessoas entre 18 e 40 anos que não sabem o que é Airbnb, mas adoram viajar. Tudo está conectado ao Jogos Olímpicos, mostrando a parceria com o Comitê Rio 2016. Além da versão em português, os vídeos possuem também, versão em inglês.

A empresa conta com a comunidade Airbnb no Rio de Janeiro para participar e compartilhar em suas mídias sociais, postando uma foto ou um vídeo curto sobre a experiência oferecida para seus hóspedes, com a hashtag #SejaMeuHóspede. A plataforma utiliza, para esse projeto, 3 tipos de mídias:

– Mídia paga com os anfitriões do Rio de Janeiro

– Um e-mail para 15.000 anfitriões do Rio os convidando para participar da experiência #SejaMeuHóspede

– Um encontro com os top 500 anfitriões no Rio para apresentar a campanha e produzir materiais a serem compartilhados por eles com o uso da hashtag.

A recepção da comunidade Airbnb em relação à ação tem sido extremamente positiva. A hashtag já começou a ser usada pelo grupo de anfitriões que irão ajudar a expandir a campanha ao redor do Brasil.

Tags, , , ,

iCode cria tecnologia para tradução de cardápios e impressos diretamente na tela de smartphones e tablets.

186754b4-8f0d-480e-a35e-742f3a2416e3

O turista que vier ao Brasil nos próximos dias não precisa mais se preocupar em como fará para se comunicar em restaurantes, hotéis, bares e baladas. O motivo: uma tecnologia inovadora desenvolvida pela iCode Brasil, startup brasileira fundada em 2014 com o intuito de oferecer suporte extra aos estrangeiros que vivem ou que frequentam o Brasil durante as férias.

A chegada iminente das Olimpíadas de 2016 movimenta o setor de turismo em todo o território nacional, impulsionando a economia brasileira e gerando inúmeros empregos no setor.

Entre as principais áreas que receberão injeção de investimentos nos próximos meses, destacam-se a de bares, restaurantes e hotelaria, devido ao grande número de turistas que começam a chegar ao Brasil, trazendo Bilhões de Reais para serem consumidos e investidos em nosso País.
No entanto, uma grande dúvida paira sobre a cabeça de muitos empresários: como atender esses turistas em seu próprio idioma e obter ainda mais lucros em um ano de profunda recessão no Brasil?

“Criamos a tecnologia com o objetivo de oferecer aos estabelecimentos uma forma eficaz de atender os muitos turistas que vieram para a Copa do Mundo no ano passado. A proposta foi muito bem aceita e, logo de imediato, conseguimos implantar a iCode em diversos estabelecimentos. Porém, percebemos que em nosso projeto inicial, o cidadão que vive no Brasil, não tinha muito com o que interagir e acabava não se interessando pelo app. E foi a partir disso que iniciamos o processo de criação da nova versão da iCode Cardápios Inteligentes que promete revolucionar a forma como interagir com Turistas e Brasileiros em locais como restaurantes, bares, hotéis e resorts, por meio do Smartphone do próprio usuário. Em um ano de crise como a que vivemos, nossa tecnologia pode ser a solução que faltava para finalizar o ano no azul”, informa Rodolfo Parisi, sócio-fundador e diretor executivo da iCode Brasil.

A tecnologia utilizada pela iCode Brasil ainda é nova no mercado brasileiro. Enquanto boa parte dos desenvolvedores caminha para a criação de Aplicativos, a startup brasileira resolveu unir as melhores qualidade de um app, com todos os recursos da web, criando o primeiro WebApp voltado para atendimento de estabelecimentos comerciais por meio do Smartphone.

Cardápios no Smartphone e Tablets

A solução oferece uma implantação rápida e com baixo investimento (existem planos que vão do 100% gratuito até os mais completos com mensalidade e fornecimento de tablets), bastando ao restaurante, bar, hotel ou resort, optar pelo idioma que deseja ter em seu cardápio virtual para que a iCode Brasil implante a tecnologia criando etiquetas para o cardápio ou displays de mesa, possibilitando ao turista que possa fazer a leitura diretamente de seu aparelho.

O cliente, munido de um Smartphone ou Tablet, só precisa ter um leitor de QR Code (gratuito nas principais Stores de aplicativos) instalado em seu aparelho para que consiga ler a informação e ser automaticamente migrado para o cardápio escolhido, conseguindo compreender a informação de forma clara e em qualquer idioma.

“O legal da nossa plataforma e o grande diferencial, é que conseguimos manter exatamente o mesmo layout do cardápio impresso em nosso modelo virtual, garantindo que o estabelecimento mantenha sua linha de comunicação com o cliente sem qualquer ruído”, sentencia Parisi.

O sistema ainda oferece uma série de interações com o usuário final que tornam a iCode uma ferramenta poderosa também para empresas que desejam estar na mão do cliente no momento de consumo.

Pelo lado do usuário, ele poderá, por meio de um breve cadastro via Facebook ou E-Mail, acessar todas as informações sobre o local, endereço, horário de atendimento, traçar rotas via Google Maps, realizar pesquisa sobre os restaurantes cadastrados na plataforma, acessar as principais promoções e pratos do dia dos estabelecimentos, além de permitir a avaliação do local e realização de pré-reservas. Isso sem falar nos menus traduzidos em qualquer idioma que garantem com que qualquer estrangeiro se sinta em casa!

“Sem dúvida é uma ferramenta que poderá trazer muito retorno para os proprietários de estabelecimentos que recebem turistas e estrangeiros. Não há mais aquele risco de não entender o que o cliente pede ao garçom deixando ambos constrangidos. Com um simples toque no Smartphone o cliente pode saber todos os itens do cardápio, infos sobre o local, promoções e, até mesmo, agendar uma pré-reserva”, complementa Matias Tino, sócio-fundador e diretor de criação da iCode Brasil.

A iCode Brasil começou suas operações em 2014 e está presente em mais de 100 estabelecimentos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Alagoas, Cuiabá, Manaus, Rio Grande do Norte, entre outros e pretende chegar em mais de 1000 estabelecimentos até o início das Olimpíadas.
Os planos para implantação da tecnologia variam entre R$ 19,90 por mês até R$399,99, tendo ainda um plano totalmente gratuito. A plataforma suporta quantos idiomas o varejista quiser.

“Acreditamos que a iCode tem potencial para estar presente em todos os restaurantes, bares, hotéis e resorts. O verão brasileiro traz uma quantidade enorme de estrangeiros e os loacis ainda não estão preparados para isso. Sem dúvida, com nossa ferramenta, eles se sentirão muito mais confortáveis. Além disso, há ainda a possibilidade de interação com o sistema e muitas outras funcionalidades”, conclui Guilherme Delphino, diretor de tecnologia da iCode Brasil.

Tags, , , , , , ,

Comitê do Rio 2016 fecha patrocínio com a Microsoft para criação de portal

rio2016-microsoft

A Microsoft anunciou acordo de patrocínio com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O acerto prevê apoio à entidade na criação dos portais oficiais dos eventos. Todas as informações sobre agenda, resultados das competições e informações estatísticas disponíveis no site deverão ser armazenadas na plataforma em nuvem Azure.

O projeto faz parte da solução integrada de tecnologia desenvolvida e gerenciada pela empresa de TI Atos. A expectativa dos organizadores é que as plataformas desenvolvidas atinjam milhões de pageviews por dia e sejam as mais acessadas na história dos Jogos Olímpicos.

A escolha pela Microsoft como fornecedora do projeto se deu após análise que considerou aspectos técnicos – como capacidade de processamento e distribuição geográfica compatíveis com o porte do evento –, escalabilidade e integração entre diferentes dispositivos de navegação.

“Estamos falando de um evento com níveis elevados de audiência em todo o mundo. Portanto, é fundamental que cada usuário tenha acesso às informações da maneira mais conveniente e instantânea possível. Temos certeza de que o projeto que a Microsoft está desenvolvendo irá atender a essas expectativas”, explica o diretor executivo comercial do Comitê Organizador Rio 2016, Renato Ciuchini.

O plano criativo do site é composto por um modelo de arquitetura inteligente, que possibilita o máximo de eficiência na interação do visitante. Ao reconhecer o tipo de dispositivo – smartphone, tablet, PC – e a região de onde está sendo acessada, a plataforma selecionará automaticamente o idioma e o modelo de tela mais adequado para a melhor experiência.

Nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, cerca de 40% de todo o acesso ao conteúdo relacionado ao evento foi feito por meio de smartphones e tablets. A expectativa para os jogos de 2016 é que esse fluxo chegue a 60%.

O Azure permitirá que o usuário tenha experiência mais agradável de navegação, com menor tempo de resposta no acesso ao conteúdo. De acordo com o diretor de serviços da Microsoft, Luís Azeredo, esse modelo de projeto foi desenvolvido tendo em vista o nível de complexidade da operação.

“O serviço de Azure existe exatamente para esse tipo de cenário, pois conseguimos ampliar o volume de processamento e garantir a melhor performance e experiência do usuário em qualquer país do mundo”, conclui Azeredo.

Fonte: Portal Comunique-se

Tags, , , , , ,

A hotelaria e o turismo no Brasil

O mercado hoteleiro no Brasil cresce todos os anos e depois de ser escolhido como a sede dos maiores eventos esportivos da atualidade, a Copa do Mundo de futebol, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, o pais acelera ainda mais a expansão nessa área.

O problema é se a demanda será atendida de forma adequada aos padrões internacionais e se teremos a chance de mostrar aos turistas uma boa imagem ou não. É aí que esbarramos na necessidade de melhorias, não apenas na hotelaria nacional, mas também em todo o setor do turismo.

Para começar, o Brasil não possui quase nada de hotelaria de luxo. O que temos, atualmente, são muitos hotéis que cobram alto e que não entregam os mesmos serviços de um hotel de luxo no exterior, e que geralmente cobram bem menos.

Hotéis considerados de luxo, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, são apenas upscal nos EUA e em países da Europa. Se avaliarmos o tamanho do Brasil há poucas bandeiras “de luxo” para atender uma demanda grande e atual. As principais bandeiras que atendem esses clientes não estão no país por conta do chamado “custo Brasil”.

Além disso, faltou planejamento e investimento por parte do governo para que o setor estivesse mais a frente, contando com serviços modernos e soluções inovadoras. O setor hoteleiro no Brasil anda estagnado há muito tempo, sem inovação ou novidades. Ha quatro anos, quando foi anunciado que o país sediaria os jogos olímpicos e a Copa, foi quando os profissionais hoteleiros e os investidores viram a necessidade de melhorias nessa área. Infelizmente, muito tarde para se equiparar aos padrões internacionais e por essa razão os preços também dispararam e são cobrados valores muito acima do real.

Ainda que faltem hotéis de luxo e investimento nessa área, o que vemos é a falta de escolas e base de conhecimento para muitos profissionais do setor. Atualmente, a infraestrutura hoteleira é reduzida, não há inovação e o que surpreenda os hóspedes. Um clássico exemplo é o wi-fi, cobrado na maioria dos hotéis brasileiros e disponível gratuitamente na maioria das ruas e dos hotéis de cidades como Nova York. É claro que ainda nem todos os lugares disponibilizam o serviço gratuitamente, mas poderíamos sair na frente e já disponibilizar este serviço sem custo algum aos hóspedes.

Outro problema e a língua. Muitos brasileiros não falam inglês, na verdade apenas 5% dominam o idioma, de acordo com levantamento feito pelo British Council. Isso faz com que seja difícil a comunicação dos turistas nos hotéis e nas cidades, que também não contam com placas informativas em inglês.

Ainda há a falta de moeda nacional disponível para saque nos bancos, falta de guias turísticos, entre outros. Ou seja, falta estrutura para o turismo nacional, não apenas novidades na hotelaria, mas também novidades em todas as áreas que envolvem o turismo.

O necessário é estudar diferentes perfis de turistas, para conhecer melhor as culturas e saber como recebe-los de forma adequada, sempre surpreendendo positivamente. Ainda é preciso investir em educação hoteleira, formação de profissionais e seguir novas escolas do conhecimento, modernizar e se inspirar em modelos internacionais de sucesso. Só assim, poderemos nos equiparar aos padrões internacionais de hotelaria.

Fonte: Vaysse Consultoria

Com mais de duas décadas de experiência no setor, Patrick Vaysse lança a Vaysse Consultoria com o objetivo de revolucionar o segmento hoteleiro nacional. A empresa possui clientes e parceiros importantes no setor em que atua, além de manter contato direto com diversos investidores e empresários hoteleiros. Levando as novidades impactantes do setor e mostrando aos clientes como lidar com todas as situações que envolvem o cotidiano de um empreendimento hoteleiro, com mais de um ano de atuação no mercado brasileiro, a Vaysse apresenta as belezas inspiradas nos melhores empreendimentos do mundo afora, com um toque do que há de mais especial aqui no país. A Vayse Consultoria presta ainda serviços para bandeiras internacionais e empresas como o Grupo Accor e tem como objetivo dar todo o suporte necessário para diversos projetos hoteleiros, proprietários de hotéis e potenciais donos, a consultoria acompanha de perto o mercado mundial para sempre desenvolver novidades e soluções ideais para os seus clientes, por meio dos seus profissionais experientes, que possuem grande bagagem cultural e profissional. A empresa é a responsável por criar novos conceitos de hospedagem, restaurantes, alimentos e bebidas, hospitalidade, entre outros. Para lançar um novo empreendimento hoteleiro no mercado, revitalizar ou investir em um determinado público são necessários diversos estudos que identifiquem a melhor forma de atender a esses hóspedes. Por isso a Vaysse Consultoria traz ao mercado o foco nos investidores hoteleiros, bandeiras em funcionamento e todos os empresários da em seu empreendimento.

Tags, , ,

Embratur anuncia campanha internacional

A campanha publicitária Vivências Brasileiras, mais novo evento de promoção do Brasil no exterior, foi anunciado na quarta-feira (23) pelo presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino. A ação seguirá o modelo do já conhecido Goal To Brasil. Todos os estados brasileiros serão promovidos como destino turístico para a Copa do Mundo de 2014. “Esse novo projeto terá inicio em agosto, após a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude. Ele pode ser considerado um Goal to Brasil ampliado, pois vai beneficiar todos os estados do país”, explicou Dino, durante a primeira reunião do ano do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais do Turismo (Fornatur).

A Embratur prevê três campanhas Goal to Brasil: em Madri (dia 29/01), Milão (05/02) e Berlim (05/03). Outros cinco estão previstos até junho. “Estes eventos, assim como os workshops e road-shows, trazem resultados mais consolidados”, explicou. Ainda segundo Flávio Dino, estes investimentos não vão interferir na participação de feiras, uma vez que a Embratur continua a participar das principais, como a Fitur (Madri), Top Resa (França), WTM (Londres), Mundo Abreu (Portugal), entre outras. “Não podemos perder a janela de oportunidade de exposição do Brasil nos próximos meses”, comentou.

Tags, , , ,