Tag Muxi

Muxi lança plataforma de meios de pagamento que permite receber bitcoins em máquinas POS

A Muxi, fintech líder em ofertas de plataformas para o mercado de meios de pagamento na América Latina, anuncia a apresentação oficial do muxiPay, solução revolucionária de pagamentos plug&play ofertada como PaaS (Platform as a Service), que permite, entre outras coisas, a captura de transações eletrônicas de criptomoedas, como o Bitcoin, em máquinas POS.

Eduardo Rocha, CEO Brasil da Muxi, informa que o novo produto também será capaz de aceitar transações contactless pela tecnologia de aproximação NFC (Near Field Communication) em smartphones Android, incluindo pagamentos alternativos, como cartões de vale-refeição e combustível, e de programas de fidelidade, além dos cartões de crédito e débito. “Nossa tecnologia proporciona a todos níveis de comercio varejista, desde as grandes redes globais até ao autônomo, como um vendedor de pipoca por exemplo, cobrar diretamente do smartphone dele, apenas com um toque no aparelho, recebendo um vale-refeição, pontos de milhas, cartões de crédito e, agora, até bitcoin”, pontua o executivo.

Outro ponto interessante é que a plataforma oferece a execução da aplicação de pagamento em um formato padronizado em vários tipos de hardwares. “Trata-se de uma tecnologia inovadora, até mesmo a nível mundial, que roda da mesma maneira em terminais POS, smartphones, tablets, desktops e e-commerce. Ela chega ao mercado com intuito de atender de maneira completa as necessidades de adquirentes, subadquirentes e gestores de terminais de pagamento”, argumenta.

O executivo explica ainda que o muxiPay já conta com a certificação da Global Payments, companhia líder mundial em soluções de pagamento, sediada nos Estados Unidos. “Também pretendemos anunciar, em breve, a conclusão do processo de certificação com um dos principais adquirentes presentes no mercado brasileiro, assim como o início do mesmo processo com os novos players do mercado”, complementa.

Tags, , ,

Fintech brasileira MUXI recebe investimento para acelerar crescimento em sua operação global

Fintech líder em ofertas de plataformas para o mercado de meios de pagamento na América Latina, a MUXI iniciou o programa de aporte de seu novo acionista, a Confrapar, umas das principais gestoras brasileiras de fundos de investimento no setor de tecnologia. O valor do investimento pode chegar até R$ 16 milhões em curto prazo.

Frente a um cenário promissor para o setor de fintechs no mundo, que recebeu investimentos de US$ 15 bilhões em 2015, o aporte de capital da Confrapar tem o intuito de incrementar ainda mais o portfólio de produtos da MUXI, que já engloba soluções para toda a cadeia de pagamentos, reforçando sua presença junto aos principais players do mercado, além de expandir as operações para os Estados Unidos.

“Nosso objetivo é adicionar novos perfis de clientes em nossa carteira, entre eles bandeiras, emissores de cartões, adquirentes e sub-adquirentes”, afirma Eduardo Rocha – ex-KiiK e Ber Capital – novo CEO trazido para liderar o processo de expansão e consolidação dos produtos da operação brasileira. Atualmente, a companhia possui mais de 130 colaboradores, entre engenheiros e desenvolvedores de negócios, e sua tecnologia está presente em mais de 3 milhões de dispositivos (terminais POS, m-POS, tablets e smartphones), garantindo o gerenciamento e conexão com qualquer plataforma transacional.

Além do Brasil e EUA, a empresa já possui operações e carteira de clientes em países como México, Peru, Venezuela e Colômbia. Para expandir a presença no mercado mundial, a MUXI garantiu contratações de peso em sua alta liderança. Paulo Guzzo, ex-vice-presidente de operações da Cielo, assumiu o cargo de CEO global da companhia. Já para o comando da MUXI no mercado norte-americano foi contratado Edward Myers, ex-CEO de uma das unidades mais importantes da Global Payments. “A ideia é aproveitar a liderança da MUXI com toda sua tecnologia e conhecimento desenvolvidos no mercado brasileiro, que está 15 anos a frente dos EUA em termos de adoção do padrão EMV – o uso de cartões com chip. Em 2015, segundo os últimos dados da EMV Co, 71% dos cartões e terminais já estavam preparados para a nova tecnologia na América Latina. Já no mercado norte-americano esse número é apenas 26%”, pontua Paulo Guzzo.

A empresa se prepara para consolidar ainda mais sua posição de vanguarda no mercado de meios de pagamento em 2017. Uma nova solução, que emula o terminal POS em qualquer dispositivo móvel do cliente, encontra-se em testes finais. Patenteado nos Estados Unidos e com o nome comercial de muxiWAY, o produto será lançado no mercado mundial ao longo do segundo semestre.

Atualmente, a principal tecnologia da companhia é o POSWEB®, revolucionário protocolo de internet que interage com os sistemas nativos de mais de 100 diferentes marcas e modelos de terminais POS e dispositivos. Outros produtos da empresa oferecem, ainda, gestão de aplicações e pagamentos multicanal, permitindo o controle de transações eletrônicas de forma ágil e segura, além de possibilitar a diminuição de custos operacionais na captura eletrônica e processamento.

Tags, , ,

Brasil participará da Mobile World Congress 2017

A Softex, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) através do Brasil IT+, leva uma delegação de 16 empresas para participar do Mobile World Congress (MWC) 2017, o encontro mundial da indústria de mobilidade, que acontecerá de 27 de fevereiro a 02 de março em Barcelona – Espanha.

Há anos o evento reúne a comunidade global de líderes e as maiores empresas do segmento de tecnologia e telecomunicações. A expectativa dos organizadores é receber mais de 100 mil visitantes e mais de 2.200 organizações. Os executivos levam desses quatro dias de feira internacional as últimas tendências, avanços tecnológicos e as melhores práticas inovadoras necessárias para construir as futuras estratégias de TI.

A delegação do Brasil será representada pelas empresas: BWTECH, EiTV, Icaro Tech, Navita, Reddrummer, Sikur, Tokenlab, Vortigo, W5 Soluções, BRQ, Every TI, FH Cosultoria, Muxi, NEKIT, Senior e Stefanini.

Com um diversificado portfólio voltado para as necessidades e desafios de negócios em variadas indústrias e geografias, juntas as empresas ofertarão consultoria em TI, soluções empresariais móveis, desenvolvimento de apps, segurança e criptografia, sistema de controle de acesso, sistema de suporte a operações (OSS), gestão de dispositivos móveis (MDM) , gestão de custos de telecom (TEM), soluções para pagamentos, plataforma para mídia digital, análise e visualização dinâmica de dados, dashboards cognitivos e, é claro, não poderia faltar, internet das coisas (IOT).

Ruben Delgado, Presidente da Softex, estará presente no evento e comenta: “Devido às mudanças que estão ocorrendo ao redor do mundo, a participação Brasileira no Mobile World Congress deste ano é estratégica, cada dia mais os países estão se posicionando no que se refere a tecnologia de comunicação e o Brasil não fica de fora. A participação além de estratégica é obrigatória pois é uma vitrine de apresentação da nossa tecnologia para o mundo na maior feira do segmento, onde todos os países estarão presentes e nós estaremos lá.”

O Brasil também será representado pelo ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, que fará a abertura oficial do estande do Brasil, no dia 27 de fevereiro às 18h.

Gilberto Kassab comenta que participar do GSMA Mobile World Congress, principal evento de tecnologia móvel do mundo, é muito importante para o ministro responsável pelas políticas públicas e as diretrizes de telecomunicações, inovações e tecnologia, pois esse “mundo” vai muito além do celular, e tem ganho importância, força e proporção cada vez maiores na vida das pessoas. “Estamos atentos aos avanços tecnológicos ao ponto de estarmos elaborando um Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT), o qual, aproveitaremos a MWC, para apresentar alguns pontos já definidos desta regulamentação e discuti-los, inclusive com um foco social. No evento aproveitaremos para prestigiar o espaço da Softex, que neste cenário de conectividade, é essencial para o crescimento das empresas brasileiras de software e serviços de TI nos mercados nacional e internacional, especialmente por ser num setor tão competitivo e importante para o desenvolvimento econômico e social do país” completa o ministro.

A Softex prevê gerar USD 30 milhões de dólares em negócios em 12 meses, para o Brasil em mais de 100 reuniões de negócios que ocorrerão no evento, muitas delas já agendadas com players globais que visitarão o estande do Brasil.

Brasil no Mobile World Congress

Local: Fira Gran Via – Av. Joan Carles I, 64 – Barcelona
Estande: Hall 8.1 – estande E33

Tags, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,