Tag Microsoft Participações

Fundo BR Startups e Banco Votorantim prorrogam o prazo para interessados em participar de seleção de fintechs

Em função da intensa procura, o Fundo BR Startups e o Banco Votorantim prorrogaram, para até o próximo dia 25 de novembro, o prazo de inscrição para as Startups de Fintech interessadas em participar do processo seletivo do Fundo BR Startups. Idealizado pela Microsoft Participações e gerido pela MSW Capital, o Fundo conta com o Banco Votorantim como investidor âncora para o segmento de Fintech, que apoiará na seleção e desenvolvimento de startups inovadoras deste segmento.

A seleção é destinada para startups da área financeira – Fintechs que poderão contar com investimentos entre R$ 250 mil a R$ 1,5 milhão por startup. As empresas interessadas em participar deste processo seletivo devem ser brasileiras, com pelo menos dois sócios e ter faturamento anual entre R$ 120 mil e R$ 10 milhões. Todos os detalhes do programa, assim como a ficha de inscrição, podem ser encontrados no link: www.fundacity.com/fundo-br-startups/apply/1072.

Nesta rodada de seleção de startups, com apoio especial do Banco Votorantim, as áreas prioritárias de Fintech para investimento do Fundo BR Startups serão:

– Pagamentos
– Empréstimos e Negociação de Dívidas
-Analytics e Big Data
– Funding
– Seguros

Ao aliar grandes Corporações com foco no desenvolvimento do ecossistema de inovação, o Fundo BR Startups passa a ser um dos principais veículos brasileiros de estímulo à inovação, por meio da atividade de Corporate Venture. O Fundo já conta como investidores a própria Microsoft Participações, a Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio), a Qualcomm e a Monsanto, que investiu recentemente como âncora do segmento de Agritech (startups voltadas para o agronegócio).

A equipe de gestão do Fundo BR Startups, juntamente com a equipe da Acelera Partners, irão atuar com os empreendedores de forma a apoiá-los nos seguintes temas: disciplina de gestão para resultados, criação de condições para novas rodadas de investimento; acesso ao conhecimento de mercado dos parceiros tecnológicos, facilitação e diálogo com investidores, network para apoio no desenvolvimento comercial, e inserção no âmbito global. Além disso, o Banco Votorantim atuará ativamente na mentoria das empresas investidas, disponibilizando também parte do seu time mais experiente nessa ação.

Tags, , , ,

Banco Votorantim investe no Fundo BR Startups para fortalecer as Fintechs

O Banco Votorantim vai investir no Fundo BR Startups, criado pela Microsoft Participações e gerido pela MSW Capital, para apoiar o desenvolvimento do ecossistema brasileiro de empreendedorismo e fomentar a inovação no país em jovens empresas de base tecnológica. A seleção para a nova rodada de investimentos em Fintechs, de R$ 250 mil a R$ 1,5 milhão por startup, começa nesta semana e vai até o dia 11 de novembro de 2016.

Para participar, as empresas devem se inscrever por este link. Os detalhes do programa com os critérios de qualificação estão no link, dos quais os principais são: ter pelo menos dois sócios (CEO e CTO), ser uma empresa brasileira e registrar faturamento anual entre R$ 120 mil e R$ 10 milhões.

Ao aliar grandes corporações com o mesmo intuito, o BR Startups passa ser o principal veículo brasileiro de estímulo à inovação aberta, por meio da atividade de corporate venture. O Fundo já conta com investidores como a própria Microsoft Participações, a Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio), a ES Ventures e a Monsanto, que investiu recentemente, intensificando a atuação nas Agritechs, startups voltadas ao agronegócio.

O foco de investimento do BR Startups são empresas com soluções inovadoras e potencial para se tornarem negócios globais nas áreas de: Sistemas na nuvem (Cloud based solutions), Educação (EdTech), Agronegócios (AgriTech), Produtividade industrial, Mobilidade (Mobility) e Cidades inteligentes (Smart Cities), Energia Limpa (CleanTech), Saúde (Digital Health), Internet das Coisas (IoT) e Segurança Pública (Public Safety). E agora, com o Banco Votorantim, o Fundo fortalece a atuação na área de Finanças (FinTech).

Gabriel Ferreira, diretor de Estratégia, Planejamento e Negócios de Varejo do Banco Votorantim, explica que o objetivo do banco ao aportar no Fundo criado pela Microsoft é provocar e atrair o interesse dos jovens empreendedores na busca de inovação disruptiva no mercado financeiro, oferecendo um ambiente estruturado para o desenvolvimento de soluções únicas. “Queremos parcerias com startups que tragam novidades impactantes para o nosso setor. Nosso objetivo é auxiliá-las não apenas financeiramente, mas também na estruturação e desenho de seus negócios. Entendemos que existe uma grande sinergia e capacidade de geração de valor entre o mundo bancário tradicional e as Fintechs”, afirma Ferreira.

Segundo Franklin Luzes, COO da Microsoft Participações, as fintechs estão revolucionando o mercado. “A presença do Banco Votorantim no Fundo BR Startups possibilita a priorização dessa temática em nossos investimentos e fortalece a nossa atuação e apoio ao setor financeiro no país.”

A gestão do fundo é feita pela MSW CAPITAL, gestora com experiência no apoio a empreendedores na jornada do crescimento, atuando no planejamento de negócios e em transações de M&A (Fusões e Aquisições).

Moises Swirski, gestor do Fundo BR Startups, reforça a importância da entrada do Banco Votorantim no Fundo. “As instituições financeiras de grande porte buscam, cada vez mais, a inovação de fora para dentro como solução eficaz para avançar em novos mercados e aprimorar a resposta aos seus clientes. Ao investir no Fundo BR Startups, voltado para o desenvolvimento do ecossistema brasileiro de inovação, o Banco Votorantim se coloca como parceiro ativo das startups do segmento de Fintech, transferindo para elas conhecimento e cultura empreendedora, ao mesmo tempo que se posiciona na fronteira da inovação brasileira.”

As startups investidas pelo Fundo contam com uma rede de parceiros que contribuirão com o seu desenvolvimento em diversas frentes: mentoria em áreas estratégicas, apoio operacional e tecnológico, espaço físico, business networking e apoio financeiro. O Banco Votorantim atuará ativamente na mentoria em gestão financeira e administrativa das empresas investidas, disponibilizando também parte da sua equipe mais experiente nessa ação.

Fonte: Microsoft

Tags, , , , , , , ,

Monsanto investe em fundo de startups brasileiras para acelerar inovação na agricultura

A Monsanto anuncia sua entrada no fundo Brasil Aceleradora de Startups – BR Startups, um Fundo de Investimentos em Participações (FIP) focado em startups brasileiras. Com o aporte da Monsanto, o fundo BR Startups passará a investir em startups que estejam criando inovação tecnológica para o agronegócio.

A seleção para a nova rodada de investimentos, de R$ 250 mil a R$ 1,5 milhão por startup, começa nesta terça-feira (5/7) e vai até o dia 7 de agosto de 2016. Para participar, as Agritechs com pelo menos dois sócios e faturamento anual entre R$ 300 mil e R$ 10 milhões devem se inscrever pelo link: http://www.fundacity.com/fundo-br-startups/apply/990.

O objetivo da Monsanto é acelerar a inovação na agricultura brasileira e dentro da própria empresa, por meio do investimento e da interação com os empreendedores brasileiros mais inovadores. Além de contribuir com seu investimento no fundo, a Monsanto dividirá com as startups de agricultura o conhecimento e experiência no agronegócio brasileiro.

“Acreditamos que a colaboração é uma ferramenta fundamental para que o mundo consiga alimentar 9,7 bilhões de pessoas em 2050, e este é um passo nessa direção”, disse o presidente da Monsanto para a América do Sul, Rodrigo Santos, durante o Global Agribusiness Forum. Em sua apresentação durante o evento, Santos destacou que a inovação tecnológica é ainda mais crucial para a agricultura neste momento de revolução digital.

O fundo BR Startups foi criado pela Microsoft Participações, holding de investimentos lançada em 2012 para realizar investimentos estratégicos relacionados ao fomento à inovação e ao empreendedorismo, em conjunto com a Qualcomm Ventures, a ES Ventures (Portugal) e a Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio). O foco do fundo é em empresas que já passaram por um processo de aceleraç&atil de;o, mas que ainda não têm porte suficiente para acessar o mercado de venture capital série A. “A união de forças entre a Monsanto e o Fundo BR Startups dará aos empreendedores mais inovadores do país uma oportunidade única de usar toda a tecnologia disponível para transformar a agricultura nacional”, diz Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil.

O fundo é gerido pela MSW Capital, gestora com experiência na orientação de empreendedores e histórico em fusões e aquisições. “Ao integrar a Monsanto ao seu time de cotistas corporativos, o fundo BR Startups se fortalece como principal veículo estratégico de corporate venture no Brasil e ganha o conhecimento e a parceria da líder mundial em tecnologia agrícola, impulsionando um setor c have da economia brasileira”, afirmou o gestor do fundo, Moises Swirski.

Inovação na Monsanto

A Monsanto também está investindo no pré-lançamento do primeiro produto da sua afiliada de agricultura digital The Climate Corporation no Brasil. O FieldViewTM Plus será utilizado por cerca de 100 produtores brasileiros de soja e milho nesta safra e o lançamento está previsto para os próximos dois anos. “O Brasil é um dos primeiros países onde demos esse passo, depois dos Estados Unidos”, afirmou Mateus Barros, líder comercial da The Climate Corporation para a América do Sul.

Nos Estados Unidos, a Monsanto mantém o fundo de investimentos Monsanto Growth Ventures (MGV), o braço de venture capital da empresa, que anunciou seu primeiro portfólio de investimento em janeiro e já permitiu o avanço de startups em áreas chave da produtividade agrícola, agricultura digital e produtos biológicos. “A inovação é o modelo de negócio da Monsanto e por isso precisamos buscar parcerias com startups, que trazem agilidade e novos olhares para resolver problemas antigos”, disse Santos.

Esses investimentos estratégicos de colaboração somam-se ao constante investimento da Monsanto em inovação. Anualmente, cerca de 10% do faturamento é investido em Pesquisa e Desenvolvimento. No ano fiscal de 2015, esse investimento foi de US$ 1,5 bilhão. Desse esforço surgem produtos como a soja Intacta RR2 PRO®, a primeira biotecnologia agrícola desenvolvida por uma multinacional para as necessidades da América do Sul. Em junho de 2016, a Monsanto foi reconhecida como uma das 50 empresas mais inteligentes pela revista americana MIT Technology Review.

Tags, , , , , , ,

Empresas podem se inscrever no Start-Up Brasil e se candidatar às aceleradoras da Microsoft Participações

A Microsoft Participações, empresa de investimentos de capital 100% nacional e parte do grupo Microsoft, criada no final de 2012, participa do programa Start-Up Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Com o apoio do Governo Federal, a empresa gerenciará uma rede de aceleradoras de start-ups em conjunto com a OAS Investimentos, NEC Latina America, grupo Capital Criativo, Anjos Cariocas e AgeRio. Ao todo, até 45 jovens empresas de tecnologia localizadas no Rio de Janeiro, Natal e Porto Alegre (em média, 15 por cidade) serão beneficiadas pela rede, recebendo aportes financeiros e acompanhamento para acelerar seu desenvolvimento.

A rede, denominada Acelera Brasil, tem por objetivo expandir sua operação e abranger cidades de norte a sul do País nos próximos anos, colaborando para o aumento da competitividade nacional, sobretudo no que concerce à inovação. De acordo com Franklin Luzes Jr., diretor de operações da Microsoft Participações, “dependendo do plano de negócios, projeto, escopo e necessidade, as start-ups poderão receber da Acelera Brasil até R$ 1 milhão em dois anos”.

Somado a esse investimento, o programa Start-Up Brasil fornecerá para cada empresa selecionada até R$ 200 mil na forma de bolsas para pesquisa, desenvolvimento e inovação, a serem concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

Além do investimento em capital, a Acelera Brasil ajudará as empresas nascentes que fizerem parte de suas aceleradoras, a desenvolverem mecanismos de gestão maduros, para que sejam atraentes tanto ao mercado de fundos de capital de risco quanto à grandes empresas. Para isso, as aceleradoras oferecerão mentoria para elaboração e cumprimento dos planos de negócios; suporte operacional oferecido pelos investidores anjos e mentores; suporte tecnológico, por meio do qual todos os participantes terão acesso aos softwares da Microsoft, treinamentos, capacitação e suporte técnico; espaço físico para que cada startup desfrute de um escritório individual e tenha à disposição salas de reunião para receber seus clientes e parceiros; e business networking para que as startups sejam colocadas em contato com parceiros e possíveis investidores.

“A Microsoft Participações trabalha em sintonia com o Governo Federal para construir e desenvolver o ecossistema de inovação e empreendedorismo, estabelecendo parcerias com os setores público, privado e a academia”, afirma Luzes Jr. Para a Microsoft, o Brasil é um mercado-chave e abriga uma das dez maiores operações da empresa no mundo. No país há mais de 20 anos, a Microsoft acompanha de perto a evolução do cenário econômico, especialmente no que diz respeito às relações entre renda, emprego e competitividade. Com o propósito de colaborar para que a tecnologia possa ter impacto socioeconômico relevante e positivo, melhorando assim a qualidade de vida dos brasileiros, a Microsoft Brasil investiu, nos últimos dez anos, mais de R$ 167 milhões em programas que visam ao fomento da competitividade nacional.

Para mais informações sobre o Acelera Brasil, acesse: http://www.microsoft.com/brasil/acelera/

Tags,