Tag Microempreendedor Individual

MEI Fácil participa da Feira do Empreendedor

A MEI Fácil, plataforma completa para quem já é ou quer se tornar um microempreendedor individual, participa da edição 2018 da Feira do Empreendedor – Sebrae, que ocorre de 7 a 10 de abril, no Parque Anhembi, em São Paulo. O estande trará orientações e soluções para autônomos e pequenos empresários, como o cadastro de Microempreendedor Individual, além de serviços disponíveis, mas pouco utilizadas por quem já tem um CNPJ tipo MEI.

O programa do microempreendedor individual (MEI) nasceu em 2010 e, desde então, já são aproximadamente de 7 milhões de CNPJ MEI ativos no País. Ser MEI traz uma série de vantagens, como acesso aos benefícios da previdência, possibilidade de emitir nota fiscal, desconto em compras, além de credibilidade. Tudo isso, por apenas R$50 por mês.

Mesmo com essas possibilidades, na prática, o MEI sofre com falta de conhecimento e muitos acabam fechando precocemente. Lidar com a burocracia faz muitos desistirem ou pagarem caro por serviços. Cerca de 1,4 milhões de MEI foram excluídos do programa recentemente por não cumprirem as obrigações. O acesso a serviços financeiros, outro pilar importante da profissionalização, também fica prejudicado, pela dificuldade de acessar soluções que conversem com a realidade do microempreendedor.

Nesse cenário, nasceu a MEI Fácil, plataforma digital com o objetivo de ser um verdadeiro parceiro do MEI, levando tranquilidade na relação com burocracia e serviços financeiros.

Como funciona

A plataforma acompanha o microempreendedor desde o momento em que ele decide se formalizar. “Ajudamos o empreendedor a obter um CNPJ em apenas 5min, com auxílio de especialistas em tempo real por chat ou Whatsapp. Em nosso aplicativo, ele também resolve todas burocracias gratuitamente, como emissão de guias de imposto, declarações e acesso a documentos”, diz Marcelo Moraes, Fundador e CEO da empresa.

A relação de confiança estabelecida com o microempreendedor faz com que muitos peçam ajuda com outros assuntos, como abrir uma conta em banco ou controlar as finanças. A MEI Fácil facilita então a gestão do negócio do MEI, oferecendo orientação para emissão de nota fiscal e conteúdos educacionais. Como diferencial, ela possibilita ao MEI acesso a meios de pagamentos e recebimento sob demanda, como máquina de cartão e boletos de cobrança. Tudo isso acontece dentro do aplicativo, simplificando a experiência dos usuários, que já passam dos 200 mil em apenas 1 ano de negócio.

“Buscamos fazer da MEI Fácil um porto seguro para esse pequeno empreendedor, com todas as ferramentas necessárias para o dia a dia e crescimento do negócio. Mas não fazemos isso sozinhos: acreditamos no conceito de plataforma aberta e trazemos parceiros que se integram ao APP para levar sempre as melhores condições ao pequeno empresário”.

Parcerias

Nesse sentido, a MEI Fácil foi uma das startups selecionadas pelo programa de inovação do Bradesco, o InovaBRA, onde pilota uma solução com o banco. A instituição financeira oferece os serviços de assessoria da MEI Fácil para seus correntistas e utiliza a MEI Fácil para fazer suas ofertas chegarem a potenciais clientes. A empresa também tem parceria com o Serasa Experian, que direciona para a MEI Fácil os empreendedores que precisam de apoio com burocracia, além de fintechs como a Sumup.

O potencial do MEI é enorme. Ainda há mais de 20 milhões de microempreendedores informais e o número de CNPJ MEI pode crescer outros 25 milhões com as mudanças recentes nas leis trabalhistas. Não à toa, o número de MEIs cresce 1 milhão anualmente. “Nosso objetivo é ser a maior empresa de apoio a autônomos e microempreendedores do Brasil, para democratizar o acesso à informação e reduzir as assimetrias que prejudicam os pequenos”, diz Rodrigo Salem, fundador e responsável por Novos Negócios.

Tags, , , , , , , , , ,

Aplicativo facilita a gestão financeira e fiscal de Microempreendedores Individuais

Para facilitar a vida dos quase 5 milhões de microempreendedores individuais (MEI) do Brasil, o Sebrae e o Buscapé Company assinaram parceria para lançar, em uma iniciativa inédita, o Qipu (www.qipu.com.br), aplicativo gratuito disponível para iOS, Android e Windows Phone, que ajudará a controlar pelo celular ou pela sua versão web todas as obrigações das microempresas. O aplicativo é de fácil navegação, pensado segundo a realidade do MEI, que normalmente trabalha sozinho e tem pouco tempo para dedicar à gestão financeira.

“Os microempreendedores ainda não contavam com uma ferramenta amigável e gratuita para organizar a movimentação e para lembrá-los das obrigações, como o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) e a declaração anual”, assinala o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto. Para ele, além de ser uma ferramenta financeira, o Qipu atua como processo de inclusão digital. “O Sebrae já oferece capacitação em gestão via smartphones para os Microempreendedores Individuais. Por isso, é muito natural também ajudá-los a organizar as vendas e controlar as despesas usando o celular”, completa.

“Com o Qipu, o microempreendedor individual poderá fazer a declaração anual com maior facilidade. O aplicativo controla as vendas e compras durante todo o ano e já prepara a declaração anual para o empreendedor. Em breve, os MEI de comércio também poderão listar seus produtos em destaque no aplicativo do Buscapé”, acrescenta Romero Rodrigues, CEO Global do Buscapé Company.

Principais features do aplicativo Qipu:

– Mais de 40 notificações inteligentes, como lembrete para pagamento do DAS-MEI, para fazer entrega da declaração anual, do direito a benefícios previdenciários (salário maternidade, aposentadoria etc) e outras obrigações.

– Domínio de toda movimentação financeira (receitas e despesas) e elaboração da declaração anual para envio no prazo correto.

– Controle e educação sobre os benefícios previdenciários.

Sobre o MEI

Para se tornar um MEI, é preciso ter faturamento de até R$ 60 mil por ano e o empreendedor não pode ter participação em outro negócio como sócio ou titular. Para emitir o CNPJ é muito simples. Basta acessar o Portal do Empreendedor, fazer a inscrição e a microempresa está pronta para emitir notas fiscais, abrir conta bancária e pedir empréstimos. O MEI pode contratar um empregado com um salário mínimo ou piso da categoria.

A obrigação tributária também é simplificada: apenas deve pagar uma guia mensal (DAS-MEI), que varia de R$ 40,40 a R$ 45,40, dependendo da área de atuação, valor destinado a Previdência Social e ICMS ou ISS. Os valores são atualizados anualmente de acordo com o salário mínimo. O MEI se enquadra no Simples Nacional e é isento do pagamento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Além da guia mensal, a única outra obrigação é a entrega da declaração anual.

Tags, , , ,