Tag Longitude

Home Office: 4 dicas para trabalhar em casa

O conceito home office vem crescendo, especialmente nas grandes cidades, pois agrega uma série de benefícios para empresas e profissionais. Para as empresas, existe a possibilidade de diminuir o custo fixo da operação, pois economizam nas estações de trabalho e, consequentemente, com itens como transporte, energia, água e mobiliário. As empresas ganham ainda por contarem com um profissional mais motivado, que trabalha focado em resultados e feliz por ter liberdade para gerenciar o próprio tempo. Quanto aos empregados, a modalidade home office é uma valiosa ferramenta para se ganhar tempo, evitando o estresse do transito.

Segundo a empresa especializada em consultoria de recrutamento, Robert Half, essa prática aumentou 47% desde março de 2015. Mesmo tendo muitos pontos positivos, o grande desafio para quem não está habituado ao modelo é conseguir conciliar as obrigações do trabalho com o dia-a-dia em casa e com a família. Para que a rotina home office seja eficiente, o fundador da Escola de Empreendedorismo Longitude, David Pinto, cita quatros dicas essenciais.

– Estabelecer metas diárias

De acordo com David, o primeiro passo para o profissional que trabalha home office é estabelecer as metas que irá precisar realizar a cada dia. Outro ponto muito importante é elencar os objetivos viáveis e fáceis de fazer e os objetivos que precisam ser atingidos a médio e longo prazos. “Empresas que trabalham home office costumam ter muito bem definido os resultados que precisam ser atingidos por cada colaborador. O profissional precisa visualizar esta agenda e traçar metas pessoais, para conseguir entregar o trabalho no prazo e de forma eficiente. O pior erro que podem cometer é deixar para realizar tarefas de ultima hora, por exemplo, comprometendo assim a qualidade do trabalho.”

– Criar uma rotina de escritório

Como o profissional não está acostumado a trabalhar em casa, ao iniciar essa nova rotina, ele se sente perdido. Os mais ansiosos podem começar a realizar atividades antes mesmo de se alimentarem, e há também os que não estabelecem qualquer limite para dividir cada momento, trabalhando de pijama, não estabelecendo pausas ou trocando o dia pela noite. “A grande dica é estabelecer horários, criar uma rotina saudável e organizar o local de trabalho. Atos simples, como trocar o pijama, fazem toda a diferença para a pessoa entrar no clima correto. A organização do tempo é essencial para que o profissional consiga conciliar todas as tarefas que deseja: ir a uma academia, separar um tempo para ler, curtir a família. A pessoa precisa ter em mente que está economizando horas preciosas simplesmente por não estar enfrentando o trânsito, mas, se ela não tiver uma rotina organizada, não conseguirá ser produtiva.”

– Definir regras com a família

A terceira dica é para a família do profissional. Quando a pessoa deixa de trabalhar no escritório da empresa, ela precisa reunir todos que moram na casa e expor a nova situação. Filhos, esposas, maridos, precisam entrar no esquema da nova rotina, respeitar os horários de trabalho do profissional e colaborar evitando interrupções e barulho. “Antes de optar por trabalhar em casa, o profissional precisa avaliar se terá um ambiente propício, se conseguirá ficar focado e se poderá contar com a colaboração de todos sem que que a nova situação se torne motivo para divergências na rotina familiar.”

– Permita-se relaxar

Por último, e não menos importante, David conta que o home office está crescendo no país justamente porque os funcionários conseguem relaxar mais, ficam preservados do estresse que passavam no trânsito e sentem-se mais felizes por poderem administrar melhor o tempo. “Portanto, se o profissional atingiu as metas propostas para aquele dia e o trabalho foi realizado com sucesso, ele pode e deve relaxar, ouvir uma música, passear no parque ou ficar com a família. Nada mais merecido!”

Tags, ,