Tag Lide

Fórum LIDE do Varejo: tecnologia influencia mudanças no mercado

O primeiro dos três painéis do 6º Fórum LIDE do Varejo, realizado entre 16 e 18 de março no Hotel Sofitel Jequitimar, em Guarujá (SP), destacou a crescente influência da tecnologia tanto no desenvolvimento de processos e gestão de negócios como no atendimento a um consumidor cada vez mais atuante nas mídias sociais e no uso de tecnologia para realizar suas compras. O evento, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, com curadoria do LIDE COMÉRCIO, reuniu cerca de 350 empresários e líderes do setor varejista para três dias de palestras e networking e abordou como tema central “A expansão e democratização do consumo”. O encontro foi aberto pelo prefeito do Guarujá, Valter Suman e por Luiz Fernando Furlan, chairman do LIDE.

Marcos Gouvêa de Souza, fundador e diretor-geral da GS& e presidente do LIDE COMÉRCIO, abriu o painel, destacando a retomada do crescimento do mercado. “Estamos saindo de dois anos difíceis, em que tivemos uma redução de 7,1,% do PIB e queda nas vendas de 10,2%. O que temos hoje é muito melhor do que o passado recente, mas aquém do precisamos buscar no longo prazo”.

Este cenário de retomada de crescimento tem ainda o desafio de atrair consumidores cada vez mais conectados digitalmente. Segundo Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, com 56% dos brasileiros conectados por celular, o importante é não ter medo de inovar. A tecnologia digital tem permitido que os funcionários das lojas físicas da rede acessem vários aplicativos para realizar vendas, acompanhar estoques, e verificar o atendimento das demandas do consumidor. Nas redes sociais, ele destacou a criação de fanpages das lojas, administradas por eles e que intensificam o relacionamento com os consumidores regionais. Por outro lado, ele ressaltou o potencial do e-commerce, motivado pelo crescimento de meios de pagamento.

A integração entre ambientes físico e digital foi apontada também por Mario Laffitte, vice-presidente da Samsung. Segundo ele, o próximo passo é melhorar a experiência do cliente, transformando as lojas físicas em centros de serviços ao consumidor”.

Ao lado de Luiz Fernando Furlan, chairman do LIDE, estiveram presentes no primeiro painel do 6º Fórum LIDE do Varejo: Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza; Junior Durski, sócio-fundador do Madero; Mario Laffitte, vice-presidente da Samsung; Marcilio Pousada, presidente da Raia Drogasil; Miguel Abuhab, CEO da Neogrid; Vander Giordano, vice-presidente da Multiplan; e Urubatan Helou, diretor-presidente da Braspress.

O 6º Fórum LIDE do Varejo conta com participação especial da BRAGA, NASCIMENTO & ZILIO, LINX, NEOGRID e SYNAPCOM. São colaboradores: 3 CORAÇÕES, ACCENTURE, ARIZONA, ARYZTA, ATHIE WOHNRATH, AUDI, BRASPRESS, GOCIL, MAGAZINE LUIZA, MARTINS, MULTIPLAN, POLISHOP, PROSEGUR, RIACHUELO, UOL e WAZE. Entre os fornecedores oficiais estão ONE MORE DRINK, 3 CORAÇÕES, 3 SEG, ANTILHAS, APIS HEALTH TECH, CACAU SHOW, CARUSO LOUNGE, COCA-COLA FEMSA, ECCAPLAN, ECOSIMPLES, F&Q BRASIL, FORMAG’S, FREDISSIMO, GRUPO CDI, JOHNNIE WALKER – DIAGEO, PROGRAMASOM, ROBERTO RISCALA PAISAGISMO, RODOBENS COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL, SUNGLASS HUT e UPS. O evento também conta com o apoio institucional do GRUPO GS&. Como mídia partners estão a rádio JOVEM PAN, o jornal O ESTADO DE S.PAULO, PROPAGANDA & MARKETING, PR NEWSWIRE, ATMO, LIDE PLAY e REVISTA LIDE

Tags, , , , , , ,

‘Blockchain e Criptomoedas: o Futuro das Transações Digitais’ é tema de Seminário LIDE Next Solutions

Executivos de empresas proeminentes do segmento debaterão, na capital paulista, as tendências dessas tecnologias, em 21 de fevereiro

“Blockchain e Criptomoedas: o Futuro das Transações Digitais” é o tema do Seminário LIDE Next Solutions, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais. Alan Chusid, sócio-fundador do Banco Neon; Fabio Silva, CEO da Latoex; Fernando Ulrich, economista-chefe de Criptomoedas da XP Investimentos; Joel de Souza, fundador e CEO da BRE Coins; Thiago Augusto, CEO da Transfero Swiss/Bit.One; Ricardo Guimarães, sócio-fundador da BIT Capital e Hélio Moraes, sócio da Pinhão e Koiffman Advogados, irão debater o assunto sob a liderança de Luiz Fernando Furlan, chairman do LIDE. O evento será realizado na quarta-feira, 21 de fevereiro, das 19h às 21h30, no Auditório da Sociedade Brasileira de Coaching (SB Coaching), Vila Olímpia, na capital paulista.

O evento reunirá altos executivos das principais empresas do segmento. A XP Investimentos é considerada a maior corretora independente do Brasil, com mais de 15 anos de experiência no mercado, 450 mil clientes ativos e R$ 90 bilhões sob custódia. Dentro do mercado de moedas digitais, a Bit Capital foi formada pela união de quatro alunos das melhores faculdades de administração do país, FGV e INSPER, e encontrou a oportunidade em atuar no mercado em ampla expansão de moedas digitais alinhando a formação acadêmica junto ao aprendizado dentro de renomadas instituições do mercado financeiro nacional e internacional. O crescimento se tornou exponencial e hoje a Bit Capital se tornou incubada do maior escritório de advocacia da América Latina, Pinheiro Neto Advogados.

Outra empresa presente no debate, com seu principal executivo, é a BRE Coins, que atua no mercado de moedas digitais, com o objetivo de se tornar a principal referência na comercialização e produção de conteúdo no seguimento de criptomoedas da América Latina. Fintech com sede em Belo Horizonte, o Banco Neon é totalmente on-line, com foco no público jovem. Além dessas, a Latoex é a primeira plataforma de tokenização e negociação de ativos da América Latina usando blockchain.

Ainda dentro do segmento de bitcoins, a Transfero Swiss AG é especializada em produtos de investimento em criptografia e ativos digitais, incluindo a guarda de tokens digitais. A Bit.One, subsidiária brasileira da Transfero Swiss AG, é responsável pelo desenvolvimento e venda do gateway de pagamento bitcoin. Com mais de 90 mil clientes diretos e indiretos, a Bit.One é o principal processador de pagamento de bitcoin no Brasil.

No segmento de assessoria às empresas interessadas nesse mercado, o escritório Pinhão & Koiffman Advogados, fundado há 16 anos em São Paulo, atua na consultoria em legislação de Tecnologia da Informação e Telecomunicações.

Anfitrião do encontro – ao lado de Silvio Genesini, presidente do LIDE Tecnologia -, Luiz Fernando Furlan destaca o quanto é imprescindível atualizar-se sobre as novas tecnologias, que desempenham um grande papel na mudança dos negócios. “Estamos passando por uma revolução nesse campo, com impactos importantíssimos para a economia brasileira e mundial. Neste momento sensível que enfrentamos no País, é fundamental conhecer o potencial das novas tecnologias como aliadas para o desenvolvimento dos negócios”, afirma o chairman do LIDE.

Esta edição do Seminário LIDE NEXT SOLUTIONS contará com o patrocínio de grandes empresas: BIT CAPITAL, BIT.ONE, BRE COINS, LATOEX, LTX CAPITAL e WALLTIME. O apoio é da PINHÃO E KOIFFMAN ADVOGADOS, SOCIEDADE BRASILEIRA DE COACHING e WEWORK. Como fornecedores oficiais estão CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE IMAGE e ECCAPLAN. REVISTA LIDE, LIDE PLAY e PR NEWSWIRE são mídia partners do evento.

Tags, , , , , , , , ,

Brasil precisa alcançar novo patamar na competitividade global, afirmam líderes empresariais em Fórum em São Paulo

Lideranças empresariais dos setores público e privado participaram, na manhã desta quarta-feira (25/10), da primeira edição do FÓRUM NACIONAL DE COMPETITIVIDADE, novo projeto do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, em parceria com a Whirlpool, dona das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid. Estiveram presentes na abertura do evento, realizado no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo, Paulo Uebel, secretário Municipal de Planejamento e Gestão da Prefeitura de São Paulo; João Carlos Brega, presidente da Whirlpool América Latina; Roberto Giannetti da Fonseca, vice-chairman do LIDE; Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil; Nicola Calicchio, presidente da Mckinsey & Company; Gustavo Ene, CEO do LIDE; Decio da Silva, presidente do Conselho de Administração da WEG, e Luiz Fernando Figueiredo, CEO da Mauá Capital.

Para o vice-chairman do LIDE, Roberto Giannetti da Fonseca, o evento acontece em um momento extremamente oportuno para o Brasil. Ele destacou que “o crescimento do País dessa vez virá pela competitividade. O Brasil precisa se tornar um parceiro global”.

Paulo Uebel, secretário Municipal de Planejamento e Gestão da Prefeitura de São Paulo, enfatizou que “precisamos reduzir os gastos públicos, que são o principal gargalo para os investimentos no Brasil. Enquanto não fizermos isso, com uma reflexão madura, baseada em dados e evidências, infelizmente não vamos ter um País mais competitivo. Esse evento hoje é fundamental e um trabalho que permitirá uma discussão sólida, e tenho certeza que as conclusões serão muito importantes para nós”.

Em sua apresentação, Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil, reforçou que a posição do Brasil em relação a competitividade global, por uma série de motivos, vem caindo, ficando à frente apenas da Venezuela e Mongólia. “O momento que vivemos também cria oportunidades e o uso da tecnologia é um caminho possível para reposicionar o País. Precisamos olhar para recursos tecnológicos, como a Inteligência Artificial, para que o Brasil alcance uma posição de competitividade. Ela parece futurista, mas já está presente e vai mudar a forma como pensamos em educação e o mercado de trabalho”.

O FÓRUM NACIONAL DE COMPETITIVIDADE tem patrocínio da BRAGA NASCIMENTO E ZÍLIO ADVOGADOS ASSOCIADOS, D’OR CONSULTORIA, MICROSOFT e SOUZA CRUZ. O apoio é da SORANA / AUDI, AWS INTEL. São fornecedores oficiais GRUPO CDI, PR NEWSWIRE e RODOBENS COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL, SAÚDE A QUALQUER HORA e TRÊS CORAÇÕES. O jornal O ESTADO DE SÃO PAULO, revista LIDE e TV LIDE e PR NEWSWIRE são mídia partners.

Tags, , , , , , ,

Participantes do Seminário LIDE Tecnologia enfatizam que evolução tecnológica é inevitável para desenvolvimento de negócios

“Em todas as recentes discussões promovidas pelo LIDE tivemos a tecnologia como um dos principais focos, independentemente do segmento. Hoje não há mais qualquer negócio sem esse recurso”, afirmou Celia Pompéia, vice-presidente Executiva do Grupo Doria, durante abertura do Seminário LIDE Tecnologia, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais na noite de quarta-feira (13), no Auditório Gocil, em São Paulo. Comandado por Silvio Genesini, presidente do LIDE Tecnologia, o tema central do encontro foi “O Impacto da tecnologia nos negócios”. O evento contou com apresentações de Alberto Leite, CEO da holding FS; Gustavo Souza, head professional services da Amazon Web Services – Latam; Augusto Lins, diretor da Stone; e Cassio Pantaleoni, presidente da SAS Brasil.

As discussões convergiram na ideia da aplicação irrevogável de novas ferramentas tecnológicas no desenvolvimento dos negócios. Genesini destacou que o impacto das tecnologias mais recentes, hoje já aplicadas, como IoT (Internet das Coisas, na sigla em inglês), impressão 3D, reconhecimento facial e outras, permite que transformações antes restritas agora influenciem a todos. “Essa evolução atinge todos os setores e o efeito nas pessoas e nos negócios é maior hoje do que já foi em todos os tempos”, concluiu.

Alberto Leite, da FS, ressaltou que já vivemos a “quarta revolução industrial”, um tema discutido em 2016 durante o Fórum Econômico Global, em Davos. “Quando a ideia foi apresentada, ainda parecia ficção. Hoje podemos ver o quanto essas tecnologias já se concretizaram”, afirmou. “É difícil prever ou antecipar movimentos futuros, sobretudo na tecnologia. Temos de nos acostumar com essa velocidade nas mudanças. Aproximadamente 7 milhões de empregos devem ser substituídos até 2020 no mundo todo, com uma troca enorme na cadeia da indústria, principalmente”, completou Leite. O executivo lembrou que já existem casos na China de edifícios construídos com peças elaboradas via impressão em 3D, com queda significativa no custo e ganho impressionante de velocidade nos sistemas construtivos. Genesini ampliou a discussão ao lembrar que o Brasil deve priorizar seu desenvolvimento com base em novos recursos para efetivamente se reinventar e seguir como player importante no mercado internacional.

A importância das startups neste processo foi destacada por Gustavo Souza, da Amazon Web Services, ao lembrar que muitos gestores de empresas hoje sequer conhecem sistemas de processamento baseados em datacenters, com o advento do cloud computing. “Alguns setores estão avançando muito rápido. As principais apostas estão na inteligência artificial e em IoT, além de recursos como identificação facial baseada em dados como idade, emoções, gênero e padrões faciais. A atuação de robôs na medicina avançada é um exemplo da aplicação do uso de dados, um volume descomunal de dados, para revolucionar novos negócios”, afirmou. Cassio Pantaleoni, presidente da SAS Brasil, concorda que há uma mudança de paradigma em relação à gest&atild e;o de negócios. “A nova geração já vem com uma mentalidade de que a matemática é um recurso computacional”, concluiu.

Ainda nesse contexto, Augusto Lins, da Stone, destacou uma mudança no comportamento de consumo dos millennials. “Estamos mais conectados e passamos a comprar de forma diferente, com experiências de pagamentos digitais e uma demanda por escolha, usabilidade e prazer no consumo”, afirmou. Adicionalmente, os palestrantes debateram a importância do ajuste regulatório diante da evolução tecnológica. Lins alertou que o cenário regulatório ainda não está preparado para essa mudança. “É imprescindível uma discussão sobre a legislação que está sendo criada, um marco regulatório importante para manter esse crescimento tecnológico na velocidade que tem de acontecer”, concluiu.

Esta edição do Seminário LIDE TECNOLOGIA contou com o patrocínio de grandes empresas: AMAZON WEB SERVICES, FS, SAS e STONE e apoio da GOCIL. Como fornecedores oficiais, a CDN, ECCAPLAN e MULT ART EVENTOS. ANTENA 1, RÁDIO BANDEIRANTES, BAND NEWS FM, DCI, NOVA BRASIL FM, PR Newswire e revista LIDE foram mídia partners do evento.

Tags,

Cenário político ainda é tema mais preocupante para empresariado, aponta Pesquisa LIDE-FGV

view (8)

A 121ª edição da Pesquisa Clima Empresarial LIDE-FGV, realizada com CEOs, presidentes e outros líderes corporativos presentes no Almoço-Debate LIDE, realizado na segunda-feira, 17 de abril, na capital paulista, revela que o Cenário Político continua a ser o tema mais preocupante (97%) para o empresariado brasileiro, seguido por Crise Internacional (2%) e Inflação (1%). Para os líderes empresariais, o mesmo Cenário Político é o fator que mais impede o crescimento das empresas (56%) – a seguir, vêm Carga Tributária (27%), Nível de Procura (14%) e Taxa de Juros (4%). Questionados sobre qual área que o Brasil mais precisa melhorar, eles apontaram, justamente, a Política (38%) e também a Educação (36%) como as principais, seguidas por Infraestrutura (13%), Segurança (8%) e Saúde (5%).

Apresentado no final do evento, que contou com exposição de Alexandre de Moraes , ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), o levantamento coordenado por Fernando Meirelles, presidente do LIDE Conteúdo e professor titular da Faculdade Getúlio Vargas (FGV-EASP), mostra que nesta edição de abril as administrações públicas obtiveram índice de eficiência gerencial de 4,1 para a esfera federal (em março era 4,9); 5,6 para estadual (no âmbito do Estado de São Paulo; ante 6,7 em março) e 8,1 para a municipal (relativa à capital paulista; em março era 8,4). Calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o índice é uma nota de 0 a 10, resultante de três componentes com o mesmo peso: governo, negócios e empregos.

A pesquisa também apresenta estabilidade do índice de clima empresarial: 5,2 (ante 5,3 em março e superior à média de 4,9 obtida ao longo dos Almoços-Debates realizados em 2016). O mesmo se dá quanto à situação atual dos negócios: para 18% dos empresários, houve ligeira piora (em março o índice era 19%); para 45%, vai ficar igual (frente a 46% do mês anterior); e 36% disseram que haverá melhoras, semelhante a edição do mês anterior.

Esta edição do Almoço-Debate LIDE contou com o patrocínio de grandes empresas: BRAGA NASCIMENTO & ZILIO, CYRELA, GOCIL, MULTIPLAN, NELSON WILIANS ADVOGADOS, SOUZA CRUZ e WALD. Como fornecedores oficiais, a AMIL, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE IMAGE, EASY TAXI, ECCAPLAN, MISTRAL, MULT-ART, RUBENS DECORAÇÕES e 3 CORAÇÕES. As rádios ANTENA 1 e JOVEM PAN; jornal DCI, PR NEWSWIRE e revista e TV LIDE foram mídia partners do evento.

Tags, , , , ,

‘Tecnologia pode contribuir para redução de gastos nas Instituições de Saúde’, diz Digital Health Strategist do Einstein durante Seminário LIDE Saúde

Foto: Fredy Uehara/Uehara Fotografia

Foto: Fredy Uehara/Uehara Fotografia

A tecnologia é um importante aliado no tratamento e prevenção de doenças e pode contribuir para a redução de gastos, com automação de processos e organização”, afirmou Marcelo Felix, médico e Digital Health Strategist do Hospital Israelita Albert Einstein, da capital paulista. Responsável por tecnologias digitais e inovação da instituição hospitalar, ele foi o expositor do Seminário LIDE Saúde sobre “Digital Health: tecnologia a favor da saúde”. O evento ocorreu na noite de 17 de agosto, no Auditório Gocil, em São Paulo.

Para Felix, a tecnologia é ainda responsável por grandes saltos na medicina e suporte para atendimento médico das pessoas. “Penso que as empresas devem reinventar o fluxo ou processo frente a um novo cenário tecnológico. O novo consumidor quer ferramenta digital”, comentou. Segundo ele, o ideal é manter a pessoa saudável em vez de, apenas, focar no tratamento. “Entregar alto valor agregado aos pacientes deve ser o objetivo principal de todas as instituições de saúde. O sucesso financeiro é o resultado da entrega de valor, não o propósito”, preconizou.

De acordo com Felix, a empresa que deseja entrar na era digital deve unir informação digital, expertise tecnológica e recursos físicos para criar uma nova forma de acrescentar valor, resultados financeiros ou qualidade. “O uso da tecnologia e as principais ferramentas tecnológicas e todo tipo de avanço que aprimore o desempenho de equipamentos, serviços e otimização de resultados com foco no paciente são tendências cada vez mais aprofundadas na área da saúde”, disse.

Felix reforçou que a introdução de tecnologias interativas abre cada vez mais oportunidades para os hospitais e demais estabelecimentos de saúde, além de disponibilizar novos serviços para pacientes, enfatizando, por exemplo, a tendência da telemedicina. “Acompanhamento pós-alta hospitalar, apoio domiciliar à distância para pacientes que necessitam do suporte de cuidadores, ações de prevenção e de qualidade de vida estão entre os serviços que hospitais, empresas de home care e operadoras de saúde podem oferecer aos pacientes, usando recursos da telemedicina. Resolver remotamente é o futuro da medicina mundial”, afirmou.

Parafraseando Cláudio Lottenberg, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein e do LIDE Saúde, Felix finalizou sua exposição afirmando que “a tecnologia deve estar a serviço do paciente, e não ao contrário”.

Esta edição do Seminário LIDE Saúde contou com o patrocínio das empresas AMIL, EMS, TAKEDA e ULTRAFARMA e apoio da GOCIL e RV ÍMOLA. Como fornecedores oficiais, ANTILHAS, CDN COMUNICAÇÃO, ECCAPLAN, KAWTHAR e VERAVIN. As rádios BAND NEWS e BANDEIRANTE, PR NEWSWIRE, REVISTA AMÉRICA ECONOMIA, REVISTA LIDE e THE WINNERS foram mídia partners.

Tags, , , , , , ,

Presidente da Telefônica Vivo critica alta carga tributária em telecomunicações

“No Brasil, a cobertura 4G é ainda muito tímida. Apesar de todo o investimento, isso precisa ser melhorado no País”, afirmou Amos Genish, presidente da Telefônica Vivo. Palestrante do Almoço-Debate, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, o executivo abordou também a carga tributária no Brasil, que chega a 44% em telecomunicações. “É difícil atuar neste mercado com esta taxa altíssima”, afirmou.

Genish falou sobre o investimento de R$ 600 milhões em tecnologia da informação da Telefônica Vivo vai nos próximos três anos e também comentou tendências do setor de telecomunicações e tecnologia, como a Internet das Coisas, o armazenamento em nuvem e Big Data.

Sobre o andamento do processo de impeachment, com o possível afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República e julgamento pelo Senado Federal, Genish esclareceu que, apesar de a Telefônica Vivo e tampouco ele não se posicionarem politicamente, “não consegue imaginar uma empresa que não queira estabilidade política e econômica”, que possa incluir incentivos para empresas investirem e também para estimular o mercado consumidor. Luiz Fernando Furlan, chairman of the Board do LIDE, afirmou que se deve “pensar no futuro e em como as empresas podem ajudar o Brasil, independente das intempéries das sazonalidades políticas”.

Quanto à cobrança por franquias excedentes de transferências de dados em pacotes de banda larga, Genish considerou “injusto para um consumidor que usa pouco pague o mesmo que aquele que utiliza muito da franquia”. O executivo também defende regras que não prejudiquem as companhias de um segmento em detrimento a outro, como no caso das empresas de telecomunicações versus o aplicativo WhatsApp.

Na manhã desta segunda-feira (18), a Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações publicou no Diário Oficial da União uma norma que impede as operadoras de serviços de banda larga fixa de reduzirem, cortarem ou cobrarem tarifas excedentes de consumidores que esgotarem franquias de transferências de dados sem antes informar os clientes. As operadoras – incluindo a Telefônica Brasil, que utiliza as marcas Vivo, Oi e Claro –, do grupo América Móvil, deverão oferecer ferramentas que ajudem os consumidores a acessarem os dados de seus planos. Segundo a Vivo, porém, o novo modelo valerá para contratos firmados a partir de 2017.

Esta edição do Almoço-Debate LIDE contou com o copatrocínio de EVERISM, GENESYS, GOCIL e MAPFRE. Como fornecedores oficiais, estão as empresas AMIL, CDN COMUNICAÇÃO, CORPORATE FILMS, ECCAPLAN e MISTRAL E VINCI. AMÉRICA ECONOMIA BRASIL, as rádios ANTENA 1 e JOVEM PAN, jornal DCI, revista e TV LIDE, PR NEWSWIRE e THE WINNERS são mídias partners do evento.

Tags, , ,

Integrar digital às lojas físicas é segredo para atendimento omnichannel

Julio Zaguini, diretor de relações com o mercado do GOOGLE BRASIL, apresentou a transformação no perfil do consumidor nos últimos anos, durante o FÓRUM NACIONAL DO VAREJO, CONSUMO E SHOPPING CENTERS, realizado sábado (19/3), em Guarujá (SP). “Tudo mudou? Absolutamente não. Mas algumas coisas mudaram, como a queda drástica no tráfego de lojas nos EUA. Contudo, as vendas subiram. Os consumidores ainda vão às lojas, mas já muito informados, apenas para definir a compra”, destacou o executivo. Esse preparo é facilitado pela internet e pelo acesso às informações.

Segundo Zaguini, o conceito atual, com o consumidor como centro da estratégia de venda, não é novo, mas há três teorias mais recentes identificadas para conquistá-lo. “É preciso propiciar experiências, tratar o cliente como se estivesse na loja, mesmo à distância, e continuar a surpreender e agradar sempre”.

Análises de indicadores do GOOGLE mostram que há uma importante influência do digital no sucesso de lojas físicas, mas o mercado do varejo usa a tecnologia – especialmente a de celulares – menos do que outras áreas, para conseguir vendas. “No Brasil, a ferramenta de busca mobile e os vídeos online são mais utilizados do que nos EUA. Dados do EMarketer, empresa especializada em pesquisas de dados de marketing digital, mostram que 4,1% das vendas foram por meio de e-commerce, e representaram um crescimento de 15% no varejo. Há um grande mercado a ser explorado no País”.

Paulo Correa, presidente da C&A BRASIL, discorreu sobre os desafios para que uma empresa tenha presença multicanal. “Eliminar as barreiras físicas ou tecnológicas para atender clientes é importante, pois a experiência e a transição entre os diversos canais de atendimento acontecem de forma simples, quase imperceptível”. Para isso, as companhias devem melhorar a velocidade de soluções, integrar e combinar atendimentos pessoal e virtual, aperfeiçoar o aproveitamento e identificação de informações dos sistemas de celulares, melhorar a experiência de compras e aproveitar as diversas possibilidades de logística de entrega de produtos oferecidas atualmente.

Também contribuíram com os debates Carlos Zenteno, presidente da CLARO BRASIL; Décio Pecin, CEO da CNA; Alberto Leite, CEO da FS; e Marcelo Maia, secretário de Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os temas foram moderados por Marcos Gouvêa de Souza, presidente GD&SM e LIDE COMÉRCIO; e Luiz Fernando Furlan, Chairman do LIDE.

Tags, ,

Geraldo Alckmin assina decreto para acelerar iniciativas de parques tecnológicos em cooperação com empresas e instituições

view.aspx

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, assinaram um importante decreto durante o 4ª Fórum de Investimentos em Campinas e Região, evento realizado no sábado (8/8) pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais. O Decreto assegura ao SPAI – Sistema Paulista de Ambientes de Inovação e ao SPTec – Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, a possibilidade de pleitear o credenciamento definitivo – antes provisório -, e, com isso, conseguir apoio financeiro do Estado para a realização de estudos técnicos, obras civis e equipamentos.

Na prática, os parques tecnológicos poderão acelerar a implantação de iniciativas em cooperação com empresas, órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta de qualquer nível de governo, organismos internacionais, universidades e instituições de fomento, investimento e financiamento, cujas atividades estejam baseadas em ciência, tecnologia e inovação.

“A região de Campinas é o maior celeiro desses parques e o Brasil precisa investir em inovação. 15% de produção científica está em Campinas. A Unicamp é campeã de patentes. É natural que a região atraia empresas inovadoras. O credenciamento dos parques tecnológicos vai possibilitar a criação de laboratórios, incubadoras, centros da inovação e conhecimentos. Permitirá ainda a redução de impostos, estímulo a pesquisa, crédito, investimento em infraestrutura. Isso reforçará a RMC como a capital do conhecimento”, comemorou o governador.

Tags, ,

Gustavo Ene é o novo CEO do LIDE

view.aspx

Gustavo Ene, atual presidente do LIDE RIO GRANDE DO SUL, assume em maio como CEO do LIDE. Com formação em Marketing, Gustavo Ene é vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do RS (FEDERASUL), membro do Conselho Deliberativo do SEBRAE-RS e do Comitê de Empreendedores da FIESP (CJE), fundador e Presidente da Orquestra Jovem do RS (OJRS) e conselheiro da Divisão de Economia da FECOMERCIO-RS.

“Vamos trabalhar intensamente para dar continuidade ao processo de expansão global do LIDE e o fortalecimento das unidades regionais no Brasil, sempre atentos à geração de conteúdo transformador e impactante nos segmentos em que atuamos”, afirmou o executivo.

Fundado em junho de 2003, o LIDE possui atualmente 1.700 empresas filiadas, que representam 52% do PIB privado brasileiro. Paulo Uebel, CEO do Grupo até então, se despede do cargo para investir em seu próprio negócio.

SOBRE O LIDE – Fundado em junho de 2003, o LIDE – Grupo de Líderes Empresariais possui dez anos de atuação. Atualmente tem 1.700 empresas filiadas (com as unidades regionais e internacionais), que representam 52% do PIB privado brasileiro. O objetivo do Grupo é difundir e fortalecer os princípios éticos de governança corporativa no Brasil, promover e incentivar as relações empresariais e sensibilizar o apoio privado para educação, sustentabilidade e programas comunitários. Para isso, são realizados inúmeros eventos ao longo do ano, promovendo a integração entre empresas, organizações, entidades privadas e representantes do poder público, por meio de debates, seminários e fóruns de negócios.

Tags,

Em almoço-debate, Guido Mantega diz que Brasil está preparado para enfrentar atual crise econômica mundial

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que o Brasil está mais preparado que os outros países emergentes para enfrentar as turbulências que chamou de “minicrise econômica mundial”. Segundo o ministro, diferentemente de outros países, o Brasil não apresenta queda nas reservas nem no fluxo de capitais estrangeiros. “Temos um mercado com maior liquidez e mais segurança”, sustentou, durante Almoço-Debate promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, liderado pelo empresário João Doria Jr., que aconteceu no Hotel Grand Hyatt, em São Paulo, e contou com a presença de 330 empresários.

Mantega disse que não acredita numa desvalorização permanente das moedas dos países emergentes e que o governo vai continuar utilizando instrumentos, como leilões cambiais, para impedir o excesso de valorização do dólar. Ele afirmou que, em 2012, o governo precisou intervir para segurar a valorização do real, que melhorou a competitividade das empresas brasileiras, mas trouxe um pouco de pressão inflacionária. “O que é difícil é quando o dólar dá um sobressalto como agora”, afirmou. “Usaremos todos os nossos recursos, que não são poucos, para impedir que o dólar ultrapasse a valorização normal que teria.”

Durante o evento, o ministro apresentou indicadores e estimativas sobre crescimento econômico em vários países. “Talvez tenhamos deixado para trás o pior da crise, o que é bom para todo mundo”, disse. Ele admitiu que o primeiro semestre “não foi grande coisa para ninguém”, mas mostrou-se confiante na recuperação. “Todo mundo está crescendo menos do que deveria em 2013, mas o Brasil, felizmente, está entre os países que podem crescer um pouco mais.” A previsão é de que o país apresente crescimento entre 0,7% e 0,8% no segundo trimestre (a informação oficial será divulgada até o fim desta semana).

Mantega observou que os indicadores do primeiro trimestre demonstram que a produção industrial está crescendo, a agricultura terá safra recorde e o desemprego manterá um patamar favorável. “A confiança do consumidor também começa a melhorar em agosto”, disse o ministro, que espera uma melhora dos indicadores do comércio.

Ele ressaltou a importância da continuidade aos investimentos, por meio de parcerias entre os setores públicos e privados. Entre eles, o programa de concessões de rodovias, ferrovias e aeroportos. “Estamos caprichando nas condições e na rentabilidade, pois queremos que dê certo e com isso, poderemos ter um grande impulso nos investimentos do País.”

Reforma tributária e desoneração

Indagado pelos empresários sobre a reforma tributária, Mantega informou que o governo está promovendo a reforma do ICMS, que já está em tramitação no Congresso. Ele lembrou, entretanto, que esta reforma esbarra em conflitos entre os Estados. “Continuaremos a trajetória de desonerar mais a indústria e os investimentos”, acrescentou.

Tags, , ,