Tag Jean Christian Mies

Adyen e VTEX se unem para internacionalizar o e-commerce brasileiro

A Adyen, fintech de pagamentos que impulsiona o comércio global para empresas como Uber e Netflix, anuncia a parceria global com a VTEX, empresa líder no fornecimento de tecnologias para o comércio eletrônico. O contrato impulsionará a abertura de fronteiras para o e-commerce brasileiro expandir seus negócios a outros mercados em que a VTEX e a Adyen estão presentes, como EUA e Europa.

A VTEX é reconhecida internacionalmente pela oferta modular e escalável de Cloud Software para e-commerce, sendo a pioneira e líder com 84% de marketshare no Brasil, segundo dados da Datanyze. Com a parceria estratégica, a Adyen ofertará o processamento de pagamentos global dos clientes da plataforma, oferecendo aumentos significativos nas taxas de conversão, com mais de 150 moedas e 250 opções de métodos de pagamento disponíveis.

Segundo o vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina, Jean Christian Mies, isso significa que o e-commerce brasileiro terá a oportunidade de expandir para os principais mercados do mundo, com uma gestão integrada e centralizada de pagamentos. “Estamos quebrando barreiras para atingir novos mercados e incentivar o crescimento do setor, que contará com a qualidade e o suporte global desta importante parceria entre duas empresas inovadoras”, diz Mies.

Em outubro deste ano, a Adyen inovou ao se tornar a primeira adquirente no Brasil com integração de todas as etapas do processo de pagamento – englobando gateway, gestão de risco e adquirência. Com isso, ela oferece uma comunicação direta entre lojistas e as bandeiras, agregando controle, confiabilidade e uma visão completa da operação para clientes. “Como única adquirente no mercado capaz de gerar faturamento adicional através do uso de tecnologia avançada, oferecemos uma plataforma capaz de aumentar consideravelmente a receita online, ao mesmo tempo em que permitimos que os comerciantes deem uma experiência de compra simples e segura a seus consumidores”, explica Mies.

Para Mariano Gomide de Faria, co-CEO da VTEX, essas qualidades tornam a parceria fundamental para complementar a oferta de valor ao e-commerce. “O Brasil é um dos mais competitivos países do mundo tratando-se de política de incentivos fiscais para exportação. Tornar líquida a venda de produtos de empresas brasileiras para mais de 120 países do mundo é um primeiro passo pragmático para colocarmos o Brasil no mapa do varejo no mundo.”

Um exemplo do potencial do mercado exterior para empresas brasileiras foi observado na Black Friday deste ano. Na data, a VTEX gerou 379 mil pedidos, dos quais menos de 0,05% foram para o exterior. O mercado de cross border no exterior chega a representar até 25%, e as marcas brasileiras são muito competitivas também fora do país. Com a abertura de transações internacionais, a expectativa é de acelerar a descoberta desse potencial pelos empresários brasileiros.

“O brasileiro por muito tempo acreditou que o nosso país era grande o suficiente. Não é. Ou abrimos a economia para o mundo e nos tornamos competitivos globalmente ou sofreremos as consequências”, afirma Mariano. “Existe uma demanda latente de empresas que pensam no futuro que esta parceria com a Adyen despertará e estamos muito animados pelo que a parceria vai representar para o comércio brasileiro”, completa

Tags, , , , ,

15% das compras online no Brasil já são realizadas por dispositivos móveis

O mais recente MPI – Índice Trimestral de Pagamentos Móveis da Adyen, empresa global de tecnologia de pagamentos, destaca o atual cenário deste mercado no Brasil e mostra que 15% das transações já são realizadas em dispositivos móveis – em sua maioria, smartphones. Em um país com mais de 200 milhões de habitantes, 61% da população adulta utiliza smartphones, segundo a Nielsen Ibope. E a previsão é que este número chegue a 57,8 milhões de usuários neste ano, de acordo com a Statista.

Os indicadores mostram que o volume de compras efetuadas por meio de dispositivos móveis cresce na medida em que o comércio eletrônico investe na otimização da experiência por este canal. Clientes da Adyen como Netshoes, Dafiti, Hering e Amaro tem registrado maior engajamento de seus consumidores em seus canais móveis de vendas.

“Ter uma estratégia móvel tornou-se crucial para as empresas de varejo. O mobile representa mais de 50% do tráfego para o nosso site e 30% de conversão. Diante deste cenário, investir em inovação em tecnologia de pagamento é fundamental”, declara Leonardo Dib, CFO da Netshoes.

Além disso, a tendência do consumidor em utilizar cada vez mais tecnologia mobile, disponibilizada por empresas como 99Taxis e EasyTaxi, evidencia um aumento na confiança dos brasileiros em comprar produtos por meio de seus aparelhos móveis.

“Disponibilizar tecnologias capazes de simplificar ao máximo a experiência de pagamento faz com que as empresas se tornem ainda mais preparadas para acelerar negócios por meio de seus canais mobile”, diz Jean Christian Mies, vice-presidente Sênior da Adyen para a América Latina.

Tendências de mobile commerce no Brasil from Adyen on Vimeo.

Mobile é o próximo passo para o setor de viagens

Pela primeira vez, o MPI focou na indústria de viagens, que registrou no primeiro trimestre de 2016 um total de 15,5% das transações dos e-commerces realizadas por aparelhos mobile. Quando comparado à média de 32% das transações globais, os resultados representam enormes oportunidades de crescimento para as empresas de viagens dispostas a investir na experiência do cliente por dispositivos móveis.

Além disso, o Índice considera que, em termos de Tíquete Médio de Transação, o iPad lidera entre os diferentes tipos de aparelhos, com mais de US$ 365 para serviços de hospedagem e US$ 325 para as companhias aéreas. Seguindo o iPad, estão os tablets com sistema operacional Android, que registraram US$ 290 e US$ 266, respectivamente.

A nova geração de serviços de hospedagem está liderando o setor mobile

De acordo com dados do MPI da Adyen, os serviços de hospedagem tiveram 17% das transações realizadas em dispositivos móveis. Muitas das empresas de serviços de hospedagem que mais crescem, como o HotelTonight, estão conquistando uma considerável fatia deste mercado com a possibilidade de realizar pagamentos in-app e experiência otimizada para navegadores móveis. Grandes players já estabelecidos, como redes de hotéis, deverão diferenciar os seus serviços com o fornecimento de uma experiência móvel sem atrito.

“Os dispositivos móveis são totalmente pessoais, sendo importante que as funções dos aplicativos das empresas respondam às necessidades do consumidor em tempo real”, comenta Sam Shank, CEO do HotelTonight.

Companhias aéreas podem ir mais longe com o mobile commerce

A pesquisa da Adyen mostra ainda que 13% das transações das companhias aéreas são feitas por meio de dispositivos móveis. Este número pode ser ainda maior quando as empresas investem em mobile. Como os passageiros estão acostumados a usar seus telefones para interagir com as companhias aéreas, ofertas de outros tipos de serviços, como check-in no smartphone e atendimento ao cliente em redes sociais, podem aumentar significativamente o volume de negócios. A Transavia, por exemplo, constatou que 20% das suas transações são mobile, 65% superior à média do setor.

“Estamos caminhando para um futuro onde muitos clientes fiéis da indústria de turismo organizarão toda a sua viagem por meio de ferramentas in-app, desde a reserva até o checkout, e os métodos de pagamento são um passo fundamental para essa experiência”, explica Roelant Prins, Chief Commerce Officer da Adyen. “Além de in-app, as empresas de viagens que também investem em experiências otimizadas para navegadores web já estão observando um aumento do volume de transações mobile de forma significativa”, finaliza o executivo.

Sobre o Índice de Pagamentos Móveis da Adyen

Desde junho de 2013, o Índice de Pagamentos Móveis da Adyen rastreia a rápida evolução da qualidade dos canais móveis de pagamento e oferece informações de tendências de pagamentos móveis para diferentes dispositivos e setores do mercado, em diferentes países e métodos de pagamento. O Índice de Pagamentos Móveis se baseia nos dados globais da Adyen de transação realizadas em navegadores e não rastreia pagamentos móveis em aplicativos.

Tags, ,

Adyen lança ferramenta para aumentar conversão no check out online

A Adyen, empresa global de pagamentos multicanal, lança hoje e a nível mundial o RevenueAccelerate, ferramenta automatizada exclusiva projetada para aumentar significativamente as taxas de aprovação de cartão de crédito. Por meio do uso dinâmico e inteligente da extensa base de dados das transações de seus clientes, este recurso otimiza o fluxo de pagamentos, aumentando as taxas de aprovação e gerando receitas antes perdidas. Este é mais um passo no legado da Adyen superando os sistemas de pagamentos, e entregando novas oportunidades de crescimento para seus clientes.

Em média, cerca de 15% das transações do comércio eletrônico são declinadas. Enquanto 10% são recusadas por razões legítimas, como fraudes ou cartões inválidos, 5% são por causa de falhas do próprio sistema. O RevenueAccelerate é projetado para transformar estes 5% – que representa mais de 30% das transações declinadas – em receita real, fazendo com que elas sejam convertidas em pagamentos autorizados, sem nenhuma ação do e-commerce.

O RevenueAccelerate é parte integrante da plataforma de pagamentos da Adyen, e está conectado diretamente a todas as bandeiras de cartões de crédito. Isto dá a Adyen conhecimento sobre todo o fluxo de pagamento. A ferramenta consegue coletar uma maior quantidade de dados das transações, comparada a outros sistemas que não as utilizam para a geração de insights. O RevenueAccelerate usa esses dados para criar regras inteligentes para adaptar a rota de cada pedido de pagamento em tempo real, garantindo a maior chance de sua autorização.

Faturamento adicional comprovado

A Adyen encomendou da Forrester, empresa de pesquisa independente, o estudo Total Economic Impact, realizado para avaliar os impactos da utilização do RevenueAccelerate em três companhias. De acordo com a consultoria norte-americana, estas três empresas – que juntas somam um faturamento de US$ 1,5 bilhões – tiveram incremento médio anual de 1,43%, representando mais de 13 milhões de dólares em novas receitas e retorno de investimento de 599%.

No Brasil, as possibilidades são ainda mais amplas. Desde que implementou a solução de pagamentos da Adyen, a Companhia Hering, empresa brasileira especializada em moda, assistiu um aumento de 17% em sua taxa de conversão.

“As empresas de e-commerce precisam desafiar o seu fornecedor de pagamentos, não só para processar os pagamentos, mas também estimular o seu crescimento. Nós somos capazes de oferecer o RevenueAccelerate porque temos algo que nenhuma outra solução de meios de pagamentos tem: uma infraestrutura completa que utiliza todos os dados necessários para otimizar os pagamentos com sucesso”, explica Jean Christian Mies, vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina.

O RevenueAccelerate conta com um processo automatizado de retentativas de transações declinadas, que reverte as recusas em novas fontes de receita. Devido ao seu extenso banco de dados de clientes globais, a Adyen garante decisões mais precisas e criteriosas sobre quais transações devem ser retentadas. A ferramenta também dispõe de roteamento inteligente entre adquirentes, que utiliza o tratamento inteligente de dados para criar e testar lógicas e regras de transações em diferentes adquirentes, em tempo real, aumentando as taxas de autorização ou diminuindo as chances de reprovação.

Por meio do Optimization Explorer o usuário assiste a performance dos pagamentos e o valor dos benefícios que já gerou. Este também é um recurso para o cliente da Adyen identificar, tanto oportunidades, quantos riscos que impactam suas taxas de autorização.

Tags, ,

Arezzo expande negócios por meio de estratégia de pagamentos

A Arezzo & CO é hoje considerada a maior empresa de varejo de calçados femininos da América Latina, e com apenas dois anos utilizando a plataforma de pagamento da Adyen, empresa global de pagamentos multicanal, conseguiu otimizar o seu volume de vendas. Esta parceria expandiu a eficiência do e-commerce da Arezzo, disponibilizando uma maior velocidade em suas transações, aliada a capacidade de gerenciamento de riscos e a facilidade na análise no background de pagamentos.

A Adyen foi escolhida como a plataforma de pagamentos da Arezzo, pois a companhia buscava um fornecedor que entregasse inovação no mercado e pronta para integração com a hybris, marca de software de comércio eletrônico multinacional da alemã SAP, que suporta as vendas do site da empresa. O processo de escolha de um novo serviço de pagamento fez parte das atualizações que a Arezzo faz constantemente em seu e-commerce.

“Buscávamos um parceiro que pudesse tornar possível a visão da Arezzo de um comércio digital multicanal, e encontramos na solução da Adyen os melhores benefícios para o nosso negócio. Hoje não existe mais barreira entre o físico e o online, ambos tem que coexistir e ser complementar, e a Adyen entra nesse cenário como um dos pilares para viabilizar esta atuação”, diz Maurício Bastos, Head de Omni-commerce da Arezzo.

Com a extensão da Adyen, a empresa se beneficiou de um processo fácil e rápido de integração e pôde oferecer todos os principais métodos de pagamento. Ferramenta como o RevenueProtect, disponibilizada pela Adyen, foi capaz de criar um perfil de cada comprador, por transação, proporcionando o checkout sem atrito aos clientes da Arezzo. Este sistema somado a conveniência de disponibilizar aos seus clientes a opção de pagar da forma que preferir se tornou uma maneira estratégica de fidelizar o público alvo e, por consequência, as taxas de conversão de vendas da companhia aumentaram na fase de checkout.

“Nós tivemos as nossas necessidades atingidas com funcionalidades em constante inovação, códigos abertos para otimizar a comunicação com a nossa tecnologia de e-commerce, tudo isso em uma plataforma única, robusta, transparente, simples e com suporte técnico 24/7”, comenta Bastos.

A plataforma da Adyen, ainda disponibiliza em seu backoffice diferentes tipos de análises e relatórios detalhados sobre transações em diversos países, auxiliando a tomada de decisões comerciais. Segundo Bastos, o conceito one-stop shop da Adyen agrega uma vantagem considerável aos negócios, reduzindo os custos associados a múltiplos provedores de pagamentos, em diferentes mercados.

“A Arezzo é uma empresa brasileira com visão global e que buscava um parceiro para concretizar seus planos de expansão em diferentes canais e que fosse capaz de integrar todas as suas soluções. Com a nossa operação conseguimos expandir os negócios digitais da marca, além de trazer inovação aos seus métodos de pagamento”, declara Jean Christian Mies, vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina.

Tags, , , , ,

Gastos de consumidores em dispositivos móveis triplicam em 2012

A Adyen (http://www.adyen.com/), empresa global de pagamentos, divulga dados coletados a partir de 12 meses de análise de pagamentos que mostram que, até o fim deste ano, mais de 10% de todas as transações processadas pela empresa são realizadas utilizando dispositivos móveis. Essas informações apontam para uma tendência contínua de crescimento dos pagamentos via mobile, em comparação com 3,7% dos pagamentos de 2011 sendo feitos desta forma.

Mensalmente, a Adyen analisa o número de pagamentos, retirados de uma amostragem de dez milhões de transações, para identificar quais foram originadas em dispositivos móveis em comparação com o número total de pagamentos processados. Os dados mostram que o iPad continua sendo o dispositivo mais utilizado para pagamentos, com 41% de todos os pagamentos realizados via mobile. O iPad é seguido de perto pelo iPhone, com 36% de share. Pagamentos feitos através de dispositivos Android ficaram com 21% e Blackberry registrou menos de 1% de todos os pagamentos via mobile.

A Adyen também mensurou a taxa de conversão de todos os pagamentos processados nos últimos 12 meses, calculando a porcentagem de pagamentos realizados com sucesso em comparação com o número total de transações iniciadas. Dispositivos da Apple novamente apresentaram os índices mais altos, com 56% de todos os pagamentos feitos por iPhone concluídos, seguido de perto pelo iPad, com 49%. Os smartphones Android apresentaram taxa de conversão de 42%, enquanto tablets com o mesmo sistema tiveram menos de 23% de conversão. Transações com Blackberry tiveram as taxas mais baixas, com apenas 6%.

“Nos últimos 12 meses, vimos o mercado de e-commerce começando a se estabilizar e, ao mesmo tempo, os tablets estão claramente se tornando mais populares para navegação e compras em dispositivos mobile”, analisa Roelant Prins, CCO da Adyen. “No entanto, percebemos novas tendências no horizonte que devem trazer novas abordagens aos pagamentos em dispositivos móveis. Por exemplo, com um número crescente de varejistas buscando fazer parte do e-commerce multicanal, veremos uma maior interação entre canais mobile e on-line, o que irá racionalizar e simplificar a experiência mobile para os compradores.”

No Brasil, os varejistas ainda esbarram em longas discussões sobre a regulamentação do mercado de pagamentos móveis. Em nota recente, o Banco Central ressaltou a importância de um modelo de pagamentos via mobile inovador e que aumente a conveniência e segurança para o consumidor na compra via celular. “Esta é exatamente a proposta da Adyen. Desenvolvemos uma solução que traz benefícios claros para os varejistas, por ser uma solução totalmente integrada e pronta para a operação multicanal, mas também torna o processo extremamente simples e seguro para o consumidor”, explica Jean Christian Mies, Diretor Geral da Adyen na América Latina.

Tags, , ,