Tag Isabella Botelho

Startup de Gestão e RH se apresenta na Open Innovation Week

bef06aec-23b0-4b33-ae33-05180dbede01

Frente à natureza tecnológica baseada em People Analytics para atrair e reter talentos, a Pin People participa, pelo segundo ano consecutivo, da Open Innovation Week. Além de promover o encontro e união de startups, grandes empresas e da comunidade científica, o evento incentiva o debate em torno de novas práticas e metodologias pautadas em modelos inovadores de negócio no Brasil e no exterior. O evento está em sua nona edição e acontece na capital paulista.

“Participamos mais uma vez do evento, pois o mesmo nos abriu muitas portas no ano passado. Na ocasião, conversamos com quase 20 empresas de peso e queremos seguir nesse ritmo de novo. Afinal, acreditamos no potencial das conexões entre as comunidades e, por isso, estaremos à disposição, durante todo o evento, para prover conhecimento a respeito no segmento de Gestão e RH no qual atuamos. Temos uma solução poderosa de People Analytics em mãos, que permite o matching entre a cultura e os valores da empresa e do candidato, tanto na fase de contratação, como na etapa de retenção desse talento no dia-a-dia corporativo”, explica Isabella Botelho, CEO da Pin People.

A Pin People participa do evento como uma das 100 Open Startups selecionadas pela Wenovate, organizadora do evento, tendo a oportunidade de se conectar com dezenas de grandes empresas ao longo dos dias 21 e 22 de fevereiro. Na ocasião, os fundadores da Pin People, Isabella Botelho e Frederico Lacerda, apresentarão as soluções baseadas em People Analytics com o objetivo de encontrar novos parceiros para o desenvolvimento de projetos-piloto.

Open Innovation Week 2017

Data: 21 a 22 de fevereiro
Horário: 8h às 19h
Local: Centro de Convenções Rebouças
Endereço: Av. Rebouças, 600 – Pinheiros
Inscrições: http://www.oiweek.com.br/2017/

Tags, , , , ,

Startup de Recursos Humanos recebe investimento de R$ 600 mil

A Pin People , startup paulistana de People Intelligence, acaba de levantar sua primeira rodada de investimento-anjo, no valor de R$ 600 mil. Ao todo, são quatro investidores-anjo, que foram escolhidos em função de expertises complementares de mercado, consideradas fundamentais para o crescimento da startup: um ex-empreendedor de sucesso na área de internet; um grande executivo que foi diretor de Recursos Humanos de uma multinacional; uma consultora de grandes empresas especialista em cultura organizacional; e uma executiva da área de software e analytics.

Para chegar aos quatro investidores-anjo, os sócios de Pin People – Isabella Botelho, Verônica Mussi e Frederico Lacerda – montaram um conselho consultivo com os potenciais candidatos no ano passado. Assim, foi possível avaliar o real interesse no negócio para, em 2016, receber o efetivo aporte de capital. “Acreditamos no smart money, pois o aprendizado com nossos mentores sempre foi e continua sendo o fator-chave para o sucesso de nosso negócio. Afinal, criamos a Pin People com objetivo de transformar o segmento de Recursos Humanos por meio do Big Data, de modo a melhorar a forma como as empresas conhecem e gerem suas pessoas, tendo em vista o recrutamento, o acompanhamento e a retenção de talentos”, explica Isabella Botelho.

Fundada há dois anos e meio, a Pin People foi criada em resposta à crescente preocupação das empresas com o engajamento e a retenção de seus colaboradores, o que gera altos custos por baixa produtividade e turnover. A solução é uma plataforma inovadora baseada em inteligência artificial, por meio da qual captura, analisa e cruza dados relativos às características culturais e comportamentais de candidatos e de colaboradores para combiná-los ao ambiente de trabalho das empresas.

Para tanto, já captura dados ‘não óbvios’ sobre as pessoas, por meio do questionário ‘Jeito de Ser’, entregando informações estruturadas – como o fit cultural com candidatos – para aumentar a agilidade e assertividade da tomada de decisão de gestores e do RH. “Com isso, os gestores terão um panorama das suas pessoas, em tempo real, e poderão tomar decisões com base em indicadores de clima organizacional e possíveis tendências de comportamento. Isso ocorrerá por intermédio de um dashboard de pessoas, que está, atualmente, em fase de desenvolvimento e teste com algumas empresas de grande porte”, finaliza Botelho.

Tags, , , ,