Tag inovação aberta

Como a inovação aberta pode fortalecer o ecossistema de startups?

Por Mariana Yazbéck

Inovar é preciso! Prova disso é que o número de startups que tem a inovação como parte de seu DNA vem aumentando consideravelmente ao longo dos anos. Segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), temos hoje 13.478 iniciativas mapeadas por todo o Brasil, em 2011 esse número era de apenas 600.

Com a chegada da pandemia do Covid-19, ficou ainda mais evidente a necessidade de apostar na inovação dentro das empresas. Prova disso é um estudo da agência FleishmanHillard, que apontou que 80% dos entrevistados acreditam que o coronavírus mudará de maneira irrevogável a forma como veem o mundo. Além disso, de acordo com o artigo “Knowing When to Reinvent“, da Harvard Business Review, em média, 80% dos executivos de grandes companhias reconhecem que é preciso se transformar. Ou seja, mais do que nunca, precisamos falar sobre o assunto e conhecer novas formas de trazer mudanças para dentro das organizações, principalmente aquelas que atuam em verticais mais tradicionais.

Neste contexto, é necessário falarmos em inovação aberta. Segundo Henry Chesbrough (2003), esse termo se refere ao uso de entradas e saídas intencionais de conhecimento para acelerar a inovação interna e expandir os mercados pelo uso externo da inovação, respectivamente. Ou seja, esse tipo de metodologia permite a troca de conhecimentos entre empresas em prol da transformação, principalmente no âmbito tecnológico.

Se olharmos para o mercado, podemos ver diversas iniciativas neste sentido e que têm prosperado. Um exemplo disso foi a parceria entre a Cargo Sapiens, startup acelerada pela FIEMG Lab, e a Usiminas, Líder no Mercado de Aços Planos no Brasil, para a otimização do processo de contratação do frete internacional das operações de importação.

Por meio de plataforma própria, a solução da Cargo Sapiens eliminou cerca de quatro meses de trabalho envolvido no processo de licitação de frete internacional (BID) e gerou redução de custo global de 13,48%. A iniciativa trouxe ainda simplificação e agilidade ao processo, além de ter elevado o nível de governança e compliance, se tornando o case de inovação com startup de maior destaque na Usiminas em 2019.

Outra parceria que podemos destacar é a da Termica Tech Solutions, startup Digitalização de Processos Térmicos e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA), um dos maiores grupos automotivos do mundo, que teve como objetivo aumentar a produtividade no processo de tratamento térmico das peças do câmbio da FCA. A solução apresentada pela Termica analisa os dados históricos para a identificação de ganhos potenciais. A partir disso, levantou-se um potencial de aumento da produtividade de até 20% em uma linha de tratamento térmico.

Esses são apenas alguns exemplos entre muitos que existem atualmente no mercado e que não só podem, como devem ser replicados. A utilização de soluções criadas por startups permite que muitas organizações incorporem inovações que jamais teriam sido implementadas, por uma série de fatores como falta de tempo, conhecimento ou recursos disponíveis.

Ao mesmo tempo, criar parcerias com essas empresas altamente tecnológicas permite que todo o ecossistema seja fortalecido, ou seja, é uma relação de ganha-ganha, onde todos crescem durante o processo. Por isso, afirmo sem medo que a inovação aberta é um caminho altamente vantajoso e que pode ser utilizado em diversos setores, promovendo transformações positivas e potencializando o crescimento de todos os envolvidos. Aposte nessa ideia!

Mariana Yazbéck, gerente do FIEMG Lab, maior hub de inovação aberta de startups industriais

Tags, , , ,

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) lançam programa de desafios de inovação aberta

O FIEMG Lab, maior hub de inovação aberta de startups industriais, em parceria com a Fiat Chrysler Automóveis (FCA), um dos maiores grupos automotivos do mundo, anuncia o lançamento do FCA Challenge FIEMG Lab, programa que tem o objetivo de aplicar novas tecnologias que atuem em duas importantes áreas de um dos maiores grupos automotivos do mundo, a de Supply Chain e de Manufatura.

“A realização destes desafios com a FCA é de grande importância para o setor automotivo e toda sua estratégica cadeia produtiva. Trata-se de um setor que historicamente alavanca novos processos e produtos inovadores. Com isso, também reafirmamos nosso propósito de acelerar o futuro da indústria, impulsionando novas tecnologias, conectando negócios e apresentando soluções inovadoras”, explica Mariana Yazbeck, gerente do FIEMG Lab.

As inscrições, que acontecem entre os dias 5 e 28 de outubro, podem ser feitas pelo por startups e demais empresas que apresentem soluções inovadoras em relação aos processos atualmente realizados nas áreas de Supply Chain e Manufatura. Ao todo serão dois desafios: um de Contratação Direta de Frete, com foco na gestão da contratação e operacionalização do transporte; e outro de Solução Dinâmica para Tempo Ciclo de Operação, que busca soluções que deem maior velocidade de análise e identificação das variações entre tempo padrão e real. Mais informações e inscrições no site fiemglab.com.br/challenge/fca.

“A transformação digital é algo que está cada vez mais presente no nosso dia a dia. E com ela trazemos cada vez mais inovação para nossos clientes. Nesse contexto, fizemos uma parceria muito interessante com o ecossistema do FIEMG Lab, que agora nos auxiliará no processo de nos inserirmos em um ecossistema de inovação extremamente fértil com pessoas comprometidas e empresas muito talentosas que têm como foco a melhoria contínua”, comenta André Souza, CIO (Chief Information Officer) e Líder de Transformação Digital da FCA para a América Latina.

Entre os benefícios do programa, estão a possibilidade de contratação para realização de testes industriais remunerados, onde os times selecionados para a fase de implantação poderão validar suas soluções em ambientes reais de operação; trabalho em conjunto com times de especialistas da FCA e do FIEMG Lab; a possibilidade de contratação definitiva e escala de fornecimento e apoio logístico para participação em possíveis deslocamentos.

Ao todo, serão selecionados até oito projetos que apresentem propostas e ferramentas altamente inovadoras, com grande potencial de impacto, boa aplicabilidade e viabilidade financeira. A fase seguinte será para nivelamento de conhecimentos, expectativas e potenciais e para a construção das propostas de fornecimento. A implantação dos testes industriais está prevista para 2021.

Para mais informações, basta enviar um e-mail para challenge@fiemglab.com.br

Tags, , ,

Fibria lança plataforma de inovação aberta para desenvolver novas parcerias tecnológicas e de negócios

A Fibria, empresa brasileira líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, lança hoje a sua plataforma de inovação aberta. Batizada de Fibria Insight, a iniciativa da companhia tem por objetivo estimular o trabalho e a parceria com startups, empresas, universidades e centros de pesquisa na busca por novas ideias, soluções, tecnologias e/ou desenvolvimento de novos negócios.

A Fibria é uma das pioneiras do setor florestal e de produção de celulose a adotar o conceito de inovação aberta. O termo, originário do inglês “open innovation”, foi criado no início dos anos 2000 nos Estados Unidos e faz uma referência às empresas que promovem ideias e pesquisas abertas, voltadas a buscar soluções inovadoras a partir da parceria e do trabalho conjunto com outras organizações.

“A plataforma Fibria Insight reforça o nosso objetivo de investir em novas ideias e negócios que tenham a ver com a nossa atuação principal, que é a produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas. Estamos abertos tanto a projetos que tragam outros usos para a nossa matéria-prima ou que ofereçam diferentes soluções para os nossos atuais desafios”, diz Marcelo Castelli, presidente e CEO da Fibria.

A Fibria Insight funcionará online, acessível pelo endereço www.fibriainsight.com. Na plataforma, a empresa irá divulgar “desafios”: temas e questões para os quais quer receber propostas de ideias e soluções. Os interessados em participar enviam suas propostas pelo site da plataforma. A Fibria selecionará os melhores projetos, que passarão por um processo de desenvolvimento de um plano de negócios, em conjunto com profissionais da empresa. Na última fase, de demonstração dos projetos (batizada de “Demo Day”), os classificados apresentarão suas soluções para uma banca formada por executivos e especialistas, que irão escolher o vencedor. A conclusão será a aquisição do projeto por parte da Fibria ou a definição de uma parceria para investimento conjunto, no caso do projeto ainda precisar de recursos para se tornar operacional.

“Estamos otimistas com essa iniciativa, que amplia as possibilidades de inovação e estimula a construção de soluções conjuntas. Esperamos a participação de cientistas, universitários, empresários e especialistas do mundo inteiro, ultrapassando as nossas fronteiras atuais. O importante é encontrarmos boas ideias, estejam elas no Brasil ou em qualquer lugar do mundo”, afirma Fernando Bertolucci, diretor de Tecnologia e Inovação da Fibria.

Na estreia, serão lançados dois desafios. O primeiro deles é relacionado à celulose microfibrilar. O objetivo é encontrar ideias que ajudem a Fibria a descobrir aplicações inovadoras para esse produto em diferentes ramos de negócio. Já o segundo é um desafio que busca melhorias no processo de embalagem dos fardos de celulose, hoje feito com arames.

A Fibria receberá as propostas para os dois desafios até o final de setembro, no site www.fibriainsight.com. Os selecionados serão conhecidos ao longo do mês de outubro e passarão o mês de novembro desenvolvendo o plano de negócios, em conjunto com a companhia. Já o Demo Day, quando os vencedores serão conhecidos, acontecerá no mês de dezembro.

Tags, , , , ,

Samsung e Anprotec iniciam capacitação de startups

A Samsung e a Associação de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) iniciam nesta quarta-feira, 17, a capacitação e a mentoria das oito primeiras startups selecionadas para participar do Programa de Promoção da Economia Criativa. A iniciativa é resultado da parceria entre Samsung, Anprotec e CCEI Daegu – Centro de Economia Criativa e Inovação (Coreia do Sul), que tem o objetivo de identificar e oferecer suporte a novos projetos de empreendedorismo em todo o país. As atividades iniciais incluem a participação das quatro incubadoras selecionadas pelo Programa e vão até o dia 19 de fevereiro.

A abertura do evento, realizado em São Paulo, contará com a presença do embaixador da Coreia do Sul, Jeong-gwan Lee, do secretário de Políticas de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Manoel Augusto Cardoso da Fonseca, do gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung e gerente do Programa no Brasil, Antonio Marcon, do presidente da Anprotec, Jorge Audy, e da ex-presidente da Associação e atual presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), Franciele Garcia.

No primeiro dia, serão realizadas as apresentações das startups selecionadas por meio de pitch sessions e também das incubadoras participantes. Nos dias 18 e 19, as startups passarão por atividades de capacitação e mentoria com uma equipe especializada da Samsung. Serão abordados temas como economia criativa, design de produtos, marketing digital e tecnologias da empresa.

Essa é a primeira etapa do Programa, que terá duração de seis meses. Os projetos participantes receberão investimentos da ordem de R$ 140 mil e suporte das quatro incubadoras que integram o Programa. Nas incubadoras, as startups terão acesso a infraestrutura física, orientação sobre metodologia de incubação e oportunidades de mentoria. Os projetos selecionados participarão, ainda, de capacitações focadas na criação de empreendimentos, inspiradas no Modelo Coreano de Cultura de Economia Criativa, implantado na Coreia do Sul pelo CCEI Daegu.

Inovação aberta

A expectativa da Samsung é que, depois desses seis meses, a empresa possa estabelecer parcerias com as startups que passaram pelo Programa. Em cinco anos, serão investidos US$ 5 milhões na iniciativa. “Os projetos serão direcionados para áreas estratégicas, como Mobilidade, Educação e Saúde Digital, Pagamentos Móveis e Internet das Coisas (IoT). Implementamos, por meio deste Programa, um modelo pioneiro de colaboração com as startups, contribuindo diretamente para o ecossistema de empreendedorismo brasileiro”, afirma Antonio Marcon.

A Anprotec é a parceira brasileira da Samsung nessa ação. Trabalha para replicar o modelo sul-coreano de Economia Criativa em todo o Brasil por meio do apoio às incubadoras participantes do Programa. “Atividades como essa, na área de inovação e empreendedorismo, têm enorme significado e levam ações importantes de desenvolvimento para o país. Estamos certos de que a aproximação entre empresas de grande porte, como a Samsung, e as startups apoiadas pelas incubadoras gera valor para todos os envolvidos”, explica o presidente da Anprotec, Jorge Audy.

Conheça os participantes

Incubadoras de empresas que apoiarão os projetos selecionados:

– Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo (Cietec);

– Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS (Raiar);

– Incubadora Tecnológica de Campina Grande (ITCG); e

– Programa de Incubação de Empresas da Universidade Federal de Goiás (Proine/UFG).

Startups selecionadas:

Mind the Graph – Educação Digital Plataforma online, fundada em 2014 para facilitar o entendimento de artigos científicos por meio de resumos gráficos.

VR Monkey – Educação Digital A startup fornece produtos personalizados utilizando as mais recentes tecnologias de realidade virtual voltadas para a educação.

Sinapse Virtual – Educação Digital Plataforma online, de uso intuitivo, que ajuda professores de ensino fundamental e infantil a identificar e avaliar crianças com dificuldades de aprendizado. A dinâmica acontece por meio de jogos interativos, que traçam um perfil e apontam onde os profissionais podem atuar para educar os jovens.

Optix Imagens Médicas – Saúde Digital Fundada em 2010 para soluções de telerradiologia. A principal solução está relacionada a uma plataforma online que permite o armazenamento, exibição e transmissão de imagens médicas.

Doutor Recomenda – Saúde Digital Plataforma multicanal que conecta médicos, pacientes e players da área da Saúde com a missão de melhorar a adesão ao tratamento de doenças crônicas.

Dev Tecnologia – Internet das Coisas Fundada em 2013, a startup desenvolve soluções focadas em IoT, desde o desenvolvimento do dispositivo conectado até o software de aplicação em nuvem.
Reminds Convergência Aplicativo que permite aos usuários criarem as trilhas sonoras que fizeram parte de suas vidas.

OOBJ (Noov) – Pagamento móvel Aplicativo que permite ao usuário consolidar e salvar suas notas fiscais. Com isso, é possível comparar preços, participar de promoções e diversos clubes de vantagens.

Tags, , , ,

Programa Impulsiona busca soluções em inovação aberta para grandes empresas do país

Lançamento do Impulsiona, fotos:Gelson Bampi

A partir deste mês, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação lança o Impulsiona programa setorial que visa o fortalecimento da cadeia produtiva e tem o objetivo de desafiar empresas e empreendedores para solucionar questões da indústria. O projeto é uma realização do Senai PR que incentiva a inovação aberta como metodologia de engajamento e geração de novos negócios.

“Quando pessoas talentosas compartilham suas ideias criativas surgem contribuições significativas para o desenvolvimento de novos produtos. Esse programa traz uma possibilidade real de aplicação de ideias inovadoras provocando melhorias na indústria brasileira.” afirma Filipe Miguel Cassapo, Gerente de Inovação do Centro Internacional de Inovação Senai PR.

Podem participar organizações de todos os portes e diferentes áreas de atuação seja um grupo de pesquisa universitário, um empreendedor independente, uma startup ou empresas capazes de propor soluções por meio da co-criação de ideias. Basta acessar a plataforma http://www.inovemaispr.com.br/impulsiona para entender o escopo de cada desafio e enviar o projeto até o dia 31 de julho de 2015.

Nesta edição, os desafios serão lançados pelas empresas Renault, Grupo Enel, Belgo Bekaert e Label Group AM que irão avaliar a relevância mercadológica, o grau de inovação, a viabilidade técnica e econômica e a referência prévia de uso de cada projeto.

“Ações como essa contribuem para criar um ambiente de colaboração e parceria e ajudam a concretização de negócios e projetos, o que é importante para o desenvolvimento do país”, afirma o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Armando Milioni.

O programa tem o apoio do Sistema FIRJAN, IEL-MG e Senai-AM que já atuam como parceiros da indústria em todo o país.

Desafio Impulsiona Renault

A Renault promove continuamente programas internos e externos que buscam aliar a inovação em seus processos auxiliando a empresa a alcançar novos patamares.

Atualmente, enfrenta um desafio de diminuição da perda de potencial produtivo e buscando solucionar esse problema lança o seguinte desafio: Como podemos otimizar por meio de um sistema Hardware + Software, a detecção de portas switchs inativas e que realize a troca para outra em funcionamento de maneira automática, sem comprometer o processo de produção?

São alguns dos requisitos técnicos: desenvolvimento de um sistema que se comunique com qualquer equipamento, tenha interface de rede, seja robusto para trabalhar em ambiente industrial com dimensões máximas de 15X15cm. As ideias aprovadas deverão apresentar um projeto, com a possibilidade de compra da tecnologia pela montadora.

Desafio Impulsiona Belgo Bekaert

No anseio em desenvolver novos mercados para as plataformas de aços de protensão e fibras Dramix®, buscar diferenciação e cooperar com a Indústria da Construção Civil, a Belgo Bekaert procura parcerias comerciais e de pesquisa e desenvolvimento.

Por isso, lança o seguinte desafio: Como podemos utilizar a solução combinada de concreto protendido e fibra de aço para a criação e/ou melhoria de performance de estruturas pré-fabricadas?

As ideias podem abranger torres eólicas, dormentes, peças delgadas como painéis e telhas, vigas especiais, postes e estacas, barreiras rodoviárias e outras aplicações. O foco é na melhoria de resistência à impacto e a fadiga, controle de fissuração, assegurando performance de utilização, mantendo ou reduzindo o custo da solução reforçada convencionalmente.

Desafio Impulsiona Grupo Enel

A Enel Brasil, empresa de energia que atua no país nos segmentos de distribuição, geração, transmissão e serviços, visa o desenvolvimento tecnológico por meio da inovação, agregando valor e gerando soluções que beneficiem a população. Neste sentido, propõe o seguinte desafio: Como podemos melhorar os nossos métodos de instalação de sistemas solares no Brasil, otimizando o tempo de instalação em 50% e reduzindo aproximadamente em 15% o custo praticado no mercado de varejo, de forma que não comprometa as construções nas quais o serviço está sendo realizado e levando em consideração que temos uma grande diversidade de telhados?

Os projetos devem abranger produto e serviço e podem ser baseadas em KIT’s existentes no mercado internacional com modelo de instalação. As ideias aprovadas deverão ser apresentadas em protótipos, com a possibilidade de compra, parceria ou incubação de startups.

Desafio Impulsiona Label Group AM

Formado por empresas especializadas em serviços de impressão, o Label Group tem em seu portfólio a confecção de adesivos à base de petróleo. No entanto, produtos desta natureza apresentam alto custo de fabricação tornando o processo de produção pouco sustentável.

Nesse contexto, o Grupo vem lançar o seguinte desafio: Como podemos substituir os adesivos à base de petróleo, através de um processo sustentável, utilizando resinas naturais encontradas na flora regional da Amazônia?

Para tanto, apontam alguns os requisitos técnicos: aderência com papel offset/couche, BOPP, PET, PE, vinil; espessura de 0,05mm e 0,10mm; temperatura mínima de aplicação -20°C; coloração transparente ou verde e fixação permanente. As ideias aprovadas deverão apresentar um projeto ou protótipo, possibilitando novas parcerias ou a compra de tecnologia.

Senai PR

Há mais de 70 anos, o Senai PR (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) atua no Paraná acompanhando as necessidades de modernização e inovação da indústria. Situado no Campus da Indústria, o Centro Internacional de Inovação articula produtos e serviços buscando o aumento da competividade de maneira estratégica, criativa, incentiva o empreendedorismo, a inovação em negócios, a gestão do conhecimento e de capital, o design, a tecnologia e a sustentabilidade.

Serviço:

Programa Impulsiona Senai PR
Centro Internacional de Inovação Senai PR
Inscrições: até 31 de julho de 2015
Informações: laura.padilha@fiepr.org.br ou (41) 3271-7563

Tags, , , , , , , , ,