Tag indústria automotiva

Inovação tecnológica na Indústria Automotiva é tema de workshop em São Paulo

Acontece nesta quinta-feira (21/9) o “2º Workshop de Inovação tecnológica na Indústria Automotiva”, em Santo André, no ABC paulista. O encontro reunirá os principais players do mercado de automação e tem por objetivo debater as tendências mais avançadas para a otimização de linhas de produção.

O evento é uma iniciativa das empresas Festo, Cognex, Heidenhain/Diadur, Kuka, National Instruments e Siemens, com o apoio dos integradores JVS e Tago, que se uniram para abordar de forma prática temas relativos à flexibilidade de produção, integração de tecnologias e as inovações para o segmento automotivo.

Entre os temas abordados no workshop estão:

– Sistemas de Visão Trazendo Flexibilidade em Processos Automáticos (Palestra: Cognex);

– Benefícios da Integração de Tecnologias Para Desenvolvimento de Soluções na Indústria Automotiva (Palestra: Festo);

– Flexibilização do Controle Dimensional Através de Sistemas de Medição de Alto Desempenho (Palestra: Heidenhain);

– Usando Uma Abordagem Baseada Em Plataforma Para Criar a Internet Das Coisas Industrial (IIOT) E a Indústria 4.0

(Palestra: National Instruments);

– Digital Twin: Apoio Às Decisões, Redução de Riscos e do Tempo de Ciclo de Produtos (Palestra Siemens):

O evento contará ainda com a participação de Celso Luis Placeres, Diretor da Engenharia de Manufatura da Volkswagen América do Sul. O executivo compartilhará suas experiências de sucesso e desafios na implementação da digitalização na manufatura.

2º Workshop de Inovação tecnológica na Indústria Automotiva

Data: 21 de setembro

Horário: 8h às 17h

Onde: Hotel Mercure em Santo André (Avenida Industrial, 885).

Tags, , , , , , , , ,

Empresas de tecnologia promovem workshop de inovação na indústria automotiva

Em uma iniciativa inédita, seis empresas se uniram para montar um workshop sobre inovação tecnológica na indústria automotiva, são elas Cognex, Festo, Heidenhain, Kuka, National Instruments e Siemens. Com foco em trazer conteúdos atualizados sobre tendências em automação para o setor, o evento será realizado no dia 10 de novembro, no Premium Hotel, em Campinas, São Paulo.

As empresas e seus representantes irão apresentar temas distintos sempre relacionados ao tema inovação.

A empresa Cognex abordará os “Sistemas de visão trazendo flexibilidade em processos automáticos”, onde será discutido que com o aumento da demanda por unidades produtivas cada vez mais flexíveis e adaptáveis, o uso de sistemas inteligentes de tomadas de decisão por imagem tem sido amplamente utilizado. As principais aplicações desta tecnologia vão desde a simples classificação de um produto em função de suas características visuais, até sistemas mais complexos de orientação de robôs através do uso de câmeras inteligentes.

O tema a ser ministrado pela empresa Festo, os “Benefícios da integração de tecnologias para desenvolvimento de soluções na indústria automotiva”. A ideia é reforçar que a integração das diversas tecnologias se faz necessária para que seja possível alcançar a flexibilidade exigida pelas novas tendências da indústria. A maneira como isso é feito é fundamental para alcançar os resultados de forma mais simples.

A Heidenhain, irá apresentar o tema “Flexibilização do controle dimensional através de sistemas de medição de alto desempenho”, onde discutirão que a automatização dos controles dimensionais cresce impulsionada pela necessidade de ciclos de produção mais otimizados e de processos de manufatura mais flexíveis. A disseminação dos conceitos da Indústria 4.0 e os recentes desafios impostos pelo programa Inovar-Auto criam o ambiente propício à adoção de novas tecnologias. O participante então vai entender a maneira como a integração de sistemas de medição de alto desempenho pode colaborar para a execução de projetos de sucesso.

A empresa Kuka falará sobre “Tendências e novas tecnologias robóticas na indústria automotiva”, onde serão mostradas que as últimas tendências na indústria requerem novas tecnologias. Com o aumento do poder computacional e a explosão da quantidade de componentes conectados em rede, novas tecnologias robóticas são necessárias.

Seguindo, a National Instruments apresenta o tema “Usando uma abordagem baseada em plataforma para criar a Internet das Coisas Industrial (IIoT) e a Indústria 4.0”, onde pretendem fazer os participantes descobrirem como diversas empresas estão usando uma abordagem baseada em plataforma para superar a crescente complexidade tecnológica e criar a Indústria 4.0 e a Internet das Coisas Industrial. Exploraremos nesta sessão como a visão de negócio da NI está impulsando engenheiros e pesquisadores a tornar esta tendência uma realidade, possibilitando a inovação, aumento da qualidade e redução de custo nos processos.

A Siemens irá encerrar com o tema “Digital Twin: apoio às decisões, redução de riscos e do tempo de ciclo de produtos”. Nele, a empresa irá mostrar que com o uso de ferramentas de software é possível criar um Gêmeo Virtual (ou Digital Twin) de um produto, processo ou até mesmo uma linha de produção. Ou seja, um modelo e um ambiente virtual de simulações, que apresentam as características e comportamentos do mundo real. Tais simulações permitem validar o projeto, analisando-o em situações extremas e permitindo ajustes e melhorias de design. Antes mesmo de algo existir, estas análises podem ser realizadas a um custo baixo e prazo impossível de se conseguir se fosse necessário, por exemplo, a construção de um protótipo.

Além disso, o evento contará com demonstrações práticas com exemplos reais que integram soluções de todas as empresas acima.

As vagas são limitadas. Para contato, basta mandar um e-mail para faleconosco.workshop@gmail.com.

Tags, , , , , , , , , ,

Indústria automotiva crescerá 2% ao ano com carros autônomos e elétricos, diz McKinsey

A inovação tecnológica, aliada à mudança no comportamento dos consumidores, levarão ao surgimento de novas fontes de receita para o setor automotivo nos próximos 15 anos. Estudo da McKinsey & Company mostra que as categorias de empresa que surgirão para suprir demandas em áreas praticamente inexistentes movimentarão US$ 1,5 trilhão até 2030 – o que elevará os ganhos de toda a cadeia automotiva em 30%.

O uso compartilhado de veículos sustentará o crescimento da indústria, a uma taxa de 2% até 2030, mais do que compensando as quedas esperadas nas vendas de automóveis. O estudo “Automotive revolution – Perspective towards 2030 – How the convergence of disruptive technology-driven trends could transform the auto industry” mostra que, até lá, um em cada 10 carros vendidos serão para uso compartilhado e 15% deles serão de condução autônoma.

Além da mobilidade compartilhada, a eletrificação, a conectividade, os serviços via aplicativos e o upgrade de sistemas originais dos veículos se tornarão fontes de receita em potencial para empresas que já integram a cadeia automotiva e novas entrantes.

Outro destaque será a mudança na relação entre empresas nativas do setor e recém-chegadas, passando de competidores para parceiros na oferta de soluções alternativas.

Empresas que encarem a mobilidade como serviço ampliarão a indústria voltada ao transporte individual e forçarão as mudanças de um setor há muito estagnado em termos de expansão. Nos últimos 15 anos, apenas duas novas fabricantes de carro entraram na lista das 15 maiores do mundo, enquanto, no mesmo período, 10 operadores de serviços eletrônicos chegaram ao topo de seu mercado.

As tradicionais montadoras serão obrigadas a dividir receitas com modelos completamente diferentes, como os de caronas e carros compartilhados e os de “acenos virtuais”, disputando espaço até com gigantes de tecnologia. O cenário, ainda que difícil, trará seus benefícios: o crescimento da receita com mobilidade individual vai acelerar a partir de 2030. O desafio será navegar num ambiente muito mais pulverizado.

Tags, , , , , ,