Tag HE:labs

HE:labs muda posicionamento, anuncia holding e lança as empresas Impulso e Ignus

O mercado de tecnologia no Brasil é um dos mais promissores e continua crescendo, mesmo com a crise econômica dos últimos anos. Segundo a empresa de consultoria Gartner, o setor fechará 2017 com um aumento de 1,4% nos investimentos, contabilizando US$ 3,5 trilhões e a perspectiva é que, para o próximo ano, esse número seja ainda maior.

De olho no constante aumento das demandas do segmento, a HE:labs, empresa global de tecnologia, anuncia para o mercado um dos momentos mais importantes de sua trajetória. A partir de agora, a HE:labs torna-se uma holding e lança duas novas marcas: a Ignus, com foco em inovação e transformação digital para grandes empresas; e a Impulso, especializada na alocação de times para desenvolvimento de software, com velocidade e custo-benefício mais competitivos.

Segundo Rafael Miranda, CEO da Impulso, a criação da holding surgiu a partir de uma necessidade de mercado. “A HE:labs já atuava tanto como uma parceira de inovação e transformação digital em grandes grupos quanto na alocação continuada de seu time nos projetos de software pré-existentes em grandes empresas. Para dar mais foco e agilidade a esses serviços distintos, surgiu a necessidade de separar essas verticais de negócio em duas empresas, e, dessa forma, aumentar de maneira exponencial nossa participação no mercado de tecnologia”, explica.

Além de Miranda, Sylvestre Mergulhão também está à frente da Impulso, ocupando a posição de CIO. Os sócios Raphael Ozawa e Roberto Morais serão os responsáveis pela Ignus, como CEO e COO, respectivamente. Os colaboradores da HE:labs também foram realocados, passando a atuar separadamente em cada uma das empresas, de acordo com suas aptidões e soft skills.

Para fortalecer a presença global, o grupo pensa em expandir seus negócios para os Estados Unidos e Europa já no início do próximo ano. “Com esses movimentos, nossa expectativa é de que a holding feche o primeiro semestre de 2018 com um aumento no faturamento de até 50%, atingindo R$ 6 milhões. Além disso, vamos investir 10% do nosso faturamento em Marketing e Vendas para crescer e consolidar a base de clientes”, comenta Raphael Ozawa, CEO da Ignus.

Tags, , , , , , , , , , ,

A importância do mobile para os negócios – Por Marcílio Junior

Atualmente, os smartphones fazem mais parte da vida das pessoas do que seus computadores. De acordo com uma pesquisa feita pelo IBGE, desde 2014, o celular é o principal meio de acesso à internet da população brasileira. Portanto, é muito importante para qualquer negócio estar também nos smartphones de seus clientes. Além de todas as vantagens que um aplicativo pode trazer para os usuários, investir em mobile também pode significar boas reduções de custos. Muitos enxergam esse investimento como uma excelente saída para os tempos de crise que temos vivido em nosso país.

Porém, muito deve ser considerado ao tomar a decisão de investir em aplicativos. Não é algo que você irá fazer da noite para o dia. É de extrema importância conhecer bem seus usuários, mercado e traçar de forma correta seus objetivos, já que seguir caminhos errados em fases iniciais de estudos podem comprometer toda sua ideia e o sucesso do seu projeto. O ideal é ponderar bem sobre seus objetivos gerais, priorizar e atacar um a um de forma organizada e simples. Não adianta ter em mãos um aplicativo que você acha que irá resolver todos os problemas de uma única maneira.

Lançar seus apps sempre começando com MVPs (Produto Mínimo Viável), também é uma ótima ideia para conhecer bem seus consumidores e aprender durante o processo de desenvolvimento da sua ideia. Muitas vezes o foco inicial de um produto é alterado depois de fases iniciais de testes com os usuários reais.

Por isso, a UX (User Experience) tem um papel de extrema importância no sucesso ou fracasso de um aplicativo. Usuários não buscam apenas aplicativos com um apelo visual grande ou somente uma interface bonita. A experiência proporcionada no uso do mesmo é tão importante quanto sua funcionalidade.

Quem quer criar um app não pode pensar em apenas resolver um problema, isso muitos já fazem. É necessário ter uma experiência mais fluída possível, fazendo que com que o usuário utilize o aplicativo na forma mais fácil e rápida, já que com os dias corridos que temos atualmente, ninguém quer passar tempo demais procurando menus escondidos ou pulando de tela em tela para fazer uma simples tarefa. Então, pode-se dizer com certeza que quanto melhor a experiência do seu app, maior será sua possibilidade de sucesso.

Por fim, você pode estar pensando, mas afinal, qual é o momento certo de investir no mobile? A resposta é simples: A-G-O-R-A! Se você ainda não começou a planejar a criação de um aplicativo para melhorar a experiência dos seus clientes, você está ficando para trás. Pense nisso!

Marcílio Júnior, desenvolvedor mobile na HE:labs. Mineiro, graduado em Ciência da Computação e especialista em Estratégias em Arquitetura de Software, atua com desenvolvimento desde 2007 e com iOS desde 2012. Com experiência em clientes de diversos tipos e tamanhos, descobriu o como é bom trabalhar ao entrar na HE e viver uma experiência de trabalho inovadora!

Tags, ,

Por que é importante realizar testes com usuários?

Por Tatiane Lima

Atualmente, proporcionar a melhor experiência aos clientes é uma prioridade para as empresas. Afinal, uma sensação positiva ao utilizar os produtos de uma marca, sem dúvida funciona como uma ferramenta de fidelização e no mundo digital não seria diferente. Criar um aplicativo ou plataforma que chame a atenção do usuário e se torne fundamental em seu dia a dia são os principais desafios para as grandes marcas e seus desenvolvedores, designers e gestores de projetos.

Mas, como podemos saber se as nossas soluções fazem sentido, se não validarmos isso diretamente com o usuário que de fato vai usar o produto? Por isso, a realização de testes é muito importante para entender, o mais rápido possível, se a ferramenta desenvolvida está indo na direção certa ou não.

Existem diversos métodos quantitativos e qualitativos para se obter feedbacks dos usuários. Um deles é o teste de usabilidade, onde se observa o comportamento das pessoas enquanto utilizam um determinado aplicativo ou plataforma. A escolha do grupo é feita de acordo com o perfil do público alvo da marca.

Entre os benefícios de adotar esta prática se destaca a aquisição de um conhecimento mais específico para o time de designers e desenvolvedores em relação ao público alvo da marca, ou seja, os futuros usuários do novo produto digital, o que ajuda nas tomadas de decisão porque considera os contextos de uso. Dessa forma, tempo e esforço são otimizados para a atualização de versões que proporcionem melhor experiência ao seu público.

Outra vantagem é que o produto que sua empresa desenvolve terá melhores chances de ser aceito pelos clientes, o que aumenta as oportunidades de sucesso do negócio. Além disso, a prática constante de testes com os usuários beneficia também os profissionais dos times envolvidos, que passam a ter experiência com os mais diferentes tipos de projetos, ideias de mudança e evolução nas soluções de design e desenvolvimento.

Ao abraçar esta técnica, empresas, marcas e gestores estarão convidando os usuários, seus clientes, a co-produzirem suas soluções digitais. Conhecerão suas dores, seus anseios e sua forma de enxergar as coisas. Em outras palavras, irão exercitar a empatia o que garante melhores chances de sucesso para a solução digital.

Tatiane Lima, UX designer na HE:labs, empresa especialista em inserir grandes marcas na nova era digital.

Tags, , , , ,

HE:labs desenvolve solução voltada para o setor financeiro

A procura pela facilidade e comodidade em usufruir de serviços financeiros pelo celular ou via web tem impulsionado o crescimento de soluções voltadas para clientes conectados, que cada vez mais preferem o uso da tecnologia à burocracia de enfrentar as filas de banco para resolver problemas. Aproveitando esse bom momento, a HE:labs, empresa consolidada como referência em concepção, design e desenvolvimento de produtos digitais, tem ampliado seu portfólio de projetos em soluções tecnológicas para o setor financeiro.

Um exemplo é a Go Pague, solução digital criada para a PagNet, administradora de meios de pagamento autorizada a credenciar lojistas e processar transações de cartão de crédito. A ferramenta desenvolvida pela HE:labs permite que o cliente faça a gestão de suas máquinas de cartão na web e credite seus pagamentos da forma que achar melhor, antecipando assim os recebíveis. “O principal objetivo da ferramenta é gerenciar os valores recebidos, podendo usar o saldo para pagamentos e transferência. O foco é sempre na melhor experiência do usuário na utilização da plataforma”, explica Gabriel Gorski, Designer de Produto da HE:labs.

Segundo Gorski, após a implementação da plataforma PagNet, também desenvolvida pela HE:labs, em 2014, foi identificado uma oportunidade de diminuir o número de chamadas ao suporte, facilitando a vida do usuário. “Identificamos que os usuários têm muita dificuldade de entender no extrato os status das transações financeiras e os valores cobrados por elas e frequentemente utilizam a área de suporte da PagNet. Por isso, a Go Pague foi desenvolvida para simplificar a vida dos clientes, mostrando em detalhes todas as vendas que foram realizadas via web, diminuindo assim o número de ligações ao SAC”, explica.

Outro objetivo do sistema é aumentar as adesões ao parcelamento. Com isso, os clientes da PagNet poderão pagar contas e realizar transferências sem precisar antecipar o valor total do seu saldo futuro, reduzindo a taxa de antecipação e gerando economia para os varejistas.

Tags, , , , ,