Tag GetNinjas

Bem-estar nas empresas aumenta produtividade dos colaboradores

Mais do que o aumento da qualidade de vida, o bem-estar dentro de uma empresa pode mudar a produtividade dos funcionários. De acordo com uma pesquisa realizada pela Winning With Talent, um ambiente agradável aumenta em até 65% o desempenho de quem trabalha na companhia. Por este motivo, startups como GetNinjas e Nubank oferecem benefícios fora do convencional, buscando levar conforto e satisfação aos colaboradores.

Fundado por Eduardo L’Hotellier, o GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços do Brasil, oferece aos seus mais de 100 funcionários serviços como massagem, mesa de sinuca, espaço para churrasco e descanso com puffs, redes e cadeiras de praia, além de frutas durante o dia. “Após a massagem rápida, volto para minha mesa com mais disposição e fico ainda mais concentrada nas atividades”, conta Sandya Coelho, funcionária da empresa, que é uma frequente utilizadora do serviço.

“Em geral, as pessoas passam uma parcela considerável do dia no trabalho. É necessário cuidar do bem-estar, da mente e da qualidade de vida de todos. Somos uma equipe e é importante que todos estejam alinhados e satisfeitos para conquistarmos um bom resultado final”, diz L’Hotellier.

O Nubank, líder em tecnologia de serviços financeiros na América Latina, é também uma empresa focada no bem-estar de seus funcionários, a começar pelo seu escritório. O espaço, localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, foi montado pensando em oferecer conforto de uma maneira que incentive a criatividade e troca de ideias. Hoje, são mais de 1000 funcionários que contam com serviços de massagem, frutas frescas servidas ao longo do dia, videogame, mesa de pebolim e sinuca, mini quadra de basquete e futebol, piscina de bolinhas, e facilidades como manicure, pedicure e design de sobrancelhas. Além disso, os pets são muito bem-vindos e acompanham seus donos em todo o prédio.

“Vida pessoal e profissional estão cada vez mais conectadas e todas as facilidades que o Nubank dá estão alinhadas com os nossos objetivos. Sempre com isso em mente, temos liberdade para pensar em inúmeras possibilidades e implementá-las. Queremos que todos os Nubankers se sintam bem, mentalmente e fisicamente, para desenvolver o máximo de seu potencial de uma maneira saudável e produtiva”, afirma Ricardo Frias, responsável pela área de benefícios do Nubank.

Para levar bem-estar ao local de trabalho, existem algumas dicas que podem ser bem-vindas a qualquer empregador.

Tornar o ambiente divertido;

Integração entre os funcionários;

Flexibilidade de espaço e horário;

Feedbacks frequentes;

Comemorar as conquistas.

Tags, , , , ,

Venture Capital e startups: os dois lados da moeda

Por Bernardo Srulzon, diretor de negócios do GetNinjas.com.br

Deixar um emprego formal. Ter uma ideia. Encontrar um co-founder. Criar um MVP. Captar uma rodada de investimento com um fundo de Venture Capital. Este é o processo que a maioria dos empreendedores de tecnologia segue quando está começando um novo negócio, mas poucos de fato entendem a dinâmica destes fundos de investimento e como impactam no dia a dia de suas startups.

Tive a incrível oportunidade de conhecer os dois lados da moeda. Trabalhei na Monashees, um dos principais fundos de Venture Capital brasileiros. Lá pude atuar lado a lado com empreendedores para identificar novas oportunidades de investimento, além de prestar auxílio às empresas que já receberam algum fundo, naquilo que fosse necessário. Hoje, faço parte do time do GetNinjas, desenvolvendo equipes com foco em dados, marketing de performance e produto.

Ao longo dos últimos anos, recebi perguntas sobre os dois lados e espero que esse artigo ajude a consolidar esse conhecimento e sirva como referência para outros empreendedores.

Primeiro, para que servem os fundos de Venture Capital (VC)?

Venture Capital pode ser definido como uma “tecnologia de aceleração de crescimento”. Ou seja, os fundos investem em empresas com potencial para serem muito grandes e injetam dinheiro para acelerar esta jornada em troca de ações da empresa. Este é o caso dos unicórnios brasileiros 99 e Nubank, que em menos de 10 anos construíram empresas que valem mais de U$ 1 bilhão.

De onde vem esse dinheiro?

Na maior parte das vezes, os fundos de Venture Capital investem capital de terceiros, principalmente bancos de investimento, famílias com grande patrimônio, hedge funds e outras instituições financeiras – ou seja, os investidores também possuem investidores! Essas instituições são atraídas para o modelo de venture capital na expectativa de retornos maiores do que as aplicações tradicionais: esperam pelo menos 20% ao ano. Essa é uma forma eficiente de diversificar os investimentos e maximizar o retorno da carteira.

Portfólio: reduzindo riscos

Para conseguir entregar essa rentabilidade, os fundos de Venture Capital também buscam diversificar seus investimentos ao investir em startups de diferentes segmentos – assim, reduzem o risco e conseguem fazer apostas mais ousadas sem prejudicar o retorno final do fundo aos seus investidores.

Um portfólio típico tem de 30 a 50 empresas, investidas ao longo de 5 a 10 anos. São investimentos que demoram para “maturar” (nenhuma empresa grande é construída da noite para o dia), e têm baixíssima liquidez (os fundos não podem retirar o dinheiro da startup após ter investido). Considerando um retorno de 20% ao ano, ao final de 7 anos o fundo precisará ter mais do que triplicado de tamanho!

Como são feitas as decisões de investimento?

Apesar do modelo de portfólio suportar a quebra de algumas empresas sem prejudicar o retorno final, a escolha desse portfólio é crítica para o sucesso do fundo. No momento do investimento, todas têm o potencial de ser o “home run” – aquele investimento que supera todas as expectativas e “paga a conta” das demais empresas.

O principal fator para uma decisão de investimento é o time de fundadores. Mesmo que o mercado seja gigante, que o modelo de negócios esteja bem pensado, um time que não tem visão de longo prazo e capacidade de execução terá chances muito menores de sucesso. Por isso, boa parte das conversas são para entender o que motiva os empreendedores, quais são seus skills, que tipo de cultura incentivam na empresa, quais são seus estilos de liderança, como lidam com situações de incerteza, que relacionamento têm com outros empreendedores, etc.

Smart Money: como investidores agregam valor além do dinheiro

Após o investimento, boa parte dos fundos de Venture Capital brasileiros exerce um papel de consultoria para as empresas investidas – é o que chamamos na indústria de “smart money”. Ou seja, além do dinheiro investido, também pode acelerar o crescimento das startups por meio da sua rede de contatos, ajuda nas contratações de diretores, eventos para networking entre empresas do portfólio, contato para outros fundos de VC, etc.

Um ponto importante é que a decisão final sobre o negócio sempre é do time de fundadores – apesar de ter aportado capital e eventualmente possuir a maioria das ações da empresa, os fundos não costumam comprar o controle da empresa (o que é especialmente verdade nos estágios de Seed, Series A e Series B).

Do outro lado da moeda: a experiência numa startup

Quando fiz a mudança da Monashees para o GetNinjas, tive um choque de realidade, percebi que o mindset e a forma de trabalho de um Venture Capital e uma startup são muito diferentes, apesar de estarem inseridos no mesmo contexto.

Em primeiro lugar, é muito importante escolher bem seu investidor. Existem investidores especializados em um modelo de negócios (marketplaces, software-as-a-service, fintechs, big data, e-commerce, etc), outros atuam com uma abordagem generalista; alguns com experiência “mão na massa”, outros mais distantes da gestão; alguns com “bolso fundo” para investir nas rodadas seguintes, outros focados em estágios iniciais; alguns que se propõe a ser “smart money”, outros que só oferecem o dinheiro. Dependendo de quais são os desafios da empresa, diferentes perfis de investidores podem acelerar seu crescimento de forma mais eficiente.

Segundo, em uma startup você não tem um portfólio – é tudo ou nada. Os riscos são grandes, assim como a expectativa de retorno. E isso muda o mindset dos empreendedores em uma série de fatores:

Gerenciar bem o caixa torna-se uma obsessão, já que esta é uma das principais métricas da saúde de uma empresa. Sem uma posição confortável de caixa, todo o poder de negociação fica nas mãos dos investidores.

A preocupação com a qualidade do time é constante. Precisamos atrair os melhores talentos em todas as áreas e em todos os níveis, então investimos semanas em processos seletivos rigorosos. Confiamos em quem contratamos e damos autonomia para o time tomar decisões importantes.

Os objetivos e metas precisam estar claros. Utilizamos a metodologia de OKRs, em que definimos objetivos e metas trimestrais para todos os times. Os times ficam mais engajados, propõe soluções melhores e continuam alinhados com os objetivos da empresa.

Decisões não podem ser baseadas em “achismo”, então investimos em uma infraestrutura de dados que nos ajuda a tomar todas as decisões importantes de negócio e de produto.

Qualquer um pode ter boas ideias – o que realmente faz a diferença é a execução. Para cada startup bem sucedida, havia centenas de competidores que foram deixados para trás por um time de melhor qualidade, com maior atenção aos detalhes e entregas mais eficientes.

Por fim, uma das características mais importantes de empreendedores bem-sucedidos é a resiliência. Algumas empresas estão construindo novos mercados, novas tecnologias e novas tendências, que podem levar tempo até se tornarem realidade. Os times que lidam bem com o fracasso, que estão preparados para adaptar sua estratégia e trabalhar incansavelmente, são os que provavelmente conseguirão construir grandes empresas.

Após vivenciar os dois lados da moeda, em Venture Capital e numa startup, avalio que ainda estamos desenvolvendo um ecossistema de tecnologia no Brasil, com maior qualificação dos empreendedores, talentos sendo formados pelas principais universidades, crescimento dos fundos de investimento e alguns casos de vendas e IPOs de empresas brasileiras que valem mais de 1 bilhão de dólares. Por isso, trata-se de um excelente momento para investir ou trabalhar em tecnologia no Brasil e incentivo todo mundo a se arriscar como eu.

Tags, , , , , , ,

Startups e pequenas empresas estão com mais de 50 vagas abertas

Depois de o País ter passado por uma das piores crises econômicas de sua história, uma pesquisa recente da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sinalizou um aumento favorável no mercado de trabalho nos próximos meses. As startups e PMEs estão colaborando com este crescimento. Um estudo inédito feito pelo Sebrae apontou que os pequenos negócios são os responsáveis pela geração de renda de 70% dos brasileiros. Confira algumas das melhores vagas abertas atualmente:

Contabilizei

A Contabilizei, reconhecida pelo prêmio da Love Mondays como uma das melhores empresas (PME) para se trabalhar em 2017, está com mais de 25 oportunidades abertas para profissionais juniores, plenos e seniores. A empresa procura pessoas que tenham finalizado ou estejam cursando o ensino superior, sejam organizadas, disciplinadas e adorem tecnologia. Para a cidade de São Paulo, eles buscam um Inside Sales e um Consultor Contábil Júnior. As outras vagas são para Curitiba.

Inscrições: todas as vagas estão disponíveis no link

Easy Carros

Eleita a melhor startup do Brasil e a segunda melhor do mundo pela G-Startup no Vale do Silício em 2016, a Easy Carros está com diversas vagas abertas para a cidade de São Paulo. As oportunidades são para Desenvolvedor, Analista UX e Head de Sales. Eles vão priorizar os candidatos resilientes, motivados, com boa comunicação, dinâmicos, empáticos e organizados. A startup, que está presente em mais de 70 cidades, usa tecnologia para conectar motoristas e frotas de empresa a profissionais da área automotiva, como lavagem ecológica, troca de óleo, bateria e outros serviços.

Inscrições: As vagas estão disponíveis no link ou pelo próprio linkedin da empresa.

GetNinjas

Listada pela Forbes como uma das empresas mais promissoras do Brasil, o GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços do País, está em busca de Product Manager para o time de pagamentos e Product Manager para aquisição. Há vaga aberta para estagiário de Business Intelligence também. A empresa busca pessoas apaixonadas por tecnologia e que estejam dispostas a aprender sempre mais. A startup de alto crescimento já captou mais de R$ 47 milhões de investimento da Tiger Global, Monashees Capital e Kaszek Ventures – alguns dos mais reconhecidos fundos de venture capital.

Inscrições: todas as vagas estão disponíveis no link

Rappi

Criada no Vale do Silício e acelerada pelo Y Combinator, a mais importante incubadora de startups do mundo, a Rappi, startup que disponibiliza assistentes pessoais pela cidade para delivery de qualquer produto, está em busca de profissionais de Growth & Performance Marketing (Marketing de crescimento e desempenho). A startup levantou 50 milhões de dólares no Vale do Sílicio e está em pleno crescimento, por isso não limita o número de talentos que podem ser contratados.

Inscrições: Envie um e-mail para trabalheconosco@rappi.com com seu Linkedin.

Tags, , , , , , , , , ,

GetNinjas abre inscrições para 1º Hackathon em São Paulo

Startup reunirá 30 jovens com a missão de encontrar soluções que ajudem a dar acesso a todo tipo de cliente às novas tecnologias para contratação de serviços online

O GetNinjas, maior plataforma para contratação de serviços do Brasil, abriu inscrições para o Hackathon Ninja 2017, primeira maratona de programação promovida pela startup. Marcado para os dias 27 e 28 de outubro, o evento tem como objetivo encontrar soluções que permitam a todos os clientes o acesso às novas tecnologias para contratação de serviços, desde aqueles com pouco conhecimento em tecnologias aos que possuem deficiência visual e/ou auditiva. As inscrições, que vão até o dia 3 de outubro, estão abertas para estudantes de cursos de tecnologia da informação, como ciência e engenharia da computação e análise de sistemas.

Serão selecionados 30 jovens, que serão divididos em pequenos grupos e terão dois dias para encontrar e sugerir uma solução ao GetNinjas que facilite a acessibilidade. O grupo vencedor poderá ter seu projeto implementado na startup e a oportunidade de passar por um processo seletivo para fazer parte do time. “Sabemos que o impacto social da nossa plataforma é muito grande e podemos ajudar pessoas com necessidades diversas de acessibilidade”, diz Lucas Souza, CTO do GetNinjas. A divulgação dos participantes selecionados para a maratona será no dia 6 de outubro.

Serviço
Quando: Das 17h do dia 27 de outubro até às 19h do dia 28 de outubro
Onde: No escritório do GetNinjas
Inscrições: até o dia 3 de outubro, por aqui.

Tags, , ,

Internet: comportamento do usuário mudou na última década

Há uma década, a internet já estava inserida na vida das pessoas. Troca de e-mails, redes sociais e os sites de buscas ganhavam espaço no dia a dia, mas ninguém imaginava a possibilidade de contratar um pedreiro, alugar imóveis, agendar uma carona ou hospedar o animal de estimação por meio de um simples aparelho como o celular e com apenas alguns toques na tela touch. Por meio do uso de aplicativos móveis, cada vez mais a forma de consumir produtos e serviços e se comunicar vem se transformando. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), menos da metade da população com acesso à internet tinha um telefone celular em 2005. Esse número aumentou 147% em 2015. Hoje, 242 milhões de brasileiros possuem assinatura de linhas móveis, segundo relatório da Anatel.

As startups têm papel fundamental na mudança do comportamento do internauta. Elas vieram para solucionar e agilizar todos os processos que antes demandavam tempo, inovar o mercado de bens e serviços online, fomentar o empreendedorismo, conectar um número cada vez maior de pessoas, e incentivar as economias colaborativa e compartilhada. Com a criação dos aplicativos com plataformas cada vez mais simples e intuitivas, as pessoas vêm, aos poucos, mudando o comportamento na hora de usar a internet e aderindo aos smartphones.

O GetNinjas, aplicativo que conecta clientes a prestadores de serviço, vem mudando a forma de contratar um profissional autônomo. São cerca de 250 mil pessoas cadastradas em busca de clientes e 2 milhões de pedidos feitos ao ano. Hoje, quem divulga o trabalho usa exclusivamente o aplicativo, enquanto mais da metade dos clientes faz pedidos por meio do celular. Além disso, a simplicidade da plataforma faz com que a geração que nasceu antes da internet tenha mais acesso a essa tecnologia. Cerca de 9% dos profissionais de Consultoria, 7% de Saúde, e 6% de moda e beleza são da terceira idade.

Até a forma de pegar carona ficou mais fácil com a ajuda do celular. Na BlaBlaCar, serviço de caronas intermunicipais, o Brasil é o país com maior volume de uso de smartphones. Cerca de 85% dos brasileiros cadastrados preferem usar o telefone móvel para reservar ou oferecer suas viagens, ao invés do computador. Como comparação, na França, este índice é inferior a 60%. Em 2017, o aplicativo pretende quadruplicar o 1 milhão de assentos compartilhados por seus usuários entre 2015 e 2016 no Brasil. Nos 22 países onde atua, a plataforma soma 30 milhões de downloads e 45 milhões de usuários.”

Para quem possui animais de estimação e precisa ficar um período fora de casa, DogHero, plataforma digital de hospedagem que possibilita o encontro de pessoas com disponibilidade em receber e cuidar de seu cão, facilita a conexão entre anfitriões e donos de cães, que economizam em média 60% em relação aos hotéis tradicionais. Com mais de 300 mil inscritos, o celular é a plataforma mais utilizada com mais de 60% das hospedagens fechadas por meio dele, e já foram feitos mais de 200 mil downloads do aplicativo em Android e IOS.

A busca e anúncio de imóveis também transcenderam o tempo e deixaram de ser feitos pelos tradicionais jornais de papel para o meio online. Na VivaReal, plataforma digital que conecta imobiliárias, incorporadoras e corretores com consumidores que buscam um imóvel, registrou um crescimento de 33,15% nos acessos feitos por celular entre o 1º semestre de 2016 e o mesmo período de 2017. Mais 1,6 milhões de pessoas já baixaram o aplicativo em seus smartphones. Pelo app, é possível agendar visitas online e visualizar todos os pontos de interesse que existem ao redor navegar no mapa do imóvel.

Tags, , ,

10 Startups que os funcionários amam e estão com vagas abertas

Empresas jovens e criativas, sempre de olho em inovação – essa é a proposta das Startups. No Brasil, mesmo em um cenário de retração econômica, o número de startups teve um crescimento de 18,6% nos últimos seis meses do ano passado*.

Para os funcionários, alguns dos pontos de maior satisfação de trabalhar em startups são a competência dos colegas, oportunidades de carreira e, o já conhecido, ambiente descontraído. O Love Mondays, plataforma onde funcionários avaliam as empresas em que trabalham, identificou 10 startups bem avaliadas que estão com vagas abertas em diversas áreas como Marketing, Programação, Desenvolvimento de software e Engenharia.

Entre as startups que estão contratando, temos Mercado Livre, Buscapé, Beleza na Web e Netshoes. Você já imaginou trabalhar em alguma delas? Então, confira um pouco mais sobre as 10 startups que estão contratando:

● Beleza na Web – 4 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, aprendizado, pacote de benefícios, oportunidade de carreira e competência dos colegas.
Satisfação geral dos funcionários: 3,6
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-beleza-na-web/vagas

● Buscapé – 14 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente jovem, pacote de benefícios, clima descontraído e competência dos colegas.
Satisfação geral dos funcionários: 4,2
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-buscape-company-1/vagas

● Conta Azul – 6 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente jovem, cultura, autonomia, competência dos colegas e liberdade.
Satisfação geral dos funcionários: 4,3
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-contaazul-1/vagas

● GetNinjas – 12 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, liberdade, localização, competência dos colegas e escritório.
Satisfação geral dos funcionários: 4,0
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-getninjas/vagas

● Loggi – 20 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, competência dos colegas, liberdade, pacote de benefícios e oportunidade de carreira.
Satisfação geral dos funcionários: 4,0
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-loggi/vagas

● Mercado Livre – 43 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: pacote de benefícios, ambiente de trabalho, clima na empresa, competência dos colegas e departamento de RH.
Satisfação geral dos funcionários: 4,2
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-mercado-livre-1/vagas

● Netshoes – 11 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, pacote de benefícios, competência dos colegas, salário e oportunidade de carreira.
Satisfação geral dos funcionários: 4,1
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-netshoes/vagas

● Nubank – 4 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, competência dos colegas, cultura, liberdade e oportunidade de carreira
Satisfação geral dos funcionários: 4,8
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-nubank/vagas

● QuintoAndar – 9 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, competência dos colegas, negócio inovador, a-players e oportunidade de carreira.
Satisfação geral dos funcionários: 4,2
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-quintoandar-1/vagas

● VivaReal – 19 vagas abertas
Pontos positivos mais mencionados: ambiente de trabalho, competência dos colegas, cultura, clima e pacote de benefícios.
Satisfação geral dos funcionários: 4,3
Veja as vagas em: https://www.lovemondays.com.br/trabalhar-na-vivareal/vagas

*Fonte: http://www.abstartups.com.br/2016/07/13/case-o-maior-evento-para-startups-da-america-latina/

Tags, , , , , , , , , , , , ,

Vencedora do programa Pitch Gov SP, GetNinjas divulgará serviços profissionais do Fundo Social do Governo de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo assina nesta quarta-feira, 4 de maio, convênio com a startup GetNinjas, a maior plataforma de contratações de serviços do país, para que os alunos dos cursos do Programa Escola de Qualificação Profissional, do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo – FUSSESP, divulguem seus serviços na plataforma virtual de oportunidades da empresa. Após a formação, o aluno terá acesso gratuito durante 6 meses na promoção e na intermediação dos serviços prestados. Nos primeiros 45 dias, cerca de 200 alunos já poderão se cadastrar na plataforma.

A parceria é resultado do Programa Pitch Gov SP, realizado em novembro do último ano, que desafiou novas empresas a pensar soluções para os desafios da administração pública, com 12 selecionadas em quatro áreas. A proposta da GetNinjas se enquadrou na categoria Facilidades ao Cidadão e beneficiará os cursos das Escolas da Moda, Beleza e Construção Civil, oferecidos gratuitamente pelo Governo do Estado.

O convênio entre a GetNinjas e o Governo do Estado facilita tanto o acesso da população aos serviços especializados prestados pelos profissionais formados pelo programa da FUSSESP, quanto a inserção dos alunos no mercado de trabalho. Ao final dos seis meses, a startup entregará um balanço com as informações das oportunidades que cada usuário recebeu ao longo do período teste. Dessa forma, o Fundo de Solidariedade poderá aprimorar seus cursos com base na avaliação dos resultados, pois o governo paulista está atento às soluções tecnológicas desenvolvidas para contribuir ou resolver os diversos problemas e necessidades da sociedade e a GetNinjas tem interesse em difundir soluções para questões de interesse público, para melhorar a vida do cidadão.

Tags, , ,