Page

Tag empresas

Como um empreendedor expandiu seu negócio para oito países com o trabalho de freelancers

Quando se tem vontade de empreender, é preciso ter, além de força de vontade e conhecimento, profissionais qualificados para tornar esse sonho realidade. E foi por meio da Workana, plataforma de trabalho freelance com atuação em toda a América Latina, que o empreendedor Gustavo Silva, fundador do aplicativo NutriSoft Brazil, encontrou os profissionais que precisava e expandiu seu negócio para oito países.

Com uma ideia e quase nenhum dinheiro para investir inicialmente, Gustavo apostou em seu sonho e correu atrás de tudo o que era necessário para tirar seu projeto do papel. O desafio era grande: um estudante de Sistemas de Informação criando um app de nutrição e saúde, tema do qual não tinha nenhum conhecimento. “Fiz uma pesquisa, baixei todos os apps que seriam meus principais concorrentes, listei os pontos positivos e negativos de cada um. Meu aplicativo não poderia ter nenhum dos negativos, mas deveria unir todos os positivos em um só”, conta Gustavo.

Pesquisando sobre o mercado de aplicativos, Gustavo percebeu também que precisava traduzir seu software para entrar em novos mercados. Mas como fazer isso com qualidade quando o orçamento ainda é apertado? Nesse momento, Gustavo foi atrás de freelancers e encontrou na Workana a possibilidade de contratar profissionais de tradução para cada etapa que precisava executar. O empreendedor ressalta que esse foi o ponto essencial para a expansão da empresa. “O primeiro projeto que contratei pela Workana foi em 2014, e continuo fazendo vários projetos desde então, nas áreas de tradução, desenvolvimento, design e vendas”, afirma.

O cofundador da Workana, Guillermo Bracciaforte, conta que o trabalho freelance vem crescendo exponencialmente e oferecendo mais oportunidades tanto para profissionais quanto para empreendedores. “Quando uma empresa está começando, é necessário desenvolver projetos em diversas áreas, seja produção de conteúdo, marketing ou TI. Porém, nem sempre é possível contratar profissionais de todas as áreas logo no início. Os profissionais freelancers podem oferecer um trabalho qualificado para atender a cada demanda de uma empresa e ajudá-la a crescer”, diz Bracciaforte. Só em 2017, foram publicados mais de 120 mil projetos de empresas brasileiras na Workana, um crescimento de 71% em relação ao ano anterior, o que mostra que os empreendedores vêm buscando cada vez mais os profissionais freelancers.

A Workana tem à disposição profissionais de toda a América Latina para desenvolver projetos das mais variadas categorias, além de oferecer oportunidades para profissionais freelancers. Para encontrar, basta acessar o site www.workana.com.

Tags, , , , , , , , ,

GoRead lança parceria com Itaucard

O GoRead, maior plataforma de revistas digitais do Brasil com mais de 200 títulos de diversos assuntos e interesses no mesmo aplicativo, apresenta uma nova parceria a partir desta semana: Assim como a Vivo e o Terra, Itaucard agora se junta ao nome de parceiros da plataforma de revistas digitais do Grupo Abril. Segundo Rodrigo Chinaglia, diretor de Produtos e Serviços de Assinaturas, “a parceria com o Itaucard vem ao encontro do nosso objetivo, que é levar a leitura de revistas digitais para um número cada vez maior de pessoas que buscam conteúdo qualificado”, afirma.

Com a novidade, o cliente que possuir Itaucard, além de garantir o primeiro mês de assinatura gratuitamente, também terá desconto de 50% nas seis mensalidades seguintes e de 10% a partir do oitavo mês. Vale ressaltar que a vantagem é concedida somente se os pagamentos das mensalidades forem realizados com os cartões de crédito válidos na campanha.

Clientes que já são assinantes do GoRead também poderão garantir o benefício. Basta acessar o site https://www.goread.com.br/itaucard e solicitá-lo.

Tags, , , , , , , ,

Vantiv e Worldpay completam transação para formar a Worldpay, Inc.

A Vantiv, Inc., provedora líder de serviços de processamento de pagamento e soluções de tecnologia para comerciantes e instituições financeiras nos EUA, anunciou hoje que concluiu a aquisição da Worldpay Group plc, líder em soluções de pagamento. A união das empresas, denominada Worldpay, Inc. (NYSE: WP; LSE: WPY), cria um provedor de pagamentos líder, exclusivamente equipado para o omni-commerce integrado globalmente, processando mais de 40 bilhões de transações anualmente através de mais de 300 tipos de pagamentos em 146 países e 126 moedas. A proposta de junção das duas empresas foi anunciada em 9 de agosto de 2017.

As ações ordinárias de classe A da Worldpay, Inc. começarão a operar hoje na Bolsa de Valores de Nova York sob o símbolo “WP” e na London Stock Exchange por meio de uma lista padrão secundária sob o símbolo “WPY”.

Executivos da nova Worldpay – que hoje se torna a empresa nº1 em adquirência global1, capaz de processar pagamentos que cobrem 99% do PIB global – tocarão o sino de encerramento dos negócios da Bolsa de Valores de Nova York para comemorar o primeiro dia de negociação da companhia recém-formada.

“Nossa união é transformadora para nossos colegas, clientes e a indústria de pagamentos em todo o mundo”, disse Charles Drucker, presidente executivo e co-CEO da Worldpay, Inc. “Nós não estaríamos aqui sem o entusiasmo, a dedicação e o trabalho árduo de todas as pessoas que continuarão a moldar o futuro dos pagamentos. Ao unir a experiência de nossas equipes, forneceremos vantagens aos nossos clientes, ajudando-os a prosperar em uma economia digital complexa e de mudanças rápidas”.

Philip Jansen, co-CEO da Worldpay, Inc., afirma: “O novo time sênior de liderança está a postos e já começou a implementar nosso plano para integrar as duas empresas, oferecendo novo valor aos clientes, realizando sinergias de custos e maximizando oportunidades de receita. Isso beneficiará nossos acionistas porque a Worldpay cria uma inovação centrada no cliente em escala, alavancando nossas operações conjuntas, a infraestrutura tecnológica e os recursos de dados e análises. Charles e eu estamos ansiosos para entregar esses benefícios aos nossos clientes em todo o mundo”.

O novo líder em pagamentos globais terá um valor de empresa pro forma de US$ 31 bilhões (o equivalente a R$ 99.341 bilhões), processando mais de US$1,5 trilhão (o equivalente a R$ 4.806 trilhões) no volume de pagamento.

1Com base no número de transações; análise de dados publicados no relatório The Nilson, números 1095 (setembro de 2016), 1105 (março de 2017) e 1110 (maio de 2017)

Tags, , , , , , , ,

Ataques virtuais: ESET explica as principais ameaças

Muito comuns em ambientes digitais, golpes e fraudes são hoje grandes preocupações para usuários do mundo todo. Quando ocorrem, informações pessoais como senhas, números de documentos e cartões podem ser expostas ou clonadas. De acordo com dados do indicador Serasa Experian, de janeiro a setembro de 2017, o Brasil registrou 1,478 milhão de tentativas de fraude, ou seja, uma a cada 16 segundos. O número, 10,7% maior em relação ao mesmo período de 2016, pode ser considerado um efeito colateral indireto da recuperação econômica do País, já que os golpes aumentam conforme crescem as transações, momento no qual os consumidores costumam conceder seus dados pessoais.

Quando são disponibilizadas online, estas informações ficam suscetíveis a golpes virtuais dos mais diferentes tipos. Para preveni-los, existem ferramentas de segurança da informação, baseadas em metodologias, normas, técnicas, estruturas organizacionais, tecnologias e outros elementos, que vão desde soluções mais simples como o uso de um antivírus a técnicas avançadas de criptografia.

A ESET, empresa de segurança da informação e líder em detecção proativa de ameaças, explica os golpes mais comuns aplicados no Brasil e como não ser vítima.

Malware: é um software destinado a se infiltrar em um computador de forma ilícita, com o intuito de causar algum dano ou roubar informações. De acordo com pesquisas divulgadas por especialistas no 4º Fórum ESET de Segurança Informática, um em cada cinco malwares no Brasil é bancário. Os ataques costumam acontecer no computador, com o programa malicioso se instalando a partir de um clique em um link que chega por e-mail, por exemplo.

Já vulnerável, o usuário então acessa os serviços online, como a página do banco, fornece suas informações pessoais e então tem suas credenciais roubadas. De posse dos dados, os atacantes conseguem fazer compras e transações financeiras se passando pelo titular da conta ou do cartão.

Para se proteger, é importante verificar se os arquivos recebidos não estão contaminados ou se os links acessados condizem com o site correto. Normalmente, as páginas das grandes empresas têm endereços simples e são facilmente localizadas nos buscadores. Uma boa dica para identificar sites fraudulentos é se atentar a erros gramaticais. Se mesmo assim o usuário ainda tiver dúvidas sobre a autenticidade do site, uma simples ligação para a instituição pode salvar suas informações sigilosas.

Ransomware: é uma variação de malware, que sequestra o computador da vítima e cobra um valor pelo resgate, geralmente usando moedas virtuais, o que torna quase impossível rastrear o criminoso. Este tipo de vírus age codificando os dados do sistema operacional de forma que o usuário não tenha mais acesso a eles. Exemplo mais recente, o Bad Rabbit, se espalhou para países da Europa em 2017 e causou transtornos em aeroportos e sistemas de infraestrutura. Ter o sistema operacional sempre atualizado e uma solução antivírus instalada são boas formas de se proteger desta ameaça.

Phishing: é uma forma de fraude eletrônica, caracterizada por tentativas de adquirir informações sigilosas. Geralmente os ataques são enviados em aplicativos de mensagens e disfarçados em forma de produtos grátis ou cupons promocionais que, para serem acessados, exigem o preenchimento de cadastro com dados como número do cartão de crédito, senhas e outros. Após o envio das informações, o usuário não recebe o que foi prometido inicialmente e pode ter informações roubadas.

Os recentes golpes do FGTS e do Burger King no aplicativo WhatsApp podem ser considerados phishing. Por isso, nunca clique em links para ofertas milagrosas ou boas demais para serem verdade, e sempre que receber mensagens de promoções em redes sociais, verifique sua veracidade antes de clicar, pois é possível que não sejam legítimas.

Segundo Camillo Di Jorge, country manager da ESET, cada tipo de ataque conta com sua particularidade, mas a maioria tem o mesmo objetivo: obter algum tipo de benefício, geralmente financeiro. “Independentemente de ser online ou off-line, a informação requer medidas de proteção adequadas, de acordo com a importância daqueles dados. Para informações mais sensíveis, mais camadas de proteção podem ser inseridas para dificultar a ação dos criminosos. Mesmo assim, o bom senso continua sendo a melhor forma de se proteger”.

Tags, , , , , , , , , , ,

Transformação digital, o risco de resistir – Por Paulo Marcelo

Já se foi o tempo em que um modelo de negócio campeão era algo imutável. Não se mexia em time que estava ganhando. Hoje, a flexibilidade do desenho estratégico é imperativa. É preciso mudar de acordo com as expectativas dos consumidores/clientes, seus hábitos e evolução tecnológica.

A transformação digital trouxe com ela a revisão do universo ao qual estávamos acostumados e, porque não dizer, muitas vezes acomodados. O mundo tornou-se ágil e, nas empresas, grupos multidisciplinares apoiam, reinventam e criam negócios, por meio da união de ideias de diferentes habilidades e competências. A nova era impôs, portanto, um ritmo acelerado de ações, adequações e inovações.

Não há como ficar parado diante de tantas mudanças frenéticas, que impactam o dia a dia de pessoas e negócios. A competitividade tornou-se um desafio e, por vezes, um pesadelo, tamanha a velocidade com que a concorrência surpreende com produtos e serviços disruptivos, surgindo de todos os lados, ameaçando a sobrevivência de companhias em diversos setores.

Resistir à transformação digital, adiando o ingresso na nova economia, é mais do que um risco, é assinar a própria sentença. Empresas que tomam a decisão de se transformarem conquistam lucros e expandem suas atuações. É o que observamos na jornada dos nossos clientes que atuam em diferentes setores da economia.

Companhias que prestam serviços de forma tradicional, que não inovaram seus modelos de negócio, inserindo produtos e serviços digitais para aprimorar a experiência do usuário, simplificando e agilizando operações, estão à beira do obsoletismo implacável. O mercado está em franca transformação. Não há como adiar essa decisão, sob pena de perder o próprio negócio. Resistir, certamente, não é uma boa estratégia.

Basta pensar na gama de produtos e serviços que até bem pouco tempo não existiam, que mudaram hábitos e modelos de negócios. Ou o contrário? É a economia digital, inevitável, inadiável e borbulhante. Mas não podemos nos enganar. O negócio digital exige mudanças contínuas. O ontem vira história e o futuro é agora.

A vida média dos modelos de negócio está a cada dia mais curta e, ainda que consideremos impossível, sempre há espaço para agregar valores disruptivos. É preciso estar pronto para suportar a “inovação da inovação” e nunca mais parar. Identificar e criar oportunidades a todo o tempo. Não resista.

Paulo Marcelo, CEO da Resource

Tags, , , , , , ,

Estudo da Cognizant apresenta as profissões do futuro

A Cognizant, uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e negócios, apresenta um estudo inédito, no qual aponta as 21 profissões promissoras para os próximos dez anos. De acordo com a pesquisa, alguns empregos serão extintos pela tecnologia, mas outros serão criados, gerando oportunidades em mercados ainda não explorados.

“Com o aumento do uso da tecnologia em todas as áreas, as pessoas estão buscando profissões que envolvam realidade virtual, análise de dados, inteligência artificial e programação. Essa tendência evidencia que a força de trabalho humana ficará responsável por atividades que tenham como objetivo analisar e tomar decisões de risco, que um software, por exemplo, não é capaz de realizar”, afirma Ben Pring, vice-presidente da Cognizant e um dos responsáveis pelo estudo.

No varejo, por exemplo, é notável o quanto estão sendo trabalhadas as tecnologias que garantem uma experiência de consumo diferenciada, que impactam diretamente o consumidor e geram emoções únicas. Já na área da saúde, exames feitos por softwares e raios X, com resultados muito mais rápidos e assertivos, já são possíveis graças à utilização da inteligência artificial para resolver problemas e gerar resultados precisos. O setor financeiro é outro que busca diferentes meios tecnológicos para ganhar produtividade, desburocratizar processos e aumentar a eficiência operacional.

“No futuro, o trabalho continuará sendo fundamental para nossas identidades, nossa natureza, nossos sonhos e nossas realidades, mas não será necessariamente o trabalho que conhecemos ou fazemos agora”, ressalta o executivo.

Os 21 empregos apresentados a seguir são aqueles que se tornarão proeminentes em curto prazo. Ademais, esses empregos criarão novas oportunidades, que proporcionarão trabalho para muitas pessoas em diversos segmentos da economia.

Confira a lista dos 21 empregos do futuro:

Nos próximos cinco anos:

Data Detective

Investigador de dados. O candidato deve ser um assíduo analista de dados e interpretá-los da melhor maneira possível. Além disso, deve ser curioso, analítico e multitarefa.

Bring Your Own IT Facilitator

O profissional vai gerar flexibilidade para os usuários com o uso de aplicativos e infraestrutura, desenvolvidos dentro da empresa ou em ambientes de nuvem.

Ethical Sourcing Manager

Esse profissional vai investigar, acompanhar, negociar e fazer acordos sobre o fornecimento de produtos e serviços, para garantir o alinhamento nos contratos relacionados a questões éticas de um público estratégico.

AI Business Development Manager

Um gerente de desenvolvimento de negócios. O trabalho será próximo a áreas de vendas, marketing e sócios.

Master of Edge Computing

A computação em nuvem está gradualmente abrindo caminho para a próxima grande evolução. A edge computing desencadeia o potencial de dispositivos de hardware conectados e os descentraliza, para se tornar o próprio data center. Nesse modelo, que descentraliza o armazenamento ou o processamento de dados, o profissional atuará de forma abrangente.

Walker/Talker

O profissional será responsável por passar um tempo com os clientes, e sua principal atividade vai ser prestar atenção no que eles dizem.

Fitness Commitment Counselor

No futuro, esse profissional será imprescindível. A epidemia de obesidade é responsável por 300 mil mortes por ano, em média, nos EUA. Desse modo, o profissional será responsável por motivar a atividade física, melhorar a nutrição e fazer com que o indivíduo adote um estilo de vida mais saudável.

AI-Assisted Healthcare Technician

No futuro, esse profissional terá a função de examinar, diagnosticar, administrar e prescrever tratamentos para pacientes com o auxílio da inteligência artificial e de médicos acessíveis remotamente, em um sistema de hospitais mais eficiente, que cuidará de seus pacientes utilizando a tecnologia como aliada.

Cyber City Analyst

Esse profissional deverá trabalhar com informações que incluam dados dos cidadãos e dos recursos dos municípios.

Genomic Portfolio Director

O profissional vai criar e executar uma estratégia para aumentar o portfólio de produtos que envolvam a ciência da vida.

Man-Machine Teaming Manager

A colaboração entre homem e a máquina será uma realidade. Esse cargo exigirá do profissional a identificação de tarefas, processos, sistemas e experiências que possam ser melhorados com a tecnologia.

Financial Wellness Coach

O profissional terá a função de um coach, e vai orientar sobre questões financeiras, os melhores investimentos e aplicações.

Digital Tailor

Com o avanço crescente do e-commerce, será necessário um profissional que vá até a casa do usuário, pegue suas medidas com um sistema digital e faça os ajustes necessários em suas roupas e sapatos comprados via e-commerce.

Chief Trust Officer

O profissional nessa função trabalhará ao lado de equipes internas de finanças e relações públicas. Vai gerenciar e aumentar a presença pública e privada em toda a esfera financeira, e sempre trabalhar com transparência nas finanças de uma organização.

Quantum Machine Learning Analyst

O profissional atuará na área de machine learning (“aprendizado de máquina”, em inglês), principalmente com a integração com o aspecto quântico.

Nos próximos dez anos:

Virtual Store Sherpa

Os sherpas pertencem a uma etnia que ajuda quem quer escalar montanhas. Indicam o caminho e seguram os equipamentos dos viajantes. No futuro, esses sherpas do consumo vão ajudar os clientes a navegar nas lojas e, com a realidade aumentada, a fazer compras em cenários mais complexos.

Personal Data Broker

Monitorar e comercializar dados pessoais é a grande atividade desse profissional. Além disso, precisará rastrear e consolidar novos dados e auxiliar os clientes a interpretá-los.

Personal Memory Curator

O profissional consultará uma série de públicos específicos, a mídia e fontes históricas para refazer e formular experiências do passado, para reduzir o estresse ou a ansiedade que a perda de memória provoca.

Augmented Reality Journey Builder

O profissional vai projetar, escrever, criar, calibrar, construir e personalizar viagens em realidade aumentada para as pessoas.

Highway Controller

O aumento dos veículos autônomos e de drones levou as cidades a repensar a forma como o espaço rodoviário e aéreo é gerenciado. O profissional será essencial para auxiliar na regulação da estrada e do espaço aéreo no centro da cidade. O candidato ideal deve ser apto para lidar com ferramentas de IA sofisticadas.

Genetic Diversity Officer

O profissional vai facilitar a rentabilidade e a produtividade de uma organização e, ao mesmo tempo, promoverá um ambiente de inclusão.

Acesse o estudo na íntegra por meio do link: goo.gl/34cSxc.

Tags, , , , , , , , ,

Embratel e T-Systems anunciam parceria para oferecer conectividade IoT no Brasil

A Embratel e a T-Systems acabam de anunciar uma parceria para oferta de conectividade IoT (do inglês, Internet das Coisas) para o mercado brasileiro. O acordo vai permitir a oferta, no Brasil, do IoT Service Portal, já disponibilizado pelo Grupo Deutsche Telekom em diversos mercados globais, incluindo Europa, Estados Unidos e China.

Como resultado, a T-Systems Brasil, braço da Deutsche Telekom para oferta de serviços corporativos e soluções e serviços globais de TIC, e a Embratel, líder em telecomunicações e com forte atuação em mobilidade corporativa e em TI, estão anunciando um acordo que vai permitir a comercialização de conectividade IoT no mercado brasileiro. Por meio da parceria, a T-Systems Brasil vai utilizar a rede da Embratel/Claro, tornando-se uma MVNO (Mobile Virtual Network Operator). A oferta do serviço começa no início de 2018.

“Atualmente, toda grande companhia precisa de conectividade para os aplicativos IoT que estão procurando implementar. Certamente nossa parceria com a Embratel vai permitir à T-Systems Brasil e ao Grupo Deutsche Telekom trazer serviços inovadores para o mercado brasileiro”, afirma Ideval Munhoz, presidente da T-Systems Brasil.
“Por meio desta parceria, a T-Systems terá acesso à melhor tecnologia do mercado. Com o suporte da Embratel, a T-Systems terá conectividade, disponibilidade e qualidade de rede para suportar as operações de IoT de seus clientes globais no Brasil”, diz Marcello Miguel, Diretor Executivo de Marketing e Negócios da Embratel.
O IoT Service Portal, da Deutsche Telekom, permite aos seus usuários operar e controlar, em tempo real, comunicações M2M (Machine-to-Machine), permitindo às áreas de negócios monitorar todos os seus cards M2M com seus correspondentes planos de dados e volumes de transmissão.

Além disso, os usuários podem ativar, bloquear ou desabilitar seus SIM Cards M2M e também mudar seus planos de dados e funcionalidades. Para controlar a transmissão de dados, eles podem criar alertas para cada card, recebendo notificações automaticamente. O portal é acessível por meio de uma conexão segura e suas funcionalidades podem ser facilmente integradas com ambientes de TI já existentes graças a APIs (Application Programming Interfaces) que podem ser utilizadas automaticamente.

Conectividade IoT em diferentes indústrias e fronteiras

Mais e mais companhias de setores como o automotivo, energia, saúde e transporte vem operando internacionalmente, enfatizando a necessidade de integração das soluções locais de IoT com um contexto global. Estas empresas levam a integração móvel, com os mais diferentes tipos de equipamentos IoT, às suas sedes, permitindo o acompanhamento de consumo de dados em tempo real, ou o controle remoto de máquinas, monitorando sua operação. Por isso, o IoT Service Portal da Deutsche Telekom foi desenvolvido com estes desafios em mente, oferecendo conectividade gerenciada em todo o mundo.

Mais informações sobre o IoT Service Portal da Deutsche Telekom e suas ofertas dedicadas podem ser obtidas em: http://iot.telekom.com/en/

Tags, , , , , , , , , ,

Ingresso Rápido implementa sistema biometria facial

A Ingresso Rápido, maior marketplace de tickets e entretenimento ao vivo da América Latina, iniciou a implementação de um sistema de biometria facial nas transações realizadas pelo site e App. O sistema da Acesso Digital, empresa de tecnologia focada em soluções digitais que possui a maior base nacional de faces biométricas cadastradas, deverá aumentar a conversão de vendas e inibir fraudes, segundo os testes realizados no início de 2018.

A biometria facial evita fraudes por meio da validação das selfies que compõe o processo de compra de ingressos, confrontado as faces dos consumidores em uma base compartilhada entre os maiores varejistas do Brasil. Hoje, todo brasileiro que solicita um crédito ou compra um celular em algum dos clientes da Acesso Digital, gera um novo cadastro para essa base.

“A Ingresso Rápido busca constantemente formas de melhorar a experiência de compra dos clientes, prezando sempre pela segurança. Acreditamos que a biometria facial da Acesso Digital garantirá tranquilidade aos clientes na compra, além de impulsionar muitos outros projetos que estão por vir”, afirma o Gerente de Finanças e Pagamentos da Ingresso Rápido, Murilo Mascaro.

O uso da biometria facial no e-commerce para melhora da segurança e da experiência de compra já é realidade no mundo. O Alibaba, maior e-commerce da China, anunciou recentemente uma tecnologia que permite a compra através de uma selfie (vide vídeo). Já no Brasil, sabe-se que a compra pela internet cresce ano a ano. Segundo o levantamento Total Retail da PwC, apenas 3,4% dos consumidores brasileiros nunca compraram online.

Com o crescimento dos consumidores virtuais, cresce também a fraude e a recusa de clientes. Segundo dados do Mapa da Fraude, nos últimos anos os sites brasileiros contabilizaram entre 3% e 4,3% de fraude nas compras online, números que levam as empresas a investirem em tecnologias antifraude.

Essas tecnologias visam protegem as empresas, porém, no processo de evitar fraudes, muitos dos clientes considerados bons pagadores acabam sendo recusados. O Mapa da Fraude revela que 32% dos clientes que sofrem essa falsa recusa, não voltam a comprar no mesmo comerciante. Com isso, fica evidente que o desafio não está só em evitar a fraude, mas em permitir comprar quem não é uma fraude.

“Aumentar as vendas, evitar as fraudes e melhorar a experiência dos consumidores com tecnologia, são os objetivos da Acesso Digital nesse mercado. A empresa tem hoje a maior base privada de faces do país, compartilhando a solução de biometria facial com os maiores varejistas do mercado, fintechs, bancos, empresas de telecom e outros”, aponta o sócio da Acesso Digital e head do produto Acesso BIO, Marcelo Stuani Zanelatto.

Tags, , , , , , , , , ,

NalbaTech adquire bugScout e amplia portfólio de serviços gerenciados de segurança e qualidade de software

Serviços baseados no analisador de código fonte de última geração reduz em 90% o tempo da correção de vulnerabilidades de aplicações de software

A NalbaTech, uma empresa do Grupo Nfq, especializado em consultoria e serviços profissionais para bancos, mercados de capitais e seguros, anuncia a aquisição da plataforma bugScout, criada pela espanhola Buguroo Offensive Security, da qual tem sido parceira há mais de 4 anos para a oferta, implementação e suporte da solução de detecção de riscos de segurança em todo o ciclo de vida das aplicações de software.

O bugScout é um robusto analisador de código fonte de última geração utilizado por companhias de vários segmentos em seus projetos de software e também na validação de segurança de aplicações de terceiros na hora da contratação. Com a aquisição do bugScout, a NalbaTech fortalece seu portfólio de tecnologias e serviços de Segurança da Informação, Governança e Compliance e Qualidade de Software.

Francisco Bernabeu, diretor da NalbaTech, conta que desde 2013 a empresa oferece serviços gerenciados baseados no bugScout e a decisão pela compra dos direitos definitivos da ferramenta “fortalece a sua posição de fornecedor chave de serviços gerenciados de segurança e qualidade de software, uma vez que a empresa passa a ser a detentora e desenvolvedora da plataforma, sendo também responsável pela sua evolução e melhoria tecnológica”.

O executivo também afirma que, com aquisição, a NalbaTech conquista um posicionamento estratégico em um mercado onde todos os sistemas enfrentam algum tipo de vulnerabilidade em alguma etapa do seu ciclo de vida. “Na prática – as empresas sofrem com alta fragilidade da segurança e na possibilidade real de perda de dados ou de ataques cibernéticos às redes corporativas. Além disto, os investimentos na correção de vulnerabilidades são em média três ou quatro vezes maior que o próprio desenvolvimento. Com o bugScout logo no início do projeto de software, este tempo e investimentos pode ser 90% menor considerando o gasto atual, além de evitar perdas que são incalculáveis em caso de ataque”, destaca Bernabeu.

O bugScout é compatível com as linguagens mais usadas em ambientes web e mobile e inclui frameworks completos para cada ambiente de desenvolvimento, cobrindo os fluxos mais complexos, como injeção de dependências, ORMs ou bases de dados não relacionadas com outras. A plataforma auxilia na construção de aplicativos seguros a partir da análise de todas as vulnerabilidades identificadas em todos os standards de referência, como OWASP, WASC ou CWE.

“A solução possui elevada capacidade de observação dos códigos fonte e minimiza a exposição ao risco das empresas e usuários, tornando o software desenvolvido mais forte e robusto contra as ameaças, tanto no ambiente interno corporativo, como no mobile”, enfatiza Francisco Bernabeu.

Mais informações: http://br.nalbatech.com

Tags, , , , , , ,

Amazon.com.br lança marketplace de papelaria e escritório

A Amazon.com.br anuncia o lançamento do marketplace de Papelaria e Escritório. A partir de hoje, consumidores podem encontrar no site itens como cadernos, mochilas, agendas, organizadores de escritório, pastas, canetas, e muito mais. O catálogo da nova categoria traz as principais marcas do mercado, como Tilibra, Faber-Castell, Bic, Pilot, Casio, Moleskine, Sestini e Acrimet, entre outras.

Para celebrar o lançamento, alguns vendedores oferecem produtos exclusivos e com descontos imperdíveis apenas entre hoje e a próxima quarta-feira, 17 de janeiro (ou enquanto durarem seus estoques). Todos os produtos de Papelaria e Escritório podem ser adquiridos com cartões de débito ou em até 10 vezes sem juros nos cartões de crédito (confira as condições de parcelamento em www.amazon.com.br/parcelamento). As ofertas abaixo e muitas outras podem ser encontradas em www.amazon.com.br/papelaria:

– Estojo Mickey, da Sestini – de R$19,90, por R$9,90

– EcoLápis de Cor Apagável, Estojo com 12 Cores, da Faber-Castell – de R$22,20, por R$20,95

– Pacote com 6 unidades da Régua de 30 cm/12 polegadas (cores sortidas), da Acrimet, exclusivo para Amazon.com.br – por R$9,90

– Caneta Hidrográfica 12 Cores Microline Ponta 0.4mm, da Compactor – de R$39,99 por R$27,99

– Mochila Star Wars, da Sestini – de R$115,90, por R$79,90

– Kit Mochila Infantil Homem Aranha, com Lancheira e Estojo, da Sestini – de R$399,00 por R$249,99

Volta às Aulas

Além de diversas ofertas para comemorar o lançamento da nova categoria, clientes da Amazon.com.br também podem aproveitar descontos em livros para estudantes nesse período de volta às aulas. Livros didáticos e paradidáticos de diversas editoras, como Elsevier, Artmed, Editora Atlas, Editora FGV e Melhoramentos, entre outras, estão disponíveis com descontos em formato físico – podendo ser parcelados em até 10x sem juros – e também em formato digital para download imediato e leitura em e-readers Kindle e aplicativos gratuitos Kindle para smartphones e tablets. Também há milhares de livros usados no marketplace da Amazon.com.br, oferecidos por empresas locais e vendedores individuais.

Na categoria de Eletrônicos, estudantes podem aproveitar preços baixos em impressoras HP, mouses e teclados Logitech, cartões de memória e pendrives Sandisk, HDs externos Seagate, entre outros produtos de marcas populares em até 10 vezes sem juros. Acesse www.amazon.com.br/voltaasaulas para ver todas as ofertas.

“Estamos muito felizes em poder oferecer dezenas de milhares de itens de material escolar e itens de escritório, com a opção de pagamento em até 10 vezes sem juros, ajudando nossos clientes neste período de compras antes da volta às aulas com ótimas ofertas”, diz Alex Szapiro, Country Manager, Amazon.com.br. “Os consumidores podem ainda aproveitar e comprar livros físicos de um catálogo de mais de 13 milhões de títulos vendidos pela Amazon e vendedores do marketplace, incluindo novos e usados disponibilizados por sebos e outras livrarias. Também temos a loja Kindle, com milhares de livros didáticos, paradidáticos e universitários em formato digital, que podem ser lidos em qualquer celular ou tablet com o aplicativo de leitura gratuito Kindle”.

No Marketplace da Amazon, clientes podem escolher a melhor oferta quando diversos vendedores oferecem o mesmo item, em uma página única, com múltiplas opções de preço, entrega e condições do produto. E, com a Garantia de A a Z, a Amazon protege seus clientes em todas as transações.

O catálogo atual da Amazon.com.br conta com centenas de milhares de produtos nas categorias: Eletrônicos, Casa e Cozinha, Papelaria e Escritório, e Ferramentas e Construção, além de mais de 13 milhões de livros impressos e digitais, oferecidos pela Amazon.com.br e por vendedores do marketplace.

Oportunidade para empresários e indivíduos

Vender na Amazon.com.br é simples e prático. Empresas locais e pessoas físicas podem contar com mais de 20 anos de experiência da Amazon em e-commerce para realizar suas vendas. Com estrutura de taxa única, empresas locais sempre sabem quanto pagarão por cada transação. E, para o lançamento da nova categoria, vendedores individuais pagarão a taxa promocional de 10% por transação, mais R$ 2 por item. Os vendedores profissionais pagam também a taxa promocional de 10% por cada transação, mais uma única taxa mensal promocional de R$ 19, em vez de R$ 2 por item. Além disso, a Amazon não adiciona nenhum custo financeiro adicional quando um cliente parcela suas compras no cartão de crédito. Todos os vendedores – Individuais ou Profissionais – recebem em um único pagamento, mesmo quando clientes optam por fazer parcelamentos no cartão de crédito. Empresas podem aprender a vender seus produtos na Amazon.com.br no site www.amazon.com.br/venda-na-amazon.

Tags, , , , , , , , ,

Chatbot realiza 70% dos atendimentos do BB em rede social

O Banco do Brasil agora tem atendimento por chatbot em redes sociais. A solução foi testada entre os funcionários da empresa em meados de 2017 e, aos poucos, os principais assuntos demandados por clientes foram incluídos na ferramenta que é baseada em inteligência cognitiva, com interação automática aos clientes que entram em contato com o Banco pelo Messenger. O chatbot inicia 2018 atendendo a 70% dos assuntos tratados no canal.

O assistente virtual do BB é o único do mercado bancário brasileiro baseado em conversação. A apresentação de botões ocorre apenas em ações específicas, como avaliar se uma resposta está correta ou para solicitar atendimento humano.

Atualmente, o chatbot atende aos temas relacionados a cartão, conta corrente, operações de crédito e Ponto pra Você, o programa de relacionamento do Banco. Investimentos e suporte técnico estarão disponíveis aos clientes ainda no primeiro bimestre deste ano. O objetivo é que o bot responda a 100% das perguntas realizadas no Messenger do Banco do Brasil ainda em 2018.

As melhorias e atualizações são realizadas constantemente, de acordo com as interações e com as percepções coletadas pela equipe de curadoria da ferramenta. Desde agosto de 2017, quando a solução começou a ser disponibilizada para os clientes, o chatbot realizou mais de 320 mil interações.

A acurácia, ou seja, o percentual de respostas corretas às perguntas dos clientes, é de 77%. O mercado considera muito bom uma acurácia entre 70 e 80%. Quando é necessário algum tipo de interação humana, o atendimento é encaminhado para funcionários do BB que atuam no atendimento em redes sociais.

Tags, , , , , , , , , , ,

Estudo aponta as tendências de inovação mais desejadas pelo mercado

Com a finalidade de entender quais são as tecnologias e inovações demandadas pelo mercado e as que vêm sendo desenvolvidas por startups, o movimento 100 Open Startups acaba de lançar o estudo “As tendências de inovação mais desejadas pelo mercado e as oportunidades para startups”.

A lista, composta por 43 tecnologias, é uma compilação do relatório do Observatório de Inovação de Negócios da Comissão Europeia, do Index de Tendências Tecnológicas da KPMG e da pesquisa realizada na base do movimento 100 Open Startups.

Foram recebidas 3.665 respostas de aceleradoras, executivos de grandes empresas, investidores e especialistas. As top cinco tendências, na opinião do mercado, são Big Data, Internet das Coisas, Design para Inovação, Inovação em Modelos de Negócio para Competitividade Global e Experiência do Consumidor.

“Como Big Data & Analytics e Internet das coisas integram o desenvolvimento de outras tendências, essas acabam se destacando como as mais desejadas e também exploradas. Entretanto, o estudo aponta oportunidades de desenvolvimento de inovação em setores menos explorados em relação à demanda existente, como Computação Quântica, Nanotecnologia, Realidade Aumentada, Impressão 3D, além do desejo por Parcerias Público Privadas”, explica Bruno Rondani, CEO e fundador do movimento 100 Open Startups.

O estudo também traz as soluções oferecidas pelas startups, demonstrando as principais oportunidades de desenvolvimento de projetos inovadores. Segundo Rondani, ao analisar os resultados, identificou-se que há um grupo de startups atuando nessas áreas. “Com isso, estimulamos as empresas iniciantes a atuarem nessas tendências e as grandes empresas e investidores a encontrarem as soluções e conhecimentos que necessitam, além de incentivar a articulação de políticas públicas para o desenvolvimento do conhecimento demandado”, comenta Rondani.

Com operações na América Latina e Índia, a plataforma 100 Open Startups conta com o engajamento de mais de 5.000 executivos de 500 grandes empresas de um lado e mais de 4 mil startups ativas e 200 investidores do outro. Das startups cadastradas na plataforma, mais de 300 atingiram o Nível 5, ou seja, são consideradas atraentes e preparadas para colocar suas inovações no mercado em parceria com grandes empresas. Também já foram gerados, nos últimos dois anos, mais de 700 contratos entre as startups e as grandes empresas.

O estudo completo está disponível em formato de ebook no site http://www.openstartups.net. Basta preencher o formulário para receber o conteúdo gratuitamente por e-mail.

Tags, , , , , ,

MundiPagg é a primeira plataforma de pagamento a aceitar Bitcoin no Brasil

A MundiPagg, em parceria com o Grupo Reserva, foi a primeira plataforma especializada em pagamentos no Brasil a lançar a opção de vendas em e-commerce por criptomoedas. As lojas virtuais da Reserva e Reserva Mini foram as primeiras varejistas de relevância no país a aceitar o Bitcoin.

Esta modalidade figura atualmente entre as principais tendências de pagamentos para 2018, uma vez que o Bitcoin vem atraindo cada vez mais adeptos, seja para quem planeja investir ou para quem procura por novas experiências. Com isso, a MundiPagg se torna uma das plataformas de pagamento mais completas e inovadoras do e-commerce. “Somos uma empresa que admira soluções disruptivas e, acima de tudo, acredita que pagamentos devem ser fáceis”, afirma João Barcellos, CEO da companhia.

Barcellos ressalta, ainda, a importância da unificação de recursos para o aumento do ROI no e-commerce. “Ao integrarmos esse recurso a todos os outros, como checkout transparente, disponibilizamos uma plataforma unificada para que as lojas ofereçam cada vez mais opções aos consumidores, aumentando as vendas sem a necessidade de se preocupar com a complexidade dos detalhes técnicos das transações online”, completa o executivo.

Como funciona

Lançado em 4 de janeiro para a Reserva com boa receptividade, registrando alto volume de pedidos nas primeiras 24 horas, o pagamento por Bitcoin está disponível a todos os clientes e funciona da seguinte maneira: o pedido é realizado na loja virtual que disponibiliza esse tipo de pagamento e tem o valor automaticamente convertido de Real para a criptomoeda pela MundiPagg, considerando a cotação daquele momento. O novo número então é exibido na página do checkout da loja virtual em questão de milissegundos, que disponibiliza meios para o comprador efetuar o pagamento.

De acordo com João Barcellos, a Reserva, tem sido uma grande parceira nos últimos dois anos. “Quando nos procuraram querendo inovar ao aceitar Bitcoin, abraçamos a ideia”. Para Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva, a ideia de operar com a moeda digital vai ao encontro do que a marca busca oferecer aos clientes. “Não aceitar o Bitcoin é se negar a enxergar o novo e belo lugar para onde o mundo vai. Além disso, a decisão, apesar de pioneira, nos parece quase que óbvia: sempre estivemos a serviço de nossos consumidores e as criptomoedas já são para eles uma realidade”, completa Meisler.

Tags, , , , , , ,

Pesquisa: 90% dos brasileiros acreditam que é responsabilidade das empresas reduzir o uso de papel no Brasil

A DocuSign, líder na categoria Digital Transaction Management (DTM), realizou um estudo em todo o Brasil para avaliar o momento da Transformação Digital no país e descobriu que um dos pontos que as empresas brasileiras mais valorizam em um novo parceiro é a capacidade de cumprir com o compromisso com o meio ambiente ao economizar o uso de papel em seus processos. O levantamento mostrou que 90% dos profissionais entrevistados acreditam que a redução do uso de papel no Brasil é de responsabilidade das empresas.

Segundo a pesquisa “Transformação Digital no Brasil: o que seus clientes esperam”, 41% dos 1249 entrevistados afirmam que empresas que exigem o preenchimento de diversos formulários em papel levantam dúvidas quanto ao cuidado com o meio ambiente por meio da redução do uso de papel, ponto que é mencionado na sequência da preocupação com o tempo que a finalização do contrato levará, problema apontado por 54% dos entrevistados.

“O uso de folhas de papel é um dos grandes vilões entre as companhias de todo o mundo pelo seu alto custo para o meio ambiente e para os bolsos. Diversas iniciativas para tornar os processos totalmente eletrônicos já foram implementadas em empresas de diferentes segmentos, mas falta ainda a fase final: a assinatura de documentos. Queremos ajudar executivos e funcionários a fazerem a Transformação Digital e tornarem suas empresas totalmente paperless, assinando todos os documentos usando uma plataforma de assinatura eletrônica”, comenta Marco Antonio D. Americo, vice-presidente de operações da DocuSign na América Latina.

A DocuSign, em 2016, gerou uma economia de 3.444.590.364 folhas de papel em todo o mundo. A companhia estima que a redução salve 722 mil árvores e evite o uso de 687 milhões de galões de água, fazendo com que 26 milhões de quilos de lixo não sejam eliminados na natureza. Este processo pode reduzir a emissão de até 311 milhões de toneladas de carbono na atmosfera.

Tags, , , , , , , ,

Stefanini promove Hackathon no Rio de Janeiro

Equipes de até cinco integrantes deverão encontrar uma solução criativa e economicamente viável para melhorar a experiência do usuário de telecom

Equipe vencedora levará prêmio de R$ 10 mil

A Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, promoverá no dia 19 de janeiro, em seu escritório na cidade do Rio de Janeiro, o primeiro hackathon local, uma maratona de tecnologia e inovação para profissionais com mentes criativas, que gostam de desafios e querem ver suas ideias saírem do papel.

Os participantes, que serão divididos em grupos de até cinco pessoas, terão como desafio desenvolver uma solução diferenciada e economicamente viável para que as empresas possam aprimorar a experiência do usuário do setor de telecomunicações, por meio de produtos e serviços.

Com o apoio de mentores, tecnologias e metodologias, cada grupo poderá trabalhar em uma solução, durante o período de 10 horas. O projeto vencedor, que será avaliado por uma banca de diretores digitais de grandes empresas – não necessariamente do mercado de telecomunicações –, receberá um prêmio no valor de R$ 10 mil.

“Neste primeiro hackathon, focamos no segmento de telecom. Nas próximas maratonas, que serão realizadas ao longo do ano, queremos discutir ideias para setores como comércio e indústria, especialmente a Indústria 4.0”, destaca Geisa Lopes Costa, Gerente de Negócios da Stefanini e organizadora do evento.

A ideia de estender os hackathons da Stefanini para o mercado do Rio se deve à busca dos profissionais de tecnologia – programador, designer, empreendedor ou gerente de projetos – por novos conceitos e práticas que envolvam a transformação digital.

“Queremos identificar novos talentos, que eventualmente poderão trabalhar em parceria com a Stefanini ou como colaboradores”, ressalta Bruno Mondin, vice-presidente executivo da Stefanini.

Atualmente, a multinacional brasileira conta um ecossistema de inovação capaz de auxiliar as empresas no processo de transformação digital. “Companhias como a nossa precisam consolidar um novo modelo baseado no ecossistema de inovação para continuar se destacando globalmente”, afirma o fundador e CEO da Stefanini, Marco Stefanini.

O Hack With Stefanini, como é chamado o hackathon, é gratuito e está aberto a qualquer profissional que não esteja vinculado à empresa e queira contribuir com seus conhecimentos. As inscrições podem ser realizadas até o dia 15 de janeiro pelo seguinte endereço: http://stefanini.com/hackathon/.

Hack With Stefanini
Dia: 19 de janeiro de 2018
Horário: 8h30 às 18h30
Local: Stefanini Rio – Rua do Ouvidor, 91 – Centro, Rio de Janeiro

Tags, , , , , , ,

A voz será o sistema operacional do futuro

Por Gabriel Lobitsky, diretor de vendas da Infor

No ano passado, descobri o poder da Inteligência Artificial ao pedir para a Alexa comprar itens básicos para a minha casa e otimizar minha lista de compras. Em Julho desse ano, também percebi o quanto a Inteligência Artificial pode ser benéfica para o ambiente corporativo. Ao ver um profissional recém contratado por uma empresa, que nunca havia usado o ERP, pedir para o sistema gerar um relatório de posição de estoque planejada para o CD da empresa, no Arizona (EUA), para entregar em 10 dias, e achei incrível. A familiarização do usuário com o novo sistema foi imediata, mesmo sem nunca ter usado a solução. Com essa reflexão, quero chamar a sua atenção para um ponto importante na Inteligência Artificial: o poder da voz.

A inteligência artificial começou a ser aplicada aos poucos nas nossas tarefas diárias, e o nosso trabalho não poderia ficar de fora dessa tendência. Na minha vida pessoal e profissional, a IA dá flexibilidade, liberdade, e tempo – um recurso tão precioso, que chega a ser escasso nos dias de hoje. Eu não preciso parar para fazer um pedido de reposição para a minha geladeira. Para falar a verdade, eu não preciso nem sentar, consigo conciliar minha lista de compras a outras atividades importantes do meu dia. E, no lado profissional vejo que o mercado de tecnologia está investindo em levar a IA para o ambiente corporativo, e todo esforço é para fazer a tendência virar realidade e gerar resultados.

Hoje, já há projetos pilotos para usar a IA em atividades administrativas como enviar uma resposta padrão de e-mail, solicitar férias de funcionários, gerar relatórios; e em tarefas mais complexas como gestão de estoque e até de ativos. Uma prova de que a IA chegou em diversos setores é o resultado de uma pesquisa da Vanson Bourne, que afirma que as empresas que não adotarem a Inteligência Artificial nos próximos três anos correm o risco de tornarem-se irrelevantes. No entanto, mesmo estando na era da inovação, muitas empresas ainda não sabem o que a transformação digital pode fazer em termos de economia real.

E o que ela pode fazer é otimizar o tempo por meio do poder da voz. Como no exemplo do novo colaborador que usa a inteligência artificial para monitorar seu estoque e gerar um relatório futuro. A tecnologia pode ajudar empresas a melhorar a eficiência dos seus profissionais e também reduzir custos de recursos humanos, já que o tempo destinado ao treinamento para uso das ferramentas corporativas pode ser bem menor. Além disso, a redução de erros pode ser significativa. Imagine que o usuário que citamos precisa solicitar para o sistema de vendas e planejamento de operações (S&OP) um relatório dos pedidos que não conseguirá atender, e de maneira estratégica, sem deixar de atender clientes-chave. Ao entender a voz de comando do colaborador, o sistema responde, de forma inteligente, as alternativas para atender aos requisitos da empresa. Com isso, os ganhos são enormes, principalmente na satisfação dos clientes.

Hoje, os ERPs mais modernos estão na nuvem e contam outros aspectos tecnológicos que ajudam a melhorar a produtividade, e se somados à Inteligência Artificial, as empresas terão disponíveis mais que um assistente virtual para fornecer conselhos e gerar relatórios – estamos falando de uma ferramenta que ajudará decisores de negócios em ações mais assertivas – evitando a execução manual que depende de filtros e cenários, e que sempre podem estar passíveis a erros e/ou esquecimento de algum parâmetro. Afinal, as máquinas hoje são 100% dependentes do fator humano.

Tags, , , , , , ,

Cinco passos para ter uma vida digital mais segura

Por Rafael Abdo , gerente de segurança da informação da Locaweb

Ao mesmo tempo em que a navegação na Internet está cada vez mais facilitada e difundida na sociedade, as ameaças e os ataques virtuais não param de crescer. Os cibercriminosos, pessoas que cometem crimes virtuais, parecem estar sempre um passo à frente das autoridades.

Além disso, os usuários não estão fazendo sua parte para terem uma vida digital mais segura: pesquisa da Kaspersky Lab, especialista em antivírus, divulgada em 2017, aponta que 51% das pessoas entrevistadas afirmaram usar métodos inseguros para lembrar senhas, enquanto 22% já revelaram dados confidenciais por acidente. Sendo assim, confira cinco passos para se prevenir da ação dos criminosos na web:

Fortaleça suas senhas: seja do banco, e-mail ou redes sociais, o furto de senhas sempre foi o objetivo principal dos criminosos virtuais. Para não ser mais uma vítima, é preciso ter uma combinação forte que dificulte a ação dos bandidos. O ideal é utilizar a criatividade e fugir de informações óbvias, como datas de aniversários e sequências numéricas simples (como 123456). A recomendação é usar, pelo menos, 16 caracteres no código – além de manter uma senha para cada site. Também é importante incluir entre as boas práticas a troca periódica de senhas e a utilização de cofres de senha como lastpass ou 1password.

Atenção ao tipo de informação compartilhada nas redes sociais: a grande maioria dos usuários disponibiliza em seus perfis dados pessoais que podem facilitar a aplicação de ataques de engenharia social, termo utilizado para descrever situações onde alguém faz uso da persuasão, abusando da ingenuidade e confiança do usuário, para obter informações sigilosas. Recomenda-se diminuir a quantidade de informações compartilhadas, sobretudo check-in/check-out, números de documentos, endereços e telefones. Além disso, é importante limitar sempre a visualização do conteúdo apenas para amigos.

Cuidado com redes públicas: o avanço dos dispositivos móveis fez explodir a rede Wi-Fi. A internet sem fio está praticamente em todo o lugar, inclusive por meio de redes públicas em pontos turísticos e lugares com grande fluxo de pessoas. Porém, elas são mais vulneráveis, o que faz um ataque ser mais propenso. A recomendação é nunca utilizar redes sem fio de terceiros. Caso não tenha outra alternativa, antes de enviar informações pessoais ao usar redes públicas, gratuitas ou compartilhadas, certifique-se de que o ambiente online está protegido com o ícone do cadeado ao lado da barra de navegação. Uma alternativa é utilizar uma rede virtual privada (VPN), garantindo a segurança dos seus dados.

Confira as solicitações de acesso de aplicativos e serviços: aplicativos e serviços gratuitos na Internet utilizam seus dados pessoais para comercializarem publicidade personalizada de acordo com hábitos e comportamentos. Se você deseja limitar isso, é preciso conferir as permissões e os termos de uso antes de realizar o download do app.

Preste atenção nos e-mails: os e-mails ainda são a principal arma dos cibercriminosos para roubar informações e senhas. A tática mais frequente é o phishing, que atrai a atenção do usuário e o estimula a clicar em links e aplicações. Desconfie de mensagens duvidosas que receber, mesmo que o remetente seja uma pessoa de confiança – afinal, elas também podem ter sido vítimas de ataques virtuais.

Tags, , , , , , , , , ,

Entenda o que é rádio peão e como combater

Você já deve ter escutado o termo rádio peão, se referindo as conversas de corredores que podem ocasionar grandes problemas para as empresas. São as famosas fofocas ou informações não oficiais, que espalham questões sigilosas, ou espalham boatos, prejudicando o clima organizacional. Mas, é possível combater esse problema dentro de uma corporação?

Segundo o especialista em comunicação Reinaldo Passadori, presidente do Instituto Passadori, existe sim forma de atenuar as famosas conversas de corredores: “É quase impossível eliminar a rádio peão, repare que sempre há alguém querendo ser o novidadeiro e passar informações “em primeira mão”. Mas, os caminhos para minimizar os impactos existem, bastando a empresa agir de forma clara, transparente sem tentar ocultar informações dos seus pares e colaboradores, exceto nas situações que exijam sigilo”.

Passadori acrescenta que quanto maior as conversas de corredores, maior a importância da qualidade da comunicação em uma empresa. Se os líderes souberem se comunicar de maneira eficiente, ampliarão as chances de impedir que informações equivocadas sejam disseminadas.

Assim, os problemas gerados pelas dificuldades de comunicação apresentam-se de formas diversas, resultando em problemas no clima organizacional, perda de tempo e produtos, desentendimentos entre os diversos departamentos e falta de ações efetivas para o combate de prejuízos.

A palavra prejuízo é aqui muito bem colocada, podendo ser mensurada por baixa produtividade, boicotes, greves desnecessárias, clientes mal atendidos, baixa qualidade nos produtos ou nos serviços oferecidos e a, consequente, desmotivação dos colaboradores.

“Resta, em uma época conturbada econômica e politicamente, a percepção do quão poderá ser útil implantar, mesmo que de maneira simples, um sistema de comunicação interna que possa, a partir de canais de informações adequados (sites, murais eletrônicos, comunicados, newsletters, encontros com o presidente, entre outros) sanar as questões relacionadas ao fluxo comunicacional”, indica Reinaldo Passadori.

O especialista indica também alguns passos que poderão contribuir para essa implantação:

• diagnóstico da situação atual de comunicação;

• estabelecer objetivos e benefícios gerados por um sistema de comunicação interna;

• envolver todas as pessoas da organização, inclusive o presidente;

• promover esse sistema e fazer sua constante manutenção.

“Parece algo simples e como tudo na vida, depois de resolvidos os problemas, normalmente surge a pergunta: Poxa! Como é que eu não percebi isso antes? Sugiro que você faça uma análise para observar como está o processo de comunicação na sua empresa. Se algo pode ser feito para melhorar o ambiente, as relações e a lucratividade, por que não começar hoje a pensar nesse processo?”, complementa.

Uma organização que se preocupa com esses pontos é mais fadada ao sucesso, principalmente pelo fato de propiciar condições para que as pessoas se relacionem de forma clara e coerente e “tornem comum” suas ideias. Esse é o grande mérito da uma boa comunicação.

Tags, , , , , , ,