Tag Emilio Carazzai

Liderança, diversidade e inovação tecnológica marcam os debates da 18ª edição do Congresso Anual do IBGC

Emílio Carazzai, do IBGC
Foto: Alexandre Machado

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) encerrou nesta terça-feira (03/10), em São Paulo, a 18ª edição de seu Congresso Anual. O evento teve um público formado, em grande parte, por líderes de algumas das empresas e instituições mais importantes do país. Aproximadamente, 720 pessoas compareceram ao congresso este ano.

Entre os diversos palestrantes e painelistas, estiveram presentes a consultora e especialista em diversidade, Rosalyn Taylor O’Neale; o ex-presidente do Banco Central e sócio-fundador da Gávea Investimentos, Armínio Fraga; a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka; o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr.; o presidente do conselho da Petrobras, Nelson Carvalho; o CEO da Hering, Fábio Hering; o presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Marcelo Barbosa; o presidente da IBM Brasil, Marcelo Porto; e o antropólogo e professor da PUC-RJ, Roberto da Matta.

Sob o tema “Governança consciente: quando as regras não bastam”, o evento buscou apresentar propostas relevantes no cenário atual da sociedade, como a adoção das novas tecnologias e seus impactos no negócio e na própria governança das organizações.

Em seu discurso de abertura, o presidente do Conselho de Administração do IBGC, Emilio Carazzai, ressaltou os avanços que a governança corporativa obteve nos últimos anos, lembrando que o Brasil vem ganhando destaque nesse campo. “Poucos países travam uma batalha tão ampla e intensa pelo aperfeiçoamento das instituições, da regulação e da transparência quanto o Brasil”. Ele lembrou, ainda, alguns dos avanços recentes no país, tais como a criação da Lei Anticorrupção, da 5ª edição do Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa do IBGC, do Código Brasileiro de Governança Corporativa – Companhias Abertas, recentemente absorvido pela regulação da CVM, e a reforma do Novo Mercado.

A importância da diversidade nas tomadas de decisão esteve entre os destaques. O tema foi apresentado pela norte-americana Rosalyn Taylor O’Neale, uma das mais renomadas especialistas no assunto em todo o mundo.

Com passagens por empresas como Campbell Soup e MTV e hoje atuando como principal consultora da Cook Ross, O’Neale tem mais 30 anos de experiência em liderança, conduzindo projetos com base no aprendizado em mais de 40 países nos cinco continentes. Entre suas principais conquistas, estão o Master of Social Work, pela Universidade de Louisville, e a inclusão na lista das 100 pessoas negras mais influentes dos Estados Unidos e das 100 mais influentes do ano na comunidade LGBT.

Em sua palestra, ela falou sobre os desafios quanto à preparação dos conselhos e das empresas no que diz respeito à diversidade e à inclusão, explicando que o sucesso de uma organização depende do quanto tais questões são debatidas entre a liderança. “Se o seu conselho não debate sobre o porquê de a diversidade ser importante, sua empresa não será bem-sucedida. A diversidade ganha valor quando você consegue trazer para a mesa de discussões algo que ninguém mais poderia”, explicou.

Também foram apresentados casos de sucesso de empresas que têm a governança atrelada à sua história bem-sucedida. Os primeiros deles foram apresentados no painel sobre novos modelos de organização, como nos casos das empresas Broota, Mãe Terra e Natura. Já o painel sobre governança em empresas centenárias mostrou os exemplos da Hering, da Klabin e do Grupo Severiano Ribeiro, dona da rede de cinemas Kinoplex.

Riscos cibernéticos, modelos de estruturação em compliance, ética, cultura, inovação, novas tecnologias, evoluções regulatórias, Novo Mercado, Código Brasileiro, Stewardchip Code e comitê de auditoria estiveram entre os outros temas debatidos no congresso. O evento contou, ainda, com uma homenagem ao ex-presidente da CVM e ex-conselheiro do IBGC, Luiz Leonardo Cantidiano, falecido em agosto deste ano.

Para a superintendente geral do IBGC, Heloisa Bedicks, o congresso do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa trouxe uma mudança significativa quanto à escolha dos assuntos discutidos no evento. “Pelo que ouvi dos participantes, os temas apresentados permitiram importantes reflexões sobre assuntos diversificados, atuais e com um perfil menos técnico, como Empresa B e Governança Consciente”, avaliou Bedicks.

Ela também destacou a importância do IBGC na condução da liderança das discussões apresentadas no congresso. “O IBGC, nesse congresso, buscou mais uma vez trazer temas de fronteira e tendências em governança corporativa. Felizmente, cumprimos essa missão com bastante êxito”, concluiu a superintendente.

Tags, , ,

IBGC inaugura nova sede em São Paulo

IBGC - Nova Sede 002

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) inaugurou, em São Paulo, sua nova sede. O novo escritório, localizado no World Trade Center, representa uma nova fase para o IBGC em seus 21 anos de existência, dando continuidade à sua missão de disseminação das melhores práticas de governança corporativa.

Para o presidente do Conselho de Administração do IBGC, Emilio Carazzai, a importância que o tema da governança conquistou nos últimos anos vai ao encontro dos objetivos atuais do Instituto, de ter maior autonomia na realização de suas atividades. “Atualmente, há várias iniciativas no front da governança corporativa. O tema está vivo no Brasil e isso já está sendo observado lá fora”, explica Carazzai.

Ao longo de duas décadas, o Instituto teve um crescimento significativo, não só em termos de relevância no mercado, mas também no número de atividades realizadas a cada ano. A nova sede do IBGC conta com área total de 1.200 metros quadrados, incluindo novas instalações para o staff e áreas destinadas aos cursos e eventos do Instituto, além de um amplo lounge, salas para reuniões com diferentes tamanhos, hubs para reuniões menores e acesso Wi-Fi em todos os ambientes.

“Com o novo espaço, esperamos poder viabilizar trocas de experiências que sejam bastante produtivas entre os nossos associados, colaboradores, fornecedores e visitantes”, afirma a superintendente geral do IBGC, Heloisa Bedicks.

Estiveram presentes na cerimônia de inauguração a diretora da área de mercado de capitais do BNDES, Eliane Lustosa, o presidente da B3 Bovespa, Gilson Finkelsztain, e o presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Leonardo Pereira. O novo escritório do IBGC está localizado na avenida das Nações Unidas, 12.551 / 21º andar – Brooklin.

Tags, , , ,

Empresas terão que divulgar informações sobre a aplicação das práticas de governança

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) apoia e parabeniza a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pela edição da Instrução 586. Segundo a CVM, a principal novidade trazida pela Instrução 586 consiste na incorporação, à Instrução 480, do dever das companhias de divulgar informações sobre a aplicação das práticas de governança previstas no Código Brasileiro de Governança Corporativa – Companhias Abertas. A regra se aplica aos emissores registrados na categoria A, cujas ações ou certificados de depósito de ações sejam admitidos à negociação em bolsas de valores.

Para o IBGC, o texto da nova instrução demonstra sensibilidade e equilíbrio da direção e equipe da CVM em responder as principais inquietações dos usuários do mercado brasileiro de capitais – manifestadas durante o período de audiência pública –, assim como o compromisso do regulador com a proteção e a evolução constante de um segmento estratégico para o desenvolvimento econômico e social do país.

“O acolhimento do Código Brasileiro de Governança Corporativa – Companhias Abertas pela CVM deve ser celebrado como oportunidade para o país sinalizar e promover um avanço significativo em direção às melhores práticas”, afirma Emilio Carazzai, presidente do Conselho de Administração do IBGC.

Carazzai explica, ainda, que ao inserir em suas normas o dever dos emissores de divulgar informações sobre as recomendações de governança previstas no Código Brasileiro de Governança Corporativa – Companhias Abertas (Código), a CVM premia um projeto concebido pelo próprio mercado, representado pelas entidades reunidas no Grupo de Trabalho Interagentes (GT Interagentes) – coalização de entidades ligadas ao mercado de capitais que o IBGC tem a honra de liderar[1].

De acordo com o presidente da CVM, Leonardo Pereira, o modelo “pratique ou explique”, seguido pelo Código Brasileiro de Governança Corporativa – Companhias Abertas, reconhece que não há referência única de governança, o que gera uma reflexão e autoavaliação das companhias sobre suas próprias práticas.

“A assimilação do Código à Instrução 480 prevê o dever das companhias de esclarecer e explicar aos investidores o seu grau de aderência às práticas, de forma completa, verdadeira, consistente e sem induzi-los ao erro. Caberá aos próprios investidores avaliar se a estrutura de governança é ou não adequada, com base nessas informações”, explica Pereira.

Para o IBGC, a atração de investimentos para o Brasil depende, além da melhora dos fundamentos econômicos, da reputação e da confiança depositada nos agentes do mercado de capitais, aspectos altamente influenciados pela qualidade das práticas de governança e dos instrumentos de proteção a acionistas.

Tags, , ,

Dinâmica do conselho de administração é tema de encontro do IBGC em São Paulo

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) promoveu, em São Paulo, a quinta edição do seu encontro anual de conselheiros. Com ênfase na dinâmica do conselho de administração, o evento contou com a presença de mais de 200 participantes de todo o país. O objetivo era apresentar diversos temas de interesse da comunidade, ligados aos desafios e às tendências da governança corporativa, além de contribuir para o aprimoramento das boas práticas.

Dividido em quatro sessões, nas quais os especialistas convidados trocaram ideias e compartilharam suas experiências, foram discutidos assuntos relacionados à seleção de conselheiros, perfil, comportamento, desempenho e dinâmica dos conselhos de empresas familiares. O IBGC também levou ao público presente algumas enquetes, cujas respostas serviram para a elaboração das discussões e debates e promover maior interação entre os participantes.

Para a superintendente geral do IBGC, Heloisa Bedicks, o evento serviu como um diferencial no que diz respeito aos temas apresentados. “Todo ano, buscamos trazer assuntos de maior interesse do público, o que é sempre um desafio para nós, pois queremos mostrar aspectos que nem sempre são discutidos no dia a dia dos conselhos”, explica.

Também foi possível perceber uma evolução na quinta edição do encontro. “O público vem aumentando desde o primeiro ano, o que comprova o interesse pelos temas que vêm sendo abordados até agora e ajuda o IBGC a atingir o objetivo de manter sua relevância junto aos conselheiros”, conclui a superintendente do Instituto.

Para o presidente do conselho de administração do IBGC, Emilio Carazzai, o encontro representou uma oportunidade única para a comunidade de conselheiros. “Este encontro foi a maneira que encontramos de juntar a reflexão do pensamento acadêmico com a experiência prática da governança, adicionando os aspectos comportamentais que impactam a postura dos conselheiros”, diz.

Para Carazzai, a lição que ficou deste encontro refere-se aos avanços conquistados ao longo dos anos quanto à governança corporativa. “Creio que temos avançado em cada aspecto desse tema. O que vimos no encontro este ano foi uma consagração da governança. Como resultado, temos hoje bons exemplos de empresas que praticam sua relação com os stakeholders de acordo com os ensinamentos do IBGC.”

Estiveram presentes, entre outros palestrantes e debatedores, o executivo David Feffer, presidente da Suzano Holding e do conselho de administração da Suzano Papel e Celulose; Osvaldo Schirmer, presidente do conselho de administração das Lojas Renner; Eliane Garcia Melgaço, conselheira de administração da Algar Telecom; e Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza.

Tags, , , , , ,

IBGC reelege Emilio Carazzai como presidente do conselho de administração

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) anunciou hoje a reeleição de Emilio Carazzai, por mais um ano, como presidente de seu conselho de administração. A escolha do chairman foi feita pelo colegiado, logo após a Assembleia Geral Ordinária.

Na Assembleia, foram escolhidos três novos nomes para o conselho, que hoje é formado por nove integrantes. São elas: Vicky Bloch (consultora e colunista do Valor Econômico), Doris Wilhelm (consultora de governança corporativa do Fernandes, Figueiredo, Françoso e Petros Advogados) e Monika Conrads (presidente do conselho de administração da Duas Rodas). Doris foi reeleita hoje para mais um mandato como conselheira do IBGC.

A abertura do evento contou com a presença do embaixador Rubens Antonio Barbosa, consultor de negócios, presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), do Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior e da Associação Brasileira da Indústria de Trigo. Foi também embaixador do Brasil em Washington e Londres. Durante sua palestra, ele afirmou que “o Brasil não é uma ilha. Os brasileiros têm que encontrar seu lugar no mundo.”

A cada ano, por meio da Assembleia Geral Ordinária, o conselho de administração do IBGC renova um terço de seus membros – cujo mandato é de até três anos -, e que, por sua vez, é responsável pela eleição ou reeleição do presidente do conselho administrativo do Instituto. O objetivo é dar mais estabilidade à manutenção de conhecimento dentro do órgão, bem como promover a renovação constante e paulatina dos membros.

Tags, ,