Tag EMBRAPII

Nobel de Física e EMBRAPII debatem estratégia para indústria de grafeno no Brasil

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e a Consultoria Planar, especializada em grafeno, firmam acordo para criar uma rede de inovação entre as Unidades EMBRAPII voltadas para o desenvolvimento de P&D com o grafeno. A assinatura ocorre, em evento online nesta quarta-feira (14), com a presença do Konstantin Novoselov, Prêmio Nobel de Física pelo isolamento do material, e do secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim. Disponível no Canal Inovação: http://youtu.be/7x1NhNsyFg8

“O Grafeno terá um grande impacto na indústria, capaz de transformar modelos de negócio, padrões de concorrência e estruturas de mercado. Com a parceria, pretendemos promover a colaboração recíproca, agregar conhecimento e promover a inovação com o uso do Grafeno em nossas Unidades EMBRAPII. Assim, poderemos atender a um amplo espectro de setores industriais potencialmente beneficiados pela exploração de tecnologia, tornando nossa indústria mais forte e competitiva”, destaca o diretor de Operações da EMBRAPII, Carlos Eduardo Pereira.

O grafeno tem incríveis propriedades físicas, além de ser o mais leve e fino material existente, é duzentas vezes mais forte do que o aço e considerado o melhor material condutor de calor e de eletricidade. Somam-se ainda à lista de características a alta flexibilidade, impermeabilidade e transparência do material. Para Ricardo Schaefer, Ceo da Planar, a combinação única de propriedades superlativas do grafeno, o torna uma plataforma tecnológica que impacta dezenas de setores industriais.

“Neste sentido, a parceria com a EMBRAPII significa poder elevar o nível de maturidade tecnológica relativo ao uso do grafeno por meio de projetos cooperativos de P&D que busquem identificar e criar novas rotas para o desenvolvimento de inovadoras aplicações comerciais”, reforça Schaefer.

O Brasil é um dos países com maior reserva de grafite, fonte do grafeno, ao lado da China e do Canadá.

Tags, ,

EMBRAPII reúne startups brasileira e israelense para desenvolver inovação na área de saúde

A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) uniu duas startups: a brasileira Laura e a israelense ATLASense, para desenvolverem, em conjunto, um produto hospitalar inovador e de baixo custo capaz de monitorar pacientes e detectar suspeita de Sepse, também conhecida como infecção generalizada, potencialmente fatal quando o organismo não consegue controlá-la.

A Sepse responde por 18 mil mortes no Brasil por ano e figura entre as 10 primeiras colocações no ranking de mortalidade de causas naturais. A alta taxa pode ser explicada por uma série de fatores: dificuldade de diagnóstico e atendimento médico tardio. O diagnóstico é feito com base na identificação do foco infeccioso e na presença de sinais de mau funcionamento de órgãos. Na maioria dos casos, ocorre em quem já está hospitalizado.

A solução é um dispositivo vestível (wearable) que usa computação cognitiva para coletar, analisar e fazer correlações de dados dos sinais vitais dos pacientes. Dessa forma, consegue-se prever riscos de deterioração clínica e gerar alertas para a equipe médica. O processo será automatizado, sem a necessidade do paciente ser checado periodicamente. Com a proposta, a expectativa é ajudar a salvar em média 12 vidas por dia em hospitais brasileiros. Pesquisadores da Unidade EMBRAPII em Sistemas Embarcados e Mobilidade Digital – Instituto Federal do Ceará, atuam no desenvolvimento da tecnologia.

“O monitor vestível é uma evolução da startup Laura e vai permitir que os hospitais consigam acompanhar o estado de saúde do paciente e prever riscos de maneira antecipada e com menor custo, além de atender os pacientes de home care. O dispositivo capta informações de sinais vitais, como pressão arterial e frequência cardíaca e envia para um aplicativo no celular”, explica o CEO da startup Laura e mestre em Inteligência Artificial, Cristian Rocha.

A ATLASense Biomed será responsável por construir o hardware (parte física) do produto. Em Israel, a empresa desenvolve soluções de monitoramento remoto para idosos e pacientes com doenças crônicas.

EMBRAPII na Saúde

O projeto é resultado de uma parceria bilateral, selecionado no edital de cooperação entre Brasil e a Autoridade de Inovação de Israel para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras na área de Internet das Coisas (IoT). A EMBRAPII vai financiar 50% do desenvolvimento do projeto do lado brasileiro. A parceria entre as startups se iniciou em abril de 2019 quando a empresa brasileira foi convidada pela EMBRAPII a ir a Israel para intercâmbio de experiências na área de inovação e participar de rodadas de negócios com potenciais parceiros.

“A área da saúde é uma das que mais busca o modelo EMBRAPII para o desenvolvimento de novas tecnologias, processos e equipamentos hospitalares. Fortalecer este segmento traz ganhos tecnológicos e econômicos, potencializando a competitividade da indústria, além de sociais ao país, ao impactar diretamente na vida das pessoas”, destaca José Luis Gordon, diretor de planejamento e gestão da EMBRAPII. “É fundamental neste momento fomentarmos o setor disponibilizando o que há de melhor em IoT, Inteligência Artificial, Machine Learning, entre outras tecnologias que nossas unidades estão aptas a desenvolver.”

O modelo operacional da EMBRAPII permite rapidez, flexibilidade e risco reduzido no apoio a projetos de PD&I de empresas. A organização usa recursos não-reembolsáveis para financiar parte dos projetos e faz a ponte entre o setor produtivo e uma rede de Centros de Pesquisa credenciados (Unidades EMBRAPII). Cerca de 700 empresas foram apoiadas pela EMBRAPII, resultando em mais de 870 projetos apoiados que somam R﹩ 1,5 bi em investimento em inovação. Atualmente, há projetos em desenvolvimento conjunto com empresas de Israel, República Tcheca e Reino Unido. Também há um edital aberto para empresas brasileiras que queiram desenvolver projetos com empresas suíças.

Tags, ,

EMBRAPII leva empresas a Israel para buscar parceria em projetos de inovação

Israel será o próximo país visitado pela Presidência da República e a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) participará da missão oficial, estreitando relações entre os países para cooperações e parcerias nas áreas de ciência e tecnologia. A visita será realizada entre os dias 31 de março e 4 de abril.

O trabalho da EMBRAPII em Israel será feito em conjunto com a Apex (Agência de Promoção de Exportações). O objetivo é colocar empresários brasileiros em contato com empresas e startups israelenses para debater projetos de inovação conjuntamente, apresentar os centros de pesquisas e o ecossistema de Israel.

A iniciativa ocorre dentro do âmbito do acordo de cooperação entre EMBRAPII e a Autoridade de Inovação de Israel (IIA), que destinou 10 milhões de dólares a projetos inovadores realizados com empresas sediadas nos dois países. Além das empresas brasileiras, estarão presentes na delegação representantes de Unidades EMBRAPII (UE) onde os projetos serão desenvolvidos.

O acordo abriu chamada pública para propostas de projetos de inovação de novas tecnologias nas áreas de energia, IoT (Internet das Coisas), agricultura e ciências da vida, feitas, por ao menos, uma empresa de cada país. A viagem será uma importante oportunidade para que as conversas avancem e os contratos sejam assinados. Os empresários brasileiros irão arcar com os próprios custos da viagem.

“O encontro vai permitir que os empresários brasileiros possam interagir com os israelenses de forma a trocarem conhecimento e desenharem modelos de parceria. O acordo EMBRAPII – IIA é uma forma de investir na internacionalização das empresas brasileiras. Desnecessário mencionar a importância dessa colaboração científico-tecnológica dada a reconhecida qualificação do ecossistema israelense para a geração de inovações disruptivas, propiciando oportunidades relevantes às nossas UEs para compor parcerias com empresas brasileiras e israelenses que resultam em mútua alavancagem da competitividade industrial”, destaca Jorge Guimarães, diretor-presidente da EMBRAPII.

Israel é o país com maior concentração de empregados em P&D – 140 a cada 10 mil habitantes – e também o com a maior concentração de empregados em alta tecnologia – 1 a cada 10 trabalhadores atua com tecnologia de ponta. Também respondem pelo maior índice per capita de startups do mundo: uma a cada 400 pessoas. Com tanta inovação, o país, que conta com 350 centros de pesquisa e desenvolvimento de multinacionais, atraiu a atenção de grandes empresas estrangeiras.

Além da parceria com Israel, a EMBRAPII mantém acordos com os Institutos Fraunhofer, na Alemanha, para promover a capacitação de pesquisadores e profissionais em gestão e a troca de dados científicos, e também com a Innovate UK, agência de inovação no Reino Unido para projetos de desenvolvimento de tecnologias para smart cities e ambientes urbanos sustentáveis.

Tags, , , ,

Finep e EMBRAPII se unem para financiar projetos de inovação em acordo cooperativo

Para fortalecer o apoio à inovação brasileira e agilizar a oferta de financiamentos facilitados, a Finep e a EMBRAPII – Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial, ambas ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, assinaram acordo de cooperação no dia 18 de janeiro, na sede da Finep no Rio de Janeiro. A ideia é criar um fast track para otimizar a atuação das duas instituições por meio da troca de informações sobre suas carteiras de clientes, facilitando o acesso aos recursos técnicos e financeiros oferecidos.

O presidente da Finep, Marcos Cintra, destaca a importância da complementariedade de ações: “A EMBRAPII é como um selo de qualidade que vai permitir mais rapidez na concessão dos financiamentos, porque as empresas indicadas por eles já terão passado por um crivo rigoroso”.

Jorge Guimarães, presidente da EMBRAPII, explicou que a Associação atua de forma tríplice, unindo empresas, governo e centros de pesquisa organizados como Unidades EMBRAPII, sendo 42 as existentes atualmente. “De todas as nossas parcerias, a Finep é a única que apoia os dois lados – as unidades EMBRAPII e as empresas”, destaca.

A EMBRAPII financia 1/3 dos valores de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) realizados em parcerias com suas Unidades, de forma não-reembolsável, ou seja, o dinheiro não precisa ser devolvido no fim do projeto. A responsabilidade pelo restante do valor (2/3) é dividida entre a empresa parceira e a Unidade. A Finep entra aí, concedendo financiamentos de longo prazo, com juros baixos e de forma rápida às instituições beneficiárias da cooperação. “Pretendemos ainda no primeiro semestre de 2018 começar os desembolsos ligados a esse acordo”, disse Wanderley de Souza, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep.

O acordo terá vigência de dois anos. Para a concessão do financiamento, os projetos deverão estar em fase avançada de negociação, condicionado à efetiva contratação, ou contratados pela Unidade EMBRAPII ou Polo EMBRAPII IF, já contando, dessa forma, com os respectivos recursos financeiros disponibilizados pela EMBRAPII.

A cooperação prevê que empresas de todos os setores possam solicitar financiamento à Finep, desde que apresentem um projeto de inovação de produtos, processos ou serviços nas áreas de atuação da EMBRAPII, como: biotecnologia, agronegócio, engenharia, eletrônicos, Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC, entre outros.

“Precisamos aumentar a competitividade da indústria nacional, o que depende em grande parte da sua capacidade inovadora. No entanto, inovar tem um custo. Com os recursos que serão garantidos pela Finep, oferecemos uma oportunidade para viabilizar a execução da ideia”, disse Jorge Guimarães. A expectativa é que sejam disponibilizados este ano cerca de R$ 3 bilhões para financiamentos a empresas por parte da Finep.

Tags, , , , , , , , , , ,