Tag EDP Brasil

Três startups brasileiras estão na final global do Starter Business Acceleration

Depois do recorde de candidaturas em 2020, o Starter Business Acceleration, programa mundial de aceleração de negócios com startups que oferecem soluções aplicáveis ao setor de energia, selecionou as nove finalistas globais. Idealizado pela EDP, empresa que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, o concurso terá três representantes brasileiras na final: Energy Source, Nuveo Technologies e Plataforma Verde. A final do concurso acontece no próximo dia 18 em formato virtual e a startup vencedora garante um prêmio de 50 mil euros.

Neste ano, o programa recebeu 820 candidaturas de 74 países, sendo o Brasil um dos países com maior número de inscrições, com mais de 120 candidatos. Além das brasileiras, são finalistas as seguintes startups: Aerones (Letônia), Aplanet (Espanha), ClimaCell (Estados Unidos), EET (Dinamarca), YData (Portugal) e Yotta Energy (Estados Unidos). O Starter Business Acceleration teve módulos na América Latina, Europa e América do Norte.

Na grande final, as startups apresentarão suas soluções para as empresas do Grupo EDP, que detém uma capacidade instalada de 27GW – 74% dela provenientes de energias limpas (eólica, solar e hídrica)— e 12 milhões de clientes, e para duas utilities parceiras que integram o programa: a Verbund, maior fornecedora de eletricidade da Áustria; e a Turning Tables, empresa de inovação do grupo espanhol Cuerva.

As finalistas oferecem soluções alinhadas com temas prioritários para as utilities: energias limpas, soluções com foco no cliente, inovação digital, armazenamento de energia, redes inteligentes, inovação em processos internos e inovação de impacto.

“Tivemos um ano desafiador em todos os sentidos e, mesmo assim, podemos ver uma edição de excelência em nosso programa de aceleração. Além do recorde de inscrições, o nível e maturidade das startups participantes impressionou. Teremos uma final com soluções de alto nível e com alta aplicabilidade para o setor elétrico”, destaca Andrea Salinas, diretora de Inovação e Ventures da EDP Brasil.

Tags, , ,

EDP é pioneira em robotização de processos

A EDP Brasil, empresa que atua nas áreas de geração, distribuição, comercialização e soluções em energia elétrica, é a primeira Companhia brasileira do setor a implementar um robô para agilizar e aperfeiçoar suas atividades internas de processos. Com o R1SP (Robô 1 Serviços Partilhados), o Grupo inicia o programa de robotização de seus procedimentos internos, absorvendo os ganhos de eficiência e de qualidade gerados pela inovação e tecnologia.

O sistema será utilizado inicialmente pelo Centro de Serviços Partilhados (CSP) da Empresa, no preenchimento de guias tributárias, conciliação bancária e recebimento de notas fiscais. O projeto, lançado neste mês, terá sua primeira etapa de robotização concluída no primeiro semestre deste ano.

O plano é expandir a aplicação para atuar em processos corporativos e também das unidades de negócio, em atividades de rotina e que tenham como base regras pré-definidas. A implementação do R1SP contou com um investimento inicial de R$ 1 milhão, com retorno previsto em menos de um ano, principalmente em gastos com hora extra.

“A EDP Brasil demonstra seu caráter inovador, desta vez sendo pioneira na agenda digital. Este é o início de uma nova abordagem com uma eficiência reforçada” afirma o diretor presidente da EDP Brasil, Miguel Setas.

Os colaboradores da Empresa terão papel crucial na implementação e supervisão do R1SP, auxiliando na correta configuração e operação do sistema. O objetivo é que, a partir da robotização, eles possam concentrar suas atividades em tarefas de análise crítica, de forma a ampliar a produtividade das áreas e a excelência da operação.

Atualmente, 70% do trabalho das equipes está voltado para a execução de processos repetitivos, e apenas 30% do tempo dos colaboradores está direcionado a tarefas analíticas. Com a Robotização, a Companhia pretende reequilibrar esse porcentual, para ter 80% de seus esforços concentrados em atividades de análise crítica, consideradas de alto valor agregado.

O projeto será implementado na EDP Brasil em parceria com a EY.

Tags, , , ,

Empresa de energia lança prêmio de inovação

A EDP Brasil, empresa que atua nas áreas de geração, distribuição, comercialização e soluções de energia, anuncia o lançamento oficial do prêmio EDP Open Innovation, a maior competição mundial de inovação no setor energético. O concurso destinado a startups com ideias criativas que poderão ser implementadas no mercado global a fim de definir novas fronteiras do setor elétrico.

A iniciativa nasce da fusão dos prêmios EDP Inovação e Energia de Portugal que incentivavam o empreendedorismo na área da energia. O programa é realizado em parceria com o jornal português Expresso e a aceleradora Fábrica de Startups.

“O prêmio tem como objetivo estimular o surgimento de negócios inovadores e disruptivos, para nos anteciparmos à transformação do setor elétrico e contribuir para o desenvolvimento do setor de energia cada vez mais eficiente e sustentável”, afirma João Brito Martins, diretor de Estratégia, Organização e Inovação da EDP Brasil.

Os interessados, de qualquer parte do mundo, devem submeter seus projetos com potencial para alcançar mercados em escala global. Para a primeira edição do concurso, os assuntos abordados são relacionados a energia limpa e tendências recentes do setor. A competição abrange os seguintes temas: eficiência energética; mobilidade elétrica; internet das coisas; M2M (Máquina a Máquina); aprendizado de máquina; tecnologia da informação; produção eólica, solar, elétrica offshore, ou demais formas de energia; armazenamento e distribuição de energia; e gás natural.

As equipes deverão ser formadas por 2 a 4 integrantes e já podem se inscrever por meio do site http://edpopeninnovation.edp.pt. O prazo para participar do concurso é até 31 de agosto.

Etapas do concurso e premiação

Concluída a fase de inscrições, até 30 grupos serão selecionados para entrevistas conduzidas por um júri internacional. Nessa fase, os competidores terão a oportunidade de detalhar o modelo de negócio e persuadir os jurados a apostarem em seus projetos.

A partir dessas conversas, serão escolhidas 15 equipes que serão beneficiadas pelo programa de aceleração de startups em Lisboa, durante todo o mês de outubro. Os custos de viagem e hospedagem em Portugal serão de responsabilidade da organização da EDP, limitados a dois integrantes por grupo.

Nesse momento as equipes trabalharão na Fábrica de Startups para acelerarem os seus projetos e terão contato com o método FabStart, que permite simular o produto no mundo real. Essa é uma oportunidade única para compartilhar experiências e aprimorar os trabalhos, ao mesmo tempo em que os times contarão com o auxílio de sessões periódicas de mentoria com profissionais renomados das áreas de interesse.

Os três grupos com o melhor desempenho ao longo de toda a competição, segundo critérios estabelecidos pelo comitê organizador do EDP Open Innovation, farão uma exposição no stand da EDP no Web Summit, o maior e mais importante evento de startups em tecnologia da Europa. A equipe vencedora será premiada no valor de ‎€ 50 mil, montante a ser utilizado exclusivamente no desenvolvimento da ideia.

Os premiados serão anunciados em novembro, após todos os integrantes do programa de aceleração apresentarem, em Lisboa, o pitch a uma plateia composta por colaboradores da EDP, investidores e convidados.

Os participantes com projetos de elevado potencial também serão convidados a integrar o programa EDP Starter em Portugal, Espanha ou Brasil.

O regulamento e mais informações sobre o prêmio estão disponíveis no site:

http://edpopeninnovation.edp.pt/

Tags, , , , , ,