Tag distribuidores

Máxima Sistemas lança tecnologias para redução de custos do atacado distribuidor

A redução de custos e o aumento de produtividade se tornaram prioridades para as empresas se manterem competitivas no mercado em qualquer cenário. De olho neste desafio, a Máxima Sistemas, companhia especializada no desenvolvimento de soluções móveis para força de vendas, trade marketing e logística, lança duas soluções para apoiar o mercado atacado distribuidor: uma voltada à ampliação das vendas e outra para otimizar as entregas dos produtos.

A novidade para aumentar as vendas vem com o lançamento do aplicativo maxPortal B2B, uma solução móvel que potencializa a comunicação da distribuidora com os seus clientes, ampliando seus canais de venda. O APP complementa a versão web da solução e foi criado para ser um canal direto de comunicação entre distribuidores e varejistas, visando otimizar o tempo e os processos comerciais.

Com essa solução, o atacadista distribuidor tem condições de ampliar suas vendas uma vez que esse processo não fica mais limitado ao horário comercial, além de aumentar seu alcance de atuação, uma das vantagens promovidas pela mobilidade, e simplificar ainda mais a experiência de compra. “Agora com o aplicativo, as compras são realizadas em apenas cinco cliques via smartphone, reduzindo em 50% o tempo de execução desta tarefa”, Marcelo Mendes, gestor da solução na Máxima Sistemas.

Na outra ponta da venda está o processo de entrega. Para aprimorar essa importante rotina, que é reconhecida como a que mais consome os investimentos do atacado distribuidor, a Máxima Sistemas lança o maxRoteirizador, uma tecnologia criada para reduzir custos logísticos como o alto consumo de combustível e a rápida depreciação da frota. A solução permite à companhia traçar a melhor rota para que as entregas sejam feitas no menor tempo e, com isso, percorrendo a menor quilometragem possível.

O maxRoteirizador também automatiza todo o processo de montagem de cargas e ainda realiza a seleção de pedidos no mapa para a distribuição e o sequenciamento da carga, sugerindo o melhor veículo e motorista mais apto para transportar a mercadoria, sem deixar de levar em conta as características do produto a ser entregue. Todo esse procedimento é realizado em um minuto e meio, tarefa que manualmente leva cerca de três horas para ser executada.

A solução ainda conta com algoritmos que proporcionam segurança à carga e ao motorista indicando se o caminhão passará por regiões onde há maior ameaça de risco para o transporte. “Benefício muito pertinente nos dias de hoje devido ao crescimento do número de roubo de cargas nas estradas brasileiras”, conta Fabrício Santos, gerente de mercado da companhia.

Para o presidente da Máxima Sistemas, Wagner Patrus, o mercado atacadista distribuidor tem focado em projetos que, além de reduzir o custo de suas operações, também propiciem maior produtividade, equação que se tornou indispensável para ser mais competitivo. “Nossa estratégia surge no momento em que a tecnologia volta a ser a mola propulsora para as empresas ampliarem sua capacidade de atuação frente ao novo cenário econômico”, finaliza Patrus.

Tags, , ,

Martins Atacadista elege a solução SAP Hybris como sua nova plataforma Marketplace B2B

O Martins Atacadista, líder do segmento atacadista-distribuidor, depois de lançar uma RFP no mercado, com a participação dos maiores players, elegeu a solução SAP Hybris Commerce Cloud como sua nova plataforma Marketplace B2B. Fundado há mais de 60 anos e sempre focado em atender as necessidades da indústria, clientes e consumidores em todo o território nacional, a empresa planeja oferecer a melhor solução de venda eletrônica para o varejo, sendo um consolidador de compra para o cliente através de uma plataforma Marketplace.

“Precisávamos de uma plataforma capaz de escalar com performance o crescimento do nosso e-commerce B2B e de suportar nosso principal desafio para os próximos anos: nos tornarmos o maior e melhor Marketplace B2B do varejo brasileiro”, salienta Nilton Mayrink, CIO e Head of B2B Sales da Martins.

O executivo destaca, entre os principais motivos que levaram a empresa a optar pela solução SAP Hybris Commerce Cloud, a robustez da ferramenta, o catálogo, a omni-canalidade e o fato de ser a mais completa em funcionalidades para B2B. “Os cases de sucesso no Brasil e no mundo confirmaram a nossa decisão”, destaca.

O go-live da solução está previsto para o início de 2018 e a empresa espera, ao garantir uma experiência de compra diferenciada, aumentar em 40% o faturamento já no primeiro ano. “Também pretendemos iniciar o Marketplace com uma oferta de produtos e diversos serviços para nossos clientes e parceiros”, diz Nilton Mayrink. “Temos um grande trabalho pela frente, mas sabemos que podemos confiar na SAP Hybris como parceira ideal para obtermos os melhores resultados”, sintetiza.

“Estamos muito satisfeitos com a escolha da solução SAP Hybris pela Martins Atacadista como sua nova plataforma Marketplace B2B. Temos certeza de que a robustez, combinada com a flexibilidade e escalabilidade da SAP Hybris Commerce Cloud vão contribuir não só para a expansão do negócio B2B do Grupo como ajudar a melhorar o relacionamento com seus clientes”, comemora Rodrigo Marcondes, vice-presidente de Vendas da SAP Hybris Brasil.

Tags, , , , , , ,

Máxima Sistemas leva sua solução de força de venda para a nuvem da Amazon

A Máxima Sistemas, companhia de soluções móveis para força de vendas, trade e logística para o setor atacado distribuidor, apresenta uma nova versão do seu software carro-chefe, o Pedido de Venda, que passa a ser disponibilizado na nuvem através dos serviços da Amazon Web Services (AWS).

Criada para simplificar as atividades diárias de vendedores e representantes comerciais, a solução Pedido de Venda permite à equipe comercial externa, por meio de tablets e smartphones, emitir pedidos, realizar consulta de preços, disponibilidade de estoque, histórico de compra dos clientes e políticas de desconto, por exemplo. A aplicação contribui com ampliação de até 35% na quantidade de pedidos devido à redução de tempo no processo da venda e um aumento de até 40% no volume de novas vendas.

A nova versão na nuvem tem como vantagens a redução de custos com infraestrutura de servidores para rodar a solução, a alta disponibilidade no serviço, a redução no tempo de implantação e a garantia de maior segurança, além de backups de uma das mais confiáveis plataformas de cloud computing do mercado.

No quesito disponibilidade, a Máxima aponta benefícios como a capacidade dos profissionais em campo não terem interrupção nas trocas de dados, situação que é muito recorrente quando se utiliza um servidor interno, que pode ficar instável numa queda de energia elétrica, ou apresentar lentidão com grande volume de sincronizações, por exemplo.

Além da comercialização da cessão de direito de uso do software, agora a Máxima também passa a oferecer o modelo de locação de software, ou seja, sem a necessidade da compra de licença.

Para Wagner Patrus, presidente da Máxima Sistemas, a inovação promovida pela oferta do Pedido de Venda na nuvem é apenas o início das propostas trazidas pela companhia. “A adoção do cloud computing é uma tendência mundial e os nossos clientes já entenderam que manter seus dados dentro de casa é uma condição muito vulnerável ao negócio, além de oneroso. Mais do que redução de custo com infraestrutura, a segurança da informação é um fator que pode por em risco a parada de um negócio e, consequentemente, gerar prejuízos”, explica Patrus.

Outra novidade apresentada pela companhia durante a APAS Show 2017, maior evento supermercadista da América Latina, que acontece de 02 a 05 de maio em São Paulo, é a possibilidade de monitorar em tempo real a qualidade de entrega de produtos e serviços, assim como as devoluções e as entregas realizadas com sucesso, valor e peso da mercadoria através de dashboards estratégicos na solução maxMove Entrega. O software também realiza a roteirização de entregas, contribuindo com a redução do custo logístico.

A Máxima Sistemas leva também à APAS Show 2017 o maxPromotor. A solução realiza a gestão da equipe de promotores no ponto de venda, acompanhando a performance do time que realiza pesquisas por meio de painéis com visões como PDVs com maior índice de rupturas por seção/promotor/fornecedor/produto, dentre outras. A solução contribui para identificação de novas oportunidades de venda no local em que é realizada a ação de marketing do produto, encaminhando alertas para a equipe comercial.

Todas essas ofertas da Máxima Sistemas ilustram o propósito da feira deste ano que é mostrar ao seu público visitante a importância de reinventar as relações com toda cadeia de abastecimento em tempos de empoderamento do consumidor e de mudanças na forma de se relacionar com clientes e fornecedores.

Tags, , , , , , , ,

A nuvem no atacado distribuidor: um aliado aos seus negócios – Por Leonardo Barros

0d9086679a613d70f122de310cfc0a28

Muitos anos já se passaram desde que o conceito de computação em nuvem começou a marcar presença no mercado brasileiro. O tema, apesar da avalanche de informações supracitadas e de tantos casos práticos de uso já divulgados, ainda assusta as empresas nacionais. De antemão, eu digo: não há o que temer.

A computação em nuvem provocará nos próximos anos, nem tão remotos, efeitos na sociedade em geral e nos negócios, principalmente. Hoje convivemos naturalmente com o comércio eletrônico e toda a facilidade do internet banking, que, diga-se de passagem, já ficou para trás, dando vazão ao Mobile Banking, que caminha a passos largos quando constatamos o número de 260 milhões de smartphones no Brasil, enquanto somos 200 milhões de pessoas.

Lembro da resistência do consumidor no início dos anos 2000, época que eclodiu a era da bolha.com, que ao usar a modalidade de comércio eletrônico nos sentíamos inseguros de ter que enviar dados dos cartões de crédito via Internet. Até mesmo acessar a conta corrente do banco pela web era como viver perigosamente. Mas as coisas mudaram.

E mudam. O cloud computing revoluciona o mundo corporativo e pode revolucionar o segmento atacado distribuidor. Munidos de grandes armazéns que alocam até dez mil mercadorias, volumosas frotas e infinitas emissões diárias de nota fiscais, os movimentos mercantis e administrativos do setor atacado distribuidor é dinâmico e desempenha funções que estão em conformidade com a premissa do conceito cloud computing, que é agilidade acoplada à redução de custos.

Funções como venda, promoção, compra, formação de sortimentos, quebra de lote, armazenamento, logística, financiamento, riscos, informações de mercado e prestação de serviços de administração e consultoria são algumas das atividades que podem ser armazenadas na nuvem. Com isso, há mais colaboração da equipe usando chats, compartilhando documentos, updates de status ou outros mecanismos, aumentando, dessa forma, a fluidez na comunicação e na tomada de decisão. Temerosos e incipientes em sua maioria, o atacadista distribuidor ainda não se deu conta dos ganhos em eficiência nos negócios trazidos com o uso da nuvem.

Em conversas recentes com empresários e até gestores de TI do nicho atacadista distribuidor, percebo que a preocupação mora na condição de ter informações confidencias – consideradas o pulmão da empresa – fora de seus domínios, de certa forma. Entretanto, é possível afirmar que a segurança de dados aumenta ao usar soluções na nuvem. Isso acontece porque provedores de cloud computing seguem padrões internacionais de segurança, como ISO, SSL, criptografia avançada, dentre outras metodologias.

Ademais, ao perder um notebook ou mesmo um celular, informações confidenciais não vão embora junto com o aparelho. Elas ficam armazenadas na nuvem e se mantêm protegidas e disponíveis nela. Tal qual o email que pode ser acessado por qualquer dispositivo, independente da localidade.

Outro fator importante para a segurança, que a computação em nuvem torna mais simples, é o backup. Sistemas tradicionais demandam tempo para que o backup de dados seja realizado. Há situações em que é preciso condicionar uma equipe inteira para sanar o backup. Em sistemas rodados na nuvem, o espelhamento de servidores e as normas de gestão de dados fazem a cópia de segurança em tempo real e permitem que, caso algum problema aconteça, cópias criptografadas das informações sejam recuperadas automaticamente, excluindo a necessidade de recorrer a arcaicos discos físicos ou servidores não conectados.

Sob o aspecto da redução de custo operacional, desenvolver e manter o sistema via web, por meio de terceiros, pesa menos no bolso do empresário por não necessitarem de gastos elevados com servidores e licenças de softwares de bancos de dados. Hoje já é possível pagar apenas pelo que foi utilizado pela empresa, de forma flexível e personalizada, diminuindo gastos. Também há como dobrar ou triplicar a estrutura disponível em armazenamento e processamento de dados com um investimento pequeno e usar de acordo com a demanda, de maneira elástica.

A possibilidade de ajustar o que é pago ao que é demandado, além de reduzir custos, facilita no momento de adequar o sistema às necessidades da empresa. Em eventos sazonais, como o Natal, por exemplo, quando há um maior número de compras e vendas no atacado distribuidor, é possível mudar determinado sistema com um clique, agilizando o servidor com foco na eficiência dos negócios.

Ser competitivo no mercado atual é também dispor das melhores e mais modernas possibilidades para gerir o seu negócio. A computação na nuvem é uma grande oportunidade disponível para o atacadista distribuidor alcançar o sucesso, com segurança. Acredito que em cinco anos não delimitaremos o cloud computing puramente como um recurso tecnológico, mas sim como um modelo mental básico de pensarmos e usarmos a TI a favor do core business.

É um caminho sem volta que basta você, atacadista distribuidor, decidir se o trilhará, ou não, com maestria.

Leonardo Barros, diretor executivo da Reposit, provedora de soluções completas em gerenciamento de dados, especializada no atacado distribuidor e varejo.

Tags, , , , , ,

Compex e Reposit firmam parceria para levar tecnologia ao mercado atacado distribuidor

Atenta à demanda de controle de produtos nos centros de distribuição, a Reposit, provedora especializada em gerenciamento de banco de dados para os setores atacado distribuidor e varejo, firma parceria com a Compex Tecnologia, referência em equipamentos para coleta de dados.

O objetivo da aliança é oferecer o portfólio da Compex ao mercado atacadista distribuidor, já que as ferramentas têm funcionalidades aderentes para atender e sanar as demandas de controle de clientes da Reposit, composta em sua maioria por empresas deste segmento. “Identificamos a necessidade e a oportunidade de levar a oferta da Compex aos centros de distribuição por conta da maior eficiência que a solução proporciona às atividades diárias do setor, como a realização de inventário, a conferência de preços, o recebimento de produtos, dentre outros benefícios”, explica Leonardo Barros, diretor executivo da Reposit.

Segundo Meire Moreira, diretora de marketing e relacionamento da Compex, o acordo não só amplia o leque de possibilidades, como garante a capilaridade necessária para a companhia se consolidar no mercado atacado distribuidor.

“Nossa premissa é fortalecer cada vez mais a presença das nossas soluções para o maior número de empresas possíveis, de diferentes segmentos. E isso só acontecerá através de parcerias estratégicas, feitas com empresas com know-how e grande penetração no segmento em que atua, como é o caso da Reposit na cadeia de abastecimento”, pontua Meire.

Tags, , , , , , , ,

André Faria é novo CEO da Bluesoft

dded1a6f-bfc6-45c4-9ee7-35c1845213cb

A Bluesoft, fornecedora de sistemas de gestão para redes de varejistas, atacadistas e distribuidores, nomeou André Faria Gomes como novo CEO da empresa. Ao longo de mais de 10 anos na Bluesoft, André passou por todas as áreas da empresa e atuou como diretor de operações, e diretor de tecnologia.

Nessa nova fase, o executivo tem a missão de consolidar a posição de destaque da empresa na indústria de sistemas de gestão, promovendo o contínuo crescimento da Bluesoft através da formação de canais, inteligência de marketing e inovação tecnológica.

André foi responsável por trazer parcerias estratégicas para a Bluesoft como a Amazon Web Services que provê toda a infraestrutura de computação em nuvem e a Tableau que suporta as aplicações de Business Intelligence que a Bluesoft fornece a seus clientes. Ambas as empresas líderes em seus setores de atuação.

Formado em sistemas de informação, André está completando esse ano seu MBA Executivo pela Instituição Estadunidense Pittsburgh University, o executivo espera potencializar e expandir a atuação da Bluesoft no mercado brasileiro.

Luiz Faias, fundador da Bluesoft, que foi CEO até então, já com mais de 30 anos de experiência no segmento varejista, permanecerá atuando na Bluesoft como Presidente do Conselho Administrativo.

A Bluesoft foi pioneira em oferta de sistemas de gestão para redes varejistas em Nuvem no Modelo SaaS (Software como Serviço), e vem trabalhando nesse modelo desde 2002. Em conjunto as redes atendidas pela Bluesoft já faturam mais de 7 bilhões de reais por ano através das soluções fornecidas pela empresa.

Tags, , , , , , , ,