Tag Diebold Nixdorf

Segurança nas transações financeiras com o PIX

Por Marco Aurélio Rodrigues, Diretor de Software e Serviços Profissionais da Diebold Nixdorf no Brasil

A Transformação Digital já é uma realidade para muitas organizações e isso não seria diferente para os bancos. Antes mesmo da pandemia causada pelo COVID-19, as atividades bancárias ao redor do mundo buscavam formas de otimizar a jornada de seus usuários com o uso de tecnologias como reconhecimento facial, acesso a caixas eletrônicos sem cartão, aplicativos com biometria, assistentes virtuais e aplicativos para dispositivos móveis.

No Brasil, a atual expectativa de inovação para os meios de pagamentos está atrelada ao lançamento do PIX pelo Banco Central, com entrada em operação anunciada para novembro. Com a promessa de ser o primeiro sistema brasileiro de transferências monetárias eletrônicas instantâneas, o PIX – ou Sistema de Pagamentos Instantâneos – visa substituir os procedimentos TED e DOC vigentes. Na prática, a ferramenta utiliza uma rede em funcionamento constante para agilizar transações como pagamentos e depósitos que, de acordo com as determinações do BC, agora precisarão estar disponíveis 24 horas por dia, inclusive em finais de semana e feriados. Além disso, a solução d eve reun ir uma gama maior de instituições financeiras, ampliando assim a quantidade de serviços.

De fato, o PIX será uma revolução do modo como as pessoas utilizam os serviços bancários e de pagamento. Porém, da mesma maneira que pensamos as possibilidades promovidas pela ferramenta, é mandatório também nos preocuparmos com a segurança das operações desde o primeiro dia. Quando tratamos de um cenário altamente digital, os modelos mais convencionais de prevenção de fraudes podem acabar se tornando obsoletos rapidamente.

As instituições financeiras geralmente possuem recursos limitados para filtrar dados e identificar anomalias em seus sistemas on-line, por isso buscam parceiros experientes para ajudá-las a analisar e usufruir ao máximo do ambiente em rede, sem correr maiores riscos. O PIX oferece um ecossistema único e 100% conectado, de fácil acesso para usuários de dispositivos móveis, e necessitará de agilidade e adaptação para um gerenciamento efetivo da segurança.

Já existem no mercado modelos baseados em Inteligência Artificial e presentes em Nuvem que fornecem a melhor alternativa para as instituições, uma vez que promovem a automação e instantaneidade necessários para não prejudicar a experiência dos clientes, combatendo eventuais fraudes de forma centralizada e eficiente, resiliente a falhas e melhorando continuamente o tempo de resposta para possíveis anomalias.

As organizações ainda poderão aproveitar soluções com capacidade de efetuar a análise e o cruzamento de informações geradas por múltiplos canais e fontes de dados, identificando comportamentos suspeitos por meio do gerenciamento desses materiais. Assim, as ameaças podem ser mitigadas com antecedência, antes de se converterem em prejuízos ao usuário final. Além disso, é indicado que empresas do setor financeiro busquem plataformas centradas no cliente e na experiência do usuário, e orquestradas com chaves de segurança e regras de acesso exclusivas.

Para ter certeza de que a segurança está cobrindo os processos de ponta a ponta, é necessário realizar a checagem das informações, a análise comportamental de perfis e, ainda, contar com diferentes formas de autenticação. Essas medidas compõem uma abordagem assertiva de combate a fraudes que visa tornar as operações do PIX mais confiáveis e inteligentes.

Essa é a melhor maneira de aproveitar os benefícios proporcionados pela tecnologia para permitir que os clientes tenham uma experiência positiva e completa. As companhias que souberem realizar essa tarefa estarão um passo à frente dos concorrentes e, sem dúvida, em destaque no mercado.

Tags, , , , ,

Diebold Nixdorf mostra integração do mundo físico ao digital no CIAB 2019

A Diebold Nixdorf, empresa líder mundial na condução da jornada conectada e no mercado brasileiro de prevenção a fraudes, está presente 29ª edição do Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (CIAB FEBRABAN) com suas soluções em software e hardware para mostrar a experiência da jornada completa do usuário. O evento acontece até quinta, 13 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Entre as novidades relacionadas à transformação digital dos bancos, os visitantes poderão conhecer a plataforma SERVCore Onboarding, utilizada em aplicativos mobile para a abertura de contas digitais, e também o software de automação de canais SERVcore Multichannel, capaz de criar um verdadeiro ecossistema ominichannel.

Outra tecnologia em destaque é a linha Vynamic™, que permite que os bancos criem e personalizem a experiência dos clientes em suas conexões tanto nos canais digitais, como nos físicos. Dentro da suíte Vynamic™, outras ferramentas são responsáveis por manter a gestão de terminais de autoatendimento e agências, como a Vynamic Connection Points, e também por transformar o modelo de relacionamento entre cliente e gerentes de agencias – Vynamic Digital, além de Vynamic View e CCO, soluções voltadas para operação e redução de custos tanto com monitoração como com gestão de numerários de ATMs.

Completando as três linhas de produtos de software que estão no CIAB, a Diebold Nixdorf mostra a Solução OFD – Online Fraud Detection, voltada para a prevenção a fraudes em canais digitais, fundamental para que clientes e bancos operem suas transações eletrônicas de forma conveniente e segura. O visitante tem a oportunidade de entender também como funciona o centro de inteligência OFD, que detecta e monitora ocorrências suspeitas em tempo real, acelerando a resposta a incidentes e a prevenção a novas fraudes.

Tecnologia de reciclagem é o futuro da automação bancária no Brasil

O custo envolvendo o gerenciamento de numerários é um dos maiores investimentos feitos pelos bancos e, para garantir mais segurança e diminuir estes valores, a ATM com função de reciclagem torna-se uma solução viável para as instituições financeiras.

O equipamento ATMR 4500 possui diversas funcionalidades, como a reciclagem de cédulas e o depósito inteligente de cheques sem o uso de envelopes. A ATM também permite a reciclagem das cédulas depositadas para saques, de forma segura e simples. O produto conta com a tecnologia premium RM4, quarta geração de módulos recicladores, desenvolvidos pela própria Diebold Nixdorf.

A introdução de máquinas recicladoras nas instituições bancárias permite aos clientes a utilização de novos serviços, como depósito online de dinheiro e cheques com crédito imediato na conta do favorecido. Antes, esta ação só era possível se realizada nos caixas dos bancos.

Essa movimentação dos clientes para os terminais de autoatendimento também permite que os bancos foquem seus recursos para a venda de novos serviços, além de garantir um atendimento mais personalizado para seus clientes.

Uma das características fortes dos produtos desenvolvidos pela Diebold Nixdorf é a possibilidade de personalização do equipamento de acordo com o perfil de cada instituição, o que traz ainda mais inovação em conceitos digitais de autoatendimento. O stand da Diebold Nixdorf fica na entrada do pavilhão – hall C37.

Tags, ,

Diebold Nixdorf anuncia parceria com Mastercard e disponibiliza novas transações digitais no canal de caixas eletrônicos

A Diebold Nixdorf, líder mundial que impulsiona o comércio conectado por meio de soluções de automação financeira e de varejo, anuncia sua parceria com a Mastercard para testar dois serviços que fornecem dinheiro a quem precisa. Chamados de Mastercard Cash Pick-UpTM e Cardless ATM, distribuído por Mastercard; as soluções se alinham diretamente com os objetivos da DN de melhorar a experiência do consumidor com caixas eletrônicos, independentemente de terem uma conta bancária; conectando os mundos físico e digital das transações em dinheiro por meio da integração móvel. Ambas soluções são globais e chegarão em breve ao Brasil.

Com o Mastercard Cash Pick-UpTM os bancos terão a possibilidade de disponibilizar dinheiro de forma rápida, segura e fácil para qualquer consumidor autenticado – correntista ou não – por meio de caixas eletrônicos habilitados, sem uso de cartão.

De acordo com Elias Rogério da Silva, presidente da DN Brasil, essa é a oportunidade que traz grandes benefícios para o usuário. “Essa tecnologia permite o acesso da população não bancarizada a serviços de transações financeiras, aumentando a conveniência para usuários de diferentes perfis. Além disso, a parceria permite que instituições financeiras aumentem suas receitas, por meio de novos volumes de transações”, explica.

Já a solução Cardless ATM permite que correntistas saquem dinheiro do caixa eletrônico mais próximo usando a conveniência do aplicativo bancário. Uma vez que os consumidores estão no caixa eletrônico, eles podem passar rapidamente pelo processo de autenticação para receber seu dinheiro. Como grande parte da transação é realizada no app e na nuvem, as informações sensíveis nunca são expostas. Por isso, a solução torna as transações seguras, convenientes e transparentes para os consumidores.

“Como uma empresa de tecnologia, estamos sempre considerando o que o futuro pode trazer e hoje temos uma grande oportunidade com a Diebold Nixdorf para definir a próxima onda de produtos digitais para o canal ATM”, disse Daniel Goodman, vice-presidente sênior e gestão de Produto ATM na Mastercard. “Ao reunir a rede Mastercard e a grande escala global da Diebold Nixdorf, podemos ajudar a levar a indústria de ATMs adiante na direção de um padrão globalmente escalonável para impulsionar a inovação digital no canal ATM”.

A tecnologia móvel continua tendo um impacto significativo na indústria global de ATMs. Ao usar a conveniência das transações digitais para acessar e depositar dinheiro, os consumidores podem facilmente sacar ou enviar dinheiro para outras pessoas quando eles mais precisam e os bancos podem solidificar suas relações com o consumidor.

“Esta parceria com a Mastercard é outra maneira de continuarmos unindo, com segurança, os mundos físico e digital do dinheiro, inovando a experiência de caixa eletrônico para os consumidores por meio do nosso pacote Vynamic™ de soluções de software”, disse Alan Kerr, vice-presidente sênior de Software da DN. “Muitos de nossos clientes estão buscando reter consumidores e impulsionar transações flexíveis para seus canais de autoatendimento. Essa parceria com a MasterCard beneficia essas duas áreas”.

Tags, , , , ,

3 pilares para a transformação bancária: economia, experiência do cliente e conveniência

O mercado de serviços financeiros passa por grandes mudanças por conta do avanço da transformação digital. De acordo com a pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2018, os investimentos em tecnologia tiveram um crescimento de R$19,5 bilhões em 2017 – comparados com R$18,6 bilhões em 2016. Em um momento em que o Brasil está recuperando sua economia, esse valor é representativo e mostra que a atenção do setor está direcionada às mudanças.

Atualmente, poucas são as inovações que surgem sem a participação ativa do consumidor, já que elas são criadas a partir de uma necessidade ou de uma demanda do cliente. Processos internos, metodologias, princípios e estruturas organizacionais têm sido alteradas para comportar as novas incumbências das instituições e atender a expectativa dos correntistas.

Como parte do planejamento para alcançar o patamar de banco digital, as instituições devem se embasar em três pilares: economia, experiência do cliente e conveniência. Elias Rogério da Silva, presidente da Diebold Nixdorf no Brasil – empresa líder global em soluções de automação bancária e comercial – fala um pouco mais sobre eles:

01.Economia tangível

Se por um lado os bancos impulsionam o investimento em tecnologia no país, por outro é constante a busca por soluções que simplifiquem a operação e tragam economia e retorno efetivo. Neste contexto, algumas instituições já investem em caixas eletrônicos recicladores. Essa é uma saída para minimizar o custo na gestão de numerários e dar mais agilidade no atendimento ao usuário, já que o mesmo dinheiro utilizado para depósito pode ser aproveitado para saques de outros clientes. Como resultado, são registradas menos visitas de carros fortes às agências, gerando economia.

02.O cliente no centro da experiência de atendimento

O centro das atenções está em apenas um lugar: o cliente. Como o único tomador de decisão, ele é o responsável por guiar as modificações nos negócios que vemos hoje. Como consequência, a experiência personalizada é a oferta das empresas que querem conquistar e fidelizar seus consumidores. Por isso, além de ter um atendimento multicanal, é preciso criar uma jornada integrada e distinta para cada público. Atualmente, já vemos redes sociais e aplicativos de mensagens sendo utilizados para traçar essa nova rota de conexão. É possível iniciar as transações em um equipamento e concluí-la em outro, de modo que nossa experiência com o banco vá além de um único canal. Isso é resultado de um mindset inovador que, juntamente com a tecnologia, permite a transformação dos negócios, processos e relações entre pessoas e serviços; gerando uma experiência de valor agregado ao cliente.

03. Mais conveniência para o usuário

Criar uma verdadeira plataforma digital e omnichannel é também fundamental para estar na linha de frente da inovação. Sabemos que as instituições financeiras estão, cada vez mais, focando seus investimentos em tecnologia e mudanças de comportamento, principalmente para garantir a disponibilidade e a agilidade nos negócios de forma mais intimista. Como o relacionamento banco x cliente mudou, é possível oferecer soluções ao consumidor, dando a ele o poder de decisão. Com isso em mente, já existem equipamentos no mercado, como um smartPOS, por exemplo; com aplicativos para diversas finalidades que são personalizados de acordo com as necessidades de cada linha de negócio, como agilidade em filas, abertura de contas ou outras funções que melhoram tanto a gestão da instituição, quanto o atendimento.

A pesquisa FEBRABAN mostra que em 2017 cerca de 1,6 milhão de contas foram abertas por meio do mobile banking – número 3 vezes maior do que em 2016. Sendo assim, a conveniência permite que novos padrões sejam traçados para que os correntistas sejam fidelizados à instituição que está disponibilizando serviços diferenciados e personalizados.

Já trilhamos um longo caminho para a transformação digital dos bancos e o Brasil é uma referência para o mercado mundial. Entretanto, ainda temos grandes desafios a serem superados. Sabemos que mais que mudar a infraestrutura de tecnologia da informação e processos, as empresas do setor devem passar por uma transição cultural. Passamos da barreira dos mundos físico e digital. O ponto focal agora é investir nos três pilares e continuar promovendo a mudança de mindset, pois a digitalização dos negócios não é feita apenas uma vez. Ela é constante, mutável e inovadora para aqueles que querem protagonizar esta tendência.

Tags, , , , , , ,

Diebold Nixdorf apresenta tecnologia para integração de operações de bancos com varejo no CIAB 2018

Conforme a demanda por conveniência no atendimento evolui, a inteligência exponencial trabalha, juntamente com a tecnologia, para criar novos negócios ou alterar os modelos existentes. Seguindo esse conceito, é preciso ouvir o que o consumidor quer e implementar soluções personalizadas. Por isso, a Diebold Nixdorf, que é líder global em automação bancária e comercial, é protagonista no desenvolvimento da conexão dos mundos físico e digital do dinheiro com soluções que atendem o novo perfil do consumidor. Presente na 28ª edição do Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (CIAB FEBRABAN), que acontece de 12 a 14 de junho, no Transamerica Expo Center em São Paulo, a empresa apresentará a integração dos mercados financeiro e de varejo por meio do Self-Checkout eXpress conectado ao reciclador 6010.

Pela primeira vez no Brasil, a solução conceito tem objetivo de oferecer autonomia e conveniência para o usuário. Mais do que oferecer pagamento em dinheiro, cartão de crédito ou débito e a dispensa do troco, a integração das soluções permite a realização de saques e depósitos no mesmo equipamento por meio da gestão do volume de numerários do reciclador. A inovação traz mais um canal de relacionamento e oferta de serviços no ecossistema bancário e varejo. Além da agilidade no atendimento, o produto gera mais segurança e otimiza gastos com transportes de valores.

De acordo com Elias Rogério da Silva, presidente da Diebold Nixdorf no país, a tendência de integração entre mercados é uma adaptação de negócios que precisa ser feita com a ajuda da tecnologia. “À medida que as pessoas e coisas estão se tornando cada vez mais digitais, vemos oportunidades em promover novos conceitos para um atendimento de valor agregado, ágil e, acima de tudo, personalizado. Por isso, nosso foco é nos mantermos no protagonismo de um mundo digital e ajudarmos os mercados a estarem nele também”, contou.

Durante o CIAB, a empresa apresentará ainda soluções de monitoramento contínuo, antifraude, softwares integradores para diversos mercados, ATMs recicladoras e smartPOS com marketplace.

CIAB Febraban 2018, de 12 a 14 de junho

Transamérica Expo Center – São Paulo

Estande da Diebold Nixdorf – Hall C, n°15.

Tags, ,

Diebold Nixdorf: Izabel Pinto é nova diretora de Marketing e Comunicação para o Brasil

A Diebold Nixdorf, líder mundial em automação comercial e bancária, anuncia Izabel Pinto como sua nova Diretora de Marketing e Comunicação para a operação brasileira. Anteriormente, a executiva já atuou em empresas como NCR, SAS, PeopleSoft, AT&T e Xerox, com liderança para Brasil e América Latina.

A executiva é pós-graduada em Marketing pela ESPM e possui curso de extensão em Marketing Estratégico pela Universidade de Harvard (EUA). “É uma excepcional oportunidade para contribuir com o time de liderança da empresa, principalmente em um momento de consolidação da posição da companhia como líder mundial na condução de transações conectadas para milhões de consumidores nos mercados financeiro e de varejo”, comenta Izabel.

Tags, , ,

Diebold Nixdorf traz inovação para jornada de compra conectada

A experiência de compra e atendimento personalizado nunca foram tão falados no varejo brasileiro. Imagine que você está em um Self-Checkout supermercado e recebe uma notificação em seu celular de que a loja oferece diversas ofertas e uma delas é de molhos de tomate. Não seria estranho, já que você está na sessão de macarrão. Mas, como a loja sabe que você está naquele local exato? As soluções de software da DN utilizam dispositivos de geolocalização, que mostram como é possível localizar o cliente dentro de determinada sessão e direcionar ofertas intuitivas e personalizadas. “Sabemos que dentro da jornada de compra o protagonista é o consumidor. Por isso, desenhamos produtos que ofereçam opções customizadas para cada perfil de consumo”, explica Miriane Paulino, líder de negócios de Varejo da DN no Brasil.

Seguindo a linha de soluções que promovem a experiência do cliente nas lojas, o Self-Checkout que já está disponível no mercado brasileiro e permite que o próprio consumidor pese os produtos, escaneie cada um dos códigos de barras e efetue o pagamento via cartão de crédito ou débito.

Albert AEVI 2

Já o dispositivo Albert AEVI possibilita que pagamentos sejam feitos em qualquer lugar do supermercado. A solução inédita no Brasil é um smartPOS móvel que se destaca por ter um marketplace único e definido a partir da linha do negócio do varejista. Com ele, é possível baixar apps e oferecer novas opções a um ponto de venda que vão além do pagamento de compras ou fechamento de comanda. Com ele é possível pedir táxi, adquirir ingressos, dentre outras conveniências para o cliente.

A plataforma de software DN Mobile faz parte do app de relacionamento que conecta a loja física à digital. Por meio de biometria facial, escaneamento no totem ou gôndola, os clientes podem efetuar pagamento em moeda digital ou checkout mobile. Para blindar todo o sistema das lojas, o DN Analytics Cloud é a solução de segurança e combate às fraudes para transações digitais. Ela é integrada ao DN Mobile e mapeia o perfil comportamental dos clientes com intuito de eliminar fraudes em transações eletrônicas e programas de fidelidade.

De acordo com Miriane, o mercado brasileiro oferece diversas oportunidades para implantação de tecnologias disruptivas que podem gerar valor para as experiências do novo perfil de consumo. “Vemos que o setor está se remodelando para conectar os mundos físico e digital. Por isso, nosso foco é na jornada de compras guiada por conexões e experiências do cliente. Com isso, podemos colaborar com o desenvolvimento do comércio conectado no país”, comenta a executiva.

Essas soluções estão expostas na Convenção da ABRAS 2018, que acontece de 19 a 21 de março, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

Tags, , , , , , , , ,

Diebold Nixdorf Ranks No. 1 In Global ATM Market

Diebold Nixdorf (NYSE: DBD), a world leader in driving connected commerce, has been named the largest manufacturer in the global automated teller machine (ATM) market, according to RBR’s “Global ATM Market and Forecasts to 2022.” With a 32 percent share of the global market, Diebold Nixdorf is the only manufacturer to have more than 1 million of its ATMs installed worldwide, according to the research.

RBR is a strategic research and consulting firm widely recognized as the leading provider of strategic research and consulting services in the areas of banking and retail automation, cards and payments. “Global ATM Market and Forecasts to 2022” is a comprehensive analysis of the development and future of the global ATM and cash dispenser market and covers 180 countries in the Americas, Asia-Pacific, Central and Eastern Europe, the Middle East and Africa and Western Europe.

This ranking comes on the heels of RBR’s recent finding of Diebold Nixdorf as the global leader in ATM application software with nearly 30 percent market share, via the combined installations of its previously independent companies through 2015.

“Our ranking as the largest global ATM manufacturer by RBR is a great example of our company’s scale and proximity to customers – proving that we are wherever they are,” said Andy W. Mattes, president and chief executive officer, Diebold Nixdorf. “This position also gives us the largest foundation in the industry for selling software and services into our installed base, reinforcing us as the leader in services-led, software-enabled transactions driven by innovative hardware for consumers around the world. Our teams will continue developing connected commerce solutions that transform the industries we serve and improve our customers’ business.”

Globally, the number of ATMs grew by 3% to 3.3 million in 2016 and is expected to grow to more than 3.7 million by the end of 2022, according to the report. In addition, RBR’s forecast shows 2.2% annual growth in ATM shipments through the year 2022, with 80 percent of shipments expected to be replacements.

Tags, ,

Diebold Nixdorf apresenta as tendências de digitalização para o autoatendimento no CIAB 2017

image003

A evolução da tecnologia no cotidiano da sociedade influencia as experiências de diversos setores, principalmente as relações dos consumidores com seus bancos. Atenta a essa cenário, a indústria bancária busca novas formas para oferecer aos clientes experiências adequadas a seu novo perfil.

No Brasil, instituições financeiras já contam com soluções que conectam diversos canais e fazem com que o dinheiro físico se torne digital (e vice-versa). A Diebold Nixdorf, como parte integrante da revolução digital dos bancos, está na vanguarda desta conexão e trabalha para trazer valor e segurança à experiência do consumidor e correntista. Por isso, a empresa vai apresentar um novo modelo bancário na 27ª edição do Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras (CIAB FEBRABAN), que acontece de 6 a 8 de junho, no Transamérica Expo Center.

Pela primeira vez no Brasil, o terminal conceito Essence mostrará uma maneira diferente de interação bancária, pois, por meio dele, o usuário não precisará ficar muito tempo em frente à ATM para fazer um saque, por exemplo. Com um design que promove a experiência do usuário, o terminal foi concebido com funcionalidades multi-touch para que as transações bancárias (saques, depósitos e pagamentos) sejam feitas de forma ágil e prática. Sua estrutura é inserida dentro da parede, por isso as interações e aparência são similares a de um grande smartphone.

De acordo com Elias da Silva, presidente da Diebold Nixdorf no país, a empresa quer promover facilidades que ajudam a automação bancária a alcançar ainda mais a satisfação do cliente. “Vemos que, mundialmente, o conceito de autoatendimento está se modelando às novas tecnologias e nosso intuito é participar proativamente deste mundo mais digital”, contou Elias.

Autoatendimento multicanal seguro, fácil e rápido

Como facilitadora na transformação, as pesquisas da DN sempre resultam em soluções integradas e seguras. Esse é o caso da ATM 6750. Com um hardware inovador e software avançado, esse terminal permite que o cliente inicie as transações em um celular ou tablet. Por ser uma solução multicanal, o cliente poderá abrir contas diretamente no dispositivo móvel, sem a necessidade de enfrentar filas, e, após esse processo, o correntista vai até o terminal, cria sua senha de acesso e poderá gerar o cartão na própria ATM.

O modelo 6750 também possui videoconferência, leitor de NFC e QRCode, que permitem um saque mais rápido. O cofre, acoplado ao terminal, possui a tecnologia de entintamento, que, ao detectar qualquer ataque físico à ATM, liberará uma tinta nas cédulas e as inutilizará. Além disso, o Terminal Security também garante a segurança lógica em três camadas de criptografia e proteções de dados. “O desenvolvimento de softwares como o Terminal Security faz parte dos resultados de estudos constantes que visam atender de maneira personalizada as demandas de agilidade, segurança e conectividade de nossos clientes, em todos os canais em que eles atuam. Nossa expertise nos permite inovar em conceitos de autoatendimento, tendo sempre em mente que o novo perfil de consumidor quer uma solução diferenciada. Hoje, podemos oferecer todo o serviço de uma agência convencional de maneira 100% digital”, falou Elias.

Acompanhando a linha de digitalização para agências, o tesoureiro CS6040 é um exemplo de facilidades para o banco. Ele possui a opção de reciclador e isso significa que o mesmo dinheiro utilizado para depósito será aproveitado para saques de outros clientes. Elias explica que essa função permite uma economia aos bancos, pois menos visitas de carros fortes serão necessárias.
Durante o CIAB, os visitantes também poderão conhecer no estande da Diebold Nixdorf a plataforma integrada de serviços gerenciados disponível no mercado brasileiro. “O trabalho de prevenção, monitoramento e gerenciamento constante das soluções em operação no mercado é estratégico para o negócio das instituições bancárias, pois otimiza a cadeia de serviços, evitando o surgimento de problemas que possam impactar o atendimento aos usuários”, enfatiza Elias.

Mirando horizontes além do mercado financeiro

Parte da estratégia da DN global está depositada em tecnologia diferenciada para outros mercados, além dos limites das instituições financeiras. O setor de varejo oferece diversas oportunidades para implantação de soluções disruptivas e que geram valor para as experiências do novo perfil de consumo. “Temos foco nos dois segmentos e conseguimos transitar em ambos com inovação, colaborando com o desenvolvimento do comércio conectado”, disse Elias.

Por isso, a DN mostrará no CIAB, a solução Self-Checkout, terminal que permite ao consumidor pesar os produtos, escanear cada um dos códigos de barras e efetuar o pagamento via cartão de crédito ou débito. Por juntar tudo em um mesmo equipamento, ele coloca todo o poder de decisão diretamente nas mãos dos clientes e promove a conectividade no comércio.
Juntamente com o Self-Checkout, o DCash high performance é um cofre com alta capacidade de armazenamento. Com ele, os comerciantes terão mais segurança ao guardar seus numerários, pois a tecnologia de entintamento também está implementada.

Já o Albert AEVI é uma solução inédita no Brasil. Ele é um smartPOS que se destaca por ter um marketplace único e definido a partir da linha do negócio do varejista. Com ele, é possível baixar apps e oferecer novas opções a um ponto de venda que vão além do pagamento de compras ou fechamento de comanda. “O brasileiro tem um perfil que adota facilmente novas tecnologias e tem afeição pelo novo. Por isso, estamos atentos ao desenvolvimento de produtos que supram essa necessidade de inovação ao mesmo tempo em que gera produtividade e agilidade para a gestão dos estabelecimentos, de acordo com suas necessidades”, finalizou Elias.

CIAB Febraban 2017, de 6 a 8 de junho

Transamérica Expo Center – São Paulo
Estande da Diebold Nixdorf – Hall B, estandes B37 e B39.

Tags, , , ,

Diebold Nixdorf e Air Bank fazem a ponte do físico ao digital para acesso a dinheiro em espécie com nova solução sem contato

O Air Bank, instituição financeira emergente da República Tcheca, estabeleceu uma parceria com a Diebold Nixdorf (NYSE: DBD), líder mundial na promoção do comércio conectado, com base na sua capacidade de inovar e fornecer experiências aprimoradas para os consumidores com o caixa eletrônico CS 2020, software e serviços. Os caixas eletrônicos oferecem uma grande variedade de funções digitais avançadas de software, entre elas a possibilidade de autenticar e efetuar transações sem o uso da tradicional leitora de cartões ou do terminal para inserção do PIN (número de identificação pessoal).

O Air Bank está testando a nova máquina sem contato que permite que os consumidores retirem dinheiro sem inserir o cartão na leitora. Para identificar o usuário, pode-se utilizar um cartão habilitado para NFC (Near Field Communication, ou campo de proximidade), um NFC-Stik ou um adesivo NFC, que podem ser colados a um smartphone, por exemplo, para se conectar com a leitora e digitar o PIN em uma tela de toque encriptada. A simplificação da interface com o usuário permite que os consumidores se beneficiem de um processamento de transações rápido, conveniente e que cria uma experiência aprimorada para o consumidor. A incorporação da leitora sem contato e de uma tela de toque encriptada para entrada do PIN aprimora ainda mais a experiência do consumidor ao eliminar os riscos de que o cartão fique preso e de ataques de “skimming”.

Pela primeira vez – e menos de seis meses depois de se transformar em uma empresa combinada –, a Diebold Nixdorf configurou e implementou rapidamente uma solução completa para o Air Bank da República Tcheca com tecnologia de hardware de ponta que utiliza um software avançado e oferece suporte a serviços de classe mundial.

Ganhador do prêmio Red Dot Design Award em 2016, o CS 2020 possui um design minimalista e oferece uma experiência inovadora para o consumidor, além de respaldar a filosofia do Air Bank de fornecer serviços de utilização fácil. “A simplicidade é um dos valores fundamentais do nosso banco”, disse Jaromir Vostry, gerente de produto para cartões do Air Bank. “Com recursos aprimorados, os novos caixas eletrônicos sem contato permitem que os clientes retirem dinheiro em espécie com o mesmo conforto e segurança que teriam se usassem pagamentos sem contato em lojas e em outros lugares.”

“Como líderes em inovação tecnológica, com o CS 2020 criamos um sistema que reúne as necessidades de hoje com a visão de amanhã para o acesso a dinheiro em espécie para todos os usuários. E estamos oferecendo a familiaridade, segurança e funcionalidade que os consumidores esperam em todos os ambientes omni-channel”, disse Ulrich Näher, vice-presidente sênior de sistemas da Diebold Nixdorf. “Como parceiros de tecnologia integral, estamos entusiasmados para trabalhar com o Air Bank para fornecer suporte a seu bem-sucedido produto para comércio conectado.”

O CS 2020 também pode ser configurado para identificar usuários sem cartão fazendo-se uma pré-autenticação com transação realizada no smartphone do consumidor. Depois que a transação é realizada, o usuário recebe um código QR (do inglês, Quick Response, em português, código de resposta rápida) seguro ou um PIN para ser utilizado apenas uma vez. Depois que o código QR é escaneado ou que o PIN é digitado no caixa eletrônico, este entrega o dinheiro rapidamente.

O Air Bank colabora com a Diebold Nixdorf desde sua fundação, em 2011. Desde então, o Air Bank tem investido bastante na expansão do seu canal de autosserviço e pretende expandir sua rede atual de 160 terminais com tecnologia de leitora de cartão tradicional e sem contato ao longo de 2017.

Tags, , , , , , , , , ,

Como a indústria financeira tradicional pode encontrar uma oportunidade de desenvolvimento nas fintechs?

Por Marco Aurélio Rodrigues

Nos últimos dez anos, cerca de 20 startups foram abertas por dia em todo o mundo. Atualmente, são mais de 70 mil, muitas delas nas indústrias financeira e de varejo. Isto se deve às profundas transformações pelas quais passa o mundo hoje. A tecnologia permitiu que diversas atividades humanas mudassem: a comunicação, o modo de fazer compras, de ler livros e notícias, de ouvir música, de pedir comida, de pagar contas, dentre outros hábitos.

Lidar com toda esta transformação gerou crises em algumas indústrias, como a fonográfica, editorial, de varejo, de hospedagem, de transporte, e causa certo desconforto na financeira. Isto porque o cliente de hoje em dia é altamente conectado, ele tem novas necessidades que exigem uma nova forma de atendimento e entrega por parte das empresas.

Na indústria financeira do Brasil, as chamadas Fintechs avançam no mercado com seus produtos e serviços que simplificam a relação dos usuários com o dinheiro, seja na forma de um cartão de crédito ou um banco “full service” digital, sem cobranças ou com tarifas reduzidas, e com atendimento disponível no celular. Além disso, novas startups trazem serviços para controle de finanças pessoais, moedas virtuais, empréstimos, microempréstimos, pagamentos, crowdfunding e outros. De acordo com o relatório do FintechLab, o Brasil tem hoje 130 fintechs e metade delas já alcançou um faturamento acima de R$1 milhão.

Outro fenômeno tecnológico que tem chamado a atenção das instituições financeiras e até de governos é o Blockchain, a tecnologia por trás da moeda virtual bitcoin. Por meio desta plataforma, é possível montar um “livro caixa” virtual e distribuído, baseado em chaves criptográficas. Com esta virtualização de valores, desaparece a figura do intermediador, pois transações podem ser realizadas com segurança e confiança entre as partes.

Diante deste cenário, aparentemente ameaçador para os bancos, ao invés de lutar contra a corrente, é preciso que as instituições financeiras encarem este novo cenário como uma oportunidade de desenvolvimento. É importante conceber serviços financeiros que redefinam a interação entre clientes e bancos, e vão além dos serviços clássicos que são oferecidos atualmente, uma vez que aplicações digitais estão diminuindo os pontos de contato pessoais e novos players estão entrando no setor financeiro praticamente todos os dias, competindo pelos clientes bancários. Para tanto, existem algumas sugestões concretas, como:

– Criação de empresas independentes com o mesmo modus operandi das startups. É o caso do cartão Digio, uma associação de Bradesco e Banco do Brasil, para concorrer diretamente com a Nubank.
– Criação de ambientes internos de ideação, como nos casos do Bradesco e Santander, que possuem áreas internas para desenvolvimento de novos produtos.
– Criação de incubadora interna, solução do Itaú ao criar o Cubo, um ambiente para instalação de startups que poderão no futuro fornecer soluções para o banco.

Além destes casos, atualmente já existem iniciativas que ajudam os bancos a criar serviços remodelados que visam trabalhar a interação com clientes nos próximos 10 anos e além. Uma delas é um brainstorming online organizado numa plataforma de construção colaborativa que estabelece uma ligação virtual entre mais de 80 mil profissionais qualificados de espírito empreendedor e empresas que buscam soluções disruptivas.

Este tipo de movimentação do setor é desafiador, porém necessário e deve ser feito em conjunto com parceiros que ofereçam soluções focadas em alta conexão, segurança e facilidade – fatores que corroboram para a competitividade no mercado e criam um novo nível de relacionamento com o cliente.

Marco Aurélio Rodrigues, Diretor de Serviços Profissionais de Software da Diebold Nixdorf

Tags,

Diebold Nixdorf apresenta novas soluções para o comércio conectado na NRF Big Show

A Diebold Nixdorf vai lançar novas soluções para impulsionar o comércio conectado para varejistas no National Retail Federation (NRF) BIG Show, o maior evento anual de varejo do mundo, de 15 a 17 de janeiro em Nova York. A empresa destacará quatro principais vertentes no setor de varejo – digitalização, individualização, automação e miniaturização – para transformar a experiência de compra dos consumidores de hoje.

Hoje, 56% dos consumidores acham que a tecnologia torna sua experiência de compra melhor. Com 90% das transações ainda concluídas em uma loja, os varejistas tradicionais devem antecipar a influência dos canais digitais e online adotando tecnologias interativas. A nova solução Kiosk K-One foi concebida para tornar digital a experiência do consumidor na loja, de forma rápida e transparente, ajudando os consumidores durante toda a sua visita. A solução versátil e sob medida pode ser facilmente adaptada às exigências dos consumidores, com funcionalidades para recebimento de pedidos, atendimento ao cliente, informações sobre produtos, vendas de bilhetes e loteria e até mesmo o self check-out.

Os varejistas também serão apresentados às últimas inovações na tecnologia de self check-out, desde opções com dinheiro a opções de pagamento com cartão com integração com celular e tablete:

– SmartPay permite que os consumidores escaneiem e empacotem seus itens, e paguem usando um aplicativo móvel, cartão de crédito ou débito.

– Self checkout eXpress, recentemente lançada, pode ser usada como um quiosque interativo ou um terminal de pagamento com um design compacto que atende à demanda da indústria por equipamentos menores.

– moPOS oferece uma maneira fácil e pragmática de integrar tecnologias de tablets no ambiente de varejo. Esta solução única transita facilmente de móvel para estacionário com um tablet que se conecta a um hub de dispositivos móveis para interagir com tecnologias de ponto de venda (POS) estacionárias, como impressoras e scanners.

– O C6010 automatiza o manuseio de dinheiro de forma segura, recolhendo, contando e balanceando as notas como elas são recebidas pelo caixa, removendo a necessidade de um gaveteiro ao mesmo tempo em que aumenta a segurança e a eficiência.

Com pouco menos de 25 centímetros de largura, o novo Extreme Self-Checkout Concept é apenas uma vez e meia a largura de uma cédula. Suas pequenas dimensões se encaixam perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando experiências individualizadas que os consumidores de hoje esperam. O novo conceito, juntamente com as soluções de software de aplicações móveis da Diebold Nixdorf, permite que os varejistas conectem todo o ciclo da experiência de compra aos consumidores, começando na fase de planejamento em sua casa. Assim, é possível usar o aplicativo móvel do varejista para criar listas e receber sugestões sobre o percurso mais rápido pela loja, anúncios personalizados e recomendações de compra com base em sua localização. À medida em que o consumidor se move pela loja, ele pode simplesmente escanear os itens que deseja comprar usando seu dispositivo móvel. Uma vez concluída a escolha dos itens, o consumidor pode pular as tradicionais filas do caixa.

Todo o TP Application Suite, um pacote abrangente de soluções de software projetadas para fornecer experiências de alta qualidade para os consumidores e permitir funcionalidades avançadas no ambiente de varejo, será demonstrado no estande Diebold Nixdorf e no estande Zebra Technologies.

Para garantir uma implantação suave, manutenção e operação de todos os sistemas e soluções de software, a Diebold Nixdorf oferece um portfólio abrangente de serviços para varejistas. Na NRF, a empresa demonstrará como os varejistas podem alcançar a excelência operacional por meio de uma experiência de realidade virtual para varejo.

“Os consumidores de hoje esperam experiências de compras mais rápidas, mais convenientes e individualizadas”, disse Thomas Fell, vice-presidente sênior de varejo da Diebold Nixdorf. “Nosso portfólio abrangente de tecnologia e software impulsiona eficiências digitalizando a experiência de compras na loja, automatizando e acelerando o processo de checkout para melhorar a conveniência tanto para varejistas quanto para consumidores”.

Também no estande, a AEVI, uma subsidiária da Diebold Nixdorf, demonstrará suas soluções de pagamento seguras e sem dinheiro, juntamente com um marketplace global de software para apps e serviços de alta qualidade e valor agregado para bancos comerciais e adquirentes.

Tags, , ,