Tag diagnóstico de câncer

Projeto brasileiro que acelera diagnóstico de câncer concorre a US$ 1 milhão em competição de startups

Uma startup pernambucana é a única representante brasileira em uma disputa internacional que vai premiar projetos de empreendedorismo social com até US$ 1 milhão. A Epitrack, empresa que desenvolve plataformas online para detecção digital de doenças, foi a vencedora na etapa brasileira do The Venture e parte para a final mundial do evento, que acontece no dia 14 de julho em Nova Iorque. A empresa concorre com propostas de responsabilidade social de outros 26 países dos cinco continentes.

A representante brasileira apresenta um projeto que une a tecnologia e os biossensores de reconhecimento de células cancerígenas no sangue antes mesmo da formação do tumor. Esses casos serão identificados e mapeados em nível global, facilitando o entendimento desta que é uma das doenças mais enigmáticas da atualidade. O projeto, que tem parceria com o Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika) da UFPE, tem como objetivo principal detectar antecipadamente indícios de alguns tipos de câncer. “Quanto mais cedo o câncer é identificado, mais fácil ele será curado. Vamos utilizar a tecnologia a favor dessa antecipação”, explica Juliana Perazzo Ferreira, Fisioterapeuta epidemiologista e sócia da Epitrack.

INSPIRE O PÚBLICO – Uma das etapas do prêmio consiste numa votação popular na internet entre os concorrentes. O The Venture destinará uma cota do prêmio no valor de US$ 250 mil (um quarto do total) durante cinco semanas, entre os meses de maio e junho, para que pessoas do mundo inteiro votem online no projeto mais inspirador. Essa etapa tem início no dia 9 de maio e vai até 13 de junho. A votação é semanal; ou seja, a campanha precisa incentivar o público a votar toda semana. Como único projeto brasileiro na disputa, a Epitrack pretende mobilizar os internautas do quinto país do mundo em número de usuários da rede (98 milhões, segundo estudo do Banco Mundial).

“A internet tem proporcionado o engajamento das pessoas em várias causas nobres. Essa é mais uma em que um simples voto pode fazer toda a diferença. Nossa expectativa em relação a final do The Venture é alta: acreditamos no impacto que nosso projeto pode ter na sociedade. Reconhecemos a qualidade dos concorrentes, mas, a saúde, como bem mais preciosos que temos, merece uma atenção especial”, explica Onício Leal, biomédico epidemiologista e sócio da Epitrack.

THE VENTURE – Sob o mote “Vença do jeito certo”, o The Venture busca encorajar os empreendedores sociais mais promissores do mundo, que têm como objetivo novas formas de desenvolver o bem-estar coletivo. O prêmio consiste num fundo de US$ 1 milhão para startups que usam seus negócios para criar mudanças positivas e tem a missão de inspirar pensadores empresariais para a transformação da realidade mundial. O fundo é financiado pela marca Chivas Reagal.

ETAPA BRASILEIRA – A Epitrack foi escolhida na edição nacional do The Venture por um júri especializado, composto de nomes como Lucas Foster, Guilherme Lichand e Maria Prata. Na final em dezembro de 2015, a empresa venceu outras três finalistas com o projeto de para expandir as plataformas de detecção digital de doenças e integrá-las a biossensores com base em abordagem molecular. A iniciativa busca a identificação de células cancerígenas no sangue para a prevenção e tratamento precoce da doença.

A STARTUP – A pernambucana Epitrack foi criada por Onício Leal, biomédico, epidemiologista e mestre em Saúde Pública, e Jones Albuquerque, PhD em Ciência da Computação. Atualmente conta ainda com Juliana Perazzo Ferreira, fisioterapeuta, epidemiologista, com especialização e mestrado em Saúde Pública e doutoranda em Ciência da Computação. A Epitrack atua no que o mercado chama de “eHealth”: aplicativos e solução de Internet em conjunto com outras tecnologias de informação, focada na melhoraria do acesso, da eficiência, da efetividade e da qualidade dos processos clínicos e assistenciais necessários a toda a cadeia de prestação de serviços de saúde.

A empresa surgiu com a ideia de criar mecanismos para facilitar a coleta colaborativa de dados de ocorrências epidêmicas e mapeamento de surtos de doenças infecciosas. É responsável por aplicativos como “Saúde na Copa (2014)” e “Guardiões da Saúde (2015/2016)” (Brasil), “Flu Near You” (EUA e Canadá), “Salud Boricua” (Porto Rico), utilizados para identificar cenários de epidemias de síndromes respiratórias (Influenza), diarreica ou exantemática (inclusive por arbovírus como Dengue, Chikungunya e Zika).

A ideia é encorajar os usuários a compartilhar e descrever os sintomas, coletando os dados colaborativos que geram mapas interativos e mostram os locais afetados em diferentes áreas. O objetivo das plataformas, sites e aplicativos, é identificar rapidamente o risco de surtos e epidemias de doenças infecciosas para gerenciar a resposta efetivamente. Esses dados transmitidos em tempo real permitem que autoridades de saúde analisem cenários de risco. Quando é identificado um grupo de usuários com mesmos sintomas, no mesmo espaço e tempo, pode ser um indicativo de surto. Então as equipes de vigilância epidemiológica podem atuar na investigação e interrupção oportuna de ocorrência, agindo de forma mais rápida. Todas essas plataformas se encaixam na área que é conhecida como Detecção Digital de Doenças (DDD).

O financiamento do The Venture capacitaria o finalista brasileiro a dar andamento a um projeto para expandir as plataformas de detecção digital de doenças e integrá-las a biossensores com base em abordagem molecular. Desde 2015, a Epitrack realiza uma parceria com o LIKA-UFPE, laboratório que desenvolve pesquisas há 30 anos e desde 2005 utiliza a abordagem de biossensores, dispositivos que coletam pequenas quantidade de sangue e que são capazes de gerar diagnóstico para diversas doenças, incluindo não-transmissíveis, como o câncer. A parceria Epitrack-Lika gerou a oportunidade de desenvolvimento conjunto de uma solução baseada em biossensores e detecção digital de doenças para entender como o câncer tem se distribuído nas populações, favorecendo a compreensão epidemiológica da doença que representa um dos grandes problemas de saúde no mundo.

Seria possível, por exemplo, construir cenários epidemiológicos para câncer de mama, próstata e colo do útero, ampliando o número de exames realizados em todo o continente americano. Os recursos do prêmio seriam utilizados para expandir a área de atuação da startup e melhorar o laboratório de pesquisas, ampliando ainda contratações no campo de biologia molecular e de engenheiros de hardware.

Tags, , , , , , ,

Siemens reforça o uso da tecnologia na prevenção e diagnóstico precoce do câncer

Para 2016, estima-se que sejam registrados mais de 596 mil novos casos de câncer no Brasil, de acordo com estudo realizado pelo INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva). No dia 08 de abril é comemorado o Dia Mundial da Luta Contra o Câncer e a Siemens Healthcare reforça a importância de ampliar a discussão sobre a prevenção da doença e de se diagnosticá-la com antecedência para aumentar as chances de cura. Atualmente, o câncer é responsável pela morte de 8,2 milhões de pessoas por ano no mundo.

O estudo ainda aponta que, para 2016, são esperados 295.200 novos casos diagnosticados entre os homens, e entre as mulheres, 300.870. Segundo o INCA, as escolhas saudáveis ajudam na prevenção contra o câncer e esses hábitos podem estar ao alcance de todos, como: optar por alimentos naturais, não fumar, praticar atividades físicas, não consumir bebidas alcoólicas e evitar a exposição excessiva ao sol, por exemplo. O instituto ainda alerta para a importância de se manter o peso corporal adequado, além de utilizar protetor solar e vacinar meninas de 9 a 13 anos contra o HPV.

Tecnologias para tratamento oncológico

A tecnologia também exerce um papel fundamental para a prevenção e diagnóstico precoce da doença. Por exemplo, no caso do câncer de mama, que é o segundo câncer mais incidente em mulheres, há tecnologias hoje permitem a detecção de tumores com antecipação o suficiente para que as pacientes possam se beneficiar de tratamentos menos traumáticos e invasivos, aumentando muito as chances de cura.

Para auxiliar no diagnóstico precoce, a Siemens desenvolveu o equipamento de mamografia digital Mammomat Inspiration PRIME, que realiza aquisições de imagem sem grade e permite redução de até 30% da dose de radiação, sem comprometer a sua qualidade. “Este equipamento pode realizar a tomossíntese, um exame que faz aquisições de múltiplas imagens da mama em diferentes ângulos, e por meio de um software, é realizada a sua reconstrução. Dessa forma é possível fazer uma avaliação tridimensional da mama, melhorando a capacidade de diagnóstico”, explica Alexandre Negreiros, gerente da divisão de Raios-X na Siemens Healthcare do Brasil.

A linha MAGNETOM RT Pro Edition – disponível para os equipamentos de ressonância magnética MAGNETOM Aera e MAGNETOM Skyra – oferece tecnologias especialmente desenvolvidas para atender pacientes que receberam tratamentos radioterápicos. Seu uso é de fundamental importância principalmente para radiocirurgia cerebral, lesões localizadas na coluna e câncer de fígado, regiões onde existe maior necessidade de detectar a extensão exata de tumores.

O SOMATOM Definition AS Open RT Pro Edition, tomografia computadorizada especialmente desenvolvida para pacientes que necessitem também de radioterapia. Essa solução oferece alta qualidade de imagem em lesões cada vez menores, contribuindo com todo o processo de diagnóstico, planejamento radioterápico e tratamento da doença do câncer. Outro diferencial é a otimização de doses de radiação, além de ferramentas que possibilitam o aumento do campo de visão em até 80 cm e ainda o gerenciamento avançado de lesões em movimentos, podendo oferecer imagens com tecnologia 4D, que são utilizadas para tratamentos de câncer de pulmão, nos quais as imagens devem ser ainda mais precisas.

No âmbito da análise clínica, o ensaio HER-2/neu é um biomarcador voltado ao tratamento do câncer de mama metastático que fornece informações por meio de exames sanguíneos que coletam dados durante os estágios da doença. Além disso, o teste de antígeno prostático específico (PSA), um marcador utilizado entre profissionais de medicina para auxiliar na detecção, monitoramento e tratamento do câncer de próstata.

O novo Biograph Horizon é a mais nova solução Siemens em PET/CT. O equipamento fornece imagens de alta qualidade por meio da tecnologia de aquisição Time-of-flight e possui flexibilidade para atender aos diagnósticos das áreas oncológicas, neurológicas e cardiológicas. O Biograph Horizon vem acoplado a um CT de 16 canais com alta qualidade de imagem, o que possibilita o uso compartilhado com a radiologia, radioterapia e medicina nuclear.

Tags, , , ,