Tag desktops

Gastos de e-commerce com publicidade mobile supera a de desktops

A SEMrush, líder mundial em marketing digital e fornecedora de ferramentas de monitoramento online, anuncia os resultados de uma pesquisa realizada mundialmente com mais de 8 mil sites de comércios eletrônicos, divididos em 13 categorias. O estudo identificou as principais tendências de marketing digital para 2018.

Com a proposta de coletar informações sobre fontes de tráfego, quantia investida em publicidade, tipo e tamanho de anúncios gráficos, assim como os dispositivos visualizados, as palavras e frases mais populares, entre outros aspectos do e-commerce mundial, o estudo revelou que os gastos em publicidade digital para dispositivos móveis foram consideravelmente superiores (85,39%) aos voltados para desktops (14,81%).

Partindo da divisão do total de sites estudados em diversas categorias – como alimentação, eletrônicos, vestuários, livros e viagens -, a pesquisa da SEMrush registrou que mais de 50% das lojas online que fizeram parte do estudo investiram em torno de U$ 1.000 em publicidade paga. A segunda maior faixa de gastos com anúncios foi de US$ 10.000 a U$ 50.000; Do total, cerca de 15% dos e-commerce gastaram entre US$ 1.000 e US$ 5.000.

Dentre as categorias analisadas, marcas do segmento de “Moda e Vestuário” são as que mais investem em anúncios pagos, com 81% do orçamento total acima de US$ 10.000, seguida por “Livros” (80%) e “Casa e Jardim” (47%).

O estudo ainda aponta que o tráfego direto é a principal forma como os clientes acessam os sites de e-commerce: o formato corresponde a 42,18% dos acessos, seguido por ferramentas de pesquisas, responsáveis por 40,1%. Um dado interessante revelado pelo estudo é que, embora haja intensos investimentos sendo feitos pelas marcas em redes sociais, os consumidores estão clicando pouco em sites pelas redes sociais, sendo que apenas 2,92% deles chegam aos sites de e-commerce por este caminho.

“As estratégias em relação ao e-commerce têm mudado globalmente e o Brasil não fica de fora dessa estatística. Este mercado encontra-se em pleno crescimento e a principal mudança que notamos é a preferência pelos dispositivos móveis, evidenciada por esse aumento de investimento em publicidade mobile, em comparação aos gastos com anúncios em desktops”, comenta Maria Chizhikova Marques, coordenadora do Mercado Brasileiro da SEMrush.

A pesquisa da SEMrush também listou os termos que mais envolvem emoções nos anúncios e despertam a curiosidade dos consumidores. A frase mais usada é “frete grátis”, seguida de “sem juros” e “melhor preço”. O estudo destaca ainda que os e-commerce apostam em algumas táticas para ativar os gatilhos emocionais que fazem os consumidores comprarem, como mencionar garantias e fazer chamadas que transmitam sensação de urgência.

Sobre o estudo E-commerce 2017

A pesquisa reuniu um grande conjunto de dados de mais de 8 mil sites de e-commerce visitados entre os dias 1 de janeiro e 31 de novembro de 2017 em diferentes países como Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Espanha, Alemanha e outros. Dividido em 13 categorias, como Eletrônicos, Alimentação, Vestuário e moda, Livros, Móveis, Viagens, entre outras, o estudo completo pode ser conferido no link abaixo: pt.semrush.com/ebooks/pesquisa-ecommerce-2017/

Tags, , , , , , , , ,

Um novo mercado de computadores

98597db80c8204dfe82cb82fd8e808ed

Por Francisco Ferreira, Diretor de Varejo da DATEN

O mercado de desktops e notebooks vive nos últimos anos um período de poucos holofotes. A proliferação de smartphones, compactos e com múltiplas funções, fez com que os computadores dividissem o reinado absoluto que tinham no mercado de tecnologia em termos de novidade e inovação.

Isso significa que os smartphones estão mais avançados que desktops e notebooks atuais? De maneira alguma! Sabemos que a tecnologia vem se aprimorando a cada dia não só nos dispositivos móveis e que muitas das nossas tarefas atuais – em especial no segmento corporativo – não podem se limitar ao uso dos smartphones.

Nessa nova jornada dos PCs e notebooks no mercado atual, os fabricantes estão trazendo novidades que satisfazem e antecipam as demandas do mercado em termos de novas tecnologias de memória, velocidade e alcance do Bluetooth, design do teclado, assistentes virtuais e capacidade gráfica da tela, por exemplo, tornando os produtos ainda mais eficientes e competitivos.

Uma pesquisa recente prevê que o Brasil deva ter um computador para cada habitante entre 2020 e 2022, quando o número será de 210 milhões de computadores. Hoje, eles estão com 80% dos brasileiros. A utilização de computadores no País ainda fica muito abaixo do que ocorre nos Estados Unidos, que chega a 151% em relação ao número de habitantes.

Atualmente, temos 162,8 milhões de notebooks, tablets e desktops no Brasil, um crescimento de 5% na base instalada com relação ao levantamento de 2015. Até o final do ano, serão 166 milhões de computadores em uso – número que inclui cerca de 33 milhões de tablets.

Além disso, houve uma queda no dólar e, com isso, estima-se que o preço médio dos computadores registrado em 2016 teve diminuição de 22%. Como consequência, no primeiro semestre de 2017, esses pontos se refletiram nas vendas de PCs com uma recuperação de aproximadamente 5% em relação aos anos anteriores. A taxa é pequena, porém expressiva diante do mercado como um todo.

Há ainda quem diga que os PCs e notebooks vão sumir em breve. Eu não acredito nisso. Quando a TV foi lançada, na primeira metade do século passado, acharam que o rádio deixaria de existir. Hoje, vemos que ambos convivem bem. Há espaço para todos e o mercado de computadores mantém seu potencial.

A utilização de notebooks deve seguir forte. No mercado corporativo, muitos colaboradores já trabalham em modelo home office, que demanda dispositivos de alta capacidade. Em comparação com um smartphone de alta tecnologia, por exemplo, a compra de um notebook ou PC se mantém essencial.

A adoção dos computadores nas residências do Brasil também tem potencial de progresso com produtos que se encaixam com mais precisão às necessidades do consumidor final. Por exemplo, jogadores de games precisam de máquinas com memórias que suportem o peso dos jogos e que tenham telas com maior capacidade gráfica, entre outros diferenciais. O mercado de games segue em constante crescimento (aumentou 8,5% de 2015 para 2016, com faturamento global de US$ 99,6 bilhões) e os computadores representam a maior fatia (32%) desse setor.

Com tecnologias cada vez mais inovadoras e com potencial de crescimento nos segmentos pessoal e corporativo, enxergo um futuro promissor. Dispositivos móveis, desktops e notebooks continuarão a fazer parte do nosso dia a dia. A escolha de compra entre eles depende da necessidade e pretensão do usuário. O ponto crucial desse mercado é que fabricantes de notebooks e desktops mantenham seus papéis de protagonistas dos mercados de tecnologia de ponta e de inovação.

Tags, , ,

AMD lança processador para desktop de alto desempenho

A AMD (NASDAQ: AMD) lançou dois modelos de seus processadores de desktop Ryzen ™ Threadripper ™, AMD Ryzen ™ Threadripper ™ 1950X e AMD Ryzen ™ Threadripper ™ 1920X. Durante um ano de recordes já estabelecidos para a empresa através do lançamento de vários processadores de desktop Ryzen ™ para a plataforma AM4 premiados, o lançamento de hoje do Ryzen Threadripper marca um grande passo no desempenho e recursos para o mercado de desktop high-end, com o novo processador ultrapassando as expectativas de até mesmo os mais exigentes desenvolvedores, pesquisadores, prosumers, criadores e jogadores multitarefa. Construído em torno da nova arquitetura central “Zen” da AMD x86.

“O nível de suporte global e entusiasmo acumulado em torno dos processadores da AMD Ryzen tem sido incrível de assistir nestes últimos meses, e com o lançamento atual de Ryzen Threadripper, oferecemos um novo nível de poder de computação para os sistemas de desktop ultra-premium mais rápidos do mundo através de uma plataforma inteiramente nova e um conjunto de processadores multi-core “, disse Jim Anderson, vice-presidente sênior e gerente geral da Computing and Graphics Group, AMD. “O Ryzen Threadripper é o golpe de inovação que o cliente de desktop high-end estava aguardando, proporcionando a tão aguardada capacidade de escolher um processador que melhor atenda às suas necessidades de computação a um preço competitivo”.

Desempenho e Disponibilidade

Ambos os novos modelos da Ryzen Threadripper suportam a nova plataforma SocketTR4, trazendo sessenta e quatro lanes PCIe®, memória DDR4 de quad channel e multidimensionamento simultâneo AMD (SMT). Com suporte para 16 cores e 32 threads de processamento, o Ryzen Threadripper 1950X oferece um poder de processamento múltiplo sem precedentes, que nunca esteve disponível para sistemas desktop de consumo antes. O Ryzen Threadripper 1920X fornece 12 cores e 24 threads de processamento e estará disponível na prateleira junto com o Threadripper 1950X à partir de 10 de agosto de 2017. Uma terceira variante, o Ryzen Threadripper 1900X de 16 threads, deverá estar disponível no dia 31 de agosto.

Seja a renderização de cenas 3D complexas, a transmissão de conteúdo em vídeo de alta qualidade de games, a codificação, compilação e criptografia de arquivos em paralelo, o desempenho de classe mundial por clock e eficiência da arquitetura “Zen” da AMD significa que os usuários podem fazê-lo sem sacrificar eficiência ou desempenho. Os processadores Ryzen Threadripper 1950X e 1920X incluem 40MB e 38MB de cache do processador, respectivamente, e todos os processadores Ryzen Threadripper do USD$ 549 Threadripper 1900X ao USD $ 999 Threadripper 1950X possuem a mesma largura de banda de memória DDR4 do Quad-Channel, 64 lanes PCIe® 3.0 e Conectividade SATA / NVMe / USB direta. Além disso, todo o processador Ryzen Threadripper é desbloqueado por multiplicadores para oferecer flexibilidade ao usuário ilimitada. Um ecossistema completo das plataformas SocketTR4 X399, com conectividade USB 3.1 Gen2 10 GB/s nativa, oferece suporte para todos os processadores Ryzen Threadripper no lançamento, com placas-mãe provenientes de grandes fabricantes como ASRock, ASUS, Gigabyte e MSI.

Alienware Area-51 Threadripper ™ Edition

A Alienware lançou também o seu exclusivo sistema pré-construído de 16-cores AMD Ryzen Threadripper ™ Edition para entusiastas de desktop high-end em todo o mundo. O novo Alienware Area-51 Threadripper Edition, chamado “Best of E3” do Tom’s Guide e PC Gamer, possui um design de chassi Triad semelhante ao dos sistemas existentes da Área-51, mas incorpora o poderoso processador Ryzen Threadripper 1950X da AMD.

“Construído no DNA da marca Alienware, estamos de acordo com nosso compromisso de oferecer o melhor desempenho de jogos com design icônico e excelente qualidade, a Alienware tem o prazer de ser o primeiro e único OEM a oferecer o Ryzen Threadripper da AMD aos jogadores e aos novos criadores de conteúdo doméstico e megatasking streamers “, disse Frank Azor, VP e GM, Alienware, Dell Gaming e XPS. “O Alienware Area-51 Threadripper Edition com o primeiro processador de desktop de 16-cores e o resfriamento líquido da CPU permite que você use as aplicações mais exigentes para reproduzir, gravar e criar simultaneamente – levando a sua experiência e criação de jogos para um novo nível.”

Tags, , , ,

O brasileiro é “multiplataforma” e o mercado vai ter que entender isso

A cada mês, 41% dos brasileiros navegam online através de múltiplas plataformas. 59% do tempo gasto online no Brasil é no mobile. 69% e 71% das audiências acessam conteúdos de mapa e tempo, respectivamente, através de múltiplas plataformas. ¾ dos millenials brasileiros estão online ou em desktop e mobile, ou somente no mobile.

Pela primeira vez, a comScore irá fornecer dados demográficos e métricas de engajamento nas plataformas mobile, incluindo idade e gênero, estes dados foram divulgados pela comScore após anúncio da atualização do MMX® Multi-Platform,para medir audiências em desktops, smartphones e tablets no Brasil.

A comScoreapresentará mais dados inéditos durante a edição do GMIC Summit São Paulo (17 de Novembro 2015, em São Paulo), Luciana Burger, managingdirector da comScore Brasil fará a apresentação dos dados.

“A adição de dados mobile para o mercado do Brasil é uma atualização monumental que nos permite entender como as audiências consomem em diferentes dispositivos”, afirma Luciana Burger, ManagingDirector da comScore Brasil. “A fragmentação da mídia digital é crescente por conta do uso de smartphones e tablets, o que transformou a contabilização precisa das audiências incrivelmente complexa. Esta informação é importante para todos os lados do ecossistema digital, e estamos animados em trazermos dados multi-plataforma de alta qualidade para a indústria e nossos clientes.”

A comScoreé a fornecedora de dados de mercado oficial do GMIC Summit São Paulo – Global Mobile Internet Conference, que acontece em São Paulo, semana que vem:
Ficha técnica GMIC Summit São Paulo

Local: Renaissence Hotel
Data e Hora: 17 de novembro de 2015 às 8h30
Credenciamento: aberto a partir de 14/09/2015
Para credenciar: http://saopaulo.thegmic.com/

Tags, , , , ,

Lenovo inaugura novo Centro de Soluções Corporativas nos Estados Unidos

A Lenovo, maior fabricante de PCs do mundo, anuncia a inauguração do seu Centro Soluções Corporativas na América do Norte, um espaço recém-criado com o qual os clientes terão acesso a um portfólio completo de produtos, inovações e serviços corporativos da companhia.

Localizado no campus do Research Triangle Park da Lenovo e projetado em parceria com a The Brand Experience, uma premiada empresa de design experimental, o novo Centro Soluções Corporativas é um espaço dedicado de 1.022 metros quadrados, com equipamentos em exibição para demonstração e interação com os clientes. O centro disponibilizará diversos tipos de apresentações (incluindo encontros voltados à discussão de soluções gerais e demonstrações temáticas focadas em dificuldades e desafios específicos) destinadas a proporcionar aos clientes um ponto único e consolidado de acesso onde poderão discutir, testar e experimentar as mais avançadas inovações corporativas da Lenovo.

“A inauguração do Centro Soluções Corporativas do Research Triangle Park representa um investimento milionário em nosso negócio corporativo e confirma o compromisso da Lenovo de tornar-se a empresa número um no mercado global de servidores”, afirmou Jay Parker, vice-presidente sênior do Grupo de Negócios Corporativos (Enterprise Business Group). “A combinação de nosso centro de HPC (High Performance Computing) de inovação em Stuttgart, Alemanha; com nossos planos a curto prazo direcionados aos Centro Soluções Corporativas em Stuggart e Pequim; e a inauguração deste centro nos permite melhor atender e nos conectarmos com clientes de todo o mundo, proporcionando-lhes uma experiência em primeira mão usando tecnologia corporativa do futuro.”

O Centro Soluções Corporativas do Research Triangle Park, desenvolvido em colaboração com grandes parceiros do setor, irá explorar o conhecimento e as habilidades específicas da Intel, da Samsung Semiconductor, da QLogic e da Emerson, entre outras empresas, ampliando ainda mais os recursos e oferecendo aos clientes soluções holísticas capazes de melhor suprir cada uma das suas necessidades comerciais. Além disso, os visitantes terão a oportunidade de se engajar com engenheiros e especialistas em produtos da empresa, bem como acessar uma ampla variedade de sistemas, opções e tecnologias de infraestrutura de data center, tendo uma compreensão mais profunda do hardware, software e serviços disponíveis.

“A melhor forma de compreender os benefícios revolucionários das nossas tecnologias de data center é vê-las em ação”, explica C.J. Bruno, vice-presidente e gerente geral da Intel nas Américas. “Com o Centro de Soluções Corporativas da Lenovo, os clientes obtêm maior exposição graças ao exclusivo valor combinado das soluções empresariais da Lenovo e das últimas novidades em processadores Intel® Xeon®, das unidade de estado sólido (SSD) Intel e das tecnologias Intel Ethernet.”

Tags, , ,

Mercado brasileiro de PCs registra queda de 25% no 3º trimestre de 2014

Estudo IDC Brazil PCs Tracker Q3 aponta que entre julho e setembro foram vendidos cerca de 2.6 milhões de notebooks e desktops, volume que faz o Brasil despencar para 7ª colocação entre os maiores vendedores de computador do mundo

Entre julho e setembro deste ano, o Brasil vendeu cerca de 2.6 milhões de PCs, resultado 25% menor se comparado com o mesmo período de 2013. Os dados fazem parte do IDC Brazil PCs Tracker Q3, realizado pela IDC Brasil, líder em inteligência de mercado e consultoria nas indústrias de tecnologia da informação, telecomunicações e mercados de consumo em massa de tecnologia. Segundo o estudo, 62% das vendas no terceiro trimestre de 2014 foram de notebooks (aproximadamente 1.6 milhão) – queda de 23% na comparação com o terceiro trimestre de 2013, e 38% foram de desktops (cerca de 974 mil) – queda de 28% na comparação com o terceiro trimestre de 2013. Os números estão de acordo com as projeções da IDC e, segundo a consultoria, levaram o Brasil para a 7ª colocação entre os maiores vendedores de PCs no mundo. No segundo trimestre do ano passado, o Brasil já havia passado do 4º para o 5º lugar, e, neste t erceiro trimestre foi ultrapassado por Reino Unido e Índia.

“Já esperávamos um terceiro trimestre ‘desafiador’, pois as eleições impactam diretamente o mercado de PCs, não só pelas compras do setor público mas também nos investimentos das empresas de uma forma geral”, afirma Pedro Hagge, analista de pesquisa da IDC Brasil. Outra questão que puxou as vendas para baixo, segundo o analista da IDC Brasil, foi a concorrência com outros produtos. “Antigamente, o PC era o único dispositivo que permitia o acesso à internet. Atualmente, o acesso está disponível em tablets e smartphones, que são produtos mais baratos”. Além disso, segundo Hagge, “os notebooks e desktops têm uma vida útil maior do que a de outros dispositivos, o que retarda o processo de troca”.

Para o 4º trimestre de 2014 a expectativa é que o volume de vendas cresça na comparação com o 3º trimestre, porém, ainda longe de ser um desempenho como o registrado em anos anteriores. “Neste período de Black Friday e Natal, vemos um movimento de fabricantes e varejistas focando em outros produtos, como tablets e smartphones”, diz o analista da IDC Brasil. Para 2015, a consultoria estima que o mercado apresente uma leve recuperação e cresça 1%. “2014 representa um divisor de águas para os PCs. O aumento é pequeno, mas sair desse cenário de queda já é algo importante, pois estamos com o mercado em declínio há três anos seguidos”.

A chegada dos ‘conversíveis’
Segundo o analista da IDC, uma tendência para os próximos anos que merece ser destacada é a de notebooks conversíveis. Apesar de poucas unidades vendidas neste 3º trimestre, a IDC Brasil acredita que até 2018 essa categoria representará 8% das vendas de notebooks.

Tags, , , , ,

Vendas de PCs no Brasil caem mais 10% no segundo trimestre de 2013 em volume, mas mercado cresce em receita

O mercado de PCs no Brasil manteve no segundo trimestre de 2013 a tendência de queda registrada nos primeiros três meses do ano. Com 3,6 milhões de unidades comercializadas, apresentou uma nova redução de 10% em relação ao mesmo período no ano passado. Mas se a quantidade de equipamentos vendidos diminuiu, o mesmo não aconteceu com a receita, que cresceu, atingindo R$ 5,7 bilhões – 1,2% a mais do que no segundo trimestre de 2012. É o que apontam os dados consolidados da IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações.

Esse contraste nos resultados de volume e receita se explica pelo aumento de 12% do preço médio dos PCs, que no segundo trimestre de 2012 era de R$ 1.412, contra R$1.580 neste ano.

“A partir de Maio de 2013 já começamos a ver um reajuste de preços dos PCs, o que explica a queda no número de unidades vendidas e ao mesmo tempo o aumento na receita. O mercado passa por um momento de transição para novos formatos e tecnologia mais aprimorada”, avalia Pedro Hagge, analista de mercado da IDC Brasil. Equipamentos com design mais fino, telas sensíveis ao toque e modelos conversíveis, com tela que pode ser separada e usada como tablet, devem conquistar espaço no mercado.

O aumento do dólar, que subiu ainda mais no segundo trimestre – e tende a continuar em alta, segundo a IDC – , também influi na elevação dos preços, sendo um fator importante para a queda no número de unidades de PCs vendidas, já que mesmo os produtos fabricados no país usam muitos componentes importados.

A flutuação do dólar afeta principalmente o mercado corporativo, e não por acaso foi nesse nicho que as vendas caíram mais – 15%, contra 7% no segmento de consumo, ao contrário do verificado no primeiro trimestre. “As empresas tendem a esperar que o dólar seja mais favorável para tomar suas decisões de compra”, comenta Hagge.

Diante do cenário atual, a IDC Brasil revisou a expectativa de queda nas vendas de PCs durante todo o ano de 2013 para 9% – inicialmente, a previsão era de uma redução de 8% nas vendas neste ano em relação a 2012.

“No Brasil, o mercado de PCs já tem uma base instalada muito grande, e assim sua taxa de crescimento é estabilizada. Não se deve esperar taxas tão grandes como se via no passado. Os consumidores estão mais exigentes e a tendência é de melhores oportunidades no segmento de equipamentos com mais recursos e diferenciais, pois quem procura menores preços tem como alternativa outros dispositivos como tablets e smartphones”, conclui Hagge.

Tags, , ,