Tag Daniel Moretto

Concentrix Brasil incentiva arte de rua com painel do grafiteiro Binho Ribeiro

Concentrix Brasil incentiva arte de rua com painel do grafiteiro Binho Ribeiro

Criar um ambiente de trabalho acolhedor e descontraído é ideal para aumentar a produtividade e fazer com que todos os colaboradores se sintam à vontade e criem vínculos afetivos com a companhia. Quanto mais prazeroso o local da empresa for, melhor será a realização profissional de seus funcionários.

A Concentrix Brasil, companhia global de serviços, está posicionada como uma empresa disruptiva e acredita que criar um espaço criativo e único para seus profissionais é fundamental para o desenvolvimento da equipe.

Por isso, a companhia abriu espaço para incentivar a arte de rua e acaba de finalizar na sua unidade da Barra Funda um grande painel feito pelo grafiteiro Binho Ribeiro, um dos artistas de rua mais reconhecidos do país.

“Temos a alegria de compartilhar um espaço descontraído com nossos colaboradores, no qual é possível relaxar e tornar o trabalho mais harmonioso. Isso certamente faz a diferença e melhora o relacionamento entre a equipe, estimulando a criatividade e o rendimento”, comenta Daniel Moretto, country manager da Concentrix no Brasil.

Com 30 X 15 metros, o novo painel de Binho Ribeiro representa o momento que a empresa está passando. Em 2017, a Concentrix cresceu e o pássaro significa exatamente esse voo, em que o céu é o limite! Além disso, a obra traz elementos como o farol, que está relacionado ao foco da empresa em manter seus valores e seu direcionamento em liderar as inovações no mercado, e um foguete, referência direta ao aporte tecnológico que é um dos principais diferenciais da companhia.

Tags, , , , , , , , , ,

Como o mercado de seguros ganha com a robotização do atendimento?

Por Daniel Moretto

As seguradoras e a indústria de serviços financeiros estão inseridas em um ambiente complexo de sistemas legados, que além de poderem se tornar um grande risco para as empresas, também são um tópico cada vez mais presente na agenda dos CIO’s: como navegar ou substituir sistemas que carregam consigo uma diversidade enorme de informações sobre clientes, mercados, perfis de consumo e informações históricas?

Quando este cenário é projetado em um ambiente onde as pessoas – que utilizam e manipulam dados dentro destes sistemas – se encontram preenchendo lacunas entre sistemas legados, processos de negócios e legislação, a complexidade e a percepção de que o serviço pode ter falhas, é ainda maior. Por isso, é muito comum hoje perceber que dentro da indústria de seguros, muitas vezes, os serviços possuem um prazo muito longo, justamente pela amplitude de sistemas, telas, comandos e consultas, que devem ser decifrados pelos analistas. E ainda quando novas versões de sistemas são colocadas no ar, acontece toda uma movimentação das áreas de TI e gestão de mudança, e uma exposição à riscos financeiros não controlados.

Desta forma, a velocidade com que os executivos de seguradoras desejam que os processos de negócio atendam às necessidades do mundo de seguros nem sempre é acompanhada na prática, dada à complexidade deste emaranhado de sistemas, processos de negócio, e pessoas.

Então, como encontrar o equilíbrio em uma equação difícil como esta, e adaptar os elementos de negócio, considerando a sensibilidade, o risco financeiro e diversidade das informações dentro destes sistemas? A resposta é que uma nova abordagem – conceitual e prática – precisa ser adotada.

É o que acontece com o uso da solução de Automação Robótica de Processo (RPA), que troca os esforços manuais por um atendimento robotizado. O conceito é utilizar a programação para serviços básicos, e, para os mais complexos, continuar com o atendimento efetuado por pessoas. Isso ajuda a substituir áreas e departamentos de esforços repetitivos e manuais, que consomem tempo e recursos, deixando de agregar valor ao negócio.

No universo das seguradoras, por exemplo, existe uma grande demanda de atendimento em casos de segunda via de boletos, carnês e extratos, assim como, em períodos sazonais de declaração de imposto de renda, picos de chamadas para resolução de casos de informe de rendimentos. O atendimento de todos estes setores envolve a manipulação de diversos sistemas e muitas etapas manuais, que podem alcançar patamares equivalentes a 30% ou 40% do volume total de acionamentos. Desta forma, o processo acaba requerendo muitos agentes tratando um volume alto de casos, que ocupam tempo e impactam a capacidade do agente em dar uma melhor experiência ao cliente do outro lado da linha, afetando a percepção dos consumidores sobre a qualidade do serviço prestado.

Diante desse cenário, a robotização do atendimento é uma saída para as empresas do mercado de seguros que buscam melhorar seus processos. Na Concentrix, por exemplo, realizamos um papel consultivo, mapeando os principais gargalos nesses processos com o propósito de desenvolver um serviço de automação “end to end”, no qual robôs executam todo o processo, tal qual um humano faria. Assim, é possível eliminar o esforço humano desnecessário em tarefas repetitivas, empregando a robotização e o conceito da força de trabalho virtual para atingir altos níveis de produtividade e escala.

Desenvolvemos esse trabalho em uma das maiores companhias de seguros privados do País e, como resultado, tivemos, em um período de um mês, uma melhoria de aproximadamente 40% de eficiência no TMA (Tempo Médio de Atendimento), comparado aos períodos anteriores, e a força de trabalho total conseguiu ser economizada em cerca de 20%. A capacidade desta operação em absorver futuras demandas e picos sazonais também aumentou consideravelmente sem a necessidade de grandes contratações, proporcionando mais tempo disponível para novos atendimentos que demandavam mais complexidade dos atendentes. De modo geral, a implantação desta nova ferramenta de atendimento reduz de 70% a 80% o custo fixo desta unidade de negócio, assegurando um retorno sobre o investimento perene em aproximadamente 4 meses.

Já sendo uma realidade, a automação robótica promete grandes mudanças para o setor de contact center, que está se adaptando e readequando seu formato, sem perder a essência. É fato que muitas pessoas ainda preferem o contato humano na hora do atendimento, mas otimizar processos que demandam menos complexidade é um ganho para ambos os lados. Além disso, com estas inovações, teremos uma nova demanda de profissionais – aqueles responsáveis pela programação dos robôs. O importante é lembrar que, com estes novos processos robotizados, o ideal é sempre atingir o equilíbrio entre humanos e máquinas, tornando o negócio robusto, eficaz e adequado aos dias de hoje.

Daniel Moretto é presidente da Concentrix, multinacional especializada em soluções de outsourcing.

Tags, , , , , , , , , , ,

Concentrix participa da 15ª edição do Conarec

A Concentrix, empresa multinacional do setor de contact center especializada em soluções de outsourcing, estará presente na 15ª edição do Conarec, o maior congresso de relacionamento empresa-cliente do mundo, que acontece nos dias 12 e 13 de setembro, no Hotel Transamérica, em São Paulo.

Comemorando 15 anos, o evento promete reunir empresas, startups e diversos profissionais e lideranças renomadas do mercado com o tema ‘Somos Todos Millennials’.

Com o intuito de que os participantes debatam conceitos, ideias inovadoras e discutam sobre as melhores práticas de relacionamento com o cliente, serão mais de 5 mil congressistas e 190 palestrantes, incluindo líderes executivos de empresas globais e keynotes internacionais.

“É um imenso prazer participar de um evento tão importante com este, que valoriza as empresas e seus profissionais. Podemos trocar experiências, buscar inovações no mercado e aprender ainda mais, buscando sempre evoluir para oferecer o melhor no relacionamento empresa-cliente”, comenta Daniel Moretto, country manager da Concentrix no Brasil.

Enaltecendo a pluralidade de ideias e a geração de insights, o Conarec irá oferecer subsídios para que as empresas compreendam melhor este novo cenário de mudança do mundo atual, permeado pelas transformações digitais, conectividade, mobilidade e surgimento de empresas disruptivas.

CONAREC – Congresso Nacional das Relações Empresa-Cliente

Data: 12 e 13 de setembro
Horário: A partir das 8h30
Local: Hotel Transamérica – Avenida Nações Unidas, 18691 – São Paulo/SP
Mais Informações: www.conarec.com.br

Tags, , , ,

Concentrix tem novo gerente comercial

Com a ampliação de seus serviços no País e a conquista de 10 novos clientes nos últimos oito meses, a Concentrix Brasil, empresa multinacional do setor de contact center especializada em soluções de outsourcing, está ampliando sua equipe comercial a fim de investir ainda mais no mercado brasileiro. Para isso, a companhia acaba de contratar o especialista Rodrigo Roque como novo gerente comercial.

Graduado em Marketing pela Faculdade Flamingo, Roque acumula passagens pela Editora Globo, Ultracenter e Atento, se especializou na pós-graduação em Gerência em Gestão de Negócios pela ESPM, e participou de cursos e programas nas áreas de negociação em vendas (ESPM) e liderança em cargos de gerência (APG – Programa de Gestão Avançada da Amana-Key).

Na Concentrix, o novo gerente terá como foco o segmento financeiro e serviços de saúde, com o objetivo de ampliar ainda mais a atuação da empresa no Brasil, trazendo novos clientes à companhia. “Atuei nas áreas de vendas, produtos e marketing em empresas nacionais e multinacionais de serviços dos segmentos de Cartão de Crédito, Financeiro e Call Center. Chego à Concentrix com a missão de ajudar o time comercial a manter o contínuo crescimento da empresa no País”, comenta Rodrigo Roque.

Entre os recentes contratos fechados pela Concentrix nos últimos meses estão empresas de diversos segmentos, com marcas renomadas nos setores de saúde, alimentação, transporte, vendas, serviços digitais, entre outros, e o objetivo é continuar expandindo: “Nosso desafio é ter uma liderança forte e consistente para um crescimento sustentável e que mantenha a qualidade do atendimento aos nossos clientes”, finaliza Daniel Moretto, country manager da Concentrix no Brasil.

Tags, , ,

Concentrix lidera em tecnologia para carros conectados

A Concentrix, multinacional especializada em soluções de outsourcing, é líder mundial na indústria e em serviços para carros conectados, que são veículos com conexão à internet que permitem ao fabricante e motorista se comunicarem com o carro. A companhia desenvolveu uma solução completa (Turn-Key) que suporta hoje uma quantidade de veículos superior a qualquer outra empresa global e atende clientes na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia.

“No mercado norte-americano, atendemos 80% dos carros conectados e a maioria dos veículos no México e Europa. No Brasil, o serviço já está disponível e acreditamos que existe um grande potencial a ser explorado”, diz Daniel Moretto, country manager da Concentrix no Brasil.

Com essa tecnologia, é possível se comunicar com o veículo para acessar características ou serviços específicos. Por exemplo, um carro com essa ferramenta conta com aviso de acidente automático, assistência em rodovias, monitoramento de roubo, agendamento de manutenção e atualização remota, alerta de área restrita, alerta de Valet, envio de endereço para o veículo, opção de encontrar amigos e postos de combustível mais próximos, e outras funcionalidades como Opt-In Financiamento (localizar, destravar e ligar) e Opt-In Seguro (quilometragem e dados de uso). Adicionalmente, a solução também pode ser utilizada por concessionárias e empresas de aluguel de carros, com o recurso Manutenção de Frotas, trazendo melhor visibilidade de gestão e localização de veículos.

Muitos fabricantes também estão combinando seus esforços em carros conectados juntos aos principais grupos de tecnologia, como Google, Apple e Microsoft, para continuar inovando com o objetivo de implantar integrações envolvendo a vida dentro e fora dos veículos. Hoje, motoristas já podem ouvir ou ditar mensagens de SMS ou e-mail enquanto estão dirigindo por meio dos comandos de voz dos carros.

A comercialização dessa solução inovadora da Concentrix é feita diretamente para as montadoras, que realizam a instalação do dispositivo nos veículos, integrando-o às principais funcionalidades do próprio carro. A empresa também oferece tecnologia de captura e uso inteligente dos dados originados por meio do dispositivo instalado.

Além disso, a liderança da Concentrix nesse mercado também se dá pela sua ferramenta de Gestão de Assinantes, que gerencia todas as aplicações das concessionárias, desde a venda e cancelamento da assinatura até o processamento de pagamentos. Através dessa plataforma, a companhia ainda provê diversos recursos de marketing, que incorporam treinamento das concessionárias, e-mail marketing e relatórios de manutenção dos veículos.

Benefícios dos carros conectados

À medida que os carros conectados se tornarem mais integrados com a tecnologia de Internet das Coisas (IoT – Internet of Things), os motoristas terão a oportunidade de melhorar as experiências do seu dia a dia diretamente do veículo. Atualmente, um dos maiores impactos para os proprietários é o quesito segurança, além da conveniência de ter todos os serviços na palma da mão (ou por controle de voz). O Instituto Gartner, inclusive, reportou recentemente que 70% dos compradores estão considerando que os serviços de telemática são fatores decisivos para a aquisição de um veículo.

“A possibilidade de acionar serviços de emergência automaticamente é um suporte revolucionário. Em casos de acidentes mais graves, cada segundo conta para a vida dos passageiros, e a ligação automática junto com o sistema integrado de GPS já está salvando um incontável número de vidas”, comenta Moretto.

Os carros conectados também estão reduzindo os gastos com veículos para os proprietários, já que com os relatórios mensais de status do veículo, os serviços de manutenção podem ser executados antes mesmo de uma mudança de desempenho. Além disso, a contratação de seguro também sai mais em conta, uma vez que conhecendo melhor o perfil de uso do motorista, a seguradora pode apresentar propostas mais aderentes a cada cliente. Já do lado das concessionárias, a solução trouxe aumento de receita, pois agora os motoristas mantêm os carros atualizados, enquanto o fabricante reduz o número de recalls e agenda serviços de manutenção antes da falha de algum componente.

No médio prazo, motoristas com carros conectados terão veículos com maior e melhor ciclo de vida, além de potencializar a experiência de uso das interfaces homem/máquina, que sempre serão melhoradas e amplificadas. Já no longo prazo, a perspectiva é que essa experiência esteja presente em todos os tipos de transporte, bem como fora dos veículos, permitindo aplicações personalizadas em wearables e muitos outros dispositivos.

“Olhando para a frente, é uma aposta segura que quase todos os carros, independentemente do custo ou da marca, terão alguma forma de conectividade. Os benefícios para todas as partes são bons demais para essa solução não ser disponibilizada, e os consumidores vão demandar. Ou seja, o futuro realmente será sobre a criação de uma experiência humana conectada em todos os momentos”, finaliza Moretto.

Tags, ,