Tag Daniel Hoe

Estudo revela prioridades de digitalização dos negócios no Brasil

A Salesforce, líder mundial em CRM, e a consultoria em inteligência de mercado IDC acabam de divulgar os resultados do iDX Business Digitalization, um Benchmark de Digitalização dos Negócios no Brasil que entrevistou executivos de 100 empresas com mais de 500 funcionários. O intuito do levantamento é medir o avanço na transformação digital que as empresas estão aplicando aos recursos que usam para interagir com seus clientes, ou seja, nas áreas de vendas, marketing e atendimento a clientes. Em uma escala que varia de 0 a 100 pontos, o índice geral de digitalização dos negócios atingiu 67,5. No que diz respeito aos pilares que compuseram o estudo, Mobilidade chegou a 80, seguido por Velocidade e Produtividade (77), Inteligência (56,5) e Conectividade e Integração (41,5).

A Mobilidade está entre os elementos mais importantes usados pelas empresas para a transformação da força de trabalho no Brasil. O estudo aponta que o smartphone é o dispositivo preferencial das companhias, ainda que mais de 61% usem tablets. As empresas entrevistadas afirmam custear o plano de dados dos funcionários para celulares (88%) e para aparelhos maiores, como tablets e notebooks (86%). “Estamos na ‘Era do Cliente’, por isso o relacionamento com esse público deve ser mais consultivo e engajador em todos os pontos de contato. Pelo que o estudo constatou, a mobilidade tem trazido ganhos expressivos na agilidade e produtividade dos colaboradores, mas é hora de gerar mais valor ao cliente ao se integrar melhor o CRM a outras aplicações de negócio”, diz Daniel Hoe, diretor de Marketing da Salesforce para a América Latina. Segundo o estudo, apenas 30% das empresas têm o CRM disponível em equipamentos móveis, ao passo que 96% contam com o e-mail corporativo acessível a partir de smartphones e tablets.

Quando se trata de Velocidade e Produtividade, Tecnologia se mostrou a área prioritária para investimento em digitalização de processos nos próximos 12 meses, seguida de Operação, Compras, Marketing e Atendimento. Os setores de manufatura e comércio deverão concentrar os esforços no departamento de Vendas neste período. A pesquisa mostra que 58% das empresas afirmam estar no mesmo ritmo de seus concorrentes e só 15% delas se percebem à frente na transformação. “O benchmark pode ser uma ferramenta essencial para que as organizações tenham a visão clara de onde precisam melhorar. Estamos otimistas, porque 47% delas já identificaram a necessidade de se digitalizar e 30% dizem ter uma evolução mais estruturada”, afirma Luciano Ramos, gerente de pesquisa e consultoria da IDC.

Entre os pilares que basearam a pesquisa, Inteligência obteve o terceiro maior índice. O estudo destaca a presença da Inteligência Artificial (IA) nas áreas de Vendas, Atendimento ao Cliente e Marketing. Quando se analisa a performance de cada segmento, o comércio é o que sai na frente. Entretanto, ainda há uma desconexão entre a informação gerada por meio de ferramentas analíticas e o acesso a partir de qualquer dispositivo, já que apenas 58,3% contam com este tipo de solução que traz a informação até o tomador de decisão, esteja ele com um smartphone em campo ou um computador no escritório. A Salesforce está engajada em promover uma conscientização sobre IA, desenvolvendo soluções como Einstein Vision para reconhecimento de imagens em redes sociais, realizando encontros como World Tour e Dreamforce, além de disponibilizar a plataforma gratuita de treinamento online Trailhead para disseminar o assunto.

O pilar com pontuação mais baixa no benchmark realizado pela IDC e a Salesforce foi Conectividade e Integração. “A importância da integração dos processos de marketing, vendas, equipes de atendimento ou de campo, está bastante clara dentro das organizações. Mas a baixa prioridade dada ao tema é responsável pela não implementação de soluções que tragam ganhos de produtividade e escalabilidade para as empresas, que estão postergando ações nesse sentido”, explica Luciano Ramos, da IDC.

Recurso para aumento de produtividade e alcance, a automação de processos não é usada de maneira integral nas empresas para as áreas de marketing, vendas e equipes de campo. Tal automação viabiliza uma escalabilidade de atendimento que, se contratada adequadamente, permitiria a essas organizações atender de forma ágil e econômica tanto os crescimentos quanto as retrações de mercado. Já com relação a Cloud, a maturidade é bem maior e apenas 8% das empresas não a têm em seus planos. Entre os tomadores de decisão entrevistados, 31% pretendem investir na modernização de processos nos próximos 12 meses, 31% em até 24 meses, 19% em mais de 24 meses e 8% não têm investimentos planejados.

Metodologia – O benchmark se baseia em uma pesquisa inédita com 100 empresas com mais de 500 funcionários, dos mais diversos segmentos de atuação, feita por meio de entrevistas conduzidas pela IDC. Também foram utilizadas informações existentes da IDC Brasil e da IDC global, além de informações de mercado sobre o tema para suportar e construir a base qualitativa do projeto. O estudo considerou ainda organizações com diferentes faturamentos para chegar nos índices apresentados ao final do trabalho. Constatou-se que 11% dos executivos de negócios possuem poder de influência ou decisão sobre o processo de transformação digital. Quanto aos executivos de TI, 79,8% influenciam a transição e 20,2% são responsáveis por decidir o futuro da companhia neste sentido.

Tags, , , , , , , , ,

Emprego: encare o entrevistador como seu cliente

Por Daniel Hoe, diretor de Marketing da Salesforce para América Latina

Em mais de 15 anos de carreira, já participei de dezenas de entrevistas de emprego, muitas como contratante e outras tantas como candidato à vaga. Com base nessas experiências, sei que o nervosismo pode ser um fator decisivo para avançar ou não na seleção. Para ajudar os futuros entrevistados, reuni sete dicas para reduzir o estresse e aumentar a confiança durante e após uma entrevista de emprego. Todas partem de um princípio comum: trate o entrevistador como um cliente interessado em obter mais detalhes sobre o seu produto: você!

1. Estude quem irá te entrevistar (e o que a empresa faz)

Faça uma pesquisa sobre o perfil do entrevistador: interesses, trajetória na empresa, formação acadêmica etc. Use as redes sociais como fonte e também conhecidos em comum (se houver). Seu estresse diminui e sua confiança aumenta se você sabe com quem irá conversar e o que a companhia faz. Aliás, estude muito bem a atividade da empresa, entenda como ela apoia seus clientes e seus desafios. Esteja preparado para responder duas perguntas fundamentais: por que quer vir trabalhar aqui? Como esta oportunidade se alinha ao seu plano de carreira?

2. Quebre o gelo

Com certeza surge uma forte apreensão ao entrar em uma sala com alguém que tem o poder de determinar algo tão importante na sua vida. Contudo, saiba: quem entrevista também está tenso, porque levar alguém novo para a empresa pode ou não funcionar, e isso depende da escolha dele. Conhecer alguns detalhes pessoais e profissionais sobre as pessoas da empresa, como o time do coração ou a cidade natal, pode ser ótimo para quebrar o gelo e iniciar a conversa de forma amigável.

3. Saiba vender o seu peixe

Não importa se você será entrevistado para o cargo de estagiário ou de diretor, provavelmente a primeira pergunta que te farão será “Me conte mais sobre você”, mas esse momento não deve ser um monólogo cansativo de 5 minutos. O ideal é fazer uma breve introdução sobre você, com foco em suas melhores habilidades e sucessos relacionados à posição que você busca, de modo que o entrevistador tenha vontade de te conhecer melhor.

4. Ensaie suas melhores histórias

As pessoas se sentem mais à vontade quando estão contando histórias, mas pode ser difícil lembrar daquelas que resumam suas experiências durante uma entrevista. Por isso, pense e selecione com antecedência oito ou dez histórias mais impactantes sobre seus sucessos pessoais e no trabalho. E treine contá-las para amigos e familiares, assim você se sentirá mais confiante na entrevista. Quando for contar suas histórias, foque em três pontos: Qual era o desafio enfrentado pela empresa? O que você fez? Qual foi o resultado alcançado?

5. Faça uma lista de perguntas realmente úteis

Em uma entrevista de emprego não se deve apenas responder, mas também perguntar. Infelizmente, muitos candidatos fazem perguntas superficiais e que não acrescentam muito (senão, nada) para a conversa. Para se destacar, prepare questões inteligentes e leve-as para a entrevista. Nessa hora o entrevistador irá perceber que você realmente se interessa pela vaga e que se preparou para a entrevista.

6. Ouça – e não tenha medo do silêncio

Ao longo da sua carreira, você vai perceber que é muito mais importante ouvir do que falar. Seja no trabalho ou numa entrevista de emprego, nenhum silêncio é constrangedor. Aliás, falar demais pode demonstrar excesso de nervosismo ou insegurança – além de aumentar o seu risco de dizer o que não devia.

7. Tenha paciência, mas não desapareça do mapa

Após a entrevista, aguarde o retorno com calma e toque sua vida. Mas não suma! Contate o recrutador ou um dos entrevistadores da seleção vez ou outra para dar um “olá”, compartilhar uma informação que possa ser relevante para a rotina profissional dele ou enviar alguma atualização relevante sobre sua vida, como a conquista de uma certificação relacionada ao cargo desejado.

Tags, , ,

Startup: saiba se chegou a hora de expandir seus negócios para o exterior – Por Daniel Hoe

Sua empresa está decolando e você quer explorar novos horizontes? Ou a crise afetou o seu negócio e investir em outro país parece ser a única saída? Antes de tomar a sua decisão, é importante analisar detalhadamente o cenário e o público-alvo em que pretende apostar, bem como os concorrentes diretos e indiretos. Decisão tomada, confira algumas dicas para ter sucesso nessa aventura:

– Recicle propostas: dependendo do seu negócio, é possível adaptar planos e projetos para mercados ou públicos semelhantes, reduzindo tempo e gastos.

– Foque no principal: vivemos a era do cliente e a compreensão sobre suas necessidades e demandas passa por uma solução de gestão de relacionamento com clientes.

– Aposte na diversidade: formar uma equipe com profissionais de nacionalidades diferentes, novos pontos de vista e experiências complementares traz inovação enovas oportunidades para a empresa.

– Atenda bem para atender sempre: o contato com o cliente deve ser assertivo elevar à satisfação, independentemente do mercado onde você atuar. A visão única do cliente também precisa estar evidente nesses contatos para que a experiência com a marca siga consistente.

– Mantenha o espírito de startup: colha o retorno de clientes sobre sua proposta de valor e faça ajustes, seja na abordagem ou na sua oferta.

– Aprenda com o passado: acertos e erros anteriores facilitam decisões futuras.

– Customize o que precisar: articule com sua equipe e parceiros para que as customizações nos sistemas, inclusive os de gestão de clientes, estejam adaptadas para as necessidades dos novos mercados. E-learning gratuito para fazer isso pode ser bem vantajoso, como é o caso do Trailhead.

– Continue nas nuvens: Software as a Service seguirá crescendo, provendo a escalabilidade que os negócios precisam hoje e amanhã.

– Procure ajuda: consulte entidades de classe para entender qual seu atual nível de internacionalização e o que mais você precisará para se preparar.

Tags, , , ,

Salesforce é nova mantenedora da ABStartups

A Salesforce (NYSE: CRM), líder mundial em plataformas de gerenciamento de relacionamento de clientes (CRM), acaba de se tornar mantenedora da Associação Brasileira de Startups (ABStartups). Ao falar sobre a importância da parceria, o presidente da entidade, Amure Pinho, afirma que “mesmo sendo uma gigante, a Salesforce tem o DNA de startup e conseguiu revolucionar o mercado de tecnologia ajudando empresas no mundo inteiro”.

Considerada uma das empresas mais inovadoras do mundo, a Salesforce se juntou à ABStartups na missão de tornar o Brasil um país cada vez mais voltado para a inovação e o avanço tecnológico. A partir de agora, a empresa passará a oferecer atividades para os associados da entidade, como conteúdo educativo, participação em palestras, webinars e apoio nos projetos institucionais.

“Quando começam a construir seus produtos e aplicativos, muitas startups não sabem por onde começar. Além disso, nossa experiência mostra que a maior parte dessas empresas falham em conquistar e reter clientes. Nosso portfólio inclui soluções para startups que têm como foco apoiar a comunidade a construir seu negócio, crescer a base de clientes e retribuir esse sucesso à sociedade. Estamos muito empolgados em estender essas ferramentas ao ecossistema de startups brasileiras por meio da parceria com a ABStartups”, afirma Daniel Hoe, diretor de marketing da Salesforce para a América Latina.

Atualmente, a ABStartups possui mais de 4 mil startups em sua base de dados e fornece informações de mercado relevantes para aumentar a competitividade das startups brasileiras. Recentemente, a entidade anunciou o lançamento do CENSO para levantar mais informações sobre o amadurecimento do setor.

Tags, , , , , ,

Salesforce promove ação para difundir boas práticas de mobilidade urbana

Como forma de promover a conscientização do uso do espaço público, a Salesforce (NYSE: CRM), líder mundial em soluções de gestão de relacionamento com clientes (CRM), lança o “Pedal Carona”, ação que acontece no mês de maio nas ciclovias da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini e Avenida Brigadeiro Faria Lima.

A ação chama atenção para a necessidade de criar espaços alternativos de transporte consciente. A ideia é que qualquer cidadão que esteja passando por essas ciclovias pegue carona em uma bicicleta adaptada pela empresa especialmente para essa ocasião.

De acordo com Daniel Hoe, diretor de marketing da Salesforce para América Latina, essa ação faz parte do Salesforce World Tour, evento global que acontece pela primeira vez em São Paulo, no próximo dia 18. “A mobilidade urbana é um dilema enfrentado pelas maiores cidades do mundo e em São Paulo não poderia ser diferente. Queremos chamar atenção para a criação de novos espaços para a circulação de meios de transporte alternativos e sustentáveis”, revela.

A ação acontece nos dias 11,12,13, 16 e 17 de maio, das 10h às 15h.

Tags, , , , , ,