Tag Cláudio Santos

Conheça 4 erros comuns na gestão de dados – Por Cláudio Santos

Atualmente, a gestão de dados é uma das áreas mais importantes dentro das companhias. O setor é responsável em desenvolver e administrar, de modo centralizado, as estratégias, procedimentos e práticas no processo de gerenciamento dos recursos, incluindo todo o planejamento para a sua definição, padronização, organização, proteção e utilização.

Entretanto, durante as atividades que demandam uso de dados, eventualmente ocorrem erros. No dia a dia da gestão organizacional, estamos presos a padrões corporativos que exigem um gerenciamento eficiente. São eles: identificar e resolver problemas.

Dessa forma, confira quatro erros comuns relacionados à gestão de dados:

1. Não definir metas

A falta de objetivos já ocasionou a falha de projetos por conta do problema na gestão dos dados. Nesses momentos, a principal pergunta que deve ser feita é: “Onde desejo chegar?” Dessa forma, é possível gerenciar as informações de maneira mais assertiva, criando um bom plano de ações em conjunto.

2. Não estipular qual o seu público

Atirar para todos os lados não significa acertar o alvo. É importante esclarecer que quanto mais pessoas a empresa quiser atingir, sem que ocorra um padrão ou critério que defina as características desses indivíduos, mais difícil será de obter os resultados desejados. Além de uma boa definição de metas, é preciso realizar uma profunda análise de segmentação, onde o uso dos dados possa ser mais específico. Tendo uma mira certa, a decisão torna-se mais eficiente e gera bons frutos.

3. Não saber utilizar o volume dos dados coletados

Com a expansão constante do big data, o conceito da importância dos grandes volumes de dados se expandiu rapidamente dentre diversos setores da indústria. Possuir um montante de informações é fundamental, mas não é preciso abusar. Em sua maioria, a base necessária para a realização de algumas ações está no small data, que são pequenos dados essenciais para o embasamento do processo decisório. É importante se concentrar nos que realmente vão ao encontro do objetivo para que haja sucesso.

4. Estruturação de informações

O processo final de uma coleta de dados é a estruturação dos mesmos. Identificar padrões de respostas e mapeá-los são essenciais para identificar os resultados. Na maioria das vezes, diversos erros podem ocorrer nesse momento e não dar a devida atenção na correção dos problemas pode prejudicar a documentação dos objetivos atingidos, impactando na tomada de decisões.

É importante manter o foco no gerenciamento para obter um bom desfecho. Evitar os erros mais comuns pode ser um primeiro passo para aumentar o índice de assertividade nas companhias.

Cláudio Santos é CEO da Santo Digital, empresa líder em Google Cloud e G-Suite.

Tags, , , ,

3 situações que mostram que a transformação digital está só começando

Termos como Big Data, Internet das Coisas e computação em nuvem fazem parte do conceito de transformação digital, adaptações realizadas pelas empresas para satisfazer exigências tecnológicas atuais.

“Alguns gestores interpretam a transformação digital como uma tendência ligada à tecnologia, quando, na verdade, diz respeito à forma como as pessoas interagem com a marca por meio da tecnologia. Qualquer companhia pode se considerar uma empresa de tecnologia, afinal, tem presença nas redes sociais e necessita de softwares para gerenciar os negócios”, explica Rafael Cichini, CEO da JUST, empresa que desenvolve produtos digitais.

Conheça o potencial da transformação digital com três exemplos:

Empresas na nuvem

Com soluções de computação nuvem, a tecnologia pode ser uma grande aliada para aumentar a competitividade e melhorar a eficiência operacional. Muitas empresas têm iniciado a jornada de transformação digital com a adoção de soluções como o G-Suite para trabalhar de forma colaborativa. “As empresas buscam serviços capazes de maximizar resultados e reduzir custos, com ganho de escala, eficiência operacional e disaster recovery. Para entrar neste universo, muitas corporações apostam nas soluções de Google Cloud”, afirma Cláudio Santos, CEO da Santo Digital, uma das principais revendedoras Google no Brasil.

Shopping centers virtuais

Tendência recente entre varejistas do e-commerce, os marketplaces possibilitam uma experiência de compra similar à ida a um Shopping Center. Lojas maiores reúnem vitrines dos comércios menores com o objetivo de aumentar a oferta de produtos. “Os principais players aderiram ao modelo porque impulsiona receitas com uma maior disponibilidade de itens a venda, sem se preocupar com estoque e logística. Já as menores lojas, anunciantes, ganham muito em visibilidade e credibilidade, e o consumidor encontra uma maneira mais fácil de comparar preços”, afirma Mauricio Correa, diretor comercial e de marketing da EZ Commerce.

Gestão de compras online

Em uma época de instabilidade econômica, qualquer economia representa crescimento no futuro. Pensando nisso, a Nimbi, empresa especializada em supply chain management, desenvolveu soluções que aumentam a produtividade e geram economia aos departamentos de compras. Sua plataforma é baseada em cloud computing, e inclui todo o processo de busca, homologação, negociação e transação entre empresas. “Com uma plataforma tecnológica, a equipe ganha mais eficiência, economia de tempo e redução de custos. A tecnologia mostra fornecedores com preços menores e ajuda na tomada de decisões”, comenta Carlos Henrique Campos, sócio-diretor da Nimbi.

Tags, , , , , , , , ,

5 maneiras de diminuir o estresse da sua equipe de TI

Por Cláudio Santos*

Os membros do departamento de TI estão expostos a bastante estresse, por conta dos grandes esforços que têm que fazer para cumprir metas de implementação dos sistemas e prazos apertados. Essa situação pode gerar alguns prêmios e adicionais por horas extras de trabalho, mas muitas vezes causa cansaço ou descontentamento.

Há algumas maneiras que o gestor pode fazer para diminuir o estresse de sua equipe de TI. São elas:

Dimensionar bem os esforços

Às vezes, os prazos se tornam apertados demais porque as atividades a serem desenvolvidas não foram bem dimensionadas pelo pessoal que está à frente do grupo de TI. Os requisitos de trabalho e a infraestrutura mandatória para fazer o projeto esperado precisam ser muito bem pesquisados, registrados e analisados. Isso diminui as chances de alterações do projeto original e retrabalho no futuro.

Priorizar a organização e o gerenciamento de tarefas

Com um cronograma em mãos e um gerenciamento efetivo de tarefas, toda a equipe vai saber a quantidade de coisas a serem feitas a cada dia e as metas a cumprir, sem que os afazeres se acumulem ou fiquem perdidos. Quebre os projetos em pequenos pedaços e priorize as tarefas urgentes ou mais relevantes do dia, concentre-se em dar passos controláveis, em vez de vislumbrar o projeto todo ao mesmo tempo. Programar os dias com antecedência agiliza a produtividade do grupo e mantém o foco.

Melhorar a comunicação

Compartilhe informações com os colaboradores, a fim de reduzir as dúvidas e as incertezas dos projetos. Defina claramente o papel de cada um e as respectivas responsabilidades e dê feedbacks pontuais sempre que necessário. Construa uma comunicação amigável, educada e eficiente.

Eliminar as interrupções improdutivas

Não é incomum que certos atrasos ocorram por causa de tomadores de tempo, como e-mails, telefonemas e reuniões pouco objetivas. Há muitas coisas que conspiram para que a equipe fique distraída.

Aceite as interrupções inevitáveis, para que o ambiente de trabalho não fique mecanizado, mas estabeleça critérios pré-definidos para responder e-mails e chamadas, por exemplo. Crie rotinas com intervalos específicos para tais situações.

Incentivar os intervalos

O cérebro e o corpo humano precisam de pausas pra recompor as energias. Porém, essa pausa não precisa ser imensa: apenas cinco minutos podem trazer benefícios para aliviar o estresse de momento.

O uso de ferramentas adequadas também facilita para todos. Com Google Apps for Work, é possível gerenciar suas mensagens pelo Gmail de forma prática e fácil, organizar tarefas e reuniões com o Google Agenda e, para quando a equipe não está completa, o Hangouts é uma excelente opção de videoconferência. O Google oferece uma gama de ferramentas para facilitar o dia a dia das empresas.

*Cláudio Santos (claudio.santos@santodigital.com.br) é CEO da Santo Digital, maior revenda do Google Apps for Work para PMEs da América Latina

Tags, , , ,