Page

Tag Carreira

Estudo da Cognizant apresenta as profissões do futuro

A Cognizant, uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e negócios, apresenta um estudo inédito, no qual aponta as 21 profissões promissoras para os próximos dez anos. De acordo com a pesquisa, alguns empregos serão extintos pela tecnologia, mas outros serão criados, gerando oportunidades em mercados ainda não explorados.

“Com o aumento do uso da tecnologia em todas as áreas, as pessoas estão buscando profissões que envolvam realidade virtual, análise de dados, inteligência artificial e programação. Essa tendência evidencia que a força de trabalho humana ficará responsável por atividades que tenham como objetivo analisar e tomar decisões de risco, que um software, por exemplo, não é capaz de realizar”, afirma Ben Pring, vice-presidente da Cognizant e um dos responsáveis pelo estudo.

No varejo, por exemplo, é notável o quanto estão sendo trabalhadas as tecnologias que garantem uma experiência de consumo diferenciada, que impactam diretamente o consumidor e geram emoções únicas. Já na área da saúde, exames feitos por softwares e raios X, com resultados muito mais rápidos e assertivos, já são possíveis graças à utilização da inteligência artificial para resolver problemas e gerar resultados precisos. O setor financeiro é outro que busca diferentes meios tecnológicos para ganhar produtividade, desburocratizar processos e aumentar a eficiência operacional.

“No futuro, o trabalho continuará sendo fundamental para nossas identidades, nossa natureza, nossos sonhos e nossas realidades, mas não será necessariamente o trabalho que conhecemos ou fazemos agora”, ressalta o executivo.

Os 21 empregos apresentados a seguir são aqueles que se tornarão proeminentes em curto prazo. Ademais, esses empregos criarão novas oportunidades, que proporcionarão trabalho para muitas pessoas em diversos segmentos da economia.

Confira a lista dos 21 empregos do futuro:

Nos próximos cinco anos:

Data Detective

Investigador de dados. O candidato deve ser um assíduo analista de dados e interpretá-los da melhor maneira possível. Além disso, deve ser curioso, analítico e multitarefa.

Bring Your Own IT Facilitator

O profissional vai gerar flexibilidade para os usuários com o uso de aplicativos e infraestrutura, desenvolvidos dentro da empresa ou em ambientes de nuvem.

Ethical Sourcing Manager

Esse profissional vai investigar, acompanhar, negociar e fazer acordos sobre o fornecimento de produtos e serviços, para garantir o alinhamento nos contratos relacionados a questões éticas de um público estratégico.

AI Business Development Manager

Um gerente de desenvolvimento de negócios. O trabalho será próximo a áreas de vendas, marketing e sócios.

Master of Edge Computing

A computação em nuvem está gradualmente abrindo caminho para a próxima grande evolução. A edge computing desencadeia o potencial de dispositivos de hardware conectados e os descentraliza, para se tornar o próprio data center. Nesse modelo, que descentraliza o armazenamento ou o processamento de dados, o profissional atuará de forma abrangente.

Walker/Talker

O profissional será responsável por passar um tempo com os clientes, e sua principal atividade vai ser prestar atenção no que eles dizem.

Fitness Commitment Counselor

No futuro, esse profissional será imprescindível. A epidemia de obesidade é responsável por 300 mil mortes por ano, em média, nos EUA. Desse modo, o profissional será responsável por motivar a atividade física, melhorar a nutrição e fazer com que o indivíduo adote um estilo de vida mais saudável.

AI-Assisted Healthcare Technician

No futuro, esse profissional terá a função de examinar, diagnosticar, administrar e prescrever tratamentos para pacientes com o auxílio da inteligência artificial e de médicos acessíveis remotamente, em um sistema de hospitais mais eficiente, que cuidará de seus pacientes utilizando a tecnologia como aliada.

Cyber City Analyst

Esse profissional deverá trabalhar com informações que incluam dados dos cidadãos e dos recursos dos municípios.

Genomic Portfolio Director

O profissional vai criar e executar uma estratégia para aumentar o portfólio de produtos que envolvam a ciência da vida.

Man-Machine Teaming Manager

A colaboração entre homem e a máquina será uma realidade. Esse cargo exigirá do profissional a identificação de tarefas, processos, sistemas e experiências que possam ser melhorados com a tecnologia.

Financial Wellness Coach

O profissional terá a função de um coach, e vai orientar sobre questões financeiras, os melhores investimentos e aplicações.

Digital Tailor

Com o avanço crescente do e-commerce, será necessário um profissional que vá até a casa do usuário, pegue suas medidas com um sistema digital e faça os ajustes necessários em suas roupas e sapatos comprados via e-commerce.

Chief Trust Officer

O profissional nessa função trabalhará ao lado de equipes internas de finanças e relações públicas. Vai gerenciar e aumentar a presença pública e privada em toda a esfera financeira, e sempre trabalhar com transparência nas finanças de uma organização.

Quantum Machine Learning Analyst

O profissional atuará na área de machine learning (“aprendizado de máquina”, em inglês), principalmente com a integração com o aspecto quântico.

Nos próximos dez anos:

Virtual Store Sherpa

Os sherpas pertencem a uma etnia que ajuda quem quer escalar montanhas. Indicam o caminho e seguram os equipamentos dos viajantes. No futuro, esses sherpas do consumo vão ajudar os clientes a navegar nas lojas e, com a realidade aumentada, a fazer compras em cenários mais complexos.

Personal Data Broker

Monitorar e comercializar dados pessoais é a grande atividade desse profissional. Além disso, precisará rastrear e consolidar novos dados e auxiliar os clientes a interpretá-los.

Personal Memory Curator

O profissional consultará uma série de públicos específicos, a mídia e fontes históricas para refazer e formular experiências do passado, para reduzir o estresse ou a ansiedade que a perda de memória provoca.

Augmented Reality Journey Builder

O profissional vai projetar, escrever, criar, calibrar, construir e personalizar viagens em realidade aumentada para as pessoas.

Highway Controller

O aumento dos veículos autônomos e de drones levou as cidades a repensar a forma como o espaço rodoviário e aéreo é gerenciado. O profissional será essencial para auxiliar na regulação da estrada e do espaço aéreo no centro da cidade. O candidato ideal deve ser apto para lidar com ferramentas de IA sofisticadas.

Genetic Diversity Officer

O profissional vai facilitar a rentabilidade e a produtividade de uma organização e, ao mesmo tempo, promoverá um ambiente de inclusão.

Acesse o estudo na íntegra por meio do link: goo.gl/34cSxc.

Tags, , , , , , , , ,

De cientista de dados a diretor de transformação digital, conheça profissões de Tecnologia que estarão em alta em 2018

O PageGroup, referência mundial em recrutamento especializado de executivos de todos os níveis hierárquicos, traz a lista dos cargos que devem predominar em 2018. O levantamento, realizado pelos consultores da Page Executive, Michael Page e Page Personnel contempla uma relação das profissões que devem “bombar” no ano que vem. As posições deste material refletem as análises, estudos e percepção dos especialistas do PageGroup junto ao mercado de tecnologia.

“Diferentemente do que vinha acontecendo, quando as empresas estavam preocupadas em contratar profissionais que pudessem ajudá-las na busca pela eficiência e redução de custos, agora o que as companhias querem são executivos que possam levá-las a outro patamar. Estão de olho em profissionais que sejam capazes de liderar essa transformação, com foco em aproveitar e maximizar as oportunidades que devem surgir no próximo ano. É um momento crucial para as empresas. Amargaram maus resultados nos três últimos anos e agora precisam de executivos com ambição, visão de inovação e capacidade de execução”, explica Ricardo Basaglia, diretor executivo da Michael Page e Page Personnel.

“É importante destacar que a governança corporativa voltou ao centro dos investimentos e discussões e um bom exemplo é o conceito de compliance, que veio para ficar. Companhias estão em busca de executivos dispostos a preparar o caminho para receber novos investimentos, reorganizar questões tributárias e liderar projetos de transformação digital, mesmo que ainda não seja de forma exclusiva, como já ocorre no exterior. Não apenas a sociedade, mas o mercado em geral terá que pensar criativamente as transformações digitais. Não basta adaptação, é preciso desenvolver times e projetos para encarar a cultura de aceleração tecnológica que está transformando todos os setores, inclusive os mais tradicionais, da economia do Brasil”, conta Fernando Andraus, diretor executivo da Page Executive.

Confira a lista dos cargos mais promissores para o próximo ano:

Page Executive

Diretores de transformação digital (diretor de e-commerce, diretor de marketing ou o diretor de TI/CIO)

O que faz: dificilmente tem responsabilidade exclusiva por transformação digital, mas nesta posição tem papel de liderar todas as iniciativas de transformação digital e inovação das empresas. Os últimos anos foram marcados por forte expansão destes projetos, especialmente em varejistas, bancos e empresas de consumo.

Perfil: profissionais que já tiveram vivência relevante em e-commerce ou empresas “nativas digitais”, com grande capacidade de influência.

Remuneração: R$ 40.000,00 a R$ 65.000,00 mensais, dependendo do porte da empresa.

Motivo para alta em 2018: o mundo está passando pela transformação digital acelerada e é fundamental ter profissionais experientes e dedicados para liderar estes projetos dentro das empresas.

Michael Page

Gerente de Transformação Digital – Marketing

O que faz: implementa processos de mudanças digitais nas empresas, trazendo ferramentas e agregando conhecimento para a modernização do marketing.

Perfil da vaga: conhecimento em ferramentas de digital, além das noções básicas de marketing tradicional, onde a capacidade de mudança será primordial.

Salário: R$18 mil a R$20 mil

Motivo para alta em 2018: digital em grande crescimento com as empresas em constante transformação na área de marketing.

Gerente de Expansão (TI)

O que faz: visualizar o desenvolvimento e comercialização de produtos e negócios como funções integradas, e não silos, direcionando a empresa a repensar a melhor abordagem ao utilizar dados, tecnologia e infraestrutura.

Perfil: de forma cruzada com engenharia, design, análise, gerenciamento de produtos, operações e marketing para projetar e executar iniciativas de crescimento embasadas em tecnologia e desenvolvimento digital.

Salário: R$15 mil a R$ 25 mil

Motivo para alta em 2018: tal como acontece com muitas organizações de inovação, o que começa nas startups migra para organizações maiores que desejam operar de forma empresarial, demandando profissionais com habilidades e certezas de que os dados e infraestrutura estão no lugar certo.

Page Personnel

Engenheiro ou Cientista de Dados

O que faz: o cientista de dados é a combinação entre negócios e percepção estatística. É o profissional responsável por solucionar problemas do negócio com técnicas de orientação a dados, bem como detectar tendências que podem ajudar nos resultados de uma empresa.

Salário: R$ 9 mil a R$ 15 mil

Perfil da vaga: combinação com qualificações estatísticas, matemáticas ou afins com curiosidade para fazer descobertas em big data.

Motivo para alta em 2018: em um cenário onde as empresas precisam processar e analisar um grande volume de informações, o cientista de dados se tornou um profissional com grande busca em grandes empresas que buscam ter mais estratégia no negócio assim como inovações tecnológicas inteligentes.

Analista de Mídias Digitais

O que faz: responsável por conhecer com propriedade as principais redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, entre outras) e tudo o que as envolve como perfil de usuários, performance, forma de conteúdo e metrificação, além de realizar o gerenciamento das mídias sociais. Ajuda, também, na gestão da marca e comunicação da empresa.

Perfil: formação em Marketing, Publicidade e Propaganda, Comunicação Social e afins. As formações especializadas são cada vez mais valorizadas nesse mercado.

Salário: R$ 3 mil a R$ 6 mil

Motivo para alta em 2018: é uma profissão em ascensão pois cada vez mais as pessoas compram e buscam produtos/serviços pelas mídias digitais. As empresas precisam concentrar seus esforços na atração, engajamento e relacionamento com seus clientes nas redes sociais. Isso é importante tanto para posicionamento da marca quanto para se envolver com seu público de modo mais assertivo e atual.

Observação: profissionais de tecnologia também podem desempenhar esta função/ou trabalhar em parceria com a área de Social Media, cada vez mais requisitada por empresas de todos os segmentos.

Tags, , , , , , ,

5 atitudes de sucesso do profissional moderno

Saiba quais são as características mais procuradas pelo RH das Empresas

O Mercado de Trabalho vem sendo muito cruel e exigente com os profissionais. Ser graduadoestá longe de ser uma vantagem. As empresas pedem especializações, Pós Graduação, MBA, Idiomas, etc. Segundo explica Samuel Lopes, consultor e sócio da TIEX, empresa de gestão e consultoria corporativa, as empresas buscam cada vez mais o perfil do profissional moderno. “são aqueles funcionários que vestem a camisa da empresa com atitudes primordiais especialmente em situação economia desfavorável”diz. Confira abaixo quais as 5 características mais apreciadas pelas empresas:

1 – PROATIVO

“já fiz o suficiente pelo que me pagam” ficou no passado

Busque sempre ir além, aquele pensamento “já fiz o suficiente pelo que me pagam” ficou no passado. Os profissionais precisam querer entender mais sobre a sua área de atuação, sobre a área dos seus colegas, sobre a empresa em que trabalham e também sobre o mercado! Você pode não estar sendo pago para ajudar seu colega de setor, ou para participar de projetos além de suas atividades diárias,mas desta maneira você estará colaborando para o crescimento da companhia.Lembre-se: empresas que não crescem dificilmente geram oportunidades, pessoas que não se destacam têm menor chance de promoção. Além disso, como já dizia o ditado: “conhecimento não ocupa espaço”, ou seja, o aprendizado que terá sendo proativo, ninguém vai tirar de você.

2 – APRENDA A DIZER NÃO E OFEREÇA NOVAS PERSPECTIVAS

Não aceite de prontidão uma ideia do seu líder que você não se sinta confortável em executar ou que não acredite que seja a melhor solução

Você precisa ter personalidade, se posicionar. Não aceite de prontidão uma ideia do seu líder que você não se sinta confortável em executar ou que acredite não ser a melhor solução. Converse, exponha seu ponto de vista, tente fazer com que tudo seja repensado. Os líderes precisam de pessoas que pensem que questionem que não tenham medo de falar quando não concordam com alguma coisa! Se sua perspectiva for sugerida de maneira construtiva e respeitosa, mesmo sendo contraria a ideia inicial do seu líder, ao final ele te agradecerá pelo input.

3 –SAIA DA SUA ZONA DE CONFORTO

Olhar o todo da empresa e tentar de alguma forma ajudar outras áreas

Hoje, o profissional precisa ter uma visão sistêmica, analisar onde sua área impacta na do outro e tentar de alguma forma ajudar outras áreas a serem mais eficientes. Deve-se sempre pensar no futuro, verificando onde todos podem ter problemas, e assim promover discussões no sentido de se antecipar a esses problemas tomando medidas para evitá-los! Isso émais um motivo para entendermos da nossa área, da dos pares, da empresa como um todo e do mercado.

4 –ESPÍRITO DE EQUIPE

Heterogeneidade e diversidade trazem maior performance

Trabalhar com pessoas que pensam como nós, que tem nosso ritmo, cultura parecida é fácil. Mas como pensar diferente, “sair da caixinha”? Tenha uma equipe que possua diferentes pontos de vista, mas que se respeitem e que trabalhem por um objetivo único. Desta forma, com certeza obterá resultados muito mais eficientes, além deconquistar um mar de possibilidades e aprendizados. Ou seja, heterogeneidade e diversidade trazem maior performance.

5– INOVAÇÃO

Coragem para abandonar práticas que um dia já tiveram sucesso!

Fale o que pensa, compartilhe suas ideias criativas earrisque-se! Faça acontecer, proponha mudanças, assuma a responsabilidade de colocá-las em prática, não tenha medo de ser diferente.Tenha coragem para abandonar práticas que um dia já tiveram sucesso e fuja do pensamento “concordar para evitar conflitos”. As empresas modernas e principalmente hoje, em tempos de crise,procuram profissionais com este perfil. Aplicando essas atitudes em seu dia a dia, você terá um enorme diferencial para oferecer àempresa que trabalha e certamente alavancará sua carreira.

Tags, , , , , , ,

LinkedIn premia profissional da Thomson Reuters como melhor recrutadora social do Brasil em 2017

Patrícia Alves, Senior Talent Acquisition and Employer Branding da companhia recebeu a premiação Rockstar LinkedIn Recruiter pela eficiência na construção da marca profissional, engajamento nas mensagens corporativas e gerenciamento qualificado

A Thomson Reuters, provedora líder mundial de informação e tecnologia, anuncia que Patrícia Alves, Senior Talent Acquisition and Employer Branding da Thomson Reuters Brasil, foi nomeada, em primeiro lugar, como Rockstar LinkedIn Recruiter 2017 pelo LinkedIn. O prêmio foi entregue por Milton Beck, Presidente do LinkedIn no Brasil. Os critérios utilizados para a avaliação dos 50 executivos participantes foram extraídos do relatório do LinkedIn, Recruiter Index (LRI), que mede a eficiência dos recrutadores na construção da marca profissional, identificação dos melhores candidatos, engajamento nas mensagens e gerenciamento qualificado. A premiação ocorreu pela primeira vez no Brasil.

Para Patrícia, o reconhecimento é uma constatação da importância em acompanhar as inovações tecnológicas, como a migração dos currículos para o ambiente digital que trouxe melhorias para o processo seletivo. “Entre os principais desafios de se fazer uma gestão diferenciada está na busca ativa do recrutador para selecionar perfis que se destacam, além de um minucioso mapeamento para a descoberta de potenciais candidatos que se adequam às expectativas da empresa. Nós priorizamos, em todas as etapas do processo seletivo, entrevistas interativas que auxiliem a avaliação do recrutador, através de uma experiência única para que os candidatos se sintam à vontade durante a entrevista. Além disso, destacamos a relevância da atuação da empresa no mercado global, e damos um retorno efetivo aos candidatos participantes após a entrevista”.

Tags, , , , , ,

Atitude empreendedora, inteligência emocional e múltiplas habilidades são características do profissional do futuro

O mundo mudou e os profissionais precisam se adaptar ao novo perfil de profissional que as empresas estão buscando. É o que revela um estudo realizado pela Workana, plataforma de trabalho freelance com atuação em toda a América Latina. De acordo com o levantamento, características que antes não eram tão importantes, passam a ser fundamentais para o profissional do futuro como atitude empreendedora, inteligência emocional e múltiplas habilidades.

De acordo com Guillermo Bracciaforte, cofundador da Workana, a mudança parte dos dois lados, tanto de empresas quanto de profissionais. “Ao mesmo tempo que as empresas buscam profissionais que não apenas cumpram ordens, mas que tenham atitudes empreendedoras, esses trabalhadores também não querem mais simplesmente obedecer, mas sim, fazer parte da empresa com ideias criativas”, aponta Bracciaforte. Ele ainda destaca que esse é um grande benefício para as empresas, que podem ter à disposição pessoas que colaborem para seu crescimento no mercado.

Acompanhando esse movimento, os profissionais também buscam desenvolver diversas habilidades, além de investirem em qualificação profissional para se manterem atualizados. O estudo realizado pela Workana apontou também que no último ano 80% dos profissionais latino-americanos investiram em qualificação. Para Bracciaforte, essa é uma tendência que deve seguir em crescimento na região, já que as empresas buscam cada vez mais pessoas qualificadas que executem tarefas especializadas.

Confira outras mudanças no perfil do profissional apontadas pela Workana:

Tags, , , ,

O que muda na comunicação do RH com as novas gerações

Por André Vieira

Um dos maiores desafios que as áreas de RH vem enfrentando de alguns anos para cá diz respeito às formas de comunicação com seus funcionários e sua eficácia. Isso torna-se ainda mais crítico quando se fala do setor de Tecnologia da Informação, onde há a necessidade de se comunicar com públicos cuja média de idade, em grande parte das vezes, gira em torno dos 25 anos.

Mas não se trata apenas da idade. De fato, há uma nova geração ocupando o mercado de trabalho, mas isso sempre ocorreu sem que meios tradicionais de comunicação interna, com newsletters, comunicados e jornais murais, perdessem sua utilidade. O ponto é que esta nova geração chega ao mercado acompanhada de uma série de novas tecnologias, e hábitos criados por elas, que têm levado a uma forte mudança na forma como nos relacionamos.

O advento das redes sociais e da internet na palma da mão tem obrigado os profissionais de RH a desenvolver novos mecanismos que permitam tratar de assuntos corporativos com uma audiência que é bombardeada com informações a todo momento, o tempo todo. Não se pode mais apostar em longos comunicados, newsletters de várias páginas ou mesmo e-mails com mais do que alguns parágrafos.

Para este novo público, o ideal é produção de comunicados mais visuais e mais diretos, como malas diretas. Outra possibilidade é o uso de materiais impressos, o que às vezes pode gerar mais resultados.

Uma outra opção é dividir o público, personalizando a comunicação, o que deve ser feito com o envolvimento dos gerentes. Dependendo da importância do comunicado, ele deve ser feito primeiramente pelos gerentes, em reuniões realizadas com suas equipes, e depois formalizadas pela comunicação interna. A estratégia multiplica as chances de que a mensagem chegue ao seu destino.

A personalização da comunicação, aliás, tem se mostrado das formas mais eficientes de se atingir profissionais mais jovens. Usando nossa experiência como exemplo, na T-Systems, 30 dias após a admissão, todo profissional recebe uma ligação de um profissional da área de Recursos Humanos. É o momento em que checamos se ele tem qualquer dúvida sobre a empresa, benefícios etc.

Este tipo de ação reduz bastante a procura do setor para esclarecimentos e mostra a efetividade de um trabalho proativo e individualizado. Este é, na verdade, apenas um exemplo, mas o fato é que, cada vez mais, devemos deixar de lado as comunicações genéricas em favor de ações mais localizadas.

Uma pesquisa recente realizada pela MindMiners com jovens entre 18 e 36 anos apontou, por exemplo, que o WhatsApp é o veículo de comunicação mais utilizado por estes jovens. O Facebook, por seu lado, é a fonte de informação e veículo de conhecimento utilizado por 55% deles, e ao menos três horas por dia. Quando questionados sobre o uso diário das plataformas, 88% afirmaram usar o Facebook todos os dias, enquanto 80% utilizam o Google para pesquisas, 77% o Instagram, 61% o Youtube, 51,8% o Snapchat e 47,9% jornais online.

Ainda sobre a necessidade de materiais mais visuais e curtos, a mesma pesquisa apontou que 38% dos jovens desta faixa etária, ao clicar no link de uma matéria, fazem questão de ler o texto inteiro; e 5,7% confessam que só leem o título e o primeiro parágrafo. Outros 56% dizem que o nível de leitura depende da matéria. Os temas campeões de leitura do título e do primeiro parágrafo são: política, com 39,5%; economia, 38,4%; saúde, 29,7%; variedades/entretenimento, 29,2%; e ciência, 28,6%.

Estes números mostram porque temos que mudar e porque estamos aperfeiçoando o modo como nos comunicamos. É apernas o começo, mas estamos no caminho certo.

André Vieira é vice-presidente de Recursos Humanos da T-Systems Brasil

Tags, , ,

Por que as empresas perdem seus maiores talentos?

Por Adriano Meirinho

Diversos gestores já ficaram perplexos quando algum de seus melhores funcionários pediu demissão. Perder um braço direito, aquele funcionário que sempre esteve nos seus 20%, não é algo prazeroso. Mais preocupante do que isso: geralmente estas perdas não são silenciosas, são acompanhadas por tentativas de chamar atenção para algo que não está dando certo na empresa.

O que a maioria dos gestores pensa é que o motivo principal dessas saídas é o salário, mas raramente essa é realmente a razão fundamental. Para os top talentos, o desenvolvimento profissional e de carreira vem em primeiro lugar. Alguns motivos reais para essa perda podem ser:

1. O funcionário não sente-se valorizado

Mais uma vez, reconhecimento não se trata de dinheiro. Se você olhar a pirâmide de Maslow sob a ótica do trabalho, necessidade de auto-estima e de auto realização são as duas maiores carências do ser humano.

Se você não reforça por meio de gestos, elogios ou aquele email inesperado dizendo um “parabéns” por um serviço bem realizado, você vai falhar na retenção destes top talentos. Não é necessário de bônus financeiro para reconhecimento, afinal palavras são de graça e os efeitos são poderosos.

2. O funcionário não tem visão de futuro

É muito comum que grandes talentos desanimem de seu trabalho por se sentirem estagnados, não desejarem fazer a mesma atividade pelos próximos anos ou por acharem que a empresa chegou no limite do crescimento. Eles querem mais aspirações, mais desafios, mais oportunidades de crescimento e aprendizado.

Visões vagas sobre estratégia e futuro da empresa impactam negativamente nestes profissionais, então converse sobre as suas aspirações. Procure formas de incentivo para projetos desafiadores, cursos e eventos que mantenham seu top talento em movimento.

3. Seus líderes se apropriam e escondem seus talentos

Sabe aqueles líderes que se apropriam de ideias dos membros da equipe? Invariavelmente, líderes fracos escondem os talentos da equipe para seus superiores, sempre ofuscando a existência e o valor destes. São líderes fracos.

Ser colocado nessa posição de inferioridade quando seu trabalho é o que destaca a equipe é um motivo mais do que justo para querer sair. Fique atento aos gestores de sua empresa e sempre perceba por conta própria o trabalho de seus funcionários em particular.

4. O funcionário leva trabalho para casa

Aquele seu funcionário que sempre fica até mais tarde, responde emails aos finais de semana e sempre está disponível para algo relacionado ao profissional pode estar ficando fadigado. Não abuse e não torne comum essa prática de usar da boa vontade de seu funcionário fora do ambiente do trabalho.

Líderes precisam conter sua ansiedade também. Essa tarefa realmente precisa ser feita a noite, nos finais de semana, no meio de um feriado? É realmente urgente e tal demanda vai fazer alguma diferença se for feito na segunda-feira ao invés do domingo? Então deixe para o horário em que ambos estão comprometidos com o trabalho.

5. Conquistas não são celebradas

Metas batidas, um resultado inesperado super positivo, empresa crescendo mais do que o previsto… A maioria das empresas tratam estes acontecimentos como obrigação, sem elevar isto a uma conquista passível de celebração, tornando-se chatas e não inspiradoras metas alcançadas. O reforço positivo e comemorar vitórias é sempre prazeroso e faz com que os funcionários sintam-se parte da empresa de verdade, sintam que estão trabalhando com um propósito.

Por último, um dos motivos da saída de top talentos são as ofertas de trabalho. Sim, grandes funcionários são assediados por outras empresas o tempo todo. Fique ciente que seu top funcionário responderá positivamente em um contato para uma nova proposta se um dos pontos acima estiverem faltando para sua auto-realização profissional.

Perder os melhores funcionários de sua equipe pode ser a fagulha que faz com que seu negócio desande. Não deixe que ela se torne fogo valorizando cada um dos top talentos por tudo que ele pode oferecer.

Adriano Meirinho é CMO e co-fundador do Celcoin, aplicativo de serviços financeiros para quem não possui conta em banco.

Tags, , ,

Emprego: encare o entrevistador como seu cliente

Por Daniel Hoe, diretor de Marketing da Salesforce para América Latina

Em mais de 15 anos de carreira, já participei de dezenas de entrevistas de emprego, muitas como contratante e outras tantas como candidato à vaga. Com base nessas experiências, sei que o nervosismo pode ser um fator decisivo para avançar ou não na seleção. Para ajudar os futuros entrevistados, reuni sete dicas para reduzir o estresse e aumentar a confiança durante e após uma entrevista de emprego. Todas partem de um princípio comum: trate o entrevistador como um cliente interessado em obter mais detalhes sobre o seu produto: você!

1. Estude quem irá te entrevistar (e o que a empresa faz)

Faça uma pesquisa sobre o perfil do entrevistador: interesses, trajetória na empresa, formação acadêmica etc. Use as redes sociais como fonte e também conhecidos em comum (se houver). Seu estresse diminui e sua confiança aumenta se você sabe com quem irá conversar e o que a companhia faz. Aliás, estude muito bem a atividade da empresa, entenda como ela apoia seus clientes e seus desafios. Esteja preparado para responder duas perguntas fundamentais: por que quer vir trabalhar aqui? Como esta oportunidade se alinha ao seu plano de carreira?

2. Quebre o gelo

Com certeza surge uma forte apreensão ao entrar em uma sala com alguém que tem o poder de determinar algo tão importante na sua vida. Contudo, saiba: quem entrevista também está tenso, porque levar alguém novo para a empresa pode ou não funcionar, e isso depende da escolha dele. Conhecer alguns detalhes pessoais e profissionais sobre as pessoas da empresa, como o time do coração ou a cidade natal, pode ser ótimo para quebrar o gelo e iniciar a conversa de forma amigável.

3. Saiba vender o seu peixe

Não importa se você será entrevistado para o cargo de estagiário ou de diretor, provavelmente a primeira pergunta que te farão será “Me conte mais sobre você”, mas esse momento não deve ser um monólogo cansativo de 5 minutos. O ideal é fazer uma breve introdução sobre você, com foco em suas melhores habilidades e sucessos relacionados à posição que você busca, de modo que o entrevistador tenha vontade de te conhecer melhor.

4. Ensaie suas melhores histórias

As pessoas se sentem mais à vontade quando estão contando histórias, mas pode ser difícil lembrar daquelas que resumam suas experiências durante uma entrevista. Por isso, pense e selecione com antecedência oito ou dez histórias mais impactantes sobre seus sucessos pessoais e no trabalho. E treine contá-las para amigos e familiares, assim você se sentirá mais confiante na entrevista. Quando for contar suas histórias, foque em três pontos: Qual era o desafio enfrentado pela empresa? O que você fez? Qual foi o resultado alcançado?

5. Faça uma lista de perguntas realmente úteis

Em uma entrevista de emprego não se deve apenas responder, mas também perguntar. Infelizmente, muitos candidatos fazem perguntas superficiais e que não acrescentam muito (senão, nada) para a conversa. Para se destacar, prepare questões inteligentes e leve-as para a entrevista. Nessa hora o entrevistador irá perceber que você realmente se interessa pela vaga e que se preparou para a entrevista.

6. Ouça – e não tenha medo do silêncio

Ao longo da sua carreira, você vai perceber que é muito mais importante ouvir do que falar. Seja no trabalho ou numa entrevista de emprego, nenhum silêncio é constrangedor. Aliás, falar demais pode demonstrar excesso de nervosismo ou insegurança – além de aumentar o seu risco de dizer o que não devia.

7. Tenha paciência, mas não desapareça do mapa

Após a entrevista, aguarde o retorno com calma e toque sua vida. Mas não suma! Contate o recrutador ou um dos entrevistadores da seleção vez ou outra para dar um “olá”, compartilhar uma informação que possa ser relevante para a rotina profissional dele ou enviar alguma atualização relevante sobre sua vida, como a conquista de uma certificação relacionada ao cargo desejado.

Tags, , ,

Cientista de dados: a profissão com as melhores oportunidades de carreira

A carreira de cientista de dados foi listada pelo Fórum Econômico Mundial como uma das mais relevantes para o mercado até 2020. Para o professor da Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV EMAp), Renato Souza, as possibilidades de atuação estão nos mais diversos setores, como finanças, educação, saúde, agricultura, geologia e indústria.

“Qualquer empresa que gere dados pode contratar um profissional para analisá-los e tomar decisões com base em informação, não na intuição. Vamos ver as aplicações disso no dia a dia de governos, sociedade, hospitais e indústrias. O Brasil está entre os grandes produtores e consumidores de informação e, de maneira geral, tem iniciativas nessa área pipocando no mundo todo”, afirma Renato Souza.

O professor da FGV EMAp diz que os avanços tecnológicos faz com que as possibilidades para a carreira cresçam constantemente. Segundo ele, os atuais equipamentos largamente utilizados possibilitam a coleta, acúmulo e análise de dados em dimensões que não existiam há uma década. “O cientista de dados tem de saber programação, ser capaz de criar modelos estatísticos, ter conhecimento e domínio apropriado de negócios. Precisa também compreender as diferentes plataformas de Big Data e como elas funcionam. Se uma determinada empresa está na fase de estabilização de dados, esse profissional vai precisar se preocupar mais com a infra de dados, databases, códigos e processamento de dados que, de alguma forma, suportem as análises que virão pela frente. Se ele está em uma fase de entregar informação para executivos, vai precisar se preocupar com a tradução dos dados para tomada de decisão”, explica.

Renato Souza afirma ainda que, geralmente, o cientista de dados é formado em estatística, matemática ou ciências da computação e possui capacidade analítica para identificar informações de valor e fazer previsões de situações com base nas ferramentas de Big Data. “Ele pode transformar tabelas de números em palavras e ser bom em comunicação para traduzir dados na linguagem dos negócios”, explica o professor, destacando a importância da base matemática para quem tem interesse em ingressar nessa profissão em ascensão. “Mas nada impede que profissionais, por exemplo, da área Humanas se transforme em um cientista de dados”, avalia o professor.

FGV – Atenta à demanda crescente, o curso de mestrado em Modelagem Matemática da FGV está capacitando seus primeiros especialistas na área, composta pela confluência de três competências: matemática, computação e habilidade de análise para mesclar as duas coisas. O curso integra à Matemática Aplicada o corpo de conhecimentos das Ciências da Computação e da Informação, com contextos de aplicações das ciências sociais, econômicas, biológicas e da saúde.

“O curso possibilita ao mestrando desenvolver a capacidade de analisar cenários e dar suporte à tomada de decisões em situações de uso intensivo de dados e informações, além de ter o objetivo de formar excelentes pesquisadores na área”, ressalta Renato Souza.

Tags, , , ,

Horário flexível e até cervejada: vantagens oferecidas pela ACOM Sistemas para cativar colaboradores

Para muitos profissionais, uma simples possibilidade de entrar ou sair mais cedo no trabalho é vital para conciliar a agenda pessoal com as obrigações diárias.

Com o objetivo de atender interesses nesse sentido, a ACOM Sistemas ofereceu um acordo de flexibilização da jornada de trabalho, acertado com o sindicato que representa os colaboradores e devidamente registrado no Ministério do Trabalho.

Micheli Quirino, responsável pela Gestão de Pessoas na empresa, explica que muitos colaboradores precisavam de um horário flexível para atender filhos, estudar, fazer outras atividades e até para se ajustar com transporte.

Micheli explica que foram adquiridos equipamentos de abertura digital da porta de acesso e software de gerenciamento de horários para maior segurança das pessoas e da empresa. E o investimento já começa a gerar bons resultados.

“Entendemos que pessoas felizes, mais satisfeitas, são mais engajadas e produtivas. Encontramos uma fórmula para atender as necessidades e já recebemos feedback bastante positivo depois da implantação dessa novidade. Até nas entrevistas para novas contratações, sentimos satisfação dos candidatos ao saber dos benefícios oferecidos”, explica Micheli.

Humberto Largura Neto, agora, consegue fazer exercícios físicos em uma academia, antes de ir para o trabalho. “Também posso participar de eventos dos filhos na escola e ainda venho para a empresa e volto para casa em horários de trânsito mais calmo”, comenta o Analista de Implantação.

Com quatro anos de empresa, Flávia Alves pode sair mais cedo para buscar os filhos na escola. “É uma facilidade que ajuda também meu marido, que tem horário mais rígido. Nossa família admira o fato de a empresa se preocupar com os outros compromissos dos colaboradores”, comenta Flávia.

Eduardo Petti Costa aproveita os dois lados do horário flexível. Chega um pouco mais tarde durante a semana, mas, quando quer viajar, chega e sai mais cedo. “Também consigo fazer academia pela manhã. Meus amigos não acreditam quando digo que posso chegar mais tarde na empresa”, comemora o Desenvolvedor.

Além da jornada flexível, a ACOM Sistemas investe em outras formas de tornar o ambiente de trabalho mais agradável.

Em uma sexta-feira, os colaboradores puderam experimentar cervejas especiais oferecidas por um cliente da empresa. A cervejada de final de expediente no “Boteco da ACOM” foi um momento para relaxar e entrar no clima de final de semana. Revistas e publicações sobre temas diversos ficam à disposição em várias áreas da empresa para quem gosta de leitura. E também vão ser organizadas sessões de cinema com filmes que sirvam de inspiração para a equipe.

Das telas do cinema, veio a ideia para Emilly Oliveira, Menor Aprendiz, colorir uma das paredes da empresa com uma ilustração alusiva ao filme Divertida Mente, que trata sobre como lidar com emoções e comportamento, principalmente em tempos de mudanças.

E mudança é o que não falta para o setor de tecnologia, sempre em transformação. Para seguir prosperando em novos tempos, a ACOM Sistemas se dedica para garantir aos colaboradores um ambiente em que o trabalho se desenvolva de maneira cada vez mais produtiva e, ao mesmo, tempo, “divertidamente”.

Tags, , ,

Conferência de carreiras conecta jovens com startups e empresas de tecnologia

A Fundação Estudar está com inscrições abertas para a Conferência Na Prática Empreendedorismo e Tecnologia, destinada a universitários e recém-formados. Marcado para o dia 30 de outubro, o evento será inteiramente focado em startups e empresas de tecnologia, a fim de conectar os jovens participantes com organizações destas duas áreas.

A Conferência Na Prática Empreendedorismo e Tecnologia contará com a presença de empresas dos mais variados segmentos, além de companhias de grande porte que buscam constante inovação. Entre as confirmadas, já estão Stone, Itaú, Ambev, Grupo Agiplan, Quinto Andar, Endeavor, SumUp e Mira Educação

Serão selecionados 250 jovens de alto potencial, que poderão participar de sessões de speed coaching com especialistas, conferir painéis com profissionais sobre as diferentes áreas de atuação em startups e empresas de tecnologia, ouvir bate-papos com líderes inspiradores e, principalmente, interagir face a face com recrutadores e profissionais das empresas – que estarão na conferência para oferecer oportunidades de estágio e vagas efetivas. A Fundação Estudar também realiza um mapeamento das empresas e dos jovens, a fim de ajudá-los a encontrar aquelas que mais se encaixam com o seu perfil profissional.

Dentre os selecionados, 50 deles participarão ainda do pitch de talentos, um momento do evento no qual cada um ‘vende seu peixe’ durante dois minutos para as organizações, que avaliarão o potencial desses jovens e poderão convidar aqueles que mais se destacarem para eventuais conversas sobre oportunidades.

O evento também oferece a possibilidade de networking por meio do aplicativo de celular, garantindo que os participantes enviem suas próprias dúvidas sobre carreira durante os painéis. As empresas também utilizarão o app para localizar potenciais candidatos e marcar entrevistas.

A Conferência Na Prática Empreendedorismo e Tecnologia acontece na Amcham Business Center, em São Paulo, das 7h30 às 18h. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até dia 3 de setembro pelo nesse link.

Conferência Na Prática Empreendedorismo e Tecnologia
Data: 30 de outubro de 2017
Horário: das 7h30 às 18h
Local: Amcham Business Center
Endereço: Rua da Paz, 1431 – Chácara Santo Antônio – São Paulo
Inscrições: até 3 de setembro pelo site https://estudar.napratica.org.br/conferencia-empreendedorismo/?utm_source=SiteExterno&utm_medium=ParceiroP&utm_campaign=pegn

Tags,

CargoX, o “Uber do Transporte de cargas”, recruta jovens talentos

ef49240db84335db5a41cdb97f4c37f1

A CargoX – primeira transportadora brasileira baseada integralmente em tecnologia e inovação – está lançando seu primeiro programa de recrutamento voltado a novos talentos. O foco é trazer recém formados ou estudantes do último semestre da graduação para vivenciarem o dia a dia da empresa e participarem de projetos de inovação nas áreas por onde passarem.

A empresa cresce cerca de 57% ao mês, tanto em faturamento e volume de operações, quanto em tamanho do time. Tamanho crescimento vem atraindo a atenção de investidores como Goldman Sachs e Oscar Salazar (fundador do Uber) e também de grandes talentos do mercado brasileiro e do exterior. Com esse programa, a empresa, que é conhecida como “Uber do Transporte de Cargas”, quer trazer jovens com alto potencial para participarem da rotina da transportadora, conhecerem diferentes áreas do negócio e somarem ao time.

“Estamos entusiasmados com a possibilidade de trazer para o nosso time talentos de grande potencial e que possam crescer junto com a gente”, explica Daniel Matsumato, coordenador de Recursos Humanos da empresa.

O Programa de Trainee

O Programa Jovens Talentos (http://cargox.com.br/jovenstalentos) será a primeira iniciativa da empresa, que também é jovem, no recrutamento de trainees. Os selecionados vão começar a trabalhar em outubro e devem ficar no programa por cerca de um ano.

Ao longo do programa, os participantes vão participar de uma série de atividades, como treinamentos especialmente preparados para eles. Além disso, irão transitar por áreas como Comercial, Operações, Tecnologia, Marketing e Financeiro.

“A ideia é que eles realmente possam vivenciar o trabalho nos diferentes departamentos da empresa e contribuir ativamente com eles”, esclarece Lizziane Queiroz, líder do programa, ressaltando o seu caráter prático.

O Processo

Podem participar do processo seletivo jovens que estejam no último semestre da graduação ou que tenham se formado de dezembro de 2015 até o momento. Eles precisam ter inglês avançado para conversação e escrita e ter estudado em um dos seguintes cursos: Engenharias, Administração de Empresas, Economia, Ciências Contábeis, Matemática, Física, Química, Estatística, Cursos de Tecnologia ou Publicidade.

“Queremos escolher os melhores candidatos, por isso, faremos um processo de seleção bem apurado para eleger cinco jovens talentos”, conta a líder do programa. As etapas do processo serão a inscrição pelo site (http://cargox.com.br/jovenstalentos), testes online, um business case e entrevistas individuais.

Tags, , ,

Brasil sediará pela primeira vez o congresso mundial de desenvolvimento pessoal e profissional

Robert Kiyosaki, autor do livro "Pai Rico, Pai Pobre"

Robert Kiyosaki, autor do livro “Pai Rico, Pai Pobre”

Nos dias 23 e 24 de setembro, a cidade de São Paulo será palco da primeira edição brasileira do National Achievers Congress (NAC Brasil 2017), evento mundial de desenvolvimento pessoal e profissional que já impactou mais de 10 milhões de pessoas nos últimos 23 anos. Apresentado no Brasil pela Elsever Institute, o congresso contará com palestras de Robert Kiyosaki, autor do best-seller “Pai Rico, Pai Pobre”, que tem mais de 30 milhões de cópias vendidas, e Chris Gardner, empreendedor, investidor, autor e filantropo, que teve sua história de sucesso representada por Will Smith no filme “À Procura da Felicidade”.

Kiyosaki falará sobre seus conceitos de finanças, associando ao cenário econômico atual e às boas práticas para fazer um melhor uso do dinheiro nesta realidade para atingir independência financeira. Já Gardner contará suas experiências pessoais e lições de vida, que o transformou em multimilionário. O evento contará ainda com outros líderes nacionais e internacionais, que ensinarão como melhorar as habilidades nos negócios, a fazer investimentos, lidar com as finanças, desenvolver e aprimorar o perfil de liderança e obter técnicas e estratégias de desenvolvimento pessoal.

Para Sam Jolen, fundador da Elsever Institute, e um dos palestrantes do NAC, é latente a necessidade do brasileiro aprender a lidar melhor com o dinheiro. “Temos como objetivo compartilhar o que existe de mais moderno na área de desenvolvimento humano, ensinando as pessoas a reprogramarem suas mentes, a pensar fora da caixa, a parar de adiar seus sonhos e atingir o sucesso”, conta.

O NAC já teve edições nos Estados Unidos, Alemanha, Suécia, Austrália, Holanda, China, África do Sul, Filipinas, Cingapura, Malásia, Índia, Dubai, entre outros países. Palestrantes como Bill Clinton, Tony Blair e Tom Brady já estiveram nos palcos do congresso.

Principais palestrantes – NAC Brasil 2017

Robert Kiyosaki

Tem uma visão diferenciada sobre o modo tradicional de se pensar em dinheiro. Com sua experiência de empresário e investidor e seu jeito franco e direto de falar, instiga as pessoas a repensarem suas crenças sobre finanças, levando-as a refletir e agir de maneira diferente. Desde o lançamento de “Pai Rico, Pai Pobre”, escreveu quase 30 livros voltados às finanças e investimentos. Kiyosaki e sua esposa Kim são fundadores da The Rich Dad Company, empresa voltada a fornecer educação financeira às pessoas por meio de livros, palestras e workshops, entre outros.

Chris Gardner

No início dos anos 1980, uma série de situações adversas levaram Gardner, juntamente com seu filho de dois anos, às ruas de São Francisco, nos Estados Unidos. Durante um ano, enquanto tentava uma chance no mercado de trabalho, dormiram em abrigos, banheiros públicos de estações de trem e bancos de praças, se alimentando em refeitórios para sem-teto. Após um estágio na corretora de valores Dean Witter Reynolds (DWR), obteve licença para operar na Bolsa de Valores e foi contratado pela Bear, Stearns & Co. Em 1987, fundou sua própria corretora, a Gardner Rich. Empreendedor, investidor, autor e filantropo, Gardner, em 2006, teve seu livro autobiográfico “The Pursuit of Happyness”, (“À Procura da Felicidade”, no Brasil), estrelado pelo ator Will Smith nas telas do cinema. Hoje, percorre o mundo ministrando palestras motivacionais, mostrando às pessoas que elas podem mudar suas vidas, alcançar seus potenciais e realizar seus sonhos.

Sam Jolen

Fundador da Elsever Institute, é um dos grandes nomes da atualidade em Programação Neurolinguística (PNL), hipnose e desenvolvimento pessoal. Há mais de uma década, vem transformando a vida de pessoas na América, Europa e Ásia que também querem crescer e atingir o ápice na vida pessoal, profissional e financeira. Ex-operário de fábrica, iniciou sua revolução pessoal quando decidiu dar um basta ao que já não lhe servia mais como propósito de vida. Para tanto, utiliza as melhores técnicas e ferramentas para o desenvolvimento humano que aprendeu.

Sandy Jadeja

Há mais de 24 anos, Sandy Jadeja vem atuando no mercado financeiro como analista técnico e estrategista de negócios e investimentos. Mundialmente conhecido e respeitado por seu trabalho e seus conselhos certeiros, Jadeja foi eleito uma das 50 pessoas mais influentes no assunto investimentos. Os votos vieram de milhares de estudantes do Reino Unido, Europa, Estados Unidos e Ásia que seguiram suas estratégias comerciais e foram beneficiados. Com foco em negociação mais segura e controle de risco, Sandy compartilhará estratégias que melhoram o estilo de transação para a geração de mais lucros potenciais.

Tom Wheelwright

Já impactou mais de 100 milhões de pessoas no mundo todo com suas estratégias vencedoras de tributação e riqueza. Como um dos oito Rich Dad Advisors, segmento da companhia de Robert Kiyosaki (autor de “Pai Rico, Pai Pobre”), Tom palestra regularmente para proprietários de pequenas empresas e empreendedores de vários países. Em suas apresentações, ele discorre sobre nunca trabalhar novamente, a prosperidade financeira e o ouro versus o Dólar, entre outros assuntos pertinentes. Com mais de 30 anos de experiência em leis tributárias, Tom tem paixão por ensinar estratégias inovadoras tributárias, de negócios e de riqueza para quem tem o desejo de investir ou já investe.

Peng Joon

Peng Joon é reconhecido como a autoridade em ganhar muito dinheiro vendendo produtos digitais online. Em menos de 7 anos, ele gerou mais de US$ 10 milhões em receita dos seus 527 sites. Mas nem sempre foi assim. Em 2005, Peeng Joon tinha uma dívida de mais de US$ 35 mil. Tendo apenas seu computador, uma conexão com a internet e US$ 170,00 na sua conta bancária, ele começou seu primeiro website e nunca mais olhou para trás. Ao longo dos anos, Peng Joon refinou seu sistema de três passos que ajudou milhares de pessoas a monetizar suas paixões, obter renda online de maneira automática, abandonar seus empregos fixos e viver o estilo de vida “.com”.

Dias 23 e 24 de Setembro de 2017 (sábado e domingo)
Investimento: a partir de R$ 797,00
Local: Transamérica Expo
Endereço: Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro
Site: www.nacbrasil.com.br
Mais informações: 0800-777-1360 / (11) 3739-1360, de segunda a sexta, das 10 às 18h. E-mail: info@elsever.org

Tags, , , ,

Dicas para retenção de talentos nas empresas

Um dos principais problemas em muitas organizações é a capacidade de reter colaboradores, e segundo a pesquisa do LinkedIn Talent Solutions 2016, realizada com 3.894 recrutadores, a retenção tornou-se a principal prioridade dos profissionais de recursos humanos, sendo mencionada por 42% dos entrevistados.

Para Ivan Jacomassi, Diretor de Negócios da Perfix Consultoria, não existe fórmula mágica para promover a retenção. ‘É necessário um conjunto muito bem estruturado de ações para fortalecer a capacidade de retenção dos colaboradores’.

Portanto, ele ressalta que é preciso considerar três frentes principais para manter talentos em sua empresa: captação, ambiência e fidelização.

No item captação deve ser estruturado e avaliado o perfil dos colaboradores, pois é primordial que esteja alinhado à missão, visão e valores da organização. ‘A cultura organizacional sempre será um forte fator de influência motivacional sobre as pessoas, caso não haja esse alinhamento um processo chamado dissonância cognitiva pode se instaurar, podendo ocasionar desde uma ressignificação pessoal até a frustração e futura evasão do colaborador’, afirma Ivan.

Isso deixa clara a importância da realização de um bom processo de recrutamento e seleção, pois contratar indivíduos compatíveis com a cultura da organização é o primeiro passo para que haja a retenção.

O segundo item a ser trabalhado é a ambiência, tendo em vista que o clima organizacional é um fator que pode influenciar diretamente no desempenho dos funcionários e sucesso de seu negócio.

No entanto, em relação a essa questão, Ivan ressalta que é importante notar que a pesquisa de clima não mede a “verdade real”, mas sim a “verdade percebida”. ‘A organização não pode apenas medir o clima, é preciso compreender quais são seus pontos fortes e fracos dentre as diferentes dimensões que compõem a análise de favorabilidade, como a liderança, comunicação, estrutura, equipamentos, salários e benefícios, identidade, entre outros, e criar planos de ação que permitam atacar e sanear os pontos críticos, favorecendo a percepção, melhorando o clima, a produtividade e gerando maior disposição das pessoas à permanecer em seus postos de trabalho’, declara.

Após um processo de seleção bem alinhado e estruturado e o trabalho contínuo em prol do clima organizacional, o próximo passo é trabalhar a questão da fidelização do colaborador para com a empresa. Para este aspecto, a organização precisa ser capaz de criar perspectivas junto às pessoas, elas precisam ter em mente até onde podem chegar e como devem agir para atingir estes níveis mais altos. De acordo com Ivan Jacomassi, ‘Neste sentido a capacidade de oferecer planos de carreira aos colaboradores é fundamental, pois pessoas sem perspectivas se frustram e procuram por novas oportunidades’.

Cabe ressaltar aqui, que segundo a pesquisa 1000 Maiores Empresas Brasileiras realizada pela consultoria Gestão e RH, para 92,4% dos entrevistados o reconhecimento é o fator mais importante para se reter talentos nas empresas.

Para tanto, Ivan ressalta que é necessário a aplicação de avaliações de desempenho, feedback e planos de desenvolvimento dos indivíduos. ‘Este conjunto de ações, irá determinar quais direções o indivíduo precisa seguir para que gere mais valor à empresa, fazendo jus ao reconhecimento desta’.

Tags, , ,

Michael Page aponta os cinco setores que mais contrataram no primeiro semestre

Vendas, TI, Marketing, Farma/ Saúde e Finanças intensificaram a busca por profissionais no período

Os primeiros sinais da retomada do emprego começam a aparecer. É o que revela levantamento realizado pela Michael Page, empresa líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gerência, parte do PageGroup. De acordo com a consultoria, os setores de Vendas, TI, Marketing, Farma/ Saúde e Finanças intensificaram a busca por profissionais no primeiro semestre deste ano.

“Verificamos que alguns segmentos já começam a reagir. Mesmo com o cenário político conturbado, algumas empresas procuraram buscar profissionais de olho numa possível melhora da economia. Alguns indicadores já apontaram essa gradual recuperação econômica, refletindo diretamente nas estratégias das empresas. Com essa sensível melhora, as companhias acabam se preparando para uma eventual retomada do crescimento e esse ajuste passa pela contratação de profissionais que possam dar o suporte necessário”, explica Ricardo Basaglia, diretor executivo da Michael Page.

Confira abaixo os setores e posições mais demandadas no primeiro semestre:

Vendas

Cargo: Head of Sales – Gerente Comercial

Área de atuação: Tecnologia – Cybersecurity

O que faz: Desenvolve relacionamento com os principais canais de distribuição e integradores de soluções

Perfil da vaga: Experiência dentro do segmento de tecnologia, vendas indiretas (por meio de canais) e com sólido relacionamento com alto escalão

Salário: R$ 16 mil a R$ 22 mil

Percentual de aumento no semestre: 21%

Motivo para alta em 2017: Mercado em franca expansão devido a carência no Brasil desse tipo de segurança.

Cargo: Gerente Comercial / Gerente de Novos Negócios / Business Development Manager

Área de atuação: Industria Química

O que faz: Buscar novas frentes de negócio e novas aplicações, principalmente nos mercados que começam a reagir positivamente à crise ou não sofreram impacto como farmacêutico/cosméticos, agronegócios, embalagens e etc.

Perfil da vaga: Atuação consultiva, background técnico essencial e foco em desenvolvimento de mercado

Salário: R$ 12 mil a R$ 18 mil

Percentual de aumento no semestre: 20%

Motivo para alta em 2017: Retomada da indústria e investimento das empresas nas áreas de negócios/frente comercial.

Marketing

Cargo: Gerente de Marketing de Performance

Área de atuação: Tecnologia e Serviços em geral

O que faz: Responsável pela análise da viabilidade dos canais de comunicação da empresa, atuando com ferramentas de marketing digital.

Perfil da vaga: Experiência em SEM (e todas as variáveis digitais)

Salário: R$ 14 mil a R$ 18 mil

Percentual de aumento no semestre: 19%

Motivo para alta em 2017: Mercado de digital em crescimento com abandono do modelo tradicional de marketing.

TI

Cargo: Head de BI e Big Data

O que faz: gestão e análise de dados com o objetivo de garantir mais eficiência e rentabilidade, e também obter insights que contribuam com a expansão do negócios.

Perfil: É uma posição relativamente nova no mercado, os clientes priorizam candidatos com experiência em liderança de projetos de BI e BIG Data.

Salário: R$ 20 mil a R$ 30 mil

Percentual de aumento no semestre: posição nova

Motivo para alta em 2017: esses profissionais cuidam da gestão e análise de dados com o objetivo de garantir eficiência e rentabilidade. Cada vez mais serão imprescindíveis para a competitividade das empresas, e já são requisitados em tomadas de decisões, sobretudo para encontrar informações qualitativas, métricas, indicadores e as variáveis de risco ao negócio.

Cargo: Cientista de dados

O que faz: é dedicado a soluções complexas que envolvem garimpar, analisar e enxergar tendências em dados e tem a curiosidade de explorar quais são os problemas que precisam ser resolvidos.

Perfil: Formação em grande parte ligada à área de exatas: matemática, ciências da computação, análise de sistemas, estatística, física.

Salário: R$12 mil a R$ 15 mil

Percentual de aumento no semestre: posição nova

Motivo em alta 2017: As empresas estão desenvolvendo suas áreas de inteligência de mercado, CRM / DBM, análise de dados estruturados e não estruturados. Isso mostra a consolidação da área digital e tecnologia atuando diretamente no negócio das empresas.

Farma/ Saúde

Cargo: Gerente Comercial – Promoção a Saúde

Área de atuação: Saúde/ Serviços

O que faz: Realiza o relacionamento com empresas para promoção a saúde de seus funcionários, com foco em redução de sinistro e absenteísmo. Além de promover melhora significativa na qualidade de vida do colaborador. Consequentemente, impactando nos resultados operacionais da empresa.

Perfil da vaga: Conhecimento sobre projetos de promoção a saúde e gerenciamento de crônicos, importante ter experiência em análise de risco, formação técnica em saúde é solicitado.

Salário: R$ 12 mil a R$ 25 mil

Percentual de aumento no semestre: 20%

Motivo para alta em 2017: Mercado de saúde em fase de profissionalização, com a entrada de investimento no setor, fundos de investimentos se interessando cada vez mais pelo segmento, e abertura de capital para investimento ou venda possibilita estas mudanças. E a busca de qualidade de vida e redução de custos corporativos, são fatores importantes para esta tomada de decisão.

Cargo: Diretor/ Gerente Geral – Hospital /Clinicas

Área de atuação: Saúde

O que faz: Realiza a gestão geral da unidade de negócios (seja hospital ou clinicas), realizando desde a prospecção de novos clientes posicionamento no mercado até a gestão da operação (revisão de processos assistenciais, segurança do paciente, qualidade de atendimento, certificação e acreditação). Responsável pela parte estratégica do negócio (expansão, perfil de mercado, novos negócios).

Perfil da vaga: Conhecimento sobre o mercado de Serviços em Saúde em geral, especialização em Administração Hospitalar e formação técnica em saúde tem sido um dos grandes diferenciais. Apresentando um bom perfil analítico e de processos.

Salário: R$ 17 mil a R$ 28 mil

Percentual de aumento no semestre: 30%
Motivo para alta em 2017: Oxigenação pós crise e melhoria de qualidade, são os principais motivos. O aumento da profissionalização no setor e da redução de custos no mercado possibilitou aumento de concorrência. O cliente está mais exigente em relação a qualidade.

Cargo: Gerente de Acesso

Área de atuação: Indústria Farmacêutica e Dispositivos Médicos

O que faz: Desenvolve e implementa estratégias de acesso com aos gestores de saúde dos mercados público e privado, com o objetivo de minimizar as barreiras de acesso dos pacientes aos produtos da empresa. Inclusão e padronização de medicamentos nas esferas governamentais; processos licitatórios, pregões diretos e indiretos, pregões presenciais e eletrônicos; padronização e vendas dos produtos no mercado hospitalar e Incorporação de produtos estratégicos nas Operadoras de saúde.

Perfil da vaga: Conhecimento técnico sobre os produtos, domínio de políticas públicas e privadas. Ter um perfil com boa habilidade de relacionamento é fundamental para o perfil.

Salário: R$ 18 mil a R$ 28 mil

Percentual de aumento no semestre: 17%

Motivo para alta em 2017: Interesse das indústrias de penetração e estabelecimento no mercado (tanto o público como também o privado).

Cargo: MSL (Medical Science Liaison)

Área de atuação: Indústria Farmacêutica e Dispositivos Médicos

O que faz: Mapear e dar suporte aos médicos líderes de opinião. Promover o conhecimento científico e viabilizar o elo entre os Médicos e a Indústria trazendo melhorias. Desenvolver e ministrar treinamentos internos e externos além de apoiar a área Vendas.

Perfil da vaga: Profissional com formação na área da Saúde e um conhecimento cientifico muito alto. Habilidade de transitar no mercado corporativo e acadêmico.

Salário: R$ 12 mil a R$ 15,5 mil

Percentual de aumento no semestre: 25%

Motivo para alta em 2017: O profissional tem uma participação grande no desenvolvimento e introdução de novos produtos ao mercado.

Serviços Financeiros

Cargo: Gestor de Marketing Digital

Área de atuação: Serviços Financeiros

O que faz: Elabora, executa, acompanha e apura resultados de plano geral de marketing para plataformas digitais, como internet e mobile.

Perfil da vaga: Conhecimento sobre técnicas de marketing através de mecanismos de buscas, redes sociais, campanhas e branding através das plataformas digitais.

Salário: R$10 mil a R$ 15 mil

Percentual de aumento no semestre: 50%

Motivo para alta em 2017: Mercado de serviços financeiros está se “digitalizando”, o que justifica o crescimento das “Fintechs”. O consumidor está cada vez mais habituado com as ferramentas de tecnologia e com uma experiência de consumo mais inovadora.

Tags, , , , ,

Ondas de carreiras promissoras geram armadilhas para jovens na escolha da profissão

Letícia Andrade, Coordenadora de RH da Luandre no Rio de Janeiro, onde atua há mais de cinco anos, faz um alerta sobre a moda das “profissões do momento” que podem levar jovens a decisões equivocadas na escolha da carreira. “No Rio de Janeiro, houve um boom de offshores há 6, 7 anos e era comum ver jovens fazendo o curso de tecnólogo em engenharia de segurança no trabalho para poder se colocar nessas empresas. Além da vantagem de um mercado em expansão, o tempo de estudo era menor. O que se viu depois do “Petrolão”, porém, foi o fechamento dessas empresas e uma debandada de estudantes desses cursos, de forma que quem escolheu a formação de olho apenas no mercado sofreu um grande revés”, explica Letícia.

Por conta de exemplos como esse, as especialistas em colocação profissional aconselham fugir das “ondas do momento”. O mesmo vale para as tais profissões tradicionais, caso o fator de desempate seja apenas o tal do “ganhar bem”.

“O melhor salário é dos profissionais que se destacam”, afirma Larissa Gonçalves, Coordenadora de RH da Luandre, em Jundiaí. “Claro que é importante para o jovem se informar sobre as possibilidades do mercado, se há espaço em sua cidade, em seu país, para exercer a carreira escolhida, mas ele nunca deve bater o martelo mirando apenas isso porque há crise para qualquer setor. O mais importante é estar convicto do caminho profissional que se quer trilhar e o que o fará feliz e realizado”, comenta.

Apesar da visão da especialista em carreiras, o Censo da Educação Superior, divulgado todos os anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) confirma que apenas 10 profissões, de uma imensa gama de opções oferecidas em diversas faculdades pelo país, correspondem a quase metade da procura dos recém-saídos do Ensino Médio, ou seja, carreiras tradicionais como direito, engenharia, medicina, administração e pedagogia são as escolhas de 48,3% de todos os estudantes matriculados em um curso de graduação presencial em 2015.

A situação não é nova, em 1993, uma pesquisa sobre escolha de profissões realizada pela Associação de Escolas Particulares mostrava que os estudantes pré-vestibulares preferiam as profissões tradicionais e o mesmo se deu em 1999, segundo levantamento da USP. Aliás, desde a criação do vestibular, em 1977, estes são os cursos mais procurados no Brasil. Um dos poucos pontos fora da curva foi a procura por cursos de Comunicação Social, como jornalismo, no anos 80 e 90, depois da obrigatoriedade do diploma para essa área.

E por que os jovens brasileiros preferem não arriscar na escolha da carreira que, a princípio, será sua provedora de renda no futuro? De acordo com Letícia Andrade há um pragmatismo notório no jovem em busca do primeiro emprego: “percebemos essa preocupação financeira sim, sem dúvida”.

Mas afinal, o que levar em consideração na definição da carreira?

Jovens podem se frustrar ao definirem suas carreiras baseadas em movimentos de mercado não tão consolidados e vislumbrando apenas retornos financeiros. Larissa enfatiza que a escolha não deve ser baseada apenas nestes dois pontos, e que esta é uma decisão que depende principalmente de outros fatores fundamentais. “Analisar o mercado e o quanto cada profissão remunera não deve ser negligenciado, mas estes são fatores que estão longe de ser determinantes para escolha de uma carreira. Avaliar o que o jovem gostaria de ser, de fazer, e a atividade que ele sente que tem maior aptidão para exercer é primordial”, afirma.

O que também pode ajudar os jovens é saber que uma decisão neste momento não é necessariamente definitiva e nem coloca tudo a perder. O amadurecimento profissional faz com que descubram novos caminhos. Não é difícil encontrar quem iniciou sua vida profissional em um função e, em determinado momento, mudou o curso de sua carreira para se sentir mais realizado.

Tags, , , , , , ,

Emprego dos sonhos: Robert Half orienta como alcançar esse objetivo

É mês dos namorados! Se você faz parte do grupo de pessoas que se preocupa em cultivar relações de amor na vida, saiba que esse sentimento também pode ser a base de sua carreira. De acordo com especialistas da Robert Half, para conquistar a “vaga dos sonhos” é recomendado que os profissionais sigam oito boas práticas:

1. Demonstre carinho pela sua rede de contatos – Manter uma rede de contatos ativa, tendo em mente que, em geral, as empresas consideram indicações de seus funcionários para a composição de seus processos de seleção. Faça amizades, cultive bons contatos, convide as pessoas para um café e participe de eventos profissionais. Essas são boas formas de demonstrar o quão interessado e disposto você é.

2. Construa uma marca pessoal – Tenha zelo pela sua imagem. Isso significa: administrar com cuidado as redes sociais; ser formal na escolha do endereço de e-mail e da mensagem da caixa postal do celular; ter um cartão de visitas atualizado; e revisar currículos, mensagens e e-mails antes do envio.

3. Procure oportunidades em empresas com as quais tenha conexão – O estudo “Os segredos das empresas e colaboradores mais felizes”, produzido pela Robert Half em parceria com a Happiness Works, revela que para os homens o principal gerador de felicidade no ambiente corporativo é “ter orgulho da organização”, enquanto as mulheres valorizam “serem tratadas com igualdade e respeito”. Dessa forma, ao trabalhar em uma companhia com a qual você tenha sinergia de valores, maiores serão suas chances de se sentir motivado, elevar o nível de performance e voltar para casa com o sentimento de realização.

4. Procure uma posição que destaque seus pontos fortes – É importante que você aceite oportunidades que contribuam para o bom uso de suas habilidades, conhecimentos e experiências. Uma desconexão entre suas características e o que você faz no dia a dia do trabalho pode ser desmotivador e gerar frustração.

5. Não deixe que o dinheiro seja um empecilho – Nortear a carreira apenas por aspectos financeiros tende a não ser a melhor opção. O ideal é também levar em consideração outras questões, como plano de carreira, ambiente corporativo, chances de aprendizado e desenvolvimento profissional, significado do seu trabalho e propósitos da companhia. Ao fazer o que ama, em uma corporação com a qual tem afinidade, o profissional tende a ganhar em satisfação profissional e qualidade de vida.

6. Busque equilíbrio entre a vida pessoal e profissional – Fator fundamental para a satisfação no trabalho, equilibrar a vida pessoal e profissional é dificuldade para muitos profissionais. Por isso, se você faz parte desse grupo, vale a pena procurar empresas que ofereçam benefícios, como horários flexíveis e home office, por exemplo.

7. Reacenda a paixão pela carreira – Se você está insatisfeito com seu trabalho, talvez, a solução imediata não seja mudar de empresa, mas alterar a rotina. Novas experiências tendem a ativar o sistema de recompensas do nosso cérebro e ser mais motivante. Seja proativo, se ofereça para assumir tarefas mais desafiadoras, vá a treinamentos, aprenda coisas novas e, até mesmo, guie e oriente equipes menos experientes.

8. Construa e mantenha uma relação com consultores de recrutamento – Um caminho para chegar ao cargo que deseja é manter contato com consultores de recrutamento profissional. Eles podem te auxiliar em diferentes etapas do processo, como: produção de um bom currículo; orientações para entrevistas; indicação de vagas; etc.

Tags, , ,

Credit Suisse, Pátria, Santander, Itaú e outras buscam talentos em conferência de carreira gratuita

A Fundação Estudar está com inscrições abertas para a Conferência Na Prática, evento gratuito destinado a universitários e recém-formados. Marcado para o dia 1º de agosto, o encontro será inteiramente focado na área de mercado financeiro, a fim de conectar os jovens com diferentes organizações e apresentá-los aos diferentes mercados e funções do setor.

A Conferência Na Prática contará com a presença de empresas dos mais variados segmentos, como bancos de atacado e varejo, bancos de investimentos, fundos de venture capital, fundos de private equity, seguradoras e gestoras de meios de pagamentos. Organizações como Credit Suisse, JP Morgan, Citibank, Pátria, Santander, Pragma, 3G Radar, Creditas, Brookfield, IGC e Itaú estão entre as confirmadas.

Serão selecionados 250 jovens de alto potencial, que poderão participar de sessões de speed coaching com especialistas, conferir painéis com profissionais sobre as diferentes áreas de atuação em mercado financeiro, ouvir bate-papos com líderes inspiradores e, principalmente, interagir face a face com recrutadores e executivos das empresas – que estarão na conferência para se conectar com jovens talentos. A Fundação Estudar também realiza um mapeamento das organizações e dos jovens, a fim de ajudá-los a encontrar aquelas que mais se encaixam com o seu perfil profissional.

Dentre os selecionados, cerca de 50 participarão ainda do pitch de talentos, um momento do evento no qual cada um ‘vende seu peixe’ durante dois minutos para as organizações, que avaliarão o potencial desses jovens e poderão convidar aqueles que mais se destacarem para eventuais conversas sobre oportunidades.

O evento também oferece a possibilidade de networking por meio do aplicativo de celular, garantindo que os participantes enviem suas próprias dúvidas sobre carreira durante os painéis. As empresas também utilizarão o app para localizar potenciais candidatos e marcar entrevistas.

A Conferência Na Prática Mercado Financeiro acontece na Câmara Americana de Comércio (AMCHAM), em São Paulo. As inscrições são gratuitas e vão até 11 de junho pelo site https://estudar.napratica.org.br/conferencia-na-pratica-mercado-financeiro.

Conferência Na Prática Mercado Financeiro

Data: 1º de agosto de 2017
Horário: das 7h30 às 18h
Local: Câmara Americana de Comércio (AMCHAM)
Endereço: Rua da Paz, 1431 – Chácara Santo Antônio – São Paulo
Inscrições: até 11 de junho
Site: https://estudar.napratica.org.br/conferencia-na-pratica-mercado-financeiro/

Tags, , , , , , , , ,