Tag boletos

Mudanças no sistema bancário impulsionam a criação das fintechs

0a730b27-2e91-4001-a421-7e14fdd16f7a

O setor financeiro tem passado por muitas transformações nos últimos anos. A internet e a mobilidade têm tornado as agências bancárias quase que indispensáveis, já que hoje é possível fazer diversas transações online, de forma prática e segura.

Junto com tantas mudanças surgiram as fintechs, empresas que usam a tecnologia de maneira intensiva para oferecer serviços financeiros de forma fácil e inovadora para o usuário, mas que representam um grande desafio para as instituições bancárias se manterem no mercado.

Um bom exemplo é a startup Cobre Fácil Online, criada para aprimorar o serviço de emissão de boletos, tradicionalmente oferecido pelas instituições financeiras. A empresa oferece o serviço com um valor mais acessível, sem burocracias e com um sistema completo de gestão, o que facilita ainda mais a vida do usuário.

“Os bancos enxergaram a internet como uma plataforma de redução de custo. As fintechs têm outra visão, que é a de melhorar a experiência do usuário e oferecer mais praticidade e agilidade nas transações. Agora, com a implantação do boleto com registo, o cliente terá ainda mais trabalho, além de aumentar suas despesas. A Cobre Fácil Online veio para descomplicar e reduzir custos”, explica Paulo Henrique, CEO e Cofundador do Cobre Fácil Online.

O CEO conta que criou um sistema completo que faz a emissão do boleto online, de qualquer lugar, sem a necessidade de envio de remessa para o banco, além de realizar a emissão de boletos em lote, emissão de segunda via, alertas de cobranças, personalização de faturas, entre outras funcionalidades. O cliente paga apenas o valor de R$ 4,70 quando o boleto for pago e ainda pode transferir os recebidos para sua conta jurídica, pessoal ou poupança. Nas instituições financeiras este valor pode chegar há mais de R$ 20,00 por título, além das taxas de liquidação, baixa manual e protesto.

O síndico, João Santana, utiliza o sistema há mais de 1 ano e, para ele as principais vantagens em relação ao banco é a economia e a otimização de tempo. “Estamos economizando mais de R$ 3 mil por mês com o Cobre Fácil Online. Antes, levávamos 5 dias para gerar 450 boletos. Com o sistema, fazemos todo o trabalho em apenas 2 horas”, relata.

Paulo Henrique salienta que as startups do ecossistema fintech são empresas que se caracterizam pela agilidade e pelo relacionamento dinâmico e interativo que tem com seus clientes, por isso, a tendência é que conquistem cada vez mais o mercado. “Os produtos e serviços da empresa são desenvolvidos a partir das necessidades específicas do usuário e nas formas como a tecnologia pode ser usada para atendê-las”, finaliza.

Tags,

MundiPagg disponibiliza API de boleto no GitHub

O GitHub é uma plataforma on-line colaborativa que disponibiliza o código fonte de aplicações, permitindo o uso gratuito por desenvolvedores e programadores terceiros. Segundo a pesquisa Open Source Survey, realizada pela empresa, 94% dos profissionais do setor consideram importante o uso de softwares open source (código aberto, em inglês) em suas companhias. Além disso, 58% também acham que essas soluções são mais seguras do que softwares privados.

Aos poucos, o mundo corporativo entra no modelo de negócios colaborativo, caminhando de acordo com a sociedade, que considera o acesso mais importante do que a posse em si, dando espaço à criação de novas soluções disruptivas que melhoram constantemente os produtos e serviços para a comunidade. Seguindo essa tendência mundial, a MundiPagg, empresa responsável por 40% das transações de e-commerce no Brasil, disponibiliza sua Application Programming Interface (API) de boletos bancários por meio do GitHub.

O objetivo da iniciativa é fomentar, cada vez mais, a comunidade open source e incentivar a criação de novas alternativas que aprimorem a experiência de pagamento digital, de modo a auxiliar a integração das plataformas com os bancos para a emissão de boletos.

Para André Galdino, diretor de Tecnologia da MundiPagg, devido à natureza do negócio, empresas de pagamento demandam por softwares que apresentem alto desempenho, que sejam capazes de lidar com o grande fluxo de dados, que garantam a segurança da informação envolvida e que sejam resilientes a eventuais falhas. Dessa forma, disponibilizar ferramentas que tratam desses assuntos pode ajudar na construção de serviços mais confiáveis ao cliente final.

“O setor de pagamentos lida, diariamente, com informações confidenciais, como número cartão de crédito e dados pessoais. Falhas no sistema podem comprometer tanto os clientes quanto a operação de milhares de lojas virtuais. Sistemas open source podem ser auditados por qualquer pessoa que esteja disposta a colaborar, aumentando a confiabilidade e a capacidade de entregar um software mais coeso para um dos mercados mais visados por fraudadores”, afirma Galdino.

A API de boletos chega inicialmente com compatibilidade para emissões vinculadas às contas do Banco do Brasil, com a inclusão das demais instituições no decorrer do terceiro trimestre. Além desta iniciativa, a empresa também planeja disponibilizar os módulos de Magento 2, OpenCart e Woocommerce nos próximos meses.

O código da API de boleto MundiPagg pode ser acessado no site: github.com/mundipagg

Tags, , , , ,

Braspag já opera com as novas regras do boleto registrado

A Braspag, empresa do grupo Cielo e líder em soluções de meios de pagamento para e-commerce na América Latina, já adaptou os seus serviços às novas normas definidas pela FEBRABAN e a rede bancária que determinam o registro dos boletos de pagamentos.

As regras entram em vigor a partir da próxima segunda-feira, 10 de julho, para boletos com valores igual ou superior a R$ 50 mil. A partir de 11 de dezembro deste ano, boletos bancários que não possuírem o CPF e o CNPJ do pagador não serão mais aceitos pelo Banco Central.

Segundo o CEO da Braspag, Gastão Mattos “a Braspag sempre está atenta às normas de segurança e tendências do setor de meios de pagamento, por isso a empresa já dispunha de ferramentas para realizar esta adaptação, ficando apenas a cargo dos bancos emissores utilizarem ou não este serviço”, explica. “Com a nova regra, nos antecipamos para operar neste novo modelo e os bancos que já estiverem preparados para a regra já podem contar com a Braspag”, conta.

De acordo com a FEBRABAN, um dos principais benefícios da nova regra é que o consumidor não precisará mais ir ao banco emissor para quitar um boleto vencido, podendo ser realizado em qualquer agência bancária. Além disso, afere mais segurança ao lojista e consumidor, e também possibilita melhorias na gestão de conciliação de pagamentos, otimiza relatórios e permite o uso dos boletos para averiguar operações de crédito.

“A medida ajudará toda a rede a mitigar fraudes, principalmente no comércio eletrônico, que é o maior alvo. Com mais segurança neste tipo de operação para lojistas e consumidores, este meio de pagamento pode registrar aumento de procura, sendo uma boa opção para usuários com renda insuficiente para possuir cartões de crédito, impactando positivamente o varejo online”, afirma Mattos.

Tags, , , , ,