Tag benefícios

Raul Moreira, presidente do conselho da Cielo, assume presidência executiva da Alelo

Raul Francisco Moreira assume a partir da próxima segunda-feira (09/01) como novo presidente da Alelo, empresa líder no setor de benefícios e despesas corporativas. Funcionário de carreira do Banco do Brasil por mais de 29 anos, atuou como membro do Conselho de Administração de empresas no segmento de pagamentos eletrônicos, como EloPar, Elo, Alelo e Livelo. Participou também de projetos relevantes para o mercado de cartões como Diretor Vice-Presidente da Abecs (Associação Brasileira de Empresas de Cartões). Exerceu ainda a Presidência do Conselho de Administração da BB Seguridade e desde 2015 ocupava a Vice-Presidência de Negócios de Varejo do Banco do Brasil. Sua formação é em Gestão da Tecnologia da Informação.

“O Raul tem participado ativamente da trajetória da Alelo como integrante do Conselho de Administração da empresa e tem toda a confiança dos sócios Bradesco e do Banco do Brasil. Ele chega para presidir a empresa num momento muito bom, de crescimento, e terá uma equipe engajada para alavancar ainda mais o negócio”, destaca Marcelo Noronha, vice-presidente executivo do Bradesco e atual presidente do Conselho de Administração da Alelo.

“Estou muito feliz com esse desafio e espero me integrar da melhor forma possível na cultura vencedora da Alelo. Esse é um sonho que se realiza e tenho certeza que será um ano de muito trabalho, aprendizado e conquistas com uma equipe inspiradora”, afirma Raul Moreira, novo presidente da Alelo.

Eduardo Gouveia, que presidiu a Alelo desde setembro de 2013, assumiu a presidência da Cielo no dia 02 de janeiro.

Tags, , , ,

Câmara vota hoje alterações no programa Tecnoparque

A Câmara de Vereadores de Curitiba começa a votar nesta quarta-feira o projeto que altera dispositivos da legislação referente ao programa do Tecnoparque de Curitiba. Esse programa gera benefícios para empresas de base tecnológica instaladas na capital paranaense.A iniciativa inovadora da prefeitura serviu para alavancar as atividades do setor de tecnologia da informação, um dos principais geradores de empregos qualificados na cidade. Foram definidas quatro áreas estratégicas de instalação das empresas que aderiram ao programa em busca dos benefícios concedidos pela lei. Mas o que transformou o programa em sucesso também o inviabilizou. Hoje, as áreas compreendidas pelo Tecnoparque não seriam suficientes para abrigar as empresas que já aderiram ao programa e as inúmeras que gostariam de aderir, mas não encontram espaço físico para transferência.
Preocupados com o problema e com a perda de competitividade em relação a empresas de dezenas de cidades que estendem benefícios a empresasde tecnologia, independente da região em que estão instaladas, empresários ligados ao Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba reivindicaram , junto `a prefeitura de Curitiba, a abertura dos benefícios do Tecnoparque `a toda cidade e não só as quatro regiões previamente autorizadas por lei. Atendendo a uma carta de reivindicação do setor, a prefeitura de Curitiba enviou para a Câmara Municipal o projeto que moderniza o Tecnoparque ao deixar as empresas de TI da cidade em condições de competir com os concorrentes instalados em outros pólos tecnológicos do Brasil. O projeto foi aprovado em três comissões, mas ainda enfrenta questionamento da oposição ao prefeito Luciano Ducci.
Vereadores que já declaram apoio a Gustavo Fruet nas eleições municipais alegam que o projeto é meramente de interesse eleitoral de Luciano Ducci. Desconhecem as necessidades de todo um setor por condições de competitividade nos mercados nacional e internacional e que esse setor gera milhares de empregos na capital do Paraná.

Tags, , , , ,