Tag automação residencial

Startup Kokar capta meio milhão de reais em sua segunda rodada via EqSeed

A startup capixaba do setor de automação residencial Kokar acaba de captar R$ 500 mil via EqSeed. Esta é a segunda rodada de captação que a startup conclui pela plataforma. Além disso, é a primeira das empresas investidas via EqSeed a realizar follow-on funding, isto é, uma nova captação em volume maior devido ao crescimento e aos novos objetivos da empresa. Para o investidor, o sucesso da rodada representa um aumento de 60% no valor do seu investimento inicial e elevação real da probabilidade de uma saída futura lucrativa, objetivo principal de quem investe em startups.

“O grande atrativo de se investir em startups é o potencial de longo prazo das empresas e a possiblidade de venda da participação no futuro, obtendo um grande lucro. Mas essas ‘saídas’ não acontecem do dia para noite e por isso, nos anos iniciais, startups focam muito em mostrar progresso para os seus investidores. Novas rodadas de investimento pela empresa demostram exatamente isso: progresso, prova de tração, uma valorização no papel que indica uma probabilidade aumentada de ganhos de capital a serem realizados no longo prazo. Em resumo, é o melhor cenário possível para o investidor”, afirma o sócio-fundador da EqSeed, Brian Begnoche.

O crescimento da Kokar se prova em números. Mesmo diante à maior recessão econômica da história, os índices da startup são significativos. Em 2016, enquanto o setor como um todo cresceu 30%, a Kokar cresceu 224%, quase oito vezes mais. Se considerado o período de 2015 a 2017, a expansão foi de 433%. Atualmente, os mais de 125 sistemas e 650 módulos da empresa estão instalados em 12 estados brasileiros e na Argentina. Tal desempenho fez com que a empresa fosse selecionada novamente no processo seletivo da plataforma.

“Estamos contentes com o desempenho da empresa e satisfeitos em apresentar estes resultados aos nossos investidores. Mais de 50% dos investidores da rodada inicial exerceram seu direito de preferência, investindo em nossa empresa nesse novo valuation para evitar qualquer diluição da sua participação original. Esse fato, junto aos 48 novos investidores que investiram nessa rodada, são sinais muito fortes da confiança do mercado em nosso produto e execução. Esse apelo contínuo junto a uma base qualificada de investidores nos estimula e é uma evidencia de que estamos no caminho certo”, avalia o CEO da Kokar, Renan Santana.

De acordo com o executivo, com essa nova captação, a meta é uma forte expansão. “Nosso objetivo é aumentar mais agressivamente nossa equipe de vendas e desenvolvimento, e explorar um novo mercado de autosserviço e vendas online. Vamos oferecer ainda produtos Plug-and-Play, fazendo algo semelhante com o que aconteceu no mercado de caixas de som com a tecnologia bluetooth, oferecendo um produto de alta tecnologia com um visual ‘clean’ e um bom preço para pequenos projetos de automação residencial, visando atrair entusiastas e fortalecendo ainda mais a nossa marca”, detalha.

Amadurecimento

A Kokar é um forte exemplo do amadurecimento das startups selecionadas pela EqSeed. De 2016 para cá, a plataforma já concluiu 15 rodadas de investimento, com valores individuais entre R$250mil e R$600mil para startups na fase de seed capital, totalizando R$6 milhões investidos em empresas selecionadas. Este valor está crescendo rapidamente, especialmente após a publicação da regulamentação especifica do mercado em 2017 e aprovação da EqSeed pela CVM em janeiro deste ano.

“Atualmente, mais 5 das 15 empresas investidas via EqSeed estão em negociações avançadas para realizar suas rodadas de investimento follow-on, algumas por meio de nossa plataforma, como a Kokar, outras com novos investidores. Mas o movimento de expansão e de fortalecimento dessas empresas como ativo financeiro vem se mostrando notável”, pontua Begnoche.

Outro indicador do potencial das startups está no tamanho dos volumes captados. Recentemente, a EqSeed lançou suas primeiras rodadas de investimento Venture Capital via equity crowdfunding. A startup de eficiência energética GreenAnt está buscando R$1,6 milhão por meio da plataforma. Já a cervejaria 3Cariocas está captando R$2 milhões.

“Estamos seguindo o mesmo caminho dos mercados fora do Brasil, que depois dos primeiros anos de operações começaram a apresentar follow on funding, rodadas venture capital e ganhos no papel, como precursor para as saídas lucrativos que vem a partir de 4 ou 5 anos pós investimento. Diversificar a carteira via investimentos em startups é uma tendência mundial, e com cada vez mais exemplos de saídas lucrativas no mercado, não é difícil entender o porquê”, finaliza Begnoche.

Tags, , , ,

Produto de startup brasileira desperta o desejo por ambientes inteligentes

c6aa8b7d-58cc-43c4-bd50-3cb45e942dab

Os ambientes conectados estão ganhando cada vez mais espaço no mundo. Um estudo publicado pela Accenture, intitulado The Connected Home, indicou uma participação do setor de $285 bilhões na economia mundial em 2015. É crescente o número de consumidores nos Estados Unidos, líder do segmento, mas no contexto brasileiro a grande barreira ainda são os valores das soluções, a maioria delas importadas. A partir do conceito de internet das coisas, a Beyond Domotics, uma premiada startup brasileira, desenvolveu produtos e patentes que tornam essa tecnologia mais acessível e descomplicada.

Geralmente, as soluções para automação residencial são oriundas da automação industrial, exigindo grandes reformas, mão-de-obra especializada e muito tempo para a conclusão. O resultado acaba sendo um preço elevado e não compatível com a realidade brasileira. Com o objetivo de desenvolver uma solução para resolver esses problemas de forma prática, simples e acessível, em 2014 um grupo de amigos e ex-colegas de faculdade se uniram para iniciar o negócio.

A Beyond Domotics desenvolveu interruptores inteligentes que, após se conectarem na rede Wi-Fi, disponibilizam o acesso aos seus comandos em uma nuvem de dados online. O usuário controla pelo aplicativo todos os ambientes em que os produtos estão instalados. “Ter um smartphone com acesso à internet é o que o usuário necessita para tornar sua casa mais inteligente através da nossa tecnologia”, comenta Felipe Delvan, engenheiro eletricista e sócio fundador da empresa. Os produtos substituem os interruptores e tomadas convencionais, sem necessitar de uma central eletrônica, para seu funcionamento, pois possuem uma rede própria de comunicação sem fio, o que possibilita seu funcionamento mesmo durante as instabilidades do serviço de internet. A partir de um dispositivo, sem quebrar paredes, torna-se possível controlar a iluminação e os equipamentos eletrônicos, comandados por controle remoto, no ambiente. Esse tipo de instalação é inovador e um dos grandes diferenciais da solução, sendo o mais rápido disponível no mercado.

O lançamento dos produtos aconteceu no segundo semestre de 2016, durante a Construsul, segunda maior feira brasileira de negócios no segmento da construção civil, a qual foi realizada na cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. Segundo o empresário, o grande desafio é alcançar os segmentos de públicos que ainda não pensam em adquirir a tecnologia: “As pessoas ainda pensam em automação como algo futurístico, que só existe no cinema, ou que não possuem condições financeiras para ter a tecnologia, por isso nós viemos para mudar essa realidade”.

No início deste ano, a empresa ampliou a oferta de produtos para plataforma online. Já disponíveis por revendas autorizadas desde o lançamento, a venda está sendo realizada também por e-commerce, em loja virtual própria. O objetivo é facilitar o acesso à tecnologia, que atualmente é comercializada somente por integradores e empresas que realizam projetos customizados para a casa toda.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=nJ18IzGfM6o[/embedyt]

Tags, , , ,

Legrand apresenta suas últimas inovações conectadas na CES 2017

650

Pelo terceiro ano consecutivo, a Legrand, como especialista global em infraestruturas elétricas e digitais para prédios, está participando da Exposição de Eletrônicos de Consumo (CES — Consumer Electronics Show) em Las Vegas, de 5 a 8 de janeiro de 2017. Para ilustrar a implementação acelerada de seu programa Eliot, a Legrand está apresentando uma nova solução de controle de casa conectada, Céliane com Netatmo, um novo sistema de entrada de porta conectada, Classe 300, e o sistema de Gerenciamento Digital de Iluminação, uma solução de gerenciamento profissional de iluminação conectada. O foco no programa Eliot é ainda mais acentuado por destacar as parcerias da Legrand. Vinda na esteir a do recente lançamento do Eliot nos EUA, a participação na CES 2017 evidencia a dinâmica da inovação alimentada pela Legrand em relação à Internet das Coisas e a noção de interoperabilidade.

“Nossa presença na CES 2017 reflete nossas ambições globais sobre o mercado de prédios inteligentes”, declara o presidente e CEO da Legrand, Gilles Schnepp. “Nossa estratégia envolve o desenvolvimento de soluções conectadas inovadoras, estabelecendo infraestrutura apropriada e promovendo a interoperabilidade através de parcerias, de forma a se adaptar a todos os requisitos”.

O programa Eliot em ação na CES 2017 — produtos e soluções conectados para uma experiência do usuário gradualmente aperfeiçoada

Como os dispositivos conectados representam uma das três pedras fundamentais do programa Eliot, a Legrand decidiu expor produtos especialmente para a casa conectada. A variedade de Céliane com Netatmo de switches e tomadas conectadas incorpora o esforço da Legrand para inovar e popularizar a casa inteligente. Essa nova variedade torna mais fácil instalar luzes, venezianas rolantes ou termostatos conectados e controlá-los localmente ou remotamente, usando um interruptor ou um smartphone, ou simplesmente por comando de voz.

Em seu estande, a Legrand também está exibindo o novo sistema de entrada de porta conectada, o Classe 300, que tem se comprovado altamente bem-sucedido desde seu lançamento na Europa em outubro de 2016. Ele possibilita aos usuários agir (ver, falar, dar acesso) a qualquer tempo, de um tablet ou smartphone, através do aplicativo Door Entry, que pode ser baixado gratuitamente, e sem qualquer assinatura.

Especificamente para o mercado americano, a Legrand também está promovendo sua solução conectada de gerenciamento digital de iluminação (DLM — Digital Lighting Management), para gerenciamento profissional de iluminação de prédios do setor comercial, tais como lojas).

Iluminação com suporte de infraestrutura elétrica e digital que é sempre mais escalável, robusta e segura

Para dispositivos conectados se comunicarem, eles precisam não apenas de redes de alto desempenho, mas também de uma infraestrutura dentro do prédio, que permita conectá-los a essas redes. Essa é a segunda pedra fundamental do programa Eliot. A Legrand está aperfeiçoando sua infraestrutura com um toque na nuvem, ao colocar toda sua variedade de produtos em uma única Nuvem da Legrand e lançando sua API própria.

Parceria e interoperabilidade: no cerne da estratégia de IoT da Legrand

A terceira pedra fundamental do programa Eliot, a interoperabilidade, está no cerne da abordagem da Legrand. Como isso é uma pré-condição essencial para o desenvolvimento de dispositivos conectados, a Legrand está agindo de múltiplas formas, para ajudar a definir os padrões a esse respeito. Em jogo está a capacidade de promover o uso de linguagens abertas, capazes de se integrar com sistemas terceirizados e intercambiar dados. É por isso que a Legrand está se posicionando como uma geradora de serviços terceirizados, ao fornecer as instalações elétricas confiáveis e duráveis, sem as quais muitos serviços não podem ser disponibilizados aos usuários. A Legrand é uma parte em diversas parcerias com associadas como, por exemplo, The French IOT, Zigbee Alliance, Thread Group ou la Poste.

Legrand na CES

Legrand: Sands Expo, A-D Hall: estande número 43900 / Legrand & Netatmo: Sands Expo, A-D Hall: estande número 43700

Tags, , , , , ,

Bem-vindo à rede social da sua casa – Por Marcelo Abreu

Estima-se que dentro de poucos anos a casa de uma família terá mais de 100 dispositivos conectados e conversando entre si. Se o seu aspirador de pó estiver batendo no pé do sofá, por exemplo, pode ser que o sofá te envie uma mensagem dizendo que você precisa colocá-lo um pouco mais para trás para evitar isso. Ou se a lâmpada da sala notar que o tipo de piso não favorece a iluminação, poderia te sugerir trocá-lo por outro que trouxesse mais claridade para a casa.

Esses dispositivos – ou “coisas” – não só terão a capacidade de te enviar avisos, como também serão inteligentes a ponto de conhecer o comportamento dos moradores da casa melhor do que eles próprios, graças a tecnologias como machine learning e redes neurais.

Sabendo que você é uma pessoa muito ocupada (ou talvez muito distraída) e costuma pagar contas com atraso, a sua casa poderia, por exemplo, fazer o pagamento de um prestador de serviços por você. A própria casa poderia checar se a tarefa foi executada corretamente e enviar o pagamento diretamente para a conta do prestador.

No Brasil, pode ser que a conexão entre as “coisas” demore um pouco mais a acontecer, assim como tem ocorrido com os wearables, em parte devido à crise econômica, mas também por outros fatores. Falta ainda fazer as pessoas enxergarem as “coisas” e os wearables como parte de sua vida cotidiana, ao invés de itens supérfluos.

Uma pulseira inteligente, por exemplo, não é só um acessório para enfeitar o pulso, agrega outras funcionalidades que podem fazer dela um utilitário. Algumas dessas funções são muito importantes como, por exemplo, guardar um histórico de saúde do dono do dispositivo. Essa pulseira pode se integrar às “coisas” da casa do seu usuário de forma a monitorar a saúde e o bem-estar dele e, ainda, comunicar parentes e amigos caso alguma atividade incomum, que indique deterioração do seu estado de saúde, seja detectada. Outra tendência tecnológica é fazer com que ela seja usada como carteira, identidade ou crachá, e dessa forma, tornar-se um meio seguro e rápido para identificação ou pagamentos móveis.

É claro que ao falar sobre uma rede social das coisas, o investimento em tecnologia está implícito. Não existe uma maneira de trabalhar com Internet of Things (IoT) sem considerar a segurança como uma parte essencial disso. A inovação traz novos resultados, faz com que a empresa aumente lucros e otimize recursos. Por outro lado, é preciso se programar para evitar atualizações urgentes de segurança, principalmente contra invasões de hackers que comprometam a segurança de seus dados e dos clientes. De um modo direto: a inovação te traz dinheiro, a segurança tira.

Se o surgimento de uma rede social das coisas está mais perto do que imaginamos – no Venturus, por exemplo, já temos um projeto para mostrar, na prática, como funcionaria uma Casa do Futuro – a preocupação com a segurança deve estar imbuída em todas as fases do projeto. Fechamos as portas e janelas da casa ao irmos dormir, usamos cadeados e grades para nos proteger de ladrões e invasores. A segurança dos equipamentos conectados da casa deverá ser pensada pelas empresas com um nível semelhante de cuidado. Extrapolando os limites da casa, a rede social das coisas também chegará a outros ambientes, como as fábricas por exemplo. Conceitos inovadores como a Industrial Internet of Things (IIoT) já começam a pautar o planejamento de investimentos de empresas altamente tecnológicas, mais isso já é assunto para outro artigo.

Marcelo Abreu, diretor de novos negócios do Venturus

Tags, , , , , ,

Startup Kokar arrecada R$ 300 mil Via EqSeed

A startup capixaba Kokar, desenvolvedora de uma solução descomplicada para automação residencial, finalizou sua captação, na qual conseguiu arrecadar R$300 mil reais em investimentos via EqSeed, uma das principais plataformas de equity crowdfunding do Brasil. O sucesso mostra que o mercado de automação residencial no país está em plena expansão e que existe demanda de investidores interessados em aportar em empresas startups.

Segundo Giulliano Siviero, COO da Kokar, o sucesso da campanha prova que a demanda para automação residencial no país está cada vez mais forte e que investidores aguardavam por uma solução realmente inovadora para o setor. “Estamos muito satisfeitos com o resultado da campanha, pois ela valida mais uma vez nosso produto e nos dá condições de alçar voos ainda mais altos”, comemora.

Brian Begnoche, sócio-fundador da EqSeed, concorda com Siviero e afirma que o modelo de equity crowdfunding está funcionando perfeitamente. “Ficamos muito felizes com o sucesso da campanha da Kokar. Tivemos investidores de diversos setores e perfis aplicando valores entre R$1.000 e R$50.000 – com um investimento médio de R$8.000. Estes números são realmente um ótimo resumo da captação possível via equity crowdfunding”, diz.

“A Kokar tem todas as qualidades que procuramos em uma empresa que capta investimento pela plataforma EqSeed: um produto forte, um modelo escalável e grande potencial de crescer nos próximos anos. Mais importante ainda é a equipe que tem um grande nível de profissionalismo, paixão e dedicação”, assinala Greg Kelly, também sócio-fundador da plataforma.

Com esse investimento, a Kokar pretende impulsionar o desenvolvimento da solução, em busca da liderança em automação residencial no Brasil. Para isso, dará prioridade para ampliação da equipe, – de 3 para 9 integrantes – investimento em ações de marketing e infraestrutura para melhorias do produto. “Agora que temos o investimento que precisamos para implementar o nosso modelo de negócios, queremos crescer e ganhar o mercado nacional. Para que isso ocorra, vamos em frente com ainda mais paixão e garra para conquistar esses objetivos” comenta Renan Arantes, CEO e sócio-fundador da Kokar.

De acordo com Kelly, a campanha comprovou que existe uma demanda entre investidores brasileiros para esse tipo de produto financeiro “Muitos que investiram na Kokar ficaram extremamente felizes em saber que podiam finalmente acessar esse tipo de investimento. Vários comentaram que sempre quiseram diversificar suas carteiras com investimento em startups, mas mal sabiam por onde começar. Após ver a estrutura e a segurança fornecidas pela EqSeed, já estão pedindo mais empresas nas quais possam investir. E vamos trazer essas campanhas em 2016, já a partir de janeiro”, afirma.

Ainda não conhece a Kokar?

O sistema da Kokar é formado por um aplicativo e três dispositivos: interruptor Guará, que ativa todo o sistema de iluminação; o módulo Sabiá, que dispara os comandos para dispositivos de áudio, vídeo e condicionadores de ar; e a central OKA, controladora de todo o sistema da casa. A mágica acontece na relação entre a central Oka e o aplicativo, que uma vez configurado, permite ao usuário através da troca de dados atuar sobre o sistema de qualquer lugar com apenas alguns toques.

“Até o momento, quem deseja automatizar sua casa encontra diversas barreiras infra estruturais e financeiras. Nossa solução é ideal para a geração de consumidores que busca interação completa com seus eletroeletrônicos como TVs, plataformas Blu-Ray, home theaters e condicionadores de ar, de maneira fácil e intuitiva através do smartphone ou tablet, de qualquer lugar do mundo e sem necessidade de obras nem grandes investimentos”, assinala Giulliano.

Modelo EqSeed é opção vantajosa para diversificar carteira

Por meio do site www.eqseed.com, o potencial investidor pode descobrir e interagir com micro e pequenas empresas nas quais é possível investir a partir de R$ 1 mil (por empresa). Visando a transparência, a plataforma oferece ao investidor a possibilidade de conferir o plano de negócios e confirmar os dados da empresa, além de contatar diretamente seus sócios. Vale ressaltar que todas as campanhas publicadas passam por um rigoroso sistema de avaliação, bem como um processo de aprovação com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Na prática, as ofertas de investimento na EqSeed tomam forma de uma campanha com uma meta e um prazo fixos, aproveitando-se de um mecanismo de “tudo ou nada”. Isto é, ou a empresa consegue arrecadar o montante total de investimento pedido no prazo, ou não recebe nada.

“O segmento de equity crowdfunding demanda empresas com equipes fortes e focadas, que visam atingir alto crescimento com modelos inovadores”, diz Begnoche. “Existem muitas startups excelentes no país, mas geralmente faltam experiência com captação de investimento. Agora elas podem contar com a EqSeed para realizar o processo” finaliza Kelly.

Tags, , , , , ,